Porto Alegre: Na tribuna, vereador Rodrigo Maroni formaliza desligamento do PR na Capital

Porto Alegre: Na tribuna, vereador Rodrigo Maroni formaliza desligamento do PR na Capital

Cidade Destaque Poder Política Porto Alegre

O vereador de Porto Alegre Rodrigo Maroni confirmou, nesta quarta-feira, a saída dele do Partido da República (PR). O anúncio ocorreu durante a sessão plenária, na Câmara. Na tribuna, Maroni informou que recebeu um ofício da direção estadual em que o PR comunica a anuência em torno da decisão.

Maroni explica que o afastamento ocorreu em função de divergências internas entre ele e os diretores da sigla. “A gente já vive um período de divergência há bastante tempo, desde o processo das eleições (2016), e para evitar eventuais constrangimentos, o partido tomou como consciência me dar anuência. Quando eu vim para o PR, eu vim para o PR ser um partido ‘dos animais’. Este será meu objetivo (causa animal), inclusive não descarto, no futuro, fundar um partido com o tema dos animais como prioridade”, declarou.

Além disso, o vereador garantiu que o mandato dele não vai ser questionado na Justiça. Maroni informou que já recebeu convites para integrar novos partidos, mas que ainda precisa pensar sobre o tema. Na Câmara, Maroni já atuou pelo PR e pelo PCdoB.

Em maio, Maroni havia, inclusive, se colocado à disposição do PR para ser pré-candidato à Presidência da República em 2018. O vereador de Porto Alegre assegurou ter recebido pedidos de outros estados do Brasil e do exterior para defender a causa animal em nível nacional.

Eleito com 11.770 votos, Rodrigo Maroni já defendeu, na Câmara de Porto Alegre, projetos de lei prevendo obrigar moradores da Capital a adotarem cães ou gatos a fim de diminuir o sofrimento vivido pelos animais abandonados e a prisão perpétua para quem agride cães e gatos, por exemplo. (Lucas Rivas/Rádio Guaíba)

Porto Alegre: Rodrigo Y Gabriela abrem show de John Mayer. Esta será a segunda passagem da dupla pelo país, e a primeira pela capital gaúcha

Porto Alegre: Rodrigo Y Gabriela abrem show de John Mayer. Esta será a segunda passagem da dupla pelo país, e a primeira pela capital gaúcha

Agenda Cidade Cultura Destaque Porto Alegre Turismo Vídeo

Os shows da turnê The Search for Everything, de John Mayer, chegam ao Brasil em outubro com convidados especiais: a dupla mexicana de rock acústico Rodrigo y Gabriela. O dueto reconhecido internacionalmente vem ao Brasil pela segunda vez, após apresentações no Rio e em São Paulo, em 2016, e fará sua primeira apresentação em Porto Alegre na abertura do show do cantor norte-americano no Anfiteatro Beira-Rio, dia 24 de outubro.

Com quatro álbuns de estúdio lançados, Rodrigo y Gabriela se consagraram como uma das bandas instrumentais acústicas mais populares em todo o mundo. Eles já acumulam 1,5 milhão de álbuns vendidos ao redor do mundo e tiveram inúmeros shows com entradas esgotadas em lugares como o Royal Albert Hall, em Londres, o Hollywood Bowl, em Los Angeles, e o Le Zenith, em Paris. Em 2010, Rodrigo y Gabriela tocaram na Casa Branca, em Washington, para o Presidente Obama. Seu trabalho inclui a trilha sonora de filmes como “Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas” e “Gato de Botas”.

Além de passar pela capital gaúcha, a turnê The Search for Everything de John Mayer visita São Paulo, no Allianz Parque, dia 18 de outubro; Belo Horizonte, na Esplanada do Mineirão, dia 20 de outubro; Curitiba, na Pedreira Paulo Leminski, dia 22 de outubro; e Rio de Janeiro, na Jeunesse Arena, dia 27 de outubro.

Os ingressos para a apresentação em Porto Alegre estão à venda no site www.livepass.com.br e também na loja Livepass do Shopping Moinhos de Vento. Além da abertura de Rodrigo y Gabriela, a noite também terá show de uma atração local que será divulgada em breve.

A passagem de John Mayer pela Capital é uma realização e produção da Move Concerts, Live Nation e BMOOV.

 

The Search for Everything World Tour é a terceira grande turnê mundial de John Mayer depois do lançamento do álbum homônimo no início deste ano, seu sétimo álbum de estúdio, iniciada em 31 de março em Albany, Estados Unidos.  Ao chegar ao Brasil em outubro, Mayer terá se apresentado em mais de 55  arenas e anfiteatros na América do Norte e Europa.

Cantor, compositor e produtor musical, nascido em 16 de outubro de 1977 em Bridgeport,  Connecticut, John Clayton Mayer é um dos mais instigantes e talentosos artistas de sua geração. Estudou na Berklee College of Music antes de se mudar para Atlanta, Geórgia, em 1997. Seus dois primeiros álbuns de estúdio, Room for Squares e Heavier Things, obtiveram enorme sucesso comercial, atingindo multi-platina nos E.U.A. Em 2003, ele ganhou o prêmio de “Melhor Performance Vocal Pop Masculina” no Grammy Awards para Your Body Is A Wonderland.

Mayer começou sua carreira tocando rock, principalmente acústico, mas, aos poucos, começou uma transição paa o blues em 2005, colaborando com artistas de renome como B.B. King, Buddy Guy e Eric Clapton, e acabou por formar o John Mayer Trio. A influência do blues pode ser ouvido em seu álbum Continuum, lançado em setembro de 2006. No 49th Annual Grammy Awards, em 2007, Mayer ganhou o prêmio de Melhor Álbum Pop Vocal para Continuum e Melhor Performance Vocal Pop Masculina por Waiting On The World To Change. Esse álbum foi seguido por Battle Studies em 2009, um retorno ao universo pop.

Em 2010 Mayer começou a trabalhar em um álbum de acompanhamento, chamado Born and Raised, que se inspiraria na música pop dos anos 70 de Laurel Canyon. No entanto, a descoberta de um granuloma em suas cordas vocais atrasou a liberação do álbum até maio de 2012 e, finalmente, forçou-o a cancelar a turnê planejada. Mesmo assim, o álbum teve uma recepção favorável, embora tenha sido menos bem sucedido comercialmente do que seu trabalho anterior. Depois de extensos tratamentos para seus problemas vocais – e um hiato de dois anos – Mayer começou a se apresentar como cantor novamente em janeiro de 2013, e nesse ano lançou o álbum Paradise Valley, com influências da música country. Em 2014, ele havia vendido um total de mais de 20 milhões de álbuns em todo o mundo.

Depois de desenvolver um interesse no Grateful Dead e se conectar com Bob Weir, Mayer formou o Dead & Company com três músicos do ex-Grateful Dead,  com quem fez duas turnês bem recebidos no outono de 2015 e no verão de 2016.

Como resultado de sua turnê com Dead and Company, Mayer adiou trabalhar em seu próximo álbum de estúdio até janeiro de 2016, com planos de terminá-lo até o final daquele ano. Em 17 de novembro de 2016, Mayer lançou Love on the Weekend como o primeiro single de seu EP The Search for Everything: Wave One, lançado em 20 de janeiro de 2017.  Um segundo EP, The Search for Everything: Wave Two, foi lançado em 24 de fevereiro de 2017, antes do lançamento do álbum em abril.

 

 

SERVIÇO

JOHN MAYER COM A TURNÊ THE SEARCH FOR EVERYTHING

Dia 24 de outubro

Terça-feira, às 21h

Anfiteatro Beira-Rio (Av. Padre Cacique, 891 – Praia de Belas – Porto Alegre/RS)

 

INGRESSOS

Setor Inteira Meia-entrada
Cadeira Superior R$230,00 R$115,00
Pista Premium BudZone R$400,00 R$200,00
Cadeira Inferior R$420,00 R$210,00
Tribunas R$520,00 R$260,00
Lounge* – ESGOTADO R$700,00 R$450,00

 

*O setor Lounge inclui serviço de open bar com cerveja, água, refrigerante e finger foods.

 

mapajohnmayerpoa

 

PONTOS DE VENDA

– Vendas online (com taxa de conveniência): www.livepass.com.br

Formas de pagamento: com cartões de crédito Visa, Mastercard, Elo, Amex e Diners.

– Loja Livepass no Shopping Moinhos de Vento (Rua Olavo Barreto Viana, 36 – Bairro Moinhos de Vento – Porto Alegre). Funcionamento: de segunda a sábado, das 10h às 22h, e em domingos e feriados, das 14h às 20h.

Formas de pagamento: cartões de crédito Visa, Mastercard, Elo, Amex e Diners, cartões de débito e dinheiro.

 

– É permitida a compra de até 6 ingressos por CPF

 

BENEFÍCIOS EXCLUSIVOS PARA CLIENTES BANCO DO BRASIL COM CARTÃO OUROCARD

  • Desconto de 50% (não cumulativo)*  limitado a 10% capacidade por setor e até 4 ingressos por cliente**, inclusive para resgates de ingressos na plataforma Livelo (já esgotado).
  • Parcelamento exclusivo
    – Elo e Visa: 4 vezes sem juros
    – Mastercard e Amex:  3 vezes durante a pré-venda
    – Mastercard e Amex: 2 vezes durante a venda
  • 50% de desconto na troca de pontos por ingressos em Livelo*

* O desconto de 50% para compra com Ourocard na função crédito não é cumulativo com o desconto de 50% para troca de pontos Livelo por ingressos, e vice versa.

 

 

Porto Alegre: Ao menos três táxis são depredados em briga na rodoviária da Capital; por Jéssica Moraes / Rádio Guaíba

Porto Alegre: Ao menos três táxis são depredados em briga na rodoviária da Capital; por Jéssica Moraes / Rádio Guaíba

Cidade Destaque Porto Alegre

Pelo menos três táxis foram depredados na noite de terça-feira, nas imediações da rodoviária, no Centro de Porto Alegre. Segundo a Brigada Militar, aproximadamente dez motoristas de Uber chegaram ao local carregando pedaços de pau e quebraram os vidros dos táxis, entre 22h e 22h30min.

A polícia foi chamada, mas não encontrou os motoristas do aplicativo. Um taxista foi encaminhado ao Hospital de Pronto Socorro (HPS) com ferimentos leves.

Cris Piuga abre o 1º Fashion Black POA com workshop de Produção de Moda na Casa de Cultura Mario Quintana. Evento destinado à moda negra acontece esta semana na capital gaúcha

Cris Piuga abre o 1º Fashion Black POA com workshop de Produção de Moda na Casa de Cultura Mario Quintana. Evento destinado à moda negra acontece esta semana na capital gaúcha

Agenda Cidade Comportamento Negócios Notícias Porto Alegre Turismo

O 1º Fashion Black POA ocorrerá nos dias 17, 18 e 19. Uma realização da Casa de Cultura Mário Quintana com debates, workshops, estandes, desfile e festa de abertura. Com convidados do cenário local e nacional, o evento surge com o objetivo de, além da troca de conhecimento, revelar profissionais da moda negra dando visibilidade aos seus serviços e produtos. Conectado com a indústria da moda, o Fashion Black POA irá permitir que criadores da moda negra gaúcha apresentem seus trabalhos para a sociedade e que haja um intercâmbio nacional entre pessoas produzem a moda como vestuário, acessórios, calçados e assim possam mostrar suas coleções em desfile, debates, estandes e workshops.

O 1º Fashion Black POA é uma proposta feita por um grupo de criadoras negras gaúchas e apoiada pela Casa de Cultura Mário Quintana (CCMQ). Na coordenação e curadoria do evento estão a jornalista e produtora cultural Camila de Moraes, a designer de moda Claudia Campos, a estilista Claudia Rosa e a caboverdeana socióloga e estilista Sadine Corrêa. Segundo o diretor da CCMQ, Jessé Oliveira, o evento é uma construção com a sociedade civil que visa dar visibilidade aos empreendimentos ligados à moda. “A Casa de Cultura Mário Quintana, atenta às demandas culturais do Estado, especialmente as que compõem um recorte de diversidade étnico-racial, um dos aspectos que traduzem a visão da atual gestão da Instituição, acolheu a proposta de empreendedoras negras de moda e design”, afirma.

PROGRAMAÇÃO

Quinta-feira (17.08.2017) Manhã: Workshop Produção de Moda com Cris Piuga(Personal Stylist), na CCMQ, das 10hs às 11hs30m. Tarde: Workshop Processos Criativos: o desenvolvimento do conceito na coleção de moda com Izis Abreu (Proprietária da marca homônima Izis Abreu), na CCMQ, das 14hs às 18hs. Noite: Bate Papo sobre Empoderamento da Mulher Negra por meio da Moda com Luiza Brasil (RJ), Duda Buchmann (RS) e Carol Barreto (BA) com mediação da jornalista Carol Anchieta (RS), na CCMQ, às 19hs. Festa de Abertura Fashion Black com DJ Gê Powers, DJ Bieta e Pocket Show com Negra Jaque, no Cabaret (Rua Sete de Setembro, 708), às 21hs, ingresso nos valores de R$15,00.

Sexta-feira 18.08.2017 Manhã: Workshop Processo criativo para o desenvolvimento de estampas Cláudia Campos (Designer da marca Clau), na CCMQ, das 10hs às 12hs. Tarde: Workshop Personalidade de Marca: arquétipos e identidades com Patuá Estúdio, na CCMQ, das 15hs às 18hs. Noite: Bate Papo sobre Representatividade Negra no Mercado de Moda com Isaac Silva (BA), Cris Guterres (SP) e Makota Kizandembu (MG) com mediação de Angélica do Canto (RS),na CCMQ, às 19hs.

Sábado 19.08.2017 Noite: Desfile de encerramento do 1º Fashion Black POA com as marcas e estilistas Afroberdiana, Aemicê, Badauê – Estilo Preta, Buttons Couture, Cau Brasil, Clau, Isaac Silva e Vestuá Roupas e Acessórios

Porto Alegre: Aumento do IPTU 2018 será de no máximo 12% em regiões da Capital que tiveram valorização nos últimos anos. Bairros que desvalorizaram podem ter redução de até 20%

Porto Alegre: Aumento do IPTU 2018 será de no máximo 12% em regiões da Capital que tiveram valorização nos últimos anos. Bairros que desvalorizaram podem ter redução de até 20%

Agenda Cidade Destaque Direito Direito do Consumidor Economia Marchezan Negócios Poder Política Porto Alegre prefeitura

O projeto da prefeitura de Porto Alegre que altera o IPTU deve ser encaminhado no máximo até esta terça-feira à Câmara de Vereadores. Conforme a Prefeitura, a gestão tem o objetivo de fazer uma “justiça tributária” com a medida, pois os valores de referência para o imposto dos 750 mil imóveis da Capital não são atualizados há 26 anos.

Com isso, imóveis desvalorizados durante este período devem ter redução do IPTU de até 20%, enquanto os valorizados terão aumento do tributo de até 12%. Junto com a repórter Daiane Vivatti, entrevistei o secretário municipal da Fazenda, Leonardo Busatto, no programa Agora/Rádio Guaíba. Busto afirmou que 41% dos imóveis não sofrerão alteração ou terão o tributo reduzido. Ou seja: mais da metade dos imóveis terá o IPTU mais salgado se a proposta for aprovada pelos vereadores.

20840180_1970735373145456_1689716139_n
Leonardo Busatto Foto:PMPA

O aumento será feito de forma gradativa, atingindo no máximo 12% por imóvel em 2018, segundo Busatto. O secretário explicou que, mesmo que o novo IPTU tenha se der o dobro do atual, “o acréscimo será diluído em quatro, seis ou até oito anos, para que o contribuinte possa se preparar”.

Já no caso dos imóveis em que o valor será menor, a redução poderá ser de até 20% no próximo ano. Busatto afirmou que 142 mil imóveis, aproximadamente 19% do total da Capital, terá o IPTU mais barato. Outros 161 mil imóveis, cujo preço de mercado foi avaliado em até R$ 60 mil, que representam cerca de 22% do total, ficarão isentos do imposto. “Estamos aumentando em 58% os imóveis isentos”, afirmou o secretário.

A avaliação do valor do imóvel levou em conta uma pesquisa de mercado que identifica o valor do m² por “lado de quarteirão”, segundo ele. Com isso, mesmo que muito próximos, os imóveis terão o IPTU referente ao valor “mais próximo do preço de mercado”, acrescenta o secretário. A pesquisa avaliou também a idade do imóvel e as condições sociais das proximidades, como segurança, serviços, saúde e educação. Assim, áreas como Jardim Europa, Terraville e Alphaville, entre outras deverão pagar um Imposto mais alto que seus propriedades vizinhas a esses investimentos. Segundo Busatto, quem mora por exemplo em determinadas áreas de avenidas como a Independência ou no Quarto Distrito devem receber o IPTU com valores menores.

O secretário salientou que a medida não tem o objetivo de aumentar a arrecadação do município, mas sim “corrigir injustiças”. Atualmente, o Executivo arrecada R$ 393 milhões com o tributo, em média R$ 770 por imóvel, o que representa apenas 7% da arrecadação municipal. Se fosse por uma questão financeira, conforme Busatto, a prefeitura teria de “atacar” o ISS ou o ICMS, os tributos que geram as maiores arrecadações para a prefeitura. No entanto, em 2018, a mudança no IPTU deve acrescentar entre R$40 e  50 milhões aos cofres municipais.

Para que as mudanças possam entrar em vigor ainda em 2018, é preciso que a proposta seja sancionada até o dia 28 de setembro. Isso porque a modificação no tributo deve ser sancionada com no mínimo 90 dias antes do final do ano anterior.

O secretário ainda afirmou que o contribuinte que achar que o novo valor do IPTU é injusto poderá reclamar para a Secretaria da Fazenda, que como garante a lei terá seu processo estudado individualmente. (Felipe Vieira, com Daine Vivatti e Correio do Povo)

Com 28 anos de atuação, Gapa perde sede e paralisa serviços no Estado; por Guilherme Kepler/Rádio Guaíba

Com 28 anos de atuação, Gapa perde sede e paralisa serviços no Estado; por Guilherme Kepler/Rádio Guaíba

Cidade Destaque Porto Alegre Saúde

 

O Grupo de Apoio à Prevenção da Aids do Rio Grande do Sul (Gapa/RS) está com os serviços paralisados nesta segunda-feira após ter a sua sede, no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre, lacrada. O motivo é que o local, locado há 40 anos pelo Estado, foi devolvido ao proprietário. A instituição, que funciona há 28 anos, é referência no combate à AIDS e apoio à população atingida pelo HIV.

Conforme a presidente do Gapa/RS, Carla Almeida, na última sexta-feira foi dada posse ao proprietário do local sem aviso prévio para a ONG. “A casa é um símbolo da luta contra a AIDS no RS. A forma como foi feito tudo isso só mostra o desrespeito do Estado com as instituições e com as pessoas que vivem com AIDS. Além disso, a omissão de uma gestão dentro de um Estado que tem a maior incidência da doença”, disse.

Carla afirma que só foi notificada da decisão após o proprietário tomar posse e trocar as chaves da casa durante o final de semana. Os pertences da instituição ainda estão dentro da residência nesta segunda-feira. A presidente da ONG afirma que não há lugar para levar todo o material.

O Gapa não possui fins lucrativos. O pagamento do aluguel do local era a única contrapartida feita pelo governo do Estado. A casa era locada pelo Estado há mais de 40 anos. Em 1992, o local foi cedido para atuação do grupo.

O Grupo de Apoio à Prevenção da AIDS trabalha no enfrentamento da epidemia de AIDS no Estado e no acolhimento e suporte à população com HIV/AIDS. Conforme a presidente, a instituição já atendeu entre 50 e 100 mil pessoas nesse período.

A reportagem da Rádio Guaíba aguarda uma posição da Secretaria de Saúde do Estado. (Guilherme Kepler/Rádio Guaíba)

Porto Alegre: Prefeitura realiza limpeza do lixo revelado pelo recuo do Guaíba. Recuo da água ocorreu no sábado por causa do vento

Porto Alegre: Prefeitura realiza limpeza do lixo revelado pelo recuo do Guaíba. Recuo da água ocorreu no sábado por causa do vento

Cidade Notícias Porto Alegre prefeitura

 

Equipes da prefeitura de Porto Alegre realizam na manhã desta segunda-feira a limpeza do lixo revelado pelo recuo da água do Guaíba. O fenômeno incomum foi registrado no sábado, por causa do vento.

Conforme o Sistema Metroclima, da Prefeitura de Porto Alegre, o Guaíba junto ao cais estava a 0,42m no sábado, menos da metade da média histórica de agosto, que é 0,97m. “Dados das estações mostram vento predominante de Leste-Nordeste com pico de 79 km/h nas últimas 48h, o que gerou a baixa do Guaíba”, informou o órgão.

O fenômeno revelou “muito lixo” jogado na água, que agora ficou na orla, conforme o secretário municipal de Serviços Urbanos, Ramiro Rosário. Em sua conta no Twitter, ele afirmou que equipes aproveitarão esta segunda-feira para realizar a limpeza “ao longo da orla”. (Correio do Povo)

Porto Alegre: integração do Bike POA ao cartão TRI ocorre até dezembro

Porto Alegre: integração do Bike POA ao cartão TRI ocorre até dezembro

Agenda Cidade Comportamento Cultura Destaque Direito do Consumidor Economia Poder Política Porto Alegre prefeitura Tecnologia Turismo

Em uma demonstração das novas bicicletas que vão compor as estações do Bike POA, a Prefeitura de Porto Alegre projetou para novembro ou dezembro, no máximo, a integração entre o cartão TRI e os passes para utilização das bicicletas de aluguel. A ideia é permitir, ainda, que pessoas que não tenham um smartphone ou cartão de crédito também possam utilizar as bikes.

Conforme o diretor-presidente da EPTC, o sistema vai ser semelhante ao que já é adotado com o uso de crédito para ônibus e lotações. Marcelo Soletti revela que as tratativas já estão adiantadas: “a ideia é de que dentro do cartão exista uma bolsa de crédito para o Bike POA e, dentro do passe antecipado, seja feita a integração, nas estações novas. Assim que implementadas essas estações mais modernas, o sistema estará disponível”.

O TRI vai poder ser recarregado no próprio totem disponível junto às estações espalhadas pela cidade. Além disso, o aluguel de bicicletas fica disponível para qualquer pessoa que queira retirar uma unidade no local. Os créditos poderão ser adquiridos no momento da utilização ou pelo site do Bike POA. Também vai ser implementado um bilhete Bike POA, com possibilidade de cadastro sem uso obrigatório do cartão de crédito, em que o passe pode ser pago através de boleto bancário.

As 400 bicicletas serão substituídas por novas, mais confortáveis e leves, que estão sendo importadas do Canadá, de acordo com o CEO da empresa tembici, responsável pelo sistema, Tomás Martins. “A substituição será gradual durante os próximos meses. De 45 a 60 dias é o tempo de importação. Vamos retirar as estações atuais e colocar novas, que serão muito maiores com uma média de 20 bicicletas por local”. A promessa é de manutenção dos valores. Hoje, o aluguel ilimitado custa R$ 10 ao mês.

As estações serão modernizadas e algumas poderão trocar de lugar. Não há garantia de que as paradas que foram removidas anteriormente sejam retomadas, mesmo que as novas bicicletas ofereçam reforço contra os casos de vandalismo. A EPTC estuda a possibilidade de mudança nos locais de algumas estações.

O prefeito Nelson Marchezan Júnior, que pedalou por alguns metros na ciclovia junto ao Museu Iberê Camargo, não garantiu a instalação de novas faixas exclusivas para ciclistas. “A cidade tem problemas em ciclovias, mas também em calçadas e ruas. Não há dinheiro para todos os nossos projetos”, disse, indicando que a retomada do planejamento e execução de novas ciclofaixas só vai ocorrer a partir de contrapartidas da iniciativa privada.

O Bike POA não gera custo para a cidade, já que é um projeto financiado pelo Itaú em várias capitais. Desde 2012 em Porto Alegre, 270 mil pessoas cadastradas realizaram 1,1 milhão de viagens. (Samantha Klein|Rádio Guaíba)

Porto Alegre: Prefeitura mostra números de redução de despesas e aumento de investimentos em áreas como saúde, educação e segurança

Porto Alegre: Prefeitura mostra números de redução de despesas e aumento de investimentos em áreas como saúde, educação e segurança

Agenda Cidade Destaque Economia Educação Marchezan Porto Alegre Saúde Segurança
A Prefeitura de Porto Alegre está colocando em prática uma série de esforços no sentido de reduzir as despesas e controlar o gasto público. Medidas necessárias que têm o objetivo de equilibrar as contas municipais e atender às demandas da população. Como resultado, entre o previsto para o semestre e o realizado, houve uma redução de R$ 215,5 milhões ou 10,8%. As despesas previstas eram de R$ 1,99 bilhão, mas com o conjunto de medidas adotadas, ficou em R$ 1,77 bilhão.

Mas mesmo com o quadro extremamente grave das finanças, o município tem aumentado os gastos em áreas prioritárias, que já no primeiro semestre de 2017 apresentaram um crescimento de 14,5%, em relação a igual período de 2016. Para a educação o incremento foi de R$ 63,8 milhões (13,1%); na saúde, R$ 37,2 milhões (4,7%); e na segurança pública, R$ 3,1 milhões (14,5%).

A atual gestão iniciou com dívidas de anos anteriores na ordem de R$ 507 milhões, entre débitos atrasados com fornecedores e saques de fundos vinculados. Para honrar despesas já contratadas e o crescimento nos gastos com pessoal, devido a aumentos concedidos na gestão anterior (despesa de pessoal: R$ 1,4 bilhão no primeiro semestre de 2016 para R$ 1,6 bilhão no mesmo período deste ano – aumento de R$ 200 milhões), a atual administração precisou cortar gastos em diversas áreas.

Redução de despesas – Os gastos com diárias reduziram R$ 150 mil (69,8%) entre o primeiro semestre de 2016 e o mesmo período de 2017. Assim como os gastos com horas-extras, que teve uma  diferença de R$ 3,9 milhões. Também houve economia de R$ 3,1 milhões com passagens aéreas (72,4%), menos R$ 256 mil em relação ao semestre anterior. A racionalização na utilização de veículos locados também gerou economia de R$ 1,8 milhão. Custos com telefonia móvel tiveram redução de R$ 141,5 mil, uma variação de 71,4%, na comparação entre os primeiros semestres de 2016 e de 2017. A iniciativa possibilitou a redução nos gastos na ordem de R$ 174,3 milhões.

Redução de repasses para Indireta – Dentro os principais itens de redução entre o previsto e o realizado, destacam-se as reduções dos repasses para os órgãos da Administração Indireta e Empresas Estatais. Para o DMLU a redução foi de R$ 20,5 milhões (-18,3%); EPTC a redução foi de R$ 14,7 milhões (-21%); Fasc R$ 29,4 milhões (-37,4%); Procempa R$ 800 mil (-2,9%); Carris R$ 18,7 milhões (-48,3%); Imesf R$ 2,6 milhões (-16,6%) e Demhab redução de R$ 24,2 milhões (-76,2%).
Além disso, nos primeiros meses de gestão, a prefeitura já reduziu secretarias e estruturas, passando de 37 para 15. Teve aprovação da Câmara de Vereadores de diversos projetos que auxiliarão na retomada do equilíbrio financeiro como: aumento da alíquota previdenciária dos servidores de 11% para 14%, redução da taxa de administração do Previmpa de 2% para 1,5% e redução de 30% dos cargos em comissão na Procempa.

Fluxo de caixa – Mesmo com o conjunto de medidas implantadas pela prefeitura, desde janeiro, como a redução no número de secretarias, revisão de contratos e licitações em andamento, diminuição dos repasses para as empresas estatais e corte em despesas não essenciais, o desequilíbrio entre receitas e despesas ainda se mantem. Devido ao esgotamento dos recursos em caixa, pelo segundo mês consecutivo ocorreu o atraso parcial da folha de pagamento dos funcionários (R$ 4 milhões em junho e R$ 28 milhões em julho). Este cenário adverso deverá permanecer até o final do ano, como mostra o fluxo de caixa atual. Em relação ao fluxo de caixa inicial, houve uma redução de R$ 504 milhões no déficit. O resultado se deve basicamente a redução de despesas.


Perspectiva para 2018 – 
“Os resultados até agora estão evoluindo, mas a crise está longe de terminar. Ainda temos uma previsão de déficit de R$ 682 milhões até final de 2018 – são mais de quatro folhas de pagamento do município ou quase duas vezes a arrecadação de IPTU anual da prefeitura. O Executivo seguirá trabalhando para resolver a crise das finanças municipais, tanto no lado da despesa quanto no da receita”, disse o secretário municipal da Fazenda, Leonardo Busatto.

O secretário Leonardo Busatto destacou ainda que serão implantadas ações que impactem na arrecadação própria, no combate à sonegação e na racionalização do uso dos recursos, além de promovidas mudanças estruturais necessárias que irão garantir que a prefeitura cumpra os compromissos com a população e faça os investimentos que a cidade precisa.

Porto Alegre: Frente Parlamentar de Incentivo à Doação de Órgãos e Sangue será instalada na Câmara Municipal

Porto Alegre: Frente Parlamentar de Incentivo à Doação de Órgãos e Sangue será instalada na Câmara Municipal

Agenda Cidade Comportamento Comunicação Destaque Direito Educação Poder Política Porto Alegre prefeitura Saúde

Com a participação de médicos que atuam no setor de transplante de hospitais de Porto Alegre, será instalada a Frente Parlamentar de Incentivo à Doação de Órgãos e Sangue da Câmara Municipal, quinta-feira (10/8), às 10 horas, no Plenário Ana Terra, avenida Loureiro da Silva, 255, bairro Centro Histórico.

A frente quer sensibilizar a sociedade para a importância de incentivar o número de doações de órgãos e de sangue, melhorar a saúde e salvar a vida das pessoas. A frente é presidida pelo vereador Márcio Bins Ely, o vice-presidente é o vereador Dr. Goulart, e o secretário-geral, Aldacir Oliboni.

O evento terá a participação do presidente da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO) e chefe da Unidade de Transplantes Renais do Hospital de Clínicas, Roberto Manfro; coordenador da Central de Transplantes da Secretaria Estadual da Saúde, Cristiano Franke; diretor médico do Hospital Dom Vicente Scherer e chefe do serviço de cirurgia torácica da Santa Casa, José Camargo; coordenador  de Transplantes da Santa Casa, Valter Duro Garcia;  médica hematologista da Unidade de Transplante de Medula Óssea do Hospital de Clínicas, Liane Daudt; médica hematologista, chefe do Banco de Sangue do Hospital de Pronto Socorro, Eliete Pereira; o secretário-adjunto da Secretaria Municipal da Saúde, Pablo Stürmer e da paciente Vanda Roza, que fez um transplante de fígado em 16 de outubro do ano passado no Hospital Dom Vicente Scherer.

A escassez de doadores de órgãos é um obstáculo para os transplantes no Brasil. A quantidade ainda é pequena diante do número de pessoas que esperam pela cirurgia. A falta de informação e o preconceito limitam as doações feitas por pacientes com morte cerebral. A doação de sangue é simples, demora cerca de 15 minutos e pode salvar até quatro vidas, mas muita gente ainda tem medo do procedimento. Conforme o Ministério da Saúde, apenas 1,9% da população brasileira doa sangue.