Procon alerta sobre falta de combustíveis na Capital

Procon alerta sobre falta de combustíveis na Capital

Destaque

O Procon Porto Alegre orienta sobre a necessidade de os consumidores exigirem nota fiscal que informe o valor pago por litro de combustível e a quantidade abastecida. Em casos de abuso no preço em razão da falta de combustíveis, é necessário registrar a demanda no órgão.

As práticas abusivas ocorrem nos casos em que há elevação injustificada do preço. É necessário uma avaliação de cada caso. O abastecimento de postos em Porto Alegre está sendo prejudicado pela greve geral dos caminhoneiros. O Procon já está monitorando as notas de compra e venda de combustível nos postos da Capital, entretanto, a greve poderá causar desabastecimento temporário.

Reclamações – Moradores de Porto Alegre podem registrar queixas pelo site do Procon ou na sede da rua dos Andradas, 686, Centro Histórico. São distribuídas diariamente 90 fichas de atendimento, das 9h às 17h. O Procon Municipal também disponibiliza para a população uma loja no terminal 1 do Aeroporto Salgado Filho, em funcionamento das 12h às 18h. O Procon Porto Alegre é um órgão vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento

Porto Alegre: Sábado é dia de festejar com vinho

Porto Alegre: Sábado é dia de festejar com vinho

Agenda Direito Direito do Consumidor Economia Negócios Notícias

O friozinho do final de semana sugere uma visita ao evento Vinho na Praça, que vai apresentar a produção de oito vinícolas gaúchas na Praça Maurício Cardoso, no bairro Moinhos de Vento, a partir das 14h deste sábado.

Estão confirmadas as participações de Bodega Sossego, Aracuri, Pericó, Guatambu, Don Giovanni, Capoani, Routhier & Darricarrère e Weber, representativas de regiões vinícolas de Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Uruguai. Além de vinhos e espumantes, o público visitante vai encontrar petiscos, atrações musicais, uma feira de produtos sustentáveis e um espaço para as crianças.

Leia mais em METRO POA

Escritor norte-americano Philip Roth morre aos 85 anos

Escritor norte-americano Philip Roth morre aos 85 anos

Destaque Obituário

O escritor norte americano Philip Milton Roth morreu nesta terça-feira (22), aos 85 anos. Vencedor do prêmio Pulitzer, Roth é um romancista associado pela sua educação e temática literária à comunidade judaica. É considerado um dos maiores escritores norte-americanos da segunda metade do século XX. É conhecido sobretudo pelos romances, embora também tenha escrito contos e ensaios.

Entre as suas obras mais conhecidas encontra-se a coleção de contos “Goodbye, Columbus” (1959), a novela “O complexo de Portnoy” (1969), e a trilogia americana, publicada na década de 1990, composta por “Pastoral americana” (1997), “Casei com um comunista” (1998) e “A mancha humana”. (G1)

Alberto Dines morre aos 86 anos em São Paulo

Alberto Dines morre aos 86 anos em São Paulo

Comunicação Destaque Obituário

O jornalista Alberto Dines morreu nesta terça-feira pela manhã aos 86 anos, em São Paulo. A informação foi confirmada pelo site R7 após contato com o hospital Albert Einstein, onde ele estava internado. A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) relatou à reportagem que a causa da morte foi falência múltipla de órgãos.

Dines comandou por mais de 20 anos o programa Observatório da Imprensa, transmitido inicialmente pela TVE e depois pela TV Cultura e TV Brasil, com análises semanais sobre a cobertura da imprensa.

Formado em jornalismo, Dines também foi professor e escritor. Ele começou a sua carreira em 1952, na revista de cinema “A Cena Muda”. Anos mais tarde, ele trabalhou para as publicações “Visão”, “Manchete” e “Fatos e Fotos”. (Correio do Povo)

Sindilojas Porto Alegre reúne embaixadores da 6ª FBV para happy hour na Área 51

Sindilojas Porto Alegre reúne embaixadores da 6ª FBV para happy hour na Área 51

Destaque Economia Negócios

O Sindilojas Porto Alegre reúne nesta terça-feira, 22, na Área 51, os embaixadores da 6ª edição da Feira Brasileira do Varejo, que acontece de 28 a 30 de maio no Centro de Eventos Fiergs. Janile Soares, Luisa Ramirez, Maíra Franz, Patrícia Parenza, Patrícia Pontalti e Yago Ibias são os nomes escolhidos pelo Sindilojas Porto Alegre para representar oficialmente a marca FBV nas redes sociais. Durante o happy hour, o grupo vai conhecer em detalhes toda a programação e atrações da Feira. No encontro, os embaixadores também terão a oportunidade de participar de um exclusivo bate-papo digital com Caito Maia, fundador e presidente da Chilli Beans. Caito é um dos palestrantes do Congresso Brasileiro do Varejo, que acontece paralelamente à FBV, e que este ano reúne cerca de 40 dos principais nomes de referência nacional e internacional no setor para uma concorrida agenda de palestras.

A 6ª edição da FBV – Feira Brasileira do Varejo, maior evento de varejo do país, é realizada pelo Sindilojas Porto Alegre com o objetivo de reunir fornecedores e lojistas em um só espaço, permitindo interação e a formação de novas parcerias e negócios. Pela primeira vez, a FBV acontece no Centro de Eventos Fiergs (Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul), com visitação aberta ao público. Entre os expositores estão empresas especializadas em soluções de tecnologia, gestão, segurança, marketing e outros serviços e produtos voltados ao segmento. São cerca de 70 expositores e uma expectativa de público de mais de oito mil visitantes nos três dias de evento, de 28 a 30 de maio. Desde a sua primeira edição, em 2013, acontece em paralelo o Congresso Brasileiro do Varejo, que este ano reúne cerca de 40 dos principais nomes de referência nacional e internacional no setor para uma concorrida agenda de palestras. Informações e inscrições pelo site: www.feirabrasileiradovarejo.com.br.

Entre os palestrantes confirmados estão ainda José Galló, diretor-presidente da Lojas Renner; João Appolinário, fundador e proprietário da Polishop; Martha Gabriel, Escritora e consultora, Eduardo Tevah, empresário, consultor e palestrante; Patrícia Palermo, economista-chefe da Fecomércio-RS; Gil Giardelli, estudioso de cultura digital, Nathalia Arcuri, influenciadora digital, coach financeira e criadora do canal Me Poupe!; e Ronaldo Fraga, estilista.

Pelotas: Sinagoga sofre atentado com pichações antissemitas e tentativa de incêndio

Pelotas: Sinagoga sofre atentado com pichações antissemitas e tentativa de incêndio

Destaque Mundo

Na madrugada desta quinta-feira, 17 de maio, a Sociedade Israelita de Pelotas(SIP) foi alvo de um atentado. As paredes da Sinagoga foram pichadas com mensagens de apoio a causa palestina, inclusive ameaçando a comunidade com uma “Intifada Internacional” e os dizeres “aguardem”. Além das mensagens, houve também a tentativa de incendiar o prédio, utilizando um liquido inflamável que foi despejado por debaixo da porta principal da instituição. Por sorte, o fogo não se alastrou, gerando pequenos danos materiais na entrada do prédio.A cidade de Pelotas está localizada no sul do Estado, à cerca de 270 km de Porto Alegre e conta com uma Comunidade Judaica de cerca de 70 famílias que tem na Sociedade Israelita de Pelotas(SIP) o seu espaço comunitário e sua sinagoga.

Esta  é a terceira ocorrência em Pelotas. Há cerca de duas semanas atrás, a SIP amanheceu com pichações de apoio à luta do Povo Palestino e a liberdade do ex-presidente Lula.

“Não toleraremos esse tipo atitude, um atentado dessa magnitude é uma afronta contra o estado democrático de direito, contra a liberdade de expressão e de religião, além de ser um alerta de que os discursos de ódio estão passando da teoria para a prática, importando um conflito que não é dos brasileiros e colocando em risco toda a nossa sociedade ”, diz o presidente da FIRS, Zalmir Chwartzmann.

32746947_2145962795431475_6888575308773982208_n

Mais empresas brasileiras bancam gastos do consumidor para usar seus aplicativos de celular. Meta é ter o cliente conectado à marca sem preocupação com plano de dados

Mais empresas brasileiras bancam gastos do consumidor para usar seus aplicativos de celular. Meta é ter o cliente conectado à marca sem preocupação com plano de dados

Comunicação Direito do Consumidor Economia Mundo Negócios Notícias
Nowicki (6)
David Nowicki, diretor de produtos da Datami

Os negócios da startup americana Datami estão disparando no Brasil. Ela fornece soluções tecnológicas que permitem que empresas paguem pelos dados de telefone celular gastos por seus clientes para usar os aplicativos de suas marcas. Se um consumidor não precisa pagar para entrar na loja física de uma certa marca, por que precisa gastar seu pacote de dados para usar o aplicativo dessa marca no smartphone?  Com o e-commerce explodindo no Brasil, as empresas estão fazendo de tudo para eliminar qualquer obstáculo que possa impedir um consumidor de navegar seus aplicativos e fazer compras ou usar seus serviços.

“No Brasil, mais de 80% dos celulares são pré-pagos ou têm planos controle, então, à medida que os dados vão diminuindo os consumidores limitam drasticamente o uso para não acabar ficando sem dados”, explica David Nowicki, diretor de produtos da Datami. É aí que está o nicho da Datami. “Nossa meta é manter o consumidor conectado o tempo todo, sem precisar se preocupar com economizar seu pacote de dados”, disse. Entre as empresas brasileiras que já são clientes da Datami estão Natura, Santander, Casas Bahia, HDI Seguros e Magazine Luíza, entre outras. A Natura, por exemplo, banca os dados de celular consumidos por suas clientes e também por suas vendedoras, para que elas possam estar conectadas o tempo todo com a empresa, sem custos, e efetivar mais vendas. Desde que chegou ao Brasil há cerca de dois anos, a Datami já forneceu dados patrocinados a mais de 40 milhões de pessoas e suas campanhas já distribuiram 1 Peta de dados de celular – o equivalente a treze anos de streaming continuo de vídeos de alta definição. Para viabilizar seu modelo de negócio, a Datami fechou acordo com praticamente todas as operadoras de telefonia celular do Brasil, entre elas, VIVO, Claro, Oi e TIM.

TCU determina corte na tarifa de pedágios da freeway em 10 dias; por Heron Vidal/Correio do Povo

TCU determina corte na tarifa de pedágios da freeway em 10 dias; por Heron Vidal/Correio do Povo

Destaque Direito Economia Negócios
 Em medida cautelar, o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), João Augusto Nardes, determinou à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) elaboração, em 10 dias, de novo cálculo para a redução do valor dos pedágios cobrados na BR 290 (freeway), trecho Osório-Porto Alegre e entrada da BR 116, pela concessionária Triunfo Concepa.

A decisão do ministro se baseia em duas argumentações. Na avaliação do TCU, a ANTT não levou em conta o aumento de tráfego na freeway decorrente da redução em 49,8% no valor dos pedágios da rodovia, determinada pelo próprio ministro, em julho de 2017. Desde então, o valor no pedágio de Gravataí para carros é de R$ 3,50 e, em Eldorado do Sul e Santo Antônio da Patrulha, R$ 7,10. A reportagem completa está no Correio do Povo.

Governo acerta com Lasier verba para obra da BR-116

Governo acerta com Lasier verba para obra da BR-116

Destaque

Em reunião encerrada no começo desta noite (9) com os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e dos Transportes, Valter Casimiro, o senador Lasier Martins (PSD-RS) obteve a garantia do governo de mais R$ 29,5 milhões para a duplicação da Rodovia BR-116. O valor corresponde a um descontingenciamento do orçamento e se destinará à conclusão do trecho entre Sentinela do Sul a São Lourenço, equivalente aos lotes 4, 5, 6 e 7, passando por Camaquã e Cristal. Ao todo são 35 quilômetros garantidos com a liberação ou 15% da estrada, que até agora está em 59,5%, de Guaíba a Pelotas. Os demais trechos enfrentam dificuldades para avançar em razão de falência de empreiteiras ou em recuperação judicial. Com isso, o orçamento total da obra para este ano ficou em R$ 99,7 milhões, sendo R$ 70,2 milhões em valores empenhados. “Desde a mobilização em Camaquã não paramos mais. Não conseguimos tudo que precisamos. Mas já temos recursos garantidos até dezembro para mais 35 quilômetros”, comentou o senador.

O deputado Giovani Cherini (PR), coordenador da Bancada Gaúcha, também participou do encontro.

Brasil quer punir empresas que subornem no exterior

Brasil quer punir empresas que subornem no exterior

Notícias

O Ministério da Transparência e Controladoria- Geral da União (CGU) está montando uma rede de colaboração internacional para investigar e punir empresas brasileiras ou com presença no País que são suspeitas ou condenadas por corromper funcionários públicos no exterior. O Ministério já firmou parcerias com outros órgãos de controle do governo e países da América Latina, como a Colômbia, para receber notificações de escândalos chamados de suborno transnacional. O envio dos dados pode levar à abertura de processos administrativos de responsabilização, com punições que incluem multas de até 20% do faturamento bruto e veto à celebração de contratos. No mês passado, a Anvisa assinou acordo com a CGU para troca de dados. Parceria também deve ser formalizada com o Cade. Há conversas com bancos públicos, CVM e ministérios ligados à exportação.

‘Passo para melhorar a punição’

O ministro da Transparência e Controladoria- Geral da União (CGU), Wagner de Campos Rosário, diz que a formação de uma rede de colaboração é o primeiro passo para melhorar a punição de empresas por corrupção no exterior. A reportagem está na Gazeta Online.