Após endosso público, EUA negam apoio ao Brasil na OCDE e abraçam ingresso da Argentina; do Correio do Povo e AE Presidentes haviam destacado aproximação dos países em encontro no meio do ano. Foto: Isac Nóbrega/PR

Após endosso público, EUA negam apoio ao Brasil na OCDE e abraçam ingresso da Argentina; do Correio do Povo e AE

O governo dos Estados Unidos se recusou a endossar a tentativa do Brasil de ingressar na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), marcando uma reversão após meses de apoio público das principais autoridades, incluindo o presidente Donald Trump. A negativa – dada a uma proposta apresentada pelo secretário-geral da OCDE, Angel Gurría, de discutir a inclusão de um bloco de seis novos países na organização, que teria ainda nações europeias – foi divulgada primeiramente pela Bloomberg. O secretário de Estado Michael Pompeo rejeitou um pedido para discutir mais ampliações do clube dos países mais ricos e acrescentou que Washington apenas apoiou as ofertas de membros da Argentina e da Romênia.

Segundo fontes, tal medida se dá considerando o “critério cronológico”, uma vez que esses países apresentaram o pedido antes de outros, inclusive do Brasil, que formalizou sua intenção em maio de 2017. Além disso, pesam os esforços de reforma econômica e o compromisso com o livre mercado, disse um alto funcionário dos EUA, recusando-se a ser identificado porque a pessoa não está autorizada a discutir deliberações políticas internas em público. “Os EUA continuam a preferir o alargamento a um ritmo que leva em consideração a necessidade de pressionar pelo planejamento de governança e sucessão”, havia afirmado Pompeo na carta enviada a Gurría.

Clique aqui e leia a íntegra no Correio do Povo.

Destaque