Porto Alegre: Jornalista vai à Justiça contra ofensas de simpatizantes do MBL; do Jornal Já

Porto Alegre: Jornalista vai à Justiça contra ofensas de simpatizantes do MBL; do Jornal Já

Comunicação Destaque

A jornalista Vitória Famer tem recebido uma série de ofensas nas redes sociais depois de ter produzido matéria para a Rádio Guaíba, na quarta-feira, 21, sobre a detenção de duas pessoas, uma delas ligada ao Movimento Brasil Livre (MBL). Eles se envolveram em discussões e brigas com servidores municipais que protestavam em frente à Prefeitura de Porto Alegre.

“Ainda estou recebendo ataques e, por isso, falei com advogado para ver a possibilidade de acionar a Justiça”, disse nesta manhã desta segunda-feira, 26.

Famer foi a única repórter a comparecer à 17ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, para onde foram levados, pela Guarda Municipal, Arthur do Val, integrante do MBL e responsável pelo canal MamãeFalei, no YouTube, e Marcio Gonçalves Strzalkowski, que seria um dos dois seguranças do youtuber. A outra pessoa que estava acompanhando Márcio era Rafinha BK. Ambos afirmam que já trabalharam como seguranças, mas negam que estivessem na manifestação como tal e que fossem ligados ao MBL.

Confira a íntegra da matéria feita por Vitória Famer aqui.

Ao relatar a presença de duas funcionárias da Prefeitura e de pessoas ligadas ao MBL na delegacia, a jornalista passou a sofrer ataques de simpatizantes do movimento, inclusive do deputado estadual Marcel van Hattem (PP).

Por que gente da prefeitura veio?”, questionou a repórter em seu twitter.

O deputado Van Hattem respondeu, acusando Vitória de ser uma ‘militante de extrema esquerda’ e ‘tendenciosa’.

Assista ao teu próprio vídeo tentando se distanciar da tua tradicional postura militante de extrema esquerda para ver se não foi tendencioso”, escreveu o parlamentar à jornalista.

Logo depois, Famer começou a sofrer ataques pela Internet e resolveu procurar advogado que a orientasse da possibilidade de acionar a Justiça.

Van Hattem, que também é jornalista, está hoje na Holanda para defender sua dissertação de mestrado na Universidade de Amsterdam, segundo sua assessoria. Título de seu trabalho é Jornalismo: mídia e globalização. O parlamentar retorna à capital gaúcha somente na quarta-feira, dia 28. Sua assessoria informou ainda que seria emitida uma nota à Rádio Guaíba, que pertence ao grupo Record, mas iria consultar o deputado ainda hoje antes de torná-la pública.

Na sexta-feira, dia 23, o diretor da Rádio Guaíba, Nando Gross, também trocou farpas, pelo twitter, com o parlamentar do Partido Progressista.

Alguns trechos:

“Deputado, vi o vídeo agora. Uma covardia, o Arthur não deixava a repórter falar e ainda chamou dois marmanjos para ajudar na intimidação”, escreveu Gross.

É incitacao ao odio voce dizer que eu incitei ao odio, o que n eh verdade. Estas incitando esquerdistas a me atacarem, mas eh teu direito”, respondeu o deputado.

Ok, o senhor é um parlamentar e sabe o que faz. Eu continuo achando estranho tudo isso. Incitação ao ódio nunca me parece algo saudável, mas”, continuou o jornalista.

Repito: foi no mínimo um tweet precipitado e errado da reportagem. E minha reação se deu a isso – até porque não foi a primeira vez”, twittou Marcel van Hattem.

A postagem da jornalista Vitória Famer no Facebook:

Ao receber a informação de que Arthur do Val, integrante do MBL e youtuber do canal MamãeFalei, havia sido encaminhado para a 17ª Delegacia de Polícia após confrontos com sindicalistas que protestavam em frente à prefeitura de Porto Alegre, fiz o meu trabalho como sempre faço: fui apurar todos os lados da história para levar aos ouvintes da Rádio Guaíba a melhor informação possível. E para fazer isso, só me deslocando para a delegacia para ouvir os detidos.

Apurei que havia dois seguranças profissionais (o Rafael Silva Oliveira, mais conhecido como Rafinha BK, e o Marcio Gonçalves Strzalkowski, agressor confesso do professor Geovani Ramos Machado), além de assessores de um deputado estadual, dando apoio ao Arthur do Val.

Por simplesmente exercer a profissão que amo me tornei alvo de covardes ataques virtuais. Tentaram me intimidar com edições manipuladas, mas que teve um efeito revés: provocaram uma corrente de solidariedade e carinho que me emocionaram. Reafirmaram a certeza das escolhas que fiz ao me tornar jornalista, que, como diria George Orwell, é publicar aquilo que alguém não quer que se publique.

É isso que seguirei fazendo com dedicação e respeito a todos.

Um abraço.
Vitória.

P.S.: Àqueles que viram o vídeo calunioso e difamatório – do qual já contatei advogados para apurar quais medidas serão tomadas – transcrevo o trecho da entrevista que o MBL NÃO colocou nos seus vídeos, cujo conteúdo integral disponibilizo abaixo. A minha matéria, curiosamente, também não foi parar no vídeo.

Trecho da entrevista:

VITÓRIA FAMER: Os sindicalistas afirmaram também que vocês seriam integrantes do MBL. Vocês são integrantes do MBL?
MARCIO GONÇALVES STRZALKOWSKI: Eu e o Rafinha não somos integrantes do MBL. Hoje, justamente por darmos apoio ao Arthur (do Val), o pessoal veio aqui para dar um apoio para a gente.
VITÓRIA: Pessoal quem?
MARCIO: Pessoal aqui do MBL.
VITÓRIA: Do deputado Van Hattem?
MARCIO: Isso, do Marcel Van Hattem.

16ª Jornada Nacional de Literatura: Pedro Gabriel, Rafael Coutinho, Roger Mello e Zeca Camargo são os escritores da primeira mesa de debates da Jornada. Inscrições estão abertas. As vagas são limitadas

16ª Jornada Nacional de Literatura: Pedro Gabriel, Rafael Coutinho, Roger Mello e Zeca Camargo são os escritores da primeira mesa de debates da Jornada. Inscrições estão abertas. As vagas são limitadas

Agenda Comunicação Cultura Destaque

“Literatura e imagem: além dos limites do real”. Esse é o tema da primeira mesa de debates da 16ª Jornada Nacional de Literatura, que acontece de 2 a 6 de outubro, na Capital Nacional de Literatura, em Passo Fundo/RS. Para discutir essa temática, o palco de debates da noite do dia 3 de outubro contará com os escritores Pedro Gabriel, Rafael Coutinho, Roger Mello e Zeca Camargo.

Discutir a leitura além do limite verbal. É isso que os organizadores da Jornada e o público esperam na primeira noite de debates do palco principal da Jornada, que nesta edição será denominado Espaço Ariano Suassuna. “A pluralidade de textualidades existentes na sociedade, associada à diversidade de suportes com os quais interagimos comprova uma concepção de leitura aberta, multiplicada. Assim, formar leitores esteticamente sensíveis exige um olhar que contemple o belo que existe tanto na palavra quanto nas demais representações”, justifica um dos coordenadores da Jornada Nacional de Literatura, professor Miguel Rettenmaier.
Jornada - Créditos Arquivo- Fabiana Beltrami
16ª Jornada Nacional de Literatura acontece de 2 a 6 de outubro Foto: Arquivo- Fabiana Beltrami

A imagem, segundo Rettenmaier, é um elemento chave na mediação entre sujeito e mundo. “Ler imagens significa posicionar-se perante objetos estéticos, aparatos ideológicos, produtos de consumo…É importante que se registre nessa mesa, contudo, que a imagem, como representação, produz outra realidade, além daquela que consideramos ‘real’. É como se estivéssemos na linha de uma interseção entre o que julgamos como uma realidade material vivida e uma realidade imagética produzida”, afirma.

O público terá perante si talentos que representam uma geração que fez da imagem um signo essencial.  “Teremos, em Passo Fundo, escritores que construíram um estilo próprio, que não apenas se associou à diversidade de códigos, mas se apropriou deles na tentativa de superar as limitações de nosso olhar, desatento, pouco afeito a questionamentos mais agudos”, garante a também coordenadora da Jornada, Fabiane Verardi Burlamaque.
Diferentes leituras da imagem
Os autores convidados à mesa “Literatura e imagem: além dos limites do real” estão relacionados à questão da leitura da imagem, mesmo que sob evidentes diferenças. Conforme Rettenmaier, Pedro Gabriel ingressou no sistema literário pela lateralidade de uma situação específica: produziu poesias em guardanapos, nas quais o hibridismo entre imagem e palavra resultou em produções muito interessantes, as quais acrescentaram as dinâmicas do sistema literário ao poder das redes sociais, suporte original do autor, antes do livro.
Já Rafael Coutinho revela em seu traço e nas temáticas que aborda o talento de quem quer provocar o leitor. “A novela gráfica Mensur é um exemplo, ao expor na força de seu desenho a capacidade de discutir ‘cicatrizes’, no sentido mais profundo e complexo do termo”, observa o coordenador da Jornada.
Roger Mello é um dos ilustradores mais premiados do Brasil. Está, na Jornada, apresentando-se com sua primeira produção literária para o leitor adulto. “O livro W tem como um dos eixos temáticos a questão da cartografia, o que, de certa forma, nos interessa, já que teremos uma cartografia leitora no aplicativo da Jornada, o JornadApp, no ‘Projeto Transversais: Rotas Leitoras’”, revela.
Zeca Camargo dispensa apresentações, é uma figura polivalente. “Ele transita por múltiplas mídias, que faz uma literatura cartográfica, de viagens, ao mesmo tempo associando-se à grande mídia, à comunicação televisiva. De certa forma, estamos trabalhando com a imagem na amplitude do que se entende pelo termo”, destaca Rettenmaier.
Inscrições para a Jornada
A 16ª Jornada Nacional de Literatura e a 8ª Jornadinha Nacional de Literatura são realizadas pela Universidade de Passo Fundo (UPF) e pela Prefeitura de Passo Fundo. Os eventos contam com os patrocínios do Banrisul, da Corsan, do Sesi, da BSBIOS e da Companhia Zaffari & Bourbon e com o apoio do Ministério da Cultura, além da parceria cultural do Sesc, dentre outras empresas e órgãos.
As inscrições para a Jornada e para a Jornadinha estão abertas e são limitadas. Os interessados devem se inscrever no portal www.upf.br/16jornada. A programação completa também está disponível no site da Jornada. Informações podem ser obtidas pelo e-mail jornada@upf.br ou pelo telefone (54) 3316-8368.
Sobre os autores da mesa “Literatura e imagem: além dos limites do real”:
Pedro GabrielPedro Gabriel
Pedro Antônio Gabriel Anhorn nasceu no coração do mundo. Mais precisamente em N´Djamena, no ano de 1984. Passou a parte mais bonita de sua infância na África, alternando entre a capital do Chade e o arquipélago de Cabo Verde. É filho de mãe brasileira e pai suíço, mas foi alfabetizado em francês. Sem saber falar português corretamente, chegou ao Brasil em 1996 com uma mala cheia de brinquedos e lembranças. A partir da dificuldade na adaptação ao idioma, começou a prestar mais atenção na grafia e na sonoridade das palavras, a brincar com elas, a tentar entendê-las. Transformou esse distanciamento de 12 anos em poesia. Cada vez que desenha ou escreve, tem a sensação de pagar uma dívida com a sua língua materna. Sua arte o aproxima do que ele é. Em outubro de 2012, inaugurou a página “Eu me chamo Antônio” nas redes sociais para compartilhar o que rabiscava com caneta hidrográfica em guardanapos nas noites em que batia ponto no Café Lamas, um dos bares mais tradicionais do Rio de Janeiro. É publicitário, formado pela ESPM-RJ, e autor dos livros Eu me chamo Antônio (2013); Segundo – Eu me chamo Antônio (2014); e Ilustre Poesia (2016), todos publicados pela Editora Intrínseca. Obras indicadas: Eu me chamo Antônio; Segundo – Eu me chamo Antônio; Ilustre Poesia.
Rafael CoutinhoRafael Coutinho 
Rafael Coutinho é quadrinista, artista plástico e editor. Nascido em São Paulo em 1980, se formou em Artes Plásticas pela Unesp em 2004. Como autor, é conhecido pelos livros Cachalote, parceria com o escritor Daniel Galera (Quadrinhos na Cia – 2010), O Beijo Adolescente 1, 2 e 3 (ed. Cachalote) e As Aventuras do Barão de Munchausen (ilustrador Cosac Naify – 2014) e Forrest Gump (Ed. Aleph –  2016). Como editor, foi dono do selo Cachalote/Narval (2010-2016) e do site de quadrinhos Nébula, do Medium (2015). Como curador, participou dos eventos Bienal de Quadrinhos 2016 e da exposição Ocupação Laerte, no Itaú Cultural (2015), além de coordenador e idealizador do evento DES.GRÁFICA, no MIS-Museu da Imagem e do Som – SP (2016).
Obras indicadas: Mensur; Cachalote; O beijo adolescente; O beijo adolescente 2.
Roger MelloRoger Mello
Roger Mello é ilustrador, escritor e diretor de teatro. Vencedor, na categoria Ilustrador, do Prêmio Hans Christian Andersen, concedido pelo International Board on Books for Young People (IBBY) e considerado o Prêmio Nobel de Literatura Infantil e Juvenil. É hors-concours dos prêmios da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). Vencedor de 10 Prêmios Jabuti. Roger recebeu o Chen Bochui International Children’s Literature Award como melhor autor estrangeiro na China.
Obras indicadas: W
Zeca Camargo
Iniciou sua carreira como repórter em 1987 quando trabalhava na Folha de S. Paulo e foi enviado para Nova York, EUA. Quando retornou ao Brasil, foi chamado para trabalhar na MTV, onde tornou-se diretor de jornalismo e apresentou o programa “MTV no Ar”. Em 1994, passou a comandar o programa “Fanzine” na TV Cultura e, mais tarde, virou editor da revista “Capricho”. Depois disso, em 1996, foi chamado pela Rede Globo para apresentar o quadro “Altos Papos” no Fantástico. Na mesma emissora, apresentou o reality show “No Limite”. Hoje, é escritor, editor-chefe e apresentador do “Fantástico”.
Obras indicadas: 1000 lugares fantásticos no Brasil; Isso aqui é seu; Novos olhares; De A-ha a U2.
Porto Alegre: Grandes nomes da música gaúcha já confirmados para o Acampamento Farroupilha

Porto Alegre: Grandes nomes da música gaúcha já confirmados para o Acampamento Farroupilha

Agenda Cidade Comunicação Cultura Destaque Economia Negócios Porto Alegre prefeitura Turismo
A agenda de shows bailes do Acampamento Farroupilha deste ano começa a se desenhar. A AG Produtora se integrou ao Movimento Tradicionalista Gaúcho para a realização da ‘Maior Semana Farroupilha do Rio Grande do Sul” e já garantiu atrações como Os Monarcas, Joca Martins e Alma Gaudéria, Luiz Marenco e Machado, Marcelo do Tchê, João Luiz Corrêa, Os Mateadores, Grupo Rodeio, Tchê Guri, Gurias Gaúchas, César Oliveira e Rogério Melo, Moisés Oliveira, Vozes do Campo, Baitaca, Grupo Quero Quero, Xiru Missioneiro e Grupo Minuano.
Segundo Fernando Espíndola, da AG Produtora, a programação ainda contemplará fandango mirim para a criançada e bailes dos piquetes, com quatro bandas. “Haverá passaporte para todos os shows, com valores promocionais”, afirma.
Segundo o presidente do MTG, Nairo Callegaro, os bailes são um grande atrativo do Acampamento Farroupilha, que a cada ano recebe mais público.
Mais informações, sobre datas, valores dos ingressos e outros detalhes serão divulgados em breve.
Inscrições para o Programa Jovens Embaixadores 2018 vão até 9 de agosto.  Mais de 500 alunos da rede pública brasileira já participaram desse intercâmbio

Inscrições para o Programa Jovens Embaixadores 2018 vão até 9 de agosto. Mais de 500 alunos da rede pública brasileira já participaram desse intercâmbio

Comunicação Destaque Educação Mundo Notícias

A Embaixada dos Estados Unidos informa que as inscrições para a décima sexta edição do Programa Jovens Embaixadores, intercâmbio estudantil de três semanas nos Estados Unidos, vão até 9 de agosto de 2017. Jovens da rede pública brasileira de 15 a 18 anos, que são exemplos em suas comunidades por meio de sua liderança e voluntariado, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa, são convidados a se candidatar.
Foi criado pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil em 2002 e o primeiro grupo viajou em 2003. Em 2010 o programa passou a ser reproduzido em todos os países do continente americano e foi criado um programa inverso para  jovens norte-americanos representarem os EUA na América Latina. Desde 2003, 517 jovens brasileiros já participaram do programa. Os parceiros nessa iniciativa são: o Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED) e as Secretarias Estaduais de Educação, a rede de Centros Binacionais Brasil-Estados Unidos, e também as empresas FedEx, MSD, Microsoft, Bradesco, IBM e a Boeing Brasil. “O programa me ajudou a descobrir que tipo de pessoa eu quero ser na minha comunidade e como posso ajudar o meu país a seguir em frente”, disse Dayane Martins dos Santos, 18 anos, do Distrito Federal e participante do Programa Jovens Embaixadores 2017.

Inscrições: www.facebook/jovensembaixadores ou http://www.jovensembaixadores.org/2018

 

Domingos Martins “O dono da voz” deixa a Rádio Gaúcha

Domingos Martins “O dono da voz” deixa a Rádio Gaúcha

Comunicação Destaque

 

19397963_1941328546086139_1967256382_n

Domingos caminha pelos corredores do prédio da RBS, na esquina da Avenida Ipiranga com a Érico Veríssimo, como se fosse seu habitat. Parece não ter a consciência de que, diariamente, milhares de pessoas ouvem sua voz e dicção perfeitas ao sintonizarem a frequência 600 AM (ou 93,7 FM) nas ondas radiofônicas. Assim inicia a crônica: O dono da voz do rádio, que faz parte da série de documentos gerados a partir da entrevista de Domingos Martins aos alunos da Famecos. E eu concordo com quem escreveu, Domingos Martins, é do time do seu Holmes Aquino e de alguns poucos outros que mesmo tendo passagens por outras emissoras viraram uma referência da Gaúcha.

Quem me conhece, sabe que existem notícias para as quais não estou preparado. Esta é uma delas, fiquei surpreso ao ler o post de Claudio Moretto, dando conta da saída de Domingos Martins, da Rádio Gaúcha. Mesmo que eles sejam “fatos normais” da vida e que segundo alguns, não deveria comentar por envolverem outras empresas. Mas, não há como deixar de registrar, afinal a voz dele é a voz da emissora desde a década de 1980. Tive o prazer de primeiro ouvir e trabalhar com o Domingos. Fui  seu substituto no Gaúcha Fim de Semana e dele recebi conselhos, orientações ou se quiserem “puxões de orelha” sobre como falar no microfone. Sempre de forma tranquila e civilizada. Por sinal o único momento que o via irritado era quando entregava o programa após o “bip”da hora cheia. Como ele tinha razão, o negócio era ficar ligado para que o atraso não se repetisse e ele não voltasse a reclamar com razão.

Tenho certeza que em breve, voltarei a ouvi-lo em outro prefixo. Mesmo que o mercado não esteja grande coisa, não se desperdiça talento e “know-how” como os de Domingos.  Incrivelmente muitas emissoras não tem esse profissional essencial em seus quadros. Alguém focado na “identidade sonora”, que faz com que sem olharmos para o dial saibamos que emissora estamos ouvindo mesmo nos blocos comerciais. O professor em doutor em Comunicação, Luiz Artur Ferraretto, registrou em sua página no Facebook: “Prefiro não discutir decisões administrativas. A vida me ensinou a fazê-lo apenas raramente. No entanto, registro que vou sentir falta da voz de Domingos Martins na programação da Gaúcha. Saiu com ele parte da história da emissora. Sempre gostei muito do Domingos, profissional com a rara capacidade de auxiliar o pessoal em início de carreira, repassando a sua experiência no uso da voz. Foi o que fez com dezenas de jovens jornalistas e radialistas. Está saindo do Grupo RBS com a certeza de uma longa tarefa muito bem realizada.”

Em entrevista ao projeto Vozes do Rádio, Domingos falou sobre a sua trajetória e paixão pelo veículo. Ao longo do tempo, ele prestou dois depoimentos, o primeiro em abril de 2004, que foi atualizado em maio de 2016. O texto abaixo é de Laura Schneider. Confira entrevista completa de Domingos e a íntegra do trabalho no link.

Domingos Martins Sobrinho nasceu no dia 20 de março de 1952 em Santa Maria. Domingos diz ter nascido com a profissão no sangue.

Em 1970 “meteu os peitos” e foi até a Rádio Guarathan, de Santa Maria, se candidatar a locutor. Fez um teste e já começou a trabalhar. Em 1971, teve a carteira de trabalho assinada pela primeira vez quando foi para a Rádio Santamariense. Mas o seu sonho era trabalhar na rádio mais ouvida da cidade: a Rádio Medianeira. E isso aconteceu em 1972, quando tornou-se locutor e apresentador de programas da Medianeira. Domingos fez o maior sucesso com o programa “Edisom Especial”. Ficou famoso que nem artista de televisão em toda a região. Era convidado para bailes de debutantes, era o galã da época.

O programa durou até 1974, quando veio para Porto Alegre. Fez um teste na Rádio Guaíba, que era a melhor na época, e passou. Começou onde todos, na época, terminavam. Segundo Domingos, na Guaíba, havia profissionais mais experientes do que ele. A locução naquela época era impostada, era bonito impostar a voz. Domingos achou uma maravilha ter conhecido Milton Jung, com quem mantém uma grande amizade.

Como era muito jovem e inexperiente, não durou muito tempo na Guaíba. Em 1975 foi trabalhar na rede Riograndense de Emissoras, empresa de Otávio Gadret, composta pela Rádio Caiçara, Eldorado, Pampa e Rádio Universal. Mas não permaneceu muito tempo. Trabalhou, lá, apenas um ano. Em 1976 foi trabalhar na famosa Rádio Continental, onde produziu e apresentou programas até 1978.

Em 1978, foi convidado a fundar a Rádio Fandango, de Cachoeira do Sul, onde foi responsável pelo projeto de cobertura das eleições. Foi um sucesso de audiência. Ficou em Cachoeira até 1979, quando voltou para Santa Maria. Nesse período fez “bicos” para sustentar a família. Em 1979, voltou para Porto Alegre, onde trabalhou novamente na Rádio Continental até o final de 1980. Em agosto de 1980 começou a trabalhar na TV Educativa. Era o locutor de chamadas da TVE.

Em dezembro de 1980, foi convidado para treinar em uma rádio que iria surgir em janeiro de 1981. Lá, seria locutor executivo. Era a Rádio Atlântida, na época Gaúcha FM. Foi apelidado de “Frei Domingos”, porque sempre teve uma comunicação de muito otimismo, muita paz e fé. Até 1983, trabalhou somente na Atlântida. Nessa época foi convidado a fazer um programa na Rádio Gaúcha, Tudo sob Controle, sem deixar a Atlântida e a TVE.

Em 1983 passou a ser a voz da Rádio Gaúcha, da TVE, e das chamadas do jornal Zero Hora na RBS TV.

Em 1986 saiu da Rádio Atlântida para assumir a coordenação de programação e a chefia dos locutores da Gaúcha. Saiu da TVE em fevereiro de 2004.

Desde abril de 2015, Domingos deixou de ser coordenador de programação, chefe dos locutores e o responsável pela sonoplastia da Rádio Gaúcha. Atualmente, o locutor é a “voz da Rádio Gaúcha”, o que confere boa parte da identidade do veículo.

O segredo para o sucesso na profissão, segundo ele, é ter muita dedicação, carinho e responsabilidade por tudo que se faz. Domingos escuta de tudo, rádios AM e FM, desde a primeira até a última do dial, pois acha esse exercício muito importante para saber o que os outros estão fazendo.

 

Top of Mind 2017 consagra Gerdau como ícone de Grande Empresa do RS. Mesmo sem escrever mais Paulo Sant´Ana é o colunista mais lembrado e fora da RBS Sergio Zambiasi segue sendo o comunicador de rádio

Top of Mind 2017 consagra Gerdau como ícone de Grande Empresa do RS. Mesmo sem escrever mais Paulo Sant´Ana é o colunista mais lembrado e fora da RBS Sergio Zambiasi segue sendo o comunicador de rádio

Agenda Comunicação Destaque Economia Negócios Publicidade

Quando pensa em Grande Empresa do Rio Grande do Sul, 7,6% dos gaúchos lembram imediatamente de Gerdau, um nome que parece forjado em aço no imaginário riograndense. A vitória da siderúrgica se repete há nada menos do que 17 edições do Top of Mind, a pesquisa de lembrança espontânea de marcas que AMANHÃ e Segmento introduziram de forma pioneira no jornalismo econômico brasileiro em junho de 1991. Apesar do retrospecto, não se pode dizer que a supremacia da Gerdau está livre de ameaças. Pelo retrovisor, a fabricante de aço vê três competidores respeitáveis: o Banrisul e a GM, empatados na vice-liderança com exatos 4,3% das lembranças. Colada nas duas, a apenas um décimo de ponto percentual de alcança-las, aparece a Tramontina, citada por 4,2% dos gaúchos como a primeira marca de Grande Empresa que lhes vêm à cabeça.

O fato de os percentuais não serem altos, e de não haver grande distância entre as marcas, ilustra porque a categoria “Grande Empresa” é considerada a mais nobre do Top of Mind. Qualquer variação no índice de lembrança pesa na pesquisa desta categoria, pois esse é um dos itens onde existem mais marcas citadas. No total, foram mencionadas impressionantes 283 grifes distintas. Por essa razão, há uma pulverização da lembrança com poucos pontos percentuais de diferença. Nessa disputa particular, o fator local se torna algo muito relevante. Joga em favor da Gerdau, por exemplo, o fato de exibir uma liderança transregional, sendo lembrada em diferentes regiões.  O Banrisul, com sua rede capilarizada de agências, também se beneficia deste fator.

As viradas

A edição deste ano registra a perda da invencibilidade da Erva-Mate Vier. Há dez anos na liderança da categoria, a marca se viu ultrapassada por Barão, a nova líder, e pela Madrugada, a vice, além da Ximango, terceira colocada. Outras categorias viram seus líderes perderem o posto. Em Móveis, a Kappesberg obteve 17,2% de lembrança, ultrapassando a então líder Carraro, que caiu para o terceiro lugar, atrás da Todeschini. Em Banda Larga, a NET ultrapassou a Oi. Em Refeição-Convênio, o Refeisul (marca que pertencia ao Banrisul, hoje denominada Banricard Refeição e Banricard Alimentação) tomou o lugar da multinacional Sodexo.

 

As imbatíveis

Enquanto algumas grifes descem do topo, outras permanecem firmes na memória dos gaúchos. O Jornal do Almoço é um exemplo. Desde 1991, o JA é o Programa Local de TV mais lembrado pelos gaúchos.  Em 2017, o programa da RBS TV completou 45 anos ininterruptos no ar. Outro ícone que completou 45 anos foi Paulo Sant´Ana – na verdade, não o jornalista propriamente, mas as suas colunas em Zero Hora. Sant´Ana também é o colunista mais lembrado há 27 edições. Outras oito marcas também estão nesse seleto grupo de invencíveis: Atlântida (Emissora de Rádio), Coca-Cola (Refrigerante), Ipiranga (Posto de Gasolina), Isabela (Biscoito e Massa), RBS TV (Emissora de TV), Renner (Tintas), (Comunicador de Rádio) e Zero Hora (Jornal).

 

Marcas corporativas

Na seção Corporativa, onde é medido o grau de lembrança de empresas em cinco segmentos distintos, a RBS leva dois troféus. O grupo de comunicação gaúcho lidera nas categorias Empresa Que Investe em Cultura e Empresa em Que Você Gostaria de Trabalhar. Já os Correios é a grife mais lembrada na categoria Empresa Pública Eficiente na pesquisa Top of Mind. A Empresa Preocupada com o Meio Ambiente, de acordo com a pesquisa, é a Natura. A Instituição de Credibilidade é a Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

 

Novas categorias

Sete categorias debutam na edição deste ano do Top RS. Em Loja de Material de Construção, a mais lembrada foi a Tumelero. Em Doce de Leite, a Mu-Mu, da Neugebauer, encabeça a lista. Já em Espumante, o maior nível de lembrança pertence à Salton. O Energético com maior recall foi o Red Bull. O Chá Leão é o primeiro em seu segmento. Nescafé foi a marca de Máquina de Café mais lembrada. Em Programa de Rádio, o Pretinho Básico, da Atlântida, obteve o maior índice de lembrança.

 

Metodologia

Pesquisa pioneira de share of mind no Brasil, o Top of Mind procura captar a lembrança espontânea sobre empresas, marcas de produtos e serviços, além de nomes de veículos e profissionais de comunicação que marcam presença na memória dos gaúchos residentes em cidades que integram as sete mesorregiões do Rio Grande do Sul. O instrumento da pesquisa é um questionário que contém somente questões abertas, permitindo ao entrevistado manifestar a primeira marca lembrada após a menção de uma categoria de produto ou setor da economia. Pessoas de ambos os sexos, com idades entre 16 e 65 anos, de todas as classes sociais, constituem o universo da pesquisa. O erro amostral é de 2,9%, para cima ou para baixo, em cada categoria. Já o tamanho amostral é de 1,2 mil entrevistas. A coleta das informações ocorreu entre março e abril de 2017.

 

Top Porto Alegre

A edição deste ano do Top of Mind Porto Alegre revela as líderes em 32 categorias – quatro delas novas: Escola Particular (vitória do Anchieta), Escola Pública (Júlio de Castilhos), Serviços Funerários (Angelus) e Supermercados (Zaffari). O Top Porto Alegre capta a lembrança espontânea do consumidor que mora na capital gaúcha. A amostra, que foi coletada entre 29 de março e 10 de abril, ouviu 600 entrevistados.  Esse tamanho amostral garante aos resultados um grau de confiança de 95%, para um erro de até 4 pontos percentuais para mais ou para menos. O universo da pesquisa foi constituído por pessoas de ambos os sexos, com idades entre 16 e 75 anos, de todas as classes sociais, de diferentes regiões da cidade. A distribuição das entrevistas contemplou moradores de quase todos os bairros de Porto Alegre. Assim, moradores de 78 bairros foram entrevistados, com o objetivo de se ter um retrato mais fiel de cada região e, por consequência, do seu resultado final.

Confira todos os resultados do Top of Mind RS 2017

http://www.topofmindamanha.com.br/caderno_top_2017.pdf

 

 

TVU lança programa esportivo dominical com o comando de Cadu Oliveira; da Coletiva.net

TVU lança programa esportivo dominical com o comando de Cadu Oliveira; da Coletiva.net

Agenda Comunicação Destaque Esporte Porto Alegre Tecnologia

 

A TVU estreia nesse domingo, 11, ao vivo, o programa esportivo ‘2 Toques na Rodada’. Com apresentação dos jornalistas Cadu Oliveira e Fernanda Ponciano, a atração vai ao ar aos domingos, das 21h30 às 22h50, trazendo a cobertura completa dos resultados futebolísticos do final de semana. A primeira edição terá como convidados os comunicadores Lauro Quadros e Paulo Brito, além da apresentação da banda de pop-rock Nacional Kid.Estúdio-2-Toques-TVU_jun17-850x401

De acordo com o diretor-geral da emissora, Guaraci Andrade, o projeto da nova exibição vem sendo estudado há nove meses, com o objetivo de estar mais próximo do público esportista. “Queremos atender às necessidades dos nossos espectadores com as notícias esportivas factuais. Tudo sobre o futebol do Estado, com foco principal para a dupla Grenal”, adiantou ao Coletiva.net.

A apresentadora da resenha dominical, Fernanda Ponciano, exalto à reportagem a interatividade com o torcedor. “Queremos aproveitar este horário para nos comunicarmos com os nossos telespectadores. Teremos contato pelas redes sociais, pelo aplicativo de mensagens Whatsapp, além de sorteios de brindes”, contou, animada.

  •  O programa pode ser acompanhado também através do site tvuplay.tv.br e pelas redes sociais, pelo endereço @2toquesnarodada.

Continue reading

Transmissão do jogo entre Brasil x Argentina faz TVE sair do último para o quarto lugar na audiência das TVs abertas

Transmissão do jogo entre Brasil x Argentina faz TVE sair do último para o quarto lugar na audiência das TVs abertas

Comunicação Notícias

O jogo amistoso entre Brasil e Argentina, realizado na manhã desta sexta-feira (09/06), levantou a audiência da TVE, única emissora do RS que transmitiu a partida direto da Austrália, em rede com a TV Brasil.

A TVE ficou em quarto lugar das 7h às 9h, superando Band e Pampa. Em alguns momentos, a TVE esteve em terceiro lugar.

O pico de audiência rendeu 4,1% de participação entre os televisores ligados, das 7h30 e 8h, e 3,8%, das 8h30 às 9h.

“Historicamente, a TVE fica em último lugar na audiência entre as tevês gaúchas. Mas isso vem mudando nos últimos meses, especialmente no horário noturno, onde reforçamos a programação local. A resposta dos telespectadores têm sido positiva e crescente em termos de audiência”, afirma o presidente da Fundação Piratini, Orestes de Andrade Jr.

“Quando uma mulher avança, nenhum homem retrocede”, diz Cris Finger; da Coletiva.net

“Quando uma mulher avança, nenhum homem retrocede”, diz Cris Finger; da Coletiva.net

Comunicação Destaque

Eleita como 2ª vice da Diretoria Executiva da Associação Riograndense de Imprensa (ARI) nesta segunda-feira, 5, a jornalista Cristiane Finger é a primeira mulher a ocupar um cargo na gestão da entidade. Emocionada, a profissional contou ao Coletiva.net que a conquista é significativa e mencionou que  “quando uma mulher avança, nenhum homem retrocede”. A frase foi dita por sua sobrinha quando a jornalista contou o feito à família. “Me marcou muito esta máxima”, falou. Ao lado da jornalista, estão Luiz Adolfo Lino de Souza como presidente, e Ciro Machado como 1º vice.

Sobre o fato de ser a primeira mulher na diretoria da ARI, Cris Finger disse que não é a primeira vez que ocupa um cargo em meio aos colegas homens. Em 2002, quando foi editora-chefe do SBT, era a única mulher a ocupar a função em todas as emissoras do Estado. “Quando tinha reunião, parecia o Clube do Bolinha”, lembrou. Ela também destacou o fato de que as mulheres começaram a ganhar espaço no mercado de trabalho, a exemplo das jornalistas que invadiram as redações e passaram a assumir cargos de chefia. “Hoje, isso está cada vez mais evidente, e as associações e entidades são um reflexo do que acontece no mercado de trabalho”, mencionou.

Em seu perfil no Facebook, Cris escreveu que é “grande a responsabilidade nos dias de hoje! Mas também é enorme o orgulho”. No depoimento e na entrevista à reportagem, lembrou de Antônio Gonzales, o Antoninho, que, para ela, foi uma inspiração. Fez menção, ainda, aos prêmios que conquistou na ARI ao longo de 25 anos de carreira e, principalmente, de quando, ainda jovem, chegou à Capital vinda de Caxias do Sul sem conhecer ninguém na cidade. “Essa menina só tinha um sonho: ser jornalista! E assim foi. Agora, professora de Jornalismo, sei bem mais das responsabilidades da carreira do que dos sonhos, mas são eles que eu tento passar para a próxima geração.”

Dentre suas responsabilidades enquanto membro da diretoria, pretende, junto com os colegas, renovar a ARI, conquistando mais associados e com foco nos estudantes e profissionais recém-formados. “Vamos continuar trabalhando pelos novos jornalistas, pelo Jornalismo. Por uma ARI mais renovada com a presença da primeira mulher na vice-presidência. Por novos e melhores tempos. Venham sempre. A casa é de todos nós”, convidou. Reportagem da Coletiva.net.

Top Of Mind: No coração da cidade – e do porto-alegrense. Livraria do Globo segue sendo lembrada na pesquisa da revista Amanhã

Top Of Mind: No coração da cidade – e do porto-alegrense. Livraria do Globo segue sendo lembrada na pesquisa da revista Amanhã

Agenda Cidade Comportamento Comunicação Cultura Destaque Negócios Porto Alegre

O aguardado evento de premiação dos vencedores do Top of Mind RS 2017 será em 22 de junho, no Salão de Festas da Sogipa, em Porto Alegre. E não adianta, o tempo passa, mas grandes marcas continuam na memória afetiva dos gaúchos. Líder na categoria Livraria até o ano passado, a Globo cedeu seu lugar para a Saraiva na pesquisa Top of Mind – Porto Alegre, realizada pela revista AMANHÃ. Mesmo assim, segue dona da vice-liderança. A surpresa é maior ainda, quando a gente pensa que a livraria propriamente 1dita não existe mais. Em seu lugar, na Rua dos Andradas, foi aberta uma unidade da Lojas Renner. Por sinal, parabéns a Renner, que mantém no endereço um memorial homenageando o passado glorioso da Editora e Livraria do Globo

Dividida nas categorias Grande Empresa/Marca do Rio Grande do Sul, Serviços, Produtos, Comunicação e Corporativo, o Top revela as grifes mais lembradas em categorias que vão desde rede social e loja de eletrodomésticos a refrigerante, companhia aérea, plano de saúde e perfume. Este ano, 11 novos itens foram incluídos na pesquisa, sendo quatro no Top Porto Alegre (escola pública; escola particular; serviços funerários e supermercados) e sete no Top RS (loja de material de construção; doce de leite; energético; espumante; máquina de café; chá e programa de rádio). Os vencedores em cada categoria serão revelados para a imprensa no dia 13 de junho, no Instituto Ling..


A metodologia permanece intacta desde a primeira edição do prêmio, em 1991. A Segmento define uma amostragem de entrevistados que representem a totalidade da população gaúcha, por isso escolhe pessoas de ambos os sexos, de 16 a 65 anos, das classes A/B, C e D/E, de municípios que integram as sete mesorregiões do Rio Grande do Sul, conforme distribuição do Instituto Brasileiro de Economia e Estatística (IBGE). O roteiro é rigoroso e garante a qualidade do resultado. As cotas por faixa etária, sexo, classe social e região são proporcionais ao tamanho da população real do Estado e distribuídas pelas mesorregiões seguindo o mesmo critério. A pesquisa entrevistou 1.200 pessoas.

Os convites para a premiação já podem ser adquiridos pelo e-mail marcia@amanha.com.br ou 51-3230-3508.