Tentativa de golpe militar mergulha Turquia na incerteza e no caos

Presidente Erdogan conclama população às ruas; confrontos têm 17 mortos

Exército justifica ação para proteger democracia, mas governo assegura ainda manter o controle do país

O governo turco sofreu uma tentativa de golpe militar que deflagrou cenas de violência pelas ruas de Ancara e Istambul (foto), onde pelo menos 17 policiais morreram em ataque aéreo contra um quartel das Forças Armadas e uma bomba atingiu a sede do Parlamento. O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, que vem adotando medidas autoritárias contra as liberdades individuais, com perseguição a jornalistas e juízes, disse que a ação foi organizada “por uma minoria no seio do Exército”. Ele conclamou a população para sair às ruas e resistir. Explosões, tiros e informações desencontradas marcaram a madrugada. Militares decretaram a lei marcial, TVs saíram do ar e os principais aeroportos foram fechados. O país ainda lida com informações contraditórias: militares afirmaram ter tomado o poder para proteger a ordem democrática, enquanto o governo afirma manter o controle do país. (O Globo)

Mundo Notícias Poder Política