Professor que comparou cerveja escura a mulher negra se torna réu por racismo

Professor que comparou cerveja escura a mulher negra se torna réu por racismo

Comportamento Destaque Direito Educação

Um professor do Instituto Federal Fluminense (IFF), em Campos dos Goytacazes, no Norte do estado, vai ser investigado pelo crime de racismo. A 2ª Vara Federal de Campos aceitou denúncia feita pelo Ministério Público Federal contra o docente Maurício Nunes Lamonica.

Em março do ano passado, o professor postou mensagem nas redes sociais comparando a mulher negra a uma cerveja escura. Em uma foto segurando uma cerveja, ele disse: “Para ninguém achar que eu não gosto de afrodescendente”. E acrescentou: “Nega gostosa. Uh! Foi mal”.

Para a Justiça Federal, a declaração do professor sugere desprezo pela população negra e se encaixa em discriminação pela cor de pele. Na denúncia, o MPF reforça que o racismo não está apenas na comparação entre a cerveja e as mulheres negras, mas também na ironia.

Na denúncia apresentada à Justiça, os procuradores destacaram também o fato de a agressão ter sido feita por um professor, cujo papel é o de educar, e ter sido disseminada pela internet, com rápida repercussão.

Na época, o professor foi denunciado pela Comissão de Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Campos, que elaborou uma notícia-crime contra Lamonica.

Racismo coloca em risco a vida de mulheres negras

O movimento de mulheres negras chama atenção para a relação entre machismo e racismo, que reforça estereótipos de gênero, além de contribuir para aprofundar desigualdades. A coordenadora da organização não governamental Criola, Lúcia Xavier, vem alertando para a sexualização de mulheres negras, que é responsável pela desvalorização da vida delas. O resultado, adverte, está no crescente índice de violência.

Pesquisa da Organização Mundial de Saúde (OMS) constatou, por exemplo, que o número de mortes violentas de mulheres negras aumentou 54% em dez anos, entre 2003 e 2013, chegando 2.875 vítimas. No mesmo período, homicídios de mulheres brancas caiu 9,8%.

Defesa

O advogado do professor do IFF, Amyr Moussalem, afirmou que Lamonica não foi notificado e prefere não se pronunciar. Ele adiantou, no entanto, que o acusado vem participando de diversas audiências sobre o tema e inclusive já se retratou publicamente.

Por meio da assessoria de imprensa, o Instituto Federal Fluminense informou que na época do ocorrido abriu um processo administrativo disciplinar para apurar a conduta do professor e decidiu pela aplicação de uma advertência. Segundo o instituto, ele ficou afastado das atividades durante o processo e atualmente voltou a dar aulas no ensino médio. (Agência Brasil)

SEBRAE/RS capacita professores do ensino fundamental para estímulo ao empreendedorismo

SEBRAE/RS capacita professores do ensino fundamental para estímulo ao empreendedorismo

Economia Educação Notícias

 

Já está em fase final a etapa de capacitações dos professores das regiões Sul e Centro sul do Estado que fazem parte do curso Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP). Neste momento, seis municípios participam do projeto de Educação Empreendedora do SEBRAE/RS, que tem por objetivo a disseminação dessa cultura entre crianças e adolescentes do Ensino Fundamental.

De acordo com o gestor de políticas públicas do SEBRAE/RS na região Sul do Estado, Fabrício Burkert, inicialmente é apresentado o projeto para os gestores públicos municipais, secretários de educação e professores. Quando estes atores identificam valor no projeto, a parceria é formada e o JEPP é levado adiante. “O curso incentiva a quebra de paradigmas e o desenvolvimento de habilidades e comportamentos empreendedores”, comenta.

Atualmente, os seis municípios participantes da capacitação na região Sul são: Pelotas, com cinco turmas de professores; Canguçu, com duas turmas; Pinheiro Machado, com uma turma de professores; Morro Redondo, com uma turma de professores; Camaquã, com uma turma, e Tapes, com uma turma de professores. “Foram impactados, até o momento, através da capacitação, mais de 200 professores em 50 escolas municipais. Até o final de 2017 serão mais de 4 mil alunos qualificados na região”, revela Burkert.

O JEPP incentiva comportamentos empreendedores através do estímulo ao protagonismo juvenil e à iniciativa futura para busca de possibilidades de inserção no mercado de trabalho por meio de uma postura empreendedora ou da criação de negócios próprios. “Não estamos falando apenas do empreendedorismo empresarial, mas também a cultura da cooperação, inovação, ecossustentabilidade, ética e cidadania”, avalia o técnico do SEBRAE/RS.

Ao final da metodologia aplicada na sala de aula pelos professores, as escolas fazem suas feiras para que os alunos possam vender o que foi produzido durante as aulas de Educação Empreendedora.

MEC libera R$ 84,3 milhões para universidades e institutos federais gaúchos

MEC libera R$ 84,3 milhões para universidades e institutos federais gaúchos

Destaque Educação

O ministro da Educação, Mendonça Filho, autorizou, nesta quarta-feira, 6, a liberação de R$ 84.330.713,00 para universidades e institutos federais no Rio Grande do Sul. O valor corresponde ao repasse financeiro para as instituições e ao aumento de cinco pontos percentuais no limite para empenho do orçamento para custeio e para investimento. “Estamos cumprindo rigorosamente com o compromisso assumido com as universidades e institutos federais, que têm tido por parte do MEC toda a atenção no sentido de garantir custeio, investimento e retomar obras paralisadas”, afirmou o ministro Mendonça Filho.

Ao todo, as instituições gaúchas receberam R$ 46.729.468,00 de repasse financeiro e R$ 37.601.245,00 de recursos orçamentários. Foram contempladas a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), a Fundação Universidade Federal do Pampa (Unipampa), a Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG), a Fundação Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), a Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), o Instituto Federal do Rio Grande do Sul, o Instituto Federal Farroupilha, e o Instituto Federal Sul-rio-grandense.

unnamed(29)
Em todo o país, foram liberados, nesta quarta-feira, R$ 1 bilhão. Este ano, o MEC já liberou R$ 5,138 bilhões para as universidades federais em limite para empenho do orçamento, sendo R$ 4,551 bilhões para atendimento de despesas de custeio e R$ 586,8 milhões para as despesas de investimento, incluindo fonte própria (R$ 488,1 milhões). Do R$ 1 bilhão liberado hoje, R$ 558,69 milhões são referentes a recursos financeiros discricionários e R$ 449,6 milhões a uma liberação de limite para empenho do orçamento equivalente a um acréscimo, em relação aos valores já liberados, de 5 pontos percentuais em custeio e 5 pontos percentuais em investimento para cada uma das instituições federais.

Ao todo, as universidades federais receberão R$ 718 milhões, dos quais R$ 406 milhões em recursos financeiros discricionários, o que corresponde a 100% do valor liquidado até o momento, e o restante corresponde a R$ 312 milhões de limite para empenho do orçamento, sendo R$ 255 milhões para custeio e R$ 57 milhões para investimento.

A liberação de limite para empenho do orçamento de cinco pontos percentuais para custeio e para investimento aumenta de 75% para 80% o limite de liberado para as universidades e institutos.

Já os institutos federais, do R$ 1 bilhão liberado hoje, serão contemplados com R$ 290,3 milhões. Desse total, R$ 152,2 milhões de recursos financeiros discricionários e R$ 137,6 milhões a mais de limite para empenho do orçamento. Este último corresponde a R$ 110,6 milhões para custeio e R$ 27 milhões para investimento. O orçamento liberado para os institutos apenas este ano corresponderá, portanto, a R$ 1,951,4 bilhão, sendo R$ 1,810 bilhão de custeio, R$ 140,8 milhões de investimento, incluindo fonte própria (R$ 42,5 milhões).

Desde o início do ano de 2017, o MEC já repassou para as instituições federais de ensino R$ 5,27 bilhões em recursos financeiros e R$ 7,1 bilhões de limite para empenho do orçamento, ambos discricionários.

Histórico – A atual gestão assumiu o MEC em maio de 2016, com corte no orçamento da Educação de R$ 6,4 bilhões, e conseguiu retomar R$ 4,7 bilhões, o que garantiu a normalização dos empenhos, da regularização dos repasses financeiros e da retomada de obras em universidades e institutos federais do país. “Conseguimos concluir o ano passado com 100% do orçamento de custeio liberado, o que não acontecia há dois anos. Nosso compromisso é continuar assegurando um bom funcionamento para as universidades e institutos federais do país”, afirmou Mendonça Filho. O MEC já informou a Andifes que o orçamento de custeio para as universidades federais está assegurado em 100% do que foi previsto na Lei Orçamentária Anual de 2017.

Cpers aprova greve do magistério por tempo indeterminado. Medida foi tomada em virtude da parcela de R$ 350 paga pelo governo gaúcho aos servidores; por Guilherme Kepler/Correio do Povo

Cpers aprova greve do magistério por tempo indeterminado. Medida foi tomada em virtude da parcela de R$ 350 paga pelo governo gaúcho aos servidores; por Guilherme Kepler/Correio do Povo

Destaque Educação Poder Sartori

A assembleia do Cpers Sindicato aprovou, na manhã desta terça, por tempo indeterminado, greve do magistério gaúcho. A medida foi tomada em virtude da parcela de R$ 350 paga pelo governo gaúcho aos servidores. A decisão foi tomada no Largo Glênio Peres, no centro de Porto Alegre.

Cpers também aprovou que não vai recuperar os dias parados até que o governo realize por completo o pagamento dos salário. A categoria agora faz uma caminhada em direção ao Palácio Piratini.

Nessa segunda, professores e funcionários de escolas estaduais do Rio Grande do Sul aderiram a uma nova campanha para denunciar os atrasos de salário e passaram a registrar boletins de ocorrência em delegacias de polícia de várias cidades, com denúncias do parcelamento de salários por José Ivo Sartori. Nos documentos, eles registram o descumprimento do artigo 35 da constituição estadual: “O pagamento da remuneração mensal dos servidores públicos do Estado e das autarquias será realizado até o último dia útil do mês do trabalho prestado”.

O terceiro depósito, de R$ 170,00, aguardado para a última sexta-feira, também não foi feito ontem e pode não se concretizar nesta terça-feira. A Secretaria da Fazenda sustenta o cronograma previsto originalmente, de quitar as nove parcelas até o dia 13.

Segundo integrantes da Fazenda, não há previsão de ingresso de receitas novas no Tesouro do Estado, salvo a possibilidade de crescimento, até o dia 8, no saldo dos depósitos judiciais, situação prejudicada pelo feriado do dia 7, na quinta-feira. Os recursos que mensalmente reforçam o caixa nos dias 9 e 10 irão se concretizar apenas no dia 11, em função do final de semana, que coincidirá com as datas.

Educação: Festival das Profissões UniRitter oferece oficinas práticas em mais de 20 áreas de graduação

Educação: Festival das Profissões UniRitter oferece oficinas práticas em mais de 20 áreas de graduação

Destaque Direito Economia Educação

Muitos alunos de Ensino Médio ainda têm dúvidas sobre qual profissão seguir no futuro. Embora pesquisem sobre as atividades e o mercado de trabalho, poucos possuem a oportunidade de experimentar na prática o emprego que gostariam de ter. Para ajudá-los em uma das decisões mais difíceis da adolescência, a edição deste ano do Festival das Profissões UniRitter oferecerá mais de 20 oficinas relacionadas aos cursos de graduação da instituição, além de explicações sobre a atuação dos profissionais. Gratuito, o evento será realizado no Campus FAPA (Av. Manoel Elias, 2001) no dia 6 de setembro, das 8h às 11h e das 14h às 17h. Já no Campus Zona Sul (Rua Orfanotrófio, 555), o Festival ocorrerá no dia 12 de setembro, nos mesmos horários.

Entre as atrações, a oficina do curso de Gastronomia vai promover uma disputa de decoração de mini-bolos. Os participantes terão várias opções de enfeites e terão de exercitar a criatividade para vencer os colegas. Já os participantes da oficina da faculdade de Negócios terão de passar pelos tubarões do Shark Tank, em uma simulação do programa de televisão. Os candidatos serão convidados a terem ideias empreendedoras a partir de temáticas previamente sugeridas e apresentá-las aos jurados, que escolherão em quais propostas investir. O curso de Direito promoverá um júri simulado, em que os participantes poderão vivenciar experiências de diferentes profissões jurídicas. Por meio de um caso de homicídio, os alunos farão parte de grupos de trabalho de profissionais envolvidos no caso, como juiz, promotor, advogado de defesa e delegado. E, na área da Saúde, um dos destaques será a simulação de um ambiente hospitalar, retratando situações de emergência e Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Aqueles que optarem pela área do Design poderão experimentar oficinas de Moda, em que participarão de atividades relacionadas a todas as etapas da composição de um desfile, de Design Gráfico, em que trabalharão o conceito para a criação de identidades visuais, e de Produto, em que farão mobiliário para eventos em papelão, na escala reduzida. Na área da Engenharia, os cursos oferecerão oficinas que irão simular todas as etapas da produção automotiva, com a confecção de carros de madeira. Já na oficina de Jornalismo, os alunos poderão ser repórteres e apresentadores de rádio por um dia, por meio de programas e entrevistas da Rádio Experience.

 

Mais informações no site: www.uniritter.edu.br/festivaldasprofissoes.

 

SERVIÇO

 

Festival das Profissões UniRitter 2017

Local: Campus FAPA (Avenida Manoel Elias, 2001)

Data: 6 de setembro
Horário: das 8h às 11h e das 14h às 17h

Local: Campus Zona Sul (Rua Orfanotrófio, 555)

Data: 12 de setembro
Horário: das 8h às 11h e das 14h às 17h

SEBRAE/RS promove palestra online sobre recuperação e redução de impostos

SEBRAE/RS promove palestra online sobre recuperação e redução de impostos

Agenda Destaque Direito Direito do Consumidor Economia Educação Negócios Tecnologia

Existem alguns setores da economia que podem reduzir ou até mesmo recuperar o valor de tributos pagos por conta dos produtos e serviços ofertados. Micro e pequenas empresas dos segmentos de Farmácia, Supermercados, Bares e Restaurantes estão entre os principais beneficiados. Para apresentar aos empresários estas possibilidades, o SEBRAE/RS promove, no dia 5 de setembro, a partir das 14h, a palestra online “Como Reduzir e Recuperar Impostos nas Pequenas Empresas?”. Interessados podem se inscrever de forma gratuita no site www.sebrae-rs.com.br/palestrasonline.

A conversa será conduzida pelos consultores da Affectum, empresa especializada em soluções societárias, tributárias e jurídicas, Feliciano Almeida Neto e Luis Carlos Kobielski Filho. No encontro, os participantes terão a oportunidade de saber quais os segmentos de mercado que possuem as maiores oportunidades de recuperar ou reduzir impostos e também poderão tirar dúvidas ao final da palestra.

O gestor de soluções do SEBRAE/RS Saulo Roberto Henrich Morschel comenta que “empresas optantes pelo Simples Nacional, que tiverem receitas oriundas da venda de mercadorias sujeitas à tributação monofásica (tributação concentrada na origem) do PIS/Cofins, tem direito a reduzir o valor referente a essas vendas no cálculo do Simples Nacional, para que não haja dupla tributação”. Assim, é possível reaver os valores recolhidos. “Por isso, estamos organizando esse evento, com o objetivo de diminuir a oneração e a duplicidade de impostos”, comenta Morschel.

SERVIÇO:
PALESTRA ONLINE: Como Reduzir e Recuperar Impostos nas Pequenas Empresas?
Data/Hora: 05/09, a partir das 14h
Palestrantes:
Feliciano Almeida Neto
Diretor da Affectum, contador, trabalhou durante 25 anos como fiscal da SEFAZ-RS. Conselheiro de assuntos tributários da Fecomércio.
Luis Carlos Kobielski Filho
Administrador da Affectum, graduado em Administração pela UFRGS e pós-graduado em gestão estratégica de serviços pela FGV e consultor em gestão empresarial.

Moro vai palestrar três vezes no RS em setembro; por Flávia Bemfica/Correio do Povo

Moro vai palestrar três vezes no RS em setembro; por Flávia Bemfica/Correio do Povo

Destaque Direito Educação
 Responsável pelo processamento das ações relativas à operação Lava Jato, o juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro, participa de pelo menos três eventos no Rio Grande do Sul em setembro.

Moro é aguardado neste final de semana para participar, como palestrante, da segunda edição da Jornada Internacional de Investigação Criminal. O evento, que ocorre nos dias 1º e 2 de setembro, em Gramado, prevê palestras com alguns dos mais conhecidos integrantes da Lava Jato, além de nomes como o do chefe do escritório central da Interpol no Brasil, Valdecy Urquiza Júnior, e o do adido policial do FBI no Brasil, David Brassanini.

A palestra de Moro ocorre no sábado pela manhã. Antes, na sexta, o último painel do dia aborda o filme ‘Polícia Federal – A Lei é Para Todos’. O diretor do longa, Marcelo Antunez, também é palestrante na jornada. O filme, que estreia em 7 de setembro, teve pré-estreia na última segunda-feira, em Curitiba. No site do evento, esgotaram-se todas as opções de pacotes com hospedagem.

Na terceira semana de setembro, no dia 21, Moro volta ao RS. A programação preliminar prevê que ele realize, pela manhã, a conferência inaugural do X Congresso da Associação Brasileira de Economia e Direito (ABDE), em Porto Alegre. À noite, ele palestra em Novo Hamburgo, em evento promovido pelo Grupo Sinos. (Flávia Bemfica/Correio do Povo)

Livro familiar estimula a autoestima de jovens e crianças. Obra escrita por pai e filho com supervisão pedagógica da mãe será lançada dia 02 de setembro na Livraria Cameron do Shopping Wallig

Livro familiar estimula a autoestima de jovens e crianças. Obra escrita por pai e filho com supervisão pedagógica da mãe será lançada dia 02 de setembro na Livraria Cameron do Shopping Wallig

Agenda Cidade Comunicação Cultura Destaque Educação Feira do Livro

Amor, atenção e carinho entre pais e filhos são fundamentais para o desenvolvimento das crianças. Com base nisso, o jornalista Vítor Bley de Moraes convidou o seu filho João Vítor para desenvolverem um projeto em conjunto: escrever um livro. O convite foi imediatamente aceito pelo menino de sete anos, aluno do segundo ano do ensino fundamental. Foi assim que surgiu a obra A Magia da Bola de Ouro, que será lançado brevemente em Porto Alegre. Além de pai e filho, o livro tem o apoio pedagógico da mãe, a Psicopedagoga Luciana Blazoudakis.
O livro de 32 páginas, conta a história de crianças pobres, que a partir de uma bola de meia e o envolvimento com os esportes, formaram uma longa e sólida amizade. Cada uma delas conseguiu desenvolver as suas aptidões. Tornaram-se adultas felizes e realizadas profissionalmente.
A Magia da Bola de Meia é destinada, especialmente, ao público infanto-juvenil, mas muitos adultos poderão se identificar em algum momento da história. O objetivo é motivar crianças e jovens, independente da sua classe social, a buscar seu espaço e atingir os seus objetivos. Todos têm condições de um campeão em tudo que se dedicar. Também serve para uma reflexão sobre o papel de cada um de nós na sociedade, pois todos vivemos no mesmo planeta.
Além de ideias sobre temas que deveriam estar incluídos no livro, João Vítor é responsável por boa parte das ilustrações, inclusive o desenho da capa é de sua autoria.
A Magia da Bola de Meia terá lançamento dia 2 de setembro, às 16 horas, na Megastore da Livraria Cameron, no terceiro piso do Shopping Wallig, Av. Assis Brasil, 2611 – Porto Alegre.

DETALHES TÉCNICOS
A Magia da Bola de Meia tem 32 páginas.
Autores: Vítor Bley de Moraes e João Vítor Blazoudakis Bley de Moraes
Ilustrações de João Vítor Blazoudakis Bley de Moraes e Paulo Sérgio Tavares da Rosa
Apoio pedagógico da psicopedagoga Luciana Blazoudakis (esposa do Vítor e mãe do João Vítor)
Lançamento: dia 2 de setembro, às 16 horas, na Megastore Livraria Cameron, no terceiro piso do Shopping Wallig, em Porto Alegre.
Pedidos podem ser feitos através do Cel./Whatsapp: 51 9 9116-4119 ou e-mail: vibleymor@gmail.com
Preço sugerido: R$ 15,00
Editora: Gráfica e Editora Pallotti

Universidades e instituições poderão contar com doações para desenvolver pesquisa

Universidades e instituições poderão contar com doações para desenvolver pesquisa

Direito Educação Notícias

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) aprovou nesta terça-feira (22) o Projeto de Lei do Senado 16/2015, de autoria da senadora Ana Amélia (PP-RS),  que regulamenta a criação dos fundos patrimoniais em fundações privadas e instituições de ensino superior público, para apoiar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação.

Segundo Ana Amélia, as 10 maiores universidades do mundo têm seus fundos patrimoniais consolidados, o que permite que as instituições de ensino recebam doações para investir em pesquisa, desenvolvendo assim ciência, tecnologia e inovação.

— Esse fundo vai servir de aporte substancial de recursos que é formado por doações de ex-alunos ou de benfeitores que tenham interesse em formar esse capital — disse.

O texto, que teve como relator na comissão o senador Armando Monteiro (PTB-PE) autoriza que fundações privadas captem doações que serão usadas na execução de projetos indicados pelas instituições públicas. Como não haverá repasse direto de recursos, os valores não terão que constar do orçamento público, ficando a salvo de contingenciamentos como os que têm atingido o ensino superior nos últimos anos.

Cada fundação poderá apoiar até quatro instituições. É proibido que o dinheiro das fundações seja usado para pagar salários ou aposentadoria de servidores.

O substitutivo aprovado estipula que só a partir de 2021 será possível abater no Imposto de Renda (IR) as doações a essas fundações. O adiamento foi pedido pelo governo, devido à crise fiscal do país. Embora um relatório da Consultoria Legislativa do Senado tenha constatado que o projeto não aumenta o limite de renúncia fiscal, por prudência decidiu-se adiar a possibilidade de dedução no IR para 2021, quando se prevê que o país volte a obter superavit primário.

Federasul anuncia criação de uma Escola de Líderes

Federasul anuncia criação de uma Escola de Líderes

Cidade Direito Economia Educação Notícias Poder Política

 Para preparar e garantir a participação de lideranças empresariais nos espaços de decisão públicos e privados, a Federasul idealizou e organizou a Escola de Líderes. Sob medida para mobilizar líderes que promovam o empreendedorismo e o desenvolvimento sustentável, a entidade anuncia seu mais novo produto, que tem o olhar nos novos tempos, exatamente quando completa 90 anos. “Estamos nos preparando para o futuro e dispostos a formar e oferecer à sociedade lideranças comprometidas com o trabalho, com a produção e com a moralidade, a fim de promover as mudanças necessárias nos sistemas de gestão de organismos responsáveis pela organização da comunidade. Acreditamos no associativismo e na participação efetiva da sociedade.”

Ao repetir a missão da Escola, a presidente da Federasul, Simone Leite, lembra que o maior desafio é conquistar as lideranças para este projeto. Nos eixos temáticos, a Escola vai desenvolver onze tópicos como valores, que vão do trabalho, passam pela ética, defesa do empreendedorismo, Estado necessário e eficiente, entre outros.

A formação poderá ser feita através de dois sistemas: o continuado, em dois semestres, seis disciplinas, com aulas as sextas à noite e sábados pela manhã ou aos sábados durante todo o dia, e a de formação coaching, de três meses, com aulas quinzenais aos sábados. A Escola de Líderes, explica Simone Leite, foi idealizada por um grupo de dirigentes da entidade. O vice-presidente de integração, Rodrigo de Sousa Costa, destaca que “o projeto, que foi apresentado em todo o Estado e recebeu grande receptividade, está focado no novo perfil de lideranças para os desafios do Brasil de hoje, uma visão humana comprometida com o mundo real, com a necessidade de produzir riquezas para sustentar direitos, resgatando deveres individuais e coletivos para uma sociedade saudável onde a classe produtiva deve emprestar seus melhores valores aos espaços públicos e coletivos”.

A ideia principal é ajudar as lideranças a promoverem as mudanças alicerçadas em um código de ética benéfico à sociedade, na lógica do empreendedorismo, do associativismo, da liberdade de mercado, do estado necessário e do desenvolvimento sustentável.

“Vamos posicionar a Escola como referência na mobilização e formação de pessoas que possam ocupar funções em espaços de decisão públicos e privados”, reconhece a presidente, lembrando que a proposta é ambiciosa.

Com um amplo e diversificado conteúdo, serão abordados temas como organização da sociedade, sistema de governo e gestão pública. Seus conceitos são três: político, comunicação e marketing político/eleitoral, cujos itens são abertos em janelas específicas, com matérias também sob medida que abordarão até mesmo as regras das eleições.