Pisa: 43% dos brasileiros não aprenderam mínimo de Leitura, Matemática e Ciências

Pisa: 43% dos brasileiros não aprenderam mínimo de Leitura, Matemática e Ciências

Comunicação Educação Notícias

O Brasil está estagnado entre os piores níveis de aprendizado avaliados pelo Programa Internacional de Avaliação de Estudantes ( Pisa ). De acordo com o resultado do teste de 2018, divulgado nesta terça-feira, 43% dos participantes brasileiros não aprenderam o mínimo necessário nas três áreas do conhecimento testadas: Leitura, Matemática e Ciências .

Neste mesmo quesito, a média dos países que formam a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico ( OCDE ), o grupo de países ricos do qual o governo Bolsonaro quer fazer parte, é de apenas 13%.

Ao todo, 78 países e economias realizaram a avaliação — nem todos, como o Brasil , compõem a OCDE, que é responsável pela aplicação do Pisa.

Leia mais em O Globo

Estudantes gaúchos são medalhistas em olimpíada mundial de matemática na China

Estudantes gaúchos são medalhistas em olimpíada mundial de matemática na China

Destaque Educação

Três dos seis alunos da Escola Sesi de Ensino Médio de Gravataí que participaram da World Mathematics Team Championship, em Pequim, na China, retornaram da competição com medalhas na bagagem. Luís Gabriel Figueiredo Gomes, do primeiro ano; Arthur Matias Graeff, do segundo, conquistaram medalha de prata, e Amanda Petter, do terceiro, ficou com medalha de bronze na 10ª edição da competição. A olimpíada internacional de matemática teve a participação de 1.050 estudantes de Austrália, Brasil, Bulgária, China, Filipinas e Malásia. É a primeira vez que estudantes gaúchos entram nessa disputa.

Resultados como os obtidos na China têm feito parte da realidade dos alunos das Escolas Sesi. Desde 2014, com o início da unidade de Pelotas, foram cerca de 60 premiações em eventos científicos de abrangência nacional e internacional – incluindo 32 nas áreas de Ciências da Natureza, Matemática e Engenharia. As Escolas Sesi são uma iniciativa do setor industrial do Rio Grande do Sul, destinadas especialmente para filhos de industriários.

Além de Gravataí, as Escolas Sesi de Ensino Médio estão localizadas em Sapucaia do Sul, Pelotas, Montenegro e, a partir de 2020, São Leopoldo, têm como proposta educacional o desenvolvimento de competências e habilidades por meio de projetos de pesquisa, instrumentalizado por diferentes tecnologias e alicerçado pela compreensão da cultura juvenil. A matriz curricular diferenciada tem carga horária superior em Ciências da Natureza e Matemática e busca promover o aprendizado não só pelo repertório de conteúdos, mas por meio da capacidade de relacioná-los à interpretação e à resolução de problemas da sociedade e da indústria.

Eduardo Leite defende setor privado em prestação de serviços para educação

Eduardo Leite defende setor privado em prestação de serviços para educação

Comunicação Destaque Educação Notícias

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (RS-PSDB), defendeu, neste sábado (23), que a contratualização de serviços na educação, transferindo para o setor privado essa responsabilidade na educação primária. Segundo ele, uma reforma no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) deveria ser endereçada para que os recursos pudesse ser utilizados para esse fim.

Em evento do Centro de Liderança Pública (CLP), ele afirmou que, com a universalização de acesso à escola e creches, fixada no Plano Nacional de Educação, os municípios fazem novos concursos públicos mesmo diante do caixa apertado.

“Municípios fazem concursos públicos para um público que só vai reduzir nos próximos anos, pela queda da natalidade. E você vai ficar com o custo de professores e suas futuras aposentadorias. Você está contratando 100 anos de gasto”, disse.

Leia mais no Jornal do Comércio

Unisinos inaugura novo Polo de Educação a Distância em São Leopoldo. Na semana da inauguração, serão oferecidos serviços gratuitos para a comunidade

Unisinos inaugura novo Polo de Educação a Distância em São Leopoldo. Na semana da inauguração, serão oferecidos serviços gratuitos para a comunidade

Agenda Educação Notícias

Na próxima quarta-feira, 20, será inaugurada, no Centro de São Leopoldo, uma nova unidade voltada para o Ensino a Distância da Unisinos. O Polo fica na avenida João Correa, 887, e atenderá, de maneira mais centralizada, todos os alunos da modalidade EAD da instituição. Para a semana de inauguração, a Unisinos estará ofertando uma série de serviços gratuitos à comunidade, com oficinas pedagógicas, testes profissionais, oficinas de preparação de currículo, entre outros. As inscrições para participar das atividades devem ser feitas em materiais.unisinos.br/oficinas-sao-leopoldo.

 

Também no dia 20, a Câmara Municipal de São Leopoldo fará uma sessão solene em homenagem aos 50 anos de fundação da Unisinos, proposta pelo vereador Brasil Oliveira (PSB). A sessão inicia às 19h, no plenário da Câmara, e, às 21h, ocorre o ato de inauguração do novo polo, na sede da unidade, contando com a presença de autoridades locais e representantes da universidade.

 

Novos polos

 

Em setembro deste ano, ampliando o seu sistema EAD em todo o Estado, a Unisinos iniciou a operação de 13 novos polos EAD no Rio Grande do Sul. Além de São Leopoldo, os municípios de Alvorada, Canela, Capão da Canoa, Eldorado do Sul, Estância Velha, Esteio, Guaíba, Igrejinha, Parobé, Santo Antônio da Patrulha, Sapiranga, Sapucaia do Sul e Torres também contam com novas unidades de educação a distância.

 

No dia 27 de novembro, a universidade inaugura um novo Polo EAD no município de Canoas. Além do Rio Grande do Sul, a Unisinos está presente em outros quatro estados do Brasil: Santa Catarina, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Piauí.

 

Nota máxima no MEC e excelência na educação

 

Por anos consecutivos, a Unisinos tem sido avaliada pelo Ministério da Educação (MEC) entre as melhores universidades privadas do país. Além do Rio Grande do Sul, com campi em São Leopoldo e Porto Alegre, a Unisinos está presente em outros quatro estados do Brasil com polos de Ensino a Distância: Santa Catarina, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Piauí.

 

Na Graduação EAD, os alunos estudam em cursos avaliados com nota 5, conceito máximo concedido pelo MEC para o Ensino a Distância, além de contarem com o acompanhamento de professores mestres e doutores, com experiência de mercado e formação específica nas atividades acadêmicas que ensinam. “Na Unisinos, todo o material é desenvolvido pela Universidade e elaborado pelos mesmos professores do Presencial, a fim de garantir que os princípios formativos estejam presentes em todos os cursos e modalidades de ensino”, afirma o diretor da Unidade Acadêmica de Educação Online, Vinícius Costa de Souza.

 

Programação das oficinas:

 

21/11 – (quinta-feira)

14h – Oficina Formação Docente para orientadores Pedagógicos e diretores.

O tema será “Educação e tecnologia: formação no século XXI”. 1 hora de duração.

 

22/11 – (sexta-feira)

9h – Teste de Interesses Profissionais – Unisinos Carreiras, com Luciane Linden

 

23/11 – (sábado)

9h – Currículo e preparação para entrevista de emprego – Unisinos Carreiras, com Luciane Linden

 

28/11 – (quinta-feira)

19h30 – Projeto Viva Junto (um espaço que promove relações saudáveis e de convívio comunitário e estimula a cultura da vida comunitária nos campi) – roda de debates

Serviço

O que: Sessão Solene em Homenagem aos 50 anos da Unisinos

Quando: 20 de novembro, às 19h

Onde: Câmara de Vereadores de São Leopoldo – rua Independência, 66, Centro

O que: Inauguração do Polo EAD da Unisinos em São Leopoldo

Quando: 20 de novembro, às 21h

Onde: Avenida João Correa, 887, bairro Centro

Site: unisinos.br

Inscreva-se nas atividades em materiais.unisinos.br/oficinas-sao-leopoldo.

Linha vermelha; Editoral de O Estado de São Paulo

Linha vermelha; Editoral de O Estado de São Paulo

Destaque Educação Notícias Opinião Trabalho

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, tem de ser demitido imediatamente. Sua errática gestão – se assim pode ser chamada – à frente de um dos mais importantes Ministérios já seria razão suficiente para sua substituição por quadros mais qualificados, e estes não faltam no País. Mas há outra razão, muito mais séria, que torna a sua permanência no cargo uma indignidade.

No feriado da República, Abraham Weintraub postou-se a defender a monarquia na rede social. A Constituição não o proíbe de ter a opinião que for sobre as formas de governo. Em se tratando de um ministro de Estado, no entanto, manifestar predileção pela monarquia é, no mínimo, uma conduta inapropriada. Mas Weintraub foi além. Acometido por algo próximo de um “surto antirrepublicano”, o ministro da Educação classificou como “infâmia” a proclamação de 15 de Novembro de 1889 e passou a desfiar uma série de aleivosias contra personagens da história brasileira ligadas ao movimento republicano.

Uma pessoa que acompanha as postagens do ministro no Twitter respondeu que “se voltarmos à monarquia, certamente você (o ministro Abraham Weintraub) será nomeado o bobo da corte”. “Uma pena. Eu prefiro cuidar dos estábulos. Ficaria mais perto da égua sarnenta e desdentada da sua mãe”, retrucou o ministro da Educação. Diante da agressividade da resposta do ministro, outro cidadão, em tom jocoso, disse “ter encontrado o seu bom senso na rua, que mandou-lhe lembranças”. Mais uma vez, o ministro desceu ao rés do chão: “Quem (sic) bom. Agora continue procurando o seu pai”. Não são palavras que se supõe proferidas por um ministro de Estado, mas por um grosseirão.

É admissível que o ministro da Educação pudesse ter usado um canal público de comunicação, como hoje é o Twitter, em especial para este governo, para estabelecer um debate com a sociedade sobre os desafios que o regime republicano certamente tem de enfrentar passados 130 anos de sua vigência no País. Mas, para tanto, o ministro teria de ser outra pessoa.

Abraham Weintraub achou por bem classificar o marechal Deodoro da Fonseca como um “traidor” da Pátria e compará-lo ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Diante de uma estultice dessa natureza, na melhor hipótese, o ministro da Educação está absolutamente desinformado. Na pior, trata-se de alguém que se move por ressentimento, revanchismo e má-fé. Seja como for, a sua permanência à frente do Ministério da Educação é um enorme desserviço ao País.

Especula-se que Abraham Weintraub tenha sido escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para substituir o ex-ministro Ricardo Vélez Rodríguez justamente para adotar esse comportamento, digamos, mais “combativo” à frente do Ministério da Educação. A ser verdade, esse modo de proceder do ministro pode muito bem ser mais uma fagulha a manter acesa a chama da militância bolsonarista nas redes sociais, mas chegará o momento em que o presidente da República precisará de uma rede de apoio muito mais ampla do que as chamadas “milícias virtuais”. Não será mantendo no cargo um ministro que avilta as tradições do Exército brasileiro e as mais comezinhas regras de conduta social que Jair Bolsonaro atingirá o objetivo.

Os brasileiros de bom senso, independentemente de suas predileções políticas, hão de estar estarrecidos com a mais recente explosão do ministro da Educação. Se ainda assim Abraham Weintraub não for substituído, o que mais pode vir?

Educação: Ex-professora de Eduardo Leite lamenta decisões do governador sobre o magistério; por Valesca Luz / Acústica FM

Educação: Ex-professora de Eduardo Leite lamenta decisões do governador sobre o magistério; por Valesca Luz / Acústica FM

Destaque Educação

A professora camaquense Clarissa Meroni de Souza usou seu perfil do Facebook para lamentar a decisão do governador do Estado Eduardo Leite, sobre o magistério. Leite foi aluno de Clarissa na turma de Arte e Teatro em Pelotas, há 23 anos.

74226594_764385634032900_4143166474401349632_nNo texto publicado nesta quinta-feira (14) ela se diz estar “paralisada por tamanha crueldade com a profissão”. Ela ainda frisa que não “existe palavras para expressar a dor que sente em compartilhar o post”. A professora compartilhou as fotos da época das aulas com o desabafo.

Os professores serão a categoria mais atingida pelas mudanças para o novo plano de carreira enviada para a Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (13). Na manhã de quinta-feira (14) professores de todo o Estado se reuniram em protesto contra o governador em frene a Praça da Matriz em Porto Alegre.

Os professores de Camaquã e região, analisam a possibilidade de adesão à greve da categoria, convocada nesta quinta-feira (14) pelo Cpers Sindicato.

A presidente do Cpers, Helenir Schürer, confirmou a realização de uma greve do magistério, que inicia na próxima segunda-feira (18). A expectativa é de que a paralisação, sirva para sensibilizar os deputados, que irão votar o pacote na Assembleia Legislativa.

Leia a íntegra do texto escrita pela professora Clarissa:

WhatsApp Image 2019-11-16 at 09.50.40Há exatos 23 anos atrás, o então governador do estado Eduardo Leite, era um aluno, o Dudu, e eu , professora de Arte e Teatro dele em Pelotas.

Hoje eu estou PARALISADA! Não só me referindo às atividades docentes, mas paralisada por tamanha crueldade que este senhor está fazendo com a minha profissão, com minha dignidade, com minha vida!

Não existe palavras para expressar a dor que sinto e que tento compartilhar com vcs amigos, neste post.

WhatsApp Image 2019-11-16 at 09.20.09E esse lindo menino loirinho, de azul na primeira foto, o primeiro da direita para esquerda, na segunda foto, o de camisa xadrez, deitado no chão, na terceira foto, me fez acreditar em suas promessas de campanha: “O RS tem dinheiro, pagar os salários em dia é uma questão de gerenciamento financeiro”

Agora, além de continuar atrasando/ parcelando meu salário, comprometendo diretamente meu dia-a-dia, liquida de vez com meu futuro!!!! Enviando esta proposta de reforma descabida que afeta sem dó nem piedade a VIDA dos professores.

Vidas transformadas: Emoção marca a formatura de 38 novos técnicos em enfermagem

Vidas transformadas: Emoção marca a formatura de 38 novos técnicos em enfermagem

Destaque Educação Saúde Trabalho

ENFERMAGEM3

“Essa é a realização de um sonho que talvez eu não conseguisse alcançar sozinha.” As palavras da então estudante e recém graduada Glória Soares, 22 anos, resumem o sentimento dos alunos da 10ª turma do curso de Técnico em Enfermagem para moradores da Restinga e do Extremo-Sul de Porto Alegre, promovido pelo Hospital Moinhos de Vento em parceria com o Programa de Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS). A formatura, realizada na noite de quinta-feira (14), marcou o início de uma nova caminhada para 38 profissionais da área da saúde.

Para Glória, mais do que uma carreira, o curso representa a transformação de uma vida. “Eu estava procurando emprego quando surgiu essa oportunidade. Trabalhar com a saúde sempre foi um sonho. Agora, tenho uma profissão e vou pode fazer aquilo que eu gosto: cuidar das pessoas”, disse, ao cair em lágrimas, a caçula de quatro irmãos. Dois deles estavam na solenidade: o mais velho, Luiz, e a do meio, Edina. “A conquista dela é restauradora. Esse canudo também é nosso”, comemorou a irmã.

A emoção de Glória foi compartilhada por Alexandre Guedes Motta, de 28 anos. “Quando apareceu a oportunidade do curso técnico na Restinga, eu agarrei com unhas e dentes. Era a chance que eu tinha para tomar o meu caminho. Eu senti que viver o Moinhos e trabalhar com profissionais de larga experiência era o meu futuro”, celebrou o orador da turma. “A formatura foi um momento ímpar na minha vida”, concluiu.

ENFERMAGEM2O misto de sentimentos, no entanto, não estava restrito aos alunos. O corpo docente e a direção da instituição emocionaram-se com a conclusão da 10ª turma do curso. “Escolhemos uma região vulnerável de Porto Alegre para oferecer gratuitamente vagas nos cursos técnicos. Educação transforma. E, dando essa oportunidade, podemos ver uma efetiva transformação social”, destacou o superintendente de Educação, Pesquisa e Responsabilidade Social do hospital, Luciano Hammes.

Festejada pelos alunos, a diretora da Escola Técnica do Hospital Moinhos de Vento, Rosângela Maria da Rosa Vieira, foi a responsável pela seleção e pelo acompanhamento dos alunos ao longo do curso. Foi uma espécie de “ponte” entre o passado e o futuro dos novos técnicos em enfermagem. “Temos a oportunidade, através da formação profissional, de transformar indivíduos e famílias. E, assim, contribuir para a condição e a inserção social de uma comunidade”, enalteceu.

Os 38 novos técnicos em enfermagem se somam aos outros 232 graduados ao longo das dez edições do curso. A formação é inteiramente gratuita, e os alunos recebem, além de uma bolsa, transporte, uniforme e material. Ao todo, 270 moradores da Restinga e do Extremo-Sul tiveram suas vidas transformadas pelo Hospital Moinhos de Vento.

Exemplo para o Brasil

O curso, com duração de 1,6 mil horas, tornou-se um case de sucesso e será replicado em todo o país. O projeto, em parceria com o PROADI-SUS, iniciou com a formação profissional de moradores do bairro Restinga para atuação no Hospital Restinga e Extremo-Sul e chegou à sua 10ª turma em 2019. “O Moinhos tem graduação, pós graduação e, desde sua fundação, ensino técnico. E nós pensamos: porque não dividir esse conhecimento com o SUS?”, questionou Hammes.

Reconhecido pelo Ministério da Saúde e pelo Ministério da Educação, o programa deu tão certo que motivou o Hospital Moinhos de Vento a apresentar o projeto ao governo federal para replicá-lo em outros estados. “Estamos compartilhando nossa metodologia de ensino e os nossos currículos para multiplicar com todo o Brasil”, explicou.

A formação ocorre de acordo com as metodologias de ensino da Escola Técnica do Hospital Moinhos de Vento e visa qualificar a assistência no âmbito do SUS. A intenção é melhorar o atendimento nas instituições de saúde e proporcionar geração de emprego e renda aos egressos do curso.

Porto Alegre: Senai Automotivo inaugura Espaço de Treinamento FCA

Porto Alegre: Senai Automotivo inaugura Espaço de Treinamento FCA

Economia Educação Negócios Notícias

O Senai Automotivo, de Porto Alegre, inaugurou nesta quarta-feira (13) o Espaço de Treinamento FCA. O novo módulo tem como objetivo capacitar a rede concessionária da Fiat Chrysler Automobiles, que atinge também as marcas Jeep, Ram, Dodge, Chrysler e Fiat. O gerente de Treinamento da FCA, Rogério Machado, destacou que são mais de 4 mil pessoas a receberem capacitação, entre corpo técnico, vendedores, gerentes e outros. “O objetivo é prover as nossas concessionárias de conhecimento e tecnologia, por meio desta parceria. Investimos aqui por sabermos que teremos uma rede bem preparada, profissionais qualificados e clientes satisfeitos”, disse Machado.
O gerente da Divisão de Operações do Senai-RS, Sergio Moyses, ressaltou que esta união vem de longa data. “Já são 35 anos de parceria que resultou na formação de milhares de profissionais”, disse ele, agradecendo a confiança e investimento da FCA. O novo espaço é composto por duas salas de aula, uma oficina com dois elevadores e rampa de geometria, com capacidade para 40 alunos. O módulo tem ainda duas salas térreas com motores, caixas de câmbio, ferramentas especiais e equipamentos de diagnóstico.

Feira do Livro: Flávio Ilha autografa hoje Ralé

Feira do Livro: Flávio Ilha autografa hoje Ralé

Agenda Comportamento Cultura Destaque Educação Feira do Livro

ilharaléO jornalista e editor Flávio Ilha, autografa hoje sua mais nova obra, Ralé. A sessão acontece a partir das 19h30, na Praça de Autógrafos, da Feira do Livro.

São 12 contos escritos pelo autor, divididos em três partes: Medo, Amor e Ódio. Redigido entre os anos de 2016 e 2019, esta é a segunda publicação que ele realiza pela Diadorim Editora. Segundo Flávio, os temas tem o objetivo de organizar as histórias de acordo com os sentimentos mais básicos dos protagonistas, os quais, na maioria das vezes, fazem parte da base da pirâmide social do País. “O medo é, desde sempre, nosso primeiro sentimento ao nascer, seguido do amor. Andam juntos, como irmãos siameses. Já o ódio é o refinamento máximo da nossa triste condição humana”, diz o jornalista.

Responsável por assinar a orelha do livro, Vitor Necchi cita que os contos retratam as dores da carne e da alma. “Flávio Ilha cria diversos caminhos de sentidos e possibilidades, alargando o alcance, mas sem perder o comedimento inerente ao conto ao evocar geografias, subjetividades, enredos e ritos múltiplos”, acrescenta.

Ralé

7 de novembro, 19:30
Praça de Autógrafos, Praça da Alfândega, s/nº – Centro Histórico
Porto Alegre, RS 90020-015 Brasil
+ Google Map

Flávio Ilha
Editora Diadorim

Trabalhos do Programa Agrinho 2019 podem ser encaminhados ao SENAR-RS até 11 de novembro

Trabalhos do Programa Agrinho 2019 podem ser encaminhados ao SENAR-RS até 11 de novembro

Agenda Agronegócio Educação Notícias

Os participantes do Programa Agrinho 2019 têm até o dia 11 de novembro para encaminhar seus trabalhos ao SENAR-RS. O prazo, inicialmente previsto para encerrar no dia 28 de outubro, foi ampliado a pedido das escolas. O material sobre o tema meio ambiente deve ser enviado pelos Correios para o SENAR-RS (Praça Prof. Saint-Pastous, 125, terceiro andar, Cidade Baixa, Porto Alegre). Andrea Krug, gestora do programa, salienta que, para fins de classificação, será considerada a data da postagem.

A partir desta etapa, uma banca composta por seis profissionais das áreas da educação irá avaliar as produções para a premiação em nível regional e estadual. A avaliação irá ocorrer entre os dias 25 e 29 de novembro e os finalistas serão conhecidos até 6 de dezembro. 

Na etapa regional, serão premiados os classificados entre o primeiro e o terceiro lugar de cada uma das 10 regiões. Os primeiros lugares participam da fase estadual. São avaliados desenhos, textos (para os estudantes, de acordo com a faixa etária) e experiência pedagógica (para professores).

Os trabalhos foram desenvolvidos a partir das revistas distribuídas a quase 400 mil estudantes e mais de 21,6 mil professores de 2.276 escolas públicas do Estado. A publicação apresentou aos participantes uma série de atividades e histórias que podem ser desenvolvidas com as crianças e os adolescentes em salas de aula. A participação no Agrinho incentiva o aluno a refletir sobre assuntos diferentes dos previstos no currículo regular e aplicar, no dia a dia, o conhecimento adquirido na escola. 

Voltado à comunidade escolar da Educação Infantil e do Ensino Fundamental de escolas públicas gaúchas, o programa beneficia, de forma indireta, as famílias e o ambiente no qual a instituição de ensino faz parte. Um dos objetivos é desenvolver ações que possibilitem o despertar da consciência de cidadania, além de acesso a informações relativas ao tema da edição.