Porto Alegre: CHC Santa Casa apresenta espetáculo Leonce e Lena nesta quinta-feira

Porto Alegre: CHC Santa Casa apresenta espetáculo Leonce e Lena nesta quinta-feira

Agenda Cultura Destaque

Em cartaz no CHC Santa Casa de 14 a 17 de novembro, Leonce e Lena é um conto de fadas melancolicamente audacioso, um espetáculo altamente filosófico, brincalhão e profundamente humano sobre o desamparo e o amor do príncipe do Reino de Popo e da princesa do Reino de Pipi. Prometidos em um casamento arranjado,  eles fogem por negar essa situação. Mas, o acaso unirá esses jovens e eles se apaixonarão, sem sequer revelar suas identidades. Escrita em 1836, a peça é a única comédia de Georg Büchner, e traz um convite ao público para a discussão sobre o ócio e a liberdade, em um “faz de conta” atualíssimo, com pitadas de melancolia e um punhadinho de poesia.  O espetáculo Leonce e Lena é um do selecionados no 5º Edital Público de Ocupação dos espaços do CHC Santa Casa,  que tem o propósito de fomentar atividades artísticas e o desenvolvimento de novos públicos.

 

Ficha técnica:

Direção: Eduardo Arruda

Elenco: Eduardo Arruda, Felipe Fiorenza, Nina Alves, Pablo Bertol, Rita Almeida e

Yannikson.

Figurino: Eduardo Arruda e Carmen Arruda

Maquiagem: Nina Alves

Trilha Sonora: Felipe Fiorenza

Cenografia: Pablo Bertol

Criação de luz: Leandro Gass

Operação de luz: Leandro Gass

Adereços cênicos: Eduardo Arruda e Coadjuvantes – Grupo de Teatro

Material Gráfico: Eduardo Arruda e Yannikson

Divulgação: Yannikson e Coadjuvantes – Grupo de Teatro

Fotografia: Bruna Lopes e Giuliano Bueno

Produção Executiva: Yannikson e Coadjuvantes – Grupo de Teatro

 

Serviço:

 

Espetáculo Leonce e Lena

14 a 17 de novembro de 2019, às 20h

CHC Santa Casa (Av. Independência, 75 – Porto Alegre/RS)

Duração: 75 min

Classificação: Livre

 

Ingressos:

 

Antecipados e no local: R$30

Meia-entrada para: classe artística, estudantes, idosos, pessoas com deficiência e  colaboradores da Santa Casa (somente no local).

 

Pontos de venda:

 

Antecipados no site: https://www.entreatosdivulga.com.br/

No local: 1h antes do espetáculo CHC Santa Casa (Av. Independência, 75)

Porto Alegre: Adriana Deffenti lança álbum Controversa nesta quarta-feira no Theatro São Pedro

Porto Alegre: Adriana Deffenti lança álbum Controversa nesta quarta-feira no Theatro São Pedro

Agenda Cidade Cultura Notícias

A maravilhosa cantora e compositora gaúcha, Adriana Deffenti, apresenta novo álbum intitulado Controversa. O show, que terá a participação especial de Valéria Barcellos (ex Valéria Houston), marca o lançamento do novo CD no dia 13 de novembro, no Theatro São Pedro Após uma pausa de 13 anos, desde o último trabalho (‘Adriana Deffenti’ em 2006, lançado na Argentina) Adriana reúne 10 canções e além de composições autorais, conta também com Nei Lisboa, Bianca Obino, Ramiro Macedo e Arthur de Faria. A produção do álbum é assinada por Ives Mizoguchi e Bernard Simon.

Esse trabalho foi possível por meio do Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural (Fumproarte), em um edital vencido em 2016. “Demorou pra acontecer, então tem um pouco de tudo que fiz nesses anos. O resultado é um pop bastante contemporâneo. Quando a canção dá ares de previsibilidade, logo te surpreende com um arranjo intrigante, em que metade das canções do disco são de minha autoria. A música milonga da casa tomada, de Arthur de Faria, não foi feita pra mim, mas quase. Ele me mostrou ela em 2007 dizendo que era a minha cara. Concordei e gravei 12 anos depois”, explica a compositora.

Cantora e compositora de Porto Alegre.  Sua música é uma mistura de muitos gêneros diferentes, como o folklore argentino, jazz, samba, mas essencialmente MPB (música popular brasileira). De formação clássica, começou seus estudos de música aos nove anos, se especializando em flauta transversal. Antes de se lançar como cantora, em 1998, teve diversas experiências em dança, teatro e música, do clássico ao contemporâneo. Desde 2002, leciona aulas de técnica vocal e canto popular, cursos e preparação vocal de grupos. Como cantora, seu foco está na voz e suas intermináveis maneiras de expressão, transitando naturalmente por diferentes estilos em interpretações de técnica elaborada. Tem dois CDs lançados: ‘Peças de Pessoas’ [2002] e ‘Adriana Deffenti’ [2006] o último lançado na Argentina pelo selo Random Records, trabalhos recompensados com o Prêmio Açorianos de Música na categoria Melhor Intérprete de MPB. Compõe desde o início dos anos 2000, mas apenas após 2013 direcionou seu trabalho à criação de canções. Atualmente tem sua canção “Controversa” executada por diversos intérpretes da cena local gaúcha.

Adriana também dá aulas de canto e preparação vocal, além de produzir e reeditar espetáculos e agitar a cena artística gaúcha como nas obras Las canciones de Almodóvar, Onde anda o rock’n’roll, tributo Elis e Tom e Ópera as 7 caras da verdade. De formação clássica, começou os estudos de música aos nove anos, se especializando em flauta transversal. Antes de se lançar como cantora em 1998, teve diversas experiências em dança, teatro e música, do clássico ao contemporâneo.

 

FAIXAS DE CONTROVERSA

Romance Acidental (de Adriana Deffenti; Bateria – André Garbini; Baixo – Jéssica Berdet; Guitarra, piano elétrico, órgão e synths – Bernard Simon; Guitarra e órgão – Ives Mizoguchi; Voz e flautas – Adriana Deffenti).

 

Boca (de Bianca Obino; Bateria – André Garbini; Percussão – Diih Neques; Baixo – Jéssica Berdet; Guitarras – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Malabarismo Íntimo (de Adriana Deffenti; Bateria – André Garbini; Percussão – Diih Neques; Baixo – Zé Natálio; Teclado – Leonardo Bittencourt; Guitarras, teclados e synths – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Milonga Da Casa Tomada (de Arthur de Faria; Bateria – André Garbini; Percussão – Diih Neques; Baixo – Jéssica Berdet; Teclado – Leonardo Bittencourt; Guitarras, clarinete e synths – Bernard Simon; Guitarras, synths e sax – Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Controversia (de Adriana Deffenti – versão de Gustavo Claveria; Percussão – Diih Neques; Violão – Bernard Simon; Voz – Adriana Deffenti).

 

Outono (de Ramiro Macedo; I Violino – André Rocha de Souza Borba; II Violino – Miriã Farias; Viola – Thiago de Souza Pinto; Violoncelo – Jonathan Guilherme Pires dos Santos; Voz – Adriana Deffenti; Arranjo – Ives Mizoguchi).

 

Pôquer No Escuro (de Nei Lisboa; Teclado – Leonardo Bittencourt; Synths e efeitos – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; I Violino – André Rocha de Souza Borba; II Violino – Miriã Farias; Viola – Thiago de Souza Pinto; Violoncelo – Jonathan Guilherme Pires dos Santos; Voz – Adriana Deffenti).

 

Eco (de Adriana Deffenti; Bateria – André Garbini; Baixo – Zé Natálio; Guitarras e Synths – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Relax (de Adriana Deffenti; Bateria – André Garbini; Percussão – Diih Neques; Baixo – Jéssica Berdet; Piano Elétrico e órgão – Leonardo Bittencourt; Guitarras – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Controversa (feat. Valéria Barcellos; Bateria – Marquinhos Fê; Percussão – Giovanni Berti; Baixo – Lucas Esvael; Teclado – Michel Dorfman; Violão e cavaco – Gilberto Oliveira; Trompete – Alex Jardim “Anjinho”; Trombone – Huberto Martins “Boquinha”; Sax e flauta – Rodrigo Siervo; Voz – Adriana Deffenti e Valéria Barcellos).

A capa do CD é um registro da fotógrafa Heloisa da Costa Medeiros. O resultado é contemporâneo, contestador e de uma beleza incomensurável, conforme a própria Adriana define. A ideia das fotos, que foram feitas em um depósito de manequins, surgiu a partir de uma ideia de Heloisa que foi rapidamente aceita por Adriana. Em um primeiro momento alguns amigos e conhecidos em comum e logo a parceria virou amizade e admiração. “Eu me identifico como ela trabalha intuitivamente com a imagem e eu trabalho intuitivamente com o som”, define a cantora.

 

FICHA TÉCNICA (show):

Direção Artística: Adriana Deffenti

Direção Musical: Ives Mizoguchi e Bernard Simon

 

BANDA

Bateria – André Garbini

Percussão – Diih Neques

Baixo – Jéssica Berdet

Teclado – Leonardo Bittencourt

Guitarras, clarinete, violão, synths,

sax e teclados adicionais – Ives Mizoguchi e Bernard Simon

Voz – Adriana Deffenti, flauta, violão e castanholas

 

Iluminação: Maurício Moura

Cenografia: Bernardo Zortea

Projeções: fotos de Heloísa Medeiros e Maurício Capellari

Sonorização: Celito Borges

Figurino: RGLOOR LAB

 

Produção: Lu Bitello – Engenho da Arte


Classificação: Livre

 

tratadas_0004
Controversa foi produzido por Ives Mizoguchi e Bernard Simon. O show terá a participação especial de Valéria Barcellos. Foto: Heloisa Medeiros

SERVIÇO:

Dia 13 de novembro

Quarta-feira, às 21h
Theatro São Pedro (Praça Marechal Deodoro, s/n° / Centro Histórico / Porto Alegre)

 

INGRESSOS:

Plateia: R$ 30,00

Cadeira extra: R$ 30,00

Camarote central: R$ 30,00

Camarote lateral: R$ 30,00

Galeria: R$ 30,00

Clique aqui para compra de ingressos online

Venda na bilheteria local:

HORÁRIOS E DIAS DE ATENDIMENTO:

De segunda a sexta, das 13h às 18h30 ou até o horário de início do espetáculo. Sábados e domingos, das 15h até o horário de início do espetáculo.

 

FORMAS DE PAGAMENTO:

Dinheiro, Visa (débito), Mastercard (débito) e Banricompras (débito).

Porto Alegre: UFRGS homenageará Luis Fernando Verissimo nesta terça-feira no 1º Prêmio do Centro Cultural da UFRGS

Porto Alegre: UFRGS homenageará Luis Fernando Verissimo nesta terça-feira no 1º Prêmio do Centro Cultural da UFRGS

Agenda Cidade Cultura Destaque

Aos 83 anos e com uma vasta coleção de crônicas, textos humorísticos, romances e obras publicadas por todo o país e pelo mundo, Luis Fernando Verissimo será o homenageado do 1º Prêmio do Centro Cultural da UFRGS. A cerimônia ocorrerá nesta terça, 12.  A distinção é uma justa homenagem a um dos maiores intelectuais que o Brasil produziu nas últimas décadas. A cerimônia ocorrerá  nesta terça-feira,12 , às 19h, com entrada livre, no Centro Cultural da UFRGS. (Rua Eng. Luiz Englert, 333)

O Centro Cultural receberá na data dedicada ao escritor diversos artistas da cena cultural de Porto Alegre. Os atores Anderson Vieira, Ilana Kaplan e Mirna Spritzer lerão, ao lado do diretor de cinema Jorge Furtado, textos escritos ao longo da trajetória de Verissimo e selecionados pelo professor Giba Assis Brasil. A performance musicada ficará a cargo de uma dupla de peso, com um toque especial de jazz com o pianista Ras Vicente e o trompetista Luiz Fernando Rocha (membro do saudoso Jazz 6, grupo formado nos bares porto alegrenses e que contava com o filho de Erico Verissimo no sax alto).

75521961_3051306368217520_1912420032055345152_n“Tivemos a ideia de organizar o prêmio a fim de fazer um tributo aos difusores culturais, a quem promove a arte e a cultura de maneira geral. A universidade distingue os pesquisadores e valoriza esse aspecto, no entanto, penso que faltava uma homenagem da UFRGS a personalidades que se tornam de certa forma embaixadores do Rio Grande do Sul país afora, como é o caso do Luis Fernando”, afirma Claudia Boettcher, diretora do Centro Cultural e do Departamento de Difusão Cultural da UFRGS.

De modo a prestar a honra ao mestre de obras como O analista de Bagé e As mentiras que os homens contam, o 1º Prêmio Centro Cultural da UFRGS será uma escultura feita pelo artista Mauro Fuke. O trabalho, feito em madeira, será revelado ao público na cerimônia de entrega e será baseado nas espécies florestais que nomeiam as salas do Centro Cultural.

A ideia de outorgar este prêmio surgiu a partir da iniciativa da diretora do Centro Cultural e da coordenadora de Programação do espaço, Lígia Petrucci, em conversa informal. A produtora cultural da universidade ilustra que o nome de Luis Fernando Verissimo foi o primeiro e único pensado pela dupla. “Quando pensamos em fazer esse tipo de premiação, nosso nome prioritário foi o do Luis Fernando. Ele é um dos maiores cronistas do nosso país e completou em 2019 a marca de 50 anos de textos jornalísticos. Além disso, ele é uma voz fundamental para a nossa sociedade. Seus escritos que combinam humor, reflexões filosóficas e políticas são guiados por uma grande inteligência que é a dele. Nós temos que agradecer por termos uma pessoa como o Luis Fernando, que é lido por todo o Brasil. O nosso Verissimo”, argumenta Petrucci.

Museu de Arte Contemporânea Associação de Amigos organiza leilão de arte e coquetel em prol da construção da nova sede da instituição

Museu de Arte Contemporânea Associação de Amigos organiza leilão de arte e coquetel em prol da construção da nova sede da instituição

Agenda Cidade Cultura Destaque

 

 

Nomes reconhecidos no campo da arte como Walmor Correa, Xadalu, Claudia Hamerski, Élida Tessler, Heloisa Crocco, Tulio Pinto, Maria Tomaselli, Zoravia Bettiol, Paula Plim e Oskar Metsavaht estão entre mais de uma centena de artistas que se engajaram na causade  arrecadar fundos em prol da construção da nova sede do Museu de Arte Contemporânea (MACRS)e doaram integralmente suas obras para a ocasião. Também o experiente leiloeiro Daniel Chaieb e as principais galerias de arte da capital doaram suas comissões em apoio ao projeto do novo MAC no IV Distrito – em Porto Alegre. Galerias tradicionais no mercado de arte local participam, ainda, com obras dos mestres Iberê Camargo, Vasco Prado, Xico Stockinger e Danúbio Gonçalves. Com isso a Associação dos Amigos do Museu de Arte Contemporânea do RS, em parceria com a Secretaria da Cultura (Sedac), realizará na noite do dia 19 de novembro, o 2º Leilão de Arte Contemporânea, a partir das 21h, na ala residencial do Palácio Piratini.

O projeto da nova sede do MACRS no IV Distrito (Rua Comendador Azevedo, 256, bairro Floresta) transcenderá os tradicionais espaços expositivos, rompendo paradigmas de intervenção e interação urbana, transformando a relação das pessoas com o museu e representará uma nova experiência no campo social da arte.

De estilo neoclássico, a ala residencial da sede do governo do Estado é um espaço exclusivo e que nunca serviu de cenário para um evento aberto à comunidade. O prédio, localizado no Centro Histórico de Porto Alegre, é patrimônio cultural, levou quase 20 anos para ser concluído e foi feito com material vindo da França, dos alicerces ao gesso.

O leilão será antecedido de um coquetel beneficente, reinaugurando o Salão de Verão e jardim da residência oficial, cujo ingresso, no valor de R$ 500,00, será doado ao projeto do museu. O convite pode ser adquirido pelo telefone (51) 9 9114-2033. Doações também podem ser feitas pelo mesmo número, com Aline. A DJ e performer Julha Franz será responsável pela playlist musical que recepcionará os convidados benemerentes pré-leilão.

mac562AAMACRS

A Associação é uma instituição privada de caráter público, sem fins lucrativos e trabalha voluntariamente para desenvolver projetos que repensam o papel do museu no século 21. “Com a finalidade de integrar as ações que buscam recursos para garantir a sustentabilidade econômica do MACRS, que atualmente abriga mais de 1.300 obras, contamos com amplo apoio das principais galerias de arte da cidade e de expressiva representação dos artistas” diz o arquiteto Marcio Carvalho, presidente da AAMACRS.

Através desta rede de diferentes colaboradores, o objetivo é colecionar gestos de doação que possibilitam transformar o MACRS IV Distrito em um museu vivo e aberto a manifestações contemporâneas em torno da arte, cultura e ação social. “Um museu educativo, inclusivo e dedicado ao desenvolvimento humano, trabalhando diretamente com os artistas e os diversos públicos locais para receber visitantes de todos os lugares”, explica André Venzon, artista visual e diretor do MACRS.

Galerias de arte e moldurarias que apoiam a causa

Arte&Fato, Bella Vista Arte & Molduras, Bolsa de Arte, Calafia, Delphus, Edelweiss, Galart, Galeria Duque, Galeria Gravura, Genuína Obra, Gestual, Mamute e Martini Arte.

Serviço

2º Leilão de Arte Contemporânea da AAMACRS

Quando: 19 de novembro, das 21h às 23h, na ala residencial do Palácio Piratini (Praça Mal. Deodoro, s/n, Centro Histórico, Porto Alegre) – Salão dos Espelhos.
*Evento aberto a colecionadores e público interessado mediante cadastramento prévio pelo telefone (51) 9 9114-2033.

Poa Jazz Festival encerra hoje com atrações internacionais como Cyrille Aimée e Davina & The Vagabonds. Raiz de Pedra fez show histórico na noite desta sexta-feira

Poa Jazz Festival encerra hoje com atrações internacionais como Cyrille Aimée e Davina & The Vagabonds. Raiz de Pedra fez show histórico na noite desta sexta-feira

Agenda Destaque
74674919_2514101888696671_3540728746279436288_n
Os jornalistas Paulo Moreira, Juarez Fonseca -homenageado desta edição-, Luis Fernando Veríssimo e Zuza Homem de Mello conferiram juntos os shows da primeira noite. Foto: André Feltes/PoaJazzFestival

Poa Jazz Festival, encerra hoje, 9, com uma grande programação que inicia às 15h debatendo jornalismo cultural. A atividade terá participação dos jornalistas Zuza Homem de Mello, Carlos Calado, Carol Anchieta e Carol Zatt, e será mediada por Roger Lerina, procurando discutir perspectivas, inovações e novos caminhos para a profissão. Encerrando as discussões do festival neste ano, os produtores Ana Fagundes, Evandro Soares, Luciano Balen, Rafa Rafuagi e Camila Sequeira vão falar sobre políticas culturais e os diferentes caminhos para apresentar propostas para governos e organizações privadas no dia 11, às 19h. O encontro será mediado pelo curador do Poa Jazz Festival, Carlos Badia, e também terá participação de André da Rosa Pereira, executivo financeiro da Dufrio, e a visão da empresa sobre investimentos em patrocínios e apoios culturais. A Dufrio é parceira do Poa Jazz Festival em todas as cinco edições.

75210682_3262432020495577_836910627149578240_n
Carlos Badia fala na Masterclass do Raiz de Pedra. Foto: André Feltes/PoaJazzFestival

Um dos curadores e produtores do Poa Jazz Festival, Carlos Badia, deu um depoimento emocionado sobre a noite de abertura do Poa Jazz Festival,Estamos muito exultantes pelo resultado maravilhoso da primeira noite da 5ª edição do Poa Jazz Festival. Tivemos muitos momentos emocionantes que corresponderam de forma maravilhosa à expectativa do público, a começar pela homenagem a Geraldo Flach, com jovens músicos virtuoses que tocaram músicas da obra de Geraldo, essa referência da música instrumental gaúcha. Logo após, o Jazz europeu de Jasper Blom, com destaque para o próprio Jasper no sax e para o guitarrista Jesse van Ruller. Após, assistimos um show vibrante do Silibrina, grupo Paulista que mistura ritmos brasileiros com jazz de forma muito empolgante. E fechando a noite, a aguardada volta do grupo Raiz de Pedra, o lendário grupo de música instrumental gaúcha dos anos 80. Com o centro de eventos lotado, as pessoas puderam assistir grandes shows nesta quinta edição do Poa Jazz Festival. E hoje tem mais!”

Segundo o jornalista Roger Lerina, em suas redes sociais, a noite de abertura nesta sexta-feira,8, foi grandiosa. Ele destaca a volta do Raiz de Pedra, “Atração mais aguardada da primeira noite do Poa Jazz Festival, o Raiz de Pedra fez um show histórico mostrando porque se tornou uma referência fundamental no jazz, na música instrumental e no fusion feitos no Brasil entre as décadas de 1980 e 1990.”

O festival traz nesse sábado dois grandes nomes do jazz internacional: a aclamada vocalista francesa Cyrille Aimée e a banda americana Davina & The Vagabonds. Além dos shows internacionais, a noite terá nomes consagrados da música instrumental do Rio Grande do Sul: o Sexteto Gaúcho e o projeto inédito do Rafuagi Jazz Combo

Os ingressos para o festival estão à venda no site www.uhuu.com , também na bilheteria do Barra, a partir das 18he e na loja Aramis do BarraShoppingSul. As entradas podem ser adquiridas com preços de R$ 90 inteira e R$ 45 meia-entrada.

 

 

SERVIÇO DE SÁBADO

75233555_2514102082029985_5850834940031139840_n
Público vibrou no PoaJazzFestival. Foto: André Feltes/PoaJazzFestival

Dia 9 de novembro, sábado
Sexteto Gaúcho (Rio Grande do Sul)
Rafuagi Jazz Combo (Rio Grande do Sul)
Cyrille Aimée (França) – Participação especial de Diego Figueiredo (São Paulo)
Davina & The Vagabonds (Estados Unidos)

Ingressos
Avulsos por noite: R$ 90,00 inteiro / R$ 45,00 meia-entrada
Passaporte para as duas noites: R$ 140,00 inteiro / R$ 70,00 meia-entrada

Pontos de venda
Online: www.uhuu.com
Presencial: À venda na bilheteria do Barra, a partir das 18h ou na Loja Aramis do BarraShoppingSul.

 

Porto Alegre: Opinião Produtora e Prefeitura assinam contrato de administração do Auditório Araújo Vianna e Teatro Túlio Piva

Porto Alegre: Opinião Produtora e Prefeitura assinam contrato de administração do Auditório Araújo Vianna e Teatro Túlio Piva

Agenda Cultura Destaque

A Opinião Produtora (6 Pró-Eventos) e a Prefeitura de Porto Alegre selaram, nesta sexta-feira, 8, o novo futuro do Auditório Araújo Vianna e do Teatro Túlio Piva. Em cerimônia no Paço Municipal, o prefeito Nelson Marchezan Júnior assinou o contrato que concede parcialmente, por dez anos, a gestão dos equipamentos culturais à produtora vencedora da licitação. Entre as principais obras previstas com investimento de cerca de R$ 6,76 milhões, estão a restauração da esplanada de acesso e execução do passeio frontal do Araújo Vianna, além da reforma do Túlio Piva.

A contratação faz parte de um amplo pacote de parcerias público-privadas (PPP) desenvolvido pelo governo municipal, que envolve concessão de serviços, gestão, reforma e modernização de espaços públicos. De acordo com o prefeito Marchezan Júnior, “esse modelo antecipa entregas de investimentos e serviços à população, gera renda e recursos, contando com a parceria privada por um interesse público. Com segurança jurídica e gigantesca expectativa de fazer da cultura algo transformador”, afirma.
rodrigomachado
Prefeito Nelson Marchezan cumprimenta o diretor da Opinião Produtora, rodrigo Machado. Foto: PMPA

Segundo o secretário municipal de Parcerias Estratégicas, Thiago Ribeiro, o contrato assinado nesta sexta-feira é resultado da adaptação, para Porto Alegre, de um modelo bem-sucedido adotado pelo governo federal na área de infraestrutura. “Na mesma modelagem, colocamos um equipamento extremamente rentável, que é o Araújo Vianna, e, associado a ele, um equipamento público que não seria, por si só, sustentável. Juntos, são suficientes para gerar lucros para a concessionária e viabilizar resultados para a população”, explica.

O marco inicial da revitalização, gestão e operação dos equipamentos culturais pela concessionária foi celebrado pelo secretário municipal de Cultura, Luciano Alabarse. “O que me deixa sensibilizado é, além do escopo do investimento, a contrapartida. A recuperação e entrega do Teatro Túlio Piva têm uma importância simbólica para todos nós, porto-alegrenses”, comemora.
O sócio da empresa contratada, Rodrigo Machado, destaca o desafio de entregar mais cultura aos cidadãos. “Estes são, provavelmente, os minutos mais importantes dos últimos anos para a Opinião Produtora. Um sonho nosso, que hoje se concretiza, neste ato, de assumir um dos espaços mais privilegiados de Porto Alegre, em especial para quem vive a cultura e o entretenimento. Estamos honrados”, afirma.
Sobre a concessão – A concessionária que venceu a licitação apresentando o valor de outorga de R$ 6,1 milhões poderá fazer o uso dos espaços para eventos culturais, ficando vedado qualquer tipo de atividade político-partidária, sindical ou religiosa. Além disso, o contrato prevê que a prefeitura possa utilizar o Auditório Araújo Vianna 30 dias no ano e tenha a preferência em 50% das datas do Teatro Túlio Piva.
O valor da outorga deverá ser pago em 20% até o quinto dia após a assinatura do contrato e será destinado ao Fundo Pró-Cultura do Município de Porto Alegre (Funcultura). Os outros 80%, que serão divididos em 120 meses com reajuste anual pelo IPCA, serão destinados ao Fundo Pró-Defesa do Meio Ambiente ou convertidos em ingressos, os quais serão destinados para atividades sociais de interesse público.
Sobre os dois equipamentos – O Auditório Araújo Vianna tem capacidade para 3.146 pessoas sentadas. De 2007 até junho de 2019, foi gerenciado pela Opus Produtora mediante contrato de permissão de uso. Tem 5.400 metros quadrados (m²) de área construída e estrutura para realização de shows, produções artísticas e outros eventos de nível nacional e internacional.
Já o Teatro de Câmara Tulio Piva, com área construída 1.072m², tem capacidade para 214 pessoas sentadas e está fechado desde 2014. O espaço tem vocação e história de incentivo à cultura local.

Também estiveram presentes na solenidade o secretário adjunto da Cultura, Giovani Tubino; o vereador Mauro Pinheiro; a procuradora-geral adjunta de Domínio Público, Urbanismo e Meio-Ambiente, Simone Somensi; o procurador municipal Carlos Eduardo da Silveira; demais sócios da Opinião Produtora, Diego Faccio e Gabriel Souza; o diretor da Usina do Gasômetro, Mauro Ochmman; o diretor de teatro Bob Bahls; o ator José Vitor Castiel; membros do corpo técnico das secretarias municipais de Parcerias Estratégicas e da Cultura; representantes de entidades civis, empresas e sindicatos.

Feira do Livro: Flávio Dutra autografa hoje “Quando Eu Fiz 69”

Feira do Livro: Flávio Dutra autografa hoje “Quando Eu Fiz 69”

Agenda Cidade Destaque Feira do Livro

O Flávio Dutra é uma daquelas figuras queridas por todas – caldaveis ou não, como ele diria – e todos. Um atento observador da cena política, cultural, esportiva, frasista e provocador nato. Prova de tudo isso está no título do livro que ele autografa hoje na Feira do livro de Porto Alegre, “Quando Eu fiz 69”. A obra celebra a idade do autor, mas ele jura que não é autobiográfico e não é mesmo. “O título do livro se presta a interpretações maliciosas, mas não é o caso”, esclarece Dutra. “Geralmente comemora-se as datas redondas, múltiplas de cinco ou dez, mas decidi antecipar o registro”, acrescenta.

Para quem não conhece meu amigo, o Flávio Dutra é jornalista, trabalha há mais de 40 anos nos principais veículos do Rio Grande do Sul e tem uma longa e bem sucedida trajetória em cargos públicos. Conheci ele na Rádio Gaúcha e desde então trago um ensinamento, “Felipe, o problema não é o que tu fala é a altura com tu fala. Nem todo mundo tem que saber o que estás pensando ou dizendo para outrem.” Vá a Feira, compre o livro e se delicie com as 69 crônicas, divididas em quatro temas presentes no blog dele, o excelente Via Dutra, no Coletiva.net e também nas redes sociais do Flavinho: Crônicas da Mesa ao Lado, Crônicas da Comunicação, Crônicas da Nostalgia e Crônicas da Maturidade. Quem me conhece sabe que eu adoro Phrase Book, por isso adorei a ideia do Flavinho de separar 69 frases espirituosas, dele e de outras pessoas e coloca-las no fim do livro.

73460737_409299786622448_4307983125671051264_nQuando eu fiz 69

8 de novembro, 18:30
Praça de Autógrafos, Praça da Alfândega, s/nº – Centro Histórico
Porto Alegre, RS 90020-015 Brasil
+ Google Map

Flávio Dutra
Editora Farol 3 Editores

Feira do Livro: A paixão pelos carros antigos estaciona na Praça da Alfândega. Irineu Guarnier Filho e Eduardo Scaravaglione autografam nesse sábado “Ferrugem no Sangue – Histórias de Carros Inesquecíveis”

Feira do Livro: A paixão pelos carros antigos estaciona na Praça da Alfândega. Irineu Guarnier Filho e Eduardo Scaravaglione autografam nesse sábado “Ferrugem no Sangue – Histórias de Carros Inesquecíveis”

Agenda Destaque Feira do Livro

_DSC6331Embora a expressão “ferrugem no sangue” seja mais conhecida por colecionadores e aficionados para definir sua paixão por veículos antigos, o livro destina-se a um amplo público, desde o colecionador tradicional até aqueles que apenas torcem o pescoço na rua quando veem um carro vintage passar. O livro, segunda incursão da dupla de aficionados pelo antigomobilismo (eles também são autores de “Paixão Sobre Rodas – 40 Anos do Veteran Car Club do Brasil/RS“) é uma descontraída coletânea de artigos, crônicas e reminiscências sobre o fascinante mundo do automóvel publicadas por Guarnier Filho em jornais, revistas, blogs e até em site da Europa (Jornal dos Clássicos, de Portugal), além de material inédito, ilustrada pelas belíssimas fotos em preto e branco de Scaravaglione, um dos melhores fotógrafos de carros clássicos do país.

No próximo sábado, às 18h30, o jornalista e escritor Irineu Guarnier Filho e o advogado e fotógrafo Eduardo Scaravaglione autografam, na Feira do Livro, em Porto Alegre, a obra “Ferrugem no Sangue – Histórias de Carros Inesquecíveis”, em pré-lançamento. “Ferrugem no Sangue…” fala sobre automóveis que marcaram época, design e designers, sucessos e fracassos da indústria automobilística mundial, experiências pessoais do autor – que já restaurou carros antigos – e curiosidades ligadas ao automobilismo, e especula sobre o futuro da mobilidade em um mundo cada dia mais preocupado com a sustentabilidade. A obra tem prefácio do fotojornalista Ricardo Kadão Chaves.

“O livro reúne dez anos de muita reflexão sobre essa incrível máquina que mudou completamente o mundo contemporâneo, mas tudo narrado em linguagem descomplicada e bem-humorada. E as imagens do magnífico acervo de mais de 5 mil fotografias do Eduardo falam por si mesmas”, conclui Guarnier Filho.

SERVIÇO:
Obra: Ferrugem no Sangue – Histórias de Carros Inesquecíveis – 144 páginas
Editora: Farol 3 Editores
Autores: Irineu Guarnier Filho e Eduardo Scaravaglione
Preço na Feira: R$ 39,90
Lançamento e Sessão de autógrafos: sábado, 09/11, às 18h30 na Feira do Livro, na Praça da Alfândega

Porto Alegre: Hospital da Restinga promove mutirões de cirurgias e consultas pelo Novembro Azul

Porto Alegre: Hospital da Restinga promove mutirões de cirurgias e consultas pelo Novembro Azul

Agenda Notícias Saúde

O Hospital Restinga e Extremo-Sul (HRES) e a São Pietro Saúde promovem ações em prol da campanha Novembro Azul, iniciativa que busca combater o câncer de
próstata por meio da prevenção. No dia 9 deste mês, a partir das 8h, realizarão mutirão de cirurgias. No dia 12 de novembro, um mutirão de consultas médicas para homens está programado e no dia 19, a partir das 19h, no auditório do complexo hospitalar, acontecerá a palestra “Saúde do homem”.
A entrada é gratuita e a capacitação é aberta para toda a comunidade. O HRES está localizado na avenida João Antônio da Silveira, 3.700, em Porto Alegre, e tem atendimento 100% SUS.

Feira do Livro: Flávio Ilha autografa hoje Ralé

Feira do Livro: Flávio Ilha autografa hoje Ralé

Agenda Comportamento Cultura Destaque Educação Feira do Livro

ilharaléO jornalista e editor Flávio Ilha, autografa hoje sua mais nova obra, Ralé. A sessão acontece a partir das 19h30, na Praça de Autógrafos, da Feira do Livro.

São 12 contos escritos pelo autor, divididos em três partes: Medo, Amor e Ódio. Redigido entre os anos de 2016 e 2019, esta é a segunda publicação que ele realiza pela Diadorim Editora. Segundo Flávio, os temas tem o objetivo de organizar as histórias de acordo com os sentimentos mais básicos dos protagonistas, os quais, na maioria das vezes, fazem parte da base da pirâmide social do País. “O medo é, desde sempre, nosso primeiro sentimento ao nascer, seguido do amor. Andam juntos, como irmãos siameses. Já o ódio é o refinamento máximo da nossa triste condição humana”, diz o jornalista.

Responsável por assinar a orelha do livro, Vitor Necchi cita que os contos retratam as dores da carne e da alma. “Flávio Ilha cria diversos caminhos de sentidos e possibilidades, alargando o alcance, mas sem perder o comedimento inerente ao conto ao evocar geografias, subjetividades, enredos e ritos múltiplos”, acrescenta.

Ralé

7 de novembro, 19:30
Praça de Autógrafos, Praça da Alfândega, s/nº – Centro Histórico
Porto Alegre, RS 90020-015 Brasil
+ Google Map

Flávio Ilha
Editora Diadorim