Porto Alegre: Circuito Hospital Moinhos de Vento Poa Day Run reúne 5,5 mil atletas às margens do Guaíba. Em sua segunda etapa, evento busca incentivar hábitos saudáveis entre os gaúchos

Porto Alegre: Circuito Hospital Moinhos de Vento Poa Day Run reúne 5,5 mil atletas às margens do Guaíba. Em sua segunda etapa, evento busca incentivar hábitos saudáveis entre os gaúchos

Destaque Esporte Saúde

Mais de 5,5 mil atletas se reuniram às margens do Guaíba para a segunda etapa do Circuito Hospital Moinhos de Vento Poa Day Run. A corrida ocorreu neste domingo (18), na Avenida Edvaldo Pereira Paiva, em Porto Alegre, ao longo de quatro trajetos. Percursos de três, cinco, oito e 16 quilômetros foram divididos entre as modalidades masculina e feminina. A largada foi às 9h, em frente ao Skate Park do Parque Marinha do Brasil. Para o Superintendente Administrativo e de Infraestrutura do Hospital Moinhos de Vento, Evandro Luis Moraes, a iniciativa busca incentivar a prática de exercícios físicos e, por consequência, difundir um estilo de vida mais saudável entre os gaúchos. “Nossa instituição trabalha pela saúde. Estamos integrados e alinhados a esse propósito de fazer com que a comunidade de Porto Alegre se agite, vá às ruas e se exercite”, destacou.

69301337_527457074665623_3492298849668562944_n
Evento busca incentivar hábitos saudáveis. Foto: Leonardo Lenskij

Nem o frio de 7°C, o vento às margens do Guaíba ou a chuva prevista afastaram os atletas. Inspirado e incentivado pelo pai, o professor Giovanni Mottola, de 28 anos, fez o percurso de cinco quilômetros. Para ele, é uma questão de saúde. “Eu corria há muito tempo. Parei e engordei. Perdi 40 quilos e, hoje, corro para me manter saudável. A corrida é o meu exercício”, revelou o atleta, que esteve acompanhado da namorada, Talita Testoni. Para Eduardo Moreira Pfeifer, de 24 anos, e Christiane Bonato, de 23 anos, correr é um estilo de vida. Esta é a terceira edição que o casal participa. “Eu gosto do ambiente de corrida, com o pessoal incentivando e apoiando”, destacou Pfeifer, que corre há pelos menos dois anos. Christiane, por sua vez, comemorou o seu desempenho. “Consegui diminuir meu tempo. Foi muito boa a experiência”, frisou. E não foram somente os adultos que correram o circuito. A garotada se divertiu ao dividir a pista com os atletas mais experientes.

68653559_372811983385008_5009818994161483776_n
Poa kids Run Foto: Leonardo Lenskij

O Poa Kids 2019 reuniu 120 crianças, com idades entre 3 e 12 anos. Os trajetos partiram às 10h30 e foram divididos em percursos de 50, 100, 300 e 400 metros e em cinco categorias – de 3 e 4 anos, de 5 e 6 anos, de 7 e 8 anos, de 9 e 10 anos, e de 11 e 12 anos. O circuito contou com equipe médica, lounge para expositores, acompanhantes e participantes e DJ. Ao longo dos trajetos, voluntários distribuíram água aos competidores. A próxima edição está prevista para 10 de novembro. O evento é aferido pela Confederação Brasileira de Atletismo, com supervisão técnica da Federação Gaúcha de Atletismo e organização da Run Sports. *Circuito premiou os cinco melhores colocados em cada categoria* O Circuito Hospital Moinhos de Vento Poa Day Run premiou os cinco melhores classificados em cada categoria.

68669966_502344300539447_6954387273039216640_n
Poa Day Run Foto: Leonardo Lenskij

Primeiro lugar geral no percurso masculino de 16 quilômetros, Gustavo Bittencourt, de 29 anos, concluiu a prova em 55 minutos e 4 segundos, seguido de Rafael Civikto, de 32 anos, com tempo de 56 minutos e 3 segundos. A terceira colocação ficou com Nodario Cardoso Lopes, de 33 anos, e tempo de 56 minutos e 46 segundos. Marlei Eunice Willers, de 41 anos, concluiu a prova em 1 hora, 1 minuto e 42 segundos e conquistou a primeira colocação do trajeto feminino de 16 quilômetros. As segundas e terceiras colocações ficaram com Deyse dos Santos Santos, de 31 anos, e Luciana Eltz Soares, de 27, com tempos de 1 hora, 4 minutos e 6 segundos e 1 hora, 5 minutos e 5 segundos, respectivamente. A quarta e quinta colocação foram de Carina Carlan, de 32 anos, e Aline Bedin Jordão, de 39. Sim *Masculino – 16 quilômetros* Gustavo Bittencourt, 29 anos, sem equipe: 55 minutos e 4 segundos Rafael Civikto, 32 anos, equipe Cia dos Cavalos: 56 minutos e 3 segundos Nodario Cardoso Lopes, 33 anos, equipe Paqueta Esportes: 56 minutos e 46 segundos Matheus da Costa, 27 anos, sem equipe: 59 minutos e 1 segundo Thales Bopp, 38 anos, equipe R.A Runners: 59 minutos e 48 segundos *Feminino – 16 quilômetros* Marlei Eunice Willers, 41 anos, equipe Skechers: 1 hora, 1 minuto e 42 segundos Deyse dos Santos Santos: 31 anos, equipe Flavio Running: 1 hora, 4 minutos e 6 segundos Luciana Eltz Soares, 27 anos, sem equipe: 1 hora, 5 minutos e 5 segundos Carina Carlan, 32 anos, sem equipe: 1 hora, 5 minutos e 16 segundos Aline Bedin Jordão, 39 anos, sem equipe: 1 hora, 8 minutos e 33 segundos *Masculino – 8 quilômetros* Filipe Matter Cargnelutti, 28 anos, equipe Skechers: 25 minutos e 54 segundos Vinicius Scartazzini, 24 anos, equipe APA: 27 minutos e 16 segundos Charles Mauricio, 37 anos, equipe R.A Runners: 27 minutos e 41 segundos Rodrigo Maciel Pereira, 40 anos, equipe Paqueta Esportes: 27 minutos e 56 segundos Rodrigo Quevedo, 44 anos, equipe Cia dos Cavalos: 28 minutos *Feminino – 8 quilômetros* Maiana Secco, 32 anos, equipe APA: 30 minutos e 50 segundos Jaqueline Costa, 46 anos, sem equipe: 31 minutos e 30 segundos Daiane Dias, 30 anos, equipe Skechers: 32 minutos e 25 segundos Fran Juchen, 38 anos, equipe R.A Runners: 33 minutos e 39 segundos Marli da Rosa Vieira, 46 anos, equipe Academia Corpus Move: 33 minutos e 56 segundos *Masculino – 5 quilômetros* Renan Barckfeld Correia, 24 anos, equipe Percorrer: 15 minutos e 29 segundos Adelio dos Santos, 25 anos, equipe Cia dos Cavalos: 15 minutos e 30 segundos André Jara, 35 anos, equipe João Thielem Assessoria Esportiva: 15 minutos e 55 segundos Felipe Colombo, 30 anos, equipe 3 Corações: 17 minutos e 16 segundos Ramon Anschau, 32 anos, equipe Água da Pedra: 17 minutos e 32 segundos *Feminino – 5 quilômetros* Daiane Pedroso Moreira, 30 anos, equipe Percorrer: 18 minutos e 4 segundos Michelle Costa Andrades, 36 anos, sem equipe: 20 minutos e 21 segundos Mariana Barboza, 38 anos, equipe Perfect Run: 21 minutos e 10 segundos Valesca Roncato, 47 anos, sem equipe: 21 minutos e 36 segundos Adriane Ulbrich, 39 anos, equipe Treinador Victor Perkov: 21 minutos e 42 segundos *Masculino – 3 quilômetros* Otávio Zardo da Rosa, 25 anos, equipe Percorrer: 9 minutos e 22 segundos Jeferson Lopes, 33 anos, sem equipe: 9 minutos e 35 segundos Edio Arruda, 33 anos, equipe R.A Runners: 9 minutos e 57 segundos Patrike Sulzabach, 22 anos, equipe Assessoria Pro Fitness: 10 minutos e 3 segundos Ivonir Emanuel do Carmo, 24 anos, equipe Skechers: 10 minutos e 23 segundos *Feminino – 3 quilômetros* Marizete da Veiga Medeiros, 35 anos, equipe Skechers: 10 minutos e 57 segundos Ketlen da Rosa Petry, 23 anos, equipe Team Mignot: 11 minutos e 31 segundos Adriane Ramos Belmonte, 20 anos, equipe RE9 Assessoria Esportiva: 11 minutos e 37 segundos Vanessa Salgueiro, 38 anos, sem equipe: 12 minutos e 2 segundos Alessandra Cordeiro da Rosa, 24 anos, sem equipe: 12 minutos e 10 segundos

Confira a relação completa em www.poadayrun.com.br.

 

Inter x Flamengo: Gurias antecipam nas quartas do Brasileirão A1 confronto masculino na Libertadores

Inter x Flamengo: Gurias antecipam nas quartas do Brasileirão A1 confronto masculino na Libertadores

Agenda Cidade Destaque Esporte

Antes da Libertadores… Chegou a hora dos mata-matas. As Gurias Coloradas enfrentam, às 14h deste sábado (17), a equipe do Flamengo, pela partida de ida das quartas de final do Campeonato Brasileiro A1, a primeira divisão do futebol feminino brasileiro. A partida, com mando de campo colorado, será disputada no campo do Sesc Campestre. A entrada é franca e as gurias contam com a força da Maior e Melhor Torcida do Rio Grande!

Disputando as primeiras posições desde o início do campeonato, a equipe colorada conquistou a classificação à segunda fase com quatro rodadas de antecedência. As comandadas de Maurício Salgado terminaram na quinta colocação, com 29 pontos. Foram nove vitórias, dois empates e quatro derrotas.

Adversário colorado, o Flamengo alcançou a classificação com a quarta posição na tabela, tendo conquistado 32 pontos. O time da Gávea chega às quartas de final com um retrospecto de 10 vitórias dois empates e três derrotas.

A partida de volta acontece no sábado seguinte, dia 24, às 14h, no Estádio da Gávea. Os mata-matas da elite do futebol feminino nacional não contam com saldo de gols qualificado. Logo, em caso de empate no placar agregado dos dois jogos, a decisão será nos pênaltis.

Campanha no Brasileirão A1:
Vitória-PE 0x5 Gurias Coloradas
Gurias Coloradas 7×0 São Francisco-BA
Corinthians 5×0 Gurias Coloradas
Gurias Coloradas 2×1 São José-SP
Minas Icesp-DF 0x2 Gurias Coloradas
Gurias Coloradas 4×0 Sport-PE
Ponte Preta 0x2 Gurias Coloradas
Gurias Coloradas 0x3 Vitória-BA
Santos 1×2 Gurias Coloradas
Gurias Coloradas 0x2 Flamengo
Ferroviária-SP 0x1 Gurias Coloradas
Gurias Coloradas 5×1 Audax-SP
Foz/Athletico 1 x 1 Gurias Coloradas
Iranduba 3 x 0 Gurias Coloradas
Gurias Coloradas 0x0 Kindermann/Avaí

Porto Alegre: Marcelo Medeiros diz que a grenalização tem que ser positiva. “Inter e Grêmio são uma força catalisadora da economia, do turismo e do futuro de Porto Alegre, que vive um novo momento em sua relação com o Guaíba.”

Porto Alegre: Marcelo Medeiros diz que a grenalização tem que ser positiva. “Inter e Grêmio são uma força catalisadora da economia, do turismo e do futuro de Porto Alegre, que vive um novo momento em sua relação com o Guaíba.”

Destaque Esporte

“As estratégias para a reconstrução de um clube” foi o tema do bate-papo com presidente do Sport Club Internacional, de Porto Alegre, Marcelo Medeiros, nesta terça-feira, 6/8, durante a reunião-almoço MenuPoa, promovida pela Associação Comercial de Porto Alegre.  Ele foi eleito presidente em 2017, reeleito para o biênio de 2019 e 2020, e participa do Conselho do Inter há trinta anos. Em 2016, o Sport Club Internacional, de Porto Alegre, enfrentou um de seus maiores dilemas, tanto no esporte, foi para 2ª Divisão, quanto financeiramente, porque perdeu receita. De lá para cá, o Inter profissionalizou a sua administração, aumentou as receitas e retomou sua caminhada esportiva ao voltar para Série A do futebol brasileiro.

Medeiros considera seu primeiro ano de mandato o momento mais difícil da história do clube com o rebaixamento para 2ª Divisão. Em abril de 2017, o Conselho Deliberativo do Inter seguiu o parecer do Conselho Fiscal e reprovou as contas do segundo ano da gestão de Vitorio Piffero. Ém 108 anos de história, foi a primeira vez que a maioria dos conselheiros reprovam o balanço. “O clube foi alvo de uma ação criminosa”, definiu. Em 2018, o Inter volta a 1ª Divisão e os números começam a mudar. “Inicia um círculo virtuoso”, completou.

Neste novo momento, o Inter está tentando se rentabilizar de outras maneiras. Uma delas é um projeto imobiliário numa área de 2,5 hectares ao lado do estádio Beira Rio, além da reforma do Gigantinho para torná-lo multiuso. Nas últimas semanas, foi divulgado pela imprensa a intenção do clube construir duas torres, uma delas de 130 metros de altura, que depende de aprovação do Conselho do Plano Diretor da cidade. Medeiros disse que esse é o projeto da Hype Studio Arquitetura, parceiros do clube na remodelação do Beira Rio e do Gigantinho. “Nada ainda foi definido e nem passou pelo Conselho do clube.”

O presidente do Inter entende que a história do clube e da evolução urbanística da capital gaúcha andam lado a lado. “Não podemos pensar no Inter – e também o Grêmio – apenas por sua relevância esportiva. Eles são muito maiores do que isso. São uma força catalisadora da economia, do turismo e do futuro de Porto Alegre, que vive um novo momento em sua relação com o Guaíba. O Beira Rio já avançou muito com a reinauguração, em 2014, mas é possível fazer mais. Dá para ir além, urbanizando e equipando áreas do clube com novos empreendimentos. A grenalização tem que ser positiva.”

Medeiros é oriundo de uma família de colorados. O avô, Afonso Paulo Feijó, foi presidente do Internacional em 1945, ano da conquista do primeiro hexacampeonato gaúcho. Seu tio, Marcelo Feijó, comandava o Inter em 1979, ano da conquista do título, ainda inédito, de campeão brasileiro invicto. Gilberto Medeiros, pai de Marcelo, presidiu o Inter em 1987, ano que o clube foi vice‑campeão brasileiro.

Porto Alegre: Já estão à venda os ingressos para Inter e Corinthians no Coração do Gigante. Partida acontece no domingo, dia 11 de agosto, às 11h

Porto Alegre: Já estão à venda os ingressos para Inter e Corinthians no Coração do Gigante. Partida acontece no domingo, dia 11 de agosto, às 11h

Cidade Esporte Notícias Porto Alegre

O Estádio Beira-Rio recebe a partida entre Inter e Corinthians, pela décima quarta rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo acontece no domingo de Dia dos Pais,11/08, às 11h. Na área Coração do Gigante, os ingressos já podem ser adquiridos pelo site www.coracaodogigante.com.brNa bilheteria física, localizada no andar térreo do Edifício-Garagem, as entradas estarão disponíveis a partir de sexta-feira, dia 9 de agosto, das 10h às 18h. Lembrando que os portões abrem duas horas antes do início da partida.  

Além disso, quem for ao jogo de carro já pode reservar online sua vaga de estacionamento, acessando www.estapar.com.br/reservabeirario. Ao efetuar a reserva em  até 4h antes da partida, o torcedor ganha desconto.

 

>> BILHETERIA 

09/08 – Das 10h às 18h

10/08 – Das 10h às 18h

11/08 – Das 10h às 12h.  

 

>> VALOR INGRESSOS

 

Cadeiras (Central e Lateral)

 

– Colorado do Coração (ingressos para acompanhante): R$ 70

 

– Sócio do Inter: R$ 105

 

– Público em geral: R$ 140

 

– Meia-entrada: R$ 70

 

 

 

Cadeira Camarote Superior

 

– Colorado do Coração (ingressos para acompanhante): R$ 80

 

– Sócio do Inter: R$ 120

 

– Público em geral: R$ 160

 

– Meia-entrada: R$ 80

 

 

Cadeira Mundial (com alimentação inclusa)

 

Venda exclusiva para Colorado do Coração que possui Cadeira Mundial.

 

R$ 125 (até 3 ingressos) e R$ 300 (para os demais ingressos)

 

 

Cadeira Mundial (sem alimentação inclusa)

 

– Colorado do Coração (ingressos para acompanhante): R$ 150

 

– Sócio do Inter: R$ 225

 

– Público em geral: R$ 300

 

– Meia-entrada: R$ 150

 

Cadeira Camarote Av. Padre Cacique

Colorado do Coração: R$135

Sócio Inter: R$206

Torcedor em geral: R$275

Meia-entrada: R$135

 

Camarote

 

– Consulte valores pelo telefone (51) 3392.1000 ou contato@coracaodogigante.com.br

 

 

Regra para compra dos ingressos:

 

– Colorado do Coração (ingressos para acompanhante): Até 5 ingressos por cadeira, sendo 03 com desconto

 

– Sócio do Inter: Até 05 ingressos por CPF, sendo 03 com desconto

 

– Público em geral: Até 05 ingressos por CPF

 

– Meia-entrada:

 

Idosos, crianças e adolescentes com idades entre 12 e 15 anos: Carteira de identidade.

Aposentados e pensionistas do INSS: apresentar o documento fornecido pela Federação dos Aposentados e Pensionistas do RS ou outro emitido por Associações de Classe devidamente registradas ou filiadas a FETAPERGS.

 

 

Estudantes: DNE – Documento Nacional de Estudante (único documento aceito)

 

 

Pessoa Com Deficiência e 01 acompanhante: Documento que comprove sua condição de necessidade especial. O acompanhante deve ter seu acesso liberado juntamente com o PCD.

 

Doadores Regulares de Sangue: Carteira de doador regular.

 

Jovens de baixa renda entre 15 e 29 anos: Carteira do ID Jovem, na validade de 30 dias.

 

 

Ingressos para crianças

 

– De 0 a 7 anos: isentos desde que sentadas no colo

 

– De 8 a 11 anos: R$ 50 reais em qualquer área

 

– De 12 a 15 anos: meia-entrada

 

 >> CANAIS DE VENDA

 

– Site www.coracaodogigante.com.br: abertura das vendas 15 dias antes da partida.

 

– Bilheteria física localizada no andar térreo do Edifício-Garagem, no Beira-Rio.

 

– Terminais de autoatendimento localizados no andar térreo do Edifício-Garagem, no Beira-Rio: abertura das vendas 15 dias antes da partida, das 08h às 20h.

 

>> FORMAS DE PAGAMENTO

 

– Internet: Visa, Master e Elo (somente crédito) ou PayPal.

 

– Bilheteria física: BanriCompras (somente débito), Master e Visa.

 

 >> ACESSOS

 

– Cadeiras Lateral, Central, Mundial e Camarotes Av. Beira-Rio: Portão 1 ou passarela

 

– Camarotes Av. Padre Cacique: Portão 5C, Portão 1 ou passarela

 

– Camarotes Superiores: Acesso 8C, Portão 1 ou Passarela

 

>> VALORES ESTACIONAMENTO

 

Compra antecipada exclusivamente pelo site www.estapar.com.br/reservabeirario

 

– Sócio do Inter: R$ 25 (carro/moto)

 

– Demais torcedores: R$ 30 (carro/moto)

 

 

 Compra no dia, direto no estádio

 

– Preço único: R$ 40 (carro/moto)

Artigo: A força de um Gigante; *Paulo Pinheiro

Artigo: A força de um Gigante; *Paulo Pinheiro

Artigos Destaque Esporte Segurança Tecnologia Trabalho

Nenhum brasileiro, amante do futebol, ousa duvidar que a Copa Libertadores da América seja uma das competições mais emocionantes, acirrada, e que deixa as emoções à flor da pele. Jogos em que torcida e time se fardam para embalar um momento que pode ser de festa, ou sofrido, daqueles de roer todas as unhas das mãos. Torcer, gritar, vibrar, cantar, rir e chorar são ações que fazem do futebol um esporte em que emoção e garra compõem o espetáculo.

Neste ano, o Sport Club Internacional promove o reencontro do Beira-Rio e de sua grande torcida com essa competição que já lhe trouxe duas conquistas! A primeira delas, em 2006, diante do São Paulo, e a segunda, em 2010, contra o Chivas Guadalajara, ambas celebradas na casa colorada.

Só o torcedor colorado sabe da força que tem dentro do estádio e como o Gigante da Beira-Rio consegue ser mais imponente do que nunca quando está lotado. São incontáveis vozes entoando cânticos, empurrando o time, entusiasmando os jogadores desde o apito inicial do árbitro até o grito de É CAMPEÃO!

Paixão, pulso, vibração e ritmo são palavras que estão gravadas nas membranas do Beira-Rio e elas não foram escolhidas aleatoriamente. São sentimentos da torcida colorada que carregam o seu time rumo às vitórias. Jogadores, diretoria e comissão técnica estão de parabéns por fazerem do Inter um forte candidato para ganhar o título pela terceira vez.

 No dia 31 de julho, às 19h15, o Inter enfrenta o Nacional do Uruguai, país vizinho. Seremos os melhores anfitriões, recebendo muito bem a todos e reforçando a imagem do povo gaúcho como um dos mais hospitaleiros do país. Porém não poderemos garantir que a torcida adversária sairá tão feliz quanto a nossa. Queremos a Libertadores! Queremos o Beira-Rio vibrando novamente com mais uma vitória na competição e, principalmente, pulsando como nunca, acreditando até o final e mostrando a força de um verdadeiro Gigante.

*Paulo Pinheiro, CEO da BRIO

RS: Núcleo de Sapiranga é octacampeão do Rolando Garra promovido pela Fundação Tênis

RS: Núcleo de Sapiranga é octacampeão do Rolando Garra promovido pela Fundação Tênis

Cidade Esporte Notícias

O Núcleo Sapiranga conquistou pela oitava vez o Rolando Garra, torneio integração da Fundação Tênis, que se encerrou no final da tarde de quinta-feira, dia 25, no Parque Esportivo da PUCRS. O Núcleo Igrejinha assegurou o vice-campeonato. Durante dois dias, o evento reuniu 700 jovens, de todos os dez núcleos da instituição, no Rio Grande do Sul e em São Paulo, foi disputado em 26 categorias e teve o total de 820 jogos realizados.

Foto (em anexo) – Equipe do Núcleo Sapiranga vibra na conquista da 12ª edição do torneio (Foto João Alves – Divulgação)

A vibração da garotada de Sapiranga ecoou pelos corredores da PUCRS, afinal, foi o oitavo título em 12 edições do Rolando Garra. Enquanto a comemoração seguia dentro da quadra, o coordenador dos dois núcleos no Vale dos Sinos e do núcleo Bom Jesus, André Werb, destacava a importância do Rolando Garra:

– É importante ver os alunos colocando em prática os Valores Olímpicos, de Amizade, Respeito, Excelência e Ética, trabalhados durante as aulas.  A integração durante os dois dias também é muito bacana, com a possibilidade de conhecer novos amigos, e o comportamento diante de um evento deste porte.

Além dos troféus às equipes campeã e vice-campeã, todos os vencedores e finalistas das 26 categorias receberam seus prêmios. O pequeno Samuel Figueiredo, campeão na categoria mini tênis com domínio nascidos até 2007, era sorriso para todo lado:

– Muito legal ganhar logo no meu primeiro Rolando Garra, disse o aluno do núcleo Bom Jesus, estreante no evento.

Todos os participantes do evento receberam medalhas.

Clique aqui e confira a lista completa dos campeões e vice-campeões do Rolando Garra 2019

OAB/RS lança no Gre-Nal a campanha “Cartão Vermelho para o Racismo. Ninguém ganha quando existe preconceito”

OAB/RS lança no Gre-Nal a campanha “Cartão Vermelho para o Racismo. Ninguém ganha quando existe preconceito”

Destaque Direito Esporte
Se quando a bola rola colorados e gremistas estão em lados opostos, existem muitas outras situações em que o azul e o vermelho estão juntos, de mãos dadas. Um exemplo ocorreu na noite deste sábado (20). Aproveitando a realização do clássico Gre-Nal de número 421, no Estádio Beira-Rio, válido pelo Campeonato Brasileiro, a OAB/RS lançou a campanha: “Cartão Vermelho para o Racismo. Ninguém ganha quando existe preconceito.”
30_30466_5d33980575efa
A campanha proposta pela OAB/RS teve apoio do Inter e Grêmio. Fotos: Lucas Pfeuffer

O presidente da entidade, Ricardo Breier, lançou a campanha ao lado dos presidentes de Grêmio e Inter, respectivamente, Romildo Bolzan e Marcelo Medeiros. Torcedores dos dois clubes aplaudiram e reconheceram como positiva a mobilização, confirmando o acerto e o apoio à iniciativa.

A Ordem gaúcha tem como uma de suas bandeiras a defesa da Constituição Federal e dos direitos da cidadania e quer combater a discriminação racial, seja no desporto, seja no exercício profissional. “Durante o período de 2014 a 2017, 27 casos foram julgados pelo órgão máximo do desporto brasileiro, e, em 15 deles, houve punição, enquanto em 12 houve absolvição. Os estádios de futebol do país representam 74% dos locais originários das ocorrências, enquanto a internet representa 24%, outros espaços representam 2%”, chamou a atenção.

A campanha proposta pela OAB/RS colheu apoio imediato dos presidentes do Sport Club Internacional, Marcelo Medeiros, e do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, Romildo Bolzan, que receberam Breier na contagem regressiva para o lançamento da mobilização. “Não admitiremos qualquer atitude preconceituosa. A campanha visa a contribuir com o combate ao racismo no futebol e também na advocacia. Além disso, iremos atuar fortemente com ações em jogos realizados no Rio Grande do Sul”, apontou.

Em maio deste ano, Breier também esteve reunido com o ex-árbitro de futebol e comentarista de arbitragem, Márcio Chagas da Silva, que registra vários episódios na carreira em que foi discriminado por ser negro. “Atitudes de discriminação não podem ser toleradas e a seccional gaúcha atuará junto com as 106 subseções”, reforça Breier.

CEIR

Segundo a presidente da CEIR, Karla Meura, a campanha renova o compromisso institucional com a promoção da igualdade e o combate à discriminação, não apenas entre a classe, mas em toda sociedade: “Além  de registrarmos inúmeros casos de racismo no meio futebolístico, historicamente a população negra se vê sub-representada nos cargos decisórios dos Clubes e das Federações, uma vez que os atletas negros participam apenas na posição de jogador, sem qualquer autonomia conferida àqueles que ocupam os espaços de poder. Tal situação também é um reflexo dos percalços impostos pelo racismo ao longo das carreiras destes atletas”, destacou.

JUSTIÇA DESPORTIVA

No Brasil, as questões disciplinares relativas à pratica do desporto é de responsabilidade da justiça desportiva, a qual está designada pela Constituição Federal de 1988 no artigo 217. O Código Brasileiro de Justiça Desportiva determina que três instâncias trabalhem nas resoluções dos conflitos: Comissões Disciplinares, Tribunal de Justiça Desportiva e o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Diversas entidades voltadas ao futebol e diversos clubes realizam ações para combater o racismo dentro e fora de campo. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) lançou a campanha “Somos Todos Iguais” no ano de 2018, a qual tem como objetivo a luta contra a discriminação por gênero, cor, crença, origem e condição física.

Brasil estreia nesta sexta no Mundial Paralímpico de Halterofilismo

Brasil estreia nesta sexta no Mundial Paralímpico de Halterofilismo

Comunicação Educação Esporte Notícias

A participação do Brasil no Mundial Paralímpico de Halterofilismo, em Nur-Sultan, capital do Cazaquistão, começa na madrugada desta sexta-feira (12). Quatro atletas estarão nas disputas do Mundial Júnior, logo após a cerimônia de abertura.

A partir das 5h (horário de Brasília), o amazonense Lucas Santos, de 17 anos, categoria até 49 kg, e o paulista Marcos Terentino, de 20 anos, categoria até 54 kg, serão os primeiros halterofilistas na disputa por medalhas.

Às 8h40, será a vez da mineira Lara Aparecida, de 16 anos, na divisão feminina até 41 kg. Mais tarde, às 10h50, outro atleta de Minas Gerais, Vinícius Freitas, de 19, competirá na categoria até 80 kg. Participam do Mundial Júnior atletas que completem 20 anos até o fim de 2019.

“Minha expectativa é grande para buscar um pódio neste Mundial do Cazaquistão. Quero melhorar a minha marca pessoal e buscar uma medalha”, disse Vinícius, que possui uma má-formação congênita da coluna vertebral chamada mielomeningocele, o que afetou o desenvolvimento de seus membros inferiores.

No Mundial do México, em 2017, Vinícius conseguiu a quarta colocação. “Fiquei em quarto lugar. Então, isso só me motiva ainda mais para buscar um lugar entre os melhores”, acresentou.

Provas da classe adulta

As provas adulta têm início na madrugada de sábado (13), com a participação de sete atletas. O Mundial se estenderá até 20 de julho e será disputado por 488 atletas de 76 países, no Congress Center, um moderno complexo esportivo inaugurado em 2017. O Brasil chega ao Mundial Júnior de Halterofilismo com a segunda maior delegação do evento. Só os anfitriões, com seis atletas, têm uma equipe maior.

No México, o Brasil conquistou quatro medalhas. Foram três pódios na competição júnior, com Lucas Manoel (ouro), Mateus de Assis (prata) e Vitor Afonso (bronze). Houve, ainda, o bronze obtido pelo baiano Evânio Rodrigues, na divisão até 88 kg, entre os adultos.

O diretor-técnico do Comitê Paralímpico Brasileiro, Alberto Martins da Costa, disse que a meta da entidade é fortalecer o halterofilismo paralímpico brasileiro com a presença de mais atletas jovens nas competições.

“Nossa delegação no Mundial Júnior de Halterofilismo segue a nossa meta de aumentar o número de jovens em finais nos grandes eventos. É algo que está no planejamento estratégico do Comitê, e o reflexo poderemos observar também no Parapan. São atletas que contam com a nossa confiança e de quem esperamos um desempenho muito bom”, disse Alberto Martins.

Agência Brasil

RS: Internacional cria Diretoria de Inclusão Social no Dia Internacional do Orgulho LGBTI+

RS: Internacional cria Diretoria de Inclusão Social no Dia Internacional do Orgulho LGBTI+

Comportamento Comunicação Direito Esporte Notícias

 

 

Cada vez mais plural, o Clube do Povo segue fazendo jus a sua histórica alcunha e dá uma passo gigante rumo à quebra de paradigmas dentro do ambiente do futebol. Em atitude pioneira, nesta sexta-feira, 28 de junho, uma data simbólica que marca o Dia Internacional do Orgulho LGBTI+, o Colorado oficializa a criação da Diretoria de Inclusão Social. Vislumbrando ações que proporcionem um sentimento de pertencimento para minorias e pessoas que encontram maiores barreiras para se estabelecer de um modo geral na sociedade, a medida visa a amplificar o papel do Clube na luta contra o racismo, xenofobia, homofobia e demais preconceitos que em nada somam na humanidade.

torcida_antiga_280619Ligada à Vice-Presidência de Relacionamento Social, a pasta prevê ações específicas para a inclusão de minorias sociais, além de conectar e consolidar projetos já realizados pelo Clube. Para mais, a medida vai ao encontro da decisão do Superior Tribunal Federal (STF) de criminalizar a homofobia, e a determinação do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), de fiscalizar com maior rigor e punir os clubes por atitudes homofóbicas dentro dos estádios.

Origem popular acompanha o Clube durante a sua trajetória

A luta contra preconceitos ganha força. Contudo, não é de hoje que o Clube do Povo abre caminho por essa estrada. A essência popular e de pluralidade social do Inter está presente desde os seus primeiros anos, quando abrira espaço ao combate contra o racismo e a xenofobia no futebol gaúcho. Afinal, a união entre diferentes culturas está presente desde a nossa origem – “Internacional”.

“O Inter é um clube que tem um histórico popular muito forte, um histórico de inclusão, de ser do povo e agregar todos os torcedores, todos os segmentos da sociedade. Entendemos que precisamos ter uma diretoria de inclusão social para que possamos fazer algumas ações mais efetivas e trabalhar de uma forma mais específica nesses segmentos”, explica o vice-presidente de relacionamento social, Norberto Guimarães.

 

 

Tudo está dentro de um natural contexto de evolução institucional. Pioneiro no Brasil com o modelo de associação popular Academia do Povo e o maior percentual de mulheres em seu quadro social (25%), o Inter ataca e defende em várias áreas sensíveis de nossa sociedade. A Fundação de Educação e Cultura do Internacional (FECI) carrega a tradição de mais de 40 anos de trabalhos sociais junto à comunidade, oferecendo atividades de amparo a jovens carentes.


Torcedores de baixa renda têm acesso ao Beira-Rio graças ao plano Academia do Povo

Recentemente, junto à ONU, duas importantes iniciativas foram promovidas, com a realização da Copa dos Refugiados no Gigante e o apoio a HeForShe, campanha que faz alerta sobre a violência contra as mulheres. Já em 2019, uma ação foi parar dentro de campo, mais precisamente na camiseta dos jogadores, estampadas com um patch em apoio ao Observatório da Discriminação Racial no Futebol.

Na madrugada desta sexta-feira (28/06), mais uma demonstração de defesa por uma sociedade livre de preconceitos: a cobertura do Gigante ganhou luzes coloridas para homenagear o Dia Internacional do Orgulho LGBTI+, dando início às ações em alusão à data.
Gigante da Beira-Rio ganhou as cores da campanha contra homofobia nesta sexta-feira

De acordo com Najla Diniz, diretora do novo setor, o objetivo é amplificar essas ações e buscar parceiros para aplicá-las de maneira mais contundente. “A primeira coisa que a gente quer fazer é um levantamento das ações esparsas, para que elas passem a ser efetivas e permanentes, e deixem de ser movidas apenas pelo calendário”.

Deste modo, muitas iniciativas importantes vêm sendo tomadas como tradição no Clube do Povo do Rio Grande do Sul. No entanto, é um longo caminho a ser percorrido e as dificuldades fazem parte do processo de mudança dentro da sociedade na qual o Clube está inserido. Gradativamente, vamos ultrapassando etapas para alcançar uma participação efetiva neste cenário, com coragem para tocar em questões mais sensíveis.

Entre as suas funcionalidades, o setor será um elo entre as diferentes ações sociais promovidas pelo Inter, recordista entre clubes brasileiros neste quesito. Muito em parte pelo importante trabalho junto aos consulados, que arrecadam milhares de agasalhos, brinquedos, alimentos e demais donativos para redistribuir a centros de caridade ou diretamente em áreas de risco.

 

 

@diegolopesphoto-1

 

Futebol e Comunicação: Publicitário lança o canal De Carrinho no Youtube

Futebol e Comunicação: Publicitário lança o canal De Carrinho no Youtube

Comunicação Educação Esporte Notícias Tecnologia Trabalho Vídeo

Sonhos podem se materializar, basta tirar do papel. Com esse propósito, o publicitário Cassiano Gottlieb, de 27 anos, lançou recentemente seu novo projeto de mídia, o Canal De Carrinho no You Tube. Apaixonado por futebol e comunicação desde a infância, a vontade de entender os bastidores por trás dos microfones, sempre incentivou Cassiano a se envolver dentro deste meio. Cadeirante, ele tem como projeto no futuro, trabalhar no jornalismo. Experiência que ele já teve como produtor no Vale do Paranhana.

Vários pilotos foram feitos até o lançamento oficial do Canal. Desde as antigas comunidades de Orkut, até as lives no Facebook. A aceitação sempre foi muito positiva. O objetivo do Canal De Carrinho é falar de esporte e acessibilidade. A proposta é ter muito bom humor e dinamismo. O publicitário afirma que sempre lhe cativou a ideia de levar informação e entretenimento para as pessoas. Para o futuro, entrevistas também irão ocorrer, assim como pautas que despertam a curiosidade dos internautas.

Clique aqui para se inscrever no Canal De Carrinho.