Advogado gaúcho será único latino-americano em fórum sobre transparência na Suíça

Advogado gaúcho será único latino-americano em fórum sobre transparência na Suíça

06adcc058ea24b4c7eb9796766205ec4_400x400– Os episódios recentes ensejam uma profunda reflexão sobre as estruturas do Futebol, bem como as práticas e políticas vigentes. A partir da ação das autoridades criminais americanas e suíças, cai por terra a ideia de impermeabilidade absoluta do sistema. Aliás, a própria retirada da inviolabilidade de sede da Conmebol, por parte do Congresso Paraguaio, também ilustra esta nova realidade – destacou o advogado Daniel Cravo, organizador do Congresso Internacional Contemporâneo em Porto Alegre.

Cravo participará de um debate sobre a normativa da Fifa que proíbe a participação de investidores nos direitos econômicos de atletas – em vigor de forma plena desde maio de 2015. Algo bastante contestado na realidade sul-americana, principalmente, e por clubes de Portugal, que regularmente utilizavam do expediente para competir com grandes equipes europeias.

– O fato é que a proibição está em vigor, e o aspecto que será analisado no Fórum é se a determinação da Fifa contribuiu ou não para uma maior transparência e integridade no futebol, e de que forma. É óbvio que a questão do direito econômico precisava ser regulada, mas sua extinção não é o caminho. Não se pode demonizar uma ferramenta que, com os ajustes adequados, poderia ser utilizada de forma benéfica ao crescimento do próprio esporte. Devemos lembrar que a integridade anda de mãos dadas com a ética, e, neste sentido, a adoção abrupta de um novo sistema (sem os direitos econômicos), que beneficia claramente um segmento específico deste mercado, agravando ainda mais a situação de sujeição de participantes mais humildes, teria sido a mais acertada? – questiona.

Há dois meses, Porto Alegre recebeu temáticas semelhantes ao abrigar a 4ª edição do Congresso Internacional de Direito Desportivo Contemporâneo. No encontro europeu, além de advogados especialistas, membros da esfera pública e do alto escalão do esporte têm presença confirmada: Javier Tebas (Presidente da Liga Espanhola de Futebol), Lars Olsson (Presidente da Liga Sueca de Futebol e ex-CEO da UEFA), Miguel Cardenal (Secretário de Esporte da Espanha), Alasdair Bell (Diretor legal da UEFA), Mark Goddar (Diretor geral do Sistema de Transferência (TMS) da Fifa), Sir Ian Kennedy (Membro do Parlamento de Autoridades Independentes do Reino Unido) e Leonard McCarthy (vice-presidente do Banco Mundial), dentre outros.

Afora a temática do direito econômico, serão apreciados assuntos como “Supervisão Financeira das Entidades Esportivas”; “Clubes-ponte: artifícios para infiltrações criminosas”; “Apelo mundial e Sucesso comercial do Esporte”; e “Boa Governança Esportiva”. (GloboEsporte.com)

Cidade Direito Economia Negócios Notícias Poder