Marin é culpado de acusações nos EUA e promotoria pede prisão imediata

Marin é culpado de acusações nos EUA e promotoria pede prisão imediata

Destaque Direito Esporte Mundo
 O ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin foi considerado culpado pelo júri popular do Tribunal Federal do Brooklyn, em Nova York, nesta sexta-feira, em seis de sete acusações que recebeu no escândalo que ficou conhecido como ‘Fifagate’. A informação é da agência EFE.

O dirigente, de 85 anos, teve pedido de prisão imediata feito pela promotoria do caso, mas a pena imposta pelos crimes só vai ser conhecida no ano que vem. Além de Marin, de 85 anos, também foi condenado no mesmo julgamento o paraguaio Juan Ángel Napout, ex-presidente da Conmebol, que recebeu cinco acusações e foi considerado culpado em três.

As decisões foram anunciadas depois de seis dias de deliberações do júri, que volta a se reunir na terça-feira para definir a situação do ex-presidente da Federação Peruana de Futebol, Manuel Burga. (Agência Brasil)

Casal de jornalistas Lúcia Mattos e Leonardo Meneghetti lançam suas marcas no universo digital

Casal de jornalistas Lúcia Mattos e Leonardo Meneghetti lançam suas marcas no universo digital

Agenda Cidade Comunicação Cultura Destaque Esporte Poder Política Porto Alegre

Em fim de fevereiro de 1986, Leonardo Meneghetti foi o primeiro “novo colega” que conheci ao ingressar na Famecos/PUC, são mais de 30 anos de amizade, com algumas turbulências superáveis e uma quantidade infinita de boas lembranças e histórias vividas. Também lá conheci a Lúcia e obviamente lá eles se conheceram e naquele ambiente, se trocaram olhares foram discretos como são normalmente no dia a dia. Ainda na faculdade, Meneghetti estagiou pela Guaíba e depois integrou o time do recém montado Diário de Santa Catarina, em Florianópolis. Voltou para Porto Alegre, foi um grande repórter do Zero Hora cobrindo futebol e outros esportes. Devemos a ele, por exemplo o resgate da história do surfe e a cobertura de grandes momentos do vôlei gaúcho no início da década de 90. Nessa época a Lúcia, já tinha concluído a formação em Jornalismo e junto com os pais Luiz Antônio de Assis Brasil e Valesca de Assis, foi morar em Portugal. Lá atuou como repórter de TV na Radio e Televisao Portuguesa no Arquipelago dos Açores em 1992. E aí, sem originalidade nenhuma vou repetir aquela frase que você já leu em diferentes histórias… Quis o destino, que anos depois os dois se cruzassem (na redação e também fora dela) da Band. Cometo aqui uma indiscrição, mas a fonte é a própria Lúcia que conta ter saído com o Meneghetti, “apesar  dele usar meias brancas com calça social”. Pelo que lembro, tão logo o “namoro engatou”, todas meias brancas foram doadas para a caridade. Vinte e dois anos se passaram , milhares de telejornais e programas esportivos foram apresentados, um lar foi construído, dezenas de viagens foram feitas, vieram dois filhos lindos o Antônio e o Valentim e agora nascem os projetos digitais desse casal de jornalistas.

A decisão pela empreitada partiu do plano e desafio de mudar de cidade e a vontade de continuar dando espaço para os temas que valorizam. Com a mudança de endereço unnamed(2)para São José do Rio Preto, em São Paulo, marcada para janeiro – motivada pela oportunidade profissional Meneghetti na direção geral da Band Paulista – Lúcia pretende escrever tanto sobre as novidades do Sul como também suas descobertas na nova morada e em suas andanças por aí.

“Estou muito feliz e com muita expectativa em relação a este novo projeto, um sonho antigo que realizo com o lançamento do www.luciamattos.com . Gosto e acredito muito no conteúdo digital. Há alguns anos os ouvintes e telespectadores me pediam que eu tivesse um espaço onde pudesse compartilhar minhas experiências de vida de forma mais informal e próxima, e isso é a cara do meio digital”, conta Lúcia. O portal www.luciamattos.com é voltado para notícias e opinião sobre as áreas que envolvem o dia a dia da mulher moderna e bem informada. O conteúdo vai refletir seu cotidiano em uma nova fase da vida, além de estar ligado à sua grande experiência em pautas do universo cultural e de arquitetura, temas pelos quais é uma grande aficionada.

Lúcia está desde a metade do ano trabalhando no desenvolvimento do portal. “Inclui muita pesquisa e aprendizado deste mundo, que ainda é novo pra mim. Agora, com o lançamento dele, é como se um filho estivesse nascendo. Quero que ele cresça, se desenvolva, e ganhe o mundo!”, acrescenta.

Na página virtual ganha vida a nova marca de Lúcia Mattos, estudada e criada pela Desiderata, buscando retratar o universo da mulher atual e suas várias facetas. Desenvolvido pela Contenta Agência de Comunicação Digital, o portal agregará em diferentes categorias as pautas de cultura, arquitetura, decoração, viagens, gastronomia, maternidade e bem-estar.

O espaço será comercializado e terá a assessoria da agência de comunicação gaúcha RSbloggers. No entanto, todo o conteúdo que a jornalista julgar relevante para seus leitores será divulgado de forma espontânea, prezando pela qualidade editorial e curadoria apurada.

Já o projeto de marca de Leonardo Meneghetti e sua página virtual são assinados pela Perfil Design. O trabalho envolveu a definição do posicionamento estratégico e criação da identidade visual do comunicador e também de seu site, em que tratará sobre futebol e demais esportes, gestão, gastronomia e viagens.Além disso, o projeto de gestão da unnamed(33)marca de Meneghetti compreende, também, todo o processo de ativação da atuação do jornalista como palestrante corporativo. O atendimento para quem quiser anunciar nos espaços comerciais do site será feito pela Perfil Design, assim como a comercialização das palestras de Meneghetti.

Em relação ao projeto, a marca reflete as principais características e atributos de Meneghetti, conforme apontado por seus próprios seguidores na pesquisa realizada pela Perfil Design. A armação do óculos do comunicador serve como uma metáfora visual para ilustrar o conceito da marca, e projeta o logotipo e os principais elementos da identidade visual como se fosse um filtro, trazendo a mesma nitidez e clareza com que Meneghetti transmite o seu conteúdo.

Sobre o site, Meneghetti afirma que “vai falar de futebol e outros esportes, gestão e carreira, e ainda gastronomia e viagens. Quero ter uma relação mais profissional com as mídias digitais e repassar minha experiência de 31 anos de profissão como jornalista esportivo; 18 deles como gestor”.

Leonardo e Lúcia, estão no time dos mais talentosos jornalistas que trabalhei. Com ela, dividi a bancada do Band Cidade por um bom tempo, são várias as lembranças, nenhuma no entanto supera a da véspera de um Gre-Nal onde escancaramos e terminamos o jornal com camisetas da dupla nas mãos “. Com ele, momentos profissionais e de amizade, que estão definitivamente na história da minha vida. Aos dois, o meu desejo que a longevidade do casamento e sucesso que obtiveram pelas rádios, jornais e televisões por onde passaram sejam obtidas também no mundo digital.

Bolivar lança marca de cerveja no Novotel Três Figueiras

Bolivar lança marca de cerveja no Novotel Três Figueiras

Direito do Consumidor Economia Esporte Negócios Notícias
Ídolo da torcida colorada, Bolívar se prepara para apresentar três tipos de cerveja: Lager, Red Lager e APA. O coquetel de lançamento ocorre nesta próxima quinta-feira (14), no Novotel Três Figueiras, em Porto Alegre a partir das 19h, na Av Soledade, 575.
25370993_2023151411237185_1751487685_oEntre os convidados, jogadores e ex-jogadores da dupla grenal são esperados, além de jornalistas esportivos e influenciadores.
Em dezembro de 2015, aos 35 anos, Bolívar, o General, anunciou sua despedida dos gramados, mas deixou sua marca dentro do Internacional. Em suas duas passagens pelo clube, o jogador se consagrou nas principais conquistas, como a Copa Libertadores da América e na conquista do Mundial em 2006, Sul-Americana (2008), no bicampeonato da Libertadores (2010) e na Recopa (2011).
‘Não ficaria à vontade com políticos, meu meio é o futebol’, diz Tite

‘Não ficaria à vontade com políticos, meu meio é o futebol’, diz Tite

Destaque Entrevistas Esporte

Futebol e política fazem uma tabelinha famosa no Brasil. Mas o técnico Tite não quer continuar a jogada. Ao deixar o país rumo à Copa, a seleção tradicionalmente visita o presidente em Brasília. Desta vez, Tite foi claro. Ao ser questionado sobre como se sentiria ao lado do presidente Michel Temer, o treinador rebateu: “Não me sentiria à vontade com nenhum político. O meu meio é o futebol”, disse o treinador à Folha no início da tarde deste sábado (2), em Moscou, onde no dia anterior participou do sorteio dos grupos da Copa do Mundo.

“Não se deve confundir uma coisa com a outra”, acrescentou o técnico, que não contou na Rússia com a companhia do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, acusado pelo FBI de ser um dos beneficiários do esquema de recebimento de propina para a venda de direitos de torneios. Desde 2015, o cartola não sai do Brasil.

Com a seleção apontada como favorita pelos técnicos que foram à Rússia, ele preferiu ser mais cauteloso após a festa em Moscou.

“Não tenho condição de prometer. Não sou demagogo”, disse o treinador ao ser questionado se prefere vencer o Mundial ou dar espetáculo. A entrevista completa está na Folha de São Paulo.

Grêmio embarca na próxima terça-feira para Abu Dhabi

Grêmio embarca na próxima terça-feira para Abu Dhabi

Destaque Esporte Mundo

Logo após conquistar o tricampeonato da América, o Grêmio planeja a busca pelo bi do mundial. O clube já tem data marcada para embarcar para Abu Dhabi, sede do Mundial de Clubes deste ano. A delegação gremista viaja na próxima terça-feira.

O Grêmio terá, assim, uma semana de preparação em Abu Dhabi para a estreia no Mundial de Clubes, que será no dia 12. O adversário sai do confronto entre Pachuca (México) e Wydad Casablanca (Marrocos), que se enfrentam em 9 de dezembro.

Na outra semifinal, o Real Madrid aguardará por Al-Jazira (Emirados Árabes), Auckland City (Nova (Zelândia) ou Urawa Reds (Japão). A final do Mundial de Clubes está marcada para o dia 16 de dezembro. (Rádio Guaíba)

Pacote mais barato para Mundial custa de R$ 8 mil a R$ 10 mil, diz associação

Pacote mais barato para Mundial custa de R$ 8 mil a R$ 10 mil, diz associação

Destaque Esporte Mundo Turismo

Após a conquista da Libertadores da América, a corrida dos torcedores gremistas agora é para conseguir pacotes para acompanhar o Mundial de Clubes, no próximo mês, nos Emirados Árabes Unidos. Os pacotes de viagens mais baratos para o destino onde acontece a competição custam entre R$ 8 mil e R$ 10 mil, segundo o presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagem do Rio Grande do Sul (Abav-RS).

João Machado ressalta que os interessados devem correr para as agências para conseguir viabilizar em tempo o visto que é necessário para entrada no país Asiático. ”Aqueles passageiros que fizerem as compras através de agência, que possuem pacotes montados, terão os vistos agilizados. Mas obviamente aqueles gremistas que estão espalhados pelo mundo e querem ir à Dubai. Podem solicitar junto à companhias aéreas do oriente ou então procurar alguns despachantes que fazem esse visto”, afirma.

A orientação da Abav-RS é procurar as agências de viagem o quanto antes devido ao pouco tempo para realizar todos os trâmites necessários de liberação.

Quem já possui passaporte Europeu não precisa de visto para entrada nos Emirados.

Em relação aos valores, os pacotes ofertados por agências de turismo estão custando entre R$ 8 mil e R$ 10 mil, incluindo passagens aéreas, hospedagem simples e ingressos para os jogos. “Pelos valores que nós temos recebidos pelo fornecedores será em torno de 2,5 dólares, incluindo passagem aérea, hospedagem e translado para os locais dos jogos, afirma Machado”.

A expectativa da associação é que ao menos 3 mil brasileiros possam estar acompanhando a final do Mundial de Clubes por meio de agência de viagens do Brasil. Além dos jogos, Abu Dabi e Dubai possuem diferentes locais para visitação, com passeios ao maior prédio e o mais alto do mundo.

Em contato com duas agências de viagem do centro de Porto Alegre, a reportagem obteve informação que os pacotes ainda estão sendo organizados. Entretanto já é possível realizar o agendamento de pacotes para os Emirados Árabes com valores em torno de R$ 10 mil. (Rádio Guaíba/Correio do Povo)

Koff repete sentimento de 83 e 95 e está confiante do tricampeonato da América

Koff repete sentimento de 83 e 95 e está confiante do tricampeonato da América

Destaque Entrevistas Esporte

Mais uma vez, o presidente Fábio Koff está confiante que o Grêmio irá conquistar o tricampeonato da América. Para dirigente mais vitorioso da história do clube, comandante nos títulos de 83 e 95, o trabalho desenvolvido por Romildo Bolzan Júnior e Renato Portaluppi é merecedor de um título importante. Confira a entrevista completa para o programa Agora, com o jornalista Felipe Vieira:

Como o senhor está nesta quarta-feira dia da final da Libertadores?

Koff: “Está pulsando acelerado. Embora tenha vivido grandes momentos da minha vida envolvido com o Grêmio e emoções que vi, não posso ficar insensível com um momento tão importante na história do clube”.

Romildo Bolzan e Renato Portaluppi estão no momento certo para conquistar o tricampeonato?

Koff: “Demonstraram que sim. O Romildo foi uma escolha unânime do conselho de administração que eu presidia na última gestão que tive no Grêmio. É propositivo, inteligente, um homem sério e que gosta do que faz. Está fazendo uma gestão perfeita no clube”.

“O Renato está ligado a história do Grêmio. E as páginas mais vitoriosas do clube registram o nome dele como atleta e como treinador. E tem demonstrado muita competência. Me sinto orgulhoso por ter iniciado a vida profissional dele quanto era presidente do Grêmio em 1982/1983. O Renato praticamente começou lá na reserva do Ênio Andrade. Surgiu em uma final do Campeonato Brasileiro contra o Flamengo. Daí para frente só se consagrou, como atleta e como treinador. Ele é extremamente inteligente e uma figura singular na história do Grêmio”.

Em 28 de julho de 1983, conquista do primeiro título contra o Peñarol, o senhor tinha certeza da conquista?

Koff: “Olha se é para confirmar o que estou sentindo hoje, aquela oportunidade também tinha o sentimento que o Grêmio seria campeão. Desde o momento que viajamos para Montevidéu e aceitamos a proposta do Peñarol de que houvesse uma inversão no mando de jogos, com o primeiro jogo no Uruguai e o segundo no Olímpico, para proporcionar ao clube uruguaio um evento (amistoso) de colocação de faixas em um campeão da Europa… Lembro até hoje que o presidente do Peñarol agradeceu e disse que a equipe dele jogava melhor fora de casa. Não foi o que mostrou o resultado. Com jogadas do Renato que culminaram com um gol antológico. Tive o privilégio de ter vivido três momentos da história do Grêmio. Sou torcedor de arquibancada de madeira e de cimento. Depois vivi momentos de glória no Olímpico, como torcedor e como dirigente. Agora estou vivenciando esse momento tão bom do clube se projetando no cenário internacional”.

Presidente em 30 de agosto de 1995 também estava com o palpite do bicampeonato?

Koff: “Estava e o interessante é que uma das razões que me fizeram voltar foi uma conversa em uma viagem. A minha mulher me perguntou: ‘Por que tu vai voltar? Já foste campeão, então, por que voltar agora?’. Disse que queria voltar para que Grêmio voltasse a ser campeão da Libertadores de novo”.

O senhor irá repetir algum ritual que teve nas últimas duas vezes?

Koff: “Eu me visto durante os jogos com as cores do Grêmio. Tem uma camisa que eu guardo por simpatia. Ela é azul com uma faixa branca e azul mais clara nos ombros”.

Conversou com Romildo Bolzan ou com o Renato Portaluppi nas últimas horas?

Koff: “Não tenho conversado. Não tive oportunidade”.

E a última vez que conversou com o Renato?

Koff: “Quase sempre eu converso com o Renato. Procuro me não envolver emocionalmente neste período que estou, pois não é possível”.

E com o Romildo?

Koff: “Tenho conversado. (…) Se ele pedir (conselhos), sim. Senão fico na minha. Gosto muito dele e ele tem a experiência suficiente, é muito inteligente e vive um grande momento”.

Recado para os gremistas…

Koff: “Que os gremistas acreditem que vai ser possível. Vamos conquistar o título”.                         (Correio do Povo e Rádio Guaíba)

Executivo investigado em escândalo da Fifa é assassinado no México

Executivo investigado em escândalo da Fifa é assassinado no México

Destaque Esporte Poder Política

Adolfo Lagos, vice-presidente da Televisa, foi assassinado neste domingo na Cidade do México, enquanto andava de bicicleta. De acordo com a versão de testemunhas, dois homens que estavam numa moto abordaram o executivo, que foi atingido por tiros. Largos chegou a ser levado para um hospital local, mas não resistiu aos ferimentos. Ele tinha 69 anos.

Segundo um comunicado da Promotoria geral de Justiça do Estado do México (FGJEM), Adolfo Lagos sofreu uma tentativa de assalto enquanto transitava de bicicleta pela rodovia Tulancingo-Pirámides, acompanhado de escolta. A informação completa está no site da ESPN Brasil.

Feira do Livro: Painel debateu boxe e literatura

Feira do Livro: Painel debateu boxe e literatura

Cultura Esporte Feira do Livro Notícias

 

O escritor argentino Julio Cortázar certa vez comparou a literatura ao boxe, afirmando que o romance sempre ganha por pontos, enquanto o conto deve ganhar por nocaute. A mesa desta tarde de quinta-feira, 16 de novembro, trouxe o tema boxe e literatura para a discussão a partir do lançamento do livro “Quatro Contos de Boxe” (Editora Diadorim, 2017) no Auditório Barbosa Lessa, do Centro Cultural CEEE Erico Veríssimo. Participaram da mesa a doutoranda em Teoria Literária Gabriela Silva e a tradutora Cássia Zanon.

O volume é o primeiro da coleção “Contos Temáticos” e traz histórias de Arthur Conan Doyle, Roberto Arlt, Robert E. Howard e Liliana Heker. Os contos têm tradução de Cássia Zanon (inglês) e Flávio Ilha (espanhol). “O valentão de Brocas” (1923), que abre o volume, é um raro registro do britânico Arthur Conan Doyle sobre o esporte que mais admirava – a ponto de escrever um romance sobre o tema. Imaginativa e violenta, a narrativa contém também toques de mistério e suspense que fizeram a fama universal do criador de Sherlock Holmes. Gabriela, que também escreveu a apresentação do livro, conta que sempre achou Doyle um escritor chato. “Foi uma grata surpresa esse conto, conseguiu reverter para mim, porque ele é sempre maçante, repetitivo. Para mim foi muito bom de ler”, revela.

A tradutora Cássia revela que ao traduzir contos ela tem essa sensação de arrebatamento também. “Eu sei que quando eu vou traduzir um conto, eu vou traduzir em um dia só. Eu não consigo largar o conto no meio, porque se o conto é bom, a gente quer chegar logo no arrebatamento, no nocaute”, diz. Gabriela acredita que o boxe é um dos esportes que mais lida com o processo humanístico da competição. “Essa arquitetura literária tem muito a ver com o jogo de boxe, de encarar, de surpreender”, conclui. ( Rafael Gloria/CRL)

image (1)