Lançada no Palácio Piratini obra póstuma de Aldyr Schlee. Dicionário da Cultura Pampeana Sul-Rio-Grandense valoriza identidade gaúcha

Lançada no Palácio Piratini obra póstuma de Aldyr Schlee. Dicionário da Cultura Pampeana Sul-Rio-Grandense valoriza identidade gaúcha

Agenda Cidade Cultura Destaque

“Mestre fronteiriço dos homens sem fronteiras.” Foi assim que a secretária adjunta da Secretaria da Cultura, Carmen Langaro, descreveu o escritor, tradutor, jornalista, professor e desenhista Aldyr Garcia Schlee. Autor do Dicionário da Cultura Pampeana Sul-Rio-Grandense, lançado nesta quarta-feira (20), no Palácio Piratini, o escritor foi homenageado pela vida dedicada à valorização da identidade gaúcha.

índiceSchlee nasceu em Jaguarão, em 22 de novembro de 1934, mas construiu sua vida e carreira em Pelotas, onde veio a falecer em 15 de novembro do ano passado. Toda a obra do escritor está relacionada à literatura uruguaia e gaúcha, à identidade cultural e às relações fronteiriças. “No dicionário, Schlee demonstra uma capacidade singular de recolher do cotidiano palavras, expressões, frases e sonoridades linguísticas. Cidadão de dois mundos, fez dos idiomas português e espanhol um meio de diluir a fronteira e aproximar o tipo humano identificado pelo mesmo bioma, o pampa”, destacou Carmen.

O filho do escritor, Andrey Rosenthal Schlee, diretor do Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), explicou que ao tentar separar o “Schlee autor” do “Schlee pai”, a literatura perde. “É possível perceber o quanto esses dois lados estavam presentes em cada parágrafo, cada frase dos livros escritos por meu pai”, contou, emocionado.

O governador Eduardo Leite, que conheceu Schlee na época em que ainda era vereador no município de Pelotas, reconheceu o valor do trabalho do autor. “Temos a oportunidade de destacar a identidade gaúcha, registrada no dicionário, por meio do registro da fala popular. Assim, entendemos quem somos e de onde viemos. A obra faz referência a esse modo de vida, que ajuda a sedimentar e a espalhar esse sentimento de identificação e de amor ao nosso pedaço de chão”, garantiu.

Também homenageando o escritor, a prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas, parabenizou a sensibilidade do Estado em fazer o lançamento do dicionário no Palácio Piratini. “Somente o livro ‘Os Contos Gardelianos’ de Schlee já é suficiente para colocá-lo entre os grandes. O Dicionário Pampeano, lançado hoje, é de nós, do que somos e do que nos fez. Schlee ganha a imortalidade”, resumiu.

Trajetória do autor

20140545_1627584_GD
Leite participou do lançamento ao lado de Andrey Rosenthal Schlee (filho do autor) e da secretária Beatriz Araujo – Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini

A biografia de Schlee é extensa. Doutor em Ciências Humanas, ele publicou mais de 15 livros, entre contos, ensaios e romances. Sua obra integra mais de seis antologias. Alguns dos livros foram primeiramente publicados no Uruguai, pela editora Banda Oriental. Traduziu “Facundo”, do escritor argentino Domingo Sarmiento, e fez a edição crítica da obra do escritor pelotense João Simões Lopes Neto.

Como jornalista, conquistou o Prêmio Esso de Jornalismo e fundou a Faculdade de Jornalismo da Universidade Católica de Pelotas (UCPel). Também foi professor, por mais de 30 anos, de Direito Internacional da Faculdade de Direito UCPel, e pró-reitor de Extensão e Cultura. O autor recebeu duas vezes o Prêmio da Bienal Nestlé de Literatura Brasileira e cinco vezes o Açorianos de Literatura. Em novembro de 2009, publicou “Os limites do impossível – Contos gardelianos”, e em 2010, o romance “Don Frutos”, ano em que também foi conquistou o Prêmio Fato Literário de 2010.

Foi, ainda, o criador do uniforme verde e amarelo da seleção brasileira de futebol, mais conhecido como camisa canarinho. Em 1953, aos 19 anos, desenhando e fazendo caricaturas para jornais de Pelotas, venceu 201 candidatos no concurso promovido pelo jornal carioca Correio da Manhã para a escolha do novo uniforme do Brasil. Após o concurso, a então Confederação Brasileira de Desportos (CBD) – atualmente Confederação Brasileira de Futebol (CBF) – oficializou o uniforme.

O Dicionário da Cultura Pampeana Sul-Rio-Grandense, fruto de uma vida de trabalho do autor, foi lançado sob o selo Fructos do Paiz, com patrocínio da Braskem, por meio do financiamento do Pró-Cultura RS. Os dois volumes serão disponibilizados a instituições de ensino, de pesquisa e bibliotecas interessadas. Em breve estará disponível para download.

RS: Assembleia lança Campanha “Valores que Ficam”. Lara quer que gaúchos mantenham no Estado recursos devidos ao Leão

RS: Assembleia lança Campanha “Valores que Ficam”. Lara quer que gaúchos mantenham no Estado recursos devidos ao Leão

Agenda Crianças Destaque

Com a presença do “Guri de Uruguaiana”, que juntamente com Renato Borghetti é um dos garotos-propaganda das peças publicitárias, a Assembleia Legislativa lançou na manhã desta quarta-feira (20) a campanha “Valores que Ficam”, que incentiva a doação de parte do Imposto de Renda devido por pessoas físicas ao Fundo da Criança e do Adolescente (Funcriança).

O lançamento aconteceu às 8h no Salão Júlio de Castilhos, em café da manhã para deputados, imprensa e entidades parceiras. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Luís Augusto Lara (PTB), fez um breve pronunciamento sobre o objetivo da campanha. “Queremos criar a cultura da doação no estado. Temos o poder de aumentar as verbas para nossas entidades assistenciais e hospitais, mantendo esses recursos aqui no RS. Não sabemos em quanto as doações irão aumentar após a campanha, mas qualquer crescimento será bem-vindo. A Receita Federal nos informa que há capacidade para se arrecadar quase meio bilhão de reais”. Em seguida o presidente passou a palavra ao Guri de Uruguaiana, o artista Jair Kobe.

Usando o linguajar gauchesco que é característico do personagem, o Guri fez brincadeiras com o público e mostrou seu lado solidário com as causas sociais do RS. “Estou faceiro em poder ajudar. Acredito que o artista deve emprestar sua popularidade para boas causas, não importa se for o partido A, B ou C. O mote Valores que Ficam pode ser aplicado tanto aos recursos financeiros quanto à cultura gaúcha, que eu divulgo e defendo. Parabenizo e desejo êxito à iniciativa, que a gente consiga juntar esse meio bilhão!”

Por último, o superintendente de Comunicação e Cultura da AL, Tiago Dimer, fez a apresentação das peças publicitárias da campanha: marca (uma mão que indica o mapa do RS), selo, anúncios de jornal, rádio e revistas, outdoors e busdoors.

“Também estamos abertos a parcerias para ampliar essa divulgação”, acrescentou. O superintendente informou que estavam disponíveis pen drives com as peças em formato digital para imediata divulgação pelas entidades ali presentes, bem como folders e cartazes.

Participaram do evento os deputados Airton Lima (PR), Capitão Macedo (PSL), Carlos Búrigo (MDB), Eduardo Loureiro (PDT), Elizandro Sabino (PTB), Eric Lins (DEM), Ernani Polo (PP), Fábio Branco (MDB), Franciane Bayer (PSB), Luiz Henrique Viana (PSDB), Tenente-coronel Zucco (PSL), Valdeci Oliveira (PT), Zé Nunes (PT), Zilá Breitenbach (PSDB).

O secretário de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Catarina Paladini, representou o governador Eduardo Leite no evento. Presentes também representantes de entidades parceiras, como Ministério Público, Forças Armadas, Conselho Regional de Contabilidade, Sescon, Ajuris, Imama e Federação das Apaes.

Presidente do TRF4 abre nesta quarta-feira ciclo de palestras em comemoração aos 30 anos do tribunal

Presidente do TRF4 abre nesta quarta-feira ciclo de palestras em comemoração aos 30 anos do tribunal

Agenda Destaque Direito

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), desembargador federal Thompson Flores, inicia quarta-feira (20/3) o ciclo de palestras especial em comemoração aos 30 anos de história da corte. A conferência terá como tema “O Julgamento de Nuremberg”. O evento inicia às 14h no auditório do TRF4, em Porto Alegre.

O magistrado estudou os 10 livros que foram editados em 1949 pelo governo americano e que tratam desse notável julgamento, ocorrido logo após o término da 2ª Guerra Mundial.

Thompson Flores abordará, entre outros aspectos do quadro histórico daquela época, o posicionamento do Judiciário durante o holocausto e o papel dos juízes da Alemanha no período nazista.

Outras quatro palestras serão realizadas durante as festividades de três décadas do tribunal. Nos dias 21 e 22 de março, os temas serão a violência contra a mulher e o papel da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na criação do TRF4, respectivamente.

Já na próxima semana, as conferências vão abordar saúde e longevidade, no dia 26/3, e o papel da mulher na segurança pública, no dia 27/3.

Para acessar a programação completa de atividades dos 30 anos do tribunal, clique aqui.

Serviço

Evento: Palestra comemorativa aos 30 anos do TRF4, “O Julgamento de Nuremberg” com o desembargador federal Thompson Flores.

Data: 20 de março.

Horário: A partir das 14h.

Local: Auditório do TRF4, localizado na Rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, nº 300, Bairro Praia de Belas, Porto Alegre (RS).

Contatos: Assessoria de Comunicação Social do TRF4 – (51) 3213-3030 e (51) 99742-9459

Fotografia: Os “Caminhos Imaginários” de Elvira T Fortuna estão a partir desta terça-feira no MARGS. Exposição fica em cartaz até 12 de maio

Fotografia: Os “Caminhos Imaginários” de Elvira T Fortuna estão a partir desta terça-feira no MARGS. Exposição fica em cartaz até 12 de maio

Agenda Cidade Cultura Destaque Porto Alegre Publicidade Tecnologia Trabalho

53623383_336146310362049_9080906421163261952_n

 

54433679_313559632693481_264127122765774848_n
Manoel Tomazoni, negativos em vidro.

O Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli — MARGS, abre hoje ao público a exposição fotográfica “Caminhos Imaginários”, de Elvira T Fortuna. Lembro das primeiras fotos publicadas pela Elvirinha, quando ainda trabalhava no Iberê, ali já havia um olhar diferenciado sobre arquitetura, formas, pessoas e paisagens. O que era uma paixão pela magia da fotografia, foi ganhando espaço cada vez maior e ela e máquinas estão indissoluvelmente unidas para a vida. Fui há alguns anos em uma exposição da Elvirinha, na Galeria Nieto, o trabalho já era ótimo, mas ele não se contentou e seguiu se superando como podemos ver pela pequena mostra desta página. Quem percorrer as Salas Negras do MARGS verá 34 fotografias, entre negativos em vidros originais, lâminas, matrizes, fotogravuras, tecido e ampliações em papel.

O projeto busca propor um encontro e conflito de espaços diferentes, reais ou deslocados do seu habitat original e dos lugares por onde ela andou e não foram poucos porque ela é inquieta. Esses novos caminhos estão presentes em seus trabalhos atuais, nos quais Elvirinha nos propõe a oportunidade de trilhar espaços imaginários fazendo associações das imagens com suas próprias experiências. Ela traz, também, a inquietação em sua busca por novos e alternativos formatos, como a fotogravura, que terá um destaque no espaço expositivo apresentando as etapas do processo. A fotógrafa tem como influência e inspiração constante o avô Manoel Tomazoni, sendo que a exposição apresentará alguns negativos em vidro realizados por ele.

13315300_10208591945130545_1625925477863332738_n

Elvira T Fortuna é graduada em publicidade e propaganda pela PUCRS e pós-graduada em gestão cultural pela Universidade de Girona (Espanha). Atuou por 11 anos como coordenadora de comunicação da Fundação Iberê Camargo. Trabalhou também com fotogravura, impressões em canvas, em quadrados de madeira no tamanho 10×10, papel fotográfico metálico e impressões em tecido. A mostra “Caminhos Imaginários”, da Elvirinha, tem coordenação de um craque da TV, cinema e fotografia Gilberto Perin, o que a torna mais especial ainda.

 

 

54061111_3585189318174032_6748586635081809920_nExposição Caminhos Imaginários – Fotografias de Elvira T Fortuna

Abertura: 19 de março de 2019, das 19h às 21h

Visitação: de 20 de março a 12 de maio, de terças a domingos, das 10h às 19h

Entrada Franca

FAMURS apoia projeto que institui escolas cívico-militares no RS

FAMURS apoia projeto que institui escolas cívico-militares no RS

Agenda Cidade Destaque Educação

A Famurs apoia integralmente o projeto de lei que institui as escolas cívico-militares no RS. A afirmação foi feita pelo presidente da entidade e prefeito de Garibaldi, Antônio Cettolin, durante a cerimônia de instalação da Frente Parlamentar das Escolas Cívico-Militares, criada a parti do projeto de lei do deputado Tenente-Coronel Zucco. A presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, vereador Mônica Leal, também manifestou apoio irrestrito à iniciativa. O evento ocorreu no Plenarinho da Assembleia Legislativa nesta manhã (18/3).
Pelo PL, militares da reserva da Brigada Militar e das Forças Armadas cumprirão tarefas de monitoria em escolas públicas, sem qualquer ingerência no conteúdo pedagógico, a partir de convênios firmados com as prefeituras interessadas. O prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, explica que o projeto vem ao encontro de um dos objetivos de sua administração de estimular a prática da justiça restaurativa e da cultura da paz.
“A presença destes militares da reserva será um importante reforço para garantir a integridade física dos alunos, pais, professores e funcionários de escola, e terá grande relevância junto a estabelecimentos localizados em regiões de grande vulnerabilidade social”, explica Zucco.

O evento contou com representante de diversos municípios que já manifestaram interesse em participar do projeto. O deputado Zucco lembrou dos excelentes resultados obtidos por escolas que já aderiram à sistemática em outros Estados.

Trump: A verdade tarda, mas chega; por Glauco Fonseca

Trump: A verdade tarda, mas chega; por Glauco Fonseca

Agenda Artigos Destaque Mundo Negócios Opinião Poder Política

Desde o início do governo Trump, ele vem sendo fustigado violentamente pela mídia americana (exceção à Fox News e outros pequenos blogs e sites), pelo Partido Democrata, pela elite de Hollywood e pela esquerda internacional, tudo por conta de supostos “conluios” com os russos, que teriam sido responsáveis pelo resultado das eleições em que Trump saiu vitorioso.

Houve inclusive investigações ao longo de mais de dois anos, tudo a partir de um suposto dossiê que teria sido entregue ao FBI por um ex-agente secreto britânico, onde estariam relacionadas todas as “falcatruas” de Trump antes e depois das eleições.

A história é longa demais e com personagens demais para serem contados aqui. Segue um pequeno resumo:

1) Descobriu-se que o dossiê era fabricado e mentiroso, pago por Hillary Clinton e pelo Partido Democrata;

2) Este dossiê foi utilizado pelo FBI e pelo governo Obama para investigar membros da campanha de Trump por um tribunal especial, que fora enganado para autorizar tais investigações.

3) Já se descobriu que todos os envolvidos na perseguição a Trump estavam a serviço de uma CERTEZA de vitória de Hillary, o que não aconteceu.

4) Depois de iniciada a fraude do dossiê, eles não puderam voltar atrás e iniciaram outra investigação, que já dura dois anos e cujos os resultados – ZERO ABSOLUTO – serão apresentados aos americanos nos próximos dias.

Portanto, nada houve e há contra Donald J. Trump. Nada. Nenhum conluio, nada de corrupção, nada, ABSOLUTAMENTE NADA.

Este é o resumo do resumo.

A mídia internacional está em PÂNICO, pois sabe que o “Muller Probe” terá resultados conhecidos em breve e NADA terá contra Trump. Os democratas americanos estão em estado de pavor, pois já sabem que não têm chance contra a reeleição de Donald Trump. A elite americana, principalmente do nordeste americano e da Califórnia, está deprimida e apoiando candidatos obscuros e socialistas de extrema esquerda, que sempre foram e serão rechaçados pelos eleitores americanos.

Eis porque o governo Bolsonaro se alia e apoia o governo limpo, ousado, vitorioso e espetacular de Trump.

E esta aproximação com os EUA é vital para o futuro do Brasil.

Glauco*Glauco Fonseca, Headhunter e diretor da Strainer Talentos Estratégicos


Já estão à venda os ingressos para Inter e Novo Hamburgo no Coração do Gigante

Já estão à venda os ingressos para Inter e Novo Hamburgo no Coração do Gigante

Agenda Cidade Crianças Esporte Notícias

 

 

 

Na próxima quarta-feira (20/03), o Estádio Beira-Rio recebe a partida entre Inter e Novo Hamburgo, às 21h30. Para a área Coração do Gigante, os ingressos  podem ser adquiridos pelo site www.coracaodogigante.com.br, onde as vendas sempre iniciam 15 dias antes da partida. Na bilheteria física, localizada no andar térreo do Edifício-Garagem, as entradas serão comercializadas a partir desta segunda-feira (18), com atendimento das 10h às 18h. 

Além disso, quem for ao jogo de carro já pode reservar online sua vaga de estacionamento, acessando www.estapar.com.br/reservabeirario. Ao efetuar a reserva em  até 4h antes da partida, o torcedor ganha desconto.

 

>> BILHETERIA 

Dia: 18/03: das 10h às 18h

Dia: 19/03: das 10h às 18h

Dia: 20/03: das 10h às 20h30

 

 

>> VALOR INGRESSOS

Cadeiras Central e Lateral

– Para Colorado do Coração, que possui sua cadeira no Coração do Gigante (ingressos para acompanhante): R$ 60

– Sócio do Inter: R$ 90

– Público em geral: R$ 120

– Meia-entrada: R$ 60

 

 Cadeira Camarote Superior

– Para Colorado do Coração, que possui sua cadeira no Coração do Gigante (ingressos para acompanhante): R$ 70

– Sócio do Inter: R$ 105

– Público em geral: R$ 140

– Meia-entrada: R$ 70

 

 Cadeira Mundial (com alimentação inclusa)

– Venda exclusiva para Colorado do Coração, que possui cadeira Mundial no Coração do Gigante: R$ 100 (Venda limitada a 3 ingressos)

 

Cadeira Mundial (sem alimentação inclusa)

– Para Colorado do Coração, que possui sua cadeira no Coração do Gigante (ingressos para acompanhante): R$ 150

– Sócio do Inter: R$ 225

– Público em geral: R$ 300

– Meia-entrada: R$ 150

 

Camarote

– Consulte valores pelo (51) 3392.1000.

 

Regra para compra dos ingressos:

– Para Colorado do Coração (ingressos para acompanhante): Até 10 ingressos por cadeira, sendo 03 com desconto.

– Sócio do Inter: Até 05 ingressos por CPF, sendo 03 com desconto.

– Público em geral: Até 05 ingressos por CPF.

– Meia-entrada: Idosos, estudantes e PCD (PCD tem desconto no ingresso de 01 acompanhante).

 

Ingressos para crianças

– De 0 a 7 anos: isentos desde que sentadas no colo

– De 8 a 11 anos: R$ 50 reais

– De 12 a 15 anos: meia-entrada

Compra exclusiva na bilheteria física, mediante documento de identificação com foto da criança.

 

 >> CANAIS DE VENDA

– Site www.coracaodogigante.com.br: abertura das vendas 15 dias antes da partida.

– Bilheteria física localizada no andar térreo do Edifício-Garagem, no Beira-Rio

– Terminais de autoatendimento localizados no andar térreo do Edifício-Garagem, no Beira-Rio: abertura das vendas 15 dias antes da partida, das 08h às 20h.

>> FORMAS DE PAGAMENTO

– Internet: Visa, Master e Elo (somente crédito) ou PayPal.

– Bilheteria física: BanriCompras (somente débito), Master e Visa.

 

 >> ACESSOS

Portão 1 ou passarela, localizada no 2º andar do Edifício-Garagem .

Camarotes da Padre Cacique também possuem acesso pelo 5C, localizado ao lado do portão 5.

 

>> VALORES ESTACIONAMENTO

Compra antecipada exclusivamente pelo site www.estapar.com.br/reservabeirario

– Sócio do Inter: R$ 25 (carro/moto)

– Demais torcedores: R$ 30 (carro/moto)

 

 Compra no dia, direto no estádio

– Preço único: R$ 40 (carro/moto)

Cinema: Filme de atriz, cineasta e jornalista gaúcha conquista crítica nos Estados Unidos. “Os Paises que amamos” conta os problemas dos que imigram legalmente para a terra do Tio Sam

Cinema: Filme de atriz, cineasta e jornalista gaúcha conquista crítica nos Estados Unidos. “Os Paises que amamos” conta os problemas dos que imigram legalmente para a terra do Tio Sam

Agenda Cultura Destaque Mundo

Lançado no segundo semestre de 2018 o curta-metragem “Os Países que Amamos”, dirigido e estrelado pela atriz, cineasta e jornalista gaúcha Priscila Zortea, está fazendo sucesso no circuito cinematográfico norte-americano. Mistura de ficção e histórias reais, o filme segue a trajetória de de três mulheres brasileiras que vivem na terra do Tio Sam. Elas são determinadas e resilientes, mas os obstáculos da vida fazem com que elas questionem suas decisões.

O retrato criado por Priscila Zortea em sua produção já está inscrito para participar de três importantes festivais de cinema dos Estados Unidos, fruto de sua bem-sucedida trajetória nos locais onde foi exibido e do impacto que a história causa nos espectadores. Em março, o filme participa do First-Time Filmmakers Session, competição online que acontece em todo o mundo, onde o público pode acessar as películas em computadores e smartphones, pagando uma taxa. A partir disso, podem assisti-los e votar nos seus preferidos. O evento integra a grande franquia Lift-Off Film Festival, realizada nas maiores cidades do planeta.

OS Países Que Amamos (2)Em abril, “Os Países que Amamos” está inscrito no Indie Pasion Film Festival, circuito anual de filmes ibero-americanos independentes que acontece entre os dias 4 e 7 do próximo mês, em Miami. O festival é um fórum para promoção e exibição de longas-metragens, curtas-metragens, documentários e animações realizados por cineastas ibero-americanos, retratando a cultura das comunidades que falam espanhol e português. Já no dia 10 de julho o filme da gaúcha participa do Olympus Film Festival, em Los Angeles.

– Fico muito feliz em ver que o filme está sendo muito bem aceito pelo público e pelos críticos cinematográficos. Busquei produzir algo que abordasse o tema da imigração nos Estados Unidos de uma forma diferente, ou seja, mostrar que mesmo os imigrantes legais que contribuem para o desenvolvimento da sociedade americana enfrentam muitos desafios e obstáculos – ressalta Priscila Zortea.

A gaúcha lembra que a ideia foi desvincular a velha premissa de que imigrantes sempre estão fazendo algo que não seja bom, como cruzar a fronteira ilegalmente, trabalhar sem permissão legal ou outros atos ilegais.

– Moro nos Estados Unidos há quase 10 anos e percebi que seria possível, sim, mostrar que os imigrantes cumprem um papel fundamental no crescimento do país. A aceitação que o filme está tendo me leva a crer que esse objetivo foi concretizado – enfatiza a cineasta e atriz.

“Os Países que Amamos” é o primeiro roteiro assinado por Priscila Zortea, que dirigiu, produziu e atuou no filme, no papel de Jessica, jornalista que se muda para os Estados Unidos para ser correspondente internacional. O elenco da película conta ainda com Gabriela Duarte, que interpreta Nicole, atriz que sonha em trabalhar no show business americano, Kaanda Gontijo, que dá vida à personagem Luciana, cientista feminina que luta para se destacar em uma área dominada por homens, o ator gaúcho Lucas Zaffari, e o renomado ator José Rubens Chachá, que interpreta o pai de Jessica. O filme tem, também, em sua equipe, Vitor Cardoso, diretor do curta “Fly A Way in LA”, como co-diretor; Drégus de Oliveira, como editor; e Pablo Chasseraux, que assina a Direção de Fotografia.

Nascida na cidade de Casca, no interior do Rio Grande do Sul, Priscila Zortea começou sua carreira de atriz nos Estados Unidos em 2011. Em seus primeiros anos nos Estados Unidos morou em Nova Iorque e apaixonou-se pelo teatro. Depois de trabalhar em musicais, peças teatrais, comerciais e programas de TV, mudou-se para Los Angeles, na Califórnia, onde foi bailarina do LA Kiss, time de futebol de arena de propriedade dos músicos Gene Simmons de Paul Stanley, do lendário grupo de rock Kiss.

Desde então, fez parte de diversas peças de teatro, musicais, filmes e comerciais. Entre seus trabalhos, destacam-se o longa-metragem “A Journey to a Journey “ que ganhou o prêmio Best Feature Film – Sci-Fi no Indie Gathering International Film Festival, as séries “Distortion” e “00 Angels” onde Priscila interpretou super-heroínas e realizou seus próprios stunts, e o curta-metragem “Like Lightning From Heaven” filmado no Canadá e selecionado para diversos festivais de cinema.

 

 

Vidro é o filme do mês no CinePsiquiatria, exibido no GNC Cinemas do Praia de Belas

Vidro é o filme do mês no CinePsiquiatria, exibido no GNC Cinemas do Praia de Belas

Agenda Comportamento Cultura Direito Notícias Saúde Vídeo

Sociopatia é tema do próximo CinePsiquiatria, que apresenta o filme Vidro no dia 16, sábado, às 10h30, no GNC Cinemas do Praia de Belas Shopping. Após a exibição, haverá debate com os comentários da juíza de Direito, Dra. Jane Maria Köhler Vidal, e da psiquiatra, Dra. Roberta Grudtner. A sessão tem meia-entrada para todos, e os ingressos estão à venda no site www.gnccinemas.com.br ou na bilheteria.

O jogo de gato e rato entre o homem inquebrável – David Dunn (Bruce Willis), o herói de Corpo Fechado (2000) – e a fera – Kevin Crumb (James McAvoy), o homem com 24 personalidades diferentes de Fragmentado (2017) – resultou no roteiro de Vidro (2018). Para complicar, o vilão Elijah Price (Samuel L. Jackson) manipula seus encontros e guarda segredos sobre os dois.

O evento é promovido pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Associação de Psiquiatria da América Latina (APAL) e, localmente, pela Associação de Psiquiatria Cyro Martins (CCYM). A 23ª edição do encontro tem coordenação do presidente e do vice-presidente do Centro de Estudos Cyro Martins (CCYM), os médicos psiquiatras Dr. Cláudio Meneghello Martins e Dr. Euclides Gomes, respectivamente.

SERVIÇO

CinePsiquatria: Vidro

Sessão comentada com:

– Dra. Jane Maria Köhler Vidal (juíza de Direito)

– Dra. Roberta Grudtner (psiquiatra)

Data: 16 de março (sábado), às 10h30

Local: GNC Cinemas do Praia de Belas Shopping Ingresso: Meia-entrada. Podem ser adquiridos pelo site: www.gnccinemas.com.br

Coordenação: ABP/APAL/CCYM

Novo presidente do BC fará primeiro discurso oficial quarta-feira

Novo presidente do BC fará primeiro discurso oficial quarta-feira

Agenda Comunicação Destaque Economia Notícias

O novo presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, fará o primeiro discurso oficial nesta quarta-feira (13), na cerimônia de transmissão de cargo, marcada para as 15h. A solenidade terá a presença de autoridades como o ministro da Economia, Paulo Guedes, e de convidados do mercado financeiro.

Depois de terem a indicação aprovada pelo Senado no último dia 26, Campos Neto e os novos diretores de Política Monetária, Bruno Serra Fernandes, e de Organização do Sistema Financeiro, João Manoel Pinho de Mello, tomaram posse no último dia 28. Campos Neto foi empossado em reunião privada no Palácio do Planalto. Os diretores receberam o cargo na tarde do mesmo dia, no Banco Central.

Um dos formuladores da política econômica do governo, Campos Neto havia sido indicado pelo presidente Jair Bolsonaro em novembro do ano passado. No entanto, ele e os novos diretores precisavam ser aprovados pelo Senado para poder assumir, o que estendeu a permanência do ex-presidente Ilan Goldfajn até o fim de fevereiro.

Mesmo antes de assumir o comando do BC, Campos Neto reunia-se regularmente com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e integrou a equipe brasileira que foi ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, em janeiro deste ano.

Durante a sabatina no Senado, Campos Neto defendeu a autonomia do Banco Central e afirmou que terá como foco estabilizar o poder de compra da população e assegurar um sistema financeiro sólido e eficiente.

Perfil

Nascido em 1969, Roberto de Oliveira Campos Neto é bacharel e mestre em economia pela Universidade da Califórnia. O novo presidente do BC tem longa trajetória no sistema financeiro, iniciou a carreira no Banco Bozano Simonsen e trabalhou no Banco Santander por vários anos.

Ele é neto do economista, diplomata e escritor Roberto Campos (1917-2001), defensor do liberalismo econômico, que participou do governo Juscelino Kubitschek e foi ministro do Planejamento do governo Castello Branco.

Agência Brasil*Colaborou Andreia Verdélio