Dois projetos do Grupo RBS são reconhecidos em prêmio internacional de mídia. Iniciativa para as Lojas Lebes e aplicativo Pelas Ruas foram destaque na 83ª edição do INMA Global Media Award

Dois projetos do Grupo RBS são reconhecidos em prêmio internacional de mídia. Iniciativa para as Lojas Lebes e aplicativo Pelas Ruas foram destaque na 83ª edição do INMA Global Media Award

Comunicação Cultura Economia Negócios Notícias Tecnologia Trabalho

Entre concorrentes de todo o mundo, duas iniciativas do Grupo RBS foram reconhecidas na 83ª edição do INMA Global Media Award: a empresa recebeu os prêmios de Melhor Projeto na América Latina e Melhor Relações Públicas ou Campanha de Serviço Comunitário, com o aplicativo Pelas Ruas, e Melhor Solução de Marketing para Anunciante, com o projeto de mídia para as Lojas Lebes. O anúncio ocorreu na noite dessa segunda-feira (4), durante cerimônia em Washington (EUA). Desde 1935, a International News Media Association (INMA) promove uma premiação com o objetivo de destacar as principais iniciativas de comunicação capazes de aumentar receita e audiência e inovar com o desenvolvimento de novos produtos.

– Estamos muito felizes com o reconhecimento. O aplicativo Pelas Ruas é uma bela ação colaborativa com os gaúchos, em que buscamos levantar os problemas e achar soluções para o dia a dia – destaca a vice-presidente de Produto e Operações do Grupo RBS, Andiara Petterle.

Resultado de uma parceria entre marcas do Grupo RBS, o aplicativo Pelas Ruas é uma ferramenta que auxilia a população a compartilhar e discutir problemas hiperlocais. Com um smartphone ou tablet em mãos, os usuários podem apontar as falhas da Grande Porto Alegre e de algumas cidades do litoral norte gaúcho em um mapa colaborativo, bem como informar se os problemas postados já foram solucionados. Dessa forma, buracos de rua, fios e energia elétrica, problemas de esgoto e outras demandas das regiões podem se tornar reportagens de GaúchaZH, Zero Hora, Rádio Gaúcha e RBS TV.

Já o case Lebes trata-se de um projeto comercial realizado pelos times de Field Marketing, Mercado e Produto da RBS, em parceria com a agência Matriz e o cliente para o lançamento da nova Lebes Life Store. Para a inauguração do prédio no centro de Porto Alegre, foi utilizada a solução integrada no modelo de risco compartilhado. A oferta contou com entrega de anúncios, ações com a presença de comunicadores, spots e comerciais nas mídias da RBS sobre a loja recém-aberta. Em apenas uma semana de funcionamento, o projeto atingiu a meta de vendas do mês e superou todas as previsões históricas do anunciante. A iniciativa exemplifica o novo modelo de negócio do Grupo RBS, implementado no início de 2017. Inspirada nas mudanças do consumo de mídia e nos desafios de negócio de cada cliente, a estratégia visa oferecer soluções criativas e integradas que engajem o público para alcançar os resultados esperados.

– O case com a Lebes mostra a força das mídias do Grupo RBS e a coragem de um anunciante em apostar no nosso formato. É um projeto diferenciado, aliando o que há de mais moderno em termos de estratégias integradas de mídia. Usamos tudo o que existe de disponível no mercado (influenciadores, display, rádio, TV, jornal etc.), em uma lógica 360º – aponta o vice-presidente de Mercado, Marcelo Pacheco.

Neste ano, outros dois projetos da RBS destacaram-se entre os finalistas: a plataforma GaúchaZH ficou entre as melhores ideias para aumentar a leitura e o engajamento digital e o Donna Beauty Pompeia foi reconhecido como um dos melhores novos conceitos para criar centros de lucro.

Em 2017, o Grupo RBS também esteve entre os vencedores INMA Global Media Awards com o prêmio de Melhor Uso de Redes Sociais e destaque da América Latina, no INMA Global Media Awards. Em 2016, os prêmios conquistados foram Melhor Conteúdo Pago ou Iniciativa para Novas Assinaturas, com ZH Tablet, e Melhor Ideia para Aumentar as Vendas de Publicidade, com a multiplataforma gastronômica Destemperados.

 

Marketing Esportivo: Goleiro do Santos reforça time da Poker

Marketing Esportivo: Goleiro do Santos reforça time da Poker

Economia Esporte Notícias Poder Política

O goleiro Vanderlei, do Santos, assinou contrato na noite de ontem com a marca de material esportivo Poker, que patrocina mais de 50 goleiros das séries A e B do Campeonato Brasileiro. Entre os principais, Jaílson e Weverton do Palmeiras, Sidão do São Paulo, Danilo Fernandes do Internacional, Paulo Victor do Grêmio, e Magrão do Sport. Nos próximos dois anos, o goleiro eleito o melhor da posição no Brasileirão do ano passado ( sofreu apenas 32 gols em 37 jogos ) vai entrar em campo com as luvas Poker que a partir do Campeonato Brasileiro de 2018, terão nova tecnologia, garantindo maior conforto e segurança aos atletas.
( Segue material de apoio com fotos de Vanderlei e das novas luvas Poker )

Em entrevista coletiva, o camisa 1 da Vila Belmiro, um dos grandes personagens do Peixe na temporada falou que “ a qualidade do material faz toda a diferença e voltar a trabalhar com as luvas Poker é certeza de alto nível. Então, tô muito feliz com esse acordo. Estou de volta e muito feliz “

“Plano de Recuperação Fiscal não é tudo, mas é um passo”, defende Sartori

“Plano de Recuperação Fiscal não é tudo, mas é um passo”, defende Sartori

Destaque Negócios Poder Política Sartori
 O governador José Ivo Sartori defendeu que adesão ao Plano de Recuperação Fiscal não ajudará somente as contas do Estado no seu último ano de mandato, 2018, mas também se refletirá na próxima gestão estadual. No entanto, admitiu que a adesão não se apresenta como a solução final para o Estado. ”O regime de recuperação fiscal não é tudo para o Rio Grande do Sul, mas é necessário, é um caminho para atender as necessidades fundamentais (da sociedade) e as prioridades de governar. Então, tudo isso, eu não posso dizer se vai ser amanhã, se vai ser depois, se vai ser bom”, argumenta.

Em entrevista à Rádio Guaíba, o governador evitou estipular um prazo para a adesão do Rio Grande do Sul ao Plano de Recuperação Fiscal, mesmo com a entrega da proposta de pré-acordo nessa quarta-feira, em Brasília. Sartori se limitou a dizer que ”quanto antes for, melhor é”. A expectativa de integrantes do governo gaúcho é a de que o pré-acordo seja assinado ainda neste mês, mas para a transação ser finalizada e ocorrer a adesão, a Assembleia Legislativa gaúcha precisa aprovar a medida.

O líder do Executivo Estadual citou ainda que os cortes de gastos durante a gestão foram muito importantes e ressaltou conquistas no que diz respeito ao rebaixamento da dívida com a União. “Em 2028, no estoque da dívida nós já vamos ter rebaixamento a mais de R$ 20 bilhões. Antes, eram quase R$ 55 bilhões”, ressalta. Mesmo assim, Sartori enfatizou que não está pensando nas eleições do ano que vem e não falaria sobre o assunto.

A proposta do Estado para aderir ao Plano está sendo discutida há meses com lideranças de Brasília e também com técnicos da Secretaria do Tesouro Nacional. No entanto, Sartori disse estar aliviado com a entrega e considera que não houve demora no processo. “Alguns até às vezes acham que foi demorado, mas nós precisamos fazer com seriedade e direito. Porque às vezes o que tu faz apressado, deixa questões de lado”. O governador destacou que, na reunião de ontem, a ministra Advogada-Geral da União, Grace Maria Fernandes Mendonça, estabeleceu a possibilidade de uma Câmara de Conciliação e Arbitragem da Administração Federal. ”É um dispositivo que significa que vai ter muita conversa, muito diálogo”, ressalta o governador. O presidente Michel Temer também participou do encontro.

Com a adesão, o governo espera ampliar a capacidade de endividamento do Rio Grande do Sul, hoje completamente esgotada, em pelo menos R$ 3 bilhões, e deixar de pagar o serviço mensal da dívida com a União. Os pagamentos estão suspensos desde agosto, em função de liminar concedida pelo ministro do Supremo Marco Aurélio Mello, mas há temor de que, a qualquer momento, a decisão seja cassada por recurso apresentado pela Advocacia-Geral da União. Se isso ocorrer, o Piratini terá que pagar os valores em atraso, referentes aos meses de suspensão.

Sem aumento para os servidores

O governador José Ivo Sartori adiantou que não haverá aumento salarial para o funcionalismo público em 2018. “Eu, como governador, não posso deixar nenhum reajuste para o outro governo pagar”, esclareceu. Sartori destacou é essa a previsão que consta na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), aprovada na Assembleia Legislativa. Além disso, aponte que quando houver equilíbrio financeiro, 25% do orçamento será destinado à administração e 75% para investimento. ( Daiane Vivatti/Rádio Guaíba com informações do Correio do Povo)

Multas de trânsito poderão ser pagas em parcelas e com cartão de crédito

Multas de trânsito poderão ser pagas em parcelas e com cartão de crédito

Destaque

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou nesta quarta-feira resolução que muda a forma de pagamento das multas de trânsito e demais débitos relativos aos veículos, em todo o Brasil. A partir de agora, os pagamentos poderão ser feitos em parcelas, por meio de cartão de crédito. Cartões de débito também poderão ser utilizados para pagamentos à vista.

O conselho explica que a medida objetiva aperfeiçoar o processo de cobrança e quitação. O parcelamento pode englobar uma ou mais multas de trânsito. O órgão de trânsito recebe o valor integral no momento da operação e, então, procede a regularização do veículo.

Caso a divisão do valor em parcelas gere cobrança de juros, o acréscimo deve ficar a cargo do titular do cartão, que deve ter acesso a informações sobre custos operacionais antes da efetivação da operação de crédito. Já as operadoras arcarão com possíveis atrasos no pagamento.

A resolução já está em vigor. Agora, para que essa alternativa venha a ser disponibilizada, é preciso que as entidades integrantes do Sistema Nacional de Trânsito, como Detrans, Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) firmem acordos com empresas para habilitá-las a oferecer esse serviço.

A resolução especifica que elas devem ser autorizadas por instituição credenciadora supervisionada pelo Banco Central do Brasil a processar pagamentos, sem restrição de bandeira.

De acordo com a norma, não poderão ser parcelados os seguintes tipos de débito: as multas inscritas em dívida ativa; os parcelamentos inscritos em cobrança administrativa; os veículos licenciados em outras unidades da federação; e multas aplicadas por outros órgãos autuadores que não autorizem o parcelamento ou arrecadação por meio de cartões de crédito ou débito. (Agência Brasil)

GM abre terceiro turno e gera 700 empregos diretos na fábrica de Gravataí

GM abre terceiro turno e gera 700 empregos diretos na fábrica de Gravataí

Destaque Negócios

GM decidiu ampliar a produção no Complexo Industrial de Gravataí (RS) abrindo um terceiro turno para atender à crescente demanda pelos modelos Onix e Prisma no Brasil e outros mercados estratégicos da América do Sul. Com isso, serão abertos 700 novos postos de trabalho.

A GM anunciou recentemente o investimento de R$ 1,4 bilhão na fábrica de Gravataí, com o objetivo de fortalecer o negócio da empresa através do desenvolvimento de novas tecnologias e da introdução de conceitos inovadores de manufatura. Os investimentos também serão aplicados no desenvolvimento e produção de novos veículos, em adição aos já fabricados hoje.

“O sucesso do Onix, o carro mais conectado do Brasil e líder de vendas no mercado há três anos, e do Prisma, o sedã mais vendido do Brasil, nos incentivou a ampliar a produção, criando o terceiro turno na fábrica de Gravataí. O investimento de R$ 1,4 bilhão e os novos empregos que estão sendo gerados reforçam nossa confiança e compromisso com o Rio Grande do Sul e com o Brasil”, destaca Carlos Zarlenga, Presidente da General Motors Mercosul.

Os interessados às vagas poderão se credenciar até o dia 31 de outubro no site da Chevrolet (www.chevrolet.com.br) na seção “Trabalhe Conosco” e selecionando o cargo pretendido. As novas vagas concentram-se nas atividades de operador de produção e técnico de manutenção, sendo extensivas também a portadores de deficiência.

Programa de PCHs vai gerar investimentos de R$ 3 bi e 12 mil empregos

Programa de PCHs vai gerar investimentos de R$ 3 bi e 12 mil empregos

Destaque Economia Negócios Poder Política Sartori

O governo do Estado lançou, na manhã desta quinta-feira (13), o Programa Gaúcho de Incentivo às Pequenas Centrais Hidrelétricas. Foi apresentado o inventário de 91 projetos viáveis de licenciamento ambiental para geração de energia hídrica no Rio Grande do Sul.  O potencial de investimentos é de R$ 3 bilhões. Deste valor, R$ 15 milhões serão destinados a unidades de conservação ambiental. O programa gera 12 mil novos postos de trabalho diretos e 480 megawatts de energia elétrica, o que equivale ao abastecimento de 1,4 milhão de residências.

Para viabilizar os empreendimentos, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) elaborou portaria com novos critérios e diretrizes para licenciamento, indicando estudos ambientais e procedimentos para obtenção da licença ambiental de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGHs). Também foi anunciada a adequação dos portes dos empreendimentos e ajustes no valor do ressarcimento de custos do processo que podem chegar a 80% de desconto nas taxas.

Iniciativa inédita

O programa foi elaborado com base no mapeamento dos rios livres de barramento. O estudo indica os rios que serão preservados para garantir a manutenção dos principais cursos d’agua representativos das diversas tipologias de cada uma das regiões hidrográficas do Rio Grande do Sul. Isso aponta antecipadamente recursos a serem protegidos. “Vamos aliar desenvolvimento e cuidado com meio ambiente. Uma ação inédita no país que coloca o Rio Grande do Sul na vanguarda em preservação ambiental”, comemorou o governador José Ivo Sartori.

O governador ressaltou ainda que energia elétrica é um requisito essencial para o crescimento de uma comunidade. “O lançamento do Programa Gaúcho de Incentivo às Pequenas Centrais Hidrelétricas mostra o foco do nosso governo no desenvolvimento social. É também resultado do esforço contínuo das secretarias do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e Minas e Energia, em parceria com as entidades representativas do setor, para destravar processos de licenciamento que aguardavam resposta há 10 anos”, afirmou.

Sartori destacou que com as PCHs instaladas, as comunidades passam a contar com energia de qualidade para tarefas diárias e o Índice de Desenvolvimento Humano cresce consideravelmente, além do retorno de ICMS para os municípios. “É uma rede onde todos saem ganhando. Vamos gerar energia limpa, proteger as margens dos rios e permitir o uso múltiplo das águas. Governar é dar condições de crescimento a quem mais precisa”, afirmou Sartori.

A secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e diretora-presidente da Fepam, Ana Pellini, disse que esta providência é muito aguardada pelo setor e é resultado de uma força-tarefa dos servidores da fundação. “O estoque de 150 processos que aguardava licenciamento na Fepam foi examinado. Cada empreendedor recebe um ofício com os documentos que deve apresentar para dar continuidade ao licenciamento”, explicou.

O secretário de Minas e Energia, Artur Lemos Júnior, salientou que foi a sinergia entre as secretarias que fez este momento possível. “Das 25 bacias hidrográficas do estado, três estão inventariadas. Dos 91 projetos viáveis, 10 estão inseridos no RS Energias Renováveis, lançado por este governo”, enfatizou.

O presidente da Associação Gaúcha de Fomento as PCHs, Luiz Antônio Leão, afirmou que as pequenas centrais hidroelétricas são a fonte mais barata de energia elétrica no mundo e cada PCH instala uma área de preservação permanente (APP). “É uma cadeia 100% nacional e é a que gera o maior número de empregos diretos”, disse.

Prestigiaram o evento secretários de Estado, deputados, representantes do Ministério Público e Defensoria Pública, prefeitos, empresários e representantes de entidades do setor energético. Durante o lançamento, também ocorreu a abertura do 2º Seminário ‘O Potencial das Centrais Hidrelétricas na Matriz Energética do RS – Novas Diretrizes Hidrológicas para o Licenciamento Ambiental’, que acontece na tarde desta quinta-feira (13), a partir das 13h30, no auditório do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

“Quem irá sofrer com a reforma trabalhista é a OAB”, diz Almir Pazzianotto

“Quem irá sofrer com a reforma trabalhista é a OAB”, diz Almir Pazzianotto

Destaque Direito Economia Negócios Poder Política Tecnologia Vídeo

 Aos 80 anos, Almir Pazzianotto, comemorou hoje em entrevista ao programa Agora, da Rádio Guaíba, a reforma trabalhista aprovada nessa terça-feira no Senado.O ex-deputado estadual ainda pelo Movimento Democrático Brasileiro, ex-advogado do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC paulista, ministro do Trabalho no governo José Sarney e ministro do Tribunal Superior do Trabalho, que veio a presidir, entretanto considera as alterações na lei brandas para as necessidades que o país enfrenta.

“Foi uma grande vitória para o governo Michel Temer. Foi uma grande vitória para os trabalhadores. É uma grande vitória para o empresariado e para a economia. Não é a reforma ideal porque a CLT acumula mais de 70 anos de existências e de erros. De sorte, para uma reforma completa precisará de muito tempo e muito apoio político. A aprovação integral do projeto sinaliza positivamente para o Brasil e para o exterior. Talvez, com isso, se readquira uma parte da confiança e ocorram investimento que venham gerar empregos”, declarou Pazzianotto.

Segundo o ex-ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), formado em 1960 pela Universidade Católica de Campinas, quem mais irá perder com as alterações serão os “jovens advogados”. Para ele, a Justiça do Trabalho terá que se adaptar aos “novos tempos, aceitar a reforma e não se contrapor” as mudanças.

“Quem perde com a Reforma Trabalhista é a OAB, a Ordem dos Advogados do Brasil. Porque vamos ter uma diminuição sensível do número de reclamações trabalhistas, que hoje é o principal mercado de trabalho, sobretudo, para advogados iniciantes. As centrais sindicais não representam nada e ninguém.

Ao ser questionado pelo apresentador Felipe Vieira sobre quais os ganhos que os trabalhadores terão com as novas leis trabalhistas, Pazzianotto passou a atacar as centrais sindicais e os sindicatos, que não estariam preocupados com o crescimento da economia. Segundo ele, as organizações sociais são “agrupamentos de pelegos (sindicalistas ligados aos donos dos meios de produção) que vivem exclusivamente do imposto sindical e da baderna que provocam nas ruas”.

“Quando digo que o trabalhador ganha é porque eles não são mantidos pela legislação trabalhista, mas é pelo mercado de trabalho. Quanto mais forte a economia, quanto mais desenvolvida ela for, quanto maior a oportunidades de empregos houver melhor para os trabalhadores. Desde que haja um equilíbrio relativo entre oferta e procura, teremos até a possibilidade do aumento no salário real”, concluiu.

O projeto de lei da reforma trabalhista aprovada por 50 votos a favor, 26 contrários e uma abstenção. Como não sofreu alterações no plenário do Senado, o PLC 38/2017 segue agora para a sanção do presidente Michel Temer. A lei passará a valer 120 dias após a sanção. (Rádio Guaíba e Correio do Povo)

 

 

 

 

 

Prédio da invasão Lanceiros Negros amanhece cercado pela BM. Local era invadido pelo movimento desde novembro de 2015

Prédio da invasão Lanceiros Negros amanhece cercado pela BM. Local era invadido pelo movimento desde novembro de 2015

Destaque

O prédio que era ocupado até ontem pelo movimento Lanceiros Negros amanheceu nesta quinta-feira cercado pela Brigada Militar. Cerca de 20 policiais e três viaturas estão no entorno do prédio nesta manhã na esquina das ruas General Câmara e Andrade Neves, no Centro de Porto Alegre.

O Batalhão de Operações Especiais (BOE) cumpriu na noite dessa quarta-feira uma ordem de reintegração de posse do local. Os policiais chegaram em frente ao prédio munidos de escudos e lançando bombas de gás lacrimogênio. Ainda assim, as famílias resistiram inicialmente à ação do Batalhão de Choque. Durante a desocupação, seis pessoas foram detidas, incluindo o deputado Jeferson Fernandes (PT).

O mandado de reintegração de posse da Ocupação Lanceiros Negros foi expedido na última segunda-feira pela juíza Aline Santos Guaranha, podendo ser cumprido a qualquer momento, inclusive no feriado. O prédio, de propriedade do governo gaúcho, estava sendo ocupado desde novembro de 2015. (Rádio Guaíba)

Morre Elói Celente

Morre Elói Celente

Destaque Publicidade

Acabo de ser surpreendido, pelo telefonema do meu querido Fernando Albrecht, pedindo informações sobre a morte de Elói Celente. Não sabia nada sobre o fato, mas na cabeça vieram imagem das várias vezes que cruzei com o Elói… Dos seus conselhos sábios e palavras gentis sobre minha atuação no Rádio e TV. Eu ouvia e depois repetia a brincadeira de que ele me elogiava em público, para eu não falar sobre a minha paixão universitária pela Gagá – que quase fez eu trocar o jornalismo pela publicidade -. A gente ria, colocava o assunto em dia e a vida seguia até o próximo encontro quando o roteiro era “encenado” novamente.

Como os encontros eram raros, o Facebook tratou de nos aproximar entre curtidas, comentários e mensagens inbox mais dicas e conselhos. Nunca fomos próximos, mas desde a década de 90 do século passado – quando o conheci -, houve uma profunda admiração da minha parte por ele. Primeiro por ser marido da Gagá e depois pela pessoa afetiva que sempre foi. Não tenho informação sobre a causa da morte e isso pouco me interessa. O que realmente conta é a perda de uma pessoa que aprendi a admirar e nas últimas 3 décadas sempre soube me encantar com seus aconselhamentos. Infelizmente fiquei sabendo só agora- depois da cremação- e não pude levar nem meu abraço para a Gagá, que eu espero tenha recebido o conforto de dezenas de amigos do casal. Descansa em paz, Celente !!

Semana que antecede o Dia das Crianças deverá ser de grande movimento no comércio

Semana que antecede o Dia das Crianças deverá ser de grande movimento no comércio

Agenda Cidade Destaque Poder Política Porto Alegre Turismo

Ainda dá tempo de preparar o varejo e decorar as lojas para o Dia das Crianças. Confirmando a tendência das últimas datas comemorativas, o consumidor pretende comprar o presente na semana que antecede o feriado na capital gaúcha. É o que apontou uma pesquisa encomendada pelo Sindilojas Porto Alegre e pela CDL POA com consumidores da Cidade. O estudo mostrou que 40% deve comprar na semana do Dia das Crianças e 15% na véspera do dia 12 de outubro, principalmente para não perderem prazos para eventuais trocas.