“Não temos que ser bonzinhos com ninguém”, afirma Olavo de Carvalho no Fórum da Liberdade

“Não temos que ser bonzinhos com ninguém”, afirma Olavo de Carvalho no Fórum da Liberdade

Destaque Notícias

O segundo dia da 32ª edição do Fórum da Liberdade contou com a Palestra Especial do filósofo e escritor, Olavo de Carvalho. Com uma participação por vídeo, Olavo falou sobre a ditadura militar e como os generais abriram caminho para o comunismo. O painel teve como mediador o Diretor de Formação do Instituto de Estudos Empresariais, Diego Carvalho.

 

Para o filósofo, a ditadura militar está ligada a sentimentos e emoções e que os responsáveis por criar a esquerda foram os próprios generais. “Os militares entregaram as faculdades e a mídia aos comunistas. Essa era a esquerda que o regime militar criou”, afirmou Olavo, que lembrou dos alertas que fazia contra a esquerda na época e era ignorado por todos. “Os militares entregaram o país a esquerda desarmada, que nos achincalhou durante 35 anos. Temos que parar de dar ouvidos para aqueles que se gabam de ter libertado o Brasil”, ressaltou.

 

Quando questionado sobre sua militância comunista na juventude, Olavo fez questão de afirmar que não foi uma mudança de ideologia, mas sim, uma reação moral contra as condutas presenciadas por ele na época. “Os comunistas são os maiores assassinos da história. O choque moral perante a cultura comunista foi grande. Toda a minha vida é uma tentativa de corrigir algo que eu fiz na juventude”, explicou.

 

Em relação a mídia e a educação, Olavo afirma que tanto a mídia quanto os professores de universidades atualmente estão formando analfabetos culturais. “A totalidade da mídia e os professores de universidades são de uma ignorância incrível. A direita teve os seus canais de expressão suprimidos. A função da mídia hoje não é formar a opinião das massas. É evitar que a massa entre na elite”, disse. Ainda conforme o filósofo,  o ambiente acadêmico sofre com uma hegemonia cultural, citando como exemplo a orientação dos trabalhos de conclusão de curso. “Já viram um trabalho sobre anti-comunismo? Eu nunca vi. O problema do brasileiro é a proibição do anti-comunismo”, afirmou, completando: “E não adianta esperar pela salvação dos generais, porque eles nos colocaram nessa situação uma vez. É a sociedade civil que irá salvar o país. Restaurar o debate é fundamental.”

 

Ao ser perguntado se o nazismo e o fascismo eram de esquerda ou direita, o filósofo deixou claro que não há definição e que são fenômenos a parte. “Se olharmos os detalhes, veremos que a origem do fascismo é de esquerda. Mas há uma série de fatores que o colocam como direita. Então, não há como definir”, explicou. Em relação ao ‘caráter de vitismo’, Olavo deixa claro que para resistir aos desafios é preciso ter propósito de vida, algo que o brasileiro não tem. “Victor Franklin, quando foi parar em um campo de concentração, notou que as pessoas com causas, com objetivos, tinham uma resistência maior. No Brasil, as pessoas não tem planos de vida, não tem metas. Temos que tomar consciência perante Deus sobre quem somos. A personalidade das pessoas hoje é moldada conforme o que os outros querem que ela seja. Um homem de papelão. Nosso parlamento está cheio de homens de isopor e mulheres de papelão”, disse.

 

Para Olavo, enquanto o Brasil continuar tomando posições por emoção, não encontrará o caminho para o crescimento. “Temos que tomar consciência e cada um reconhecer seus erros. Pessoas que não são capazes de reconhecer os seus próprios erros não podem querer julgar os erros dos outros. Não temos que ser bonzinhos com ninguém”, finalizou.

 

Fórum da Liberdade: Roberto Campos Neto defende modernização do Sistema Financeiro

Fórum da Liberdade: Roberto Campos Neto defende modernização do Sistema Financeiro

Destaque Economia

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, defendeu a modernização do Sistema Financeiro Nacional durante o  almoço de abertura da 32ª edição do Fórum da Liberdade, em Porto Alegre. “Para alcançarmos esse objetivo precisamos dominar as ferramentas do futuro, simplificar e desburocratizar o acesso aos mercados financeiros. É preciso dar espaço a todos, sermos inclusivos, independente da nacionalidade e poder de investimento.’’

Crédito Fernando Conrado (5)
Ex-presidente do Banco Central Gustavo Franco assistiu a palestra de abertura da 32ª edição do Fórum da Liberdade. Foto: Fernando Conrado

Campos Neto avaliou ainda que o país deve seguir no caminho das reformas fiscais e de ajustes econômicos. “a Agenda BC+, de ações estruturais da instituição, está sendo reavaliada e será ampliada. O BC está criando índices gerenciais de acompanhamento para medir e estabelecer objetivos claros”. O presidente salientou ainda que assumiu o Banco Central em uma situação excelente, elogiou o trabalho de seus antecessores e considerou ideal as condições com que assumiu o cargo.

Para o presidente do BC é preciso se libertar das amarras da interferência do estado e dar autonomia para a iniciativa privada. “O mercado precisa se libertar da necessidade de financiar o governo e se voltar para o financiamento ao empreendedorismo. A mudança para o desenvolvimento da economia está nas mãos da iniciativa privada”.

 

Bolsonaro sanciona lei do novo Cadastro Positivo

Bolsonaro sanciona lei do novo Cadastro Positivo

Destaque Direito do Consumidor Economia Notícias
O presidente Jair Bolsonaro sancionou hoje (8), em cerimônia no Palácio do Planalto, a nova Lei do Cadastro Positivo, que torna automática a adesão de consumidores e empresas ao banco de dados que já existe desde 2011, mas cuja participação dos clientes era voluntária. A matéria foi aprovada pelo Congresso Nacional no mês passado.

O serviço do Cadastro Positivo é prestado por empresas especializadas, que avaliam o risco de crédito de empresas e de pessoas físicas com base em históricos financeiro e comercial. Atualmente, esse banco de dados reúne informações de aproximadamente 6 milhões de pessoas. A perspectiva, com a nova lei, que torna a adesão automática, é que alcance 130 milhões de consumidores, segundo o governo.

Além do presidente, acompanharam a cerimônia os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Secretaria-Geral da Presidência, Floriano Peixoto. O secretário de Produtividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, destacou o alcance da nova lei, que deve incluir milhões de pessoas atualmente fora do mercado de crédito.

“De acordo com estimativas, as mudanças no Cadastro Positivo pode beneficiar cerca 130 milhões de pessoas, inclusive 22 milhões de brasileiros hoje que estão fora do mercado de crédito, embora já apresentem bons históricos de adimplência”, afirmou.

De acordo com o Banco Mundial, a nova lei pode reduzir em até 45% a inadimplência no país, que atualmente atinge mais de 60 milhões de pessoas, segundo dados apresentados pelo secretário. Carlos da Costa também disse que a expectativa é que, nos próximos anos, sejam injetados na economia, em decorrência do Cadastro Positivo, cerca de R$ 1 trilhão em investimentos, sendo que, desse total, cerca de R$ 520 bilhões apenas no âmbito das pequenas e médias empresas.

Banco de dados

O texto aprovado no Congresso e agora sancionado incluiu um dispositivo que estabelece que a responsabilidade do banco de dados, das fontes de informações e dos consulentes por danos causados ao cadastrado será objetiva e solidária, como previsto no Código de Defesa do Consumidor.

A nova lei também estabelece a exigência de que os gestores de bancos de dados realizem ampla divulgação das normas que disciplinam a inclusão no cadastro, além da possibilidade e de formas de cancelamento prévio.

A lei exige ainda que o Banco Central encaminhe ao Congresso Nacional, no prazo de até 24 meses, relatório sobre os resultados alcançados com as alterações no Cadastro Positivo, com ênfase na ocorrência de redução ou aumento dos juros.

Acesso ao crédito

De acordo com a Confederação Nacional dos Dirigentes Logistas (CNDL) e o SPC Brasil, a nova lei do Cadastro Positivo deve tornar o acessso ao crédito mais fácil e com juros menores para os consumidores adimplentes. Para o presidente da CNDL, José César da Costa, a reformulação nas regras dos cadastro dará mais precisão na análise de crédito.

“O Cadastro Positivo eleva o Brasil ao patamar de nações do primeiro mundo que já usam o modelo, assim como os Estados Unidos e União Europeia. As novas regras permitirão, principalmente, que micro e pequenos empresários tenham acesso a informações já utilizadas por instituições financeiras de grande porte, gerando maior segurança no processo de concessão de crédito e estimulando a competição na oferta de crédito entre fintechs, cooperativa, pequenas financeiras e empresas do varejo”, afirma.

Pontuação

Com o Cadastro Positivo, pessoas físicas e jurídicas terão um score de crédito, ou seja, uma nota determinada a partir da análise de estatística dos hábitos de pagamento, de relacionamento com o mercado e dos dados cadastrais. Para quem consulta, apenas o score de crédito estará visível. O histórico de hábitos de pagamentos do cadastrado só será disponibilizado mediante prévia autorização.

No histórico de pagamentos ou na composição do score não serão incluídos elementos relacionados à origem social, etnia, saúde, informações genéticas, sexo, e convicções políticas, religiosas e filosóficas. (Agência Brasil)

Porto Alegre: Mercado Público protocola pedido de vistoria

Porto Alegre: Mercado Público protocola pedido de vistoria

Cidade Destaque Economia Negócios Política Porto Alegre Prédio prefeitura Trabalho Turismo

A Associação do Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc) protocolou, nesta sexta-feira, 5 de abril, o pedido de vistoria do local junto ao Corpo de Bombeiros. No ano passado, a associação já havia homologado um acordo com o Ministério Público para a execução do Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI).

As obras feitas pela associação para a execução do PPCI contemplaram a adequação de duas escadas metálicas e a compra de mais de 200 extintores, que estão espalhados pelo local, inclusive nas lojas de modo individual. Além das placas de sinalização das saídas principais e secundárias, em caso de incêndio. A associação também realizou a desobstrução dos corredores do prédio.

“Ficamos muito felizes com mais este passo para a utilização de todo espaço que o Mercado Público dispõe. Os permissionários estão se mobilizando de forma muito contundente e estamos confiantes no resultado positivo”, destaca a primeira secretária da Associação, Adriana Kauer. Após a vistoria, os permissionários que desativaram lojas do segundo andar após o incêndio, poderão apresentar projetos para retomada dos espaços.

O valor para a execução do projeto foi pago pelos permissionários por meio de uma linha de crédito aprovada junto ao Banrisul, de forma individual.

 

Hamas rebate Flávio Bolsonaro, a quem define como filho de extremista

Hamas rebate Flávio Bolsonaro, a quem define como filho de extremista

Destaque Mundo Segurança

O jornal O Estado de São Paulo informa que o ex-ministro de Saúde do Hamas e presidente do Conselho de Relações Internacionais do grupo radical palestino, Basem Naim, rebateu nesta sexta-feira, 5, as declarações do senador Flávio Bolsonaro  sobre o grupo, que nesta semana divulgou nota condenando a visita do pai dele, o presidente Jair Bolsonaro, a Israel.

“O filho do extremista presidente brasileiro está atacando o Hamas porque rejeitamos o apoio ilimitado do novo governo brasileiro à ocupação israelense, que é uma contradição ao apoio histórico do Brasil ao povo palestino”, escreveu Naim no Twitter, em um post que replica uma declaração do filho do presidente de que ele gostaria que “O Hamas se explodisse”.

A reportagem completa está em O Estado de São Paulo.

“Não nasci para ser presidente, e sim militar”, diz Bolsonaro; do Correio do Povo

“Não nasci para ser presidente, e sim militar”, diz Bolsonaro; do Correio do Povo

Destaque

O presidente Jair Bolsonaro fez uma espécie de desabafo e um “mea culpa” diante das dificuldades que o cargo impõe. “Desculpem as caneladas. Não nasci para ser presidente, nasci para ser militar”, disse em discurso no Palácio do Planalto para inauguração do Espaço de Atendimento de Ouvidoria da Presidência da República. Na quinta-feira, o presidente também se desculpou pelas “caneladas” em reunião com presidentes de alguns partidos, segundo o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Nesta sexta-feira, em tom de brincadeira, ele também afirmou que às vezes se pergunta o que fez para “merecer isso”. “Às vezes me pergunto, meu Deus, o que fiz para merecer isso? É só problema”, afirmou sobre a função de presidente da República, rindo, ao finalizar sua fala no evento de inauguração.

Bolsonaro deu a declaração ao falar que não possui qualquer ambição e que não lhe “sobe à cabeça” o fato de ser presidente. Depois do evento, ao ser questionado se o cargo é mais difícil do que pensava, o presidente negou e falou que “sabia das dificuldades por ser um País grande”.

Ele justificou que existem “muitos vícios no Brasil”. Citou como fatores de preocupação a violência, a empregabilidade e a educação. Sobre a fala de que “não nasceu para presidente”, disse, aos risos, que “tem que se virar para não ser engolido”.

Questionado se os problemas mencionados no discurso estariam relacionados também às dificuldades no diálogo com parlamentares e partidos políticos, respondeu que “cada um vai defender seus interesses” e que “isso é natural”. “Temos que convencer o pessoal para mostrar a questão da (reforma) da Previdência. Se não aprovar agora, pelo menos grande parte, daqui dois a três anos vai faltar dinheiro para pagar quem está na ativa, vamos virar uma Grécia”, declarou na coletiva de imprensa.

O presidente voltou a admitir que a proposta de capitalização na reforma da Previdência poderá não ser aprovada pelo Congresso e deixar a proposta para outra oportunidade. Ele já havia falado sobre a possibilidade em café da manhã com jornalistas, pela manhã. “Nós queremos aprovar o que está aí, mas se os parlamentares entenderem que está complicado, difícil de explicar agora, podem decidir deixar para outra oportunidade”, disse na tarde desta sexta a jornalistas.

“A gente gostaria que a proposta enviada fosse aprovada na íntegra, mas com toda certeza vai ser aperfeiçoada por parte do parlamento”, minimizou Bolsonaro.

Leia outras notícias do dia no site do Correio do Povo.

Porto Alegre: Columbia Sportswear inaugura sua primeira loja na cidade com palestra do documentarista da natureza, fotógrafo e vencedor do Emmy Lawrence Wahba

Porto Alegre: Columbia Sportswear inaugura sua primeira loja na cidade com palestra do documentarista da natureza, fotógrafo e vencedor do Emmy Lawrence Wahba

Agenda Destaque Negócios

Referência em produtos para atividades ao ar livre e aventura, a marca internacional chega à capital do Rio Grande do Sul em abril. A marca norte-americana Columbia Sportswear Company inaugura sua primeira loja em Porto Alegre na próxima quinta-feira, dia 11 de abril. O evento de abertura será realizado na própria loja, localizada no Shopping Iguatemi, no 2º andar,. A expansão da Columbia pelo Rio Grande do Sul está alinhada com o plano estratégico da companhia em atender diretamente o consumidor brasileiro, motivado pela experiência do turismo na natureza. “A cultura do Sul do Brasil combina com a Columbia. Não somente pela questão do clima, mas também pelas atividades ao ar livre, junto ao meio ambiente, que fazem parte da cultura de toda a região”, explica Ronald Radomysler, sócio da Drastosa, distribuidora da Columbia no território nacional.  A marca possui também a loja online, que abrange todo o Brasil.

A marca é referência mundial em produtos de alto desempenho para atividades ao ar livre e práticas de esporte e já está presente no Sul do país em Gramado (RS) e Curitiba (PR). Para celebrar o novo espaço em Porto Alegre, o documentarista e fotógrafo de natureza brasileiro Lawrence Wahba estará na loja para conversar sobre suas dez semanas de aventuras no Pantanal em busca de imagens de onças-pintadas. Wahba é apresentador do canal Nat Geo Wild e já venceu o Emmy, maior prêmio de televisão internacional, pela série documental América Indomável. O brasileiro já produziu mais de 17 documentários, 80 episódios de séries e mais de 600 matérias para televisão. Ele também é patrocinado pela Columbia Sportswear há mais de três anos. Sua palestra, com o tema “No Coração do Pantanal”, terá início às 19 horas na loja.
Coleção de Inverno 2019.
Em sua nova loja brasileira, a Columbia vai apresentar a sua Coleção Inverno 2019, com peças confeccionadas para suportar as temperaturas as mais extremas. A coleção de roupas, calçados e acessórios leva a tecnologia patenteada Omni-Heat™ 3D. Os produtos com esta inovação proporcionam maior isolamento térmico. Fibras verticais macias, aplicadas ao tecido, criam um espaço entre seu corpo e o forro para maior aquecimento, além disso, o tecido é altamente respirável, mantendo você confortavelmente aquecido.

Porto Alegre : Defesa Civil emite alerta de chuva forte

Porto Alegre : Defesa Civil emite alerta de chuva forte

Cidade Destaque Porto Alegre prefeitura Previsão do Tempo

A Defesa Civil de Porto Alegre emitiu alerta, nesta quinta-feira, 4, de possibilidade de chuva forte e vento moderado nas próximas horas na Capital. Conforme o coordenador-geral de Proteção e Defesa Civil do Município de Porto Alegre, coronel Adriano Krukoski, a medida foi adotada em virtude da análise realizada junto à Defesa Civil Estadual e das previsões dos sites oficiais de meteorologia. “Nestas condições, é preciso redobrar os cuidados ao transitar em vias e locais abertos”, diz.

Em situações de emergência a Defesa Civil pode ser acionada através dos telefones 199 ou 153.

Programa Criança Feliz é finalista no prêmio Wise; por Ana Paula Lisboa/Correio Braziliense

Programa Criança Feliz é finalista no prêmio Wise; por Ana Paula Lisboa/Correio Braziliense

Agenda Crianças Destaque

O programa Criança Feliz, criado em 2015, é o único finalista brasileiro do prêmio do World Innovation Summit for Education (Wise) de 2019, grande cúpula de educação que ocorre no Qatar. O programa de visitas domiciliares voltado para o desenvolvimento da primeira infância tem o intuito de quebrar o ciclo da pobreza e reduzir a desigualdade no Brasil. A iniciativa é coordenada pelo Ministério de Cidadania e também foi destaque no Fórum Global de Educação e Habilidades em Dubai em 2019. O Criança Feliz já beneficiou 457.830 crianças e 84.756 mulheres grávidas em apenas quatro anos. O Wise anunciou 15 finalistas para a premiação de 2019. A entidade promove boas práticas da educação mundial e, além das cúpulas realizadas a cada dois anos, promove premiações que se tornaram referência mundial em novos enfoques educativos, oferecendo maior visibilidade aos ganhadores e novas possibilidades de colaboração. Todos os anos, projetos inovadores ao redor do mundo são reconhecidos e promovidos.

Leia mais no Correio Braziliense.

Porto Alegre: Ecobarreira recolhe mais de 500 toneladas de resíduos

Porto Alegre: Ecobarreira recolhe mais de 500 toneladas de resíduos

Cidade Destaque Política Porto Alegre
A Ecobarreira do Arroio Dilúvio impediu a chegada de 521 toneladas de materiais ao Guaíba desde 30 de março de 2016, quando foi realizada a primeira coleta pelo Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU). Os principais resíduos encontrados são plásticos, isopor, folhas, galhos, madeiras e lodo. O sistema já removeu até animais mortos.
A estrutura tem por objetivo impedir que resíduos contaminem as águas do Guaíba. O equipamento está posicionado na esquina das avenidas Borges de Medeiros e Ipiranga, no bairro Praia de Belas. Diariamente, os resíduos são içados pelas gaiolas da Ecobarreira e coletados pelas equipes do DMLU.
O presidente do Instituto Safeweb, Luiz Carlos Zancanella Junior, idealizador do projeto, destaca o trabalho executado até o momento. “Nestes três anos, nos dedicamos a melhorar não só a operação da barreira ecológica, mas também a ampliar as ações. Hoje, a Ecobarreira Arroio Dilúvio é mais do que um projeto que recolhe resíduos, é praticamente um movimento, que promove a educação ambiental e estimula outras iniciativas”, ressalta.
Uma dessas iniciativas é o estudo desenvolvido para analisar o que é coletado na estrutura. O Instituto Safeweb, em parceria com a Braskem, buscou caracterizar os materiais retirados pela Ecobarreira para dar uma destinação adequada. Como o levantamento apontou que os resíduos podem ser reciclados, são encaminhados à Unidade de Triagem e Compostagem (UTC) Lomba do Pinheiro desde novembro de 2018. O manuseio não apresenta risco à saúde dos trabalhadores. No local, é feita a triagem para separar o que é reaproveitável. Desse modo, apenas o rejeito é destinado ao aterro sanitário. Durante seis meses, haverá monitoramento para verificar a possibilidade de os resíduos recolhidos no córrego resultarem na ampliação da renda dos trabalhadores da UTC.
Mantido e coordenado pelo Instituto Safeweb, o projeto tem o apoio das secretarias municipais do Meio Ambiente e da Sustentabilidade e de Serviços Urbanos, por meio da Coordenação de Águas Pluviais e do DMLU, e do professor do Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), Gino Gehling.

Para o titular da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb), Ramiro Rosário, a parceria firmada com o Instituto Safeweb incentiva ações de educação ambiental e tem sido essencial à conservação do Guaíba. “O trabalho realizado efetivamente evita a  contaminação do Arroio Dilúvio e impede que os descartes irregulares cheguem ao lago”, destaca o secretário.

O DMLU integra as secretarias municipais de Serviços Urbanos (SMSUrb) e do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (Smams).