Empresa de tecnologia deixa Porto Alegre. Uhuu! união da Opus Promoções e 4all transferirá para outra cidade mais de 70 postos de trabalho por causa da carga tributária da Capital Gaúcha

Empresa de tecnologia deixa Porto Alegre. Uhuu! união da Opus Promoções e 4all transferirá para outra cidade mais de 70 postos de trabalho por causa da carga tributária da Capital Gaúcha

Cidade Destaque Marchezan Negócios Notícias prefeitura Tecnologia Trabalho

Menos de dois meses depois de lançar o PACTO ALEGRE, a Capital Gaúcha perderá a Uhuu!, uma multiplataforma tecnológica desenvolvida por empresas gaúchas, no TECNOPUC. O negócio focado em entretenimento, tem como sócios a Opus Promoções e a 4all Tecnologia. A definição de transferir as atividades de Porto Alegre já foi tomada e agora está sendo decidido onde desembarcarão a inteligência tecnológica, os empregos e serão pagos os impostos gerados pelo negócio. Péssima notícia para uma cidade que quer atrair negócios na área da tecnologia, com a Uhuu! serão fechados 74 postos de trabalho – até o fim do ano a empresa deve contratar mais 60 funcionários -, mão de obra especializada, o que atrai ainda mais o interesse de prefeitos que além do aumento de arrecadação querem geração de emprego e renda nos seus municípios.

Várias cidades gaúchos e de outros Estados já disputam o privilégio de ter a Uhuu! em seus territórios. Ao contrário daqui todos a reconhecem como Empresa de Tecnologia, o que significa pagar uma alíquota de 2%, ao invés dos 5% que Marchezan e seus assessores insistem em cobrar por a classificarem como empresa de corretagem. Pelo jeito o aumento do  IPTU, não bastou para saciar a fome tributária do governo Marchezan Jr. Nem o fato de mais de 80% da receita da empresa ser gerado fora do Rio Grande do Sul, em Casas de Espetáculo localizadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Natal, Recife… modificou a posição dos nossos administradores. Com isso, Porto Alegre vai perder o que já arrecada e o que deixará de arrecadar com a expansão da empresa. Porque a multiplataforma está recém iniciando e ainda não opera na sua plenitude. Quando o mix de produtos estiver completo ela  atuará no ambiente digital e físico, através de produtos como aplicativo, website, bilheteria, totem, POS, estacionamento, controle de acessos por aplicativo e catraca biométrica.

Perde Porto Alegre, porque estas atividades gerarão empregos, renda e tributos em outra cidade ao invés da nossa Capital.

 

 

Gang promove o Quarta Shop&Music no Praia de Belas Shopping

Gang promove o Quarta Shop&Music no Praia de Belas Shopping

Agenda Cidade Negócios Notícias
Nesta quarta-feira, dia 22 de maio, a Gang do Praia de Belas Shopping terá um dia especial para os clientes, com boa música e descontos exclusivos. A maior marca de roupa jovem do sul do país promove o Quarta Shop&Music das 10h às 22h. A loja fica no 2° piso do shopping e ainda contará com um carrinho de doces e água aromatizada para os consumidores.

Fotos-MarceloLiottiJunior-GANG2019 (73)
Gang promove o Quarta Shop&Music. Foto: Marcelo Liotti Junior

A coleção outono/inverno 2019 da Gang traz como tema a cultura milenar do Japão. Um país onde a tecnologia e a tradição se misturam com a autenticidade de um povo criativo, trazendo como tendência as referências que vão além da cultura oriental, com looks que misturam xadrez, camuflado, animal print e neon. O jeans também segue como um forte protagonista da coleção, com peças atuais como clochard, jogging, cargo, pantalona, mom em lavanderias destroyed, retrô e tradicionais.

Serviço:
Quarta Shop&Music
Data: Quarta-feira, dia 22 de maio, das 10h às 22h
Local:  Gang – Praia de Belas Shopping (2º piso)
  

Confiança do empresário industrial gaúcho é cada vez menor. ICEI-RS divulgado pela FIERGS recua 3,2 pontos em maio

Confiança do empresário industrial gaúcho é cada vez menor. ICEI-RS divulgado pela FIERGS recua 3,2 pontos em maio

Destaque Economia Negócios Política
O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS), divulgado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), nesta terça-feira (21), registrou em maio a quarta queda consecutiva, passando de 60,9 para 57,7 pontos. Apesar da redução de 3,2 pontos, que coloca o ICEI-RS no menor nível desde outubro de 2018, o otimismo da indústria no RS, por seguir com seu indicador acima de 50, é cada vez menor entre os empresários consultados. “O clima de incertezas gerado pelas dificuldades políticas do novo governo e pelo desempenho econômico frustrante diminui a confiança”, explica o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

Prova de que o otimismo diminuiu está no resultado dos indicadores que compõem o ICEI/RS, que caíram em maio na comparação com abril, alcançando o menor nível desde outubro de 2018. Os associados à economia brasileira foram os que mostraram os maiores ajustes. Após três quedas consecutivas (-7,9 pontos), o Índice de Condições Atuais (ICA), composto pelo Índice de Condições Atuais da Economia Brasileira (ICA-EB) e o de Condições Atuais das Empresas (ICA-E) ficou no patamar neutro de 50,4 pontos, 2,8 a menos do que o mês anterior. O ICA-EB caiu 5,3 pontos no mesmo período, fechando em 48,2 pontos, indicando piora após seis meses de avaliações positivas. O ICA-E, com 51,6 pontos em maio, mostra o mesmo comportamento dos últimos meses, mas permanece apontando melhora. “Somente a perspectiva de avanço das reformas ainda mantém a confiança e apenas o andamento efetivo delas deve impedir novas quedas e levar a uma recuperação com novos aumentos nos próximos meses”, reforça Petry.

Em fevereiro de 2019, 45,8% dos empresários percebiam melhora na economia brasileira e 4,5%, piora. Em maio, o primeiro grupo caiu para 16,8% e o segundo subiu para 22,8%. Já o Índice de Expectativas (IE) para os próximos seis meses, na quarta queda consecutiva, passou de 64,6, em abril, para 61,3 pontos, em maio. Apesar disso, acima dos 50 pontos, ainda revela otimismo. Mais uma vez, o principal impacto veio do subcomponente relacionado à economia brasileira, cujo índice (IE-EB) recuou de 62,2 em abril para 57,7 em maio (-14,3 pontos nos últimos quatro meses). Com 63,1 pontos, o Índice de Expectativas das Empresas (IE-E) caiu 2,8.
O percentual de empresários otimistas com a economia brasileira recuou de 80,4%, em fevereiro, para 41,8%, em maio. Apesar disso, o otimismo ainda supera o pessimismo, mas a maioria (48,4%) passou a não acreditar em mudanças no cenário.
A pesquisa consultou 186 empresas, sendo 42 pequenas, 61 médias e 83 grandes, entre 2 e 13 de maio. Mais informações em http://fiergs.org.br/pt-br/economia/indicador-economico/icei.
Semana Nacional de Educação Financeira: Corecon-RS esclarece dúvidas sobre finanças pessoais

Semana Nacional de Educação Financeira: Corecon-RS esclarece dúvidas sobre finanças pessoais

Economia Educação Negócios Notícias

AristotelesAo longo desta semana, os economistas Aristóteles Galvão e Janile Soares, editora do blog A Economista de Batom, estarão, na Sede do Corecon-RS, recebendo pessoas interessadas em esclarecimentos sobre dificuldades no enfrentamento diário de sua rotina financeira. Os atendimentos acontecerão nesta quarta e quinta-feira, das 14 horas às 17 horas, e sexta-feira, das 9h30min às 11h30min (Rua Siqueira Campos, 1184 – Conj. 601 – Centro – Porto Alegre) e deverão ser previamente agendados pelo telefone (51)32542600 ou pelo e-mail eventos@coreconrs.org.br

A programação faz parte da 6ª Semana Nacional de Educação Financeira (Semana Enef), comemorada em todo o país, de 20 a 26 de maio de 2019. A iniciativa, do Comitê Nacional de Educação Financeira (Conef), tem como objetivo promover a educação financeira e previdenciária à população e contribuir para o fortalecimento da cidadania, a eficiência e solidez do sistema financeiro nacional e a tomada de decisões conscientes por parte dos consumidores.

A Semana Enef é uma política pública lançada em 2010, por meio do Decreto nº 7.397, de 22 de dezembro de 2010. A primeira edição ocorreu em 2014, quando foram realizados mais de 170 eventos, presenciais Jamileou online, em 21 cidades de 17 estados brasileiros e Distrito Federal. Em diversas cidades do Rio Grande do Sul também estarão sendo realizados eventos sobre o assunto. No ano passado, foram realizadas quase sete mil ações de educação financeira, em todo o país, através de 280 instituições, alcançando mais de quatro milhões de pessoas.

O conselheiro do Corecon-RS, economista Aristóteles Galvão explica que a educação financeira tem como objetivo conscientizar o indivíduo sobre a importância do planejamento financeiro, para que desenvolva uma relação cada vez mais equilibrada com o dinheiro, de forma a subsidiar suas tomadas de decisões sobre finanças e consumo.

Porto Alegre: Feira Nacional de Franquias realiza mais de R$ 13 milhões em novos negócios. Franchising Fair supera expectativa de negócios fechados em 30%

Porto Alegre: Feira Nacional de Franquias realiza mais de R$ 13 milhões em novos negócios. Franchising Fair supera expectativa de negócios fechados em 30%

Negócios Notícias

A 33ª Franchising Fair superou a expectativa de negócios gerados, de R$ 10 milhões, em 30%. Foram R$ 13 milhões em novas franquias que serão instaladas em solo gaúcho. Neste sentido, a Feira Nacional de Franquias em Porto Alegre também foi mais exitosa que a edição passada realizada na capital gaúcha, em 40%. Além disso, o número de visitantes também foi maior que o esperado. Ao todo, cerca de 6 mil visitantes caminharam pelos corredores da Franchising Fair em busca do sonho de ser dono do próprio negócio.

– Esse sucesso se deve a qualidade dos visitantes, que já ingressam na feira interessados em fechar negócio. Além disso, oferecemos palestras qualificadas todos os dias, que dão mais segurança e determinação aos visitantes, principalmente sobre as vantagens que o sistema de Franchising traz para os novos empreendedores – explica o diretor da Franchising Fair, Ademar Pahl.

ViewImage.aspx23
Foto Lorenzzo Batista

O Instituto do Óculos foi um dos cases de sucesso da feira. A ótica paranaense busca expandir suas lojas para o Rio Grande do Sul, e somente no primeiro dia teve 20 cadastros de interessados em tornarem-se franqueados da rede. A loja tem uma estratégia muito interessante, voltada a saúde da visão das pessoas, buscando atender não só o público A e B, mas também o público de baixa renda, com qualidade e preços reduzidos.

– Buscamos promover a saúde visual a uma grande população que não tem acesso aos óculos. Essas pessoas não conseguem encontrar qualidade e bom preço, e nosso propósito justamente mudar esse cenário, atendendo essa grande demanda – aponta a responsável pelo setor de expansão da marca, Renata Feldmann.

O Instituto do Óculos já possui 54 lojas abertas, em cinco estados brasileiros. O investimento inicial é 150 mil, com prazo de retorno de 24 a 36 meses.

A próxima edição da Franchising Fair acontece em Fortaleza (CE), entre os dias 16 e 18 de agosto. Em Porto Alegre, a Feira Nacional de Franquias deve retornar em 2020.

Em abril, região Sul totalizou mais de 8 milhões de consumidores inadimplentes

Em abril, região Sul totalizou mais de 8 milhões de consumidores inadimplentes

Destaque Direito Direito do Consumidor Economia Negócios

A região Sul do país registrou um total de 8,50 milhões de consumidores inadimplentes ao final do mês de abril de 2019, de acordo com levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). O indicador mostra que 37% da população adulta do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná está com o CPF negativado devido ao não pagamento de dívidas.

Nos três estados sulistas houve um aumento de 1,97% no total de inadimplentes na comparação entre abril de 2019 e o mesmo mês de 2018, mas houve recuo na comparação com março deste ano, quando eram 8,51 milhões de consumidores com CPF negativado.

Esse dado, segundo o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul – FCDL-RS, Vitor Augusto Koch, é mais uma demonstração de que o ano de 2018 não trouxe a recuperação econômica que os brasileiros esperavam e isso ainda se reflete nos primeiros meses de 2019. Ainda assim, é notável ver o esforço da população em buscar a quitação de seus débitos, mesmo enfrentando o desequilíbrio em seu orçamento familiar.

– Os cidadãos estão procurando formas de viabilizar o pagamento de suas dívidas. Sabemos que grande parte das pessoas com CPF negativado enfrenta muitas dificuldades para vencer todos os seus compromissos. Para que esse cenário seja revertido, não há outro caminho que não seja a criação de mais postos de trabalho e maior geração de renda. – enfatiza Vitor Augusto Koch.

A região Sul, com os 37%, ainda segue com o menor percentual de população adulta com o CPF negativado no país, ficando atrás da Norte, com 47%; Centro-Oeste, com 43%; Sudeste e Nordeste, ambas com 40%.

O Brasil registrou, ao final de abril, 62,6 milhões de inadimplentes. Os dados abertos por setor credor em todo o país mostram que a maior parte das pendências (52%) está ligada aos bancos, que envolvem dívidas com cartão de crédito, cheque especial, financiamentos e empréstimos. Em seguida aparecem os segmentos do comércio (17%), de comunicações (12%) e de água e luz (10%).

FIERGS firma posição pela extinção do Piso Regional. Entidade apresentou sua proposta em audiência pública na AL

FIERGS firma posição pela extinção do Piso Regional. Entidade apresentou sua proposta em audiência pública na AL

Agenda Destaque Direito Economia Negócios
A Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS) reiterou, em audiência pública na Comissão de Economia, Desenvolvimento Sustentável e do Turismo na Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Tiago Simon, nesta quarta-feira (15), sua posição pela extinção do Piso Regional, cujo reajuste poderá ser votado pelos deputados estaduais na próxima semana. O coordenador do Conselho de Relações do Trabalho (Contrab) da FIERGS, Thômaz Nunnenkamp, representante da entidade na audiência, destacou que não se promove o crescimento e desenvolvimento econômico com este tipo de intervencionismo do Estado. “O governo intervém sem criar o estímulo que imagina com melhoria do consumo da população”, afirmou.
DUDU2682
Nunes apresentou números que mostram a realidade do Piso Regional. Foto: Dudu Leal

Para Nunnenkamp, para que este crescimento de fato ocorra o governo deveria reduzir a carga tributária, aliviando, por exemplo, o peso da mão de obra e desonerando as empresas. O economista-chefe da FIERGS, André Nunes de Nunes, apresentou um trabalho feito em conjunto com as Federações do Comércio (Fecomércio) e a da Agricultura (Farsul), mostrando a realidade do Piso Regional no Estado, que, mesmo em sua menor faixa (R$ 1.196,47), está muito acima do Salário Mínimo Nacional (R$ 998). O economista lembrou que o contexto que motivou a criação do piso regional, em 2001, mudou completamente, e que os ganhos do Piso Regional estão descolados da realidade econômica do Rio Grande do Sul, tendo sido superiores à inflação do período. Enquanto o Piso Regional cresceu 692,4% entre 2001 e 2018, o nacional subiu 531,8%. Ao mesmo tempo, os índices IGP-M, INPC e IPCA tiveram uma variação de 261,3%, 211,9% e 203%, respectivamente.

O argumento de que o Piso Regional traz crescimento e dinamismo para a economia é “falacioso”, segundo o trabalho apresentado. Entre 2003 e 2016, entre todos os estados do País, o PIB do RS aumentou 27,6%, à frente apenas do Rio de Janeiro (25%). O Brasil cresceu 40,6% no mesmo período. O Piso gaúcho também não fez o Rio Grande do Sul gerar mais empregos em relação aos demais. Entre 2001 e 2017, o aumento de vagas com carteira assinada no Estado foi de 53,3%, novamente à frente apenas do RJ (49%) entre as 27 unidades da Federação.
Além disso, a FIERGS entende que essa política representa uma interferência nas negociações coletivas de salários e o esvaziamento do papel do sindicalismo, bem como abrange categorias sindicalmente organizadas, que possuem piso salarial definido por negociação coletiva.
Pelo segundo ano consecutivo, Fante Bebidas conquista o Prêmio Exportação RS

Pelo segundo ano consecutivo, Fante Bebidas conquista o Prêmio Exportação RS

Negócios Notícias
Prestes há completar 50 anos, a gaúcha Fante Bebidas conquista o Prêmio Exportação RS na categoria Destaque Setorial – Bebidas. Pelo segundo ano consecutivo, a empresa de Flores da Cunha recebe a condecoração da ADVB-RS, considerada a principal na área de comércio exterior do Rio Grande do Sul. Empresa familiar, hoje a Fante atua em todo o território nacional, além de registrar forte crescimento no mercado internacional. Só em 2018, a marca contabilizou expressiva ampliação nos mercados da América e Latina e da América Central. “Esse incremento só demonstra o acerto das estratégias adotadas pela empresa ao longo dos anos”, constata o diretor Júlio Fante.
2018 também foi o ano do início das operações de distribuição no mercado norte-americano, bem como de crescente volume de vendas no Continente Africano, mercado aberto em 2017. “Em 2018, exportamos cerca de 15% das

IMG_9713__Júlio Fante (1)
Júlio Fante.

41 milhões de unidades produzidas, registrando um crescimento de 17%”, contabiliza o dirigente, lembrando ainda que 90% do volume de destilados exportados no RS no mesmo ano foram produzidas pela Fante e que 70% de todo vinho engarrafado exportado no RS no mesmo período saiu da Fante. Os principais destaques no mercado internacional foram a vodka Rajska, o aperitivo Black Stone, o Gin Rocks e a Cachaça Brazuka. A marca Quinta do Morgado ficou em evidência no setor de vinhos, sucos e espumantes.

E para o futuro, Júlio Fante espera expandir ainda mais a empresa no mercado internacional. “Nossa expectativa é imprimir maiores esforços onde o mercado já está consolidado, continuar a busca por novos mercados e manter um crescimento nas vendas nos próximos 3 anos de 15% ao ano”, relata.
Hoje, a empresa é responsável pela produção e comercialização de vinhos, sucos, espumantes e destilados, com mais de vinte marcas registradas e mais de cem produtos. Suas principais marcas são Quinta do Morgado (vinhos, sucos e espumantes), Oremus e Cordelier (vinhos e espumantes), além de Rajska, Black Stone e Gin Rock`s na área de destilados, entre outras. Para cuidar de toda essa engrenagem, a Fante conta com um quadro de duzentos colaboradores nas suas duas unidades de produção. Além disso, foram realizadas melhorias nas linhas de produção, ampliação de capacidade de estocagem e lançamentos de novos produtos. “Estas ações resultaram na expansão de 20% de crescimento referente ao ano de 2017”, explica Júlio.
Para chegar a esses resultados tanto no mercado interno como no externo, a empresa se utilizou de pesquisa de tendências de consumo para lançamento de novos produtos, desenvolvimento de sistema de distribuição e logística buscando maior capilaridade dos produtos, além de desenvolvimento estratégico de marketing objetivando atingir o público-alvo.
Remoção de estruturas no Estaleiro Rio Grande deve gerar 400 empregos

Remoção de estruturas no Estaleiro Rio Grande deve gerar 400 empregos

Economia Negócios Notícias

A remoção de mais de 100 mil toneladas de estruturas que seriam utilizadas na construção das plataformas P-71 e P72 deve gerar em torno de 400 empregos. A estimativa é da Ecovix, administradora do Estaleiro Rio Grande, que aponta que o processo é fundamental para a retomada de atividades no Polo Naval.

O trabalho é mais uma etapa da limpeza do estaleiro, devendo se estender por 12 meses. A empresa aguarda a conclusão dos leilões das peças para dar início aos trabalhos. As vendas iniciaram em abril e fazem parte do plano de recuperação judicial da companhia, homologado em agosto de 2018 pela Justiça.

“Os leilões são parte muito importante do plano de recuperação, sendo cruciais para o futuro da área e a perspectiva de novos investimentos”, afirma Ricardo Ávila, diretor de operações da Ecovix. Atualmente, 125 pessoas atuam na estrutura, devendo chegar a cerca de 400 empregos diretos e indiretos no pico da operação.

Laurence Medeiros, representante da Medeiros & Medeiros Administração judicial, disse lamentar o sucateamento da P-71, que se encontra quase em condições de flutuação no dique. “No entanto, nossa expectativa é de que todos os lotes sejam arrematados nos leilões, agilizando o processo de limpeza e possibilitando a geração de novos negócios e empregos na cidade e região”, ressaltou o advogado.

A empresa trabalha para diversificar as atividades da área. Em janeiro, foi aprovado pela Assembleia Legislativa um projeto que autorizou a movimentação portuária de cargas no Polo Naval. A companhia pretende utilizar a infraestrutura do estaleiro para exportação de granéis sólidos de origem vegetal, como cavaco de madeira.

Design: Tendências e novidades do Salão do Móvel de Milão em 2019 ganham debate em Porto Alegre

Design: Tendências e novidades do Salão do Móvel de Milão em 2019 ganham debate em Porto Alegre

Agenda Economia Negócios Notícias

O Salão do Móvel de Milão, em 2019, foi especial. Profissionais de arquitetura, designers e empresários do segmento estiveram circulando, em abril, na cidade italiana. Este ano, a feira teve grandes exposições inseridas na programação. Entre os destaques, o EuroLuce. Para falar sobre este e outros temas, tendências e novidades, a S.C.A Mobiliário Contemporâneo está promovendo um debate com o tema Tendências e Perspectivas do Salão de Milão. A empresa gaúcha produz móveis há mais de 50 anos e está entre as líderes de mercado, no quesito satisfação dos clientes, com adequação do móvel S.C.A. aos projetos dos escritórios de arquitetura e design.

índiceCerca de 1,4 mil expositores participaram do Salão de Milão, que ocupou uma área de 210 mil m2, reunindo um público de aproximadamente 420 mil visitantes. Em Porto Alegre, o evento reunirá profissionais gaúchos que estiveram na Europa durante o período da mostra, no dia 21 de maio, terça-feira, das 17h às 19h, na unidade S.C.A Porto Alegre (RS). “O salão é um dos encontros mais prestigiados do mundo no universo da arquitetura e design. Consideramos fundamental este debate agora aqui no Rio Grande do Sul, especialmente para trocarmos experiências e conhecimento. Estamos muito felizes em mediar este encontro”, adianta a gestora da S.C.A Porto Alegre, a empresária Denise Moraes.

 
Serviço:
Debate sobre as Tendências e Perspectivas do Salão de Milão 2019
Das 17h às 19horas na S.C.A Mobiliário Contemporâneo Porto Alegre – Dr. Nilo Peçanha, 1383, bairro Boa Vista
Informações pelo telefone 51 2103 5855 ou pelo email anelise@scapoa.com.br