Morre diretora e atriz Bibi Ferreira, aos 96 anos; da VEJA

Morre diretora e atriz Bibi Ferreira, aos 96 anos; da VEJA

Cultura Destaque

 

Orla Moacyr Scliar terá programação especial em fevereiro

Orla Moacyr Scliar terá programação especial em fevereiro

Agenda Cidade Comunicação Cultura Marchezan Notícias Porto Alegre prefeitura

Até 24 de fevereiro, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (Smams) prossegue com a programação do projeto de verão Orla de Boa. A iniciativa foi viabilizada através da parceria com a empresa Uber, adotante da Orla Moacyr Scliar desde agosto do ano passado. Nos próximos três domingos deste mês, os frequentadores do local poderão desfrutar de uma programação especial. Atividades como aulas de ginástica e zumba, oficinas sobre sustentabilidade e pocket shows em uma tenda com espaço para descanso fazem parte das atividades e atrações do espaço.

“A programação da Uber é voltada ao lazer, mas sempre trabalhando a questão ambiental. O volume de resíduos recolhido semanalmente é de cerca de três toneladas, sendo que o plástico é um dos principais itens descartados. Pensando em como trabalhar esta questão, a empresa confeccionou uma viseira com estes materiais e irá distribuir gratuitamente aos frequentadores da orla que participarem das atividades”, explica o secretário do Meio Ambiente e da Sustentabilidade, Maurício Fernandes. A programação Orla de Boa começou no domingo passado, 3, com atividades e pocket show com Serginho Moah.

“Convidamos a todos para reciclar a relação com Porto Alegre e ficar de boa na Orla. Nosso recado é que a natureza já fez a parte dela no Guaíba, então cada um tem que fazer a sua para manter sempre limpa, deixando o lixo no local adequado”, explica Ruddy Wang, gerente geral da Uber para a Região Sul. A Orla conta com 50 lixeiras duplas (com 20 e 40 litros de capacidade), acrescidas de 10 contentores triplos extras (com capacidade de até 240 litros cada) aos finais de semana.

Programação:
Dias: 10, 17 e 24 de fevereiro
9h às 10h: aula de ginástica funcional
10h às 11h: aula de zumba
10h às 11h: oficina de reciclagem
16h às 21h: DJ
17h às 18h: oficina de reciclagem
18h às 21h: pocket show com Nalanda

*Em caso de chuva, o evento será transferido. Agenda sujeita a confirmação

Um ano sem a guardiã do Theatro São Pedro. Homenagem a Eva Sopher ocorrerá dia 7 de fevereiro

Um ano sem a guardiã do Theatro São Pedro. Homenagem a Eva Sopher ocorrerá dia 7 de fevereiro

Cultura Destaque Obituário

A partida da eterna guardiã do Theatro São Pedro, Eva Sopher (1923 – 2018), completa um ano neste 7 de fevereiro. Dona Eva, como era carinhosamente chamada, deixou como herança o amor e a dedicação a um dos patrimônios históricos mais queridos da capital gaúcha: o Theatro São Pedro.

A Fundação Theatro São Pedro e a Associação Amigos do Theatro São Pedro celebram a memória e as realizações de Dona Eva junto aos amigos e admiradores. Será nesta quinta-feira, 7 de fevereiro, às 19h, na Concha Acústica do Multipalco Eva Sopher. O evento contará com apresentações artísticas do quinteto de cordas da Sol Maior e a participação do artista Hique Gomez. Ao final faremos uma grande foto com todos os presentes para marcar a data. Solicitamos àqueles que tiverem a camiseta Multipalco Eva Sopher, que a tragam. Para quem ainda não tem a camiseta, estaremos disponibilizando-a a custo promocional. Contamos com sua presença!

Temos a missão de seguir defendendo este patrimônio, inspirados no mantra de Dona Eva, que agora é de todos nós: “Somos todos Theatro São Pedro”.

Música erudita toma conta de Gramado

Música erudita toma conta de Gramado

Agenda Cultura Notícias

Abertura 07 (Foto Rafael Cavalli)A abertura do V Gramado in Concert neste final de semana proporcionou uma trilha sonora de altíssima qualidade para os turistas e a comunidade da cidade. O Recreio Gramadense lotou para a Cerimônia de Abertura na sexta-feira (1º) e a Orquestra Sinfônica de Gramado apresentou um repertório variado formado por clássicos de Vivaldi, Villa-Lobos, Tchaikovsky, Tom Jobim e até o tema de Star Wars, entre outros. Destaque para a participação de músicos convidados como Florencia Fogliati (fagote), Daniel Wolf (violão), Carla Maffioletti (canto), Lucas Ferreira (clarinete), Flavio Gabriel (trompete), György Gyivicsan (trombone) e Olinda Allessandrini (piano).

Antes, discursos emocionados do prefeito João Alfredo “Fedoca” Bertolucci, do secretário da cultura – e criador da Orquestra – Allan John Lino, além de uma homenagem a Rosa Helena Volk, ex-secretária de turismo que recebeu o evento de braços abertos em suas primeiras edições. O prefeito, aliás, ressaltou “a audácia gramadense de contar com uma orquestra sinfônica completa”. Segundo Fedoca, um dos patrimônios da cidade. O secretário de cultura, Allan John Lino, salientou a importância do evento e da orquestra para Gramado. Segundo Allan, “a cultura não tem custo. Cultura é investimento.”

Na sequência, o sábado começou animado com o saxofone solo de Gabriel Boelter, às margens do Lago Negro. Na Rua Coberta, o Quarteto Barroco apresentava o Festival Telemann com réplicas de instrumentos do século XVIII, seguido do paulistano Quarteto D’América e do Tutti Choir Brasília. Na Praça das Etnias, a trilha foi do Quarteto de Metais OSG, formado pelo naipe de metais da Orquestra Sinfônica de Gramado. E no Recreio Gramadense, a Orquestra de Cordas da UFMG, encerrou o dia com pompa e circunstância apresentando “As Quatro Estações”, de Vivaldi, com solos de Edson Queiroz e Adonhiran Reis.

O domingo chuvoso marcou a semifinal do Concurso Jovens Solistas em meio a uma intensa programação do evento. A Rua Coberta contou com apresentação da Orquestra de Cordas da UFMG e do Trio Madeiras OSG, um dos grupos de câmara da Orquestra Sinfônica de Gramado, formado por oboé, clarinete e fagote. O Quarteto D’América fez a festa no Instituto Santíssima Trindade, levando um pouco de música e atenção para crianças e idosos do lar mantido pela Associação Evangélica Luterana de Beneficência, vinculado à Igreja Evangélica Luterana do Brasil. E o Quinteto Anta Perú, um dos vencedores do edital de música de câmara realizado pelo Gramado In Concert, marcou a estreia do evento no Wish Serrano.

Finalizando o dia em grande estilo, o Quarteto Carlos Gomes, considerado um dos melhores grupos de câmara brasileiros, apresentou no Recreio Gramadense obras de A. Nepomuceno, R. Schumann e C. Debussy.

O evento prossegue ao longo da semana com diversas atrações. Entre elas, destaque para a final do Concurso Jovens Solistas nesta terça-feira (5), no Recreio Gramadense, e apresentação de grupos de câmara, orquestras, corais e recitais de alunos e professores. A programação das 20h acontece em locais variados e reserva espetáculos imperdíveis como o Recital de Professores; Quarteto D´América, Trio a Três e Quinteto Anta Peru; Orquestra Sinfônica B do Festival e a Banda Sinfônica do Festival. O gran finale do evento acontece no sábado (9), às 23h, com a Big Band do Festival, no Recreio Gramadense. E quem quiser conhecer um pouco mais do Gramado in Concert, pode conferir o “Conhecendo o Festival”, uma apresentação do evento que acontece no Expogramado, de segunda à sexta-feira, às 10h e às 14h, onde o público pode assistir aos ensaios.

Realizado pela Secretaria de Cultura de Gramado, o V Gramado in Concert – Festival Internacional de Música, conta com coordenação de Allan John Lino, criador da Orquestra Sinfônica de Gramado e diretor geral do evento nas quatro primeiras edições. A direção artística está a cargo do Maestro Linus Lerner, a coordenação artística é do Maestro Leandro Libardi Serafim e a Coordenação de Produção, de Viviane Soares da Bis Gestão Cultural.

Vale lembrar que todas as atrações são gratuitas e a programação completa está disponível no site www.gramadoinconcert.com.br

Cinema: Rasga Coração estará disponível no NOW, Vivo e Oi Play a partir de 05 de fevereiro

Cinema: Rasga Coração estará disponível no NOW, Vivo e Oi Play a partir de 05 de fevereiro

Agenda Cultura Destaque

A partir de terça-feira, 05 de fevereiro, “Rasga Coração” estará disponível nas plataformas on demand NOW, Vivo e Oi Play. O longa-metragem dirigido por Jorge Furtado estreou nas salas comerciais brasileiras em dezembro de 2018.

Rasga Coração é uma adaptação da peça homônima de Oduvaldo Vianna Filho, com roteiro do diretor, Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno e conta a história de conta a história de Manguari Pistolão (Marco Ricca), militante anônimo, que depois de quarenta anos de lutas vê o filho Luca (Chay Suede) acusá-lo de conservador. Sem dinheiro para fechar o mês, sofrendo com as dores de uma artrite crônica, e num crescente conflito com Luca, Manguari passa em revista seu passado, e se vê repetindo as mesmas atitudes de seu pai. Intercalando fragmentos de vários momentos da vida de Manguari, o filme atravessa quarenta anos da vida política brasileira. O longa-metragem é uma coprodução da Casa de Cinema de Porto Alegre, Globo Fiilmes e Canal Brasil, com distribuição da Sony Pictures.

O texto original segue tão atual e necessário quanto em seu lançamento, em 1974. Última peça escrita por Vianninha, além de censurada, teve sua encenação e publicação proibidas e mesmo assim recebeu primeiro prêmio no concurso do SNT, por unanimidade da banca, sendo liberada pela Censura apenas cinco anos depois. No prefácio da peça, escrito em fevereiro de 1972, o autor dedicaria ao “lutador anônimo político, aos campeões de lutas populares; preito de gratidão à ‘velha guarda’: à geração que me antecedeu, que foi a que politizou em profundidade a consciência do país”.

PL56evLG
Chay Suede – Luca e Luisa Arraes – Mil Foto: Casa de Cinema

No elenco, além de Ricca e Suede, estão Drica Moraes, Luisa Arraes, George Sauma, João Pedro Zappa, Duda Meneghetti, Kiko Mascarenhas, Fabio Enriquez, Nelson Diniz, Anderson Vieira e Cinândrea Guterres. São 20 atores no elenco e 350 figurantes que compõe a ficha de “Rasga Coração”.

As gravações ocorreram em Porto Alegre no final de 2017, com captação em 4K, e com uma equipe composta por 150 profissionais, que que ficaram envolvidos pelo período médio de dois meses de pré-produção e um mês de filmagem, nas dependências do Tecna-Viamão/PUCRS, onde o cenário do apartamento de 170m2 foi construído em 20 dias, mantendo a reprodução de um edifício de Copacabana, selecionado pelos diretores de arte Fiapo Barth e William Valduga.

Aproveitando o espaço da antiga Capela do local, uma equipe de dez marceneiros, dez pintores de arte (vindos de SP),  três serralheiros e dois escultores trabalhou no apartamento de Manguari Pistolão que foi montado nos mínimos detalhes para manter as características das construções do bairro carioca: detalhes da fachada, réplica de persianas antigas e janelas do mesmo tamanho que o prédio original, com uma vista para um chroma de 20m, que foi trabalhado em efeitos na pós-produção integram a cena. Mais de 30 empresas fornecedoras estiveram envolvidas, entre serralheria, vidraçaria, madeireira, tintas, papel de parede, pisos, demolidora, acabamentos, molduras, entre outros, além dos oito profissionais da própria equipe de arte do filme. As externas foram filmadas em Porto Alegre e no Rio de Janeiro.

Rasga Coração tem Produção Executiva de Nora Goulart, Direção de Fotografia de Glauco Firpo, Direção de Arte de Fiapo Barth e William Valduga, Direção de Produção de Bel Merel e Glauco Urbim, Figurinos de Rô Cortinhas, Caracterização de Britney, Música Original de Maurício Nader e Montagem de Giba Assis Brasil.

Rasga Coração teve sua première na 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, em outubro. O filme também foi exibido no Festival do Rio, na mostra Première Brasil e no X Festival Internacional de Cinema da Fronteira, onde recebeu o prêmio de Melhor Filme pelo Júri Popular.

 

Sinopse

Rasga Coração é uma adaptação da peça de Oduvaldo Vianna Filho e conta a história de Manguari Pistolão, militante anônimo que depois de quarenta anos de luta pelo que considera novo e revolucionário, vê o filho Luca acusá-lo de conservador, antiquado e anacrônico. Contando o dinheiro para fechar o mês, sofrendo com as dores de uma artrite crônica e num crescente conflito com o filho, Manguari passa em revista seu passado e se vê repetindo as mesmas atitudes de seu pai. A partir de uma relação entre pai e filho, o filme conta a história de um país partido.

 

s1lTp0GA
Marco Ricca – Manguari e Drica Moraes – Nena Foto: Casa de Cinema

Elenco principal

Marco Ricca – Manguari

Drica Moraes – Nena

Chay Suede – Luca

Luisa Arraes – Mil

George Sauma – Lorde Bundinha

João Pedro Zappa – Manguari Jovem

Duda Meneghetti – Nena Jovem

Kiko Mascarenhas – Castro Cott

Fabio Enriquez – Castro Cott Jovem

Nelson Diniz – 666

Anderson Vieira – Camargo Velho

Cinândrea Guterres – Talita

 

Roteiro: Jorge Furtado, Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno.

Direção: Jorge Furtado

Produção Executiva: Nora Goulart

Direção de Fotografia: Glauco Firpo

Direção de Arte: Fiapo Barth e William Valduga

Direção de Produção: Bel Merel e Glauco Urbim

Figurinos: Rosângela Cortinhas

Caracterização: Britney Federline

Produção de Elenco: Laura Leão

Montagem: Giba Assis Brasil

Música original: Maurício Nader

 

Caçada Pokémon Go provoca caos no trânsito da Zona Sul de Porto Alegre

Caçada Pokémon Go provoca caos no trânsito da Zona Sul de Porto Alegre

Cidade Cultura Destaque Marchezan Porto Alegre Turismo
49938274_377871899606592_1798046264143642624_n
Zona Sul, 09h45 – Foto retirada das redes sociais

Dando mais uma demonstração de que não conhece as prioridades urbanas de uma grande cidade como Porto Alegre, a prefeitura afetou a vida de milhares de pessoas em razão do evento Pokémon Go Safari Zone que ocorre hoje, amanhã e domingo. A EPTC fechou a Avenida Beira-Rio sem apresentar nenhuma outra solução ou alternativa. O que obviamente em um dia normal provocou o caos na Zona Sul da Capital. Há relatos de pessoas que chegaram atrasadas nos seus locais de trabalho, em consultas médicas e compromissos previamente agendados porque a prefeitura resolveu ampliar o bloqueio, que já acontece aos sábados e domingos. E nesses dias o bloqueio – que já causa problemas – ainda assim mantém uma pista livre. Agora, as duas foram bloqueadas. A desculpa injustificável é dar segurança aos participantes que vão caminhar pelo local. Ao todo, 25 mil pessoas devem passar pela orla nos três dias de evento. Desci do carro e não vi esse povo lá caçando Pokémon. Pelo menos, o dobro disso precisa da via no mesmo horário para seus compromissos pessoais e profissionais.

Um trajeto, por exemplo, entre o Barra Shopping e o Beira Rio, que normalmente leva menos de dez minutos, na manhã de hoje estava levando quatro vezes mais. O bloqueio aconteceu às 8h30 da manhã e segue até as 20h de domingo. A interrupção na avenida Edvaldo Pereira Paiva, a partir da rua Nestor Ludwing até a rótula João Belchior Marques Goulart. Aí você vai no site da prefeitura e lê que o gerente de Fiscalização de Trânsito da EPTC, Paulo Ramires, explicando que, devido ao período de férias, não são esperados maiores transtornos ao trânsito, mesmo com a expectativa de grande público. E dá uma orientação. “É importante que as pessoas utilizem o transporte coletivo, seletivo, táxi ou aplicativos, pois a região não conta com áreas de estacionamento para o público esperado”, diz Ramires. Ou seja é importante que as pessoas usem o péssimo transporte que atende a região. A foto foi retirada das redes sociais da jornalista Carla Seabra. Porque eu ía até o Centro pela manhã, fui até o Barrashoppingsul e resolvi voltar para casa, tamanho era o engarrafamento. Para trabalhar hoje no SBT ao invés de sair de casa 20 minutos antes, vou sair uma hora antes, porque vai que uma invasão de Pokémons resolva bloquear ainda mais o trânsito que a EPTC. O Trânsito de Porto Alegre, já ruim e a prefeitura consegue piora-lo.

Gilberto Perin realiza duas exposições na Europa

Gilberto Perin realiza duas exposições na Europa

Agenda Cultura Notícias

Entre o final de janeiro e o início de fevereiro, o artista visual e fotógrafo Gilberto Perin estará na Europa para a abertura de duas exposições. A série inédita Fake Photos – composta de 11 imagens que misturam o conceito de fake fotos, fake news e o paradoxo de René Magritte (“A Traição das Imagens”) – será exibida em Genebra/Suíça, a partir do dia 23 de janeiro. Já a série Sem Identificação, que foi exposta no MARGS em 2018, entra em cartaz na A Pequena Galeria, em Lisboa/Portugal, no dia 7 de fevereiro.

A Exposição de Arte Contemporânea da América Latina (Exposition D’Art Contemporain D’Amérique Latine), no Centro de Artes da Ecole Internationale de Genève – Ecolint, vai exibir obras de 13 artistas e coletivos da América Latina até o dia 28 de fevereiro. Perin foi convidado a expor na Ecolint após participar, no ano passado, de um projeto em parceria entre o Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), sua Associação de Amigos (AAMARGS) e a escola da Unesco. O projeto Travessia propiciou um intercâmbio cultural entre estudantes gaúchos e suíços e artistas convidados. Além de Gilberto, outros dois artistas gaúchos que participaram do projeto também terão seus trabalhos expostos na Ecolint: o artista plástico Britto Velho e o fotógrafo Nilton Santolin.

Em Fake Photos – seu trabalho mais recente -, o artista traduz suas inquietações sobre a autenticidade e a veracidade das imagens produzidas, além de fazer uma reflexão sobre o atual momento político no Brasil e suas relações com as fake news: ao carimbar as imagens com as palavras “Fake Photos“, Perin nega tudo aquilo que apresenta. “A relação das minhas fotografias com essa temática me fez pensar sobre as fake news e, no meu caso específico como fotógrafo, nas fake photos. Afinal, o que é arte contemporânea? A fotografia pode ser vista como arte? Os carimbos chamam a atenção sobre se o que vemos na realidade é somente uma imagem ou é aquilo que queremos ver”, explica.

A série Sem Identificação é uma crítica irônica e reflexiva do momento atual – repleto de informações e mensagens visuais. O fotógrafo – junto aos modelos que posaram nus – produziu imagens icônicas, inspiradas em obras de arte conhecidas, e outras que surgiram espontaneamente no momento do ensaio fotográfico. Nas 25 fotografias que compõem a série, os corpos aparecem sem cabeças – efeito obtido apenas com o enquadramento da câmera. “A falta da cabeça e a ausência do olhar causa certo estranhamento e passa a significar uma identidade perdida, levando-se em conta que a cabeça é o centro de tudo: das emoções até a decisão da nossa vida ou morte. Em tempos de selfies, Sem Identificação tem concepção simples e direta, onde a nudez é apenas a parcela aparente daquilo que não é revelado sobre a nossa identidade e pensamento”, afirma o artista.

 

Serviço

Exposição Fake Photos

Exposition D’Art Contemporain D’Amérique Latine

De 23 de janeiro a 28 de fevereiro de 2019

Abertura para convidados: dia 23 de janeiro, às 18h

Visitação: de segundas a sextas, das 9h às 18h

Entrada franca

Local: Centre Des Arts – École Internationale de Genève – Ecolint

Campus La Grade Boissiére – 62, route de Chêne, CH-1208 – Genebra/Suíça

https://www.centredesartes.ch

 

 

Exposição Sem Identificação

De 7 de fevereiro a 8 de março de 2019

Abertura para convidados: 7 de fevereiro de 2019, às 18h

Visitação: de quartas a sextas, das 18 às 20h; sábados das 16h às 20h. Para outros horários, agendar diretamente por telefone com a galeria

Entrada franca

Local: A Pequena Galeria

Av. 24 de Julho 4C, 1200-109 – Lisboa / Portugal

http://apequenagaleria.com/

Conheça os palcos que vão receber as 42 atrações do Planeta Atlântida 2019

Conheça os palcos que vão receber as 42 atrações do Planeta Atlântida 2019

Cultura Negócios Notícias

Serão 42 atrações, três palcos e mais de 11 horas ininterruptas de música por dia. Esses são apenas os primeiros números do Planeta Atlântida 2019. O festival, que vai movimentar o litoral gaúcho nos dias 1º e 2 de fevereiro, acaba de divulgar o cronograma completo de shows, com todos os horários e espaços que os artistas ocuparão na SABA, na Praia de Atlântida.

Com a maior estrutura do festival, o Palco Planeta receberá grandes produções, como os shows da cantora pop Anitta, a mistura de forró e sertanejo de Wesley Safadão, o encontro de Thiaguinho e Atitude 67 na mesma apresentação, além de alguns dos mais importantes nomes da música eletrônica: os DJs brasileiros Alok e Vintage Culture e o trio britânico Clean Bandit. Quem estiver por lá também vai poder curtir o reggae de Armandinho e Vitor Kley, o samba do Ferrugem e o rock da Pitty e do Capital Inicial.

Misturando artistas consagrados com novos nomes da cena musical, o Palco Atlântida receberá o grupo californiano Slightly Stoopid e os diferentes estilos das bandas Braza, Seu Cuca, CPM 22, Melim, Nenhum de Nós e Oriente. Também estão confirmados no espaço os músicos Zeeba e Filipe Ret, além dos DJs D-Groov, Lari Hi e o duo Chemical Surf.

Nesta edição, o público também poderá conhecer uma grande novidade: pela primeira vez, o festival terá um palco dedicado ao funk. No Planeta Funk 92, DJs e MCs estarão reunidos para colocar os planetários para dançar um dos ritmos preferidos dos brasileiros. No palco, estarão os DJs Zullu, Capu, Gabriel R, Mari Krieger, Diego Ambrozi e Vini Fantin, e os MCs Dudinha, Meskla e Dino. O espaço tem assinatura da Rádio 92, mais uma emissora de entretenimento do Grupo RBS, que já ficou conhecida por tocar os maiores sucessos de funk, além de outros ritmos populares.

O grupo seleto que optar por curtir o festival dentro do Planeta Premium, área vip que ficará no camarote, ainda poderá conferir os sets dos DJs selecionados pela Oito, uma das casas noturnas mais badaladas do Rio Grande do Sul. Quem tocará no local serão os DJs Pic Schmitz, João Veppo, Lilo, Zullu e Lucas Borchardt, além do crew do Bloco das Gaúchas.

Em sua 24ª edição, o Planeta Atlântida é uma realização do Grupo RBS e da DC Set Promoções e tem patrocínio de Schin, Renner, Agibank e Coca-Cola. O festival está com as últimas pulseiras à venda no site www.planetaatlantida.com.br e nas Lojas Renner em Porto Alegre (Av. Otávio Rocha e Shopping Iguatemi), Novo Hamburgo (Bourbon Shopping), Caxias do Sul (Shopping San Pelegrino), Santa Maria (Rua Dr. Bozzano) e Capão da Canoa (Av. Paraguassú). Ainda há ingressos disponíveis por dia ou passaporte para as duas datas. Os preços variam entre R$ 221 e R$ 1.200.

Porto Verão Alegre: os homens do Triângulo Rosa

Porto Verão Alegre: os homens do Triângulo Rosa

Cidade Comunicação Cultura Notícias Porto Alegre

O espetáculo Os Homens do Triângulo Rosa faz breve temporada no Teatro Renascença, como parte da programação do Porto Verão Alegre. As apresentações serão na terça-feira, quarta-feira e quinta-feira, dias 22, 23 e 24, às 21h. Os ingressos antecipados custam R$ 30 inteira e R$ 20 a meia-entrada, no local o valor é de R$ 40 inteira e R$ 20 a meia-entrada. Os ingressos antecipados estão disponíveis no site do festival. Usuários do Clube ZH e do Banricompras pagam R$ 24.

O espetáculo retrata a história dos “triângulos rosa”, denominação pela qual são conhecidos os homossexuais que foram perseguidos pelo regime nazista. A crueza do tratamento dispensado aos prisioneiros dos campos de concentração é demonstrada no palco, mas também é possível ver a esperança de sobreviver à brutalidade por meio do amor pelo semelhante, que pode surgir nos lugares mais inesperados.

Ficha Técnica
Direção: Margarida Peixoto
Elenco: Marcelo Ádams, Frederico Vasques, Gustavo Susin, Gisela Habeyche, Pedro Delgado, Alex Limberger, Edgar Rosa e Elda Pires

Os Homens do Triângulo Rosa
Teatro Renascença (avenida Erico Veríssimo, 307 – Menino Deus)
Terça-feira, 22, quarta-feira, 23, e quinta-feira, 24, às 21h
Ingressos antecipados: R$ 30 inteira, R$ 24 ZH e Banricompras, R$ 20 meia-entrada
Venda on-line
Venda na hora: R$ 40 inteira e R$ 20 meia-entrada
Classificação Etária: 14 anos
Duração: 120 minutos

Rasga Coração tem sessão comentada na próxima terça-feira, 22 de janeiro, na Cinemateca Capitólio

Rasga Coração tem sessão comentada na próxima terça-feira, 22 de janeiro, na Cinemateca Capitólio

Agenda Cidade Cultura Destaque

Na próxima terça-feira, 22 de janeiro, às 19h30, a Cinemateca Capitólio Petrobras (Rua Demétrio Ribeiro, 1085) promove  sessão comentada  de Rasga Coração, com a presença do diretor  Jorge Furtado. A sessão é uma parceria com o Clube de Cinema de Porto Alegre, que completou 70 anos de atividades em 2018 e acaba de receber da ACCIRS, Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul, o prêmio Luiz César Cozzatti – Destaque Gaúcho, destinado à valorização da produção audiovisual e a cultura do RS.

Rasga Coração é uma adaptação da peça homônima de Oduvaldo Vianna Filho, com roteiro do diretor, Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno e conta a história de conta a história de Manguari Pistolão (Marco Ricca), militante anônimo, que depois de quarenta anos de lutas vê o filho Luca (Chay Suede) acusá-lo de conservador. Sem dinheiro para fechar o mês, sofrendo com as dores de uma artrite crônica, e num crescente conflito com Luca, Manguari passa em revista seu passado, e se vê repetindo as mesmas atitudes de seu pai. Intercalando fragmentos de vários momentos da vida de Manguari, o filme atravessa quarenta anos da vida política brasileira. O longa-metragem é uma coprodução da Casa de Cinema de Porto Alegre, Globo Fiilmes e Canal Brasil, com distribuição da Sony Pictures.

O texto original segue tão atual e necessário quanto em seu lançamento, em 1974. Última peça escrita por Vianninha, além de censurada, teve sua encenação e publicação proibidas e mesmo assim recebeu primeiro prêmio no concurso do SNT, por unanimidade da banca, sendo liberada pela Censura apenas cinco anos depois. No prefácio da peça, escrito em fevereiro de 1972, o autor dedicaria ao “lutador anônimo político, aos campeões de lutas populares; preito de gratidão à ‘velha guarda’: à geração que me antecedeu, que foi a que politizou em profundidade a consciência do país”.

No elenco, além de Ricca e Suede, estão Drica Moraes, Luisa Arraes, George Sauma, João Pedro Zappa, Duda Meneghetti, Kiko Mascarenhas, Fabio Enriquez, Nelson Diniz, Anderson Vieira e Cinândrea Guterres. São 20 atores no elenco e 350 figurantes que compõe a ficha de “Rasga Coração”.

As gravações ocorreram em Porto Alegre no final de 2017, com captação em 4K, e com uma equipe composta por 150 profissionais, que que ficaram envolvidos pelo período médio de dois meses de pré-produção e um mês de filmagem, nas dependências do Tecna-Viamão/PUCRS, onde o cenário do apartamento de 170m2 foi construído em 20 dias, mantendo a reprodução de um edifício de Copacabana, selecionado pelos diretores de arte Fiapo Barth e William Valduga.

Aproveitando o espaço da antiga Capela do local, uma equipe de dez marceneiros, dez pintores de arte (vindos de SP),  três serralheiros e dois escultores trabalhou no apartamento de Manguari Pistolão que foi montado nos mínimos detalhes para manter as características das construções do bairro carioca: detalhes da fachada, réplica de persianas antigas e janelas do mesmo tamanho que o prédio original, com uma vista para um chroma de 20m, que foi trabalhado em efeitos na pós-produção integram a cena. Mais de 30 empresas fornecedoras estiveram envolvidas, entre serralheria, vidraçaria, madeireira, tintas, papel de parede, pisos, demolidora, acabamentos, molduras, entre outros, além dos oito profissionais da própria equipe de arte do filme. As externas foram filmadas em Porto Alegre e no Rio de Janeiro.

Rasga Coração tem Produção Executiva de Nora Goulart, Direção de Fotografia de Glauco Firpo, Direção de Arte de Fiapo Barth e William Valduga, Direção de Produção de Bel Merel e Glauco Urbim, Figurinos de Rô Cortinhas, Caracterização de Britney, Música Original de Maurício Nader e Montagem de Giba Assis Brasil.

Rasga Coração teve sua première na 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, em outubro. O filme também foi exibido no Festival do Rio, na mostra Première Brasil e no X Festival Internacional de Cinema da Fronteira, onde recebeu o prêmio de Melhor Filme pelo Júri Popular.

O filme seguirá em cartaz na Cinemateca Capitólio com sessões às 18h nos dias 24, 26 e 29 de janeiro. Mais informações: facebook.com/RasgaCoracaoFilme

 

Sinopse

Rasga Coração é uma adaptação da peça de Oduvaldo Vianna Filho e conta a história de Manguari Pistolão, militante anônimo que depois de quarenta anos de luta pelo que considera novo e revolucionário, vê o filho Luca acusá-lo de conservador, antiquado e anacrônico. Contando o dinheiro para fechar o mês, sofrendo com as dores de uma artrite crônica e num crescente conflito com o filho, Manguari passa em revista seu passado e se vê repetindo as mesmas atitudes de seu pai. A partir de uma relação entre pai e filho, o filme conta a história de um país partido.

 

Elenco principal

Marco Ricca – Manguari

Drica Moraes – Nena

Chay Suede – Luca

Luisa Arraes – Mil

George Sauma – Lorde Bundinha

João Pedro Zappa – Manguari Jovem

Duda Meneghetti – Nena Jovem

Kiko Mascarenhas – Castro Cott

Fabio Enriquez – Castro Cott Jovem

Nelson Diniz – 666

Anderson Vieira – Camargo Velho

Cinândrea Guterres – Talita

 

Roteiro: Jorge Furtado, Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno.

Direção: Jorge Furtado

Produção Executiva: Nora Goulart

Direção de Fotografia: Glauco Firpo

Direção de Arte: Fiapo Barth e William Valduga

Direção de Produção: Bel Merel e Glauco Urbim

Figurinos: Rosângela Cortinhas

Caracterização: Britney Federline

Produção de Elenco: Laura Leão

Montagem: Giba Assis Brasil

Música original: Maurício Nader