Justiça penhora Hilux de Ciro Gomes para pagar indenização a Fernando Holiday; por Pedro Venceslau/O Estado de S.Paulo

Justiça penhora Hilux de Ciro Gomes para pagar indenização a Fernando Holiday; por Pedro Venceslau/O Estado de S.Paulo

Notícias

O site do jornal O Estado de São Paulo informa que o Tribunal de Justiça de São Paulo determinou nessa segunda-feira, 27, a penhora de um veículo – modelo Hilux – do ex-ministro e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), para o pagamento de uma indenização por danos morais de R$ 38 mil ao vereador Fernando Holiday (DEM).

No ano passado, Ciro chamou o parlamentar em duas ocasiões de “capitão-do-mato” e “traidor da negritude”. “Ele é um capitãozinho-do-mato nazista. Um camarada que chega na Câmara tem a obrigação que entender que 63% da população é negra como ele. E o que ele faz? Quer acabar com o Dia da Consciência Negra. É um traidor da negritude, um serviçal do branqueamento”, afirmou o ex-ministro em entrevista à rádio Jovem Pan.

Hilux de Ciro Gomes vale R$ 74 mil

A execução provisória da sentença foi autorizada em abril do ano passado. Como o valor não foi pago, a Justiça decidiu pela penhora.

Clique aqui e lei a íntegra da Notícia no site do Estadão.

Homem que matou família a tiros na zona Sul da Capital não tinha porte de arma;  por Jéssica Moraes/Rádio Guaíba

Homem que matou família a tiros na zona Sul da Capital não tinha porte de arma; por Jéssica Moraes/Rádio Guaíba

Notícias

 

O homem que matou uma família a tiros na zona Sul de Porto Alegre, na noite desse domingo, não tinha porte de arma. A informação foi divulgada pelo delegado responsável pelo caso, Eibert Moreira, em entrevista ao programa Direto ao Ponto, da Rádio Guaíba.

“A arma que ele possuía era uma 9mm, que desde o decreto presidencial passou a ser permitida, antes era restrito. Mas ele não possuía nenhum registro de arma, ele portava de maneira ilegal. Ele não tem registro de qualquer arma”, explica.

Segundo o delegado, a Justiça decretou a prisão temporária do homem e as equipes seguem fazendo diligências. Ele já foi identificado e a polícia esteve em diversos endereços, mas o homem, que não tem antecedentes criminais, não foi localizado.

As equipes de investigação ouviram testemunhas e as vítimas sobreviventes ainda no local do crime. A família transitava na Estrada do Varejão, no bairro Lami, após um passeio matinal nas praias da Capital. Segundo Moreira, o pai, identificado como Rafael Zanetti Silva, de 45 anos, dirigia um Citroën Aircross e colidiu com um veículo Ford EcoSport. Ao perceber que o condutor não parou, o suspeito entrou na EcoSport e começou a perseguir a família. Os ocupantes do Citroën desceram do carro e foram alvejados.

Além de Rafael, o homem também matou Fabiana da Silveira Innocente Silva, 43, e o filho deles, Gabriel da Silveira Innocente Silva, de 20 anos. Uma criança de 8 anos, e a namorada do filho do casal, que também estavam no carro, não sofreram ferimentos.

Conforme o delegado, a mãe do suspeito, que também não foi localizada, estava com ele no momento do crime. A investigação vai apurar se ela teve alguma participação nas mortes.

Bolsonaro se incomoda com vídeo em que Witzel chama Mourão de “presidente”; da Rádio Guaíba

Bolsonaro se incomoda com vídeo em que Witzel chama Mourão de “presidente”; da Rádio Guaíba

Notícias

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira, 27, que ficou incomodado com o vídeo publicado pelo governador do Rio, Wilson Witzel, no qual chama o vice-presidente Hamilton Mourão – atual presidente em exercício – de “presidente”. As informações são da Agência Estado (AE).

“Ele, pelas imagens, está no seu carro e um assessor filma. E ele liga para o presidente em exercício. Eu acho que não é usual alguém fazer isso. Eu não gostaria que fizessem comigo, não interessa qual seja o assunto. O que se trata por telefone tem que ser reservado”, afirmou Bolsonaro a repórteres em Nova Délhi, após participar de um fórum com empresários e autoridades indianas.

No domingo, 26, o governador Wilson Witzel divulgou um vídeo em sua conta no Twitter em que liga para o vice-presidente Mourão, com o viva voz ligado, e diz: “senhor presidente, boa tarde”.

O objetivo da ligação era falar sobre as chuvas no Rio e pedir apoio do governo federal. Em resposta, Mourão diz que está ciente da situação e que vai pedir auxílio para o ministro Fernando Azevedo, da Defesa. “Qualquer coisa a gente apoia mais alguma coisa aí no Rio de Janeiro, governador”, responde Mourão.

Casal e filho são assassinados a tiros na zona Sul de Porto Alegre. Polícia trabalha com hipótese de briga no trânsito como motivação do crime; do Correio do Povo

Casal e filho são assassinados a tiros na zona Sul de Porto Alegre. Polícia trabalha com hipótese de briga no trânsito como motivação do crime; do Correio do Povo

Notícias

A tarde ensolarada deste domingo foi marcada por uma ocorrência trágica no Extremo Sul de Porto Alegre. Um homem e uma mulher, pais de dois filhos, foram assassinados na frente deles dentro de um carro da família, um Citroën Aircross, na Estrada do Varejão, bairro Lami. A família retornava de um passeio matinal nas praias da Capital. Posteriormente, o filho deles também morreu.

De acordo com a Brigada Militar, o casal foi assassinado a tiros. A Estrada dá acesso à Praia do Lami e também ao Parque Florestal Itapuã. Um dos filhos, Gabriel Zanetti, ficou gravemente ferido e chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu. O outro filho do casal, de 8 anos, e a namorada de Gabriel, que também estavam no carro, não sofreram ferimentos.

O casal assassinado foi identificado como Rafael Zanetti Silva, 45 anos, e a esposa dele, que também morreu no local, Fabiana da Silveira Innocente Silva, 43. A BM foi acionada por moradores da região que ouviram os tiros por volta das 15h. De acordo com a Brigada, as circunstâncias do crime ainda não foram esclarecidas. Testemunhas relataram aos policiais militares que tudo aconteceu muito rápido.

Após a colisão entre o Citroën e uma Ford EcoSport, o condutor deste último teria ficado alterado e após seguir a família por alguns metros, cortou a frente do Citroën, forçando a parada. O condutor da EcoSport desceu, sacou a arma que levava consigo e disparou contra Rafael e os demais ocupantes do veículo.

Não há confirmação, segundo a BM, sobre a motivação do duplo homicídio. Uma briga de trânsito está entre as hipóteses. O autor dos disparos fugiu e ainda não havia sido localizado até o início da noite. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Familiares e amigos se despedem de Ibsen Pinheiro, na Assembleia.  Político e jornalista morreu no hospital Dom Vicente Scherer, vítima de uma parada cardiorrespiratória; por Jéssica Moraes / Rádio Guaíba

Familiares e amigos se despedem de Ibsen Pinheiro, na Assembleia. Político e jornalista morreu no hospital Dom Vicente Scherer, vítima de uma parada cardiorrespiratória; por Jéssica Moraes / Rádio Guaíba

Notícias
Amigos e familiares acompanharam, na manhã deste sábado, as primeiras horas do velório do jornalista, advogado e ex-deputado Ibsen Pinheiro, na Assembleia Legislativa. As despedidas acontecem até as 16h. Políticos e personalidades do futebol também prestaram homenagens, desde as 9h da manhã. Nascido em 5 de julho de 1935, Ibsen faleceu perto das 21h de ontem, no hospital Dom Vicente Scherer, vítima de uma parada cardiorrespiratória.

Considerado um dos mais influentes quadros do MDB do Rio Grande do Sul, o político exerceu quatro mandatos de deputado federal, entre 1983 e 2011. Deputado constituinte, também presidiu a Câmara Federal durante o processo de impedimento do ex-presidente Fernando Collor de Mello em 1992. Atuou ainda como presidente do MDB gaúcho, deputado estadual e vereador.

O governador Eduardo Leite (PSDB) esteve no local para prestar homenagem. “Sem dúvidas, ele foi uma referência em serenidade na forma com que lidou com a política. A forma com que ele tratou a política foi muito melhor do que como a política o tratou, tendo em vista as denúncias que ele enfrentou e se mostraram falsas. Nem assim ele perdeu o respeito pelas pessoas e a própria imprensa, mesmo sendo injustiçado. Ele era um homem público de alta qualidade e deu uma grande colaboração para o Rio Grande do Sul e ao Brasil. Ele deixa um legado no exemplo, na colaboração com vidas políticas e ficamos com a memória, por isso decretamos luto oficial de três dias”, declarou.

O ex-governador Germano Rigotto (MDB) lembrou com carinho da parceria política que manteve com Ibsen. “Eu tive a oportunidade de ter o Ibsen como secretário de comunicação no início do meu Governo. Ele era um homem preparado, respeitado inclusive por quem pensava diferente dele, aqueles que não estavam do seu lado, mas respeitavam sua capacidade de articulação, diálogo. Isso era o que ele sabia fazer de melhor, liderar”.

O vice prefeito de Porto Alegre, Gustavo Paim (PP) reforçou o respeito que Ibsen mantinha até mesmo com oponentes. “É um dia triste para a política, para a democracia de Porto Alegre, do Estado e também do Brasil. Ibsen, por todo histórico, além de político, ele honrou o país. Honrou especialmente seu partido, o MDB, mas também todos os outros pela maneira com que dialogava. Ele era um grande cidadão e grande colorado, até como conselheiro do Inter é uma grande perda”.

Colega de partido, o deputado estadual Edson Brum salientou a importância do político além do Rio Grande do Sul. “O Ibsen foi um exemplo de político. Ele foi derrubado e levantou com muita consciência. Ele era inteligentíssimo, intelectual e apaixonado por tudo que fazia, o jornalismo, direito e política, além do nosso colorado. Para nós, vai fazer muita falta. Até os últimos dias ele aconselhava a bancada, o partido. Vai deixar uma lacuna”.

Além da trajetória na política e no jornalismo, Ibsen atuou como dirigente do Sport Club Internacional. Jurista, o político ainda exerceu as funções de procurador de Justiça e de promotor, como lembrou o procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen.

“O Ibsen foi extremamente importante para o Ministério Público. A grande mudança do MP foi a partir da Constituição de 1988 e o então deputado Ibsen foi fundamental nessa época em que as associações trabalharam com ele para colocar na Constituição o MP com prerrogativas e poderes que permitiram ser o indutor de boa parte da cidadania. Eu tenho certeza que o MP não seria metade do que é se não fosse a carta constitucional e o Ibsen teve papel relevante nisso”, enfatizou.

Filho de Ibsen, o jornalista Márcio Pinheiro relembrou os últimos anos do pai. “O depoimento que eu posso dar é de duas coisas inéditas, como filho e pai da neta dele, que deu um sopro de vida. O pai vinha muito doente nos últimos dois, três anos, eram muitas internações, idas e vindas. Acho que minha filha, de sete anos, ajudou a prorrogar a vida dele. Foi uma vida muito legal, que infelizmente acabou agora”. (Rádio Guaíba)

Caged: país criou 644 mil novas vagas de trabalho em 2019. É o maior saldo de emprego com carteira assinada desde 2013

Caged: país criou 644 mil novas vagas de trabalho em 2019. É o maior saldo de emprego com carteira assinada desde 2013

Notícias
O Brasil registrou a criação de 644 mil vagas de emprego formal no ano passado, 21,63% a mais que o registrado em 2018. De acordo com o Ministério da Economia, é o maior saldo de emprego com carteira assinada em números absolutos desde 2013.Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados hoje (24), mostram que o estoque de empregos formais chegou a 39 milhões de vínculos. Em 2018, esse número tinha ficado em 38,4 milhões.

Todos os oito setores da economia registraram saldo positivo no último ano. O destaque ficou com o setor de serviços, responsável pela geração de 382,5 mil postos. No comércio, foram 145,4 mil novas vagas e na construção civil, 71,1 mil. O menor desempenho foi o da administração pública, com 822 novas vagas.

No recorte geográfico, as cinco regiões fecharam o ano com saldo positivo. O melhor resultado absoluto foi o da Região Sudeste, com a criação de 318,2 mil vagas. Na Região Sul, houve abertura de 143,2 mil postos; no Nordeste, 76,5 mil; no Centro-Oeste, 73,4 mil; e no Norte, 32,5 mil. Considerando a variação relativa do estoque de empregos, as regiões com melhores desempenhos foram Centro-Oeste, que cresceu 2,30%; Sul (2,01%); Norte (1,82%); Sudeste (1,59%) e Nordeste (1,21%).

Em 2019, o saldo foi positivo para todas as unidades da federação, com destaque para São Paulo, com a geração de 184,1 mil novos postos, Minas Gerais, com 97,7 mil, e Santa Catarina, com 71,4 mil.

De acordo com o Caged, também houve aumento real nos salários. No ano, o salário médio de admissão foi de R$ 1.626,06 e o salário médio de desligamento, de R$ 1.791,97. Em termos reais (considerado o deflacionamento pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor, o INPC), registrou-se crescimento de 0,63% para o salário médio de admissão e de 0,7% para o salário de desligamento, na comparação com novembro do ano passado.

Novas regras

Segundo os dados divulgados hoje, em 2019 houve 220,5 mil desligamentos mediante acordo entre empregador e empregado. Os desligamentos ocorreram principalmente em serviços (108,8 mil), comércio (53,3 mil) e indústria de transformação (35 mil).

Na modalidade de trabalho intermitente, o saldo ficou positivo em 85,7 mil empregos. O melhor desempenho foi do setor de serviços, que fechou 2019 com 39,7 mil novas vagas. No comércio, o saldo ficou em 24,3 mil postos; na indústria da transformação, 10,4 mil; e na construção civil 10 mil. As principais ocupações nessa modalidade foram assistente de vendas, repositor de mercadorias e vigilante.

Já no regime de tempo parcial, o saldo de 2019 chegou a 20,3 mil empregos. Os setores que mais contrataram nessa modalidade foram serviços, 10,6 mil; comércio, 7,7 mil; e indústria de transformação, 1,2 mil. As principais ocupações foram repositor de mercadorias, operador de caixa e faxineiro.

Dados de dezembro

Já no mês de dezembro, o saldo de novos empregos foi negativo. Segundo o Ministério da Economia, o resultado ocorre todos os anos. “Trata-se de uma característica do mês, devido aos desligamentos dos trabalhadores temporários contratados durante o fim de ano, além da sazonalidade naturalmente observada nos setores de serviços, indústria e construção civil”, informou a pasta.

No último mês de 2019, o saldo ficou negativo em 307,3 mil vagas. Em 2018, o saldo de dezembro havia sido de 334,4 mil vagas fechadas. Os maiores desligamentos foram no setor de serviços, com menos 113,8 mil vagas, e na indústria de transformação, com redução de 104,6 mil postos de trabalho. O comércio foi o único a apresentar saldo positivo, com 19,1 mil vagas criadas.

Na modalidade de trabalho intermitente, o saldo também foi positivo: 8,8 mil novas vagas em dezembro. Comércio e serviços dominaram as contratações com saldos de 3,7 mil e 3,1 mil novos postos, respectivamente. Já o trabalho parcial teve déficit de 2,2 mil vagas no mês passado. (Agência Brasil)

Líder indígena vai à Justiça contra Bolsonaro por racismo

Líder indígena vai à Justiça contra Bolsonaro por racismo

Notícias

Em vídeo divulgado na quinta, o presidente defendeu que as comunidades indígenas se integrem ao restante da sociedade e avaliou que, cada vez mais, o índio está “evoluindo” e se tornando um “ser humano igual a nós”. No vídeo, ele destacou que o Conselho da Amazônia, estrutura criada no inicio da semana e que será comandada pelo vice-presidente Hamilton Mourão, será responsável pela coordenação das atividades de proteção da floresta e também pela defesa das reservas indígenas.
Sônia Guajajara foi uma das lideranças indígenas reunidas pelo cacique Raoni na semana passada em encontro no Mato Grosso que condenou as políticas de governo de Bolsonaro para os indígenas e rechaçou projeto de lei que permite mineração em terras protegidas. Durante cinco dias, 600 indígenas de 45 etnias defenderam a união do movimento indígena contra  o governo.

Clique aqui e leia a íntegra no site da Folha de São Paulo.

Bolsonaro diz que a ‘chance é zero’ de dividir ministério de Moro; por Paulo Beraldo/O Estado de São Paulo

Bolsonaro diz que a ‘chance é zero’ de dividir ministério de Moro; por Paulo Beraldo/O Estado de São Paulo

Notícias

O site do jornal O Estado de São Paulo informa que o presidente Jair Bolsonaro descartou nesta sexta-feira, 24, a chance de desmembrar o Ministério da Justiça e Segurança Pública em duas pastas. As declarações foram dadas em sua chegada a Nova Délhi, na Índia, para uma missão de quatro dias.  “A chance no momento é zero, tá bom? Não sei amanhã, na política tudo muda, mas não há essa intenção de dividir”, disse. “Em segurança pública, os números demonstram que estamos no caminho certo. E é a minha máxima, né, em time que está ganhando não se mexe”.

O presidente negou ainda a existência de atritos com seus ministros, principalmente Sérgio Moro. “Não existe qualquer atrito entre eu e o Moro, entre eu e o Guedes, eu e qualquer outro ministro”, disse. “O governo está unido, sem problemas”.

Clique aqui e lei a íntegra em O Estado de São Paulo.

Gerson Luis da Silva assume a nova Gerência Executiva de Relações Institucionais da Unimed Porto Alegre.

Gerson Luis da Silva assume a nova Gerência Executiva de Relações Institucionais da Unimed Porto Alegre.

Notícias

Mudar para se preparar para os desafios do mercado. Esse é um dos projetos estratégicos trabalhados pela Unimed Porto Alegre que, visando uma melhor adaptação às mudanças, realizou alterações em sua estrutura organizacional. De acordo com o presidente do Conselho de Administração da cooperativa, Flávio da Costa Vieira, ajustes se fazem necessários em tempos de mercado desafiador. “A acelerada transformação no segmento da saúde exige mudanças e adequações para nos mantermos sólidos no mercado. Em um cenário de maior competitividade, a ocupação de espaço e a ampliação das relações institucionais ganham relevância para a construção e consolidação de projetos estratégicos”, afirma.

CadernoUnimed12
Flávio da Costa Vieira

Para ampliar a presença institucional e a representatividade da Unimed Porto Alegre no mercado, foi criada a Gerência Executiva de Relações Institucionais, que responderá diretamente à presidência, e que terá à frente o executivo Gerson Luis da Silva, que há 11 anos vem gerenciando o Marketing da Cooperativa. O profissional deixará as suas atribuições no antigo cargo para dedicar-se integralmente ao novo desafio, levando para a nova função muitas atribuições de comunicação institucional e de representatividade já desempenhadas anteriormente. Gerson Silva tem graduação em Comunicação Social e Direito, além de MBA Executivo Internacional e Mestrado em Administração pela UFRGS.

 

‘Cada vez mais, o índio é um ser humano igual a nós’, diz Bolsonaro; por Marcello Corrêa/O Globo

‘Cada vez mais, o índio é um ser humano igual a nós’, diz Bolsonaro; por Marcello Corrêa/O Globo

Notícias

O presidente Jair Bolsonaro defendeu nesta quinta-feira uma maior integração dos povos indígenas à sociedade e, para isso, afirmou que “cada vez mais, o índio é um ser humano igual a nós”.

A declaração foi dada durante a transmissão ao vivo que Bolsonaro costuma fazer semanalmente em suas redes sociais para falar sobre os destaques de seu governo. No momento em que fez o comentário, o presidente tratava da criação do Conselho da Amazônia.

— Com toda certeza, o índio mudou. Cada vez mais, o índio é um ser humano igual a nós. Então, fazer com que o índio cada vez mais se integre à sociedade e seja realmente dono da sua terra indígena. Isso que nós queremos aqui — disse Bolsonaro.

Clique aqui e leia a íntegra em O Globo.