Workshop Café Fon Fon: Bicicleta, Arte & Comunicação são os temas do encontro com a jornalista e documentarista Denise Silveira em 1* de junho

Workshop Café Fon Fon: Bicicleta, Arte & Comunicação são os temas do encontro com a jornalista e documentarista Denise Silveira em 1* de junho

Agenda Cidade Comportamento Destaque Turismo

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade de Porto Alegre (SMAMS) e o Café Fon Fon convidam para o Workshop “Bicicleta, Arte e Comunicação”, parte das comemorações pela 35a. Semana do Meio Ambiente e dos sete anos do espaço cultural mais charmoso da cidade. O workshop será realizado pela jornalista gaúcha Denise Silveira, radicada há 25 anos em São Paulo. Ela trabalhou nos principais veículos de comunicação do país e recebeu Menção Honrosa no Mobifilm 2018, o Festival Brasileiro de Filmes sobre Mobilidade e Segurança no Trânsito, pelo documentário “Ciclovia Musical”. Ela dirigiu, roteirizou e fez assessoria de imprensa para o projeto que incentiva a educação ambiental, esporte, saúde, lazer e cultura com roteiros de bicicleta e paradas para concertos de música instrumental. “Vou trazer alguns cases como a Ciclovia Musical, falar sobre a importância da educação ambiental e cultural, mobilidade ativa, a minha experiência na Bélgica e na Holanda, o papel do cicloativismo para o meio ambiente, o recorte do empoderamento feminino e do ativismo negro na bike, e as últimas pesquisas de comunicação. Uma ação educativa e de sensibilização para o uso da bicicleta como meio de transporte”, diz Denise.

DeniseSilveira2
Workshop acontece dia 1* de junho no Café Fon-Fon

A documentarista foi selecionada pela Federação Europeia de Ciclistas para falar no painel sobre mídia na conferência Velo-city 2019, que será realizada no final de junho, em Dublin, Irlanda. É o maior encontro do cicloativismo mundial. O Café Fon Fon, da pianista Bethy Krieger e do saxofonista Luizinho Santos, é um ponto cultural referência da música de qualidade e da cozinha vegetariana e orgânica. Será o primeiro workshop sobre o assunto realizado no local. “O Café Fon Fon tem muito orgulho de oferecer a atividade na busca de maior conscientização e ativismo, em especial na semana do meio ambiente, reforçando o comprometimento dos seus sócios com a questão da ecologia” afirmam Bethy e Luizinho.
O workshop vai abordar ainda roteiro e narrativa como ferramenta de divulgação e também a sua importância para combater fake news, além de produção de conteúdo e assessoria de imprensa. Técnicas para quem quer aprimorar a comunicação para projetos que envolvam educação ambiental, mobilidade e cultura. Startups, estudantes, jornalistas, produtores culturais, ativistas, poderão trazer seus cases para análise em grupo. Às 17h, um passeio grátis de bicicleta para os participantes do workshop acontece na Redenção para homenagear a Semana do Meio Ambiente. A Yellow apoia o pedal e vai disponibilizar alguns vouchers. E a Rede Bike Anjo vai orientar o pelotão para que a volta seja feita em segurança.

09h30 – Recepção e welcome tea (porque amamos chá) com playlist de músicas que falam de bicicleta.
10h – Ciclovia Musical – como a ideia de trazer público para um festival de música ajuda a incentivar a educação ambiental, cultural e a tirar a bicicleta do noticiário policial no Brasil. Exibição do documentário Ciclovia Musical, Menção Honrosa no Mobifilm 2018.
12h Almoço vegetariano (porque apoiamos a causa animal), troca de experiências e network.
14h – Roteiro e narrativa. Exibição de trechos do filme Festival Vermelhos, sobre o festival de música no meio da Mata Atlântica, em Ilhabela, SP. E trechos da performance Récital pour un Masseur (Recital para um Massagista), de Tal Isaac, na 33 Bienal.
16h – Dicas para não pagar mico na hora de divulgar – assessoria de imprensa x produção de conteúdo. A última pesquisa do Comunique-se comentada.
Vagas limitadas
Investimento: R$ 85 (oitenta e cinco reais)

Promoção SMAMS – A inscrição no workshop será grátis para as 10 primeiras pessoas que se inscreverem. Os 10 contemplados terão apenas que arcar com o custo de R$ 25 pelo almoço vegetariano.

Pedalada Grátis para todos os participantes
17h – Volta de bicicleta na Redenção em homenagem ao Dia Mundial do Meio-Ambiente com apoio da Rede Bike Anjo e Yellow.

Realização: Café Fon Fon ​
Apoio: SMAMS, Yellow, Bike Anjo POA, Justo.
Informações: workshopbike@yahoo.com
Inscrições: https://www.sympla.com.br/workshop-bicicleta-arte–comunicacao__524535

Porto Alegre: Jornada da Sociedade Brasileira de Psicanálise de Porto Alegre debate em setembro O Caminho da Dor

Porto Alegre: Jornada da Sociedade Brasileira de Psicanálise de Porto Alegre debate em setembro O Caminho da Dor

Agenda Comportamento Notícias Saúde

A Sociedade Brasileira de Psicanálise de Porto Alegre debaterá os CAMINHOS DA DOR, na Jornada 2019, que acontece nos dias 27 e 28 de setembro, em Porto Alegre. Segundo os organizadores, a intenção é convocar os participantes a pensar o psiquismo em sua origem e como o desencontro precoce entre o corpo e a mente pode gerar caminhos tortuosos, onde a dor não encontrando o simbolismo necessário, se transforma em doença.  O evento é uma iniciativa anual da SBPPA que propõe uma discussão profunda sobre os grandes temas da psicanálise na atualidade. Seu compromisso é estimular debates, reflexões e troca de experiências, a partir das conferências e palestras de profissionais experts no assunto escolhido para cada edição. O aprimoramento profissional, enriquecendo a prática psicanalítica, é o seu grande objetivo.

SBPAA 13ª edição, que acontecerá este ano, terá como tema central a Psicossomática. A abordagem é inédita no Rio Grande do Sul, pouco difundida no país e será apresentada por grandes nomes internacionais.  A SBPPA traz para Porto Alegre alguns dos principais especialistas no assunto, proporcionando aos participantes o acesso a um conhecimento diferenciado e exclusivo. Marilia Ainsenstein (França) – Membro da Sociedade Psicanalítica de Paris (SPP) e da Sociedade Psicanalítica Helênica (SPH), Psicoterapeuta do Instituto de Psicossomática de Paris (IPSO). Também filósofa e de origem grega, grande parte de sua obra tem como foco tratar dos temas relacionados ao corpo, ao sono, ao trabalho psíquico, a metapsicologia, além de incursionar na filosofia e literatura. David Maldavsky (Argentina) – Doutor em Filosofia e Letras, escreveu mais de vinte livros sobre teoria, psicopatologia e clínica psicanalítica, assim como sobre metodologia de análise de discurso. Várias de suas obras foram traduzidas para o inglês, francês e português. Foi durante 24 anos docente na Universidad de Salvador (USal) e foi decano da Faculdad de Psicología y Ciencias Sociales da Universidad Hebrea Argentina Bar Ilán. Atualmente dirige o Doutorado em Psicologia e o Mestrado em Problemas e Patologias do Desvalimento na Universidad de Ciencias Empresariales Y Sociales (UCES), assim como o Comité de Investigación de la Asociación Internacional de Psicoanálisis de Pareja y Familia (AIPPF). Admar Horn (Brasil) – Médico (UERJ), psicanalista, membro da Sociedade de Psicanálise de Paris (SPP), do Instituto de Psicossomática de Paris Pierre Marty (IPSO) e da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro PROGRAMAÇÃO Três conferências, mesa redonda, temas livres, curso, supervisão e lançamento do livro “(título do livro)” de Marilia Aisenstein.

A expectativa é de atrair participantes do estado, de outros centros brasileiros e dos países da América Latina. Dada a relevância do tema e dos conferencistas, o evento será realizado no hotel Sheraton Porto Alegre, em um auditório com capacidade para 350 pessoas.

 

SERVIÇO;

A SOCIEDADE BRASILEIRA DE PSICANÁLISE DE PORTO ALEGRE A SBPPA, filiada à Associação Psicanalítica Internacional (IPA), à Federação Latino-Americana de Psicanálise (FEPAL) e à Federação Brasileira de Psicanálise (FEBRAPSI), oferece formação psicanalítica para médicos e psicólogos, além de proporcionar cursos, seminários clínicos, palestras e grupos de estudo para a comunidade. Mantém o Centro de Atendimento Psicanalítico, CAP, que oferece atendimento psicanalítico à comunidade em consultórios privados e com honorários compatíveis com a renda.

O evento é destinado aos membros da SBPPA e também aberto aos demais psicanalistas, psicólogos, médicos, estudantes universitários e de cursos de formação.

QUANDO: 27 e 28 de setembro de 2019.

LOCAL: hotel Sheraton Porto Alegre

INSCRIÇÕES: http//sbpdepa.org.br

Caso Sidão ou quando a empatia é derrotada pelo constrangimento; por Débora de Oliveira*

Caso Sidão ou quando a empatia é derrotada pelo constrangimento; por Débora de Oliveira*

Artigos Comportamento Destaque Esporte

Vivemos um mundo de deboche generalizado.
As pessoas criam memes de política e dão risada da roubalheira, da corrupção, do descaso.
As pessoas criam gifs de cenas que deveríamos lamentar, propagam stickers de situações constrangedoras de amigos e conhecidos, e viralizam vídeos “engraçados” expondo quem sequer conhecem e que talvez se sentiriam péssimos se fossem eles no lugar delas tendo a vida, assim, exposta.
Por essas e tantas outras, não me surpreende que ontem o goleiro que teve uma tarde infeliz tenha recebido a votação de craque do jogo como piada materializada em votos desse mundo cruel da internet.
Levante o dedo quem aí nunca teve aquele dia que deu tudo errado no trabalho!! Aquele dia de cão que tu te sente péssimo e quer ir pra casa se esconder debaixo das cobertas para ver se as coisas voltam a se encaixar!! Pois agora imagine se esse teu momento de fraqueza profissional vire deboche para todo mundo rir, vire assunto no País, vire prêmio e vire teu mundo?! Como você se sentiria?! Como ficaria teu emocional?! Tu sabe o quanto trabalha e o quanto se dedica, os que te criticam e riem de ti sabem?! Sabem tuas lutas, tua história e tua dedicação para ser cada dia melhor?!
Quantos “Sidãos” são bombardeados diariamente nesse caos virtual que vivemos…
Quantos imbecís curtimos, compartilhamos, retuitamos, encaminhamos… e quanto imbecís também nos tornamos por esse simples clique.
O dia que as pessoas aprenderem sobre empatia, não precisaremos mais ensinar sobre constrangimento.
Boa semana a todos!
E meu respeito à você, @sidao_12 !!

 

37692527_1069090213243441_4880504448071237632_n*Débora de Oliveira, jornalista e apresentadora do SBT Esporte

Porto Alegre: Lucy Copstein apresenta MEMÓRIAS EMPRESTADAS no Centro Histórico-Cultural Santa Casa. Exposição está aberta até 7 de julho de 2019

Porto Alegre: Lucy Copstein apresenta MEMÓRIAS EMPRESTADAS no Centro Histórico-Cultural Santa Casa. Exposição está aberta até 7 de julho de 2019

Cidade Comportamento Comunicação Cultura Destaque Notícias

A exposição Memórias Emprestadas da artista Lucy Copstein propõe um questionamento sobre a verdade, a ilusão, a realidade e a memória. Lucy entrevistou pessoas amigas e conhecidas para estabelecer um lugar de escuta das memórias mais emocionantes, ou importantes de cada um dos entrevistados e criou pinturas que ilustram cada narrativa. Durante dois anos, Lucy convidou artistas, amigos e conhecidos para relatarem uma memória sua, a primeira que viesse na cabeça, ou uma que tivesse marcado a vida da pessoa. Neste momento ela cria uma situação de escuta, provocando o reavivamento da memória e da emoção que a registrou em seu inconsciente, além da entrega de algo muito pessoal e íntimo. Ela faz algumas anotações com algumas palavras chaves e rascunha imagens que poderiam servir de interpretação da história contada.

O resultado gerou pinturas que estão expostas sobre a forma de tela e também de impressões em voal. Juntamente com as pinturas, um áudio com narrativas sobrepostas e algumas palavras em destaque complementam o trabalho da série como vestígios do processo criativo evidenciando o poder da narrativa e da escuta.

Lucy Copstein
Lucy Copstein

 

Lucy Copstein, nasceu em Rio Grande em 1955, mas vive e trabalha em Porto Alegre. Inicia seus estudos em pintura no ano de 1980, depois aprimorou seu conhecimentos com a artista visual Vera Wildner, também frequentou o atelier de Glênio Biachetti em Brasília, sob orientação de Elder Rocha e cerâmica com Walter Py. Possui um trabalho voltado a narrativas do cotidiano e desenvolve alguns trabalhos em fotografia além da pintura e do desenho. Realizou sua primeira exposição individual na galeria Arte & Fato, teve seu trabalho selecionado para o 20º Salão de Artes Plásticas da Câmara Municipal de Porto Alegre. Participou de exposições coletivas no MACRS, na Câmara Municipal de Porto Alegre, no Memorial do Ministério Público e em galerias comerciais de Porto Alegre.

Visitação: até 07 de julho de 2019

Entrada franca

Realização: Centro Histórico-Cultural Santa Casa

detalhe-da-obra-de-Lucy-Copstein

Paulo Ratinecas e Rosana Sacchet montam a BE HAPPY, Dignóstico de Felicidade Empresarial. Uma plataforma inovadora para a Gestão Estratégica de Pessoas – mais bem-estar, felicidade, produtividade para a Empresa e Colaboradores

Paulo Ratinecas e Rosana Sacchet montam a BE HAPPY, Dignóstico de Felicidade Empresarial. Uma plataforma inovadora para a Gestão Estratégica de Pessoas – mais bem-estar, felicidade, produtividade para a Empresa e Colaboradores

Agenda Cidade Comportamento Comunicação Negócios Notícias Tecnologia Trabalho

Paulo Ratinecas e Rosana Sacchet criaram a BE HAPPY, Dignóstico de Felicidade Empresarial. A plataforma produz informações estratégicas através da inclusão do indicador de desempenho FIB (Felicidade Interna Bruta),  para que gestores e funcionários, sejam produtivos e felizes. A Pesquisa Be Happy produz informações estratégicas para que organizações, junto com seus colaboradores, sejam ainda mais produtivos e felizes, através da inclusão do FIB (Felicidade Interna Bruta) como indicador de desempenho.

A felicidade e o bem-estar da equipe turbinam as empresas, estampou a capa da Revista Harvard Business Review Brasil. Pessoas felizes são mais produtivas, e empresas que contribuem para o bem-estar de sua equipe contam com profissionais mais engajados e comprometidos, o que favorece o lucro.

0001O Diagnóstico da Felicidade com base no FIB é uma métrica inovadora: avalia a Felicidade Interna Bruta e identifica o que contribui, e o que vem prejudicando o bem-estar na empresa. A pesquisa que permite mensurar o índice de felicidade dos Colaboradores leva em consideração aspectos como Bem-Estar, Saúde, Uso do Tempo, Vitalidade Comunitária, Educação e Cultura, Governança, Meio Ambiente e Padrão de Vida. Este know how é resultado do pós-doutorado de Rosana Sacchet, que se associou ao empresário Paulo Ratinecas, para inserir a Be Happy no mercado.

A métrica do bem-estar | felicidade com base no índice FIB – Felicidade Interna Bruta – é arrojada, pois avalia o bem-estar das pessoas com base em oito dimensões e 32 atributos, considerando cada indivíduo de forma ampla e integrada, mapeando aspectos favoráveis e prejudiciais para gerenciá-lo de forma eficaz. A ferramenta permite que as empresas obtenham informações relevantes para o desenvolvimento de estratégias e ações que incrementem o bem-estar. As empresas passarão a contar com informação estratégica para gerir a comunicação, relacionamento, benefícios e conhecimento relevante para obter mais bem-estar para o seu público e por consequência ampliar sua produtividade. O que vem resultar em ganhos para todos proporcionando um maior envolvimento e engajamento com os propósitos pessoais e empresariais, com geração de valor e bem-estar geral.

Conheça os objetivos da Pesquisa FIB | Be Happy

Conhecer o grau de felicidade/bem-estar e as particularidades do FIB (Indicador de felicidade Interna Bruta) na empresa.
Analisar diferenças do nível de bem-estar entre departamentos e/ou unidades de negócio.
Diagnosticar aspectos que favorecem ou prejudicam o bem-estar nas diferentes equipes.
Planejar ações pertinentes e compatíveis para maximizar o bem-estar das equipes.
Identificar investimentos prioritários para alavancar o bem-estar.

Ganhos da Pesquisa FIB

Subsídios importantes para a gestão estratégica de pessoas e endomarketing.
O FIB, Indicador de Felicidade Interna Bruta, passa a ser um índice qualitativo de desempenho empresarial.
A efetiva gestão da felicidade/bem-estar na empresa gera mais produtividade e lucro.
Proporciona uma análise da felicidade/bem-estar segmentada para diferentes unidades/equipes, contribuindo para decisões gerenciais.
Empresas que participam da pesquisa e apresentam status de Muito Feliz, ou de Feliz, recebem um Diploma e um Selo Be Happy para uso institucional e promocional.

www.behappy.pro.br
contato@behappy.pro.br
Celular | WhatsApp (51) 999991157
Facebook | Instagram | Linkedin

 

Comportamento: Psicanalista Julio Walz ministra curso sobre o sentimento de culpa no Instituto Ling

Comportamento: Psicanalista Julio Walz ministra curso sobre o sentimento de culpa no Instituto Ling

Agenda Cidade Comportamento Comunicação Cultura Notícias

Começa na próxima quinta-feira, 9 de maio, no Instituto Ling, o curso O sentimento de culpa, com o psicólogo e psicanalista Julio Walz – pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Medicina (INCT-M).

Julio Cesar Walz_Credito Divulga_
Julio Walz

Em três encontros (sempre às quintas), o curso tem como objetivo apresentar as diferenças entre os sentimentos de culpa e de responsabilidade, tratando do tema a partir de uma perspectiva psicanalítica. O professor mostra que esses sentimentos são antagônicos na experiência emocional, embora isso não seja percebido: ao mantermos a culpa e sua forte tensão emocional, tentamos evitar o sofrimento e contornar a sensação de impotência frente à vida. Logo, quem se sente culpado não se sente responsável por si e não consegue amar.

Júlio Walz é psicólogo e psicanalista. Possui graduação em Psicologia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, mestrado em Psicologia Social e Institucional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, doutorado em Medicina: Ciências Médicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Pós-Doutorado em Ciências Médicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é professor no curso de Psicologia e do Mestrado em Saúde e Desenvolvimento Humano do UNILASALLE-CANOAS e pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Medicina (INCT-M) junto Laboratório de Psiquiatria Molecular do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Coordenador do GEPICO (Grupo de Estudos e Pesquisa Interdisciplinar em Comportamento Obeso). Tem experiência como pesquisador nas áreas de Relação Sujeito-Ambiente – Fatores de Risco e Proteção em psicologia do comportamento (emoção e cognição) e psicopatologia (neuro-cognição e alterações neurotróficas no Transtorno de Humor Bipolar).

 

 

Serviço

Curso O Sentimento de Culpa

Com Julio Walz

Dias 9, 16 e 23 de maio (quintas-feiras), das 19h30 às 21h30

Aula 1 – 09.05Sentimento de culpa é causa e não consequência

Aula 2 – 16.05Sentimento de culpa é antagônico ao sentimento de responsabilidade

Aula 3 – 23.05Quem sente culpa não ama

Duração 6h

Ingressos: R$ 299,40

Pontos de venda

Online: https://institutoling.org.br

Presencial: Instituto Ling (R. João Caetano, 440). De segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.

Endereço: Rua João Caetano, 440 | Bairro Três Figueiras | Porto Alegre

Fone: 51 3533-5700 | Email: instituto.ling@institutoling.org.br

RS: Primeira Superliga Gay de Voleibol começa domingo no SESC Navegantes

RS: Primeira Superliga Gay de Voleibol começa domingo no SESC Navegantes

Agenda Cidade Comportamento Destaque Esporte

Serão nove equipes de cinco localidades em disputa: Pampacats, Avalon, Fireballs, Maragatos e Magia, de Porto Alegre; Battel Force, de Canoas; Thunders, de Novo Hamburgo; Divas do Vale, dos vales do Caí e Taquari; e Pocs, de Caxias do Sul.

O campeonato acontece durante todo o ano, ao longo de 04 etapas, todas disputadas no Sesc Navegantes, na capital gaúcha.

O objetivo do torneio é, além de dar visibilidade à causa LGTB através do esporte, demonstrar a qualidade do voleibol dos atletas gays gaúchos.

O campeonato é aberto para a comunidade, por isso convidamos todos para inundarem o Sesc Navegantes de laranja e marinho, empurrando nossos leões dos Pampacats em mais esse desafio.

 

SUPERLIGA GAY 2019

O que: Superliga Gay RS de vôlei

Quando: 05/05 a partir das 8 horas

Onde: Sesc Navegantes – Av. Brasil, 483 – Porto Alegre.


Para sempre Rui; por Rejane Martins*

Para sempre Rui; por Rejane Martins*

Artigos Comportamento Cultura Destaque Economia Negócios Obituário Porto Alegre Tecnologia Trabalho

É praticamente impossível encontrar em Porto Alegre alguém verdadeiramente interessado em moda que desconheça a trajetória de seu maior estilista. Nascido em Novo Hamburgo em 1929, Rui nem sempre foi Rui. Batizado Flávio Henneman Spohr e destinado a ser padre ou militar pela parteira que o trouxe ao mundo, mudou de nome para assinar uma coluna em jornal e suas primeiras criações. Filho de uma tradicional família de origem alemã, desde muito cedo decidiu que a moda era o seu universo. Fez um estágio quase que obrigatório na fábrica de calçados do pai e viu que não poderia dedicar-se a uma atividade que envolvesse processos repetitivos, sem criação, sem arte. Nos momentos vagos na fábrica, desenhou seus primeiros vestidos. Começava a surgir o Rui e a desaparecer o Flávio.

RuiSpohr
Rui Spohr Foto: Jean Pierre Kruse

Aos 22 anos decidiu que ia fazer moda e para fazer bem feito teria de beber na fonte: Paris. Foi o primeiro brasileiro a se profissionalizar em moda na França. A família protestou, mas logo viu que o guri estava decidido e não tinha mais jeito. Só restava apoiar. Na Cidade Luz, o jovem Rui se transformou em homem da moda. Vivenciou as maravilhas do maior polo cultural do mundo naqueles tempos, testemunhou o surgimento de nomes como Yves Saint Laurent e Karl Lagerfeld, que davam os primeiros passos, aprendeu a beber vinho tinto e champanhe, tornou-se fluente em francês, conheceu boa parte da Europa e trabalhou com Jean Barthé, o maior chapeleiro da França. Nem tudo foi festa em Paris. Saudades da família, agruras de ser estrangeiro sem apoio de seu país para concluir os estudos, fome durante uma longa greve dos correios que o impediu de receber o dinheiro enviado pela família para o seu sustento. Ao final do curso na Chambre Syndicale de la Couture Parisienne, decidiu que era hora de voltar para casa.

Ao chegar de Paris, instalou-se no centro da capital gaúcha para ser chapeleiro. Foi nesta época que ele tomou a segunda grande decisão de sua vida – a primeira, segundo ele, foi estudar em Paris. A segunda: casar! Chegando ao ateliê, depois de um intervalo para almoço, encontra uma moça loira, de olhos claros e um vestido rodado, sentada no sofá, à sua espera. Ela queria trabalho. Ele precisava de uma secretária para receber as clientes, marcar horários e cuidar da burocracia do ateliê. Havia outra necessidade não descoberta: amor. Casaram-se em cerca de três anos. Do início de 1960 até hoje, foram inseparáveis.

vestido-noive-Dóris-e-Rui-Spohr-diretores-da-marca-Rui-Juliano-Antunes
Dóris e Rui Spohr – Foto Juliano Antunes

Ao lado de sua querida Doris, esposa, companheira e sócia, Rui vivenciou os tempos áureos da alta-costura e foi pioneiro com o objetivo de seguir um sonho e se aprofundar no mundo da moda. Nome ligado à história e à cultura do Estado e da nossa cidade, o estilista notabilizou-se pela ousadia de suas criações e ineditismo na apresentação de desfiles em Porto Alegre. Rui transformou meninas da sociedade em manequins. Ele e Doris estavam atentos à aparição de jovens de porte, de beleza diferenciada e as convidavam para serem modelos. Assim surgiram Lucia Cury e Lilian Lemmertz, entre outros nomes que brilharam na passarela Rui. A escolha de locais inusitados para mostrar suas coleções também marcou sua carreira. Um desfile em plena catedral metropolitana entrou para a história da moda e da capital. Clubes e o próprio Palácio Piratini também foram palco desses momentos.

Uma roupa atemporal, clássica, elegante, que respeita os diferentes corpos e tipos de mulher, valorizando o belo e disfarçando o que não está tão bem. Um vestido dos anos 70, 80, não importa a data, hoje pode ser usado tranquilamente, segue sendo up to date. Um estilo único, que faz valer o slogan da marca: “A sofisticada originalidade do simples”. O nome e a marca, a pessoa e a empresa se fundem em um só. RUI perpetuou sua grife transformando-a em sinônimo de elegância.

Em festas, eventos, cerimônias, quando alguém se destaca, os elogios transbordam. Surge a pergunta: De onde é essa roupa? A resposta é uma só: Rui, quem mais? De tanto se repetir a cena, consagrou-se o jargão, hoje chamado de hashtag: Rui é Rui. Hoje, nosso sentimento, deixa de lado a dor para dar lugar à paz. Nosso Rui é imortal. Estará sempre conosco.

Para sempre Rui.

 

RejaneMartins*Rejane Martins, Jornalista e Assessora de Imprensa de Rui Spohr

Homeschooling: Bolsonaro assina projeto de lei sobre educação domiciliar. PL inclui requisitos mínimos para exercício dessa modalidade de ensino

Homeschooling: Bolsonaro assina projeto de lei sobre educação domiciliar. PL inclui requisitos mínimos para exercício dessa modalidade de ensino

Comportamento Destaque Economia Educação
O presidente Jair Bolsonaro assinou hoje (11) projeto de lei que regula a educação domiciliar de crianças e adolescentes, prática conhecida como homeschooling. Segundo o Palácio do Planalto, o texto traz os requisitos mínimos que os pais ou responsáveis legais deverão cumprir para exercer essa opção, tais como o cadastro em plataforma a ser oferecida pelo Ministério da Educação (MEC) e a possibilidade de avaliação.

Após Solenidade de 100 dias do Governo Jair Bolsonaro, o ministro da Casa Civil da Presidência da República, Onyx Lorenzoni fala com a Imprensa.
Segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, a regulamentação do homeschooling por meio de projeto de lei dará mais segurança às famílias que optarem por esse métdodo de ensino. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

A proposta fez parte dos instrumentos assinados em uma cerimônia no Palácio do Planalto que marcou a passagem dos 100 dias de governo.

A princípio, o governo havia planejado editar medida provisória (MP) sobre a educação domiciliar, segundo informou ontem (10) a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, o chefe da Casa Civil da Presidência da República, ministro Onyx Lorenzoni, disse que o governo resolveu enviar projeto de lei ao Congresso Nacional por entender que sua tramitação trará mais segurança para a família que quiser adotar essa modalidade de ensino.

Para virar lei, a medida provisória precisa ser aprovada pelo Congresso em até 120 dias. Caso contrário, perderá a validade. “E se ela [MP] caduca, e se cai por decurso de prazo? E as famílias que optaram por esse método? E as crianças, vão ficar sem salvaguarda? Vão perder aquele ano escolar? Então foi uma medida de proteção às crianças”, disse Onyx.

Homeschooling

No ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) não reconheceu o ensino domiciliar de crianças. Para a Corte, a Constituição prevê apenas o modelo de ensino público ou privado, cuja matrícula é obrigatória, e não há lei que autorize a medida.

Segundo a fundamentação adotada pela maioria dos ministros do STF, o pedido formulado no recurso, que discutia a possibilidade de o ensino domiciliar ser considerado lícito, não pode ser acolhido, uma vez que não há legislação que regulamente preceitos e regras aplicáveis a essa modalidade de ensino. (Agência Brasil)

 

Campanha 2019 do POA Solidária será lançada nesta quinta-feira

O lançamento da Campanha 2019 do POA Solidária será realizado nesta quinta-feira, 11, às 14h30, no Salão Nobre do Paço Municipal. No evento, também serão apresentadas as entregas e conquistas obtidas até agora pela rede colaborativa. O objetivo do POA Solidária é captar recursos para doações de bens e serviços e impulsionar projetos municipais essenciais e urgentes para transformar a realidade das pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social em Porto Alegre.

Criado em agosto de 2018, o POA Solidária já fez importantes entregas totalizando até agora o valor de R$ 3.188,647.02 em doações de equipamentos e serviços voluntários prestados pelas mulheres solidárias e parceiros. Também foi registrado um acréscimo da arrecadação do Funcriança de 70% para a Associação dos Amigos do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas com doações das empresas parceiras no valor de R$ 173 mil.

O POA Solidária cria condições para que qualquer cidadão possa participar ativamente, como voluntário, em projetos da prefeitura nas comunidades.