Purim: Fantasias e comidas típicas para comemorar o carnaval judaico

Purim: Fantasias e comidas típicas para comemorar o carnaval judaico

Agenda Cidade Cultura Destaque Mundo Porto Alegre

Fantasiar-se, presentear amigos, fazer comidas típicas e ajudar pessoas carentes. Assim é o Purim, festividade judaica que, por sua alegria e diversão, é normalmente associada ao carnaval, mas recorda a milagrosa salvação dos judeus na Pérsia Antiga. Em Porto Alegre, diversas entidades judaicas se reunirão para comemorar Purim em conjunto na Sinagoga da União Israelita Porto-alegrense, no dia 28 de fevereiro, a partir das 19h, na sede localizada na Rua Barros Cassal, 750.

É uma data que lembra a coragem de Esther e Mordechai ao enfrentar e vencer o ministro Haman, o malvado, que por antipatia e preconceito pretendia convencer o Rei Assuero a exterminar o povo judeu do seu reino. Existem quatro preceitos (Mitzvot) que são respeitados no Purim: Ouvir a leitura do Livro de Esther (Meguilá), que conta toda a história da Pérsia sob o reinado do rei Assuero.

É costume ouvir a história na véspera do Purim e na parte da manhã, fazendo muito barulho toda vez que é mencionado o nome do malvado Haman. Também é tradição enviar presentes aos amigos; fazer “Tzedaká”, ajudando a pelo menos dois necessitados; e celebrar com uma grande festa o milagre que ocorreu com o Povo Judeu (Mishté). É comum as pessoas usarem fantasias, inclusive realizando concursos para mobilizar as crianças. Em Israel, as ruas são tomadas por pessoas fantasiadas, com bandas, djs e carros de som tocando em cada esquina, o que se assemelha com um carnaval de rua aqui do Brasil.

SIGNIFICADO DO PURIM – Origina-se da palavra “Pur”, sorteio. Referente à data em que Haman sorteou e marcou para o aniquilamento de todo o povo judeu. Na verdade, transformou-se na data de sorte do povo judeu, quando então foi salvo e saiu-se vitorioso. Esta data marcou para sempre o dia em que comemora-se com grande alegria a festa de Purim.

Instituto Ling apresenta lojas pop-up

Instituto Ling apresenta lojas pop-up

Cultura Negócios Notícias Turismo

Durante o ano de 2018, a instituição abrigará seis lojas temporárias de diferentes segmentos. O objetivo é diversificar a oferta de produtos e valorizar a produção de artistas, designers e empreendedores. A primeira loja a ocupar o espaço é a Pra Presente
A partir desse mês, o Instituto Ling passa a abrigar lojas Pop-Up – conceito relativamente novo no Brasil, mas que é utilizado por várias marcas ao redor do mundo. Em 2018, seis lojas irão ocupar o espaço do Instituto, em um período de dois a três meses cada uma. A ideia é apresentar parceiros comerciais que não estão presentes nos grandes centros de varejo e que trabalham com curadoria e formato despretensioso, em negócios inovadores e com espírito de “comércio de bairro”.

A primeira loja a ocupar o espaço temporariamente, a partir do dia 19 de fevereiro, é a Pra Presente, da publicitária Elisa Hegedus Craidy. Inaugurada em março de 2015, junto ao Iaiá Bistrô, na Vila Assunção, em Porto Alegre, a Pra Presente surgiu do desejo de criar um ambiente diferente, fora dos centros comerciais tradicionais. A loja valoriza e comercializa peças feitas à mão, idealizadas e produzidas por artesãos, artistas e designers de diferentes regiões do Brasil. Objetos de decoração, obras de arte e fotografia, acessórios e outros produtos assinados fazem parte do conjunto que a Pra Presente vai mostrar na loja Pop-up. Serão apresentadas coleções (produtos) de profissionais e marcas gaúchas como Carolina Peraça, Hellen Hiromi, Heloísa Crocco, Letícia Remião, Marlies Ritter, Pilar Prado, Tiago Tenius entre outros. Peças exclusivas de importantes designers e artesão do país e do exterior, como Simão Bolivar (Portugal), Juliana Bollini (ARG), Cynthia Gavião (SP), Criqué Caiçara (SP) Jacky Cavallari (França), Maria Oiticia (RJ) e o Núcleo de Arte e Cultura Indígena de Barcelos (AM) também farão parte dos produtos apresentados. A loja permanece no Instituto Ling até o dia 12 de maio. Saiba mais na página do Instituto Ling no Facebook.

O período de funcionamento de cada loja dentro do Instituto Ling foi planejado de acordo com as estações do ano e as principais datas comemorativas, o que permite a participação de empreendimentos de segmentos como arte, decoração e design, brinquedos e jogos educativos, vestuário e acessórios, jardinagem, enogastronomia e consumo emergente, entre outros. Serão comercializados produtos exclusivos e relacionados com a essência do Instituto Ling – conhecimento, arte, arquitetura, moda, paisagismo e gastronomia –, valorizando artistas, designers, artesões e empreendedores.

“Desde a inauguração da nossa sede, em 2014, pensamos no Instituto Ling como um local que traz constantes novidades nas suas diferentes áreas de atuação”, diz Carolina Rosado, gerente do Centro Cultural. “Desejamos ser uma instituição sempre em movimento, e o conceito de loja pop-up encaixa justamente nesse objetivo de apresentar artistas, novas coleções e diferentes formatos de negócios”, acrescenta.

Porto Alegre: Ney Matogrosso volta a se apresentar no Araújo Vianna em março

Porto Alegre: Ney Matogrosso volta a se apresentar no Araújo Vianna em março

Agenda Cultura Destaque Porto Alegre

 

Depois de lotar o Auditório Araújo Vianna em abril de 2017, Ney Matogrosso volta ao espaço para mais uma performance exuberante do premiado e festejado projeto Atento aos Sinais. A turnê, que também já passou por Portugal, Argentina, Uruguai e pelas principais capitais do país, já contabiliza cerca de 200 apresentações, em cinco anos de estrada. Com realização da MPB Produções e da Opus Promoções, o espetáculo terá novo show em Porto Alegre dia 18 de março, às 20hOs ingressos já estão à venda. Confira o serviço completo abaixo.

 

Sob a direção musical do tecladista Sacha Amback, o show é uma superprodução, a maior da qual já fez parte, segundo o próprio Ney. “Usamos uma iluminação que eu nunca havia usado ou visto alguém utilizar por aqui. É uma luz de rock’n’roll”. O aparato em questão inclui quatro telas de LED que projetam imagens que funcionam como vídeo cenários. Sob a moldura da luz criada por Ney e Juarez Farinon, o cantor surge com figurinos ousados, “salientes”. Já na abertura do show, com Rua da passagem (Trânsito), parceria de Lenine com Arnaldo Antunes, e Incêndio, do repertório da extinta banda Urge, do compositor Pedro Luís, o espetáculo já diz a que veio.

 

Atento aos Sinais é pop, urgente, com músicas de compositores consagrados, como Caetano Veloso (Two Naira Fifty Kob) e Paulinho da Viola (Roendo as unhas), mas que destaca a produção de novos nomes como Criolo (Freguês da Meia-Noite), a banda Zabomba (Pronomes), Dani Black (Oração), o alagoano Vítor Pirralho (Tupi Fusão), Dan Nakagawa (Todo mundo o tempo todo) e os cariocas do Tono (Não consigo e Samba do Blackberry). “Muitos me procuram, vão aos shows e me entregam letras, discos gravados. Outros conheço através da internet. Sempre acho que numa dessas posso encontrar coisas interessantes, como tenho encontrado”, conta Ney.

A última música escolhida para o repertório foi Noite Torta, de Itamar Assumpção, autor de outras duas canções do roteiro: Isso não vai ficar assim e Fico louco. Desde 1988, quando gravou Chavão Abre Porta Grande, Itamar é presença constante nos projetos de Ney, que o considera “um dos maiores compositores da música brasileira”.

 

Dirigido por Felipe Nepomuceno, o DVD registra a performance exuberante e hipnótica do artista em um cenário que inclui uma cadeira espelhada no centro do palco, onde Ney troca de figurino, e os flertes com a plateia, que mergulha de cabeça em um repertório sem concessões, que jamais envereda pelo caminho mais fácil. “Atento aos Sinais é um show que me aproxima dos meus tempos de Secos & Molhados, mas é sobretudo um show pop. Sou um artista que gosta de arriscar, até porque sou intérprete, não sou compositor”, define.

 

A turnê, que estreou em fevereiro de 2013 e transformou-se em CD de estúdio no mesmo ano, ganhou também edição ao vivo em CD e DVD, pela Som Livre. O formato CD reúne 17 canções e o DVD 19, incluindo ainda os registros de Amor, clássico do repertório dos Secos e Molhados, Astronauta Lírico (Vitor Ramil), Poema(Cazuza/Frejat), Ex-amor (Martinho da Vila) e o poema Há minutos atrás como conteúdo extra. A banda primorosa, que garante a “metaleira” e a base sonora perfeitas para o repertório, é formada por Sacha Amback (direção musical e teclado), Marcos Suzano e Felipe Roseno (percussão), Dunga (baixo), André Valle (guitarra), Aquiles Moraes (trompete) e Everson Moraes (trombone).

 

 

SERVIÇO

NEY MATOGROSSO – ATENTO AOS SINAIS

Dia 18 de março

Domingo, às 20h

Auditório Araújo Vianna (Av. Osvaldo Aranha, 685)

www.araujovianna.com.br

 

Duração: 90min

Classificação etária: 16 anos.

 

Realização: Opus Promoções e MPB Produções

 

INGRESSOS:

Setor

Inteira

Meia-Entrada

Plateia Alta Lateral R$ 150,00 R$ 75,00
Plateia Baixa Lateral R$ 150,00 R$ 75,00
Plateia Alta Central R$ 150,00 R$ 75,00
Plateia Baixa Central R$ 150,00 R$ 75,00
Plateia GOLD R$ 150,00 R$ 75,00

– 50% de desconto para sócios do Clube do Assinante RBS – limitado a 200 ingressos;
– 50% de desconto para titular e acompanhante dos cartões Zaffari Card e Bourbon Card – limitado a 100 ingressos;

– 10% de desconto para sócios do Clube do Assinante RBS nos demais ingressos;

– 10% de desconto para usuários do aplicativo iFood – limitado a 100 ingressos. Compra apenas na bilheteria do Teatro do Bourbon Country.

* Crianças até 24 meses que fiquem sentadas no colo dos pais não pagam

**Descontos não cumulativos a demais promoções e/ ou descontos;

*** Pontos de vendas sujeito à taxa de conveniência;

**** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso ao auditório;

***** A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais no Rio Grande do Sul:
– IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações: www.documentodoestudante.com.br
– PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– APOSENTADOS E/OU PENSIONISTAS DO INSS (que recebem até três salários mínimos) mediante apresentação de documento fornecido pela Federação dos Aposentados e Pensionistas do RS ou outras Associações de Classe devidamente registradas ou filiadas. Válido somente para espetáculos no Teatro do Bourbon Country e Auditório Araújo Vianna.
– DOADORES REGULARES DE SANGUE mediante apresentação de documento oficial válido, expedido pelos hemocentros e bancos de sangue. São considerados doadores regulares a mulher que se submete à coleta pelo menos duas vezes ao ano, e o homem que se submete à coleta três vezes ao ano.

******Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS (sujeito à taxa de conveniência):

Site: www.uhuu.com

 

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS (sem taxa de conveniência):

Bilheteria do Teatro do Bourbon Country: Av. Túlio de Rose, nº 80 / 2º andar (de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo e feriado, das 14h às 20h)

No local: somente na data da apresentação, a partir das 16h.

 

Formas de Pagamento: dinheiro, cartões de crédito em uma parcela, débito e vale-cultura.

 

 

Vinícola Campos de Cima lança vinho elaborado em parceria com enólogos franceses

Vinícola Campos de Cima lança vinho elaborado em parceria com enólogos franceses

Comportamento Cultura Gastronomia Notícias Saúde Tecnologia Turismo
Um vinho que mistura os terroirs da Campanha Gaúcha e do Sul França. Uma bebida que celebra a amizade entre as famílias Ayub e Fabre. Assim nasce o Los Amics, que significa Os Amigos no dialeto occitano, falado no Sul da França.

O lançamento da Vinícola Campos de Cima, de Itaqui, na Campanha Gaúcha, surgiu de uma parceria com o enólogo e amigo francês Michel Fabre. O vinho foi elaborado pela Domaine Chabbert, propriedade da família Fabre, para a família Ayub. “É um projeto que envolveu não apenas o vinho, mas a amizade entre as famílias”, destaca a proprietária da Campos de Cima, Hortência Ayub.

27935241_2050067515212241_1366498844_nO projeto pioneiro da vinícola comandada apenas por mulheres – além de Hortência, também estão a frente do negócio as filhas Manuela e Vanessa – acaba de chegar na vinícola. O primeiro lote é de apenas 1.200 garrafas. No site da empresa (www.camposdecima.com.br) é possível adquirir o produto ao preço promocional de R$ 89,00.

Elaborado com as uvas Grenache, Syrah e Carignan, safra 2015, o Los Amics é clssificado como Appelation Minervois Protégée, na França. “O vinho possui uma coloração vermelho escura. Frutado, ele traz notas de frutas pretas, como ameixas e cassis. Harmoniza bem com carnes vermelhas e queijos”, avalia Hortência.

A Vinícola Campos de Cima
Localizada em Itaqui, na região da Campanha Gaúcha, a vinícola implantou os vinhedos em 2002, 2003 e 2004 com mudas importadas de França e Itália. Hoje, a boutique de vinhos da Campanha Gaúcha é sinônimo de qualidade e exclusividade, tendo os seus vinhos e espumantes exportados para o competitivo mercado inglês. Atualmente, são exportados para o Reino Unido os vinhos 3 Bocas 2016, Irene Antonietta 2017 e Viognier 2017.

A Vinícola Campos de Cima, que produz somente edições limitadas em garrafas numeradas de vinhos e espumantes com uvas provenientes dos seus vinhedos, também conta com a assessoria de Michel Fabre.

Ficha técnica Los Amics:

Vinho: tinto fino seco
Uvas: Grenache, Syrah e Carignan
Classificação na França: Appelation Minervois Protegée
Produtor: Earl Domaine Chabbert Fauzan
Grau alcoólico: 13,5
Safra: 2015

Um bate-papo com o advogado Marco Antônio Campos sobre “Direito, valores e fake news”

Um bate-papo com o advogado Marco Antônio Campos sobre “Direito, valores e fake news”

Comportamento Comunicação Cultura Destaque Tecnologia Vídeo

O advogado gaúcho, Marco Antônio Campos, acompanhou na semana passada em Nova York, a realização da Legaltech 2018. Mais de 3 mil advogados, juízes, estudantes e profissionais da área de tecnologia, acompanharam palestras e workshops sobre os mais diferentes temas. No evento, era possível ainda realizar compras de produtos e serviços ligados à atividade do direito, em cerca de 500 estandes. Na avaliação de Marco Antônio, – Legalweek foi o título mais amplo que a Legaltech ganhou esse ano. Conversei com ele, hoje na Rádio Guaíba baseado no artigo “Direito, valores e fake news”, escrito por ele para o jornal Zero Hora e publicado nesta quinta-feira (08.02).

Na entrevista, falamos sobre a declaração do secretário de Homeland Security do governo Obama, Jeh Johnson, que o cyberterrorismo é a maior ameaça aos EUA. Durante sua fala, o ex-homem forte da segurança interna garantiu que centenas de ataques estavam ocorrendo a órgãos de governo, infraestrutura e empresas privadas. Tratamos também da questão Fake News e Liberdade de Expressão na Era Digital. Afinal de contas, como questiona Marco Antônio Campos, em seu artigo: Como evitar as fake news sem sacrificar o valor maior da plena liberdade de expressão?

Saiba o que funciona no feriadão de Carnaval. Alguns serviços terão funcionamento alterado

Saiba o que funciona no feriadão de Carnaval. Alguns serviços terão funcionamento alterado

Cultura Notícias

O feridão de Carnaval altera o funcionamento de alguns serviços importantes. A agências bancárias atenderão somente a partir da quarta-feira de cinzas, após o meio-dia, informou a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). As contas de consumo (água, energia, telefone) e carnês com data de vencimento nos dias 12 e 13 (segunda e terça) poderão ser pagas sem acréscimo na quarta-feira. Em relação as casas lotéricas, a previsão é de que elas funcionem normalmente no sábado e na quarta.

Já os supermercados não abrem na na terça-feira, conforme a Associação Gaúcha dos Supermercados (Agas). No interior, porém, a abertura ou fechamento são decisões regidas pela convenção coletiva de trabalho firmada no município.

Sobre o comércio, o Sindilojas Porto Alegre informa que na terça as lojas não poderão funcionar com empregados. A condição foi estabelecida na Convenção Coletiva de Trabalho 2018, firmada entre a entidade e o Sindicato dos Empregados no Comércio de Porto Alegre. O final de semana, a segunda e a quarta-feira são considerados dias normais de trabalho.

Serviços públicos

Quanto aos serviços prestados pelos órgãos públicos, grande parte funcionará em regime de plantão. Na área da saúde, a Farmácia de Medicamentos Especiais e o Hemocentro do Estado voltam a atender somente a partir das 13h de quarta-feira. O Centro de Informações Toxicológicas (CIT) terá plantão 24 horas no telefone 0800 721 3000.

Na Capital, os postos de saúde fecharão neste sábado e somente voltam a atender na tarde de quarta-feira. Já as Unidades de Pronto Atendimento (Upas), o Hospital de Pronto Socorro (HPS) e o Hospital Materno Infantil Presidente Vargas funcionarão 24 horas todos os dias.

Sobre a Justiça, o Tribunal Regional Federal (TRF4) funcionará em regime de plantão. Os trabalhos voltam a partir das 13h de quarta. No Ministério Público Federal não haverá expediente na segunda e terça, exceto plantão até as 13h de quarta, quando será retomado o funcionamento normal.

No Tribunal de Justiça do Estado (TJE) também não haverá funcionamento na segunda e terça.  Na quarta o funcionamento será das 12h às 19h. Haverá plantão no TJE e nos 165 foros no interior do Estado. (Rádio Guaíba)

Facebook afirma se mover a favor de notícia de qualidade

Facebook afirma se mover a favor de notícia de qualidade

Comunicação Cultura Direito Direito do Consumidor Economia Negócios Notícias Tecnologia

Após a decisão da Folha de deixar de publicar seu conteúdo no Facebook, a empresa de Mark Zuckerberg afirmou em nota que faz movimentos “para garantir que as notícias que as pessoas veem sejam informativas e de qualidade”. O anúncio do jornal repercutiu em veículos estrangeiros, como “The Guardian” e “The Wall Street Journal”.  A reportagem completa está na Folha de São Paulo.

Morre Eva Sopher. Presidente da Fundação Theatro São Pedro tinha 94 anos e comandava instituição desde 1975

Morre Eva Sopher. Presidente da Fundação Theatro São Pedro tinha 94 anos e comandava instituição desde 1975

Cultura Destaque

A D.Eva Sopher, presidente da Fundação Theatro São Pedro morreu nesta quarta-feira, em sua residência, na Capital gaúcha. O velório acontece a partir das 11h desta quinta-feira, no palco do São Pedro. O Governador José Ivo Sartori decretou luto oficial de três dias no Estado. No Twitter do governo gaúcho, a mensagem sobre o falecimento diz: Carinhosa guardiã do Theatro São Pedro e empreendedora cultural, a querida Eva Sopher nos deixou nesta quarta-feira, aos 94 anos. Nossos sentimentos aos familiares e amigos e nosso agradecimento eterno por ser uma guerreira da cultura gaúcha . Já o ator e diretor Zé Adão Barbosa, escreveu em sua página do Facebook: “Uma guerreira, uma mulher que construiu um teatro, uma amiga querida. A cultura perde um ícone.” Em nota aOpus Promoções lamentou profundamente o falecimento de Eva Sopher, presidente da Fundação Theatro São Pedro. São muitas memórias que nos unem em um laço eterno. Eva dedicou sua vida em benefício da cultura e nos deixa um legado repleto de espetáculos inesquecíveis, dedicação e amor à arte.  Será sempre lembrada com orgulho e muito carinho pela classe artística brasileira. 

“Estou consternado, muito triste. Graças ao nosso trabalho em prol da cultura, sempre estivemos próximos. Desde a Pro Arte, antes do Theatro São Pedro e, mesmo logo após a sua inauguração, estivemos juntos em muitos projetos. Tive a oportunidade de trabalhar dez anos ao lado da Eva e foi uma experiência de vida. Quando a Opus completou 15 anos, editamos o livro A Doce Fera, em homenagem a ela. Eva foi uma pessoa muito especial para mim. Me tratava como um filho e sempre retribui esse sentimento com muito carinho. Nosso último encontro foi no Teatro do Bourbon Country, na comemoração de 40 anos da Opus. Não esqueceria do nosso último abraço e de suas palavras. Eva disse estar muito orgulhosa. Lembrarei dela para o resto da vida”, Geraldo Lopes, fundador da Opus Promoções.

Eva Sopher, foi uma grande incentivadora das atividades da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa). A Fundação Ospa lamenta a partida da presidente da Fundação Theatro São Pedro, uma das mais conhecidas personalidades da cultura no Rio Grande do Sul. “A Dona Eva foi uma parceira muito presente em diferentes momentos da história da Ospa. Seu legado junto ao Theatro São Pedro é enorme, mas também se estende para as outras instituições culturais do estado”, afirma Ivo Nesralla, presidente da Fospa. A orquestra presta solidariedade à família e aos amigos de Eva Sopher, e reafirma a sua admiração pelo consistente trabalho que ela desenvolveu ao longo de décadas de dedicação à cultura.

Nascida em Frankfurt, Alemaha( 18 de junho de 1923) ela foi uma empreendedora cultural teuto-brasileira. Tornou-se conhecida por seu trabalho bem-sucedido para a recuperação do Theatro São Pedro, um dos marcos mais importantes da cidade de Porto Alegre, após um longo período de decadência. De família de origem judaica, Eva Sopher emigrou da Alemanha para o Brasil em 1936, aos treze anos de idade, em razão da perseguição nazista. Ligou-se ao grupo Pro Arte de Theodor Heuberger, no Rio de Janeiro, e depois se fixou em São Paulo, onde estudou arte, desenho e escultura no Instituto Mackenzie.

Em 1950, adquiriu nacionalidade brasileira e, em 1960, transferiu-se para Porto Alegre, já estando casada com Wolfgang Klaus Sopher. Nessa cidade, Eva reativou o Pro Arte a pedido de Heuberger, organizando concertos, espetáculos de teatro e apresentações de grandes orquestras ao longo de mais de duas décadas, trazendo a Porto Alegre artistas como Jean-Pierre Rampal, Pierre Fournier, Narciso Yepes, Mauricio Kagel, o I Musici, a Orquestra de Câmara de Jean François Paillard, Sir John Barbirolli e a Orquestra Hallé, a Orquestra de Câmara de Moscou, e a Orquestra Sinfônica de Israel, regida por Zubin Mehta. Sua casa se tornou um ponto de reunião de intelectuais gaúchos.

Em 1975, Eva Sopher assumiu a direção do Theatro São Pedro, para gerenciar as obras de sua restauração, continuando a dirigi-lo depois de sua reabertura em 1984, ora como Presidente da Fundação Theatro São Pedro. Já foi homenageada diversas vezes por seu trabalho cultural, destacando-se o recebimento da Medalha do Mérito Farroupilha, a maior honra concedida pelo Legislativo gaúcho, o prêmio Personalidade Top Ser Humano 2008 da Associação Brasileira de Recursos Humanos, seccional Rio Grande do Sul, uma das premiações mais cobiçadas do país na área de Recursos Humanos, e a sua escolha como patronesse do festival Porto Alegre em Cena de 2006.

Em 2015 recebeu a “Medalha de Goethe” (Goethe-Medaille) do Instituto Goethe na Alemanha pelo seu trabalho como presidente do Theatro Sao Pedro de Porto Alegre onde, segundo a justificativa do prêmio, criou “um local de encontro internacional para artistas de todos os estilos”.

A data de 07 de fevereiro, registra também a morte em 2014, aos 56 anos do músico e ator Nico Nicolaiewsky, um dos artistas recordista em apresentações no palco do Theatro São Pedro.  Confira a nota assinada pela D.Eva:

Hoje a cidade de Porto Alegre acordou triste

O Theatro São Pedro está de luto pelo falecimento de Nico Nicolaiewsky e a Sbórnia entristecida, pois perdeu hoje um de seus maiores talentos, o Maestro Pletskaya.

Quem quiser prestar homenagem ao nosso grande amigo poderá vir ao Theatro São Pedro, onde ele será velado, e que foi também o local em que o artista se apresentou por mais de 29 anos.

Hoje à tarde serão prestadas homenagens de diversos amigos no local. O horário para visitação inicia às 18h e segue até as 24h de hoje (07/02) e amanhã (08/02) reiniciará após as 9h, seguindo até o final da tarde.

Com pesar, porém com boas lembranças!

Eva Sopher e Equipe do Theatro São Pedro

 

Flávio Rocha, CEO das Lojas Riachuelo, lança em Porto Alegre o Manifesto Brasil 200 anos

Flávio Rocha, CEO das Lojas Riachuelo, lança em Porto Alegre o Manifesto Brasil 200 anos

Agenda Cultura Destaque Direito Economia Negócios Poder Política Porto Alegre Vídeo

O  CEO das Lojas Riachuelo,  Flávio Rocha, lançou hoje em Porto Alegre, o manifesto Brasil 200 anos,  durante o evento “Manifesto da Mudança: A Voz do Empresário”  para convidados do LIDE e IEE. Rocha falou  sobre o movimento  liderado por ele e que possui este nome pela referência aos dois séculos de independência do país, data comemorada em 2022 – ano que marcará o fim do mandato do Presidente da República, a ser eleito no próximo mês de outubro. Com esta iniciativa, o empresário propõe um debate para que a sociedade utilize as eleições de 2018 com o objetivo de reduzir o tamanho da gestão pública e aumentar a liberdade dos cidadãos. Abaixo está o artigo assinado pelo empresário, publicado no jornal Folha de São Paulo. Eu conversei com ele sobre o assunto no programa Agora/Rádio Guaíba.

Brasil 200, pela independência ou independência do país

Muitos de vocês já devem saber que recentemente lançamos o “Brasil 200”. Embora tenha, com muito orgulho, erguido sua pedra fundamental em evento realizado em Nova York, esse movimento não é meu ou das lideranças que o apoiam.

Trata-se de um movimento da sociedade civil, que quer um Brasil diferente do arremedo de país em que foi transformado por sucessivos governos desastrosos.

“Brasil 200” é uma alusão aos 200 anos de Independência, assim batizado para que não percamos de vista o objetivo fundamental do movimento. Os 200 anos serão comemorados em 2022, quando termina o mandato do presidente eleito neste ano. 2022, portanto, começa em 2018. Os 200 anos do Brasil independente começam aqui e agora.

O país encontra-se prostrado. Recentemente, o previsível rebaixamento da nota de crédito pela Standard & Poor’s foi um duro lembrete da situação em que estamos.

Apesar da incipiente recuperação econômica, ainda temos muito o que caminhar para conseguir um crescimento sustentável que absorva os inacreditáveis 12 milhões de desempregados.

O fato é que o Brasil não tem um governo. O governo é que tem um país. E o usa indevidamente, sem observar os princípios básicos de uma administração saudável e republicana, em que o bem comum está acima de interesses individuais ou de grupos. O resultado é a gastança, o desperdício, o endividamento, com prejuízo a todos, ou quase todos, se é que me entendem.

Nosso esforço diário em gerar riqueza é drenado pelos ralos bilionários de corrupção e clientelismo, é ameaçado por regulações insanas e intervencionismo retrógrado. Os últimos anos, em que prevaleceu o paternalismo autoritário, foram marcados pela aversão ao liberalismo e ao empreendedorismo. Se ameaça vidas —as vidas das famílias do exército de desempregados—, a incompetência é criminosa.

É preciso dar um basta! Chegou a hora de uma nova independência. É preciso tirar o Estado das costas da sociedade, do cidadão que não aguenta mais carregá-lo como um fardo. Essa é a independência de que falo, a independência que remete à liberdade.

A jornada é longa e, quanto antes for iniciada, melhor. Em quatro anos não é possível fazer tudo, claro, mas é possível fazer muito. Estamos conversando com cidadãos para chegar a uma pauta comum a ser entregue aos candidatos ao Executivo e ao Legislativo que tenham compromisso com a liberdade.

A elite empresarial brasileira, da qual faço parte, infelizmente não tem liderado o processo de mudança para tornar o Brasil um país mais livre. Parte dela é até sócia do assalto ao Estado com prejuízos incalculáveis para a população mais carente. Isso é absolutamente inaceitável.

Como cidadão, eu me orgulho da operação Lava Jato. Mas me entristeço por ver empresários envolvidos nos maiores escândalos de corrupção da nossa história. Sem uma elite comprometida com o progresso e com o avanço institucional, não vamos a lugar algum.

Está mais do que na hora de os empresários assumirem sua responsabilidade. Empreendedores devem ser os guardiões mais intransigentes da competitividade e da liberdade, pré-requisitos para a criação de riqueza, que move a economia e coloca a sociedade no caminho da prosperidade e da justiça social.

Da justiça social verdadeira, acrescento, aquela que promove autonomia, dignidade e oportunidade para todos. Não podemos mais ser parte do problema. Temos que honrar nossa vocação e ser parte da solução.

Se saio da minha zona de conforto para tomar essa iniciativa é porque tenho fé no Brasil e nos brasileiros. Urge devolver o Brasil ao seu verdadeiro dono, o povo brasileiro.

Tenho convicção de que está em nossas mãos refundar o Brasil em bases mais livres e solidárias, mais modernas e prósperas para todos. Essa é a minha ideologia, esse é o meu compromisso.

 

Em meio a incertezas, começa nesta quarta financiamento coletivo para ‘Queermuseu’ no RJ

Em meio a incertezas, começa nesta quarta financiamento coletivo para ‘Queermuseu’ no RJ

Cultura Destaque

Quatro meses depois de ser cancelada no Santander Cultural, em Porto Alegre, e vetada no Museu de Arte do Rio pelo prefeito Marcelo Crivella, “Queermuseu” dá o primeiro passo para, quem sabe, voltar a existir. Começa nesta quarta-feira o crowdfunding que quer financiar a montagem da exposição no Parque Lage.

A campanha, na plataforma Benfeitoria, tem como meta arrecadar R$ 690 mil até o dia 29 de março. O valor será utilizado para o transporte e seguro das obras, a reforma e adequação do espaço das Cavalariças para receber a exposição, a organização de ciclos de debates, além da operação de segurança. Com a frase “Quem quer queer”, os organizadores esperam que a campanha de financiamento on-line seja também uma resposta às tentativas de censura às artes e à liberdade de expressão, que eclodiram com a mostra gaúcha e estouraram em outras partes do país. A reportagem completa está em O Globo.