Porto Alegre: Jazz da norte-americana Madeleine Peyroux no Araújo Vianna dia 12 de setembro

Porto Alegre: Jazz da norte-americana Madeleine Peyroux no Araújo Vianna dia 12 de setembro

Cidade Cultura Destaque Música

Nove álbuns e 23 anos desde a sua estreia discográfica, a cantora e compositora americana Madeleine Peyroux continua a desafiar os limites do jazz, aventurando-se nos campos férteis da música contemporânea com uma curiosidade contínua que a faz flertar com vários gêneros musicais de forma criativa e inspirada. Sua fusão de jazz, blues, folk, soul-funk e pop reflete uma personalidade incomum e cativante. Madeleine Peyroux volta ao Brasil em setembro deste ano para se apresentar com sua talentosa banda,  em Porto Alegre no dia 12 (Auditório Araújo Vianna), Curitiba no dia 13 (Teatro Guaíra), São Paulo no dia 14 (Tom Brasil), Belo Horizonte no dia 20 (Palácio das Artes) e Rio de Janeiro nos dias 21 e 22 de setembro (Theatro Municipal). A turnê inclui algumas das canções mais populares de seu repertório durante essas mais de duas décadas na estrada, e também divulga o seu mais recente álbum, “Anthem”, o nono lançado por ela.

Quando Madeleine Peyroux começou a se apresentar nas ruas de Paris como cantora e guitarrista aos 16 anos de idade, ela não tinha nenhum plano definido para sua vida e jamais poderia imaginar que sua jornada extraordinária se tornaria uma das mais atraentes da indústria musical. Ela nasceu em Athens, Geórgia, no dia 19 de abril de 1974, e foi criada em Nova York e na Califórnia. Com a separação dos pais, mudou-se com a mãe para a França aos 13 anos de idade, e foi por lá que sua paixão pela música, especialmente pelo jazz, aflorou de vez. Descoberta pelo produtor da Atlantic Records, Yves Beauvais lançou em 1996 seu trabalho de estreia, “Dreamland”, que teve repercussão imediata ao redor do mundo.

“Anthem” surgiu de um descompromissado encontro ocorrido em agosto de 2016 e promovido pelo produtor que a ajudou a atingir o estrelato, Larry Klein, conhecido por seus trabalhos com Joni Mitchell, Herbie Hancock e Tracy Chapman, entre outros.

“Ele (Larry) estava reunindo um grupo de compositores num estúdio, e como estava em Los Angeles perguntou se eu poderia participar. Aí, fomos ao estúdio do pianista Patrick Warren e ficamos lá alguns dias trocando ideias sobre músicas que eu poderia cantar. Após três ou quatro destes encontros, disse a ele: Sabe Larry, temos algumas músicas muito boas. Acho que deveríamos gravar um álbum”.

“Anthem” é o resultado do encontro com os compositores / músicos Patrick Warren (Bob Dylan, Bruce Springsteen, Lana Del Rey, The Red Hot Chili Peppers), Brian MacLeod (Leonard Cohen, Tina Turner, Ziggy Marley) e David Baerwald (Joni Mitchell, Sheryl Crow), que também são os músicos que gravaram com ela este CD, além de Larry Klein.

Juntos, lançam um olhar sóbrio, poético e, às vezes, filosófico sobre o estado atual do mundo. “Anthem” é o maior projeto até hoje de Peyroux, com ela investindo vários meses de envolvimento prático no estúdio, explorando sons processados e edição no pós-rastreamento.

A faixa-título, “Anthem”, é de autoria do saudoso cantor, compositor e escritor canadense Leonard Cohen, um dos artistas favoritos de Madeleine, que já gravou outras duas composições dele antes e sempre apresenta pelo menos uma música de autoria de Cohen em seus shows.

SERVIÇO | Porto Alegre – RS:

MADELEINE PEYROUX – “ANTHEM”

Dia 12 de setembro, quinta-feira, 21h

Auditório Araújo Vianna (Parque Farroupilha,685 – Farroupilha)

Informações sobre ingressos: https://uhuu.com/evento/rs/porto-alegre/madeleine-peyroux-7685

Rubens Ewald Filho homenageado em Gramado

Rubens Ewald Filho homenageado em Gramado

Comunicação Cultura Notícias

Durante a realização do 47º Festival de Cinema de Gramado foi inaugurada a sala Rubens Ewald Filho no Museu do Festival de Cinema de Gramado.

Gramado, RS - 20/08/2019 - 47º Festival de Cinema de Gramado - Inauguração da sala Rubens Ewald Filho no Museu do Festival de Cinema de Gramado - Curador Marcos Santuario se emociona durante inauguração da sala Rubens Ewald Filho no Museu do Festival de Cinema. O espaço homenageia o crítico, que faleceu em junho, e terá uma exposição de fotos cedidas pelo fotógrafo oficial do Festival Edison Vara. Além de imagens de Rubens, o museu também exibe fotos de Eva Piwowarski, curadora, e de Leonardo Machado, apresentador, que também faleceram este ano. - Foto: Edison Vara / Agência Pressphoto
Marcos Santuário Foto: Edison Vara/Pressphoto

O Curador do Festival, Marcos Santuario estava emocionado durante a solenidade. O espaço homenageia o crítico, que faleceu em junho, e terá uma exposição de fotos cedidas pelo fotógrafo oficial do Festival Edison Vara. Além de imagens de Rubens, o museu também exibe fotos de Eva Piwowarski, curadora, e de Leonardo Machado, apresentador, que também faleceram este ano.

Livros: Marília Rizzon e Ana Rizzon autografam “Num Sofá de Bolinhas – Amor & Terapia” dia 23 em Gramado e em setembro na Capital gaúcha

Livros: Marília Rizzon e Ana Rizzon autografam “Num Sofá de Bolinhas – Amor & Terapia” dia 23 em Gramado e em setembro na Capital gaúcha

Agenda Cidade Cultura Destaque

Escrito com muita sensibilidade e leveza pelas primas Marília Rizzon e Ana Rizzon, uma escritora e a outra psicóloga, Num Sofá de Bolinhas – Amor & Terapia apresenta uma trama envolvente feita de amizades sinceras, encontros e desencontros amorosos, dramas familiares, psicoterapia num sofá de bolinhas e música. Muita música! Nela, o leitor encontra afeto, empatia, compaixão, franqueza entre amigos, ressentimentos, dores, lágrimas, preconceitos, prazeres, alegrias, crescimento pessoal, diálogos fortes e emocionantes, guinadas surpreendentes, leveza, humor e amor.

Publicado pela Buqui Editora, Num Sofá de Bolinhas – Amor & Terapia narra a jornada de Babi Razen, uma complexa, divertida e interessante mulher contemporânea que, atormentada por um coração sofrido, passa a revisitar sua vida no sofá de bolinhas da psicóloga Alice. Uma trajetória que o leitor acompanha a cada nova sessão e que conduz a protagonista à descoberta da potência interior e ao amor próprio.

Ana Rizzon é psicóloga, especialista em Gestalt-Terapia, Terapia do Esquema e pós-graduada em Psicoterapia Cognitivo-Comportamental e Piscoterapia de Casal e Família. Já teve programa de rádio, escreve para blogs e jornais, é palestrante e leciona em cursos de especialização em Terapia do Esquema. Agora, debuta também como autora.

Marília Rizzon, a Lila, é escritora, jornalista com pós Graduação em Astrologia e inventadeira. Ama contar histórias que inspiram e trazem sentido para a vida aqui, e é apaixonada por falar sobre a dinâmica do mundo, muito além das coisas do cotidiano. O que faz em seu blog, em palestras, nas redes sociais, e em programas de TV e rádio. Agora, investe também na ficção para inspirar um olhar mais sutil e encantado sobre a vida!

Num Sofá de Bolinhas _ CapaFrente“O mudar, o transmutar-se é o ingrediente central da aventura da protagonista deste livro”. E a maior inspiração que ela nos passa “é que podemos mudar nossa representação do que nos aflige, através das tarefas de compreensão do todo e, principalmente, da aceitação da realidade como ela é”, pondera Ricardo Wainer, doutor em Psicologia e pioneiro em Terapia do Esquema no Brasil, que assina o prefácio da obra. Acapa do livro traz belíssima imagem da artista plástica Jane de Bhoni, também prima das autoras. E na contracapa, depoimentos de quem já leu a história.

‘Comecei a ler e não consegui largar até acabar! O livro é cheio de afeto, empatia e diálogos marcantes. Digno de se anotar trechos pra ler depois e mão esquecer mais’. Paula Schmidlin, médica.

‘Os diálogos são doces, fortes e emocionantes, e inevitavelmente nos colocam a pensar sobre nossos próprios comportamentos’. Glenn Gomes, consultor de empresas

‘Não consegui parar de ler a trajetória de Babi. Os conselhos, ensinamentos e técnicas que este livro oferece são realmente transformadores’. Carlos Alberto Abbud, publicitário

“Vou recomendar o livro para os alunos da Terapia do Esquema como excelente exemplo das diversas técnicas e metas de um tratamento.” Ricardo Wainer, doutor em Psicologia e pioneiro no ensino de Terapia do Esquema no Brasil

SESSÔES DE AUTÓGRAFOS

O livro físico já pode ser comprado com as autoras no instagram @numsofadebolinhas, sendo entregue pelo correio. Ele também poderá ser adquirido na sessão de autógrafos em Porto Alegre, dia 03/09, na Galeria Casa Prado, no bairro Moinhos de Vento, que é cenário da vida e da história de Babi.

Antes disso, na tarde dessa sexta-feira, dia 23 de agosto, as autoras autografam a obra no Congresso Wainer de Psicoterapias Cognitivas, no Serrano Resort, em Gramado.

O ebook está sendo comercializado com exclusividade na Amazon.

PREÇOS

E-book Amazon: R$ 19,99

Livro físico: R$ 39,00

Porto Alegre: Henrique Cazes apresenta o show Música Nova para Cavaquinho dia 29 no Instituto Ling

Porto Alegre: Henrique Cazes apresenta o show Música Nova para Cavaquinho dia 29 no Instituto Ling

Agenda Cidade Cultura Notícias

O músico carioca Henrique Cazes estará em Porto Alegre no dia 29 de agosto para apresentar o espetáculo Música Nova para Cavaquinho, reunindo obras recentes que dão um novo contorno aos horizontes musicais do instrumento. Acompanhado pelo violão de 7 cordas de João Camarero, Cazes mostrará parte de seu repertório autoral, além de composições de Waldir Azevedo e Paulinho da Viola, os dois autores mais relevantes para o cavaquinho no século XX. O show acontece no auditório do Instituto Ling, às 20h, e está com ingressos à venda no site e na bilheteria do centro cultural com preços de R$ 50 no valor inteiro e R$ 25 para quem tem direito à meia-entrada.

Autor do método Escola Moderna do Cavaquinho e trabalhando há quatro décadas na valorização desse instrumento, Henrique Cazes tem sido apontado como referência do cavaquinho de solo e um dos mais ativos músicos de choro do país. O músico começou a tocar violão com seis anos de idade e foi incorporando o cavaquinho, o bandolim, o violão tenor, o banjo, a viola caipira e a guitarra elétrica, sempre como autodidata.

Estreou em 1976 com o Conjunto Coisas Nossas, e em 1980 passou a integrar a Camerata Carioca, onde trabalhou com dois músicos que o influenciaram de forma decisiva: Joel Nascimento e Radamés Gnattali. Em 1988, iniciou sua carreira de solista de cavaquinho, com o disco Henrique Cazes e o método Escola Moderna do Cavaquinho, que se tornou o mais utilizado livro didático do instrumento. Em 1998, publicou o livro Choro, do Quintal ao Municipal, que já está na quarta edição.

Sempre disposto a experimentar e inovar, foi responsável pela experiência de fusão barroco-choro do CD Bach in Brazil, lançado em 40 países e consagrado pela crítica. No mesmo espírito experimentador, produziu, arranjou e atuou na série de CDs Beatles n’Choro e em Tudo é Choro, que mapeou músicas de 14 países com parentescos históricos com a musicalidade chorística.

Concluiu em 2011 o Mestrado na Escola de Música da UFRJ, sobre rodas de choro. É professor e responsável pela implantação do pioneiro Bacharelado em Cavaquinho. Visto por muitos como um instrumento “de poucos recursos”, destinado ao acompanhamento básico do samba e do choro, o cavaquinho tem revelado, desde o sucesso de Waldir Azevedo em meados do século passado, um potencial capaz de surpreender e ultrapassar barreiras.

Como profissional do cavaquinho e professor do instrumento em inúmeras oficinas e cursos livres dentro e fora do país e depois no primeiro Bacharelado do instrumento na Escola de Música da UFRJ, Henrique Cazes com a coleção Música Nova para Cavaquinho preenche uma lacuna na formação desse contingente de instrumentistas populares e lança um novo olhar sobre o instrumento, que une uma abordagem contemporânea com as tradições musicais do choro e do samba. Saiba mais em www.henriquecazes.com.br.

Instituto Ling terá um dia inteiro dedicado ao choro nesta data
Antes de Henrique Cazes subir ao palco, o Instituto Ling promoverá uma Oficina de Choro gratuita com o músico Luis Barcelos. A atividade, voltada a músicos instrumentistas, ocorre também no dia 29 de agosto, às 10h. Com duração de duas horas, o workshop abordará a improvisação e a criação de melodias e contracantos dentro da linguagem do choro. As inscrições para a atividade podem ser feitas em www.oficinadechoro.com.br.

A programação musical é uma realização do Instituto Ling e Ministério da Cidadania / Governo Federal, com patrocínio da Crown Embalagens e curadoria e produção da Branco Produções.

SERVIÇO – MÚSICA – SHOW
Henrique Cazes com o show Música Nova para Cavaquinho
Participação especial do violonista João Camarero
Dia 29 de agosto, quinta-feira, às 20h
Instituto Ling (Rua João Caetano, 440 – Três Figueiras – Porto Alegre/RS)

Classificação etária: Livre
Duração: 60 minutos

Ingressos:
R$ 50,00 inteiro
R$ 25,00 meia-entrada (50% desconto para estudantes, pessoas com deficiência e idosos)

Pontos de venda:
Online: https://institutoling.org.br/agenda-cultural
Instituto Ling: de segunda a sexta-feira das 10h30 às 22h; sábados, das 10h30 às 20h.

SERVIÇO – MÚSICA – OFICINA DE CHORO
Workshop de improvisação no choro com Luis Barcelos
Dia 29 de agosto, quinta-feira, às 10h
Instituto Ling (Rua João Caetano, 440 – Três Figueiras – Porto Alegre/RS)
Inscrições gratuitas em www.oficinadechoro.com.br

Informações úteis
institutoling.org.br
www.facebook.com/InstitutoLing
www.instagram.com/Instituto.Ling
twitter.com/@InstitutoLing
Fone: 51 3533-5700
E-mail: instituto.ling@institutoling.org.br

Anos Dourados:  Edgar Pozzer promove baile anual no Caixeiros Viajantes em setembro

Anos Dourados: Edgar Pozzer promove baile anual no Caixeiros Viajantes em setembro

Agenda Comunicação Cultura Destaque Notícias Trabalho Vídeo

Se você tem saudade dos Anos Dourados da Reitoria ou simplesmente adora dançar de rosto colado em um evento aconchegante com jantar caprichado e música romântica de primeira, reserve a noite de 14 de setembro, às 20h, para mais uma edição do baile anual estrelado pelo cantor Edgar Pozzer.

Em um grande reencontro no Clube Caixeiros, o eterno crooner-galã do Conjunto Norberto Baldauf, Bar Girasole e dez discos solo estará acompanhado de José Vidal & Quarteto, Participação de Helena Ruperti e Cezar Teixeira. “O repertório promete, com muito bolero, samba-canção, bossa nova, música italiana e algumas modernidades”, diverte-se o artista.

Os ingressos já estão à venda pelos telefones (51) 99966-2704, 99984-4150 e 99914-5269 (com atendimento das 15h às 18h no Salão de Festas do clube). Localizado na rua Dona Laura nº 646 (bairro Rio Branco), o Caixeiros Viajantes fica próximo à avenida Goethe e ao Parcão.

Nascido em Galópolis, reduto de descendentes de imigrantes italianos na Serra Gaúcha, Edgar Pozzer é um dos ícones da música romântica no Rio Grande do Sul, graças ao talento como intérprete e ao carisma de galã dos bailes, festivais e programas da antiga rádio Farroupilha e da hoje extinta tevê Piratini.

19419114
Pozzer à frente do histórico Conjunto Melódico Norberto Baldauf, nos estúdios da TV Piratini, na década de 1960 Foto: Reprodução

A trajetória musical de Edgar começou na década de 1940, com a mudança dos Pozzer para a cidade de Canela, onde o pai abriu um restaurante. No estabelecimento, ele começou a ensaiar seus primeiros passos como cantor, ainda adolescente, já faturando prêmios na rádio local. Aos 20 anos, já em Caxias do Sul (onde cantava na orquestra dos Irmãos Guerra), concluiu os estudos escolares e serviu ao Exército, ele decidiu tentar a sorte em Porto Alegre.

Na Capital, amargou dois meses como vendedor da Enciclopédia Britânica e se inscreveu no concurso nacional “A Voz de Ouro ABC”, promovido pelas Empresas Associadas de Assis Chateaubriand e pelos eletrodomésticos ABC. O primeiro lugar no Estado e o vice nacional em 1958, com o bolero “El Reloj”, além de um título de cantor-revelação da revista “Rouxinol”, abriram as portas para o sucesso.

O auge da carreira de Edgar Pozzer coincidiu com a sua entrada no famoso conjunto de Norberto Baldauf em 1960 e com a explosão mundial da música italiana na segunda metade daquela década. Eram tempos de romantismo explícito, com Domenico Modugno, Pepino di Capri e os festivais da canção de San Remo.

O terreno era mais do que favorável a um intérprete que unia talento vocal, bom gosto no repertório e pinta de galã, chegando a atuar como modelo fotográfico para anúncios jornais e revistas. Até hoje ele trata o assunto como bom humor, desconversando quando vem à tona o rótulo de “muso” das plateias femininas.

Além de tês LPs gravados com o saudoso Conjunto Melódico de Norberto Baldauf entre 1962 e 1983, a discografia solo de Edgar Pozzer inclui três LPs e sete CDs – a maioria gravados e distribuídos em esquema independente, autofinanciado pelo próprio cantor.

Edgar Pozzer também foi um bem-sucedido homem da noite, com a sua boate Girasole, a mais longeva de Porto Alegre. De 1970 a 2017, foram 47 anos com o mesmo nome, mesmo proprietário, mesmo endereço na rua Vieira de Castro (bairro Santana) e até o mesmo garçom.

edgar 2Relembrando os Anos Dourados: Ícone gaúcho da música romântica, o cantor Edgar Pozzer promove mais um edição de seu baile anual

14 de setembro de 2019 (sábado) • 20h

Clube Caixeiros Viajantes de Porto Alegre

Rua Dona Laura nº 646 (Bairro Rio Branco)

Reserve já o seu ingresso:

(51) 99914-5269 (15h às 18h) • 99966-2704 • 99984-4150

Festival de Gramado: Animação Só sei que foi assim vence a Mostra Gaúcha de Curtas

Festival de Gramado: Animação Só sei que foi assim vence a Mostra Gaúcha de Curtas

Cultura Destaque

A animação Só sei que foi assim foi a grande vencedora da 15ª Edição da Mostra Gaúcha de Curtas – Prêmio Assembleia Legislativa de Cinema.

Já iniciava a madrugada desta segunda-feira (19) quando a diretora Giovanna Muzel recebeu das mãos da deputada Juliana Brizola (PDT), representando a Mesa Diretora do Parlamento Gaúcho, o Troféu de Melhor Filme. O curta também venceu o prêmio do júri da Associação dos Criticos de Cinema do Rio Grande do Sul.

A cerimônia de entrega dos primeiros laureados do 47° Festival de Cinema de Gramado aconteceu no Palácio dos Festivais – palco nobre do evento. Ao som do grupo Nico Tributo, os vencedores nas 11 categorias em disputa foram revelados pelos apresentadores Roger Lerina e Carla Martins.

Dia de Mudança, de Boca Migotto; Quero ir para Los Angeles, de Juh Balhego e Who s that man inside my house?, de Lucas Reis, amealharam dois prêmios cada.
Premiados

Melhor filme: Só sei que foi assim – Giovanna Muzel;
Melhor Diretor: Boca Migotto – Dia de Mudança;
Melhor ator: Clemente Viscaia – É assim que você parece;
Melhor atriz: Janaína Kremer – Sonata;
Melhor Roteiro – Juh Balhego – Quero ir para Los Angeles;
Melhor Fotografia: Pedro Cleza, Dia de Mudança;
Melhor Montagem: Lucas Reis – Who s that man inside my house?;
Melhor direção de arte – Thai Ribeiro – Who s that man inside my house?
Melhor Música (trilha sonora): Antônia Garai – (kerexu Jera Poty) em Kerexu;
Melhor Edição de Som – Marcos Lopes e Tiago Bello – Endortemia;
Melhor Produção Executiva – Daniela Israel, Juh Balhego e Ulisses da Motta – Quero ir para Los Angeles.

A tarefa de julgar os melhores entre os 20 filmes produções gaúchas, apresentadas nas tardes deste final de semana na cidade serrana, foi executada por Amaranta Cesar, Antonio Júnior, Carla Osório, Cintia Domit Bittar e Rodrigo Martins.

Pré-venda de ingressos para o Porto Alegre Em Cena inicia amanhã

Pré-venda de ingressos para o Porto Alegre Em Cena inicia amanhã

Agenda Cidade Cultura Destaque

Inicia nesta terça-feira (20/8), a partir das 13h, a pré-venda de ingressos para algumas das atrações do Porto Alegre Em Cena. As entradas poderão ser adquiridas pelo site uhuu.com/poa-em-cena e também na bilheteria oficial instalada no Shopping Total (Avenida Cristóvão Colombo, 545, 2º Piso, em frente a escada rolante), com valores de R$ 5 a R$ 80. A 26ª edição do evento será realizada entre os dias 10 e 23 de setembro e receberá espetáculos em diversos espaços culturais da capital.

O espetáculo de abertura, Dakh Daughters Band (Ucrânia), no Theatro São Pedro (Praça Mal. Deodoro, s/nº), é uma das atrações contempladas na primeira fase de vendas, com ingressos de R$10 a R$80. Também estarão disponíveis as entradas para as montagens nacionais P.I – Panorâmica Insana e o Destaque Panvel em cena Todo Mundo tem um Sonho. As dez peças que concorrem ao Prêmio Braskem Em Cena também já terão ingressos à venda, entre R$15 e R$ 30,00 .

A venda de ingressos para os demais espetáculos do festival começa no próximo dia 30.

O 26º Porto Alegre em Cena é apresentado pelo Ministério da Cidadania, através da Secretaria Especial da Cultura, Prefeitura de Porto Alegre, através da Secretaria Municipal da Cultura, Braskem e Banco Itaú. Conta com patrocínio de Panvel Farmácias. Tem apoio cultural de Porto Alegre Airport, administrado pela Fraport Brasil, Theatro São Pedro, Vitlog, PUCRS e Sesc – Sistema Fecomércio. O apoio institucional é de Grupo RBS e TVE FM Cultura. Primeira Fila Produções e Leão Produções são as agentes culturais. O projeto é financiado pelo Pró-cultura RS, Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

SERVIÇO:
Espetáculos disponíveis na Pré-venda:
Dakh Daughters Band (Ucrânia), P.I – Panorâmica Insana (RJ), Todo Mundo tem um Sonho, A Fome, Ainda que seja noite, Arena Selvagem, Das Amarras Dela, ELAS, Macbeth e o Reino Sombrio, Meierhold, O Feio, Os Palhaços de Tchekhov e Ranhuras.

Pontos de venda:
Internet
Site: uhuu.com/poa-em-cena
Cobrança de taxa de conveniência de 20%
Formas de pagamento: Visa, Master, Dinners, Hipercard, American Express e Elo (Crédito à vista), transferência bancária ou depósito identificado (até 48h antes do espetáculo)
SAC: falecom@uhuu.com ou pelo Facebook: facebook.com/uhuuoficial/
Retirada de ingressos: Cliente pode realizar a impressão dos seus ingressos ou fazer o download do e-ticket, em dispositivos com sistema Android ou iOS. Não é necessária a troca de ingressos na bilheteria do teatro.
Cancelamentos: o cancelamento pode ser realizado até 7 dias após a compra, desde que com antecedência mínima de 48h do espetáculo.

Bilheteria Oficial – Shopping Total (Avenida Cristóvão Colombo 545, em frente às escadas rolantes, 2º piso)
Sem taxa de conveniência
Horário: Segunda a sábado das 13h às 21h
Formas de pagamento: Dinheiro, Visa, Master, Dinners, Hipercard, American Express e Elo (Crédito à vista), Maestro, Visa Electron, Hiper, Elo e Banrisul (Débito)

CMC – Centro Municipal de Cultura (Avenida Erico Verissimo, 307)
Sem taxa de conveniência
Horário: Uma hora antes do início da apresentação – exclusivamente em dias de espetáculo na Sala Álvaro Moreyra e Teatro Renascença
Quando houver disponibilidade de ingressos no dia do espetáculo, estes serão vendidos uma hora antes do início da apresentação diretamente no teatro ( venda em dinheiro, cartão crédito ou débito).

Descontos promocionais
Estudantes, professores e classe artística (01 ingresso)****
Pessoas com deficiência e acompanhante se necessário (01 ingresso)****
Pessoas com mais de 60 anos (01 ingresso)****
Clientes da PANVEL (01 ingresso)**
Cliente ITAÚ (01 ingresso)**
Comerciários SESC (01 Ingresso)***
Sócio AATSP (01 Ingresso)**
Alunos e funcionários da PUCRS (01 ingresso)* ou **
Funcionários da PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE (01 ingresso)*
Funcionários da BRASKEM (01 ingresso)*
Funcionários da FRAPORT (01 ingresso)*
Funcionários do SISTEMA FIERGS (01 ingresso)*
Funcionários VITLOG (01 ingresso)*
Funcionários SANTA CASA (01 ingresso)*
ID JOVEM (01 Ingresso)****
Doadores regulares de sangue (01 Ingresso)****
*mediante apresentação do crachá
**mediante apresentação do cartão
*** mediante apresentação da carteira do SESC
****mediante documento ou laudo comprobatório

Dúvidas frequentes:
meia-entrada para estudantes: em conformidade com a lei 14.612 é necessária apresentação de Carteira de Identificação Estudantil, bem como documento de identidade

Mais Informações:
Ligue para (51) 3289-8169

Porto Alegre: TIAGO IORC  apresenta show inédito em novembro no Araújo Vianna

Porto Alegre: TIAGO IORC apresenta show inédito em novembro no Araújo Vianna

Agenda Cultura Notícias

 

 

Depois de dois anos de pausa na carreira, o cantor Tiago Iorc volta a se apresentar em palcos brasileiros. Com um novo álbum de sucesso, Tiago chega a Porto Alegre, dia 2 de novembro, para um show único e exclusivo, no Auditório Araújo Vianna. Com uma turnê minimalista, que passará por apenas 15 cidades, o cantor escolheu a capital dos gaúchos para tocar, pela primeira vez, ao vivo, seu novo trabalho e, também, o resultado do Acústico MTV, gravado em maio.

Se a parada foi avisada, o retorno foi uma surpresa. Tiago lançou o seu último álbum visual, “Reconstrução”, em uma madrugada nas plataformas digitais e, também, no YouTube, com 13 clipes novos (um para cada música). A reação do público foi imediata: as músicas alcançaram o topo das paradas digitais na madrugada de lançamento. Para coroar o retorno da melhor maneira possível, o artista trouxe outro grande produto musical, o Acústico MTV. Primeiro convidado desde o retorno das apresentações, Tiago apresentou, pela primeira vez, suas novas músicas, ao lado de Duda Beat e Jorge Drexler.

E, é claro, que nessa nova turnê, os antigos sucessos não poderiam ficar de fora. Na setlist, os fãs poderão se encantar com “Amei Te Ver”, “Coisa Linda” e músicas do novo álbum, como a faixa-título “Descontrução”, “Fuzuê”, “Hoje Lembrei do Teu Amor”, “Tangerina” e mais.

 

Porto Alegre (RS)

Dia: 2º de novembro, sábado, às 21h
Duração: 90min
Classificação: 12 anos
Auditório Araújo Vianna (Avenida Osvaldo Aranha, 685)

www.auditorioaraujovianna.com.br

Valores:

 

Plateia Alta Lateral:

1º Lote – R$ 260,00

2º Lote – R$ 220,00

 

Plateia Alta Central:

1º Lote – R$ 260,00

2º Lote – R$ 300,00

3º Lote – R$340,00

 

Plateia Baixa Lateral:

1º Lote – R$220,00

2º Lote – R$ 260,00

 

Plateia Baixa Central:

1º Lote – R$300,00

2º Lote – R$ 340,00

 

Plateia Gold

1º Lote – R$340,00

2º lote – R$ 380,00

 

Plateia Diamante

1º Lote – R$420,00

 

image001(1)
Após hiato, cantor mostra seu novo trabalho no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre. Foto: Marcelo Hermes

– 50% de desconto para sócios do Clube do Assinante RBS somente na estreia – limitado a 100 ingressos e vendas apenas na bilheteria;

– 50% de desconto para titulares dos cartões Zaffari Card e Bourbon Card somente na estreia – limitado a 100 ingressos;

– 10% de desconto para sócios do Clube do Assinante RBS nos demais ingressos;

* Crianças até 24 meses que fiquem sentadas no colo dos pais não pagam

**Descontos não cumulativos a demais promoções e/ ou descontos;

*** Pontos de vendas sujeito à taxa de conveniência;

**** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso ao auditório;

***** A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais no Rio Grande do Sul:

– IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.

– ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações: www.documentodoestudante.com.br

– PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto.

– JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.

– JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.

– APOSENTADOS E/OU PENSIONISTAS DO INSS (que recebem até três salários mínimos) mediante apresentação de documento fornecido pela Federação dos Aposentados e Pensionistas do RS ou outras Associações de Classe devidamente registradas ou filiadas. Válido somente para espetáculos no Teatro do Bourbon Country e Auditório Araújo Vianna.

– DOADORES REGULARES DE SANGUE mediante apresentação de documento oficial válido, expedido pelos hemocentros e bancos de sangue. São considerados doadores regulares a mulher que se submete à coleta pelo menos duas vezes ao ano, e o homem que se submete à coleta três vezes ao ano.

******Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS (sujeito à taxa de serviço):

Site: www.uhuu.com

Atendimento: falecom@uhuu.com

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS (sem taxa de serviço):

Bilheteria do Teatro do Bourbon Country: Av. Túlio de Rose, nº 80 / 2º andar (de segunda a

sábado, das 13h às 21h, e domingo e feriado, das 14h às 20h)

No local: somente na data da apresentação, a partir das 16h.

Formas de pagamento:

Internet: Visa, Master, Diners, Hiper, Elo, American.

Bilheteria: Dinheiro, Visa, Master, Diners, Hiper, Elo, American e Banricompras (débito).

RS: ABCCC inaugura Espaço Cultural com documentário de Fagner Almeida na quinta, 22 de agosto

RS: ABCCC inaugura Espaço Cultural com documentário de Fagner Almeida na quinta, 22 de agosto

Agenda Agronegócio Cultura Destaque
oQ4bAgtE
Imagem da série documental “Em Busca do Cavalo Crioulo”. Fotógrafo: Fagner Almeida
zFxji8Cg
Fagner Almeida

Na próxima quinta-feira, 22 de agosto, às 18h, a Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Crioulo, ABCCC, inaugura Espaço Cultural na Expointer, com exibição do episódio 1 da série documental “Em Busca do Cavalo Crioulo”, do fotógrafo Fagner Almeida. “Em Busca do Cavalo Crioulo” convida a uma viagem além dos redutos tradicionais da raça, mostrando onde e como são os criatórios da Itália, Alemanha, França e Suíça. “Em Busca do Cavalo Crioulo” conta com cinco episódios, cada um tratando especificamente de cada país. Nessa primeira temporada, estamos abordando a criação na Itália, Alemanha, França e Suíça, mais um capítulo específico sobre a Fieri Cavalli. “Para isso, ficamos durante 30 dias, entre outubro e novembro de 2018, percorrendo as cabanas europeias, com uma equipe de três pessoas, incluindo um cinegrafista, uma jornalista e eu, que fiz os registros em fotos e também em vídeos. Conseguimos um material fantástico e até eu fiquei surpreso com as coisas que vi e pudemos registrar. Nunca imaginei que houvesse tanta gente na Europa apaixonada pelos crioulos assim”, conta.

jw5YT7Ai
Foto: Fagner Almeida

A série tem como objetivo apresentar o cavalo Crioulo fora do seu eixo tradicional, nas mais distintas culturas e nas mais adversas situações de extremos lugares, mostrando a adaptação da raça a qualquer local. “Tenho feito diversos trabalhos fora do estado e em outros países e quero mostrar até onde o Crioulo pode chegar”, revela.

A história de Fagner Almeida em busca do Cavalo Crioulo é uma trajetória de longa data. Em 2020, prestes a completar 10 anos como profissional e de trabalhos com a raça, o fotógrafo já percorreu distâncias que o levaram até Crioulos em territórios como a América do Sul, América do Norte e Europa. Em 2010 começou a fotografar a Marcha da Resistência, uma das principais modalidades da raça. Fagner também é autor do livro “Marcha de Resistência Cavalo Crioulo – 20 anos Jaguarão”. A partir de 2012 o fotógrafo começou a trabalhar em provas do Freio de Ouro. No ano de 2014 fotografou pela primeira vez o World Equestrian Games (WEG) realizado na Normandia/França. Em 2016 trabalhou nas Olímpiadas, fazendo cobertura das provas de hipismo para a Revista Horse.

Ao final de 2016 é destacado pela imprensa americana no TOP15 melhores fotógrafos equestres do mundo. Na Europa, no ano de 2017, foi fotógrafo na feira de Golegã Lusitano em Portugal e também da Fieracavalli na Itália. Em 2018 Fagner também esteve presente em Tryon, nos Estados Unidos, para outra edição de um dos maiores eventos equestres do mundo: o World Equestrian Games. Recentemente em Lima no Peru, fez toda cobertura do hipismo nos jogos Pan-americanos.

STlraF_u
Foto: Fagner Almeida

Em outubro o artista embarca para a França, onde uma de suas fotos integra o Salão Internacional de Arte Contemporânea de Paris, que ocorre de 18 a 20 de outubro no Le Carroussel do célebre museu. Almeida foi um dos selecionados pela curadora Lisandra Miguel, que conheceu seu trabalho através de uma pintura de Raquel Fernandes, que usou os cavalos retratados pelo artista em sua obra – inclusive estarão expostos lado a lado em Paris. “Eu nem consigo acreditar ainda. Fico muito feliz em deixar minha marca, e mais orgulhoso ainda por saber que conquistei esse espaço através do Cavalo Crioulo, uma grande paixão desde adolescência.

Anexo ao restaurante do Cavalo Crioulo, no Parque de Exposições Assis Brasil, palco da Expointer, o Espaço Cultural da ABCCC vai abrigar exposição de trabalhos de artistas que contam com projetos apoiados pela entidade. Durante a Expointer, as exibições serão com dias e horários pré-definidos. O presidente da ABCCC, Francisco Kessler Fleck, explica que o objetivo do novo espaço é promover a cultura no meio Crioulo. O público terá acesso integral às obras, podendo participar, apoiar e aprender sobre os conteúdos e seus respectivos artistas”, assegura. O primeiro trabalho apresentado ao público é o primeiro episódio do documentário “Em Busca do Cavalo Crioulo”. Nos dias seguintes, o local exibirá trabalhos de artistas como Caé Braga (escultor e artista plástico), Cassio Selaimen (cuteleiro), Felipe Constant (artista plástico), Henrique Fagundes da Costa (escritor e pesquisador), Eduardo Rocha (fotógrafo), Raul Sartor Filho (artista prateiro) e Renato Dalto (jornalista e escritor).

 

Clique aqui e confira a programação completa do Espaço Cultural da ABCC.

 

LRDd9Qgg
Imagem da série documental “Em Busca do Cavalo Crioulo”. Fotógrafo: Fagner Almeida
RS:  Cineasta Zeca Brito é o novo diretor do IECINE

RS: Cineasta Zeca Brito é o novo diretor do IECINE

Cultura Destaque Direito
 O Instituto Estadual de Cinema (IECINE) está sob nova direção. Quem assumiu o instituto é o cineasta Zeca Brito. A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE-RS) de sexta-feira (16). Zeca dirigiu e roteirizou curtas e longas-metragens exibidos no Brasil e no exterior. Seu curta “Aos Pés” foi escolhido Melhor Filme Júri Popular no Festin Lisboa 2009, e seu primeiro longa-metragem, “O Guri”, exibido em festivais internacionais e Canal Brasil.
Em 2015 lançou o longa “Glauco do Brasil”, na 39ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e 10ª Bienal do Mercosul. Em 2016 dirigiu o longa “Em 97 Era Assim” – Prêmio de Melhor Direção e Melhor Filme Júri Popular no Festival Cinema dos Sertões (Piauí), Melhor Direção de Atores na Mostra SESC Brasil, Melhor Filme no The Best Film Fest (Seattle, EUA), Prêmio Especial do Júri no 8th Jagran Film Festival (Índia) e Prêmio de Melhor Filme Juvenil Estrangeiro no American Filmatic Arts Awards (Nova York, EUA).
Em 2017 dirigiu o documentário “A vida Extra-Ordinaria de Tarso de Castro”, exibido no Festival do Rio e 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Em 2018 lançou o documentário “Grupo de Bagé”, no Canal Curta!. Em 2019 lançou o longa-metragem de ficção “Legalidade”, no 35º Chicago Latino Film Festival.  Exibido no  42º Guarnicê Festival de Cinema conquistou os prêmios de Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Direção de Arte e Melhor Direção de Fotografia.
Como Zeca pensa o IECINE
“O IECINE deve operar em três dimensões: a dimensão simbólica (memória e produção artística), a dimensão econômica (emprego, renda, mercado) e a dimensão cidadã (humana, territorial e social).”
“Cabe ao IECINE fomentar a produção local, garantir a circulação e exibição através de equipamentos culturais e editais públicos. Preservar, perpetuar a memória imaterial, documental e criativa dos realizadores audiovisuais do RS, registro cultural de um povo, uma época e sua escrita histórica.”
“Defender a existência de uma cadeia produtiva que gere emprego e renda, que articule políticas fiscais com a participação do Estado e com o fortalecimento do setor. Articular políticas audiovisuais que atendam às demandas de mercado e dos realizadores, do público e da sociedade como um todo.”
“Promover a interiorização e internacionalização da produção Audiovisual do RS. O IECINE deve se envolver na tarefa de formar o público para o cinema gaúcho e nacional, oportunizar a fruição cultural e ocupar os espaços culturais do RS, alfabetização audiovisual. Também deve ser missão do IECINE atender as cidades do interior do Estado que não possuem salas de cinemas.”
Currículo
Zeca Brito é cineasta, mestre em Artes Visuais pela UFRGS, com ênfase em História, Teoria e Crítica. Graduado em Realização Audiovisual pela Unisinos e Poéticas Visuais pela UFRGS.  Integrante do Grupo de Pesquisa Territorialidade e Subjetividade: Relações Sistêmicas da Arte (PPGAV-UFRGS).