Porto Alegre: Feira do Bom Fim promove ação para reduzir uso de sacolas plásticas; do Jornal do Comércio

Porto Alegre: Feira do Bom Fim promove ação para reduzir uso de sacolas plásticas; do Jornal do Comércio

Cidade Destaque Porto Alegre prefeitura
Responsáveis pela tradicional feira de produtos orgânicos no bairro Bom Fim, em Porto Alegre, a Feira dos Agricultores Ecologistas e a Feira Ecológica do Bom Fim promoverão uma ação conjunta para diminuir o impacto ambiental de suas atividades. No próximo sábado, dia 25 de maio, acontece a primeira edição da campanha Sábado sem Sacola Plástica, que tentará estimular os cerca de 15 mil frequentadores de cada edição da feira a optar por soluções mais sustentáveis na hora de levar as compras para casa.
Cada organização coordena uma das quadras da feira, que acontece todos os sábados e é, segundo os responsáveis, o maior espaço aberto de vendas de produtos ecológicos do mundo. Ao todo, 138 bancas participam, e o cálculo dos organizadores é de que sejam distribuídas 36,5 mil sacolas a cada sábado, chegando aos 2 milhões de itens por ano. “Quando chegamos a esses números, nossos próprios feirantes se assustaram”, diz Anahi Fros, que faz assessoria de imprensa para a Feira Ecológica.
Porto Alegre: Comunidade Judaica realiza 32ª Festa da Rua em homenagem aos 71 anos de Israel

Porto Alegre: Comunidade Judaica realiza 32ª Festa da Rua em homenagem aos 71 anos de Israel

Cidade Crianças Destaque Porto Alegre Segurança Tecnologia Turismo

 

Acontece no domingo (26/05), entre às 10h e 17h, a 32ª Festa da Rua na João Teles, no bairro Bom Fim. O evento é organizado pela Organização Sionista do Rio Grande do Sul e marca a passagem do 71º Aniversário do Estado de Israel.

A atividade faz parte do calendário oficial de Porto Alegre e permitirá ao público presenta o contato com apresentações artísticas judaicas e israelenses, além de oferecer aos visitantes, comidas, bebidas e produtos de típicos.

Com o espírito de ampliar a integração comunitária, diversas ONG’s e entidades da comunidade também estarão presentes divulgando suas atividades ao público. Ainda, um espaço kids, com brinquedos para todas as idades e oficinas de atividades para crianças, levará muita diversão e cultura, com a difusão das tradições e da cultura judaica ao público.

A Festa, que tem início às 10h, terá a cerimônia oficial de abertura às 13h, com a presença de autoridades e lideranças da comunidade judaica. O evento tem o apoio de várias instituições da comunidade.

A atividade está confirmada para qualquer condição de tempo. Em caso de chuva, as bancas serão transferidas do leito da João Teles (entre a Henrique Dias e Osvaldo Aranha) para o interior da Associação Israelita Hebraica.

 

60633367_289054832048323_1226437055358173184_nHORÁRIO    ATRAÇÃO

10.00    ARTE DE CORDA
10.15    ARTE DE CORDA
10.30    ARTE DE CORDA
10.45    RABINO ARI BC
11.00    HIND SAID
11.15    CORAL VIDA URGENTE
11.30    DANÇA CIB 4 SERIE – CHAI
11.45    CORAL CIB
12.00    ABERTURA
12.15    ABERTURA com a presença do Consul Geral de Israel
12.30 LEAKATŕ CHAZIT
12.45 BANOT
13.00    GUITARRISSIMA
13.15    GUITARRISSIMA
13.30    GUITARRISSIMA
13.45    BANOT
14.00 BANDA APAE
14.15    BANOT
14.30    ORQUESTRA SÃO FRANCISCO
14.45    ORQUESTRA SÃO FRANCISCO
15.00 HIND SAID
15.15      KRAF MAGA ADRIANO
15.30    DANÇA SENIOR SESC
15.45    KRAF MAGA
16.00    Marcelo Bacci
16.30    MERCEDES BLUU BAND
16.45    MERCEDES BLUU BAND

Porto Alegre: Game of Thrones é tema do Mesa de Cinema by Fouet

Porto Alegre: Game of Thrones é tema do Mesa de Cinema by Fouet

Agenda Cidade Cultura Destaque Porto Alegre

A série mais assistida no mundo chegou ao fim no  último domingo, mas segue dando o que falar! Em parceria com a jornalista Rejane Martins, o Grupo Fouet  realiza duas edições especiais do projeto Mesa de Cinema inspiradas em Game of Thrones.  Um jantar com debate para adultos e um almoço com oficina culinária para pré-adolescentes estão na programação de junho na Villa Lina (Coronel Marcos, 579).

Mesa de Cinema by Fouet (3)Dia 7 de junho, sexta-feira, 20h,  é a vez dos adultos. O encontro segue a estrutura original do evento:  coquetel, sessão de cinema, debate e jantar. Neste caso, o público vai assistir a um curta com os melhores momentos das oito temporadas e depois participa de um bate-papo sobre a série.  Na sequência, será servido um jantar inspirado na trama.  Os ingressos e menu estão disponíveis  no link  bit.ly/MesadeCinemaGot   Os valores são distribuídos em dois lotes:  R$ 280 e 320.

Já no sábado, dia 8, 11h, é a vez da garotada se divertir. No mesmo local, será realizado banquete/almoço com workshop culinário. Começamos com a os chefs da equipe Fouet trabalhando com grupos pequenos. Todos irão preparar as iguarias que vão compor a mesa do banquete ao lado dos pratos mais complexos elaborados previamente. Para ver o menu e comprar ingressos, basta acessar o link: bit.ly/MesadeCinemaGOTKids Valor individual: R$ 280

MESA DE CINEMA GAME OF THRONES
Mesa de Cinema by Fouet (2)Dias 7 e 8 de junho
Villa Lina (Rua Coronel Marcos,  579 Pedra Redonda – Porto Alegre)
Ingressos para Adultos bit.ly/MesadeCinemaGot
Ingressos pra Crianças bit.ly/MesadeCinemaGOTKids
Mais informações: mesaprodutora@gmail.com ou 51 98029 1235

Porto Alegre: Patrícia Maranhão e Paula Plim assinam esculturas de animais

Porto Alegre: Patrícia Maranhão e Paula Plim assinam esculturas de animais

Agenda Porto Alegre

A designer Patrícia Maranhão lança, nesta quarta-feira (22), na loja Lascaux do Iguatemi, a coleção “Bichos Imaginários”. As peças são assinadas em conjunto com a artista gaúcha Paula Plim e fazem parte do projeto Patrícia Maranhão Collab.

gatoA mostra traz representações de animais que vieram do imaginário de Paula. Inspiradas na cultura polonesa, as peças trazem traços de folclore, cor e alegria. O Pássaro Ewa, a Lhama Aurel e o Pug Marek são algumas das esculturas que compõem a coleção.

Todas as peças são artesanais e foram inteiramente produzidas por uma madeira específica, que tem critérios de extração, tratamento responsável e fontes renováveis.

Serviço

Lançamento da coleção “Bichos Imaginários”, por Patrícia Maranhão e Paula Plim

Local: Loja Lascaux, no Shopping Iguatemi
Data: 22 de maio
Horário: 18h
Valor: Gratuito

Porto Alegre: Entidade de familiares promove a Primeira Semana de Atenção à Esquizofrenia. Para conscientizar população sobre a doença diverosos eventos serão realizados  até o dia 24

Porto Alegre: Entidade de familiares promove a Primeira Semana de Atenção à Esquizofrenia. Para conscientizar população sobre a doença diverosos eventos serão realizados até o dia 24

Agenda Cidade Destaque Direito Porto Alegre Saúde

A primeira Semana de Atenção à Esquizofrenia ocorre em Porto Alegre, entre os dias 20 e 24 de maio. O evento será composto por diversas atividades para promover o trabalho da Associação Gaúcha de Familiares de Pacientes Esquizofrênicos (Agafape) e a conscientização das pessoas acerca da doença. Estão previstas programações culturais e artísticas, com shows e rodas de conversa com a população.

índiceDia de Atenção à Esquizofrenia- O que eu posso fazer?

A esquizofrenia é uma doença mental grave que afeta uma porcentagem significativa da população mundial. Em todo o mundo estima-se que mais de 21 milhões de pessoas tenham esquizofrenia. Na população em geral a sua frequência é da
ordem de 1 para cada 100 pessoas, havendo cerca de 40 casos novos para cada 100.000 habitantes, por ano.

Muitos países elegeram o dia 24 de maio como Dia de Conscientização à Esquizofrenia, em inglês “Schizophrenia Awareness Day”, sendo referendado pela National Schizophrenia Foundation como o Dia Mundial da Esquizofrenia. A data de 24 de maio homenageia o Dr. Philippe Pinel, da França. Nomeado médico-chefe do asilo de loucos dos homens em Paris, no final do século XVIII, o Dr. Pinel ficou horrorizado ao ver os pacientes presos às paredes por correntes. Embora avisado contra isso, o Dr. Pinel tomou uma atitude ousada e sem precedentes para remover as correntes dos pacientes em 24 de maio de 1793. No Brasil, a iniciativa partiu da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
em parceria com a Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Esquizofrenia e o grupo Mãos de Mães de São Paulo. Aqui em nosso Estado, a Associação Gaucha de Familiares de Pacientes Esquizofrênicos e demais doenças mentais (AGAFAPE) conclama os gaúchos a participarem dessa mobilização com a reflexão “O que eu posso fazer?”

SERVIÇO:

Semana de Atenção à Esquizofrenia

Primeira Semana de Atenção à Esquizofrenia ocorre para conscientizar população sobre a doença
Onde: Porto Alegre
Data: 20 a 24 de maio

a Agafape convida todos a se envolverem com a causa, lutando pela inclusão e pela não discriminação dos esquizofrênicos numa sociedade mais igualitária. A programação das atividades desta semana pode ser acessada em www.agafape.org.br  ou pelo  telefone: 32250395 (diariamente pela tarde)

índice

Porto Alegre: Hospital Moinhos de Vento Poa 21k e Circuito Poa Day Run reúnem quatro mil atletas de todas as idades

Porto Alegre: Hospital Moinhos de Vento Poa 21k e Circuito Poa Day Run reúnem quatro mil atletas de todas as idades

Cidade Crianças Destaque Esporte Porto Alegre Saúde
Com sol e tempo aberto, cerca de quatro mil corredores profissionais e amadores participaram do Hospital Moinhos de Vento Poa 21k e do Circuito Poa Day Run na manhã deste domingo (19) , no Parque Marinha do Brasil, em Porto Alegre. Primeira edição das atividades no ano, o evento promoveu competições nas categorias masculina e feminina, nos trechos de 3, 5, 10 e 21 quilômetros.

Primeira etapa do Hospital Moinhos de Vento Poa 21k e do Circuito Poa Day Run 2 Fotos- Leonardo Lenskij
Poa Kids Run reuniu crianças de 3 a 12 anos em provas de 50 a 400 metros.Fotos: Leonardo Lenskij

 

A manhã também foi marcada pelo Poa Kids Run. Pequenos de três a 12 anos competiram em categorias de 50, 100, 300 e 400 metros. O jornalista Marcelo Matusiak, 39 anos, trilhou a meia maratona e acompanhou o filho Miguel Cardoso Matusiak, de quatro anos, em sua segunda vez nos 50 metros.

“A corrida tem um significado muito especial não apenas como esporte, mas como terapia, para encarar as coisas ruins da vida. Cumpri no ano passado a promessa de correr a meia maratona se ele [Miguel] nascesse bem”, contou. Na avaliação do jornalista, o exemplo da prática de atividades físicas deve ser passado para as novas gerações. “O filho é o nosso reflexo, e quando ele me vê correndo, se empolga e tem vontade de exercitar também, saindo da frente das telas de smartphones e tablets”, contou Matusiak.

Participando do circuito de três quilômetros ao lado dos dois filhos, o Superintendente Administrativo do Hospital Moinhos de Vento, Evandro Moraes, destaca o valor da corrida como forma de prevenção. “Estamos incentivando a prática de atividade física, prevenindo o risco de doenças crônicas, além de melhorar a qualidade de vida. A ideia também é inserir as crianças neste contexto de cuidado com a saúde”, explicou.

Superação e compromisso com a saúde
O consultor técnico Leandro Roxo, de 46 anos, competiu na categoria 10 km. Ele destacou os ganhos que a corrida trouxe para sua vida no último ano. “Sou um atleta novo, iniciei no ano passado a atividade e já perdi 34 kg. Fora a redução do peso, minha qualidade de vida, de sono e de trabalho, meu poder de concentração e meu raciocínio aumentaram bastante. Este é um tipo de evento que me agrada muito e trazer minha filha para participar me fortalece”, relatou.

Superintendente Assistencial do Moinhos de Vento, Vania Röhsig participou da corrida na categoria 3 km. Segundo ela, a instituição tem o compromisso de se envolver em causas que se refletem na qualidade de vida da sociedade. “Hospital é mais do que cuidar de doenças: é também estimular que todos sejam saudáveis, com alimentação adequada e praticando esportes. É muito bom vermos atletas de todas as idades e condições físicas”, concluiu.

Primeira etapa do Hospital Moinhos de Vento Poa 21k e do Circuito Poa Day Run 3 Fotos- Leonardo Lenskij
Primeira etapa do Hospital Moinhos de Vento Poa 21k e do Circuito Poa Day Run 3 Fotos- Leonardo Lenskij
Porto Alegre:  Advogada Luciane Rache assume como adjunta da Secretaria da Transparência

Porto Alegre: Advogada Luciane Rache assume como adjunta da Secretaria da Transparência

Cidade Destaque Marchezan Porto Alegre prefeitura
A advogada Luciane Rache assumiu como secretária adjunta da Secretaria Municipal de Transparência e Controladoria do município de Porto Alegre. Com especialização em Direito Processual Civil, Pós-MBA em Governança Corporativa e Gestão de Riscos e MBA em Business Process Management e certificação Internacional em Compliance e Ética Empresarial, ela foi selecionada para ocupar o cargo pelo Banco de Talentos.
Com mais de 20 anos de experiência em empresas multinacionais e instituições financeiras, Luciane reconhece o tamanho do desafio profissional que tem pela frente. “A Secretaria tem como meta tornar a gestão pública mais transparente, bem como aprimorar os processos de controladoria, ouvidoria, corregedoria e relacionamento com o cidadão”, afirma.
Porto Alegre: Hospital Moinhos de Vento Poa 21k e Circuito Poa Day Run acontecem nesse domingo

Porto Alegre: Hospital Moinhos de Vento Poa 21k e Circuito Poa Day Run acontecem nesse domingo

Agenda Destaque Esporte Notícias Porto Alegre

No próximo domingo (19), serão realizadas duas competições atléticas: a Hospital Moinhos de Vento Poa 21k e a Hospital Moinhos de Vento Circuito Poa Day Run, no Parque Marinha do Brasil, Porto Alegre. As corridas acontecem nas proximidades do Skate Park, situado na Avenida Beira Rio e têm como objetivo incentivar a prática de exercícios.

Com largada às 7 horas, a Poa 21k reúne as categorias masculina e feminina em um percurso pelas margens do Rio Guaíba. O evento é aferido pela Confederação Brasileira, com supervisão técnica da Federação Gaúcha de atletismo e organização geral da Run Sports 4.

Às 9 horas, inicia o Circuito que inclui os trajetos de três, cinco e 10 quilômetros. Não há obrigatoriedade de participação em todas as etapas. Os trechos contarão com participação de ambos os sexos em categorias distintas.

Durante o dia, haverá lounge único para corredores, acompanhantes e expositores com conforto, comodidade e serviços, além de DJ, proporcionando um clima descontraído e animado aos atletas. Todas as categorias receberão premiação para os primeiros colocados.

Para os pequenos, o Poa Kids Run oferece opções de 50, 100, 300 e 400 metros, para crianças de 3 a 12 anos. Todos os inscritos ganham medalhas e kits. O início será às 10h30.

O Hospital Moinhos de Vento apoia a iniciativa que incentiva a prática de atividade física, prevenindo o risco de doenças crônicas, além de melhorar a qualidade de vida. Nesta edição, a ênfase será a pediatria e o novo serviço de Emergência Pediátrica Elone Schneider Vontobel, recentemente inaugurado na instituição.

Informações em www.poadayrun.com.br

Porto Alegre: Com financiamento coletivo, lançamento do CD Navegante – Dudu Sperb recebe Guinga acontece dia 17 no Studio Clio

Porto Alegre: Com financiamento coletivo, lançamento do CD Navegante – Dudu Sperb recebe Guinga acontece dia 17 no Studio Clio

Agenda Cidade Destaque Porto Alegre Vídeo

 

O cantor porto-alegrense Dudu Sperb está com financiamento coletivo aberto até sexta-feira (17/05) para o seu quinto álbum, Navegante – Dudu Sperb recebe Guinga. Todas as faixas do disco têm a assinatura do mestre carioca, em parceria com vários letristas, como Aldir Blanc, Paulo César Pinheiro, Zé Miguel Wisnik, Chico Buarque e Thiago Amud, entre outros. Tendo Guinga como convidado, o CD foi gravado em Porto Alegre, em 2018, no Transcedental Áudio, com excelente trabalho de Leo Bracht, produtor musical, engenheiro de som e sound designer, 5 vezes nominado no Latin GRAMMY® (nas categorias Melhor Engenharia de Gravação e Gravação do Ano) e vencedor na categoria Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa.

1 Dudu Sperb e Guinga no estúdio Transcedental POA - foto Marcel Estivalet
Dudu Sperb e Guinga no estúdio Transcedental POA. Foto Marcel Estivalet

Dudu Sperb conheceu a música de Guinga pela gravação de Elis Regina e Cauby Peixoto do clássico Bolero de Satã, em 1979. Este ícone do cancioneiro nacional está no repertório do CD, assim como outro ponto alto da carreira do carioca: Senhorinha. Essas duas, e mais a derradeira faixa que dá nome ao disco, Navegante, são parcerias com o velho amigo Paulo César Pinheiro.

Em seu trabalho anterior, So in love (2016), o intérprete já tinha gravado uma composição de Guinga, Noturno Copacabana. Depois disso, fizeram juntos quatro shows em 2018 no StudioClio. “Ficamos muito felizes, eu, ele e o público. E deste feliz e fértil encontro veio a ideia de gravarmos”, conta Dudu. Na última vinda do carioca a Porto Alegre, foram ao estúdio e registraram o seu violão. “O disco nasceu dessa amizade e de uma adoração que tenho pela música dele. Eu acho que o Guinga não é só um dos maiores compositores brasileiros de todos os tempos; ele é hoje um dos maiores compositores do mundo, isso dito por gente como Paco de Lucía e Michel Legrand”, completa o porto-alegrense.

CD Navegante – Dudu Sperb recebe Guinga no Catarse: os brindes para os apoiadores também englobam o próprio disco e ingresso para o show de lançamento do CD, com a participação primordial do músico Guinga, em 17 de maio de 2019 (sexta-feira), também no StudioClio (José do Patrocínio, 698). Quem quiser colaborar com a realização do novo trabalho discográfico, somente com composições do grande compositor e violonista brasileiro, pode clicar aqui, acessar a plataforma Catarse e verificar quais são os valores e recompensas disponíveis.

 

SHOW DE LANÇAMENTO DO CD:

Navegante – Dudu Sperb recebe Guinga

No palco: Dudu Sperb (voz) e Guinga (violão)

Data: 17 de maio, sexta-feira, às 21h

Local: StudioClio (R. José do Patrocínio, 698 – Cidade Baixa – Porto Alegre)

Telefone: (51) 3254-7200

Ingressos: em http://studioclio.com.br/

Valores antecipados: R$ 60,00 (meia-entrada ou entrada solidária, válida para todos os públicos ao trazerem 1 kg de alimento não-perecível) e R$ 120,00 (inteira)

No local: R$ 70,00 e R$ 140,00

 

FAIXA A FAIXA POR DUDU SPERB

 

1 – Sete estrelas (Guinga/Aldir Blanc)

Ao ritmo de uma toada de Guinga, com essas palavras de Aldir Blanc, abrimos o CD: “Eu canto a música da gente quando nua e crua…”. Além de traduzirem um pouco o espírito de outras parcerias desses dois compositores, elas representam um perfeito preâmbulo para o que está por vir, para a audição do disco. Mais adiante, a letra diz: “toda mentira minha é verdadeira”. Se pensarmos que as palavras “nua” e “crua” podem ser associadas ao conceito de verdade, é igualmente possível se compreender que essa veracidade se dá, também, através da “mentira” da canção. Ou seja, a música (que não somos nós, especificamente, mas que é uma manifestação nossa) traz em si a possibilidade da gente “ser” e “existir” de diversas formas através da interpretação. Pra mim, isso é um pouco como se dizer: “essa é a nossa música e através dela e de sua fantasia nós nos desvelamos”. E tudo que as pessoas ouvirão nesse disco tem como fundamento essa premissa da arte de ser uma “mentira” portadora de uma “verdade”.

 

2 – Canção do Lobisomen (Guinga/Aldir Blanc)

 

Essa é uma canção que, em música e letra, me parece uma boa introdução ao universo de Guinga. Sombria e bela, alude à fera incorporada à nossa humanidade que nos faz, por vezes, destruir aquilo que mais queremos ou necessitamos, que carrega o veneno sem entender por que e sem saber como se desvencilhar, se curar disso. Uma obra perene, mas que, especialmente nesse momento, se apresenta ainda mais ampliada em seu sentido.

 

3 – Choro pro Zé (Guinga/Aldir Blanc)

 

Esse choro com ares de jazz foi feito em homenagem ao grande saxofonista Zé Nogueira, com uma letra que reflete sobre a simbiose da música com a vida e do músico com seu instrumento. Mesmo sutilmente, nessa faixa cantei buscando colocar na voz ainda mais a entoação de um instrumento de sopro, como um sax.

 

4 – Catavento e girassol (Guinga/Aldir Blanc)

 

Outro clássico, e uma das canções mais conhecidas e admiradas de Guinga, Catavento e girassol é um exemplo perfeito de excelência, de beleza e de sofisticação. A exemplo do Quereres de Caetano, esse choro-canção versa sobre os desencontros dos desejos, das condutas, do jeito de ser de duas pessoas. Aqui, entretanto, essas oposições se colocam talvez de forma um tanto mais ambígua por serem colocadas mais singularmente como complementares. Exatamente como o que ocorre num reflexo no espelho: a imagem refletida sendo, ao mesmo tempo, o oposto e o arremate. E sua melodia, que vai e volta, inquietante e dramática, é marcante e sublime. Para mim, que sou barítono, os tons de muitas obras de Guinga às vezes beiram os limites da voz. A exemplo de “Canção do Lobisomem” e “Neblina e flâmulas”, entre outras, essa foi uma das canções do CD em que foi necessário atingir regiões bastante graves, um desafio técnico que resultou num ganho interpretativo: fiquei contente com as zonas sombrias da voz que alcancei e pelo quanto pude me adequar a elas para trabalhar a emoção. Me parece que, dessa forma, essas composições ganharam outros contornos.

 

5 – O silêncio de Iara (Guinga/Luis Felipe Gama)

 

Desde que a ouvi, no disco Noturno Copacabana, me encantei com esse belíssimo e singular choro-canção que alude, de forma sutil, à mítica senhora das águas, a sereia do folclore brasileiroEla possui em sua melodia algo de soporífico, de vai e vem, ao que a letra se amolda de forma hábil e elegante.

 

6 – Bolero de Satã (Guinga/Paulo César Pinheiro)

 

Foi através de Bolero de Satã, interpretada por Elis Regina e Cauby Peixoto, em 1979, que tomei conhecimento de Guinga. Lembro do quanto fiquei impressionado e encantado ao ouvi-la. Por esse motivo, pelo que ela teve de primordial como introdução ao universo do compositor, essa era uma canção que não poderia faltar no CD: gravei-a porque adoro a canção, mas sobretudo como uma homenagem a Elis, a Cauby e ao próprio Guinga.

 

7 – Ilusão real (Guinga/Zé Miguel Wisnik)

 

Outro choro-canção, misterioso, que desafia o cantor com sua melodia complexa. A letra “em aberto”, de Wisnik, permite inúmeras percepções, interpretações. Estão aqui reunidos, numa canção, dois dos principais compositores da atualidade, que estão entre os meus preferidos, e em cujas obras eu me perco e me encontro.

 

8 – Nobreza da Maré (Guinga/Anna Paes/Simone Guimarães)

 

Única obra inédita do CD, Nobreza da Maré é uma rara parceria de Guinga com outras duas compositoras. Simone Guimarães já havia feito letras para algumas de suas melodias, mas creio ser essa a primeira vez que ele, além de dividir a autoria com duas mulheres, ainda compartilha a composição da música com uma delas, no caso, com Anna Paes. Isso é ainda mais interessante pelo fato da canção também prestar homenagem a uma mulher: a vereadora Marielle, assassinada há um ano no Rio de Janeiro. Um lindo e comovente choro que me foi apresentado pelo próprio Guinga, em 2018, quando chegamos a interpretá-la, meio de improviso, num show do StudioClio.

 

9 – Avenida Atlântica (Guinga/Thiago Amud)

 

Me encantei com esse samba-canção ao ouvi-lo numa gravação de Guinga com o clarinetista italiano Gabrielle Mirabassi. Na mesma hora perguntei a Guinga se tinha letra. Felizmente havia uma letra encantadora de Thiago Amud, outro parceiro constante do mestre carioca. Trata-se de uma canção suave e lírica como o vai e vem das ondas, e outra linda homenagem ao Rio de Janeiro.

 

10 – Nonsense (Guinga/Paulo César Pinheiro)

 

Essa composição é uma preciosidade das preciosidades. E pensar que Guinga e Paulo César Pinheiro a conceberam quando tinham por volta de 20 anos, apenas… Sua narrativa de um suicídio é feita em frases que, por serem articuladas de formas completamente inusuais, dão uma certa sensação de falta de sentido. Porém, os significados de fato estão sendo explicitados ali; basta ouvi-la uma segunda ou uma terceira vez, se debruçando mais sobre a letra. Depois de cantada uma vez inteira, a narração retorna, completa, com a mesma letra em português, mas com uma pronúncia forçadamente francesa, o que faz ampliar ainda mais essa sensação de nonsense, de não discernimento, de falta de lógica. As palavras em português “entoadas em francês”, promovem então uma desarticulação ainda maior, deslocando, misturando, escondendo ou revelando significados, aqui e ali. E a melodia dessa valsa que vai e volta, que avança e que novamente é retomada, se projeta de forma espiralada como num voo desnorteado, sugerindo ela também uma ação incompleta ou uma indecisão de chegar ao fim.

 

11 – Neblina e flâmulas (Guinga/Aldir Blanc)

 

Essa é uma canção que nos apresenta um Aldir Blanc mais lírico do que o usual. Me apaixonei por ela na primeira vez em que a ouvi, no CD que Leila Pinheiro gravou com as canções de Guinga. Sobretudo a melodia, sempre me deu vontade de chorar. Novamente os graves se impuseram, e eu imergi numa interpretação mais densa, fazendo sobressair um certo sentido de perdição que ela revela. Essa foi a única composição que, em nossos poucos encontros para definir o repertório do show, Guinga cogitou subir o tom. Mas eu me propus a cantá-la assim, no tom original como as demais canções, seguindo a navegar por suas profundezas. E adorei o resultado.

 

12 – Você, você (Guinga/Chico Buarque)

 

A única parceria desses dois mestres cariocas só poderia resultar nessa maravilha. Letra e música são tão misteriosas, tão perfeitas em si mesmas e em seu casamento, que foi um encantamento interpretá-la. E, para minha própria surpresa, essa foi uma das execuções que saíram mais de pronto. Foi só eu me deixar levar, seduzido por ela, por seu misto de devaneio e realidade, de vigilância e sono.

 

13 – Senhorinha (Guinga/Paulo César Pinheiro)

 

Creio que, junto com Bolero de Satã, essa é a canção mais conhecida de Guinga. E ela é também, possível e provavelmente, a mais amada pelo público, uma modinha que alia delicadeza e beleza em cada nota de sua primorosa melodia a uma letra plena do encanto e da sofisticação de uma história de contos de fadas. Há muitos anos, eu já havia registrado essa canção, apenas de modo demostrativo, para um outro projeto de disco que não chegou a acontecer. Agora, com sua bênção e tendo-o como guia, finalmente pude interpretá-la com Guinga.

 

14 – Navegante (Guinga/Paulo César Pinheiro)

 

Outra composição da juventude de Guinga e Paulo César Pinheiro, esse fado é uma beleza que, se não soubéssemos, julgaríamos ter sido feita por compositores mais maduros e experientes. Depois de todas as histórias narradas nas canções anteriores, essa me parecia a obra perfeita pra fechar o disco. Somos todos navegadores e seguimos rumos, queiramos ou não. Mas justamente aqui, imersos nesse universo de canções, o que fazemos, mais do que qualquer coisa, é ir em busca de emoção, soltos na imensidão. E o disco, que começou com uma espécie de testemunho sobre a música, termina ecoando a palavra coração.

Panvel veste a camiseta da 21ª Corrida para Vencer do Diabetes

 

A Panvel é o principal ponto de venda de camisetas para quem deseja participar da 21ª Corrida para Vencer o Diabetes, promovida pelo ICD – Instituto da Criança com Diabetes, que será realizada no próximo dia 26/5. As camisetas do evento podem ser adquiridas em 11 filiais da Panvel em Porto Alegre, duas em Canoas e também uma em Esteio e outra em São Leopoldo, ao preço de R$ 20,00 cada uma. Os endereços dos pontos de venda podem ser conferidos em http://www.icdrs.org.br/corrida.

 

Com o lema “Quem tá de olho, tá de coração”, a corrida terá um percurso de quatro quilômetros, com largada às 10h, no Parcão. Ao final, haverá o tradicional sorteio entre os participantes, que devem estar usando a camiseta oficial do evento e ter recebido a medalha de conclusão do percurso. Entre os prêmios a serem sorteados, um bicicleta, caixas de som bluetooth e kit de produtos Panvel. Uma tenda também será montada na Avenida Goethe oferecendo alguns serviços da Panvel Clinic como aferição de pressão e dos níveis de glicose para os participantes da corrida.