Advogado deixa a defesa de Rocha Loures alegando ‘foro íntimo’

Advogado deixa a defesa de Rocha Loures alegando ‘foro íntimo’

Destaque Poder Política Porto Alegre

O advogado José Luis de Oliveira Lima deixou a defesa do deputado federal afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). O criminalista alegou questões de “foro íntimo” ao renunciar à defesa do peemedebista. As informações foram divulgadas pelo jornal O Estado de S.Paulo.

Rodrigo Rocha Loures é o homem de confiança do presidente Michel Temer flagrado, em ação controlada da Polícia Federal sobre executivos da JBS, recebendo uma mala de dinheiro de R$ 500 mil do diretor de Relações Institucionais da J&F, Ricardo Saud. O parlamentar foi afastado do cargo após decisão do Supremo Tribunal Federal, no dia 18 de maio.

Em áudio gravado por Joesley, em visita às escondidas no Palácio do Jaburu, Michel Temer sugere Loures como interlocutor junto à empresa. O peemedebista afirmou, durante as gravações, que o empresário pode tratar de “qualquer assunto” com o deputado.

Loures é acusado de receber propinas de R$ 500 mil semanais em troca de influência sobre o preço do gás fornecido pela Petrobras à termelétrica EPE – o valor da propina, supostamente “em benefício de Temer”, como relataram executivos da JBS, é correspondente a 5% do lucro que o grupo previa com a manobra. De acordo com a delação, o presidente interino do Cade, Gilvandro Araújo, participou do esquema. (Agência Brasil)

Porto Alegre: Contrato de concessão do Salgado Filho deve ser assinado até 27 de julho

Porto Alegre: Contrato de concessão do Salgado Filho deve ser assinado até 27 de julho

Destaque Economia Negócios

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, disse nesta segunda-feira que o governo pretende assinar até 27 de julho os contratos dos quatro aeroportos concedidos recentemente à iniciativa privada. Segundo ele, novas concessões devem ocorrer em 2018. O Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, foi leiloado ao consórcio Fraport AG Frankfurt Airport por R$ 290 milhões em Brasília. A concessão valerá por 25 anos.

Quintella participou hoje da reunião do presidente Michel Temer com os presidentes das operadoras aeroportuárias vencedoras do leilão de concessão dos aeroportos de Fortaleza, Salvador, Florianópolis e Porto Alegre. Após a assinatura desses contratos, as concessionárias terão três meses de operação conjunta com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), para depois assumirem definitivamente os empreendimentos. Segundo o ministro, os empresários se mostraram muito confiantes nos negócios, apesar da crise pela qual passa o país. “Não tivemos, durante a reunião, nenhum relato de preocupação pelos empresários.

Números

A demanda por voos domésticos, segundo o ministro, cresceu 5,4% em março, na comparação com o mesmo mês de 2016. Em abril, o crescimento foi 13,2%, o que, segundo ele, “aponta uma tendência de crescimento”. Em relação à quantidade de passageiros, Quintella disse que houve crescimento de 4,1% em março. “Além disso, tivemos uma notícia em relação a investimentos externos em infraestrutura no Brasil: o aumento no primeiro quadrimestre, de 500% em relação ao quadrimestre de 2016, com quase R$ 13 bilhões em investimentos em projetos de infraestrutura. Isso se deve à confiança de que o país recuperou, à qualidade dos projetos apresentados e à nova modelagem do Programa de Parcerias em Investimento [PPI]”, completou.

Na reunião desta segunda também foram tratadas outras demandas do setor aéreo, como a abertura de empresas brasileiras para 100% de capital estrangeiro. “O governo já mandou o projeto de lei que trata deste assunto com urgência constitucional. Agora é fundamental que o Congresso se debruce sobre essa matéria o mais rápido possível”, disse Quintella.(Agência Brasil)

Gilmar Mendes defende Constituição e diz que País está virando “organização Tabajara”

Gilmar Mendes defende Constituição e diz que País está virando “organização Tabajara”

Destaque

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, disse na manhã desta segunda-feira que coloca as mãos na cabeça quando ouve ideias vindas de São Paulo, Estado que liderou a Revolução Constitucional de 1932, sugerindo mudanças da Constituição Federal.

Mendes, que falou no 2º Congresso Jurídico da Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge), em São Paulo, sobre judicialização da Saúde, disse que a Constituição que está prestes a completar 30 anos “nos trouxe até aqui dentro da normalidade constitucional”.

“Tivemos dois impeachment no Brasil e estamos enfrentando agora uma grave crise política sem convulsão social. Temos que manter isso”, afirmou. Ao falar sobre o tema saúde, Mendes disse que essa é uma questão importante que tem chamado a sua atenção e a do STF pela relevância que tem. O ministro criticou a falta de lideranças no País e disse que costuma brincar que “o Brasil está se tornando numa grande organização Tabajara”. (Correio do Povo e AE)

NYT aponta efeitos colaterais em meio à luta do Brasil contra corrupção: um possível “Berlusconi”; por Lara Rizério/Infomoney – O Estado de São Paulo

NYT aponta efeitos colaterais em meio à luta do Brasil contra corrupção: um possível “Berlusconi”; por Lara Rizério/Infomoney – O Estado de São Paulo

Comunicação Destaque Mundo

Em reportagem deste final de semana, o jornal americano The New York Times destacou a luta do Brasil contra a corrupção, mas apontou um possível efeito colateral: a desestabilização da política nacional, levando a um vácuo de poder a ser preenchido por lideranças populistas. De acordo com o jornal, este é um risco a ser enfrentado pelo Brasil agora.

Ao falar sobre esse cenário, o NYT traça um paralelo do Brasil dos anos 2010 com a Itália dos anos 1990, apontando que o nosso País corre o risco de se aproximar cada vez mais do cenário italiano, quando a Operação Mãos Limpas levou a uma série de processos criminais que eliminou redes de corrupção, limpando o sistema político, mas gerou um efeito negativo. “Mas, no processo de fazer isso, o sistema partidário, que era a âncora do regime democrático no período pós-guerra, basicamente desmoronou”, segundo apontou ao jornal Ken Roberts, cientista político da Cornell University que estuda a América Latina. “O que pode acabar acontecendo é um vácuo político preenchido por um outsider populista como [Silvio] Berlusconi”, apontou, em referência ao bilionário empresário que ocupou o cargo de primeiro-ministro durante nove anos no total. Confira a íntegra do texto no Infomoney.

Crise faz governo traçar plano B para reforma. Valor da aposentadoria e regras de pensão podem mudar via MP

Crise faz governo traçar plano B para reforma. Valor da aposentadoria e regras de pensão podem mudar via MP

Destaque

A equipe econômica já trabalha num plano B caso a reforma da Previdência não avance no Congresso por causa da crise política. São mudanças de menor alcance, mas que entrariam em vigor imediatamente, por meio de Medida Provisória (MP), e dariam um alívio nas despesas do governo. Entre as ações, estuda-se elevar o tempo mínimo de contribuição na aposentadoria por idade e diminuir o valor das pensões por morte. Até o cálculo do valor da aposentadoria poderia ser alterado via MP, para reduzir o benefício, informa GERALDA DOCA. Mas não seria possível fixar uma idade mínima para a aposentadoria, um dos principais pontos da reforma. A reportagem completa está em O Globo.

Temer troca ministros e põe Torquato na Justiça

Por julgamento no TSE, presidente quer melhorar interlocução com tribunais

A nove dias do início do julgamento da cassação de seu mandato pelo Tribunal Superior Eleitoral, o presidente Michel Temer trocou o titular do Ministério da Justiça. Torquato Jardim, que ocupava a Transparência, substituiu Osmar Serraglio. Com a mudança, o peemedebista pretende melhorar sua interlocução com o TSE, do qual Torquato já foi ministro, e com o Supremo Tribunal Federal, responsável por conduzir inquérito contra Temer. O novo ministro tem bom acesso ao tribunal. Serraglio vinha sendo criticado por lentidão nas decisões. Temer optou por nomeá-lo para o Ministério da Transparência. Com isso, seu suplente, o deputado federal afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), mantêm o foro privilegiado. Rocha Loures foi acusado de receber propina em delação premiada da JBS e está sendo investigado no Supremo, no mesmo inquérito do presidente. (Folha de São Paulo)

Orquestra Jovem do RS faz concerto gratuito na próxima quarta, dia 31

Orquestra Jovem do RS faz concerto gratuito na próxima quarta, dia 31

Cidade Cultura Destaque Porto Alegre

Na próxima quarta-feira, dia 31 de maio, a Orquestra Jovem do Rio Grande do Sul faz o segundo concerto da temporada 2017. O espetáculo está marcado para as 20h e a entrada é franca, mediante retirada de senha uma hora antes do concerto na bilheteria do próprio Teatro do Centro Histórico-Cultural da Santa Casa.

A apresentação reunirá alunos de vários níveis e terá no repertório clássicos como a Sinfonia Nº 7 de Beethoven e Concerto para Violino e Violoncelo de Vivaldi, e também músicas do folclore brasileiro como O Cravo Brigou com a Rosa. Os alunos Marco Aurélio Domingos e Igor Daniel de Oliveira farão solos de violino e cello, respectivamente. O maestro Telmo Jaconi é quem rege a gurizada.

A Orquestra Jovem do Rio Grande do Sul

A Orquestra Jovem do Rio Grande do Sul proporciona formação profissional na área da música instrumental, inclusão social, geração de renda e oportunidades de vida a 100 crianças e jovens da Grande Porto Alegre. Estudantes da rede pública de ensino, na faixa etária de 10 a 24 anos, formam o público alvo que compõe o corpo orquestral.

A entidade mantenedora é a Associação Orquestra Jovem do Rio Grande do Sul, criada em 2010, uma ONG pautada pelo princípio de transparência e voltada à gestão integral da Orquestra. A manutenção das atividades ocorre por meio de contribuições dos Amigos da Orquestra Jovem, projetos incentivados, empresas patrocinadoras e doações.

A Orquestra Jovem do Rio Grande do Sul é reconhecida em todo o Rio Grande do Sul e no Uruguai, já tendo realizado concertos em dezenas de cidades. Em 2012 recebeu o Prêmio Líderes e Vencedores, concedido pela Assembleia Legislativa, e o Prêmio Equilibrista do Ano, do IBEF/RS (Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças). Em 2014, venceu o edital Funarte de Apoio a Orquestras e, em 2015, o edital Pró-Cultura RS/FAC Sonora Musical.

Além dos concertos da Temporada Oficial, a OJRS realiza em 2017 a Série Concertos nas Capelas, mensalmente, nos seguintes locais: Pão dos Pobres, Casa de Apoio Madre Ana e Santa Casa.

“É um trabalho que nos dá muito incentivo. Nesses quase oito anos de Orquestra Jovem vimos que é possível transformar a realidade social das crianças e suas famílias”, diz Carla Zitto, presidente da OJRS. Atualmente mais de dez alunos do projeto estão cursando Bacharelado em Música na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, dado que dá ainda mais orgulho para os envolvidos no projeto.

O QUÊ: Concerto da Temporada 2017 da Orquestra Jovem do Rio Grande do Sul.

QUANDO: quarta-feira, 31 de maio, às 20h.

ONDE: Teatro do Centro Histórico-Cultural Santa Casa (Avenida Independência, 75, em Porto Alegre).

QUANTO: entrada franca mediante retirada de senhas uma hora antes do início do espetáculo na bilheteria do próprio teatro.

BASTIDORES: Acordão para manter Lula e Temer longe de Moro nasce em Brasília.  Ideia é de utilizar uma eventual eleição presidencial indireta para “anistiar” parte do mundo político e colocar o Congresso como contraponto à Lava Jato e ao Ministério Público; por Alberto Bombig/O Estado de São Paulo

BASTIDORES: Acordão para manter Lula e Temer longe de Moro nasce em Brasília. Ideia é de utilizar uma eventual eleição presidencial indireta para “anistiar” parte do mundo político e colocar o Congresso como contraponto à Lava Jato e ao Ministério Público; por Alberto Bombig/O Estado de São Paulo

Destaque

Estão em curso em Brasília as tratativas de um acordão que visa a utilizar uma eventual eleição presidencial indireta para “anistiar” parte do mundo político e colocar o Congresso como contraponto à Lava Jato e ao Ministério Público Federal. Os cérebros da trama atuam, sobretudo, no Senado Federal. Na ponta final da maquinação está o compromisso de alterar a Constituição para garantir foro privilegiado a ex-presidentes da República, o que beneficiaria diretamente Lula, Sarney, Collor, Dilma e, eventualmente, Michel Temer, todos alvo de investigações.

O grupo suprapartidário de senadores entende hoje que uma eventual eleição indireta para a Presidência deve seguir o modelo bicameral: aprovação de um candidato pela Câmara a ser referendada posteriormente pelos senadores.

Na prática, isso significaria um peso maior para o voto dos 81 senadores sobre o dos 513 deputados, o que diminuiria drasticamente as chances de Rodrigo Maia (DEM-RJ), atual presidente da Câmara, ser eleito para o Planalto. Ciente desse movimento, os apoiadores de Maia sondaram o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), para ser o vice do deputado. A reportagem completa está em O Estado de São Paulo.

Trovão Azul é estacionado no Olímpico após desabamento de prédio

Trovão Azul é estacionado no Olímpico após desabamento de prédio

Destaque Porto Alegre Segurança

O ônibus-cela Trovão Azul, que tem servido para abrigar presos pela falta de vagas no sistema penitenciário e que foi deslocado em Porto Alegre após o desabamento de um prédio, foi estacionado neste sábado nas dependências do estádio Olímpico, antiga casa do Grêmio. Conforme a Brigada Militar (BM), dois homens estão detidos no veículo que é vigiado por policiais militares.

De acordo com informações preliminares, moradores da região e que também são torcedores do Grêmio estão incomodados com a colocação do ônibus no Olímpico. No entanto, um acordo entre a direção gremista e a BM teria liberado o estádio para o estacionamento do veículo.

Por conta do desabamento, que ocorreu próximo do Trovão Azul, agentes da Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) retiraram do ônibus-cela Trovão Azul, na noite dessa quinta-feira, 27 presos que estavam detidos no veículo. (Eduardo Paganella / Rádio Guaíba)

Economia pode perder até R$ 170 bi com a crise política. Agência de risco mudou perspectiva de rating brasileiro para negativa

Economia pode perder até R$ 170 bi com a crise política. Agência de risco mudou perspectiva de rating brasileiro para negativa

Destaque

Analistas já cortam as projeções de crescimento da economia para este e o próximo ano, depois da crise política desencadeada pela delação de executivos da JBS e a paralisação da reforma da Previdência no Congresso. Estimativas preliminares sinalizam perdas para a atividade econômica entre R$ 25 bilhões, em um cenário mais otimista, e R$ 170 bilhões, no mais pessimista, na comparação com o que era previsto antes das denúncias, informam Altamiro Silva Junior e Márcia De Chiara.

As agências de classificação de risco também já acenderam o alerta. Ontem, a Moody^s alterou a perspectiva de rating brasileiro de “estável” para “negativa”, em uma indicação de que aumentou a possibilidade de a nota do País ser rebaixada. A Standard & Poor’s já havia colocado o País em observação para possível rebaixamento. Analistas concordam que o tamanho do estrago vai depender da duração da turbulência em Brasília. A reportagem completa está em O Estado de São Paulo.