Porto Alegre: Jazz da norte-americana Madeleine Peyroux no Araújo Vianna dia 12 de setembro

Porto Alegre: Jazz da norte-americana Madeleine Peyroux no Araújo Vianna dia 12 de setembro

Cidade Cultura Destaque Música

Nove álbuns e 23 anos desde a sua estreia discográfica, a cantora e compositora americana Madeleine Peyroux continua a desafiar os limites do jazz, aventurando-se nos campos férteis da música contemporânea com uma curiosidade contínua que a faz flertar com vários gêneros musicais de forma criativa e inspirada. Sua fusão de jazz, blues, folk, soul-funk e pop reflete uma personalidade incomum e cativante. Madeleine Peyroux volta ao Brasil em setembro deste ano para se apresentar com sua talentosa banda,  em Porto Alegre no dia 12 (Auditório Araújo Vianna), Curitiba no dia 13 (Teatro Guaíra), São Paulo no dia 14 (Tom Brasil), Belo Horizonte no dia 20 (Palácio das Artes) e Rio de Janeiro nos dias 21 e 22 de setembro (Theatro Municipal). A turnê inclui algumas das canções mais populares de seu repertório durante essas mais de duas décadas na estrada, e também divulga o seu mais recente álbum, “Anthem”, o nono lançado por ela.

Quando Madeleine Peyroux começou a se apresentar nas ruas de Paris como cantora e guitarrista aos 16 anos de idade, ela não tinha nenhum plano definido para sua vida e jamais poderia imaginar que sua jornada extraordinária se tornaria uma das mais atraentes da indústria musical. Ela nasceu em Athens, Geórgia, no dia 19 de abril de 1974, e foi criada em Nova York e na Califórnia. Com a separação dos pais, mudou-se com a mãe para a França aos 13 anos de idade, e foi por lá que sua paixão pela música, especialmente pelo jazz, aflorou de vez. Descoberta pelo produtor da Atlantic Records, Yves Beauvais lançou em 1996 seu trabalho de estreia, “Dreamland”, que teve repercussão imediata ao redor do mundo.

“Anthem” surgiu de um descompromissado encontro ocorrido em agosto de 2016 e promovido pelo produtor que a ajudou a atingir o estrelato, Larry Klein, conhecido por seus trabalhos com Joni Mitchell, Herbie Hancock e Tracy Chapman, entre outros.

“Ele (Larry) estava reunindo um grupo de compositores num estúdio, e como estava em Los Angeles perguntou se eu poderia participar. Aí, fomos ao estúdio do pianista Patrick Warren e ficamos lá alguns dias trocando ideias sobre músicas que eu poderia cantar. Após três ou quatro destes encontros, disse a ele: Sabe Larry, temos algumas músicas muito boas. Acho que deveríamos gravar um álbum”.

“Anthem” é o resultado do encontro com os compositores / músicos Patrick Warren (Bob Dylan, Bruce Springsteen, Lana Del Rey, The Red Hot Chili Peppers), Brian MacLeod (Leonard Cohen, Tina Turner, Ziggy Marley) e David Baerwald (Joni Mitchell, Sheryl Crow), que também são os músicos que gravaram com ela este CD, além de Larry Klein.

Juntos, lançam um olhar sóbrio, poético e, às vezes, filosófico sobre o estado atual do mundo. “Anthem” é o maior projeto até hoje de Peyroux, com ela investindo vários meses de envolvimento prático no estúdio, explorando sons processados e edição no pós-rastreamento.

A faixa-título, “Anthem”, é de autoria do saudoso cantor, compositor e escritor canadense Leonard Cohen, um dos artistas favoritos de Madeleine, que já gravou outras duas composições dele antes e sempre apresenta pelo menos uma música de autoria de Cohen em seus shows.

SERVIÇO | Porto Alegre – RS:

MADELEINE PEYROUX – “ANTHEM”

Dia 12 de setembro, quinta-feira, 21h

Auditório Araújo Vianna (Parque Farroupilha,685 – Farroupilha)

Informações sobre ingressos: https://uhuu.com/evento/rs/porto-alegre/madeleine-peyroux-7685

Porto Alegre: Nobel da Paz convoca gaúchos para a luta em defesa das mulheres

Porto Alegre: Nobel da Paz convoca gaúchos para a luta em defesa das mulheres

Destaque Saúde

“Não há desafio que possamos vencer sem as mulheres. Não vamos conseguir enfrentar as mudanças climáticas e o aquecimento global, combater a pobreza e acabar com o preconceito e a violência se não valorizarmos os nossos recursos mais importantes: as mulheres.” As palavras são do Prêmio Nobel da Paz 2018, Denis Mukwege. Foi assim que o médico congolês iniciou a sua fala – e também suas provocações – a uma plateia de convidados nesta terça-feira (20), no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre.

 

69388915_2222224651220451_276386655940640768_n
Denis Mukwege palestrou no Hospital Moinhos de Vento. Foto: Leonardo Lenskji

Conhecido como Dr. Milagre, o ginecologista contou histórias do período que tratou mais de 30 mil meninas, mulheres e idosas vítimas de estupro e violência sexual na República Democrática do Congo. Mukwege é considerado o maior especialista do mundo em reparação interna de genitais femininos, coordenando programas de HIV/Aids em seu país. Com amor e sensibilidade, transformou seu ofício em arma contra os horrores da guerra. Denunciou pessoas que se beneficiavam do terror e criou um movimento feminista de homens comprometidos em mudar essa realidade.

Mukwege sofreu um atentado após suas denúncias resultarem em um relatório da ONU que recomendava o julgamento de políticos e poderosos do Congo. Mesmo podendo viver em segurança na Europa, voltou ao seu país através da mobilização de mulheres que se uniram para pagar sua passagem de volta. Hoje, vive cercado de seguranças dentro do complexo hospitalar onde trabalha. Questionado sobre como convive com a constante ameaça, atribuiu a força às mulheres que o cercam. “Eu não sou corajoso. Corajosas são elas”, reconheceu.

Fonte de esperança

A palestra fez parte da programação do Fronteiras do Pensamento, patrocinado pelo Hospital Moinhos de Vento. Na recepção ao convidado, o Superintendente Executivo Mohamed Parrini agradeceu a visita do Nobel da Paz, algo inédito na história da instituição. “Temos aqui a figura de alguém totalmente conectado com nossas crenças e valores mais caros. Os profissionais da saúde sempre serão fonte de esperança para vencer o medo. São apoio e suporte nas horas difíceis e, às vezes, a única orientação em meio ao desespero. Virtudes elevadas à máxima potência pelo Dr. Mukwege”, pontuou.

 

69610379_2229979423979820_3346090457741393920_n
Mohamed Parrini e Denis Mukwege. Foto: Leonardo Lenskij

Para o Superintendente Médico Luiz Antonio Nasi, enquanto a ciência e a tecnologia avançam à velocidade da luz, não há evolução sem a sensibilidade presente no trabalho do médico. “O Dr. Mukwege serve para nos lembrar que ainda estaremos atrasados enquanto fecharmos os olhos para aquela violência que não nos atinge diretamente” destacou.

Ao finalizar sua palestra, o Prêmio Nobel da Paz convocou as pessoas a se engajarem na luta em defesa das mulheres. Em especial, pediu aos homens que apoiem a causa em organizações internacionais, como a ONU, lembrando que é preciso mobilização e pressão mundial. “Mexer nesse tema é denunciar e expor quem está no poder em países como o Congo. É colocar no banco dos réus autoridades, políticos, policiais.” Mukwege destacou que o que acontece nessas regiões de conflito é a “ponta do iceberg”, e que a violência contra a mulher é um problema global.

Expoagas 2019 inicia nesta terça-feira com empresários reivindicando possibilidade de supermercados venderem medicamentos que não necessitam de prescrição médica

Expoagas 2019 inicia nesta terça-feira com empresários reivindicando possibilidade de supermercados venderem medicamentos que não necessitam de prescrição médica

Destaque Direito Direito do Consumidor Economia Negócios Saúde Segurança Tecnologia Trabalho

Consolidada como um evento para empresas de todos os tamanhos e dos mais diferentes setores da economia, a Expoagas 2019 – 38ª Convenção Gaúcha de Supermercados reunirá 48 mil pessoas ligadas à cadeia do abastecimento, entre os dias 20 e 22 de agosto, no Centro de Eventos Fiergs, em Porto Alegre, para oportunizar networking, relacionamento, negócios e qualificação aos participantes. Apostando nos conceitos de liberdade econômica defendidos pelo Governo Federal e fomentando negócios que possibilitarão crescimento para empresas do varejo, setor distribuidor e indústria, a Associação Gaúcha de Supermercados aproveitará a Expoagas 2019 para reforçar pleitos do segmento supermercadista gaúcho e brasileiro. A principal reivindicação a ser levantada é a possibilidade de supermercados comercializarem, em suas lojas, os medicamentos que não necessitam de prescrição médica. “Defendemos o direito das farmácias venderem alimentos, itens de bazar e de higiene, mas queremos o mesmo livre comércio para os supermercados. Afinal, os medicamentos sem prescrição já estão ao alcance dos clientes no autosserviço das farmácias, além de serem comercializados sem restrições por televendas e internet. Não há porque criarmos reservas de mercado em nome do corporativismo. Precisamos de um novo Brasil e de um cenário de liberdade econômica, com interferência mínima do Estado”, defende Longo.

Promovida pela Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), a feira deverá movimentar pelo menos R$ 520 milhões em negociações entre os 372 expositores e os visitantes – em sua maioria, representantes de empresas supermercadistas de todo o Brasil e de outros 11 países. Além da feira de negócios, que contará com fornecedores de produtos, equipamentos e serviços para o varejo e apresentará mais de 800 novidades ao mercado, a Expoagas 2019 possibilitará, em uma série de palestras, visitas, seminários e oficinas, qualificações para diferentes públicos. Cada vez mais multisetorial, a feira novamente tem gratuidade nas inscrições antecipadas a varejistas de supermercados e de outros setores do comércio, como hotéis, bares, restaurantes, farmácias e lojas de bazar e R$ 1,99. Neste ano, a cortesia estende-se também a produtores rurais pela primeira vez. A principal novidade desta edição é o reposicionamento dos espaços Premium e Circuito de Negócios, criados no ano passado e que integram novos expositores às oportunidades oferecidas pelo evento.

Por sua capilaridade e abrangência de setores, a Expoagas 2019 mais uma vez refletirá, em seus estandes, as tendências e hábitos de consumo que estão norteando o perfil de compra dos gaúchos nos supermercados. Um exemplo disto é o crescimento no número de expositores de alimentos com apelo saudável, como tapiocas, produtos orgânicos e barras de cereais.

Apostando nos conceitos de liberdade econômica defendidos pelo Governo Federal e fomentando negócios que possibilitarão crescimento para empresas do varejo, setor distribuidor e indústria, a Associação Gaúcha de Supermercados aproveitará a Expoagas 2019 para reforçar pleitos do segmento supermercadista gaúcho e brasileiro. A principal reivindicação a ser levantada é a possibilidade de supermercados comercializarem, em suas lojas, os medicamentos que não necessitam de prescrição médica. “Defendemos o direito das farmácias venderem alimentos, itens de bazar e de higiene, mas queremos o mesmo livre comércio para os supermercados. Afinal, os medicamentos sem prescrição já estão ao alcance dos clientes no autosserviço das farmácias, além de serem comercializados sem restrições por televendas e internet. Não há porque criarmos reservas de mercado em nome do corporativismo. Precisamos de um novo Brasil e de um cenário de liberdade econômica, com interferência mínima do Estado”, defende Longo.

Outras reivindicações do setor são a definição de regras para a manipulação de carnes e fiambres em supermercados e a simplificação tributária em todos os setores. “São questões técnicas nas quais estamos trabalhando para garantir, acima de tudo, segurança alimentar aos consumidores e proteção jurídica às empresas. Mas é preciso elogiar o trabalho dos corpos técnicos do Governo do Estado e a boa vontade para contribuir nestes temas”, salienta Longo.

Carro e notebooks vão fomentar negócios – Consagrada acima de tudo como uma feira de negócios, a Expoagas 2019 mais uma vez vai incentivar a conclusão de transações comerciais já durante os três dias do evento com o sorteio de seis notebooks e um automóvel zero quilômetro entre as empresas que efetuarem compras nos estandes da feira. A cada R$ 1.000,00 em compras junto aos expositores, os visitantes receberão um cupom para participação. “Embora a programação de palestras seja fundamental, estamos voltando o nosso foco para as atividades da exposição, incentivando os participantes a levarem lançamentos e condições especiais de pagamento aos estandes”, informa o gerente executivo da Agas, Francisco Schmidt. A partir de um levantamento prévio, a Agas estima que mais de 800 produtos, equipamentos, embalagens, sabores e versões de produtos serão apresentados durante o evento pelos 372 expositores.

 

 

As projeções para a Expoagas 2019:

 

2017 2018 2019*
Expositores 347 372 372
Segmentos 108 108 109
Visitantes 48 mil 48 mil 48 mil
Negócios R$ 482 milhões R$ 509 milhões R$ 520 milhões
Caravanas 90 90 90

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cesar Paz, Cristiano Fragoso e Liana Bazanela criam a Do It. Voltada à estratégia para marcas, a empresa é a sétima iniciativa a integrar o Ecosys 727; da Coletiva.net

Cesar Paz, Cristiano Fragoso e Liana Bazanela criam a Do It. Voltada à estratégia para marcas, a empresa é a sétima iniciativa a integrar o Ecosys 727; da Coletiva.net

Cidade Destaque Economia Negócios Publicidade Trabalho

Um novo modelo de negócio. Este é o objetivo da Do It – Marcas e Negócios, novo empreendimento de Cesar Paz, Cristiano Fragoso e Liana Bazanela – estes dois últimos se dedicaram na última década à agência DeBrito Sul. A empresa, que chega com a proposta de ser focada em branding, estratégia e orquestração de parceiros para ativação de projetos de marca, é a sétima iniciativa a integrar o Ecosys 727. O espaço, que fica no bairro Santana de Porto Alegre, se propõe a ser “um ecossistema de empresas de empresas ágeis, inovadoras, independentes e especialistas em comunicação, conteúdo, design e tecnologia”.

Segundo os empreendedores, a proposta da Do It para o mercado é trazer mais valor aos projetos de marca, fazendo um alinhamento das diretrizes de comunicação com as estratégias do negócio. Conforme Cesar Paz, a organização terá a oportunidade de ser uma grande articuladora de todo um ecossistema criativo, com empresas e profissionais especialistas que trabalham dentro de novos modelos de negócios e novos orientados à inovação.

Para Liana, a idealização é de uma proposta contemporânea, flexível e leve, capaz de unir conhecimentos e especialistas. “Mais do que novas respostas e soluções, os novos modelos de comunicação precisam ser decodificados e simplificados. A Do It tem paixão por dar vida às ideias, com colaboração, cocriaçao e consistência que geram resultados”, afirma Liana, que assume como head of business.

Na visão de Cristiano, todos os pontos de contato das empresas com as pessoas comunicam algo e a premissa da nova empresa é a de entender que a construção de marcas vai muito além da propaganda convencional. Ele, que atuará como head of strategy, diz ainda que o trio gosta de trabalhar com gente que acredita mais nas dúvidas do que nas certezas: “Na Do It, um briefing não é uma encomenda, mas um convite à reflexão, com a qual parceiros e clientes projetam juntos”.

Confira outras informações sobre o mercado gaúcho em Coletiva.net

WorldSkills 2019: Alunas do Senac-RS embarcam para a Rússia

WorldSkills 2019: Alunas do Senac-RS embarcam para a Rússia

Educação Notícias

As alunas gaúchas que representarão o Brasil na WorldSkills Competition estão mais próximas desta que é a maior competição de educação profissional do mundo. A cabeleireira Bruna Rúpolo e a cozinheira Sofia Lerner, ambas alunas do Senac-RS, embarcaram no último domingo (18) para Kazan, na Rússia, onde ocorrerá a competição entre os dias 22 e 27 de agosto. Ambas já venceram as etapas escolares, regionais e a nacional para, então, poderem participar da disputa internacional que reunirá 1,4 mil estudantes em 56 ocupações, oriundos de 67 países.

São mais de dois anos preparando-se para a WorldSkills, com um treino de aproximadamente 8 horas por dia. Durante a preparação, Bruna realiza cortes de cabelo feminino e masculino, coloração e penteados aplicando o que é tendência na área da Beleza, a fim de se preparar para as provas. Ela enfrentará cabeleireiros de mais de 30 países. A cozinheira Sofia treina técnicas para o preparo de pratos internacionais, com diferentes tipos de ingredientes, já que terá que apresentar diferentes tipos de entrada, prato principal e sobremesa durante as provas em Kazan.

São mais de 40 cozinheiros internacionais na disputa.

Sobre a WorldSkills:
É a maior competição de educação profissional do mundo que acontece, a cada dois anos, em um país diferente. Entre os critérios para participação está a idade limite de 22 anos durante a competição. Os melhores alunos de países das Américas, Europa, Ásia, África e Pacífico Sul disputam medalhas em modalidades que correspondem às profissões técnicas da indústria e do setor de serviços. Os competidores precisam demonstrar habilidades individuais e coletivas para responder aos desafios de suas ocupações dentro de padrões internacionais de qualidade.

Ao total, o Senac nacional terá sete competidores na WorldSkills Kazan, nas seguintes ocupações: Cuidados de Saúde e Apoio Social (com a competidora Miriam da Silva e apoio da expert Elisângela de Almeida, do Senac MG); Recepção de Hotel (Paula Senna e a expert Angélica Furtado, do Senac RJ); Serviço de Restaurante (Gustavo Almeida, do Senac RN, e o expert André de Souza, do DR ES); Cozinha (Sofia Lerner e a expert Ana Loureiro, do Senac-RS); Cabeleireiro (Bruna da Silva Rúpolo e o expert Bayard Neto, do Senac-RS); Estética e Bem-estar (Isadora Berti e a expert Cristine Bittencourt, do Senac-SC); e Florista (Jessica de Campos, do Senac-SC, e o expert Tanus Saab). Já o Senai irá participar das competições com 56 alunos.

A delegação brasileira, que é representada por jovens de 12 estados, é uma das favoritas na disputa. O Brasil foi o grande campeão em 2015, quando a competição aconteceu em São Paulo. Em 2017, o país manteve-se no pódio, em segundo lugar, na competição realizada em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Mais informações pelo site www.senacrs.com.br/competicoes ou worldskills2019.com.

RS: ABCCC inaugura Espaço Cultural com documentário de Fagner Almeida na quinta, 22 de agosto

RS: ABCCC inaugura Espaço Cultural com documentário de Fagner Almeida na quinta, 22 de agosto

Agenda Agronegócio Cultura Destaque
oQ4bAgtE
Imagem da série documental “Em Busca do Cavalo Crioulo”. Fotógrafo: Fagner Almeida
zFxji8Cg
Fagner Almeida

Na próxima quinta-feira, 22 de agosto, às 18h, a Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Crioulo, ABCCC, inaugura Espaço Cultural na Expointer, com exibição do episódio 1 da série documental “Em Busca do Cavalo Crioulo”, do fotógrafo Fagner Almeida. “Em Busca do Cavalo Crioulo” convida a uma viagem além dos redutos tradicionais da raça, mostrando onde e como são os criatórios da Itália, Alemanha, França e Suíça. “Em Busca do Cavalo Crioulo” conta com cinco episódios, cada um tratando especificamente de cada país. Nessa primeira temporada, estamos abordando a criação na Itália, Alemanha, França e Suíça, mais um capítulo específico sobre a Fieri Cavalli. “Para isso, ficamos durante 30 dias, entre outubro e novembro de 2018, percorrendo as cabanas europeias, com uma equipe de três pessoas, incluindo um cinegrafista, uma jornalista e eu, que fiz os registros em fotos e também em vídeos. Conseguimos um material fantástico e até eu fiquei surpreso com as coisas que vi e pudemos registrar. Nunca imaginei que houvesse tanta gente na Europa apaixonada pelos crioulos assim”, conta.

jw5YT7Ai
Foto: Fagner Almeida

A série tem como objetivo apresentar o cavalo Crioulo fora do seu eixo tradicional, nas mais distintas culturas e nas mais adversas situações de extremos lugares, mostrando a adaptação da raça a qualquer local. “Tenho feito diversos trabalhos fora do estado e em outros países e quero mostrar até onde o Crioulo pode chegar”, revela.

A história de Fagner Almeida em busca do Cavalo Crioulo é uma trajetória de longa data. Em 2020, prestes a completar 10 anos como profissional e de trabalhos com a raça, o fotógrafo já percorreu distâncias que o levaram até Crioulos em territórios como a América do Sul, América do Norte e Europa. Em 2010 começou a fotografar a Marcha da Resistência, uma das principais modalidades da raça. Fagner também é autor do livro “Marcha de Resistência Cavalo Crioulo – 20 anos Jaguarão”. A partir de 2012 o fotógrafo começou a trabalhar em provas do Freio de Ouro. No ano de 2014 fotografou pela primeira vez o World Equestrian Games (WEG) realizado na Normandia/França. Em 2016 trabalhou nas Olímpiadas, fazendo cobertura das provas de hipismo para a Revista Horse.

Ao final de 2016 é destacado pela imprensa americana no TOP15 melhores fotógrafos equestres do mundo. Na Europa, no ano de 2017, foi fotógrafo na feira de Golegã Lusitano em Portugal e também da Fieracavalli na Itália. Em 2018 Fagner também esteve presente em Tryon, nos Estados Unidos, para outra edição de um dos maiores eventos equestres do mundo: o World Equestrian Games. Recentemente em Lima no Peru, fez toda cobertura do hipismo nos jogos Pan-americanos.

STlraF_u
Foto: Fagner Almeida

Em outubro o artista embarca para a França, onde uma de suas fotos integra o Salão Internacional de Arte Contemporânea de Paris, que ocorre de 18 a 20 de outubro no Le Carroussel do célebre museu. Almeida foi um dos selecionados pela curadora Lisandra Miguel, que conheceu seu trabalho através de uma pintura de Raquel Fernandes, que usou os cavalos retratados pelo artista em sua obra – inclusive estarão expostos lado a lado em Paris. “Eu nem consigo acreditar ainda. Fico muito feliz em deixar minha marca, e mais orgulhoso ainda por saber que conquistei esse espaço através do Cavalo Crioulo, uma grande paixão desde adolescência.

Anexo ao restaurante do Cavalo Crioulo, no Parque de Exposições Assis Brasil, palco da Expointer, o Espaço Cultural da ABCCC vai abrigar exposição de trabalhos de artistas que contam com projetos apoiados pela entidade. Durante a Expointer, as exibições serão com dias e horários pré-definidos. O presidente da ABCCC, Francisco Kessler Fleck, explica que o objetivo do novo espaço é promover a cultura no meio Crioulo. O público terá acesso integral às obras, podendo participar, apoiar e aprender sobre os conteúdos e seus respectivos artistas”, assegura. O primeiro trabalho apresentado ao público é o primeiro episódio do documentário “Em Busca do Cavalo Crioulo”. Nos dias seguintes, o local exibirá trabalhos de artistas como Caé Braga (escultor e artista plástico), Cassio Selaimen (cuteleiro), Felipe Constant (artista plástico), Henrique Fagundes da Costa (escritor e pesquisador), Eduardo Rocha (fotógrafo), Raul Sartor Filho (artista prateiro) e Renato Dalto (jornalista e escritor).

 

Clique aqui e confira a programação completa do Espaço Cultural da ABCC.

 

LRDd9Qgg
Imagem da série documental “Em Busca do Cavalo Crioulo”. Fotógrafo: Fagner Almeida
RS:  Cineasta Zeca Brito é o novo diretor do IECINE

RS: Cineasta Zeca Brito é o novo diretor do IECINE

Cultura Destaque Direito
 O Instituto Estadual de Cinema (IECINE) está sob nova direção. Quem assumiu o instituto é o cineasta Zeca Brito. A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE-RS) de sexta-feira (16). Zeca dirigiu e roteirizou curtas e longas-metragens exibidos no Brasil e no exterior. Seu curta “Aos Pés” foi escolhido Melhor Filme Júri Popular no Festin Lisboa 2009, e seu primeiro longa-metragem, “O Guri”, exibido em festivais internacionais e Canal Brasil.
Em 2015 lançou o longa “Glauco do Brasil”, na 39ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e 10ª Bienal do Mercosul. Em 2016 dirigiu o longa “Em 97 Era Assim” – Prêmio de Melhor Direção e Melhor Filme Júri Popular no Festival Cinema dos Sertões (Piauí), Melhor Direção de Atores na Mostra SESC Brasil, Melhor Filme no The Best Film Fest (Seattle, EUA), Prêmio Especial do Júri no 8th Jagran Film Festival (Índia) e Prêmio de Melhor Filme Juvenil Estrangeiro no American Filmatic Arts Awards (Nova York, EUA).
Em 2017 dirigiu o documentário “A vida Extra-Ordinaria de Tarso de Castro”, exibido no Festival do Rio e 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Em 2018 lançou o documentário “Grupo de Bagé”, no Canal Curta!. Em 2019 lançou o longa-metragem de ficção “Legalidade”, no 35º Chicago Latino Film Festival.  Exibido no  42º Guarnicê Festival de Cinema conquistou os prêmios de Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Direção de Arte e Melhor Direção de Fotografia.
Como Zeca pensa o IECINE
“O IECINE deve operar em três dimensões: a dimensão simbólica (memória e produção artística), a dimensão econômica (emprego, renda, mercado) e a dimensão cidadã (humana, territorial e social).”
“Cabe ao IECINE fomentar a produção local, garantir a circulação e exibição através de equipamentos culturais e editais públicos. Preservar, perpetuar a memória imaterial, documental e criativa dos realizadores audiovisuais do RS, registro cultural de um povo, uma época e sua escrita histórica.”
“Defender a existência de uma cadeia produtiva que gere emprego e renda, que articule políticas fiscais com a participação do Estado e com o fortalecimento do setor. Articular políticas audiovisuais que atendam às demandas de mercado e dos realizadores, do público e da sociedade como um todo.”
“Promover a interiorização e internacionalização da produção Audiovisual do RS. O IECINE deve se envolver na tarefa de formar o público para o cinema gaúcho e nacional, oportunizar a fruição cultural e ocupar os espaços culturais do RS, alfabetização audiovisual. Também deve ser missão do IECINE atender as cidades do interior do Estado que não possuem salas de cinemas.”
Currículo
Zeca Brito é cineasta, mestre em Artes Visuais pela UFRGS, com ênfase em História, Teoria e Crítica. Graduado em Realização Audiovisual pela Unisinos e Poéticas Visuais pela UFRGS.  Integrante do Grupo de Pesquisa Territorialidade e Subjetividade: Relações Sistêmicas da Arte (PPGAV-UFRGS).

 

Novo Jornal do Almoço entra no ar nesta segunda-feira

Novo Jornal do Almoço entra no ar nesta segunda-feira

Comunicação Destaque

16/08/20

Produzido e exibido bem para os gaúchos, o Jornal do Almoço vai ao ar na segunda-feira (19) cheiode novidades, com avanços na produção do conteúdo – mais dinamismo, agilidade e flexibilidade de troca entre cada região – e cenários reformulados. A iniciativa integra um projeto de quatro anos da empresa, que está investindo R$ 60 milhões na atualização de equipamentos e novos estúdios, possibilitando ainda mais conexão entre os gaúchos. Os telejornais Bom Dia Rio Grande e RBS Notícias também terão atualizações.

O Jornal do Almoço que o público vai conferir na RBS TV a partir desta segunda é resultado de uma pesquisa que foi realizada ainda em 2018, quando a emissora ouviu pessoas de todos os cantos do Rio Grande do Sul para entender o que elas esperavam do telejornal e, a partir dos inputs, renovar o formato e o conteúdo da atração.

Mais opinião e debate entre os apresentadores foi um dos pontos solicitados pelo público.Para atender à demanda e trazer ainda mais proximidade para o Jornal do Almoço, o programa passa a contar com novos participantes ao lado da apresentadora Cristina Ranzolin. São eles: Giane Guerra, Paulo Germano, Pedro Ernesto Denardin e Tulio Milman. A proposta é que ao menos dois jornalistas participem do telejornal por dia – a escolha dos representantes dependerá exclusivamente dos assuntos do momento. 

Quando o tema for economia, por exemplo, Giane Guerra será presença garantida na bancada no telejornal. Já Paulo Germano falará sobre Porto Alegre, Pedro Ernesto sobre esporte, e Tulio Milman sobre política em um viés mais voltado para o Rio Grande do Sul. Eventualmente, o quarteto poderá se manifestar sobre outros temas de interesse do público.

Reforçar a presença nas comunidades foi outro pedido dos gaúchos. Para gerar ainda mais conexão com o público e representar cada uma das comunidades do Estado, o novo Jornal do Almoço também estreia com novidades no time de repórteres. Na data, estreiam no telejornal cinco novas contratações que vão ampliar a presença da RBS TV no Interior: Augustine Timm (Rio Grande), Jewison Cabral (Alegrete), Juliano Castello (Cruz Alta), Lucas Delgado (Uruguaiana) e Viviane Lara (Cruz Alta).

As cidades de Alegrete, Bento Gonçalves, Ijuí, Novo Hamburgo e Santana do Livramento passam a ter correspondentes. Os repórteres estarão abastecidos com equipamentos de captação ágeis e modernos, ampliando as possibilidades de cobertura de notícias em todas as regiões e respondendo aos pedidos dos gaúchos de mostrar ao vivo os principais fatos do Estado.

Outra grande novidade é o aumento do tempo médio dos jornais locais do Interior, que passa a ser de 20 minutos – hoje esse tempo varia entre cinco e 12 minutos – no Jornal do Almoço, com exceção de Santa Cruz (serão oito minutos). A iniciativa contempla a sinalização de aumento de tempo para assuntos regionais, assim como a participação permanente das praças por telas no cenário.

Para deixar o público a par das novidades, uma campanha focada nas inovações do telejornal está sendo veiculada desde o dia 1º de agosto, data em que foram anunciadas as novidades. O material publicitário foi dividido em três fases: a primeira, teaser, trouxe a informação de que vem aí um Jornal do Almoço com mais tempo, proximidade e dinamismo para os telespectadores. Já a segunda fase, que se inicia nesta segunda-feira (19), traz a Cristina Ranzolin e os novos comentaristas como protagonistas da campanha. Por fim, a fase de sustentação trará, a partir do início de setembro, os correspondentes que serão a cara da RBS TV no Interior. A campanha, assinada pela agência Ideia da Silva, é um desdobramento do conceito “Bem pra ti”.

Outras mudanças envolvem os demais telejornais da RBS TV. A partir das 6h de segunda, o Bom Dia Rio Grande estreia o novo estúdio da emissora, modernizado com uma tecnologia contemporânea e flexível, permitindo representar cada uma das comunidades do Estado. O novo cenário contempla uma nova bancada e telas interativas, que vão possibilitar a exibição de conteúdos produzidos com a contribuição do público por redes sociais e mensagens. Às 19h10, o RBS Notícias se muda para o estúdio e deixa de ser transmitido da redação da RBS TV, passando a usufruir da nova tecnologia disponível.

Festival de Cinema de Gramado: Brizola, Véus e Amores na tela desse domingo

Festival de Cinema de Gramado: Brizola, Véus e Amores na tela desse domingo

Agenda Cultura Notícias

O encontro de culturas diferentes e o traço do afeto infantil são nuances do curta “O véu de Armani”, que abre o programa deste domingo no Palácio dos Festivais, integrando a Mostra de Curtas Brasileiros. O filme da diretora Renata Diniz, de Brasília, conta a história de uma garota paquistanesa que vive no Brasil. Muçulmana, certo dia ela ganha um biquíni de presente da nova vizinha brasileira.

still2
“O véu de Armani”. Foto; Divulgação

Na Sessão Especial, a atração é a primeira exibição pública do longa “Legalidade”. O filme do diretor Zeca Brito se passa no ano de 1961, quando Leonel Brizola lidera um movimento sem precedentes na história do Brasil: a Legalidade. A trama mostra que, em meio ao golpe iminente, uma misteriosa jornalista pode mudar o país. No elenco estão Cleo, Fernando Alves Pinto, José Henrique Ligabue, Letícia Sabatella. O filme é protagonizado pelo ator gaúcho Leonardo Machado. Falecido em 28 de setembro do ano passado, ele será homenageado antes da sessão por sua trajetória e pelos oito anos em que foi o apresentador oficial do Festival de Gramado.

Domingo também é dia do longa argentino “La Forma de las Horas”, com roteiro e direção de Paula de Luque. Crônica de um colapso amoroso que ocorre em 24 horas, o filme reflete sobre as infinitas dimensões do tempo, como se perguntasse qual delas é o presente real. A produção é do “El Club – Compañia independiente de cine”, e tem no elenco Julieta Díaz, Maria Paula Robles e Jean Pierre Noher, conhecido dos brasileiros por sua participação em diversas novelas e ganhador do Kikito de Cristal em 2014.

Porto Alegre: Simpósio destaca inovações e boas práticas para emergências. Discussão científica e de aprimoramento do trabalho abordou técnica, tecnologia e operação com agilidade e eficiência

Porto Alegre: Simpósio destaca inovações e boas práticas para emergências. Discussão científica e de aprimoramento do trabalho abordou técnica, tecnologia e operação com agilidade e eficiência

Cidade Notícias Saúde

Dos pacientes internados no Hospital Moinhos de Vento, cerca de 40% são acolhidos por profissionais da Emergência. Para que esse atendimento seja seguro, eficiente e realizado em tempo hábil, o serviço deve investir sempre em inovações e boas práticas. Esse foi o centro dos debates do II Simpósio de Emergência da instituição, realizado nesta quinta-feira (15) em Porto Alegre.

Foto-80
Superintendente médico do Hospital Moinhos de Vento, Luiz Antonio Nasi. Foto: Leonardo Lenskij

Aberta há duas décadas, a emergência do Moinhos recebe, em média, 1,5 mil pacientes em situação grave todos os meses. De acordo com o chefe do Serviço de Emergência, Paulo Schmitz, a redução pelo tempo de espera o aumento da satisfação foram alguns dos bons resultados conquistados recentemente. “O caminho do paciente e todos os protocolos são acompanhados em tempo real. Quando chegou, para onde foi, em qual estágio do atendimento está”, explicou o médico, ao mostrar o software de alta performance que faz esse monitoramento.

O superintende Médico da instituição, Luiz Antonio Nasi, enfatizou que o simpósio aprimora uma das especialidades mais importantes da sociedade brasileira. “Não existe mais como viver sem a emergência, que é vital no primeiro atendimento. É a medicina da primeira hora”, enfatizou. Em sua exposição, Nasi também abordou a manejo em casos de AVC agudo.

Foto-68
Chefe do Serviço de Emergência do Hospital Moinhos de Vento, Paulo Schmitz. Foto: Leonardo Lenskij

Ressaltando o cuidado para o melhor atendimento, a superintende assistencial Vânia Röhsig destacou que a evolução do serviço se dá a cada dia. “Há dez meses não temos nenhuma lesão por pressão na emergência. Isso é mérito da nossa equipe multidisciplinar”, citou Vânia.

Medicina de excelência e comunicação

Entre os assuntos tratados no simpósio, o compartilhamento de informações médicas pelas plataformas digitais foi tratado pelo médico Luiz Fernando Varela. Felipe Dexheimer falou sobre a ressuscitação na sepse, e a profissional emergencista Alessandra Tabaru abordou o manejo da via aérea. O médico Daniel Garcia tratou do primeiro atendimento em caso de arritmia.

Focado na segurança do paciente, o coordenador de Enfermagem da instituição, Sidiclei Carvalho, enfatizou o papel da comunicação no serviço de emergência. “São muitos procedimentos ao mesmo tempo, em meio a situações de risco que necessitam de agilidade. Nesse cenário, falar e se fazer entender é muito importante para salvar vidas”, disse.