RS: “Leitura em Voz Alta” da obra “Max e os felinos”, de Moacyr Scliar celebra Dia do Leitor na Biblioteca Pública do Estado

RS: “Leitura em Voz Alta” da obra “Max e os felinos”, de Moacyr Scliar celebra Dia do Leitor na Biblioteca Pública do Estado

Notícias

Comemorando o Dia do Leitor, celebrado em 7 de janeiro, acontece na terça-feira (14), às 16h30, no salão Mourisco da Biblioteca Pública do Estado (BPE), mais uma edição do Projeto Leitura em Voz Alta. A obra escolhida para ser apreciada em grupo é “Max e os felinos”, de Moacyr Scliar, de aproximadamente 100 páginas. A entrada é gratuita.

O projeto Leitura em Voz Alta foi criado em 2015 pela professora Luiza Milano, dentro do Instituto de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O intento do projeto é o encontro entre estudantes de áreas diversas, professores, convidados, leigos e curiosos, bem como a criação de cercos destinados à música das vozes e à ação dos ouvidos por meio da leitura em voz alta. Entre outras características da atividade, estão a vivência da leitura em grupo, debates literários, subversão da tradicional modalidade de leitura: solitária e silenciosa. 
MaxEOsFelinosA data temática foi criada em homenagem à fundação do jornal cearense “O Povo”, criado pelo poeta e jornalista Demócrito Rocha, em 7 de janeiro de 1928. O periódico, conhecido por combater a corrupção e divulgar fatos políticos, trazia encartado um suplemento intitulado “Maracajá” e que se tornou um espaço de divulgação do movimento modernista literário no Estado nordestino.

A obra 
“Max e os felinos” foi lançada pela L&PM Editores em 1981 e, alguns milhares de exemplares e 21 anos depois, foi jogada numa polêmica internacional que acrescentou à sua vitoriosa carreira um ingrediente a mais de celebridade. Num tempo em que os livros aparecem e somem rapidamente, “Max e os felinos” deve sua longa vida ao fato de agradar os seus leitores, de ser uma excelente história e de ser sistematicamente indicada por professores em escolas de todo Brasil como um exemplo de narrativa instigante e de alto valor literário. E muito deste “valor literário” se deve à inesquecível imagem de um homem e uma fera em um minúsculo barco no meio do oceano.
(Curiosidade: em algumas edições foi acrescentada uma introdução do autor. O texto de Scliar fixa a posição intelectual do autor diante dos acontecimentos fartamente divulgados pela imprensa que dão conta da confissão de Yann Martel, autor de The Life of Pi (prêmio Booker de 2002), que deu origem ao filme A vida de Pi, onde o personagem Max se vê, após um naufrágio, num pequeno escaler no meio do mar juntamente com um aterrorizante jaguar. A mesma ideia e histórias diferentes).

Porto Alegre: 29ª Festa da Uva e da Ameixa começa neste sábado em Belém Velho

Porto Alegre: 29ª Festa da Uva e da Ameixa começa neste sábado em Belém Velho

Notícias

A 29ª Festa da Uva e da Ameixa começa neste sábado, 11, reforçando a tradição da cidade no plantio das frutas.  O evento prossegue no domingo, 12, e no próximo fim de semana, 18 e 19 de janeiro, no CTG Estância da Figueira (rua Doutor Vergara, 5.345, bairro Belém Velho), das 9h às 20h. É uma realização dos produtores rurais e da Associação Comunitária Belém Velho (Ascobev), com apoio institucional da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE) e do Escritório Municipal da Emater. O evento terá acesso gratuito e contará com bancas comercializando as frutas. A previsão é que o quilo de uva e de ameixa seja vendido entre R$ 8 e R$ 9.

“Temos uma produção primária de muita qualidade, que valoriza nossa região e permite comercializar diretamente com o consumidor, o que reduz o custo de forma significativa. Além disso, é impensável para muitas pessoas que Porto Alegre tenha tanta riqueza rural a poucos quilômetros do Centro. É impressionante prestigiar o agronegócio dentro de uma grande cidade”, ressalta o secretário municipal adjunto de Desenvolvimento Econômico, Leandro Balardin. Ele lembra que Porto Alegre é a  segunda capital com maior extensão rural do país, atrás apenas de Palmas, no Tocantins. Sua área rural demarcada tem 4,1 mil hectares, o equivalente a 8,28% do território da cidade.

Anfitriã da abertura da colheita, a família Balestrin administra propriedade no bairro Vila Nova, Zona Sul da Capital, desde 1896. Originalmente pertencente aos pais de Marina Balestrin de Menezes, a área possui cerca de 1 mil pés de uvas dos tipos niágara rosa e branca, e francesa preta. Há 60 anos, Marina toca a produção ao lado do marido, Ari Menezes, e do filho Marcos Balestrin. A família comemora a safra. “Mesmo que o clima tenha nos prejudicado, vamos ter uma colheita satisfatória”, celebra Marina.

Porto Alegre: Mercado Público anuncia programação de feiras em 2020

Porto Alegre: Mercado Público anuncia programação de feiras em 2020

Notícias

As tradicionais feiras do Mercado Público já têm suas datas definidas até o fim do ano. As exposições temáticas, de artesanato, de orquídeas, de gibis, de discos de vinil e de antiguidades acontecem todos os meses, conforme a programação abaixo. Com o apoio da equipe de Fomento ao Artesanato da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), elas ocorrem das 8h às 18h, de segunda a sábado, no térreo do Mercado.

Saiba mais sobre as feiras:

Temáticas – Feiras de artesanato, geralmente associadas às datas comemorativas, como Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados, Dia das Crianças e Natal.

Feira de Integração Artesanal (FIA) – Apresenta o trabalho dos grupos de artesãos constituídos em pequenas associações ligadas à Economia Solidária.

Discos de vinil – Comercializa discos que são considerados raridades. Também aceita encomenda de obras de artistas no saudoso formato “bolachão”.

Gibis – Destinada aos apaixonados por quadrinhos, a Feira do Gibi reúne seis expositores e uma coleção de milhares de exemplares à venda.

Orquídeas – Para quem aprecia o cultivo de orquídea, a feira é uma opção para a compra de flores e de acessórios para o cultivo, como vasos, xaxins, estacas, etiquetas, entre outros.

Antiquários – Conta com peças de arte e antiguidades, como moedas, louças e semijoias. As peças variam entre R$ 1 a R$ 3 mil, dependendo do material e da raridade.

Todas as feiras aceitam cartão de crédito e débito.

Confira a programação completa das feiras:

Janeiro
6 a 11 – Feira Temática
13 a 18 – Feira do Vinil
20 a 25 – Antiquários
27 a 31 – Feira de Integração Artesanal

Fevereiro
1º – Feira do Gibi
3 a 8 – Orquídea + Feira Temática
10 a 15 – Orquídea + Feira Temática
17 a 22 – Antiquários
24 a 29 – Feira do Vinil/Artes

Março
2 a 6 – Feira de Integração Artesanal
7 – Feira do Gibi
9 a 14 – Antiquários
16 a 21 – Feira do Vinil/Artes
23 a 28 – Feira Temática
30 e 31 – Antiquários

Abril
1º a 3 – Antiquários
4 – Feira do Gibi
6 a 9 e 11 – Feira Temática
13 a 18 – Feira do  Vinil
20, 22 a 25 – Feira de Integração Artesanal
27 a 30 – Antiquários

Maio
2 – Feira do Gibi
4 a 9 – Feira Temática
11 a 16 – Feira do Vinil
18 a 22 – Feira de Integração Artesanal
24 a 30 – Orquídeas

Junho
1º a 5 – Feira de Integração Artesanal
6 – Feira do Gibi
8 a 10, 12 e 13 – Feira Temática
15 a 20 – Antiquários
22 a 27 – Feira do Vinil
29 e 30 – Feira de Integração Artesanal

Julho
1º a 3 – Feira de Integração Artesanal
4 – Feira do Gibi
6 a 11 – Antiquários
13 a 18 – Feira Temática
20 a 25 – Feira do Vinil
27 a 31 – Orquídeas

Agosto
1º – Feira do Gibi
3 a 8 – Feira Temática
10 a 15 – Antiquários
17 a 22 – Feira do Vinil
24 a 29 – Feira de Integração Artesanal
31 – Feira do Vinil

Setembro
1º a 4 – Feira do Vinil
5 – Feira do Gibi + Feira do Vinil
8 a 12 – Feira de Integração Artesanal
14 a 19 – Feira Temática
21 a 26 – Antiquários
28 a 30 – Feira de Integração Artesanal

Outubro
1º e 2 – Feira de Integração Artesanal
3 – Feira do Gibi
5 a 10 – Feira Temática
13 a 17 – Antiquários
19 a 24 – Feira do Vinil
26 a 30 – Orquídeas

Novembro
3 a 6 – Feira Temática
7 – Feira do Gibi
9 a 14 – Feira do Vinil
16 a 21 – Antiquários
23 a 28 – Feira de Integração Artesanal
30 – Feira do Vinil

Dezembro
1º a 4 – Feira do Vinil
5 – Feira do Gibi + Feira do Vinil
7 a 12 – Feira de Integração Artesanal
14 a 19 – Feira Temática
21 a 24, 26, 28 a 30 – Antiquários

 

BATALHÃO DE SUEZ: Militar que participou da Guerra dos Seis Dias não tem direito a mesma pensão dos combatentes da 2ª Guerra Mundial

BATALHÃO DE SUEZ: Militar que participou da Guerra dos Seis Dias não tem direito a mesma pensão dos combatentes da 2ª Guerra Mundial

Notícias
O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) negou o pedido de um militar aposentado que integrou o Batalhão de Suez e participou da Guerra dos Seis Dias, em junho de 1967 no Oriente Médio, e que requisitava o direito de receber a pensão especial que é paga pelo governo brasileiro aos ex-combatentes que lutaram na 2ª Guerra Mundial. Ele alegou que por tratamento isonômico fazia jus ao benefício, mas a 4ª Turma da corte, de forma unânime, negou provimento ao recurso dele. A decisão foi proferida em sessão de julgamento realizada no dia 18 do último mês de dezembro.

O aposentado de 73 anos, residente de Porto Alegre, ingressou com uma ação contra a União requerendo o reconhecimento do direito à pensão especial, nos mesmos parâmetros da que é recebida pelos ex-combatentes brasileiros da 2ª Guerra Mundial.

No processo, ele declarou ter integrado o 20º Contingente do Batalhão de Suez, sendo enviado pelo Exército Brasileiro para atuar em missão de paz no Oriente Médio em junho de 1967, sob o comando da Organização das Nações Unidas (ONU).

Afirmou que esteve envolvido diretamente no conflito militar que eclodiu em 05 de junho daquele ano entre Israel e países árabes, como Síria, Egito, Jordânia e Iraque, e que foi denominado de Guerra dos Seis Dias. Segundo o autor, ele esteve presente no ambiente de guerra durante todo o período do conflito, pois a evacuação do seu batalhão ocorreu somente no dia 14 de junho por determinação dos governos egípcio e brasileiro.

Ele defendeu que, comprovada sua participação em operações bélicas naquela guerra, teria direito à mesma pensão especial dada aos ex-combatentes que participaram da 2ª Guerra Mundial, prevista no artigo 53, inciso II, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT). Sustentou que pelo princípio constitucional de que todos são iguais perante a lei, o não recebimento da pensão seria uma afronta ao princípio da isonomia.

Pleiteou que o Poder Judiciário condenasse a União ao pagamento do benefício, inclusive de forma retroativa, com as parcelas vencidas desde 1967. No entanto, o juízo da 4ª Vara Federal de Porto Alegre julgou a ação improcedente, negando os pedidos do ex-militar.

O autor recorreu da sentença ao TRF4. Na apelação, ele reforçou o argumento de que, na condição de componente do 20º Contingente do Batalhão de Suez, faz jus ao direito à pensão especial, por analogia aos militares envolvidos na 2ª Guerra Mundial.

A 4ª Turma do tribunal, por unanimidade, negou provimento ao recurso, mantendo a decisão de primeiro grau. A relatora do caso, desembargadora federal Vivian Josete Pantaleão Caminha, destacou que “em que pesem os argumentos deduzidos pelo apelante, não há reparos à sentença”, pois a decisão está em “em absoluta consonância com as circunstâncias do caso e a jurisprudência desta corte”.

A magistrada reforçou em seu voto que “a norma do artigo 53, inciso II, do ADCT é clara, para os fins da pensão especial instituída pelo referido dispositivo, sendo aplicável exclusivamente aos ex-combatentes da 2ª Guerra Mundial, de modo que não contempla os integrantes do denominado Batalhão de Suez – missão de paz enviada ao Oriente Médio, em julho de 1967 -, inexistindo lacuna legislativa a ser suprida por meio de analogia na presente hipótese”.

Porto Alegre: Requalificação do Centro Cultural Usina Gasômetro tem início

Porto Alegre: Requalificação do Centro Cultural Usina Gasômetro tem início

Notícias

O prefeito Nelson Marchezan Júnior acompanha, na tarde desta sexta-feira, 10, o início da obra de requalificação do Centro Cultural Usina do Gasômetro. O projeto integra a remodelação da Orla do Guaíba, e a estimativa de conclusão é de 14 meses, quando o local será reaberto ao público. Trata-se da maior intervenção realizada nos mais de 90 anos do prédio que é um dos mais importantes cartões postais da Capital. A visita ocorrerá às 13h30 na Usina do Gasômetro, na avenida João Goulart, 551.

FIERGS diz que novo Código do Meio Ambiente traz clareza e segurança jurídica

FIERGS diz que novo Código do Meio Ambiente traz clareza e segurança jurídica

Notícias
A posição favorável da FIERGS com relação ao novo Código Estadual do Meio Ambiente sancionado nesta quinta-feira (9) pelo Governo do Estado, se baseia nas mudanças que incluem o aperfeiçoamento e modernização dos mecanismos previstos para gestão e proteção ambiental. “A nova lei traz clareza e segurança jurídica evitando a subjetividade, o que no modelo anterior deixava margem para amplas interpretações causando grave insegurança jurídica”, afirma o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry. Segundo ele, a atualização do Código também contribui para a desburocratização do processo de licenciamento ambiental visando torná-lo mais ágil.
Primeira Princesa do Carnaval de Porto Alegre 2020 é estudante de Medicina da UFRGS

Primeira Princesa do Carnaval de Porto Alegre 2020 é estudante de Medicina da UFRGS

Notícias

A primeira princesa do Carnaval da Capital, Laís Gomes, é da Unidos da Vila Mapa. Aos 21 anos, ela é acadêmica de Medicina, conheça um pouco mais sobre ela:
➡ Data de nascimento: 25 de maio de 1998
➡ Escola de Samba: Unidos de Vila Mapa
➡ Cargo que ocupa na Escola: Rainha
➡ Profissão: Estudante de Medicina da UFRGS
➡ Altura: 1,66
➡ Manequim: 36
➡ É natural da onde? Porto Alegre
➡ Hobbie: Correr

1a PRINCESA➡ De que forma a Escola contribui com a tua vida? A Unidos de Vila Mapa veio para me mostrar que tudo é possível com determinação. Sempre fiz parte do Carnaval de Porto Alegre, mas conheci a escola esse ano e, em pouco tempo eu simplesmente fui tomada por um amor pela escola e pela comunidade. Foi uma honra pra eu poder representar a comunidade da Vila Mapa no concurso e valorizar a cultura carnavalesca no seu amplo significado.

➡ Qual o teu sonho? Eu tenho muitos sonhos! Procuro sempre focar em um de cada vez e batalhar para que não sejam apenas sonhos, mas que se concretizem. Eu diria que entre os meus sonhos (atuais) estão estudar cada vez mais para ajudar muitas pessoas através da minha profissão, ter um ótimo carnaval 2020 pra minha cidade e ser muito feliz nas pequenas coisas da vida.

➡ O que mais gosta de fazer em Porto Alegre? Amo correr pela cidade! Eu nasci aqui, minha família é daqui e amo a cidade desde criança.
Já fez parte da Corte do Carnaval em outros anos? Não.

➡ O que significa para ti fazer parte da Corte do Carnaval de Porto Alegre? Significa representar uma nova era do Carnaval de Porto Alegre, que está renascendo. Assim como o carnaval em si, nós estamos representando uma renovação, representamos a força e inteligência do povo carnavalesco gaúcho.

 

Se depender do público, tudo indica que o Carnaval de 2020 será um grande sucesso já que de acordo com Richard Amaral, um dos sócios da BAH ENTRETENIMENTO, 70% dos ingressos da passarela do samba já foram comercializados. Com isso, não faltará animação para as 17 escolas do Grupo Ouro, Prata e uma convidada quando desfilarem pelo Complexo Cultural do Porto Seco na Zona Norte de Porto Alegre nos dias 06 e 07 de março. “Notamos que a população é apaixonada pelo Carnaval da Capital Gaúcha e daremos toda a atenção para deixar esse grande espetáculo na altura que as escolas merecem. Será o primeiro dos três anos que temos de contrato”, comentou Richard Amaral.
Os ingressos podem ser adquiridos na Anhanguera Centro – Avenida Alberto Bins, 410-  4°andar, das 13h às 19h todas as quartas-feiras ou pelo site www.minhaentrada.com.br.

Medo do desemprego diminui 2,1 pontos, mostra pesquisa da CNI

Medo do desemprego diminui 2,1 pontos, mostra pesquisa da CNI

Notícias

O Índice de Medo do Desemprego caiu 2,1 pontos em relação a setembro e alcançou 56,1 pontos em dezembro de 2019. Mesmo assim, o indicador continua 6 pontos acima da média histórica, que é de 50,1 pontos, informa a pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 8 de janeiro, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O índice varia de zero a cem pontos. Quanto menor o indicador, menor é o medo do desemprego.

A CNI observa que, com a queda registrada no fim do ano passado, o índice ficou 1,1 ponto acima dos 55 pontos registrados em dezembro de 2018, quando os brasileiros estavam otimistas com o resultado das eleições presidenciais. Entretanto, com a frustração das expectativas em relação ao desempenho da economia, o medo do desemprego aumentou 4,3 pontos no primeiro semestre de 2019. Mas com a melhora das perspectivas, o indicador se recuperou no segundo semestre e acumulou uma alta de 3,2 pontos até o fim do ano.

“A perspectiva de recuperação da economia se consolidou a partir do segundo semestre. Os índices de crescimento econômico começam a reagir e o mercado de trabalho também começou a apresentar melhora. Tudo isso aumentou a esperança da população em recuperar o emprego perdido e até de trocar de emprego”, afirma a economista da CNI, Maria Carolina Marques.

unnamed(11)

De acordo com a pesquisa, o medo do desemprego permanece mais elevado entre os brasileiros com renda familiar de até um salário mínimo. Nessa faixa de renda, o indicador subiu 0,9 ponto em relação a setembro e atingiu 69,7 pontos em dezembro, muito acima dos 37,4 pontos verificados entre as pessoas que recebem mais de cinco salários mínimos.

O medo do desemprego também é maior entre as mulheres. Embora o medo do desemprego seja, tradicionalmente, maior entre elas, a diferença em relação aos homens alcançou, em dezembro, o maior patamar desde março de 2005. Isso ocorreu porque, entre as mulheres, o índice aumentou 0,6 ponto frente a setembro e passou para 63,2 pontos em dezembro. Entre eles, o indicador caiu 5 pontos e recuou para 48,5 pontos, mostra a pesquisa, que ouviu 2 mil pessoas em 127 municípios entre os dias 29 de novembro e 2 de dezembro de 2019.

SATISFAÇÃO COM A VIDA – O levantamento mostra ainda que a satisfação com a vida diminuiu em dezembro. O índice caiu 0,7 ponto em relação a setembro e ficou em 68,3 pontos no mês passado. “O índice permanece em patamar superior ao observado no auge da crise, mas se encontra abaixo da média histórica, que é de 69,6 pontos”, afirma a CNI.

A satisfação com a vida é maior entre os brasileiros com maior nível de instrução e maior renda familiar. Entre os com educação superior, o indicador alcançou 70,5 pontos, muito acima dos 65,3 pontos registrados entre aqueles que têm até a quarta série do ensino fundamental. Entre os que renda familiar superior a cinco salários mínimos, o índice ficou em 73,1 pontos em dezembro, 8,6 pontos acima dos 64,5 pontos registrados entre os que tem renda familiar de até um salário mínimo.

Bolsonaro cancela ida ao Fórum Econômico Mundial, na Suíça. Evento ocorrerá entre os dias 21 e 24 deste mês

Bolsonaro cancela ida ao Fórum Econômico Mundial, na Suíça. Evento ocorrerá entre os dias 21 e 24 deste mês

Notícias
O presidente Jair Bolsonaro decidiu cancelar a ida ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, evento que ocorrerá entre os dias 21 e 24 deste mês. O cancelamento da viagem foi informado nesta quarta-feira (8) pelo porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros.

A informação foi divulgada em meio ao aumento da tensão no Oriente Médio, nos últimos dias, depois do ataque das Forças Armadas dos Estados Unidos, no Iraque, que resultou na morte de um dos militares de alta patente mais importantes do Irã, o general Qassem Soleimani. “O presidente e equipe de assessores analisam uma série de aspectos, aspectos econômicos, de segurança, políticos, e o somatório desses aspectos, quando levados à apreciação do presidente, lhe permitiu avaliar que não seria o caso, neste momento, de participar desse fórum”, afirmou Rêgo Barros a jornalistas, em entrevista no Palácio do Planalto. “Não é exclusivamente por questões de segurança que o presidente declinou da ida a Davos”, acrescentou o porta-voz.

Já a viagem para a Índia está mantida, disse Rêgo Barros. Bolsonaro é convidado especial para as comemorações do Dia da República da Índia, celebrado em 26 de janeiro. O presidente deve chegar ao país no dia 24 ou 25, e retornar no dia 28, mas a programação oficial da viagem ainda está sendo elaborada.

Descanso

Nesta quinta-feira (9), o presidente viaja para o Guarujá (SP) e deve retornar a Brasília na terça-feira (14). A filha caçula dele, Laura, deve acompanhá-lo. Bolsonaro pretende completar seu período de descanso, já que, na semana passada, antes do réveillon, ele antecipou o retorno a Brasília após ficar quatro dias na Bahia, onde pretendia passar o feriado de ano-novo descansando na base naval de Aratu, no subúrbio de Salvador.

Exames

Na manhã desta quarta, Bolsonaro foi ao Hospital da Força Aérea, na capital federal, para realizar e exames e consultas médicas. Segundo o porta-voz da Presidência, foram feitas avaliações nas áreas dermatológica, de cardiologia e de gastroenterologia. O presidente também foi atendido no consultório de Ricardo Camarinha, médico da Presidência da República. “Agora no final da tarde eu conversei com o doutor Camarinha e os resultados [dos exames] foram considerados completamente normais, então o nosso presidente segue firme, com saúde de ferro”, disse Rêgo Barros. (Agência Brasil )

Dólar e petróleo caem após discurso de Trump. Indicações de que conflito pode diminuir acalmaram mercado

Dólar e petróleo caem após discurso de Trump. Indicações de que conflito pode diminuir acalmaram mercado

Notícias
O dólar e o petróleo caíram com indicações de que o conflito entre os Estados Unidos e o Irã pode diminuir nos próximos dias. O dólar comercial fechou esta quarta-feira (8) vendido a R$ 4,052, com queda de R$ 0,013 (-0,32%). A cotação do barril de petróleo do tipo Brent caiu para US$ 65,87 no fim da tarde, com recuo de 3,52%.

A moeda norte-americana oscilou durante a manhã e operou em alta. A cotação, no entanto, passou a cair após o discurso do presidente norte-americano, Donald Trump. Em pronunciamento no início da tarde, Trump disse que pretende reforçar as sanções econômicas ao Irã, mas não pretende retaliar os ataques a bases aéreas dos Estados Unidos no Iraque, ocorridos ontem (7) à noite no horário.

Apesar de ter operado em alta durante toda a madrugada, a cotação do barril do petróleo tipo Brent caiu para abaixo de US$ 66 pela primeira vez no ano. O barril abriu a manhã em queda, permanecendo em baixa durante todo o dia.

O alívio não se repetiu no mercado de ações. O Ibovespa, índice da B3 (antiga Bolsa de Valores de São Paulo), encerrou esta quarta aos 116.232 pontos, com queda de 0,37%. Nas bolsas internacionais, no entanto, o dia foi marcado pela calma. As principais bolsas europeias fecharam em alta: 0,71% em Frankfurt, 0,31% em Paris e 0,01% em Londres. Nos Estados Unidos, o índice Dow Jones, de Nova York, operava em alta de 0,28% perto do fim das negociações. (Agência Brasil)