BARO: Uma nova experiência gastronômica em Porto Alegre “Baro”, do franco, significa “barão”; “homem livre” na definição original. Foto Ricardo Ara

BARO: Uma nova experiência gastronômica em Porto Alegre

Carnes nobres e selecionadas, ambiente sofisticado e acolhedor, uma seleção cuidadosa de chopes e cervejas especiais, preço justo e atendimento impecável. Esses são alguns dos predicados do BARO – restaurante que pretende estabelecer um novo conceito em experiência gastronômica na capital gaúcha. Além dos tradicionais entrecôte, picanha, carré de cordeiro e outros, há dois cortes inéditos (e surpreendentes!) no cardápio: o BARO e o BARÃO. Ambos são peças do dianteiro do boi, “um paraíso a ser explorado no Rio Grande e no Brasil”, de acordo com a proprietária e assadora Ana Carolina Reschke. O primeiro foi ela mesma quem criou, e o segundo foi Paulo Peres, do Frigorífico Coqueiro, de São Lourenço do Sul, um dos fornecedores da casa ao lado do pessoal da Casa de Carnes Ferrari. Duas parcerias costuradas à mão, com cuidado, pela própria Ana. Localizado na Rua Barão de Ubá nº9, bairro Bela Vista, o espaço abriu as portas para o público no início de outubro.

“Baro”, do franco, significa “barão”; “homem livre” na definição original. O nome traz o conceito pelo qual a Ana quer que o seu restaurante será identificado daqui pra frente, o de um lugar sofisticado, mas alegre, democrático, onde todos, sem distinção, se sintam em casa. É também uma homenagem à rua em que está situado e ao título de distinção dado às figuras eminentes de antigamente.

Ana Carolina Reschke (Foto RIcardo Ara)
Ana Carolina Reschke Foto RIcardo Ara

O espaço – onde funcionava o Nobel Café – foi totalmente reformado e conta com 120 lugares (sentados), um deck e um mezanino, que pode ser fechado para reuniões particulares e confraternizações. Quem assina o projeto arquitetônico é Gabriela Ordahy, uma das curadoras da Casa Cor RS, com a participação do light designer Eduardo Becker. A modelagem do projeto estratégico e a comunicação foram feitos pela Mar Creative Partners.

O empreendimento é a realização de um sonho da agora empresária. Ana Carolina Reschke, nasceu em Porto Alegre, mas foi criada nos campos da família em Carazinho, a advogada de 38 anos é assadora desde a adolescência. “Sempre me esforcei para ser uma boa anfitriã e receber meus amigos e familiares com o que tenho de melhor. Uma boa carne, boas bebidas, mas também atenção e carinho”, diz ela. “Essa é a essência do BARO”.

O cardápio foi todo concebido por ela, com contribuições de Sandro Indart, que comanda a cozinha da casa. Uruguaio de Montevidéu, também apaixonado por assado, o chef de 47 anos trabalhou mais de uma década em restaurantes de hotéis em Madri. “Foi um período que definiu muito do meu estilo de cozinhar”, conta ele. “Especialmente os molhos, guarnições e saladas do BARO trazem muito dessas minhas influências da culinária espanhola, italiana e mediterrânea”, diz.

Há pratos deliciosos das entradas às sobremesas, passando por burguers e porções parrilleras, mas as grandes estrelas são elas: as carnes. A proprietária é uma amante da cultura e da culinária gauchesca, conhecedora da anatomia do gado, e por isso, extremamente rigorosa na seleção dos cortes. “Fazer churrasco, pra mim, sempre foi uma forma de oração; um ritual que começa na escolha da carne, passa por fazer o fogo, pela recepção dos convidados…”, conta. Não se surpreenda, portanto, se você for ao BARO e der com a própria dona operando a parrilla.

1095100_644997698858221_353590410_n
Solon Fishbone

Público cervejeiro, não deixe de conhecer o BARO. Logo na entrada, há um balcão com 15 chopeiras “naja” de torres congeladas, com um sistema integrado de resfriamento e pressão que garante a bebida sempre na temperatura ideal e servida com rapidez. É perfeito para o happy hour com os amigos – ainda mais com os “pinchos” do cardápio, ao melhor estilho espanhol.

A curadoria de cervejas e harmonização ficou a cargo do sommelier (e blueseiro) Solon Fishbone. “Fiz um apanhado geral das quatro escolas clássicas: a alemã, a inglesa, a belga e a americana”, explica ele. Há opções para todos os gostos, de lagers de amplo consumo como Heineken e Amstel, a estilos variados – IPAs, ales, wit bier, saison, porter – produzidos por aquelas que são consideradas as melhores cervejarias gaúchas da atualidade.

Oferecer qualidade e sofisticação em todos os aspectos, mas sem que para isso sejam cobrados valores exorbitantes, essa é a premissa do BARO. Na carta de vinhos – cuidadosamente selecionada pelo Armazém dos Importados e pelo Sommelier Vinhos –, isso fica claro. A margem de lucro sobre cada rótulo está bem abaixo da que costuma ser praticada na maioria dos restaurantes.

 

Agronegócio Economia Gastronomia Negócios Notícias