Porto Alegre: EPTC recolhe 242 cavalos e registra 59 adoções em 2019

Porto Alegre: EPTC recolhe 242 cavalos e registra 59 adoções em 2019

Cidade Notícias

A Equipe de Veículos de Tração Animal (EVTA) da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) recolheu 242 cavalos em vias da Capital em 2019, a maioria soltos e com riscos de acidentes, sendo 31 deles com sinais visíveis de maus-tratos. Deste total, 59 foram adotados após recuperação no abrigo localizado na Zona Sul. De 2009 a 2019, foram registrados 3.399 recolhimentos, sendo 318 por maus-tratos, com 815 adoções.

O coordenador de Operações de Fiscalização da EPTC, Thiago Oliveira, destaca que esse é um trabalho diário pelas ruas da cidade, com apoio do Batalhão Ambiental da Brigada Militar, da Guarda Municipal e do Hospital Veterinário da Ufrgs. “Lamentamos muito quando acontecem casos de maus-tratos, ainda mais quando não há mais chances de recuperação. E ficamos muito felizes quando os animais sobrevivem, ainda mais quando se efetiva a adoção, que possibilita uma nova chance de vida para estes cavalos”, destaca.

Orientação – No caso de abandono de algum cavalo ou situações de maus-tratos, as pessoas podem ligar para o fone 118. Se o fato for realmente constatado pelos agentes da Equipe de Veículos de Tração Animal (EVTA), é feito o recolhimento. O animal é levado para a área de acolhimento, na Zona Sul, onde recebe alimentação adequada, além de medicação.

Abrigo – O serviço de remoção e guarda de animais da EPTC conta com caminhão equipado com guincho munck, com capacidade para recolhimento de cinco cavalos, 12 baias em alvenaria para equinos debilitados, serviço veterinário e funcionários para tratamento, limpeza, manutenção do campo e atendimento ao público. No abrigo, localizado na estrada Chapéu do Sol nº 2.400, Zona Sul, há uma área de pastagem de 20 hectares, além de cocho de alimentação e bebedouro para os equinos.

Adoção – Após apresentarem recuperação, os cavalos recolhidos ficam soltos no campo, interagindo com os outros animais para resgatar o contato com a natureza. Se não forem resgatados pelos seus donos, entram no programa de adoção. O abrigo é aberto à visitação. Informações sobre adoção: adote@eptc.prefpoa.com.br

Porto Alegre: Comissão de Prédios Abandonados finaliza trabalho

Porto Alegre: Comissão de Prédios Abandonados finaliza trabalho

Cidade Comunicação Notícias

Criada com a tarefa de analisar a situação de prédios públicos e privados abandonados e espaços públicos ociosos e não urbanizados, a Comissão Especial de Prédios Abandonados da Câmara Municipal de Porto Alegre encerrou seus trabalhos nesta segunda-feira (2/12). Instalada em setembro, a Comissão ouviu representantes dos governos municipal e estadual, entidades da sociedade civil, engenheiros e arquitetos e colheu informações que, conforme o presidente Luciano Marcantônio (PTB), poderão contribuir para ações concretas de habitação e ocupação qualificada dos espaços urbanos.

“Nosso objetivo foi casar o debate desta Comissão com o projeto de lei enviado pelo prefeito e aprovado pela Câmara que possibilita permutas e alienações de áreas do Executivo. Também travamos o diálogo com a sociedade civil para que possamos priorizar os prédios abandonados para a habitação de interesse social”, afirmou Marcantônio. Conforme o presidente do colegiado, as áreas ociosas podem ser objeto de parceria entre poder público e privado para diminuir o déficit habitacional de Porto Alegre, que supera 50 mil moradias.

Comissão Especial de Prédios Abandonados debate a gestão dos órgãos municipais.
Comissão debate a gestão dos órgãos municipais. Foto: Leonardo Cardoso/CMPA

O relator da Comissão, vereador Adeli Sell (PT), ressaltou a importância da continuidade do debate sobre o tema no próximo ano. “Captamos um conjunto de prédios públicos em Porto Alegre que podem ser utilizados para diversos fins”, afirmou. Para ele, é contraditório o Executivo pagar “aluguéis caríssimos” em alguns prédios quando há imóveis ociosos da própria prefeitura e outros do Estado e da União, que poderiam ser objeto de permuta. Entre os itens apontados pelo vereador no relatório da Comissão, está a indicação de regularização pelo Departamento Municipal de Habitação (Demhab), das áreas conhecidas como IPE 1 e IPE 2, na Zona Leste da Capital.

Representantes da prefeitura também acompanharam o último encontro da Comissão e atualizaram as informações sobre suas pastas. Ainda estiveram presentes representantes do Sindilojas e do Instituto de Arquitetos do Brasil. Natércia Domingues, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Smams), informou que o projeto de Terrários Urbanos, apresentado nas primeiras reuniões do colegiado, está finalizado e deve ser tornado público nos próximos dias. A proposta é utilizar sobras de áreas públicas não edificáveis para a criação de pocket parks através de parceria com a iniciativa privada, que poderá explorar economicamente o local em troca de sua manutenção.

Já Marcelo Ritter, da Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão (SMPG), informou que a pasta trabalha no levantamento de imóveis que possam ser utilizados para permuta e que existe a possibilidade de troca de área do município com empresas que deem como contrapartida a construção de empreendimentos habitacionais.

José Francisco Furtado, representante do Demhab, falou sobre a diminuição no ritmo de empreendimento habitacionais construídos a partir do programa Minha Casa Minha Vida, mas citou que ainda há como viabilizar projetos habitacionais através da modalidade Entidades, onde cooperativas coordenam a execução dos empreendimentos. Ele sugeriu a doação de áreas públicas para que entidades pudessem realizar as obras através do programa federal.

De Frida a Freud: Dometila Café inaugura no dia 3 de dezembro exposição Bazaar com 42 obras da artista Graça Craidy.

De Frida a Freud: Dometila Café inaugura no dia 3 de dezembro exposição Bazaar com 42 obras da artista Graça Craidy.

Agenda Cidade Cultura Notícias

GracaCraidy88O Dometila Café e Bistrô recebe, a partir do dia 3 de dezembro, a exposição Bazaar, da artista visual gaúcha Graça Craidy, que se confessa apaixonada por retratos e ladra de almas: “só dou por terminado um retrato se percebo que consegui, afinal, roubar a alma da pessoa”. A vernissage será na terça-feira, 3 de dezembro, a partir das 19h, e a exposição fica em cartaz até o dia 31 de janeiro, de terça a domingo, das 14h às 22h. Todas as obras estarão disponíveis para venda. O Dometila Café e Bistrô fica na Rua Nova York, 108, em Porto Alegre.

Frida PInk.300A mostra apresenta 42 obras em técnicas variadas – aquarela, nanquim, lápis conté, lápis de cor, acrílica, óleo, caneta posca, pintura digital, pastel oleoso – revelando a inquietação da autora em traduzir o seu olhar sobre personagens consagrados do mundo das artes, da música, do cinema e também da nobreza e da natureza. De Frida a Freud, de Mick Jaegger a Billie Holiday, de Janis Joplin a Amy Winehouse, de Paixão Côrtes a Rainha Elizabeth, de Marilyn Monroe a Belchior, de Keith Richards a Elis Regina, entre outros.

O Bazaar de Graça Craidy oferece ainda intrigantes retratos anônimos de pessoas e animais e algumas aquarelas de cenas romanas, especialmente pintadas na Itália, onde a artista expôs recentemente sua coleção de retratos de família Guardami, Italia!

SERVIÇO:

Freud.300O quê: Exposição Bazar, de Graça Craidy

Quando: Abertura: dia 3 de dezembro de 2019, terça-feira, às 19h;

Visitação: até 31 de janeiro de 2020, de terça a domingo, das 14 às 22h.

Onde: Dometila Café e Bistrô, R. Nova York 108 – Auxiliadora –

Porto Alegre, RS. Tel: (51) 3346-1592

Natal Gigante proporciona dia especial para crianças e adolescentes institucionalizados de Porto Alegre

Natal Gigante proporciona dia especial para crianças e adolescentes institucionalizados de Porto Alegre

Agenda Cidade Crianças Destaque

Uma tarde de muita diversão com brincadeiras, shows e, claro, a esperada chegada do Papai Noel no caminhão do Corpo de Bombeiros. Essa é a proposta do Natal Gigante, realizado anualmente pelo Ministério Público do RS, em parceria com o Estádio Beira-Rio e o Sport Club Internacional. A iniciativa busca proporcionar um final de ano mais feliz para as crianças e adolescentes que moram nas casas de acolhimento de Porto Alegre. A sexta edição do evento ocorre no dia 4 de dezembro, das 13h30 às 18h, no Estádio Beira-Rio.

Ao todo, serão contempladas mil crianças e adolescentes de 80 casas participantes e dos projetos de Inter e Interabilita. Entre as apresentações artísticas confirmadas está o Bloco do Bronx, Amilton Lima, MC VR, Samba Tri, Lucas Laypold e Jalhesa. O evento é organizado pela Promotora de Justiça da Infância e da Juventude da Capital gaúcha, Cinara Vianna Dutra Braga.

De acordo com a Promotora, o Natal Gigante é uma grande festa esperada o ano inteiro por todos os acolhidos, que vibram com o evento. “A iniciativa tem a finalidade de mostrar às autoridades e a comunidade Porto-Alegrense que temos o compromisso com estes vulneráveis. Gratidão aos nossos queridos parceiros!”, ressalta Cinara.

Além do Ministério Público, Beira-Rio e Inter, a ação conta com o apoio de empresas públicas e privadas. Os parceiros confirmados até o momento são: a Associação do Ministério Público do Rio Grande do Sul, Grupo Zaffari, Corpo de Bombeiros Militar, Município de Porto Alegre, Cachorro-Quente do Rosário, Pizzaria Oca de Savóia, Trevisan e Filhos, Nort Eventos, Pipoca Gourmet, Celeiro de Ases, Neugebauer, Tecnovin Brasil, Fundação Escola Superior do Ministério Público do RS – FMP, Academia Bodytech, Abastecedora Farroupilha, Associação dos Juízes Federais do Rio Grande do Sul – AJUFERGS, OAB-RS, Grupo Beach Amigas, Colégio Farroupilha, Peccin S.A., Best Entretenimento, Projeto Amor, Clube d’Areia, Executar Alpinismo Industrial, IBDFAM, Condomínio Tendence, Sucos Suvalan, Euroland Oficina Premium Especializada, Associação Brasileira de Recursos Humanos – ABRH, POA Inquieta, Stephania Puton e a Escola Superior de Magistratura – AJURIS. 

Porto Alegre: Próxima edição do Débats d’idées será com a artista francesa Androula Michael

Porto Alegre: Próxima edição do Débats d’idées será com a artista francesa Androula Michael

Agenda Cidade Cultura Destaque

No dia 28 de novembro, às 15h, a artista francesa Androula Michael participa do próximo Débats d’idées promovido pela Aliança Francesa Porto Alegre. Intitulado O artista enquanto historiador da arte: estratégias contra os apagamentos da memória, o evento acontece no Centro Cultural da UFRGS (Rua Eng. Luiz Englert, 333). O bate-papo conta com tradução consecutiva, tradução para a Língua Brasileira dos Sinais (LIBRAS) e tem entrada gratuita.

O Débats d’idées com Androula Michael acontece dentro da programação do colóquio internacional Apagamentos da memória na arte, que ocorre de 28 a 30 de novembro, e comemorará os 85 anos da UFRGS. O tema central deste encontro visa colocar em xeque e discutir diferentes posições teóricas e artísticas que afloram de pesquisas que abordam essas transformações referentes à memória.

O colóquio Apagamentos da memória na arte busca discutir os espaços escondidos, as geografias territoriais e humanas olvidadas na história cultural do presente, os esquecimentos, lacunas e vazios que as diversas histórias deixam entrever, sendo eles assuntos emergentes e urgentes nas sociedades contemporâneas, em especial no Brasil.

Androula Michael (UPJV, França) possui formação em filosofia pela Kapodistrian

University of Athens, e em museologia pela École du Louvre, com doutorado em História da Arte na University of Paris I Panthéon-Sorbonne. Atua como curadora e historiadora da arte, sendo vice-diretora do Centro de Pesquisa CREA da Université de Picardie Jules Verne (UPJV), em Amiens, França, onde é professora. Entre suas principais publicações, estão: Picasso — Propos sur l’art (Gallimard), coleção Art et Artistes (Paris, 1998), Picasso poète (Les beaux-arts Editions, Paris, 2008)e Les happenings de Jean-Jacques Lebel (Hazan Editions, Paris, 2009).

O Débats d’idées com Androula Michael é uma realização da Aliança Francesa Porto Alegre e Ministério da Cidadania por meio da Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Timac Agro e coprodução da UFRGS.

 

SERVIÇO

O que: Débats d’idées com a artista francesa Androula Michael

Quando: 28 de novembro, às 15h

Onde: Centro Cultural da UFRGS (Rua Eng. Luiz Englert, 333)

Inscrições para participar do evento podem ser feitas pelo site https://www.ufrgs.br/difusaocultural/.

 

ENTRADA FRANCA

Porto Alegre: 60ª edição do Festival Hípico Noturno começa nesta quinta-feira. Competição distribuirá R$ 60 mil em prêmios

Porto Alegre: 60ª edição do Festival Hípico Noturno começa nesta quinta-feira. Competição distribuirá R$ 60 mil em prêmios

Agenda Cidade Destaque Notícias

Realizado de forma ininterrupta desde 1960, e organizado pela Brigada Militar, o Festival Hípico Noturno chega a sua 60a edição. A cerimônia de abertura de uma das mais tradicionais competições hípicas do país será nesta quinta-feira (21), a partir das 19h, na sede do 4°Regimento de Policia Montada (RpMon) em Porto Alegre.

Esta edição histórica do Noturno está repleta de novidades. O evento reunirá mais de 300 conjuntos (cavalo + cavaleiro) do país e do exterior em quatro dias de competições. Serão distribuídos  60 mil reais em prêmios aos vencedores.

A competição inicia logo após a solenidade de abertura no dia 21, e se estende até o domingo, 24, último dia do evento.  Ao todo, serão dezoito provas competitivas durante os quatro dias do evento.

Além do ambiente de competição, o Festival Hípico Noturno terá uma série de atrativos ao público como praça de alimentação, food trucks, passeios a cavalo, provas à fantasia e shows.
Como parte das comemorações dos 60 anos do Noturno, será realizado também no 4°RPmon, o X Campeonato Brasileiro de Saltos Militar, com provas entre os dias 19 a 21 de novembro .

Confira a programação completa do Festival e a agenda de competições através do site  www.festivalhipiconoturno.com.br ou pelo facebook : festival hípico noturno

bmsalto

O quê:  Abertura do Festival Hípico Noturno
Quando: 21 de novembro, 19h
Local: Av Aparicio Borges 2351, Porto Alegre,  4º Regimento de Polícia Montada

*O FHN tem produção executiva da ACER Conectando Oportunidades e a assessoria de comunicação está a cargo da Mn Comunicação Estratégica.

Livros: Gilberto Jasper lança “O tempo é o senhor da razão e outras crônicas”. Sessão de autógrafos acontece dia 21, no Chalé da Praça XV

Livros: Gilberto Jasper lança “O tempo é o senhor da razão e outras crônicas”. Sessão de autógrafos acontece dia 21, no Chalé da Praça XV

Cidade Cultura Destaque

O jornalista Gilberto Jasper Jr. lança, no dia 21 de novembro, seu primeiro livro. “O tempo é o senhor da razão e outras crônicas” é a coletânea de mais de 40 anos de atividade como repórter, subeditor, consultor e assessor de imprensa.  Se você o conhece, tenho certeza qua vai assinar embaixo, se você não o conhece, lamente porque você não tem entre seus amigos um sujeito  Amigo – com A maiúsculo -, bom caráter, marido e pai zeloso. O Jasper é uma rara unanimidade na imprensa gaúcha. Não conheço ninguém e se um dia conhecer – ficarei desconfiado da pessoa -, que não rasgue elogios para o alemão de Arroio do Meio. Somos amigos desde a década de 1990, quando praticamente iniciamos juntos na RBS. Ele no jornal Zero Hora, eu na Rádio Gaúcha. Já li em diferentes lugares, muito dos textos que agora estão reunidos em um livro. O que é ótimo, porque facilita a organização e faz com que a gente tenha acesso mais rápido a inteligência, ideias e bom humor  dele.

A obra está dividida em temas: amigos, futebol, memória, política, jornalismo, sociedade e família. O lançamento ocorre no Chalé da Praça XV, no Centro Histórico de Porto Alegre, a partir das 18h30min. O livro também pode ser adquirido com antecedência pela internet, através das redes sociais do autor, e entregue em casa.

74895973_689095841612462_7094309413393006592_n

Trecho de “O tempo é o senhor da razão”, crônica que dá nome ao livro:

Meu pai morreu com 52 anos e levou como frustração não ter visto seu filho mais velho ser advogado ou administrador de empresas. Desde cedo exibi pendores da minha facilidade em escrever. Isso me valeu a conquista de alguns “concursos de redação/composição”, como se dizia à época, com medalhas e diplomas.

A pressão para que os filhos sigam a profissão dos pais já não é mais a mesma de antigamente. Felizmente! Quando nasci, em 1960, era comum que a escolha da carreira fosse a extensão da vontade dos responsáveis. Hoje existe mais liberdade, até porque – é preciso reconhecer! – o leque de opções é muito maior…”

Gilberto Jasper, 59 anos, trabalhou em diversos veículos do Interior do Estado e por 11 anos no jornal Zero Hora. Como assessor de imprensa atuou com os ex-governadores do Estado Antônio Britto e Germano Rigotto, bem como na Presidência do Tribunal de Justiça por quase sete anos e por duas vezes na Presidência da Assembleia Legislativa. Também prestou consultoria em Comunicação para o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e com o atual deputado estadual Sebastião Melo na presidência da Câmara Municipal e na prefeitura de Porto Alegre. Atualmente é coordenador de Comunicação do deputado estadual Tenente-Coronel Zucco. Jasper publica suas crônicas em cinco veículos do Interior – O Alto Taquari (Arroio do Meio), Informativo do Vale (Lajeado), Bom Dia (Erechim), Gazeta do Sul (Santa Cruz do Sul) e O Farroupilha (de Farroupilha), além do site de Ricardo Orlandini. É, ainda, colaborador esporádico do Correio do Povo e Zero Hora.

Porto Alegre: Adriana Deffenti lança álbum Controversa nesta quarta-feira no Theatro São Pedro

Porto Alegre: Adriana Deffenti lança álbum Controversa nesta quarta-feira no Theatro São Pedro

Agenda Cidade Cultura Notícias

A maravilhosa cantora e compositora gaúcha, Adriana Deffenti, apresenta novo álbum intitulado Controversa. O show, que terá a participação especial de Valéria Barcellos (ex Valéria Houston), marca o lançamento do novo CD no dia 13 de novembro, no Theatro São Pedro Após uma pausa de 13 anos, desde o último trabalho (‘Adriana Deffenti’ em 2006, lançado na Argentina) Adriana reúne 10 canções e além de composições autorais, conta também com Nei Lisboa, Bianca Obino, Ramiro Macedo e Arthur de Faria. A produção do álbum é assinada por Ives Mizoguchi e Bernard Simon.

Esse trabalho foi possível por meio do Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural (Fumproarte), em um edital vencido em 2016. “Demorou pra acontecer, então tem um pouco de tudo que fiz nesses anos. O resultado é um pop bastante contemporâneo. Quando a canção dá ares de previsibilidade, logo te surpreende com um arranjo intrigante, em que metade das canções do disco são de minha autoria. A música milonga da casa tomada, de Arthur de Faria, não foi feita pra mim, mas quase. Ele me mostrou ela em 2007 dizendo que era a minha cara. Concordei e gravei 12 anos depois”, explica a compositora.

Cantora e compositora de Porto Alegre.  Sua música é uma mistura de muitos gêneros diferentes, como o folklore argentino, jazz, samba, mas essencialmente MPB (música popular brasileira). De formação clássica, começou seus estudos de música aos nove anos, se especializando em flauta transversal. Antes de se lançar como cantora, em 1998, teve diversas experiências em dança, teatro e música, do clássico ao contemporâneo. Desde 2002, leciona aulas de técnica vocal e canto popular, cursos e preparação vocal de grupos. Como cantora, seu foco está na voz e suas intermináveis maneiras de expressão, transitando naturalmente por diferentes estilos em interpretações de técnica elaborada. Tem dois CDs lançados: ‘Peças de Pessoas’ [2002] e ‘Adriana Deffenti’ [2006] o último lançado na Argentina pelo selo Random Records, trabalhos recompensados com o Prêmio Açorianos de Música na categoria Melhor Intérprete de MPB. Compõe desde o início dos anos 2000, mas apenas após 2013 direcionou seu trabalho à criação de canções. Atualmente tem sua canção “Controversa” executada por diversos intérpretes da cena local gaúcha.

Adriana também dá aulas de canto e preparação vocal, além de produzir e reeditar espetáculos e agitar a cena artística gaúcha como nas obras Las canciones de Almodóvar, Onde anda o rock’n’roll, tributo Elis e Tom e Ópera as 7 caras da verdade. De formação clássica, começou os estudos de música aos nove anos, se especializando em flauta transversal. Antes de se lançar como cantora em 1998, teve diversas experiências em dança, teatro e música, do clássico ao contemporâneo.

 

FAIXAS DE CONTROVERSA

Romance Acidental (de Adriana Deffenti; Bateria – André Garbini; Baixo – Jéssica Berdet; Guitarra, piano elétrico, órgão e synths – Bernard Simon; Guitarra e órgão – Ives Mizoguchi; Voz e flautas – Adriana Deffenti).

 

Boca (de Bianca Obino; Bateria – André Garbini; Percussão – Diih Neques; Baixo – Jéssica Berdet; Guitarras – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Malabarismo Íntimo (de Adriana Deffenti; Bateria – André Garbini; Percussão – Diih Neques; Baixo – Zé Natálio; Teclado – Leonardo Bittencourt; Guitarras, teclados e synths – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Milonga Da Casa Tomada (de Arthur de Faria; Bateria – André Garbini; Percussão – Diih Neques; Baixo – Jéssica Berdet; Teclado – Leonardo Bittencourt; Guitarras, clarinete e synths – Bernard Simon; Guitarras, synths e sax – Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Controversia (de Adriana Deffenti – versão de Gustavo Claveria; Percussão – Diih Neques; Violão – Bernard Simon; Voz – Adriana Deffenti).

 

Outono (de Ramiro Macedo; I Violino – André Rocha de Souza Borba; II Violino – Miriã Farias; Viola – Thiago de Souza Pinto; Violoncelo – Jonathan Guilherme Pires dos Santos; Voz – Adriana Deffenti; Arranjo – Ives Mizoguchi).

 

Pôquer No Escuro (de Nei Lisboa; Teclado – Leonardo Bittencourt; Synths e efeitos – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; I Violino – André Rocha de Souza Borba; II Violino – Miriã Farias; Viola – Thiago de Souza Pinto; Violoncelo – Jonathan Guilherme Pires dos Santos; Voz – Adriana Deffenti).

 

Eco (de Adriana Deffenti; Bateria – André Garbini; Baixo – Zé Natálio; Guitarras e Synths – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Relax (de Adriana Deffenti; Bateria – André Garbini; Percussão – Diih Neques; Baixo – Jéssica Berdet; Piano Elétrico e órgão – Leonardo Bittencourt; Guitarras – Bernard Simon e Ives Mizoguchi; Voz – Adriana Deffenti).

 

Controversa (feat. Valéria Barcellos; Bateria – Marquinhos Fê; Percussão – Giovanni Berti; Baixo – Lucas Esvael; Teclado – Michel Dorfman; Violão e cavaco – Gilberto Oliveira; Trompete – Alex Jardim “Anjinho”; Trombone – Huberto Martins “Boquinha”; Sax e flauta – Rodrigo Siervo; Voz – Adriana Deffenti e Valéria Barcellos).

A capa do CD é um registro da fotógrafa Heloisa da Costa Medeiros. O resultado é contemporâneo, contestador e de uma beleza incomensurável, conforme a própria Adriana define. A ideia das fotos, que foram feitas em um depósito de manequins, surgiu a partir de uma ideia de Heloisa que foi rapidamente aceita por Adriana. Em um primeiro momento alguns amigos e conhecidos em comum e logo a parceria virou amizade e admiração. “Eu me identifico como ela trabalha intuitivamente com a imagem e eu trabalho intuitivamente com o som”, define a cantora.

 

FICHA TÉCNICA (show):

Direção Artística: Adriana Deffenti

Direção Musical: Ives Mizoguchi e Bernard Simon

 

BANDA

Bateria – André Garbini

Percussão – Diih Neques

Baixo – Jéssica Berdet

Teclado – Leonardo Bittencourt

Guitarras, clarinete, violão, synths,

sax e teclados adicionais – Ives Mizoguchi e Bernard Simon

Voz – Adriana Deffenti, flauta, violão e castanholas

 

Iluminação: Maurício Moura

Cenografia: Bernardo Zortea

Projeções: fotos de Heloísa Medeiros e Maurício Capellari

Sonorização: Celito Borges

Figurino: RGLOOR LAB

 

Produção: Lu Bitello – Engenho da Arte


Classificação: Livre

 

tratadas_0004
Controversa foi produzido por Ives Mizoguchi e Bernard Simon. O show terá a participação especial de Valéria Barcellos. Foto: Heloisa Medeiros

SERVIÇO:

Dia 13 de novembro

Quarta-feira, às 21h
Theatro São Pedro (Praça Marechal Deodoro, s/n° / Centro Histórico / Porto Alegre)

 

INGRESSOS:

Plateia: R$ 30,00

Cadeira extra: R$ 30,00

Camarote central: R$ 30,00

Camarote lateral: R$ 30,00

Galeria: R$ 30,00

Clique aqui para compra de ingressos online

Venda na bilheteria local:

HORÁRIOS E DIAS DE ATENDIMENTO:

De segunda a sexta, das 13h às 18h30 ou até o horário de início do espetáculo. Sábados e domingos, das 15h até o horário de início do espetáculo.

 

FORMAS DE PAGAMENTO:

Dinheiro, Visa (débito), Mastercard (débito) e Banricompras (débito).

Porto Alegre: UFRGS homenageará Luis Fernando Verissimo nesta terça-feira no 1º Prêmio do Centro Cultural da UFRGS

Porto Alegre: UFRGS homenageará Luis Fernando Verissimo nesta terça-feira no 1º Prêmio do Centro Cultural da UFRGS

Agenda Cidade Cultura Destaque

Aos 83 anos e com uma vasta coleção de crônicas, textos humorísticos, romances e obras publicadas por todo o país e pelo mundo, Luis Fernando Verissimo será o homenageado do 1º Prêmio do Centro Cultural da UFRGS. A cerimônia ocorrerá nesta terça, 12.  A distinção é uma justa homenagem a um dos maiores intelectuais que o Brasil produziu nas últimas décadas. A cerimônia ocorrerá  nesta terça-feira,12 , às 19h, com entrada livre, no Centro Cultural da UFRGS. (Rua Eng. Luiz Englert, 333)

O Centro Cultural receberá na data dedicada ao escritor diversos artistas da cena cultural de Porto Alegre. Os atores Anderson Vieira, Ilana Kaplan e Mirna Spritzer lerão, ao lado do diretor de cinema Jorge Furtado, textos escritos ao longo da trajetória de Verissimo e selecionados pelo professor Giba Assis Brasil. A performance musicada ficará a cargo de uma dupla de peso, com um toque especial de jazz com o pianista Ras Vicente e o trompetista Luiz Fernando Rocha (membro do saudoso Jazz 6, grupo formado nos bares porto alegrenses e que contava com o filho de Erico Verissimo no sax alto).

75521961_3051306368217520_1912420032055345152_n“Tivemos a ideia de organizar o prêmio a fim de fazer um tributo aos difusores culturais, a quem promove a arte e a cultura de maneira geral. A universidade distingue os pesquisadores e valoriza esse aspecto, no entanto, penso que faltava uma homenagem da UFRGS a personalidades que se tornam de certa forma embaixadores do Rio Grande do Sul país afora, como é o caso do Luis Fernando”, afirma Claudia Boettcher, diretora do Centro Cultural e do Departamento de Difusão Cultural da UFRGS.

De modo a prestar a honra ao mestre de obras como O analista de Bagé e As mentiras que os homens contam, o 1º Prêmio Centro Cultural da UFRGS será uma escultura feita pelo artista Mauro Fuke. O trabalho, feito em madeira, será revelado ao público na cerimônia de entrega e será baseado nas espécies florestais que nomeiam as salas do Centro Cultural.

A ideia de outorgar este prêmio surgiu a partir da iniciativa da diretora do Centro Cultural e da coordenadora de Programação do espaço, Lígia Petrucci, em conversa informal. A produtora cultural da universidade ilustra que o nome de Luis Fernando Verissimo foi o primeiro e único pensado pela dupla. “Quando pensamos em fazer esse tipo de premiação, nosso nome prioritário foi o do Luis Fernando. Ele é um dos maiores cronistas do nosso país e completou em 2019 a marca de 50 anos de textos jornalísticos. Além disso, ele é uma voz fundamental para a nossa sociedade. Seus escritos que combinam humor, reflexões filosóficas e políticas são guiados por uma grande inteligência que é a dele. Nós temos que agradecer por termos uma pessoa como o Luis Fernando, que é lido por todo o Brasil. O nosso Verissimo”, argumenta Petrucci.

Museu de Arte Contemporânea Associação de Amigos organiza leilão de arte e coquetel em prol da construção da nova sede da instituição

Museu de Arte Contemporânea Associação de Amigos organiza leilão de arte e coquetel em prol da construção da nova sede da instituição

Agenda Cidade Cultura Destaque

 

 

Nomes reconhecidos no campo da arte como Walmor Correa, Xadalu, Claudia Hamerski, Élida Tessler, Heloisa Crocco, Tulio Pinto, Maria Tomaselli, Zoravia Bettiol, Paula Plim e Oskar Metsavaht estão entre mais de uma centena de artistas que se engajaram na causade  arrecadar fundos em prol da construção da nova sede do Museu de Arte Contemporânea (MACRS)e doaram integralmente suas obras para a ocasião. Também o experiente leiloeiro Daniel Chaieb e as principais galerias de arte da capital doaram suas comissões em apoio ao projeto do novo MAC no IV Distrito – em Porto Alegre. Galerias tradicionais no mercado de arte local participam, ainda, com obras dos mestres Iberê Camargo, Vasco Prado, Xico Stockinger e Danúbio Gonçalves. Com isso a Associação dos Amigos do Museu de Arte Contemporânea do RS, em parceria com a Secretaria da Cultura (Sedac), realizará na noite do dia 19 de novembro, o 2º Leilão de Arte Contemporânea, a partir das 21h, na ala residencial do Palácio Piratini.

O projeto da nova sede do MACRS no IV Distrito (Rua Comendador Azevedo, 256, bairro Floresta) transcenderá os tradicionais espaços expositivos, rompendo paradigmas de intervenção e interação urbana, transformando a relação das pessoas com o museu e representará uma nova experiência no campo social da arte.

De estilo neoclássico, a ala residencial da sede do governo do Estado é um espaço exclusivo e que nunca serviu de cenário para um evento aberto à comunidade. O prédio, localizado no Centro Histórico de Porto Alegre, é patrimônio cultural, levou quase 20 anos para ser concluído e foi feito com material vindo da França, dos alicerces ao gesso.

O leilão será antecedido de um coquetel beneficente, reinaugurando o Salão de Verão e jardim da residência oficial, cujo ingresso, no valor de R$ 500,00, será doado ao projeto do museu. O convite pode ser adquirido pelo telefone (51) 9 9114-2033. Doações também podem ser feitas pelo mesmo número, com Aline. A DJ e performer Julha Franz será responsável pela playlist musical que recepcionará os convidados benemerentes pré-leilão.

mac562AAMACRS

A Associação é uma instituição privada de caráter público, sem fins lucrativos e trabalha voluntariamente para desenvolver projetos que repensam o papel do museu no século 21. “Com a finalidade de integrar as ações que buscam recursos para garantir a sustentabilidade econômica do MACRS, que atualmente abriga mais de 1.300 obras, contamos com amplo apoio das principais galerias de arte da cidade e de expressiva representação dos artistas” diz o arquiteto Marcio Carvalho, presidente da AAMACRS.

Através desta rede de diferentes colaboradores, o objetivo é colecionar gestos de doação que possibilitam transformar o MACRS IV Distrito em um museu vivo e aberto a manifestações contemporâneas em torno da arte, cultura e ação social. “Um museu educativo, inclusivo e dedicado ao desenvolvimento humano, trabalhando diretamente com os artistas e os diversos públicos locais para receber visitantes de todos os lugares”, explica André Venzon, artista visual e diretor do MACRS.

Galerias de arte e moldurarias que apoiam a causa

Arte&Fato, Bella Vista Arte & Molduras, Bolsa de Arte, Calafia, Delphus, Edelweiss, Galart, Galeria Duque, Galeria Gravura, Genuína Obra, Gestual, Mamute e Martini Arte.

Serviço

2º Leilão de Arte Contemporânea da AAMACRS

Quando: 19 de novembro, das 21h às 23h, na ala residencial do Palácio Piratini (Praça Mal. Deodoro, s/n, Centro Histórico, Porto Alegre) – Salão dos Espelhos.
*Evento aberto a colecionadores e público interessado mediante cadastramento prévio pelo telefone (51) 9 9114-2033.