Cris Piuga abre o 1º Fashion Black POA com workshop de Produção de Moda na Casa de Cultura Mario Quintana. Evento destinado à moda negra acontece esta semana na capital gaúcha

Cris Piuga abre o 1º Fashion Black POA com workshop de Produção de Moda na Casa de Cultura Mario Quintana. Evento destinado à moda negra acontece esta semana na capital gaúcha

Agenda Cidade Comportamento Negócios Notícias Porto Alegre Turismo

O 1º Fashion Black POA ocorrerá nos dias 17, 18 e 19. Uma realização da Casa de Cultura Mário Quintana com debates, workshops, estandes, desfile e festa de abertura. Com convidados do cenário local e nacional, o evento surge com o objetivo de, além da troca de conhecimento, revelar profissionais da moda negra dando visibilidade aos seus serviços e produtos. Conectado com a indústria da moda, o Fashion Black POA irá permitir que criadores da moda negra gaúcha apresentem seus trabalhos para a sociedade e que haja um intercâmbio nacional entre pessoas produzem a moda como vestuário, acessórios, calçados e assim possam mostrar suas coleções em desfile, debates, estandes e workshops.

O 1º Fashion Black POA é uma proposta feita por um grupo de criadoras negras gaúchas e apoiada pela Casa de Cultura Mário Quintana (CCMQ). Na coordenação e curadoria do evento estão a jornalista e produtora cultural Camila de Moraes, a designer de moda Claudia Campos, a estilista Claudia Rosa e a caboverdeana socióloga e estilista Sadine Corrêa. Segundo o diretor da CCMQ, Jessé Oliveira, o evento é uma construção com a sociedade civil que visa dar visibilidade aos empreendimentos ligados à moda. “A Casa de Cultura Mário Quintana, atenta às demandas culturais do Estado, especialmente as que compõem um recorte de diversidade étnico-racial, um dos aspectos que traduzem a visão da atual gestão da Instituição, acolheu a proposta de empreendedoras negras de moda e design”, afirma.

PROGRAMAÇÃO

Quinta-feira (17.08.2017) Manhã: Workshop Produção de Moda com Cris Piuga(Personal Stylist), na CCMQ, das 10hs às 11hs30m. Tarde: Workshop Processos Criativos: o desenvolvimento do conceito na coleção de moda com Izis Abreu (Proprietária da marca homônima Izis Abreu), na CCMQ, das 14hs às 18hs. Noite: Bate Papo sobre Empoderamento da Mulher Negra por meio da Moda com Luiza Brasil (RJ), Duda Buchmann (RS) e Carol Barreto (BA) com mediação da jornalista Carol Anchieta (RS), na CCMQ, às 19hs. Festa de Abertura Fashion Black com DJ Gê Powers, DJ Bieta e Pocket Show com Negra Jaque, no Cabaret (Rua Sete de Setembro, 708), às 21hs, ingresso nos valores de R$15,00.

Sexta-feira 18.08.2017 Manhã: Workshop Processo criativo para o desenvolvimento de estampas Cláudia Campos (Designer da marca Clau), na CCMQ, das 10hs às 12hs. Tarde: Workshop Personalidade de Marca: arquétipos e identidades com Patuá Estúdio, na CCMQ, das 15hs às 18hs. Noite: Bate Papo sobre Representatividade Negra no Mercado de Moda com Isaac Silva (BA), Cris Guterres (SP) e Makota Kizandembu (MG) com mediação de Angélica do Canto (RS),na CCMQ, às 19hs.

Sábado 19.08.2017 Noite: Desfile de encerramento do 1º Fashion Black POA com as marcas e estilistas Afroberdiana, Aemicê, Badauê – Estilo Preta, Buttons Couture, Cau Brasil, Clau, Isaac Silva e Vestuá Roupas e Acessórios

Porto Alegre: integração do Bike POA ao cartão TRI ocorre até dezembro

Porto Alegre: integração do Bike POA ao cartão TRI ocorre até dezembro

Agenda Cidade Comportamento Cultura Destaque Direito do Consumidor Economia Poder Política Porto Alegre prefeitura Tecnologia Turismo

Em uma demonstração das novas bicicletas que vão compor as estações do Bike POA, a Prefeitura de Porto Alegre projetou para novembro ou dezembro, no máximo, a integração entre o cartão TRI e os passes para utilização das bicicletas de aluguel. A ideia é permitir, ainda, que pessoas que não tenham um smartphone ou cartão de crédito também possam utilizar as bikes.

Conforme o diretor-presidente da EPTC, o sistema vai ser semelhante ao que já é adotado com o uso de crédito para ônibus e lotações. Marcelo Soletti revela que as tratativas já estão adiantadas: “a ideia é de que dentro do cartão exista uma bolsa de crédito para o Bike POA e, dentro do passe antecipado, seja feita a integração, nas estações novas. Assim que implementadas essas estações mais modernas, o sistema estará disponível”.

O TRI vai poder ser recarregado no próprio totem disponível junto às estações espalhadas pela cidade. Além disso, o aluguel de bicicletas fica disponível para qualquer pessoa que queira retirar uma unidade no local. Os créditos poderão ser adquiridos no momento da utilização ou pelo site do Bike POA. Também vai ser implementado um bilhete Bike POA, com possibilidade de cadastro sem uso obrigatório do cartão de crédito, em que o passe pode ser pago através de boleto bancário.

As 400 bicicletas serão substituídas por novas, mais confortáveis e leves, que estão sendo importadas do Canadá, de acordo com o CEO da empresa tembici, responsável pelo sistema, Tomás Martins. “A substituição será gradual durante os próximos meses. De 45 a 60 dias é o tempo de importação. Vamos retirar as estações atuais e colocar novas, que serão muito maiores com uma média de 20 bicicletas por local”. A promessa é de manutenção dos valores. Hoje, o aluguel ilimitado custa R$ 10 ao mês.

As estações serão modernizadas e algumas poderão trocar de lugar. Não há garantia de que as paradas que foram removidas anteriormente sejam retomadas, mesmo que as novas bicicletas ofereçam reforço contra os casos de vandalismo. A EPTC estuda a possibilidade de mudança nos locais de algumas estações.

O prefeito Nelson Marchezan Júnior, que pedalou por alguns metros na ciclovia junto ao Museu Iberê Camargo, não garantiu a instalação de novas faixas exclusivas para ciclistas. “A cidade tem problemas em ciclovias, mas também em calçadas e ruas. Não há dinheiro para todos os nossos projetos”, disse, indicando que a retomada do planejamento e execução de novas ciclofaixas só vai ocorrer a partir de contrapartidas da iniciativa privada.

O Bike POA não gera custo para a cidade, já que é um projeto financiado pelo Itaú em várias capitais. Desde 2012 em Porto Alegre, 270 mil pessoas cadastradas realizaram 1,1 milhão de viagens. (Samantha Klein|Rádio Guaíba)

Poeta Antonio Cicero é eleito para a Academia Brasileira de Letras

Poeta Antonio Cicero é eleito para a Academia Brasileira de Letras

Comportamento Cultura Notícias

O poeta, filósofo e compositor Antonio Cicero foi eleito na tarde de hoje para a Academia Brasileira de Letras (ABL). Em terceira candidatura – a primeira, em novembro de 2016 e a segunda, em março deste ano – ele obteve 30 votos e vai ocupar a Cadeira 27, vaga desde a morte, em maio, do crítico literário e professor Eduardo Portella. Votaram 34 dos 40 acadêmicos, 22 presentes no Petit Trianon, sede da ABL, no centro do Rio, e 12 por carta.

Nascido no Rio de Janeiro, em 1945, Antonio Cicero Correia Lima é autor de letras conhecidas do público que acompanha a música popular brasileira (MPB), escritas para canções em que teve como parceiros a irmã, a cantora Marina Lima (Fullgás), Adriana Calcanhotto (Inverno), João Bosco (Trem bala) e Lulu Santos (O Último Romântico). Formado em Filosofia, em 1972, pelo University College, da Universidade de Londres, ele publicou os livros de poemas Guardar (1992), A Cidade e os Livros (2002), Porventura (2012) e, em parceria com o artista plástico Luciano Figueiredo, O Livro de Sombras (2010).

O novo acadêmico também escreveu ensaios filosóficos como O mundo desde o Fim (1995) e Finalidades sem Fim (2005). Organizou o livro de ensaios Forma e Sentido Contemporâneo: Poesia (2012) e, em parceria com Waly Salomão, o volume de ensaios O Relativismo enquanto Visão do Mundo (1994).

“Antonio Cicero traz para a Academia Brasileira de Letras a presença e a atuação de um dos poetas mais representativos da literatura brasileira contemporânea”, afirmou o presidente da ABL, Domício Proença Filho. Intelectual atuante, Cicero concebeu em 1993 o projeto Banco Nacional de Ideias, em colaboração com o também poeta Waly Salomão (1943-2003). Durante dois anos, o projeto promoveu ciclos de conferências com a participação de artistas e intelectuais de renome mundial, como João Cabral de Melo Neto, Richard Rorty, Tzvetan Todorov, Hans Maguns Enzensberger, Bento Prado Jr. e Darcy Ribeiro.

Na primeira tentativa de ingressar na ABL, para a cadeira deixada vaga pelo médico Ivo Pitanguy, Cicero empatou com o cientista político Francisco Weffort, e a eleição foi anulada. Na segunda, por 18 votos a 15, foi derrotado pelo historiador Arno Wehling. (Agência Brasil)

 

Porto Alegre: Frente Parlamentar de Incentivo à Doação de Órgãos e Sangue será instalada na Câmara Municipal

Porto Alegre: Frente Parlamentar de Incentivo à Doação de Órgãos e Sangue será instalada na Câmara Municipal

Agenda Cidade Comportamento Comunicação Destaque Direito Educação Poder Política Porto Alegre prefeitura Saúde

Com a participação de médicos que atuam no setor de transplante de hospitais de Porto Alegre, será instalada a Frente Parlamentar de Incentivo à Doação de Órgãos e Sangue da Câmara Municipal, quinta-feira (10/8), às 10 horas, no Plenário Ana Terra, avenida Loureiro da Silva, 255, bairro Centro Histórico.

A frente quer sensibilizar a sociedade para a importância de incentivar o número de doações de órgãos e de sangue, melhorar a saúde e salvar a vida das pessoas. A frente é presidida pelo vereador Márcio Bins Ely, o vice-presidente é o vereador Dr. Goulart, e o secretário-geral, Aldacir Oliboni.

O evento terá a participação do presidente da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO) e chefe da Unidade de Transplantes Renais do Hospital de Clínicas, Roberto Manfro; coordenador da Central de Transplantes da Secretaria Estadual da Saúde, Cristiano Franke; diretor médico do Hospital Dom Vicente Scherer e chefe do serviço de cirurgia torácica da Santa Casa, José Camargo; coordenador  de Transplantes da Santa Casa, Valter Duro Garcia;  médica hematologista da Unidade de Transplante de Medula Óssea do Hospital de Clínicas, Liane Daudt; médica hematologista, chefe do Banco de Sangue do Hospital de Pronto Socorro, Eliete Pereira; o secretário-adjunto da Secretaria Municipal da Saúde, Pablo Stürmer e da paciente Vanda Roza, que fez um transplante de fígado em 16 de outubro do ano passado no Hospital Dom Vicente Scherer.

A escassez de doadores de órgãos é um obstáculo para os transplantes no Brasil. A quantidade ainda é pequena diante do número de pessoas que esperam pela cirurgia. A falta de informação e o preconceito limitam as doações feitas por pacientes com morte cerebral. A doação de sangue é simples, demora cerca de 15 minutos e pode salvar até quatro vidas, mas muita gente ainda tem medo do procedimento. Conforme o Ministério da Saúde, apenas 1,9% da população brasileira doa sangue.

Temer pede impedimento de Janot na PGR

Temer pede impedimento de Janot na PGR

Comportamento Destaque Direito Poder Política

O presidente Michel Temer pediu nesta terça-feira a suspeição – e impedimento – do procurador-geral da República Rodrigo Janot. Por meio do advogado de defesa, o criminalista Antônio Claudio Mariz de Oliveira, o presidente sustenta que “já se tornou público e notório que a atuação do procurador-geral da República, em casos envolvendo o presidente da República, vem extrapolando em muito os seus limites constitucionais e legais inerentes ao cargo que ocupa”. As informações foram divulgadas pelo jornal O Estado de S.Paulo.

“Não estamos, evidentemente, diante de mera atuação institucional”, defende Mariz, em 23 páginas endereçadas ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato e do caso JBS no Supremo Tribunal Federal.

No caso JBS, Janot denunciou Temer por corrupção passiva – acusação barrada na Câmara, na quarta-feira passada. O procurador atribuiu ao presidente o papel de chefe de organização criminosa. Temer pede o impedimento de Janot para seguir no posto. O mandato dele vai até 17 de setembro, quando Raquel Dodge assume. (Correio do Povo, com AE)

Porto Alegre: Vereadores derrubam veto e circulação de “carrinheiros” está liberada na Capital até 2020; por Lucas Rivas / Rádio Guaíba

Porto Alegre: Vereadores derrubam veto e circulação de “carrinheiros” está liberada na Capital até 2020; por Lucas Rivas / Rádio Guaíba

Agenda Cidade Comportamento Cultura Destaque Direito Direito do Consumidor Economia Negócios Porto Alegre prefeitura

Por unanimidade, a Câmara de Vereadores de Porto Alegre derrubou, nesta segunda-feira, o veto do prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) ao projeto que prorroga até 2020 a permissão para que carrinhos de catadores de lixo reciclável sigam circulando na Capital. A circulação de carroças é, em teoria, proibida desde setembro de 2016. Ao todo, 34 vereadores votaram pela derrubada do veto.

De autoria do vereador Marcelo Sgarbossa (PT), o projeto havia sido aprovado em maio no Legislativo. No texto, Sgarbossa estendia o limite até 2022, mas uma emenda do vereador Reginaldo Pujol (DEM), também aprovada, reduziu esse prazo em dois anos.

Sgarbossa alegou que o “Programa Todos Somos Porto Alegre”, que previa a inclusão social e econômica dos catadores, não atingiu os objetivos previstos em lei, fazendo com que a maioria dos catadores se mantenha nas ruas até hoje. Ele fala que as metas não foram alcançadas, sobretudo, nos bairros Humaitá, Navegantes e Centro Histórico.

Porto Alegre: Prefeitura realiza evento de valorização dos direitos da mulher

Porto Alegre: Prefeitura realiza evento de valorização dos direitos da mulher

Agenda Comportamento Destaque

O 1º Seminário de Valorização dos Direitos das Mulheres de Porto Alegre ocorre na próxima segunda-feira, 7, das 9h às 16h, no plenário Ana Terra da Câmara de Vereadores. O evento é comemorativo aos 11 anos de criação da Lei Maria da Penha, organizado pela Coordenadoria da Mulher, da diretoria dos Direitos Humanos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS), em parceria com a Rede da Mulher de Porto Alegre, do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e apoio da Procuradoria Especial da Mulher.

Pesquisa da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres, do Ministério de Justiça e Cidadania, aponta que no Brasil uma em cada cinco mulheres é vítima de violência doméstica. Este é um dos motivos da criação da Lei Maria da Penha.  O dia de debates é pela conscientização e esclarecimento dos direitos das mulheres e informação sobre os serviços disponíveis a elas, oferecidos gratuitamente pela Prefeitura de Porto Alegre.

A organização solicita que as participantes levem itens de higiene feminina para serem doados às mulheres em situação de rua. Estes itens poderão ser trocados por rosas brancas confeccionadas com material reciclado de sacolas plásticas. As participantes também terão oportunidade de conhecer arranjos produtivos com uma mostra de mulheres e seus trabalhos em diversos setores.

Lei Maria da Penha – Denominação popular da lei de número 11.340, criada em 7 de agosto de 2006, a Lei Maria da Penha é um dispositivo legal brasileiro com o objetivo de aumentar o rigor das punições sobre os crimes domésticos. Normalmente aplicada contra homens que agridem física ou psicologicamente uma mulher.

Essa Lei tipifica a violência doméstica como uma das formas de violação dos direitos humanos. Altera o Código Penal e possibilita que agressores sejam presos em flagrante, ou tenham sua prisão preventiva decretada, quando ameaçarem a integridade física da mulher. Prevê, ainda, inéditas medidas de proteção para a mulher que corre risco de vida, como o afastamento do agressor do domicílio e a proibição de sua aproximação física da mulher agredida e dos filhos.

Programação
9h – Abertura – Carla Zambiasi – cantora

Painel: A história da violência doméstica no Brasil
9h30 – Igualdade de gênero: um sonho em construção. Ivana Battaglin-Promotora de Justiça (MP/RS)
10h30-  11 anos da Lei Maria da Penha e sua trajetória. Comandante Nádia – vereadora
11h30 – Atendimento à mulher em situação de violência. Tatiana Bastos – delegada

Painel: Saúde da Mulher e questões de gênero
14h – Saúde da Mulher – Sandra Scalco- Coordenadora do Ambulatório de Sexologia do HMPV
15h  – Questão de gênero e diversidade nas escolas – Adriana Souza – Coordenadora Estadual da Diversidade Sexual

“Ficaria feliz da vida”, diz deputado da tatuagem de Temer sobre colega chamada de “gostosa” no plenário; por Ananda Müller/Rádio Guaíba

“Ficaria feliz da vida”, diz deputado da tatuagem de Temer sobre colega chamada de “gostosa” no plenário; por Ananda Müller/Rádio Guaíba

Comportamento Cultura Destaque

O deputado federal Wladimir Costa (SD/PA) não cansa de se envolver em polêmicas. A mais recente ocorreu nesta tarde durante entrevista ao programa Conexão Guaíba, em que o parlamentar paraense afirmou que ficaria “feliz da vida” se fosse uma mulher chamada de “gostosa”. Na conversa, ele disparou que “ia ficar passando a língua na minha pele pra ver se eu era gostosa mesmo”.

As declarações dão conta de um dos momentos protagonizados pelos parlamentares em Brasília ainda na tarde de ontem, durante a votação do parecer da CCJ sobre a investigação ao presidente Michel Temer. Na ocasião, a deputada Shéridan (PSDB/RR) foi chamada de gostosa pelos colegas ao ter seu nome anunciado para o voto. Ela estava ausente naquele momento.

índiceWladimir Costa prosseguiu discorrendo sobre o tema e sobre a colega de parlamento: “eu não a chamaria de gostosa, porque pra eu chamá-la de gostosa eu teria que ter as provas cabais, ou até sexuais, pra chegar a um elogio deste tamanho.” Ele encerra a questão enfatizando que “nosso Brasil é um celeiro de mulheres bonitas. A gente tem que elogiar, não com esses termos, mas chamando de bonita, de bela. Elogiar suas qualidades, isso levanta a autoestima. Tem tanta mulher gastando milhões com silicone no seio, na bunda, na batata da perna. Eu não sou contra silicone, lipoaspiração, o importante é se olhar no espelho e dizer ‘eu estou linda, eu tenho os seios, a bunda que eu queria’”, frisou.

Ainda antes, Wladimir foi questionado sobre a tatuagem que fez recentemente em homenagem ao presidente Michel Temer. Ele garante que o desenho é permanente, “feito na agulha”, e que os peritos que afirmaram se tratar de uma arte em henna eram “peritos fuleiros”, e que era melhor “me levar logo pro IML, pra fazer uma autópsia”. Costa disse que a tatuagem é uma resposta aos “falsos moralistas que estavam querendo achincalhar, humilhar e sepultar Temer politicamente” e também por admirar a figura do presidente.

A carreira de Wladimir Costa, segundo ele mesmo, é fruto do acaso: “eu entrei (na corrida eleitoral) somente pra ajudar os amigos que estavam concorrendo e precisavam alcançar a legenda”. Até então, Wlad, como era conhecido, era cantor e comunicador de rádio e TV. “Eu tinha uma banda muito conhecida na região, tocava tipo Calipso, ritmo muito difundido na região. Daí surgiu a oportunidade de concorrer, de repente abriram os olhos e eu estava em primeiro lugar.” Questionado se a primeira cadeira na câmara federal foi acidental, ele lança: “foi de onda, foi só pra dar uma força, depois peguei gostinho.”

índiceAinda ontem, na mesma sessão descrita acima, ele foi flagrado pedindo fotos “nudes” no plenário. Ele garante que isso não procede, e que se tratou de uma discussão envolvendo, ainda, a tatuagem: “ela estava insistindo para eu mostrar a tatuagem, tirar a camisa no plenário. Mas eu ia quebrar decoro, desrespeitar as famílias, então dei o exemplo de renomadas profissionais de jornalismo que não precisam expor seus dotes estéticos para provar isso. Não preciso provar que a tatuagem é de verdade.”

O deputado prosseguiu dizendo ter pedido que “ela mandasse a bunda pra ver se ficava famosa, mas eu digo que não seria uma bunda recomendável, a bichinha é bem feinha, uma branquela bem desarrumada.” Além disso, o parlamentar ainda discorreu sobre o tema para tentar encerrar o assunto: “os bumbuns das brasileiras são os mais belos, são feitos artesanalmente, peça por peça. Sem discriminar, se você foi comparar bumbum de brasileira com bumbum de mulher oriental, mulher americana, mulher europeia, pelo amor de Deus. A mulher europeia até tem o rosto mais bonito em alguns casos, mas a esse bumbum em específico eu não estava pedindo nudes.”

Por fim, disse que seu maior defeito era ser “brigão”. Mencionou que no Congresso “todo mundo tem que berrar com todo mundo num certo nível. Comigo bateu, levou. Acho que eu poderia ser um pouco mais ponderado. O cara levantou o tom de voz, eu já tô berrando em cima dele. O cara não aponte o dedo na minha cara que ele vai perder o dedo e a gente vai se comer na porrada lá dentro. Mas entre ser um ator e ser o que eu sou, não ser hipócrita, eu prefiro ser o que eu sou.”

Também durante a votação desta quarta-feira, Wlad, como gosta de ser chamado, confessou que provocou os opositores até o ponto em que o deputado petista Paulo Teixeira (PT/SP) tentou destruir um boneco inflável do ex-presidente Lula com os dentes: “eu provoquei, bati com os bonecos neles, eu por mim estourava neles”.

Rivais na indústria, Marvel e DC Comics unem forças contra machismo, Correio do Povo

Rivais na indústria, Marvel e DC Comics unem forças contra machismo, Correio do Povo

Comportamento Cultura Notícias

A rivalidade histórica entre Marvel e DC Comics cessou nesta semana por uma causa nobre: o combate ao machismo ainda existente no mundo dos quadrinhos. Heather Antos, uma das editoras da primeira empresa e que atualmente trabalha nas publicações de “Star Wars”, postou uma foto no seu Twitter com colegas de trabalho tomando milkshake e recebeu uma série de comentários misóginos. “Como podem essas mulheres com cara de vadias editarem publicações de heróis?”, questinou um usuário.

“Eu totalmente transaria com a garota da frente”, disse outro, ao passo em que recebeu como resposta de um terceiro: “Melhor fazer ela assinar um formulário de consentimento, ela parece o tipo ‘falsa acusação de estupro’”. “Isso explica muito sobre a qualidade que a Marvel vem colocando nos seus trabalhos ultimamente”, twittou uma pessoa chamada Michael Fesser.

Não demorou muito para a DC publicar uma resposta. Um grupo de funcionárias da editora publicou uma foto fazendo a pose característica da Mulher-Maravilha e segurando milkshakes. “Viva as meninas da Marvel! #MakeMineMilkshake”, dizia a mensagem. A hashtag significa “faça meu milkshake” em tradução literal.