Marchezan Jr. vê oportunidades no terceiro ano de mandato. Na Federasul, ele falou sobre relação com o Simpa, desestatização e reformas estruturantes

Marchezan Jr. vê oportunidades no terceiro ano de mandato. Na Federasul, ele falou sobre relação com o Simpa, desestatização e reformas estruturantes

Cidade Destaque Marchezan Política Porto Alegre prefeitura Trabalho

Na semana de Porto Alegre, quando a Câmara dos Vereadores aprovou a restrição e extinção de gratificações para os servidores públicos da capital, o prefeito Nelson Marchezan Jr., no Tá na Mesa dessa quarta-feira (27), comemorou a ampliação da bancada de apoio no município. Segundo ele, passadas as eleições, pautas verdadeiramente benéficas para Porto Alegre poderão ser melhor discutidas, sem a interferência de interesses pessoais e partidários.

“Esse terceiro ano de mandato traz um panorama de oportunidades para o município. Estamos com a expectativa de aprovar reformas fundamentais, que possibilitarão que o próximo prefeito, no seu primeiro ano no poder, possa fechar as contas de Porto Alegre com saldo positivo”, ressaltou. De acordo com o prefeito, ainda são desafios a redução da máquina pública, a conclusão de obras e a aprovação da reforma da previdência, fundamental, principalmente, pela tendência de envelhecimento da sociedade porto-alegrense.

image006
Simone Leite e Nelson Marchezan Jr. Foto: Rosi Boni

Pegando o gancho da previdência nacional, Marchezan aproveitou para dizer que “também no município pagamos hoje mais servidores inativos do que ativos”. Por causa disso, reforçou a importância de se discutir, enquanto comunidade, as soluções para o futuro da cidade. Disse estar aberto ao diálogo, principalmente com sindicatos e organizações, mas confessou que com o Sindicato dos Municipários (Simpa) o tom já é diferente. “Fizemos 23 reuniões com o Simpa em 2017. Acredito que mais diálogo do que isso, principalmente depois da invasão e da depredação de patrimônio público que eles promoveram, não é possível. Não há mais contato”, finalizou.

Quanto à importância da desestatização de empresas públicas, Marchezan reforçou sua opinião. Segundo ele, a Carris, por exemplo, foi profissionalizada e deverá passar por uma consultoria para definir seu futuro. “Não haverá privatização de empresas, porque não estamos vendendo nada, o que propomos é uma desestatização, uma contratualização em diferentes áreas para impulsionar o desenvolvimento do município”, complementou.

Além desses assuntos, o prefeito ainda apresentou perspectivas e resultados para segurança, saúde e educação.

Segurança

Ao ressaltar que 850 mil placas são monitoradas por dia em Porto Alegre, o prefeito garantiu dedicação na busca de soluções para o município. Entre as possibilidades que estão sendo testadas é o uso de identificação facial. “Estamos integrando dados e usando a inteligência a nosso favor”, reforçou.

Saúde

Entre as vitórias do governo, a ampliação de leitos SUS, que ultrapassam a quantidade disponível em Florianópolis, São Paulo e também em Curitiba, além dos mais de 3 mil atendimentos por mês em cada unidade de saúde entre às 17h e às 22h.

Educação

Os grandes destaques foram para o aumento em 30% do tempo a mais do professor com o aluno em sala de aula e o aumento, entre 130 e 200%, do repasse trimestral para despesas das escolas da rede.

No mesmo tom de pauta positiva, a presidente da Federasul, Simone Leite, reforçou que é fundamental o fomento do desenvolvimento econômico para transformar Porto Alegre. “Esperamos que sejam aprovadas essas reformas e que seus resultados positivos reflitam na melhoria da sociedade”, finalizou.

Porto Alegre: Parceria viabiliza aulas de música para crianças e adolescentes

Porto Alegre: Parceria viabiliza aulas de música para crianças e adolescentes

Agenda Cidade Crianças Cultura Destaque Educação Marchezan Política Porto Alegre Prédio prefeitura

Crianças e adolescentes de 6 a 17 anos terão aulas gratuitas de música. Os cursos serão lançados na quarta-feira, 27, às 9h, na rua da República, 635, bairro Cidade Baixa. A programação faz parte das atividades da Secretaria Municipal da Cultura (SMC) na Semana de Porto Alegre.

Serão oferecidas aulas de flauta doce, flauta transversal, violino, viola, violoncelo, piano, canto coral, teoria e percepção musical. Os adolescentes podem permanecer até completar o seu processo de formação. Os cursos ocorrem no Centro Cultural Multimeios Restinga, na avenida Ricardo Leônidas Ribas, 75, bairro Restinga, e na sede da Coordenação de Música da Secretaria Municipal da Cultura, na rua da República, 635, bairro Cidade Baixa.

Porto Alegre, RS 25/03/2019: O casarão da Rua da República construído em 1919  e recuperado através de parcerias, com destaque para a empresa Solartex, irá  receber aulas de piano financiadas pelo presidente de Fundação Bienal do Mercosul, Gilberto Schwartsmann. Foto: Henry Ventura/Divulgação SMC PMPA
O casarão da Rua da República construído em 1919 e recuperado através de parcerias, com destaque para a empresa Solartex, irá receber aulas de piano financiadas pelo presidente de Fundação Bienal do Mercosul, Gilberto Schwartsmann. Foto: Henry Ventura/SMC PMPA

As aulas serão ministradas pelo Instituto Popular de Arte e Educação (Ipdae). Os alunos deverão seguir o programa e realizar provas teóricas e práticas semestralmente para uma banca de professores. O aluno não pode reprovar e faltar mais de uma vez, sob pena de perder a vaga. Os instrumentos serão disponibilizados pelo Ipdae aos alunos em sistema de comodato. O financiamento das aulas é do presidente da Bienal do Mercosul, Gilberto Schwartsmann, que também doou, em novembro do ano passado, um piano Essenfelder ao Centro Cultural Multimeios Restinga.

Ipdae – Criado em abril de 1998, o Instituto é uma organização que proporciona a jovens acesso à leitura, música, arte e cultura. O Ipdae é composto pelo Museu Comunitário da Lomba do Pinheiro, pela Biblioteca Leverdógil de Freitas e pela Escola de Música Joan e Donald Sandberg. Fundada em 2006, a escola de música oferece gratuitamente cursos de flauta doce, flauta transversal, violino, viola, violoncelo, piano, canto coral, teoria e percepção musical, formando a Orquestra Jovem. A escola também mantém a Orquestra Infanto-juvenil, a Orquestra de Flautas Transversas, o Grupo Lux Sonora, o Conjunto de Flautas Doce “In Nomine” e os Coros Infantil e Infanto-Juvenil. A importância do Ipdae foi reconhecida pelo Prêmio Funarte do Ministério da Cultura de Apoio a Orquestras Jovens, em 2015, e pela Medalha Cidade de Porto Alegre, oferecida pela Prefeitura de Porto Alegre, em 2018.  Não haverá critérios de seleção. As vagas serão preenchidas por ordem das inscrições. Informações sobre inscrições podem ser obtidas pelo telefone (51) 3289 8166 ou pelo email cm@smc.prefpoa.com.br.

Locais das aulas

Rua da República – O casarão reformado por meio de parcerias já abriga a sede da Coordenação de Música da SMC e a Banda Municipal. O prédio pertencia originalmente à família do comendador José Baptista Soares da Silveira e Souza, açoriano vindo da ilha de São Jorge para o Sul do Brasil no século 19. A posse do imóvel foi transferida ao Estado do Rio Grande do Sul em junho de 1969, quando foi instalado o colégio Olintho de Oliveira.

Em 1983, o imóvel foi doado pelo governo estadual para a prefeitura. Embora não seja tombado, o imóvel está inventariado na Equipe do Patrimônio Histórico e Cultural de Porto Alegre, dentro do critério de estruturação, o que determina a preservação de suas principais características arquitetônicas, como fachadas, esquadrias e cobertura.
Centro Cultural Multimeios Restinga – O Centro Cultural Multimeios Restinga ocupa o antigo Estúdio Multimeios, que foi reformado e passou para a administração da Secretaria Municipal da Cultura, em parceria com a Procempa e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Esporte. Adaptado para as novas atividades, o novo Centro Cultural Multimeios Restinga conta também com centro de informática, biblioteca e espaço para exposições.

 

 

Serviço

Lançamento aulas de música

Quarta-feira, 27, 9h

Rua da República, 635, bairro Cidade Baixa

 

Porto Alegre: Medalha da Cidade homenageia 14 personalidades

Porto Alegre: Medalha da Cidade homenageia 14 personalidades

Agenda Cidade Cultura Destaque Marchezan Poder Política Porto Alegre prefeitura

Um dos destaques mais tradicionais das comemorações da Semana de Porto Alegre é a entrega da Medalha Cidade de Porto Alegre. Anualmente, personalidades e instituições  ligadas às diversas áreas do conhecimento, como arte, administração, jornalismo, assistência social e cultura e educação, são homenageados. A Medalha da Cidade, foi Instituída pelo Decreto Municipal 6.202, de 25 de novembro de 1977. Concebida pelo artista plástico Nelson Jungbluth traz em sua arte motivos ligados aos valores da pessoa e da natureza e é considerada a mais alta honraria da cidade.

Neste ano, 14 personalidades serão homenageadas em cerimônia marcada para quinta-feira, 28, a partir das 20h, na Fundação Iberê Camargo (av. Padre Cacique, 2000).  Até 2018, receberam a honraria  639 pessoas e 107 entidades.

Os agraciados de 2019

IrmãPierina
Irmã Pierina Lorenzoni – Diretora da Pequena Casa da Criança

Rui Vicente Oppermann – Reitor da Ufrgs
Evilázio Teixeira – Reitor da Pucrs
Marcelo Fernandes De Aquino – Reitor da Unisinos
Genoveva Guidolin (Genô)  – Professora
Ivan Marques –  Servidor Público/Guarda Municipal
Arlindo Fernando Da Silva Mença – Carnavalesco/Presidente da Uecgapa
Nora Teixeira – Empresária
Arlete Fante – Gestora De Saúde Mental /Aesc
Ida Celina – Atriz
Edemir Simonetti – Empresário
Luiz Ricardo Tatsch Selli (In Memoriam) – Servidor Público / Dmae
Cláudio Roberto Pagno – Idealizador Do Projeto Vó Chica
David Coimbra – Jornalista

Porto Alegre: Trincheira da Anita será bloqueada para obra de acabamento

Porto Alegre: Trincheira da Anita será bloqueada para obra de acabamento

Cidade Destaque Marchezan Notícias Política Porto Alegre Trabalho
A partir deste sábado, dia 23, às 9h, a trincheira da Anita Garibaldi será fechada por 30 dias para obras de acabamento, conforme planejado desde maio de 2018. De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade (Smim) e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), o bloqueio é necessário para não colocar em risco os motoristas e os trabalhadores, e também para dar mais rapidez aos trabalhos.

“O fechamento da passagem vai garantir o cumprimento do cronograma para que se atenda o prazo da entrega total da obra”, explica Luciano Marcantônio, titular da Smim. A trincheira possui duas faixas de rolamento com largura total de aproximadamente sete metros. Os serviços terão mais de dez funcionários e equipamentos como andaimes, plataformas, escadas, talhadeira e lixadeira. “Não há como garantir a segurança no trecho com uma equipe trabalhando em andaimes em uma faixa e ao lado veículos circulando. Algum material pode ser projetado contra os veículos, por exemplo”, diz o diretor-técnico da EPTC, Marcelo Hansen.
Serão realizadas obras de drenagem, raspagem, acabamento grosso, aplicação de selador e tinta antipichação. A EPTC destaca que o desvio no trânsito, pela rua Furriel Luiz Antonio de Vargas e Alameda Raimundo Correa, segue aberto e será a alternativa para quem se deslocar no sentido Centro/bairro. Ficarão liberados o acesso local e a utilização da alça de acesso à Terceira Perimetral em direção à zona Sul de Porto Alegre.
As obras na trincheira da Anita foram retomadas em 12 de fevereiro de 2018. Junto com o trabalho que será executado na passagem de nível, prossegue a obra no muro do condomínio Província de Shiga. Posteriormente, será feito o alargamento da via. No momento, o percentual de execução é de 93%, e a conclusão está prevista para junho deste ano.
Porto Alegre: EPTC testa aluguel de patinete elétrico a partir deste sábado

Porto Alegre: EPTC testa aluguel de patinete elétrico a partir deste sábado

Comunicação Destaque Marchezan Notícias Política Porto Alegre

A prefeitura, por meio da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), autorizou a empresa Grin, startup de micromobilidade urbana, a iniciar um projeto piloto para o serviço privado de compartilhamento de patinetes elétricas por meio de solução tecnológica, pelo período de 90 dias a partir deste sábado, 16. O custo será de R$3,00 para o desbloqueio e primeiro minuto e R$ 0,50 centavos por minuto rodado. Para experimentar a plataforma, a primeira corrida de até 10 minutos será gratuita. O horário de funcionamento é das 7h às 22h.

O cadastro, pagamento e liberação das patinetes, restritos a maiores de 18 anos, serão realizados por meio do aplicativo da Grin, disponível nas plataformas App Store e Google Play, que mostrará os locais conveniados com o comércio local, em áreas privadas, para a retirada ou entrega dos equipamentos disponíveis para a população nos bairros Moinhos de Vento, Rio Branco, Cidade Baixa e Bom Fim. “A proposta deste tipo de transporte que vai ser testado em Porto Alegre é uma tendência mundial para a microacessibilidade das cidades”, diz Fábio Berwanger Juliano, diretor de Operações da EPTC. A iniciativa é baseada no Decreto Municipal nº 19.701, de 15 de março de 2017, que possibilita ao poder público o teste de novas tecnologias que contribuam para soluções inovadoras para cidade.

Para a segurança, é recomendado que os clientes façam uso de capacete e que mantenham sempre as duas mãos no guidão e os dois pés dentro da patinete. Para a viabilização do serviço e organização da cidade, é importante a devolução correta dos veículos nas estações. A empresa monitora as patinetes em tempo real e conta com uma equipe local para realizar o processo de coleta, recarga e recolocação diária nas estações. A locação também pode ser realizada por meio do aplicativo de entregas Rappi, opção criada a partir de uma parceria estratégica entre as duas empresas.

As patinetes observam as mesmas regras atuais para as bicicletas. Podem transitar em ciclovias e ciclofaixas (até o limite de 20 km/h) e, se necessário, nas calçadas (neste caso, o limite é de 6 km/h), respeitando sempre a prioridade total aos pedestres e observando o que determina o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O usuários da plataforma também contam com cobertura do seguro de acidentes pessoais da seguradora HDI para eventuais acidentes durante o passeio.

Divulgação/The Daily Company

Orla Moacyr Scliar terá programação especial em fevereiro

Orla Moacyr Scliar terá programação especial em fevereiro

Agenda Cidade Comunicação Cultura Marchezan Notícias Porto Alegre prefeitura

Até 24 de fevereiro, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (Smams) prossegue com a programação do projeto de verão Orla de Boa. A iniciativa foi viabilizada através da parceria com a empresa Uber, adotante da Orla Moacyr Scliar desde agosto do ano passado. Nos próximos três domingos deste mês, os frequentadores do local poderão desfrutar de uma programação especial. Atividades como aulas de ginástica e zumba, oficinas sobre sustentabilidade e pocket shows em uma tenda com espaço para descanso fazem parte das atividades e atrações do espaço.

“A programação da Uber é voltada ao lazer, mas sempre trabalhando a questão ambiental. O volume de resíduos recolhido semanalmente é de cerca de três toneladas, sendo que o plástico é um dos principais itens descartados. Pensando em como trabalhar esta questão, a empresa confeccionou uma viseira com estes materiais e irá distribuir gratuitamente aos frequentadores da orla que participarem das atividades”, explica o secretário do Meio Ambiente e da Sustentabilidade, Maurício Fernandes. A programação Orla de Boa começou no domingo passado, 3, com atividades e pocket show com Serginho Moah.

“Convidamos a todos para reciclar a relação com Porto Alegre e ficar de boa na Orla. Nosso recado é que a natureza já fez a parte dela no Guaíba, então cada um tem que fazer a sua para manter sempre limpa, deixando o lixo no local adequado”, explica Ruddy Wang, gerente geral da Uber para a Região Sul. A Orla conta com 50 lixeiras duplas (com 20 e 40 litros de capacidade), acrescidas de 10 contentores triplos extras (com capacidade de até 240 litros cada) aos finais de semana.

Programação:
Dias: 10, 17 e 24 de fevereiro
9h às 10h: aula de ginástica funcional
10h às 11h: aula de zumba
10h às 11h: oficina de reciclagem
16h às 21h: DJ
17h às 18h: oficina de reciclagem
18h às 21h: pocket show com Nalanda

*Em caso de chuva, o evento será transferido. Agenda sujeita a confirmação

Porto Alegre: Marchezan valida cronograma de obra do projeto piloto do Cais Mauá em encontro na Associação Comercial

Porto Alegre: Marchezan valida cronograma de obra do projeto piloto do Cais Mauá em encontro na Associação Comercial

Cidade Destaque Marchezan Política Porto Alegre prefeitura

 

O prefeito Nelson Marchezan Júnior anunciou durante o Menu POA, realizado nesta terça-feira, 5, na Associação Comercial de Porto Alegre (ACPA), que o Escritório de Licenciamento da Prefeitura Municipal validou a alteração do cronograma de obra para o projeto piloto do Cais Mauá. “Teremos uma entrega provisória do projeto completo do Cais Mauá. Serão cerca de 600 vagas de estacionamento e dois hectares de área de convivência. É o primeiro passo para viabilizar o Cais Mauá. Vai ser um aperitivo de como é bom vencer a burocracia”, diz o prefeito.

O diretor-presidente do Consórcio Cais Mauá, Eduardo Luzardo, afirma que a área de entretenimento e estacionamento será entregue no dia 26 de março, dia do aniversário de Porto Alegre. “Agradeço o esforço da prefeitura que fez uma grande mobilização para acelerar este processo”, destaca.

O espaço a ser entregue no final de março junto à Usina do Gasômetro contará com áreas de gastronomia, quadras de beach tênis e bancos para apreciar o pôr do sol. Será um espaço temporário, por até quatro anos, até que todos os armazéns sejam revitalizados e se chegue à execução do projeto original, que prevê shopping e torres. Com a entrega da primeira fase, a expectativa é que seja criada uma demanda que facilite a comercialização mais acelerada dos armazéns e do projeto completo.

180301_Luciano Lanes_PMPA-16
Espaço a ser entregue no final de março contará com área de gastronomia. Foto: Luciano Lanes/PMPA
Caçada Pokémon Go provoca caos no trânsito da Zona Sul de Porto Alegre

Caçada Pokémon Go provoca caos no trânsito da Zona Sul de Porto Alegre

Cidade Cultura Destaque Marchezan Porto Alegre Turismo
49938274_377871899606592_1798046264143642624_n
Zona Sul, 09h45 – Foto retirada das redes sociais

Dando mais uma demonstração de que não conhece as prioridades urbanas de uma grande cidade como Porto Alegre, a prefeitura afetou a vida de milhares de pessoas em razão do evento Pokémon Go Safari Zone que ocorre hoje, amanhã e domingo. A EPTC fechou a Avenida Beira-Rio sem apresentar nenhuma outra solução ou alternativa. O que obviamente em um dia normal provocou o caos na Zona Sul da Capital. Há relatos de pessoas que chegaram atrasadas nos seus locais de trabalho, em consultas médicas e compromissos previamente agendados porque a prefeitura resolveu ampliar o bloqueio, que já acontece aos sábados e domingos. E nesses dias o bloqueio – que já causa problemas – ainda assim mantém uma pista livre. Agora, as duas foram bloqueadas. A desculpa injustificável é dar segurança aos participantes que vão caminhar pelo local. Ao todo, 25 mil pessoas devem passar pela orla nos três dias de evento. Desci do carro e não vi esse povo lá caçando Pokémon. Pelo menos, o dobro disso precisa da via no mesmo horário para seus compromissos pessoais e profissionais.

Um trajeto, por exemplo, entre o Barra Shopping e o Beira Rio, que normalmente leva menos de dez minutos, na manhã de hoje estava levando quatro vezes mais. O bloqueio aconteceu às 8h30 da manhã e segue até as 20h de domingo. A interrupção na avenida Edvaldo Pereira Paiva, a partir da rua Nestor Ludwing até a rótula João Belchior Marques Goulart. Aí você vai no site da prefeitura e lê que o gerente de Fiscalização de Trânsito da EPTC, Paulo Ramires, explicando que, devido ao período de férias, não são esperados maiores transtornos ao trânsito, mesmo com a expectativa de grande público. E dá uma orientação. “É importante que as pessoas utilizem o transporte coletivo, seletivo, táxi ou aplicativos, pois a região não conta com áreas de estacionamento para o público esperado”, diz Ramires. Ou seja é importante que as pessoas usem o péssimo transporte que atende a região. A foto foi retirada das redes sociais da jornalista Carla Seabra. Porque eu ía até o Centro pela manhã, fui até o Barrashoppingsul e resolvi voltar para casa, tamanho era o engarrafamento. Para trabalhar hoje no SBT ao invés de sair de casa 20 minutos antes, vou sair uma hora antes, porque vai que uma invasão de Pokémons resolva bloquear ainda mais o trânsito que a EPTC. O Trânsito de Porto Alegre, já ruim e a prefeitura consegue piora-lo.

Porto Alegre: Após notificações, consórcio recupera obra na Padre Cacique

Porto Alegre: Após notificações, consórcio recupera obra na Padre Cacique

Cidade Destaque Marchezan Poder Política Porto Alegre prefeitura

O consórcio que executou a obra de pavimentação do corredor da avenida Padre Cacique, inserida na matriz de responsabilidade da Copa do Mundo de 2014, começou a manutenção das fissuras existentes nas placas de asfalto do corredor de ônibus, nesta quinta-feira, 3. A ação ocorre após a prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim), notificar por duas vezes as empresas responsáveis: a primeira no dia 14 de dezembro de 2016 e a segunda no dia 16 de outubro de 2018.

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) informa que, durante a realização dos serviços, com duração estimada em 60 dias, o tráfego de ônibus no corredor será desviado para a pista dos veículos. Agentes monitoram a região, mas medida não deve gerar impacto no trânsito pelo movimento reduzido registrado nessa época do ano.

A obra foi contratada em 2012 e entregue em 2014, na gestão anterior. A restauração da via ocorrerá a partir de estudo atualizado desenvolvido pela equipe de fiscalização da secretaria. É a primeira vez que será feita a recuperação de via por uma obra da Copa mal executada. “A prefeitura cobrou e o consórcio está cumprindo com a notificação. Depois de reparado o serviço mal executado, serão repassados os valores retidos relacionados ao contrato”, explica o titular da Smim, Luciano Marcantônio.

Vidas Salvas: capital pode atingir meta de trânsito da ONU

Vidas Salvas: capital pode atingir meta de trânsito da ONU

Cidade Destaque Marchezan

A gradativa redução da acidentalidade no trânsito possibilita que a cidade de Porto Alegre alcance a meta da Década de Ação da ONU, 76 vidas perdidas no trânsito em um ano, estabelecida para 2020, dois anos antes. De acordo com dados divulgados pela Coordenação de Informações de Trânsito (CIT) da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), de janeiro a novembro, registramos o menor número de mortes dos últimos 20 anos para o período. Em 2017, 82 duas pessoas perderam a vida desde janeiro, em 2018 foram 68, uma redução de 17%.

Em 2011 a Organização das Nações Unidas determinou que a redução da projeção do número de mortes fosse de 50%. Se a tendência continuasse, mesmo com uma sinalização de queda naquela época, seriam computadas 152 mortes em 2020. Marcelo Soletti, Diretor-Presidente da EPTC, afirma que o trabalho contra a violência no trânsito continuará intenso: “Apesar do número preocupante, cada vida salva é comemorada e mostra que estamos no caminho certo. Além das blitze diárias, junto com o Detran, Guarda Municipal e demais órgãos de segurança, com ênfase na questão do álcool e direção, daremos continuidade às ações contra o excesso de velocidade. Elas serão somadas, também, às medidas de engenharia de tráfego, às atividades educativas aos motoristas e de proteção aos ciclistas e pedestres, ainda mais neste corre-corre de final de ano, para prevenir os acidentes”.

O mês de novembro encerrou com menos 16% em acidentes (1.087 a 909) na comparação com o mesmo período de 2017; além de menos 21% em feridos (492 a 386); e menos 28% em vítimas fatais (7 a 5).

Como foi possível essa redução – Para reduzir a acidentalidade, Porto Alegre aposta em ações de Educação, Fiscalização e Infraestrutura. Todas as ações são baseadas nos índices de acidentalidade. Locais, público (pedestres, idosos, motociclistas) e infrações mais cometidas são considerados balizadores e alertas para agir em locais e públicos que estão sofrendo mais acidentes e mortes. A Prefeitura entende que a educação é um dos pilares da mobilidade urbana e assim trata do assunto, interna e externamente. Em 1998, ano de criação da EPTC, já começou a ser formada a estrutura, que hoje chamamos de coordenação de Educação para Mobilidade. Uma equipe de 20 pessoas, sendo 13 agentes de trânsito, que desenvolvem diversas ações em escolas, empresas e instituições, com o objetivo de reduzir os índices de acidentalidade, mortos e feridos no trânsito. A equipe trabalha em uma sede própria e executa mais de dez projetos permanentes de educação para o trânsito. Só em 2018 já foram realizadas 451 ações, que tiveram engajamento de mais de 42 mil pessoas. O principal objetivo é transformar cada uma delas em um multiplicador para um trânsito seguro.

A trágica realidade no trânsito:
• Mais de um milhão de pessoas morrem nas ruas e estradas do mundo a cada ano. No Brasil, as estatísticas indicam cerca de 50 mil mortos anuais.
• Milhões de pessoas ficam feridas, a maioria de forma permanente. No Brasil, os números indicam 500 mil feridos.