Soluções para a conservação da natureza podem receber apoio financeiro

Soluções para a conservação da natureza podem receber apoio financeiro

Comunicação Notícias

Iniciativas de todo o Brasil que ofereçam medidas efetivas de conservação da natureza podem se inscrever para a segunda chamada de 2018 dos tradicionais editais de apoio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, que existem há 27 anos. As inscrições podem ser feitas até 31 de agosto, por meio do site da instituição.

São três categorias de apoio: o Edital de Apoio a Projetos, que nesse semestre será destinado a ações no ambiente costeiro-marinho; Edital Biodiversidade Paraná, restrito ao território estadual paranaense; e o Apoio a Programas, de temática livre e aberta a todo o Brasil.

Após optar por um edital, o proponente escolhe uma linha temática para inscrever seu projeto, são elas: Unidades de Conservação de Proteção Integral e RPPNs, Espécies Ameaçadas, Ambientes Marinhos e Soluções para a Conservação.

A linha ‘Unidades de Conservação de Proteção Integral e Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs)’ tem como objetivo a criação, ampliação e execução de unidades de conservação continentais e marinhas, além da realização de atividades prioritárias de seus Planos de Manejo (documentos oficiais de planejamento das unidades de conservação). A de ‘Espécies Ameaçadas’ visa a execução de ações prioritárias para espécies ameaçadas, seguindo os Planos de Ação Nacional (PANs), documentos que elencam ações prioritárias para conservação de determinadas espécies e ecossistemas, além de ações emergenciais para espécies sem PANs e enquadramento de espécies em listas de ameaças. Já a linha ‘Ambientes Marinhos’ é voltada para estudos, ações e ferramentas para a proteção e redução de pressão sobre a biodiversidade marinha.

imagem_release_1341201A novidade deste ano é a linha “Soluções para a Conservação da Natureza”, que contempla a aplicação ou desenvolvimento de soluções inovadoras e ferramentas tecnológicas em benefício da conservação da natureza, como novas formas de monitoramento da biodiversidade e desenvolvimento de dispositivos que contribuam para a conservação de espécies e ecossistemas.

“A conservação da natureza brasileira tem muitos desafios e, para superá-los, é preciso a união de conhecimento e esforço de diversos atores e setores da nossa sociedade. Com esta nova linha temática temos como objetivo estimular que os pesquisadores da área ambiental busquem ferramentas e abordagens diferentes para solucionar os problemas que encontram. Também buscamos que profissionais de outras áreas de conhecimento aliem-se aos conservacionistas, aplicando novas tecnologias, modelos e soluções em benefício da proteção de espécies e ecossistemas que são fundamentais à qualidade de vida e à economia dos brasileiros”, comemora a diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, Malu Nunes.

imagem_release_1341290A categoria de Apoio a Programas tem, ainda, uma quinta linha temática – a de “Políticas Públicas” -, que visa à implementação e fortalecimento de incentivos para conservação da natureza, instrumentos legais para fiscalização e proteção da biodiversidade, consolidação de áreas protegidas e parcerias para conservação. Essa categoria abrange iniciativas de média e longa duração (até quatro anos), que possibilitem ações de conservação da natureza de maior magnitude e que demandem mais tempo para aplicação.

Inscrições

Até o dia 31 de agosto, as inscrições nas três categorias de apoio estão abertas para instituições sem fins lucrativos, como fundações ligadas a universidades e organizações não governamentais (ONGs), por meio do site da Fundação Grupo Boticário.

Para o Edital Biodiversidade do Paraná, instituições privadas e públicas também podem se candidatar, por meio do site da Fundação Araucária (http://www.fappr.pr.gov.br/), que é parceria da Fundação Grupo Boticário neste edital.

Dúvidas podem ser encaminhadas por e-mail para edital@fundacaogrupoboticario.org.br.

Decisão sobre tabela do frete de cargas ficará para agosto, afirma Fux

Decisão sobre tabela do frete de cargas ficará para agosto, afirma Fux

Comunicação Destaque Notícias

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, declarou, na última semana, que irá manter todas as ações que questionam a tabela de preço do frete de cargas em rodovias brasileiras. Fux é o relator das ações que questionam a constitucionalidade da tabela no STF.

A afirmação do ministro foi feita após reunião sem consenso, entre representantes dos caminhoneiros e de entidades empresariais, para a criação de uma nova tabela.

Fux afirmou que só iria tomar uma decisão após a audiência pública sobre o assunto, marcada para o dia 27 de agosto.

“Eu também preciso me municiar de elementos. À medida que os atos governamentais, eles têm presunção de constitucionalidade, de adequação à realidade, da necessidade que eles foram praticados em razão daquela crise de desabastecimento. E depois da audiência pública, aí sim, eventualmente, eu vou trazer uma liminar para ser referendada pelo plenário”.

Segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), as tabelas foram elaboradas conforme as características das cargas, que foram divididas em carga geral, a granel, frigorificada, perigosa e neogranel. Se não sofrer mudanças, a tabela publicada no fim de maio terá validade até 20 de janeiro de 2019.

O advogado especializado em Direito Econômico José Del Chiaro considera que a medida pode aumentar o preço dos produtos para a população brasileira.

“Uma tabela vinculativa, uma tabela obrigatória leva à cartelização, leva ao aumento de preço. Ela prejudica a sociedade como um todo. Eu acho que nesse momento, o próprio caminhoneiro precisa pensar que ele está entrando na construção de uma bola de neve, porque na hora que ele sobe todos os preços da forma que ele vai subir, ele também será prejudicado”.

Os fretes tiveram aumentos médios de 25% a 65% com o tabelamento, segundo estimativas da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em algumas situações, os custos de transporte subiram mais de 100%, de acordo com a entidade. A confederação chegou a ingressar, em junho, uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o tabelamento do frete para o transporte rodoviário de cargas. Segundo a entidade, o estabelecimento de preços mínimos dos fretes gera ainda mais insegurança, uma vez que a medida aumenta os custos de todo o setor produtivo.

Reportagem, Paulo Henrique Gomes

BNDES Giro está disponível  ao setor de proteína animal  para redução de perdas

BNDES Giro está disponível ao setor de proteína animal para redução de perdas

Comunicação Destaque Notícias

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) disponibilizou a linha BNDES Giro, voltada ao fortalecimento de capital de giro das empresas, para que o setor de proteína animal, incluindo os setores de avicultura, suinocultura e pecuária bovina, possa minimizar os impactos derivados da greve dos caminhoneiros.
O BNDES Giro é um programa destinado empresas de todos os setores e portes com necessidades de financiamento de capital de giro. Pode ser obtido diretamente com o BNDES ou através da rede de agentes financeiros parceiros.
As operações podem ter referencial financeiro atrelado à Taxa de Longo Prazo (TLP) ou a taxa fixa BNDES (esta última somente para micro, pequenas e médias empresas, com faturamento até R$ 300 milhões por ano, somente nas operações indiretas automáticas).
O financiamento em taxa fixa no BNDES Giro busca atender empresas que não querem ficar expostas a um passivo ligado à inflação. Já o crédito em TLP busca atender empresas com fluxo de caixa naturalmente ligado à inflação.
Condições – O financiamento do BNDES para capital de giro de empresas visa aumentar a produção, o emprego e a massa salarial. A taxa de juros depende da forma de apoio, do porte do cliente e de cada item financiado. O BNDES Giro tem prazo de até 5 anos, com carência de 3 a 24 meses, nas operações indiretas automáticas (operações de até R$ 20 milhões); e 1 a 24 meses, nas operações diretas e indiretas não-automáticas.
Nas contas do BNDES, a taxa fixa para o BNDES Giro, em operação com prazo de três a cinco anos, vai custar 9,5% ao ano mais o spread (remuneração) do agente financeiro. A estimativa de custo em 9,5% ao ano equivale a variação do DI mais 0,5% ao ano, no momento. A taxa será revisada mensalmente para novas operações. Uma vez contratado, o valor da taxa permanece o mesmo durante a vigência do contrato, dando previsibilidade sobre o custo da operação, e permitindo às empresas de menor porte mais controle e planejamento sobre os empréstimos.

Mais informações sobre o BNDES Giro estão disponíveis em:
https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/financiamento/produto/bndes-giro

RS: Cadastro Positivo pode gerar R$ 73 bilhões ao Estado

RS: Cadastro Positivo pode gerar R$ 73 bilhões ao Estado

Comunicação Destaque Notícias

Aguardando a votação dos destaques da Câmara dos Deputados, o Cadastro Positivo é uma das pautas consideradas prioritárias pelo governo federal para uma aprovação ainda antes do recesso parlamentar. De autoria do senador Dalírio Beber (PSDB-SC), a liberação de crédito para bons pagadores pode gerar uma boa renda para os estados, inclusive ao Rio Grande do Sul.

Segundo dados apresentados pela Associação Nacional dos Bureaus de Crédito (ANBC), mais de um milhão de pessoas seriam incluídas no cadastro de bons pagadores em todo o estado. O resultado disso? Um retorno de cerca de R$ 73 bilhões para o Rio Grande do Sul.

O objetivo do Cadastro Positivo é liberar mais crédito para os melhores pagadores através de um único cadastro com todos as informações dos clientes. E este ponto é justamente o mais criticado pelos contrários à aprovação da matéria, que questionam a vulnerabilidade do sistema e a privacidade dos dados inclusos no sistema.

O presidente executivo da ANBC, Elias Sfeir, rebateu as críticas feitas ao projeto e explicou quem estará apto a acessar essas informações sobre os consumidores.

“As informações do Cadastro Positivo só podem ser usadas para análise de créditos e negócios por empresas aptas a operar e receber os dados positivos que contam com a ferramenta tecnológica adequada para garantir as informações.”

O projeto hoje tramita em caráter de urgência. A votação dos destaques ainda não tem data definida. Depois de ter os destaques aprovados, o texto do Cadastro Positivo deve seguir para o análise e votação do Senado.

Reportagem, Raphael Costa

Porto Alegre: Pássaros são fundamentais para preservação de matas e florestas

Porto Alegre: Pássaros são fundamentais para preservação de matas e florestas

Comunicação Destaque Notícias

Os pássaros e as matas possuem uma relação muito maior de dependência do que se imagina. Estudos mostram que as florestas acabam dependendo muito mais dos pássaros do que vice-versa. Isto porque os animais são responsáveis não apenas por auxiliar nos processos de polinização e dispersão das sementes, mas também auxiliam no controle da população de insetos, roedores, cobras e pequenos animais.

Ao se alimentarem dos frutos das plantas, as aves acabam espalhando as sementes através de suas fezes em um raio muito maior do que se elas não existissem em determinado ecossistema. O desaparecimento de aves maiores, por exemplo, leva a diminuição no número, densidade e na resistência das árvores. “Quando se fala em preservação das matas, temos que lembrar que mais do que apenas plantar e cuidar da flora, precisamos ter um olhar mais atento também a fauna, especialmente a avifauna. Por isso é tão importante devolver animais fortes e sadios a natureza”, explica o diretor da Fazenda Quinta da Estância, Rafael Goelzer.

A fazenda desenvolve, desde o ano 2000, juntamente com o IBAMA, um projeto de recuperação de animais apreendidos em condições irregulares e de maus tratos.No Dia de Proteção das Florestas, mais de 50 animais ganharão sua liberdade. “Os pássaros trazidos são primeiramente identificados e por espécie, após é feito uma triagem de quais tem condição de voo e alimentação no viveiro de reabilitação. Então são tratados com antiparasitários e soltos no recinto. Passados de 90 a 120 dias os pássaros são reexaminados por Médicos Veterinários do IBAMA e soltos na natureza”, explica o diretor operacional da Fazenda, André Goelzer. Entre as espécies que serão soltas encontram-se coleirinho do brejo, frade, cardeal, sabiá laranjeira, canarinho da terra, azulão, cravina, curió, pintassilgo, dentro outros. Todos foram apreendidos juntos e bastante debilitados, alguns até com doenças.

Porto Alegre: Seminário vai debater questões raciais, exclusão, direitos e representatividade

Porto Alegre: Seminário vai debater questões raciais, exclusão, direitos e representatividade

Comunicação Destaque Notícias

A AJURIS participa, entre os dias 18 e 20 de julho, no Arquivo Público do RS (Rua Riachuelo, 1031), do seminário “130 Anos de Escravidão incompleta no Brasil e os 30 anos da Constituição Cidadã”. O evento, que deveria ter ocorrido em maio, foi adiado em função da greve dos caminhoneiros, que afetou o transporte público em todo o país.

A diretora do Departamento de Direitos Humanos da AJURIS, Karen Luise Vilanova Batista de Souza Pinheiro, fará a mediação do painel “Feminismo negro e representatividade: de Dandara a Marielle, presente!”, que acontece no dia 20, às 10h45. Também entre as pautas do seminário estão lançamentos de livro e painéis que irão discutir temas como espaço político e democracia, políticas públicas de combate ao tráfico de drogas e enfrentamento à violência institucional, Comissão da Verdade, respeito às religiosidades de matriz africana e Territórios Quilombolas.

O seminário debaterá a atualidade dos marcos históricos dos com o objetivo de subsidiar os trabalhos da Comissão da Verdade da Escravidão Negra da OAB-RS. Além da AJURIS, o evento tem apoio do Arquivo Público do RS, Defensoria Pública da União e Defensoria Pública do Estado do RS.

Confira a programação em https://cvenoabrs.wixsite.com/130-anos-abolicao

Desafios e oportunidades para empreender no Brasil

Desafios e oportunidades para empreender no Brasil

Comunicação Destaque Notícias

As empresárias Lucy Onodera e Sheila Makeda são as convidadas do Tá na Mesa, da próxima quarta-feira (18), na Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul). A sócia-diretora da Onodera (Clínica de Estética) e a diretora da Makeda Cosméticos detalham os desafios e as oportunidades de se empreender no Brasil, assim como o espaço das franquias nesse mercado e o papel das mulheres frente ao comando das empresas.

TÁ NA MESA

PALESTRANTE: Lucy Onodera, sócia-diretora da Onodera (Clínica de Estética), e Sheila Makeda, diretora da Makeda Cosméticos

TEMA: “Empreendedorismo Feminino”
QUANDO: quarta-feira, dia 18 de julho de 2018, 12h

ENDEREÇO: Largo Visconde de Cairú, 17, no Centro de Porto Alegre

Porto Alegre:Lei eleitoral proibe até o Margs de divulgar eventos e exposições

Porto Alegre:Lei eleitoral proibe até o Margs de divulgar eventos e exposições

Cidade Comunicação Cultura Destaque Eleições 2018 Notícias Porto Alegre

O Museu de Artes do Rio Grande do Sul distribuiu nota na sexta-feira, informando que não divulgará informações sobre os eventos e exposições e nem atualizará o seu site a partir de agora até as eleições. Os artistas terão que se incumbir da divulgação.

Segundo a nota a suspensão se dá em cumprimento às normas eleitorais em vigor desde o dia 7 de julho.

Leia mais em Jornal Já

RS: Inscrições abertas para o 6º Prêmio Vencedores do Agronegócio

RS: Inscrições abertas para o 6º Prêmio Vencedores do Agronegócio

Agronegócio Comunicação Economia Negócios Notícias

 

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Vencedores do Agronegócio, que ganha novidades nesta edição, com a inclusão da categoria Elas no Agro. O anúncio foi feito pela Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul) que promove o evento que chega a sua sexta edição para o Vencedores do Agronegócio e segunda para Elas no Agro. As inscrições encerram dia 12 de agosto e o julgamento vai acontecer no dia 20, com a cerimônia de entrega dos Prêmios, em Esteio, no final de agosto, durante a Expointer, para marcar a estreia da Casa Federasul no Parque Assis Brasil.

O Prêmio Vencedores do Agronegócio e Elas no Agro identificam e valorizam as boas iniciativas do setor primário. Poderão participar instituições públicas ou privadas que estejam operando ou tenham ramificações de produtos e serviços na cadeia do agronegócio. Com cinco categorias, o 6º Prêmio Vencedores do Agronegócio está dividido em 1) Antes da Porteira; 2) Dentro da Porteira; 3) Depois da Porteira; 4) Sustentabilidade e 5) Elas no Agro.

A novidade desta edição é a homenagem às filiadas que apresentarem mais inscrições e as filiadas das cidades vencedoras, informou o coordenador do projeto e vice-presidente da Federasul Alexandre Gadret, que informa os patrocinadores do Prêmio: Icatu Seguros, Rio Grande Seguros e Previdência e apoio institucional da Eventize!

A ficha de inscrição, o regulamento e o roteiro para elaboração dos cases estão disponíveis no site federasul.com.br/agro, até o dia 12 de agosto.

Serviço

O quê? 6º Prêmio Vencedores do Agronegócio

Quando? Inscrições abertas até 12 de agosto de 2018

Onde? Site da Federasul – www.federasul.com.br/agro

Quem? Profissionais e empresas que tenham contribuído para o desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul e de suas Regiões a partir do agribusiness

Renovada a habilitação dos leitos da UTI Neonatal do Hospital São Camilo

Renovada a habilitação dos leitos da UTI Neonatal do Hospital São Camilo

Comunicação Notícias Saúde

O prefeito Leonardo Pascoal anunciou na tarde desta sexta-feira (13) que foi renovada a habilitação dos cinco leitos de UTI Neonatal existentes na Fundação de Saúde Pública São Camilo de Esteio (FSPSCE). A determinação foi publicada no Diário Oficial da União, através de Portaria do Ministério da Saúde.

Pascoal explicou que a renovação é uma vitória e motivo de comemoração, devido ao risco que a casa de saúde sofria de ficar sem o serviço, em razão do não cumprimento de prazos estabelecidos pelo MS nos últimos três anos. “Quando assumimos, em fevereiro de 2017, recebemos um ofício da Secretaria Estadual de Saúde, informando que nossos cinco leitos seriam desabilitados. Isso aconteceu porque, em anos anteriores, não foi encaminhado o processo de renovação dos serviços no período que deveria ocorrer”, informou. “Para além da perda de recursos financeiros importantes que nosso hospital deixaria de receber com a desabilitação, os recém-nascidos de Esteio e também de cidade vizinhas em situação de risco não teriam para onde ir”, completou.

O prefeito celebrou a conquista destacando que foi um trabalho conjunto das equipes técnicas da Secretaria de Saúde, direção do Hospital São Camilo e da articulação estabelecida com parlamentares estaduais e federais. “Recebemos a notícia com misto de alegria e alívio, pois foi resultado de um trabalho intenso, desenvolvido nesses 18 meses do nosso governo. Agradeço muito às equipes da Secretaria, da direção do Hospital e todos os parceiros que não mediram esforços para fazer contato com o Ministério da Saúde e evitar que o Município sofresse esse prejuízo que afetaria na vida de muitas mães e bebês”, afirmou.

De acordo com Pascoal, continua em tramitação o processo que irá habilitar outros cinco leitos de atendimento neonatal, sendo, três deles de Unidade Intermediária e outros dois leitos Canguru.