Porto Alegre: Neste sábado tem Palco Parangolé!

Porto Alegre: Neste sábado tem Palco Parangolé!

Agenda Cidade Cultura Notícias

O “Palco Parangolé: porções de movimento” surgiu a partir da ideia do artista visual Hélio Oiticica, de “uma necessidade vital de desintelectualização, de desinibição intelectual, da necessidade de uma livre expressão”, a qual resultou na criação dos seus “Parangolés” – a incorporação do corpo na obra e da obra no corpo. Somou-se o envolvimento do bar com diversas artes ao envolvimento da idealizadora do projeto, Paula Finn, com a dança e com o bar, resultando em uma happy hour multissensorial.

Paula Finn é bailarina com formação em dança flamenca e dança contemporânea, licenciada em Dança pela UFRGS. É integrante do Coletivo Tônuma e do Grupo de Flamenco Silvia Canarim. Em 2016, junto ao Tônuma, estreou o espetáculo “Hiato”, que recebeu dez indicações ao Prêmio Açorianos de Dança, levando o troféu nas categorias Melhor Bailarina e Trilha Sonora. Atualmente é integrante da Cia Municipal de Dança de Porto Alegre.

O Palco Parangolé é um lugar de divisão de cena, de parceria, de conhecimento, de experimentar e trocar experiências. Paula Finn convida artistas que estejam atuando em Porto Alegre para que possam criar juntos, dividir o espaço e mostrar seu trabalho. Para ela, é uma oportunidade de trabalhar com pessoas que fazem parte da sua vida – colegas, mestres, artistas que admira. Para os espectadores, uma maneira inovadora e descontraída de (man)ter contato com a cena cultural da cidade – sentados à mesa do bar-lar. É um projeto que possibilita encontros, reencontros e abre portas para novas vivências.

A remuneração dos artistas também é pensada para se adequar ao formato do projeto e aos mais variados bolsos e, portanto, funciona a partir de contribuições espontâneas – e muito bem-vindas!

A próxima edição do Palco já tem data marcada: é no dia 18, sábado, às 18h30. Em agosto, Paula Finn convida a bailarina Luciana Paludo para apresentar porções coreográficas. Mestra e Maestra, Lu Paludo participou da formação de Paula como profissional e como bailarina, tendo sido sua professora na graduação.

Luciana Paludo é bailarina e coreógrafa; bacharel e licenciada em Dança; mestre em artes visuais e doutora em Educação. É professora do Curso de Dança da Ufrgs. Trabalha em colaboração com artistas da cena contemporânea de dança.

Então, anota na tua agenda e aparece aqui no Parangolé! Chega cedo e garante um lugar bem bom para desfrutar de perto desse espetáculo enquanto saboreia o que mais te apetecer do cardápio. E continuem acompanhando a programação do bar: o Palco acontece uma vez por mês.

Supper Rissul prepara menu à base de vinho

Supper Rissul prepara menu à base de vinho

Agenda Cidade Cultura Gastronomia Notícias Porto Alegre

Beber sozinho, com amigos, a dois, em um happy hour, para fazer um agrado ou até mesmo em família são algumas das ocasiões em que o vinho é uma boa opção. Buscando ter sugestões para cada um desses momentos, o Supper Rissul convidou a chef Flavinha Mello para preparar um menu à base de vinho, como risoto de vinho tinto com filé e parmesão, maçã ao vinho com sorvete de creme, paleta de cordeiro marinada no vinho, crumble de pernil com farofa de pão e crocante de salaminho, pastel de carne de panela ao vinho e sangria. Confira os detalhes no hotsite

SANGRIA
Fil180611_233_0028Ingredientes:
– 1 garrafa de vinho tinto (sugerimos cabernet sauvignon ou merlot)
– 1 limão siciliano ou taiti cortado em rodelas
– 1 laranja cortada em fatias triangulares ou rodelas
– 2 colheres de sopa de açúcar
– 1 dose de brandy (ou 1 dose de cachaça)
– 2 latas de água tônica geladas
– Suco de 1 laranja espremido na hora
– Gelo a gosto
Modo de Preparo:
1) Coloque o vinho, o suco de laranja, o brandy e o açúcar em uma jarra e mexa bem
2) Coloque as fatias de limão e laranja na jarra
3) Leve para geladeira por aproximadamente 1h
4) Antes de servir acrescente a água tônica gelada e complete com gelo a gosto

 

 

 

 

 

 

PASTEL DE CARNE DE PANELA AO VINHO
Fil180611_233_0058Ingredientes:
– 500g de patinho em pedaços grandes
– 200ml de vinho tinto seco
– 300ml de água ou caldo de legumes caseiro
– 4 colheres de azeite de oliva
– 1 colher de extrato de tomate
– 1 lata de tomate pelado
– 1 cenoura pequena ralada ou em cubos bem pequenos
– 1 cebola roxa pequena picada
– 1 alho poró (somente a parte branca) picado pequeno
– Sal e pimenta a gosto
Modo de Preparo da Carne de Panela ao Vinho:
1) Em uma panela de pressão, acrescente as 4 colheres de azeite de oliva. Após aquecer, coloque a cebola roxa e refogue
2) Em seguida, acrescente o alho poró e a cenoura e refogue
3) Acrescente o extrato de tomate e mexa bem
4) Coloque os pedaços de carne e mexa
5) Acrescente o vinho, a água e o sal/pimenta
6) Feche a panela de depois de ferver, conte 45min no relógio. Após o vapor sair, abra a panela e verifique se a carne já está desfiando com o garfo. Se precisar, deixe mais alguns minutinhos
7) Desfie bem a carne, misture no molho e reserve.
Modo do Preparo do Pastel:
1) Escolha a massa de pastel de sua preferência
2) Retire da panela o molho com uma escumadeira para escorrer bem. Só então, coloque o recheio e feche bem com um garfo
3) Em uma frigideira, aqueça o óleo de sua preferência e quando estiver bem quente, frite os pasteis
4) Dica: acrescente queijo muçarela picado com a carne de panela, eles formam uma excelente dupla!

 

MAÇÃ AO VINHO COM SORVETE DE CREME

Fil180611_233_0141Ingredientes:
– 750ml de água
– 4 maçãs
– 4 paçoquinhas (montagem)
– 2 xícaras de chá de açúcar
– 1 garrafa de vinho tinho seco
– 1 pote de sorvete de creme
– 1 pedaço de canela em pau (opcional)
– 10 cravos (opcional)
– Folhas de hortelã
Modo de Preparo:
1) Em uma panela, coloque o vinho, a água, o açúcar, os cravos e a canela e mexa bem
2) Descasque delicadamente as maçãs e retire miolo sem quebrá-las. Se possível, mantenha o cabinho. Coloque as maçãs dentro da panela, submersas
3) Deixe ferver aproximadamente 1h ou até reduzir o líquido pela metade. Então, vire as maçãs ao contrário e deixe reduzir um pouco mais.
4) Quando as maçãs estiverem bem vermelhas, elas estarão prontas e podem ser retiradas da panela (com cuidado)
5) Continue mexendo o líquido restante, até ponto de calda, e ficar em ponto de calda. Reserve na própria panela.
Montagem:
1) Amasse bem as paçoquinhas até formar uma farofa
2) Coloque uma colher de chá de paçoquinha no centro de cada prato
3) Coloque uma bola de sorvete de creme sobre a paçoquinha, assim ele não irá escorregar no prato
4) Coloque a maçã, sobre o sorvete (pode ser inteira ou em fatias)
5) Decore com uma folha de hortelã e gotas da calda de vinho reduzida

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CRUMBLE DE PERNIL COM FAROFA DE PÃO E CROCANTE DE SALAMINHO
Fil180611_233_0079Ingredientes da Marinada:
– 500g de pernil suíno sem osso
– 1 cebola descascada e picada bem grande
– 1 dente de alho descascado
– 1 garrafa de vinho branco seco
– 2 galhos de alecrim
– 2 galhos de tomilho fresco
Demais Ingredientes:
– 150g manteiga sem sal
– 1 cebola descascada e picada em quadradinhos bem pequenos
– 3 colheres de sopa de farinha de trigo
– 2 colheres de sopa de salsinha e cebolinha picadas
– 100g de salaminho
– 6 fatias de pão fatiado sem casca
– 2 colheres de sopa de azeite de oliva
– 1 galho de alecrim
Modo de Preparo da Marinada:
1) Limpe o pernil, retirando a maior parte da gordura que o envolve e fure-o de todos os lado com uma pontinha de faca para que a marinada penetre a carne
2) Coloque o pernil em uma travessa grande para que possa receber a marinada de todos os lados
3) Bata todos os ingredientes da marinada no liquidificador e despeje sobre o pernil. Massageie a carne com as mãos para que penetre profundamente
4) Deixe o pernil marinando por no mínimo 6h e no máximo 24h. 5) Cubra o recipiente com plástico filme e coloque na geladeira.
Modo de Preparo do Pernil:
1) Pré-aqueça o forno a 180ºC
2) Coloque o pernil marinado com líquido da marinada em uma forma
3) Cubra com papel-alumínio e leve ao forno
4) Deixe o pernil assando por 2h/2h15 ou até ficar muito macio
5) Retire a carne da assadeira, reservando todo líquido do cozimento. Cuidadosamente desfie todo o pernil
6) Aqueça uma panela grande, adicione a manteiga
7) Depois de derretida, refogue a cebola
8) Acrescente a farinha de trigo sem criar bolotas
9) Acrescente o pernil desfiado, o molho, a salsinha e a cebolinha
10) Misture todos os ingredientes e reserve
Modo de Preparo da Farofa:
1) Pré-aqueça o forno a 180ºC
2) Corte o pão em pequenos cubinhos de 2cm aproximadamente e regue com azeite de oliva e alecrim. Asse por 30min ou até dourar e reserve
3) Pegue 1/3 dos pães e coloque em um saquinho e amasse formando uma farinha. Pode-se usar rolo de massa, batedor de bife ou até um copo grande. Misture com os pedacinhos maiores e reserve
Modo de Preparo do Crocante de Salaminho:
1) Pré-aqueça o forno a 180ºC
2) Em uma assadeira coloque os 100g de salaminho fatiado e asse por 30min ou até que ele fique crocante e reserve
Montagem:
1) Aqueça o recheio de pernil em uma panela grande
2) Coloque-o na travessa em que será servido
3) Coloque a farofa com o crisp de salaminho sobre o pernil e sirva
4) Se quiser, decore com alecrim. Também pode ser servido/montado em panelinhas ou cumbucas individuais

 

RISOTO DE VINHO TINTO COM FILÉ E PARMESÃO
Fil180611_233_0198Ingredientes:
– 500gramas de arroz arbóreo
– 500gramas de filé picado em iscas
– 350ml de vinho tinto seco
– 300 gramas de queijo parmesão ralado
– 4 colheres de sopa de azeite de oliva
– 2 colheres de sopa de cebola picada em quadradinhos bem pequenos
– 2 colheres de sopa de manteiga gelada
– Sal e pimenta a gosto
Ingredientes do Caldo para o Risoto:
– 1 litro e 1/2 de água
– 1 cebola roxa grande picada em pedaços grandes
– 1 alho poró picado em pedaços grande
– 2 ramos de alecrim
– 2 colheres de sopa de azeite de oliva
Modo de Preparo do Caldo:
1) Acrescente o azeite e em seguida refogue todos os legumes
2) Acrescente a água e, assim que ferver, baixe o fogo e deixe o reduzir por uns 20min.
3) Coe com uma peneira e use apenas o líquido ainda quente na preparação do risoto
Modo de Preparo do Risoto:
1) Aqueça uma panela e coloque 2 colheres de sopa de azeite de oliva e doure o filé e reserve
2) Na mesma panela, adicione mais 2 colheres de sopa de azeite e refogue a cebola
3) Acrescente o arroz e refogue-o, mexendo sempre
4) Despeje o vinho e fique mexendo até evaporar todo álcool
5) Acrescente 2 conchas do caldo de legumes e cozinhe até evaporar, mas mexa sem parar. Repita o processo por mais 3 ou 4 vezes.
5) Quando o arroz estiver al dente ou macio, conforme sua preferência, acrescente o filé e misture bem.
6) Para finalizar, acrescente a manteiga gelada e o queijo parmesão. Misture bem para o risoto ficar bem cremoso.
7) Acerte o sal/a pimenta e sirva.
8) Dica: o risoto pode ser servido em um prato de sopa e decorado com um pequeno ramo de alecrim ou mini folhas de rúcula.

 

PALETA DE CORDEIRO MARINADA NO VINHO
Fil180611_233_0179Ingredientes da Marinada:
– 1 paleta de cordeiro
– 1 cebola descascada e picada bem grande
– 1 garrafa de vinho tinto seco
– 20 folhas de hortelã fresca
– Sal e pimenta a gosto
Modo de Preparo da Marinada:
1) Com a pontinha de uma faca fure a paleta para que a marinada possa penetrar a carne
2) Coloque a paleta em uma travessa grande para que possa receber a marinada de todos os lados
3) Adicione todos os ingredientes da marinada dentro da travessa e massageie a carne com as mãos para que penetre bem
4) Cubra o recipiente com plástico filme. Deixe a paleta marinando por no mínimo 4h e no máximo 24h na geladeira
Modo de Preparo da Paleta:
1) Pré-aqueça o forno a 180ºC
2) Coloque o paleta em uma forma. Não esqueça de remover todo o líquido marinada.
3) Cubra tudo com papel alumínio e leve ao forno.
4) Deixe assando por 2h ou até a carne ficar muito macia
5) Dica: asse batatas na mesma forma da paleta ou faça uma farofa para acompanhar.

Porto Alegre: Chico Buarque chega com show “CARAVANAS”

Porto Alegre: Chico Buarque chega com show “CARAVANAS”

Agenda Cidade Cultura Notícias Poder Porto Alegre Vídeo

“Minha embaixada chegou/ Deixa meu povo passar”. Assim, tomando para si a canção de Assis Valente,a embaixada de Chico segue na estrada e chega a Porto Alegre nos dias 17 e 18 de agosto, no Auditório Araújo Vianna. O sucesso do show, visto por mais de 100 mil pessoas, se explica não só pela expectativa naturalmente criada em torno dos shows de Chico, afastado dos palcos desde 2012. O álbum Caravanas (lançado pela Biscoito Fino) foi apontado por muitos como um dos melhores do ano, assim como a canção As caravanas – tomada desde o nascimento como um dos grandes clássicos da obra do compositor. Além disso, o show mostra um Chico dialogando com seu tempo de forma aguda, como em alguns dos períodos mais marcantes de sua carreira. E aqui a expressão “seu tempo” tem sentido duplo. Por um lado, trata do momento de tensão política e social que o Brasil e o mundo atravessam. Por outro, “seu tempo” diz respeito ao tempo que o artista procura afirmar no palco, acima de qualquer cronologia. O “tempo da delicadeza”, como escreveu ele sobre a melodia de Cristóvão Bastos em Todo o sentimento – não por acaso, presente no repertório.

Depois de pedir permissão para seu povo passar, Chico deixa claro quem chama de seu povo. Ele está presente em Mambembe, declaração de princípios e louvação à figura do artista – recentemente tratado como vagabundo em debates acalorados neste presente que Chico transcende no palco. Está também nos malandros de Partido alto e A volta do malandro assim como na involuntária heroína, duplamente violentada, de Geni e o zepelin. E, em definitivo, nos mestres e colegas listados em Paratodos.

Seu povo também são seus parceiros. Chico presta especial deferência a eles, fazendo questão de citá-los. Além de Todo o sentimento, Cristóvão Bastos é lembrado em Tua cantiga, outra do recém-lançado álbum que nasceu com ares de clássico. Edu Lobo aparece três vezes. A primeira, em A moça do sonho – uma das muitas canções do show que lidam com realidades oníricas, tempos suspensos, como Outros sonhos, Massarandupió, Futuros amantes ou mesmo Tua cantiga. Depois, Edu é lembrado de novo em A história de Lily Braun e A bela e a fera, ambas de O grande circo místico, aqui tocadas juntas. Seu maestro soberano Tom Jobim é celebrado em Retrato em branco e preto e Sabiá. Baixista da banda, Jorge Helder aparece como compositor em Casualmente. Parceiro mais recente (“e mais amado”, ressalta Chico no palco), o neto Chico Brown entra com Massarandupió.

A representação maior do povo que Chico puxa em sua embaixada talvez seja Wilson das Neves, a quem o show é dedicado. O cantor lembra seu velho amigo e baterista de sua banda, morto em 2017, cantando a primeira parceria da dupla, Grande hotel.

Cuba ganha um lugar especial no universo desenhado por Chico no show, com Yolanda (versão em português do compositor para canção do cubano Pablo Milanés) e Casualmente, construída sobre uma memória de Havana.

Chico também afirma sua embaixada a partir do que não quer. Como na tristemente atual Derradeira estação, crônica de um Rio dominado pela violência, num Estado ausente que gera mil estados paralelos. Ou na raiva, “filha do medo” e “mãe da covardia”, que embala a violência em As caravanas. Em registros mais leves e irônicos, ele pisca, em Desaforos e Injuriado, para os que “proferem desaforos pro seu lado”. O “malandro candidato a malandro federal”, o “malandro com retrato na coluna social” e outros que nunca se dão mal também têm seu momento de infâmia no show, em Homenagem ao malandro.

A grandeza do que se vê no palco, porém, não se resume às canções. Chico é sustentado por uma banda primorosa, que, a partir dos arranjos de Luiz Claudio Ramos, parece se multiplicar. Ela é formada por João Rebouças (piano), Bia Paes Leme (teclados e vocais), Chico Batera (percussão), Jorge Helder (contrabaixo), Marcelo Bernardes (flauta e sopros) e Jurim Moreira (bateria), além do próprio Luiz Claudio Ramos (violão). Também constroem o espetáculo a luz de Maneco Quinderé, os figurinos de Marcelo Pies e o cenário de Helio Eichbauer, formado por um jogo de oito cordas entrelaçadas – que formam diferentes desenhos e movimentos e mudam de tom de acordo com a iluminação – e “uma esfera armilar que flutua no espaço azul como algum sistema planetário”, como ele mesmo descreve.

O show que o público gaúcho poderá presenciar traz um artista com plena consciência do tempo (dos tempos), como o personagem de Jogo de bola – outra pérola da safra mais recente. Mas que sabe ser, simultaneamente, aquele craque que tem a experiência do passado (“Outrora, quando em priscas eras/ Um Puskás eras”) e o garoto que ainda é capaz de inventar dribles (“O tique-taque, o pique, o breque”).

A turnê Caravanas tem produção geral de Vinícius França e direção técnica de Ricardo Tenente Clementino.

CANAIS DE VENDA OFICIAIS
Uhuu
https://uhuu.com
falecom@uhuu.com

Bilheteria Auditório Araújo Vianna
Avenida Osvaldo Aranha, 685, Parque Farroupilha – Porto Alegre – RS. Somente em dias de apresentação, a partir das 16h.

Teatro do Bourbon Country
Avenida Túlio de Rose, 80 / 301 – Porto Alegre, RS. De segunda a sábado, das 10h às 22h; domingos e feriados, das 14h às 20h.

 

Porto Alegre: Artistas gaúchos promovem Festival Lula Livre hoje no Memorial Prestes

Porto Alegre: Artistas gaúchos promovem Festival Lula Livre hoje no Memorial Prestes

Agenda Câmara dos Deputados Cidade Cultura Destaque Educação Eleições 2018 Negócios Notícias Política Porto Alegre

Acontece no Memorial Prestes, em Porto Alegre, nesta quarta-feira (15), o Festival Lula Livre. A manifestação cultural foi montada para apoiar o registro  no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva ao seu terceiro mandato presidencial, tendo como vice o ex-prefeito Fernando Haddad.

A concentração acontece a partir das 17h. Confira programação:

17h40
Cortejo cultural comandado por artistas saindo do prédio para o memorial para o palco

17h45
Debora Finocchiaro faz leitura de apresentação do festival

17h50
Explanação da Resistência Democrática, Memorial e organização do festival

17h58
Boa Noite presidente Lula

18h
Richard Serraria

30443112_10209833120579467_6086355239848378368_o
Zé Adão

 

18h15
Zé Adão Barbosa recita Brecht

 

 

 

18h20
Roda Viva canta Chico Buarque

18h35
Cíntia Nunes recita Thiago de Melo

18h40
Banda Ói Nóis Aqui Traveis

18h55
Ricardo Silvestrin recita poema

19h
Demétrio Xavier

19h15
Nenung

19h30
Clube de Esquina

19h45
Marietti Fialho e Josué Krug

20h
Otto Guerra depoimento

20h05
Hique Gomez

20h10
Juçara Gaspar e Luciano Alves performance Frida

20h20
King Jim, Júlio Reny, Márcio Petracco Pedro Petracco e Oly Jr.

20h35
Performance circense

20h40
Preconceito Zero

20h55
Rhosangela Silveiro e João 7 Cordas

21h10
Só Amor

21h25
Liane Schuler e Lila Borges

 

21h40 Império da Lã17187446

 

 

 

 

 

 

21h55
Brasilian Sounds

22h10
Tania Farias e Johann Alex de Souza

22h25
Os Latinoamericanos

RS: Marcello Caminha lança livro Imagens Song Book

RS: Marcello Caminha lança livro Imagens Song Book

Agenda Cidade Comunicação Cultura Destaque Notícias

A publicação apresenta as 10 músicas mais importantes compostas pelo autor em parceria com grandes poetas nativistas, para que o leitor possa cantar e tocar no violão. Além das partituras, tablaturas, cifras, letras, ilustrações e orientações musicais completas sobre cada música, o livro é uma oportunidade de fazer uma viagem musical a região da campanha gaúcha. A publicação mostra a essência da cultura fronteiriça riograndense, através da linguagem peculiar, dos usos e costumes, do relato de atividades campeiras e da mensagem poética magnífica que cada obra contém, fazendo com que o leitor aperfeiçoe os conhecimentos no violão gaúcho.

Marcello Caminha nasceu em Bagé. Compositor, violonista e cantor é formado em Medicina Veterinária e músico autodidata dono de uma obra com 14 CDs; entre eles a coletânea Sucessos de Ouro, primeira coletânea de músicas de violão lançada no Rio Grande do Sul e o CD Influência, vencedor do Prêmio Açorianos de Música 2008 em 3 categorias; 2 DVDS e 2 Livros Didáticos, além de ter produzido dezenas de discos para as principais gravadoras do Rio Grande do Sul.

Desde que iniciou nos palcos, em 1985, ganhou mais de 50 troféus como músico instrumentista em Festivais Nativistas e já tocou em muitos estados brasileiros e também em outros países como Argentina, Uruguai, Portugal, Alemanha e Inglaterra.

Integrou os grupos de Luiz Carlos Borges, Maria Luiza Benitez, Victor Hugo, Luiz Marenco, Joca Martins, Renato Borghetti e César Oliveira & Rogério Melo. Nos seus lançamentos constam o DVD Vídeo Aula Violão Gaúcho, primeiro curso de violão em DVD lançado no Rio Grande do Sul, O livro 14 Estudos para Violão Gaúcho e o DVD Influência ao vivo, primeiro DVD de violão da Música Nativista. Em 2016 lançou Com Violão Também se Dança, disco que foi vencedor do Prêmio Açorianos de Música.

Além disso, é professor e fundador da Academia do Vilão Gaúcho. No momento, desenvolve atividades com workshops, palestras motivacionais, shows e curso online.

Serviço:

Lançamento do Livro “Imagens Song Book”, de Marcello Caminha

Data: 16/08/2018

Horário: 19h30

Local: Biblioteca Pública do Estado

Endereço: Rua Riachuelo, 1190 – Centro Histórico, Porto Alegre

Informações: patricia@ihnovecomunicacao.com.br

Telefone: (51) 981815664

Entrada franca, porém mediante a lotação do espaço

Valor do Livro: Gratuito – Mediante aquisição do CD e DVD (Combo de R$: 50,00)

Martha Medeiros lança canal no YOUTUBE em setembro

Martha Medeiros lança canal no YOUTUBE em setembro

Comunicação Cultura Negócios Notícias Tecnologia Trabalho

Conhecida por suas crônicas,  poemas e roteiros de viagens, a colunista Martha Medeiros se lança de corpo e alma no YOUTUBE em setembro. Ela fez o comunicado em  seu perfil no Facebook: “Vem aí meu canal no YouTube. M de Martha! Um episódio novo toda quarta-feira, onde falarei sobre M de Madrugada, M de Mapa, M de Maturidade, M de McCartney, M de Mistério… assunto não vai faltar. Estreia dia 26/09. Inscrições abertas no goo.gl/MG4SeN. Me segue! M de Misericórdia: tolerância com os novatos desta nova mídia.”

PS: Já me inscrevi! Chega logo 26 de setembro.

39112131_597206827347681_5674635255332470784_n

Porto Alegre: Mostra Sonora Brasil Sesc inicia nesta terça

Porto Alegre: Mostra Sonora Brasil Sesc inicia nesta terça

Cidade Comunicação Cultura Notícias Poder Política Porto Alegre Turismo

Apresentando um dos gêneros mais importantes do Nordeste brasileiro, começa na terça-feira (14) a 5ª Mostra Sonora Brasil Sesc. Com atrações até domingo, em Porto Alegre, o tema desta edição é o mesmo do circuito que roda o País: Na pisada dos cocos. Com a presença de Adiel Luna (PE) e do projeto gaúcho Três Marias, a agenda também apresentará os grupos Coco de Zambê (RN), Samba de Pareia da Mussuca (SE), Coco do Iguape (CE) e Coco de Tebei (PE). As atividades são gratuitas e abertas ao público em geral.

Leia mais em Jornal do Comércio

Porto Alegre: Maria Rita se apresenta com Andrea Bocelli no Beira-Rio

Porto Alegre: Maria Rita se apresenta com Andrea Bocelli no Beira-Rio

Agenda Cidade Cultura Destaque Porto Alegre Tecnologia Trabalho

Única cantora brasileira a ser premiada como “Melhor Artista Revelação” do Grammy Latino, Maria Rita está com álbum novo – Amor e Música – e foi convidada por Andrea Bocelli para atuar em sua turnê pelo Brasil, realizada pela empresa Dançar Marketing. Prestes a completar 41 anos, em 9 de setembro, em apenas 16 anos de carreira Maria Rita já vendeu milhões de CDs e DVDs em todo o mundo e é um grande ícone da música brasileira, considerada pela mídia especializada a maior representante de sua geração.

Filha da legendária Elis Regina, Maria Rita desenvolveu dicção própria, associando a potência da voz a registros delicados. Embora Bocelli e Maria Rita tenham repertórios e pertençam a tradições diferentes (ópera e MPB, respectivamente), ambos têm em comum a capacidade de dotar suas interpretações de um alcance lírico raro tanto entre cantores eruditos quanto populares. E a forma hipnotizante com que Bocelli transita entre o clássico e o pop fazem de Maria Rita sua interlocutora ideal na maior turnê já realizada pelo artista italiano no país que tem uma das mais vigorosas linhagens da música internacional.

Após 14 anos, Andrea Bocelli lança seu novo álbum, Si, em outubro, e a música de trabalho If Only será apresentada em primeira mão ao público brasileiro durante a turnê em setembro. Andrea Bocelli estará no Brasil no próximo mês e se apresentará em Porto Alegre (Estádio Beira-Rio23 de setembro), Brasília (Estádio Nacional, dia 26 de setembro) e São Paulo (Allianz Parque29 e 30 de setembro).

andrea_bocelli_js_291117-752x564

SERVIÇO ANDREA BOCELLI BRASIL TOUR 2018

 

Andrea Bocelli em Porto Alegre

Domingo, 23 de setembro, às 20 horas – abertura dos portões às 16 horas

Estádio Beira-Rio – Avenida Padre Cacique, 891

Classificação: 16 anos

Realização: Dançar Marketing

Ingressos a partir de R$ 150,00.

Vendas no site oficial: uhuu.com

Pontos de vendas:

Bilheteria Teatro Bourbon Country

Avenida Túlio de Rose, 80, 2º andar, Passo D’Áreia, Porto Alegre, RS

Segunda a sábado, das 10h às 22; domingo e feriados, das 14h às 20h

Bilheteria do Teatro Feevale

Universidade Feevale, ERS 239, 2755, Campus II, Novo Hamburgo, RS

Segunda a sexta, das 9h às 20h, sábado, das 9h às 13h

Bourbon Shopping NH

Quiosque Teatro Feevale

Avenida Nações Unidas, 2001, Piso 2, Novo Hamburgo, RS

Segunda a sábado, das 13h às 20h

______________________________________________________________________________

Andrea Bocelli em Brasília

Quarta-feira, 26 de setembro, às 20 horas – abertura dos portões às 16 horas

Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha – SRPN – Asa Norte, Brasília – DF

Classificação: 16 anos

Realização: Dançar Marketing

Ingressos a partir de R$ 125,00.

Vendas nos sites oficiais: livepass.com.br ou tudus.com.br

 

Pontos de vendas:

Fnac Brasília*

SAI/SO área 6580 LUC, 149p – Guará

Segunda a Sábado, das 10h às 22h; domingos e feriados, das 13h às 20h.

*Não permite retirada de ingressos adquiridos pela internet. Sujeito à cobrança de taxa de conveniência.

______________________________________________________________________________

 

Andrea Bocelli em São Paulo

Sábado, 29 de setembro, às 21 horas – abertura dos portões às 17 horas

Domingo, 30 de setembro, às 19 horas – abertura dos portões às 15 horas

Allianz Parque – Av. Francisco Matarazzo, 1705 – Água Branca

Classificação: 16 anos

Realização: Dançar Marketing

Ingressos a partir de R$ 150,00.

Vendas no sites oficiais: tudus.com.br (29/09) e ingressorapido.com.br (30/09)

 

Pontos de vendas:

SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA

Bilheteria Allianz Parque

Av. Francisco Matarazzo, 1705 – Água Branca

COM TAXA DE CONVENIÊNCIA

Armazém Entretenimento Top Center Shopping

Av. Paulista, 854 – Bela Vista

Teatro das Artes Shopping Eldorado

Av. Rebouças, 3970 – 409 – Pinheiros

Teatro Porto Seguro

Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos

Show Tickets Shopping Iguatemi

Shopping Iguatemi, 3° Piso, Loja S02 – Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2232 – Jardim Europa

Eataly

Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 1489 – Itaim Bibi

Empório Frei Caneca Bebidas Do Mundo

Shopping Frei Caneca, R. Frei Caneca, 569 – Piso 3 – Bela Vista

Baby Beef Jardim

  1. das Bandeiras, 166 – Jardim, Santo André

Ville Du Vin: Shopping Iguatemi Alphaville

Alameda Rio Negro, 111 – 109 – Alphaville Industrial, Barueri

Mais de meio século depois, a primeira cena de nudez de Marilyn Monroe é descoberta.  A atriz se despiu para o filme “Os desajustados”, ao lado de Clark Gable; de O Globo

Mais de meio século depois, a primeira cena de nudez de Marilyn Monroe é descoberta. A atriz se despiu para o filme “Os desajustados”, ao lado de Clark Gable; de O Globo

Cultura Destaque

Charles Casillo entrevistou Curtice Taylor, filho do produtor do filme, Frank Taylor, e ficou surpreso ao saber que ele manteve a filmagem em um armário trancado desde a morte de seu pai, em 1999. O filho do cineasta disse: “Muitas cenas não usadas foram destruídas. Mas Frank Taylor acreditava que essa era tão importante e tão inovadora que ele a salvou”.

 

 

Campos de Cima da Serra transportado para Porto Alegre. Lançamento do livro e da exposição Queijo Artesanal Serrano trazem elementos da cultura da região para o Espaço Cultural Correios.

Campos de Cima da Serra transportado para Porto Alegre. Lançamento do livro e da exposição Queijo Artesanal Serrano trazem elementos da cultura da região para o Espaço Cultural Correios.

Cidade Cultura Destaque Porto Alegre

Porto Alegre vivenciou um pouco da cultura da Serra Gaúcha durante o lançamento do livro e da exposição Queijo Artesanal Serrano – Identidade Cultural nos Campos de Cima da Serra. de autoria de Saionara Araujo Wagner, da faculdade de medicina veterinária da UFRGS, Jaime Eduardo Ries e João Carlos da Luz, da Emater, e do fotógrafo Fernando Kluwe Dias, da Secretária Estadual de Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi). O lançamento ocorreu na noite fria de 9 de agosto no Espaço Cultural Correios, em Porto Alegre. A exposição fica aberta ao público de 10 a 25 de agosto, de terça a sábado, das 10h às 18h. Entrada franca.

O local reuniu mais de 150 pessoas, entre autoridades, patrocinadores e homens e mulheres vindos da Serra gaúcha, entre eles produtores de queijo serrano, para conferir as cerca de 45 imagens, distribuídas nas paredes do Espaço Cultural Correios.

AutoresQueijoArtesanalSerrano_FernandoKluweDias_JoãoCarlosSantosdaLuz_SaionaraAraujoWagner_JaimeEduardoRies_FotoGeoCereça
Os autores. Foto: Geo Cereça

O ambiente recebeu objetos típicos do dia a dia do homem serrano, como bruacas e pinha, bem como miniaturas das mulas que eram conduzidas pelos primeiros tropeiros, no século XVIII. O som ambiente ficou a cargo do conjunto Hábito Fandangueiro, de Bom Jesus, que interpretou canções como “Serrano, Sim Senhor”, do grupo Os Serranos, e “O tropeiro”, dos Irmãos Bertussi, entre outras composições sobre os hábitos e costumes da região.

Durante o coquetel, para acompanhar o queijo artesanal serrano em diferentes estágios de maturação, com 60, 90, 100 e 120 dias, foram servidos vinhos Sopra, da Vinhedos Entre Rios, de Vacaria, além de geleia de gila (fruta muito apreciada na região) e paçoca de pinhão, com cardápio preparado pelo chef Bruno Ivanoff, professor da Faculdade de Gastronomia Senac.

O projeto “Queijo Artesanal Serrano – Identidade Cultural nos Campos de Cima da Serra” é uma realização do Ministério da Cultura e da Alma da Palavra, com financiamento da Lei Rouanet, patrocínio do Banrisul, BRDE, InBetta, Marelli e Souza Cruz e apoio do Espaço Cultural Correios Porto Alegre.

O livro e as imagens

QS_Capa abertaUma trajetória que se inicia no tempo dos tropeiros e da chegada dos imigrantes açorianos e hoje alcança a condição de iguaria de sabor marcante, utilizada por grandes chefs, e que gera renda para cerca de 3 mil famílias, na região serrana do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Em síntese, essa é temática do projeto “Queijo Artesanal Serrano – Identidade Cultural nos Campos de Cima da Serra”, que engloba o lançamento de um livro e uma exposição fotográfica no Espaço Cultural Correios Porto Alegre (Rua 7 de Setembro, 1020, térreo do Memorial do Rio Grande do Sul)..

A edição do livro e a montagem da exposição com cerca de 45 painéis nasceram de um sonho que vem sendo acalentado há cerca de 20 anos: resgatar a história e valorizar o queijo artesanal serrano, produzido nos Campos de Cima da Serra. Em sua fabricação, os únicos ingredientes utilizados são o leite cru (sem pasteurização), o coalho e o sal, não havendo a adição de nenhum tipo de fermento lácteo industrial, corante ou outro aditivo. O saber-fazer do queijo vem sendo passado de geração em geração por produtores que exploram a pecuária de corte em pequenas e médias propriedades, com o uso da mão de obra familiar.

O projeto uniu a veterinária Saionara Araujo Wagner, professora da Faculdade de Veterinária da UFRGS, o zootecnista Jaime Eduardo Ries, da Emater-Ascar/RS, e seu colega, também veterinário, João Carlos Santos da Luz. Eles abraçaram a ideia e se uniram ao fotógrafo Fernando Kluwe Dias, da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Irrigação, e ao jornalista Ricardo Bueno, da Alma da Palavra, com o intuito de divulgar essa trajetória recheada de história, cultura, tradição – e um sabor inigualável. Além dos painéis com fotografias do livro, a exposição inclui material multimídia, com registros dos bastidores da produção da obra, bem como vídeos e reportagens sobre o queijo artesanal serrano.

As origens do queijo artesanal serrano remontam à colonização açoriana e aos primeiros tempos da ocupação do território gaúcho. Sua receita teria sido trazida por esses imigrantes, por volta dos anos 1700, em plena época de disputas entre portugueses e espanhóis. Estava em curso o chamado ciclo do tropeirismo. Nas idas e vindas para o litoral catarinense, descendo e subindo serras íngremes e terrenos inóspitos, os tropeiros conduziam tropas de mulas equipadas com bruacas acanastradas recheadas de queijo serrano, charque e pinhão, que eram trocados por insumos e ferramentas inexistentes nos Campos de Cima da Serra.

Gado de corte e terroir – Atualmente, são cerca de 3 mil produtores de queijo artesanal serrano em 16 municípios do Rio Grande do Sul e outros 18 de Santa Catarina, os quais têm no produto importante participação na geração de renda familiar. Além do leite ser extraído de animais de raças de corte, não especializados, o clima, o solo, a altitude e a vegetação dos Campos de Cima da Serra constituem um ambiente natural peculiar, um terroir fundamental para as características do queijo serrano.

Em paralelo, o queijo artesanal serrano está ligado à cultura e ao jeito de ser do serrano, com hábitos e práticas que o diferenciam em relação aos gaúchos de outras regiões. Nos Campos de Cima da Serra, aprecia-se mais o café passado na hora do que o chimarrão. A música regional, bem como os torneios de tiro de laço, realizados nos finais de semana, dividem espaço com uma gastronomia genuína, em que se destacam o uso variado do pinhão e o doce de gila (fruta pouco conhecida fora da região e que se parece com uma melancia), além, é claro, do queijo serrano e do tradicional churrasco.

Esse saboroso produto, carregado de tradição e história, tem conquistado a admiração também de protagonistas da alta gastronomia, como o chef Carlos Kristensen, que comanda o restaurante Um Bar & Cozinha, em Porto Alegre, e utiliza o queijo artesanal serrano, adquirido diretamente dos produtores, em diferentes receitas.

O queijo artesanal serrano, assim como outros produzidos a partir de leite cru, passa por um momento de valorização, mas, ao mesmo tempo, de desafio, pois ainda carece de uma regulamentação específica que permita sua comercialização e transporte fora da região produtora. Por enquanto, a melhor alternativa para descobrir seu sabor é subir a Serra e degustar o queijo, as paisagens e os roteiros turísticos, que são um atrativo irresistível para quem aprecia cenários exuberantes e o ambiente rústico do campo.

O projeto “Queijo Artesanal Serrano – Identidade Cultural nos Campos de Cima da Serra” é uma realização do Ministério da Cultura e da Alma da Palavra, com financiamento da Lei Rouanet, patrocínio do Banrisul, BRDE, InBetta, Marelli e Souza Cruz e apoio do Espaço Cultural Correios Porto Alegre.

@ Fernando Kluwe Dias 2018
Quiejo serrano. Foto:  Fernando Kluwe Dias

Livro e Exposição Fotográfica “Queijo Artesanal Serrano – Identidade Cultural nos Campos de Cima da Serra”
Autores: Saionara Araujo Wagner, Jaime Eduardo Ries, João Carlos Santos da Luz e Fernando Kluwe Dias (imagens).
Período: 10 a 25 de agosto. De terças a sábados, das 10h às 18h. Entrada franca.
Local: Espaço Cultural Correios – Rua 7 de setembro, 1020, térreo do Memorial do Rio Grande do Sul (entrada pela Rua Sepúlveda)
A obra estará à venda durante a exposição por R$ 50. Edição limitada.