Forte calor marca sábado ensolarado no Rio Grande do Sul.  Temperatura deve atingir os 37°C em Uruguaiana

Forte calor marca sábado ensolarado no Rio Grande do Sul. Temperatura deve atingir os 37°C em Uruguaiana

Notícias Previsão do Tempo
O forte calor se repete no Rio Grande do Sul neste sábado, onde o sol predomina durante o dia, mas acompanhado de nuvens em algumas regiões.

Entretanto, áreas de instabilidade que vêm do Uruguai devem trazer pancadas localizadas para a região Sul, onde pode haver temporal. No fim do dia, a chuva avança para o Oeste e deve atingir também o Centro gaúcho.

A temperatura se mantém alta em grande parte dos municípios, onde os termômetros podem subir até 37°C. No Litoral Norte, o dia vai ter sol e vento calmo a moderado.

Em Porto Alegre, o sábado vai ser ensolarado, com temperatura elevada. Na Capital, as marcas devem ficar entre 16°C e 34°C.

Mínima e Máxima

Erechim 16°C | 30°C

Passo Fundo 16°C | 31°C

Cruz Alta 16°C | 32°C

Bagé 18°C | 33°C

Alegrete 19°C | 34°C

Santa Rosa 17°C | 36°C

Uruguaiana 21°C | 37°C                (MetSul Meteorologia)

Paul McCartney faz seu segundo show em Porto Alegre nesta sexta. Eterno Beatle apresenta a turnê “One on One” a partir das 21h; do Correio do Povo

Paul McCartney faz seu segundo show em Porto Alegre nesta sexta. Eterno Beatle apresenta a turnê “One on One” a partir das 21h; do Correio do Povo

Cidade Cultura Destaque Porto Alegre Previsão do Tempo Turismo
Instabilidade diminui, mas Rio Grande do Sul pode ter pancadas de chuva e queda de granizo

Instabilidade diminui, mas Rio Grande do Sul pode ter pancadas de chuva e queda de granizo

Cidade Notícias Porto Alegre prefeitura Previsão do Tempo
Em seu terceiro dia consecutivo no Rio Grande do Sul, a instabilidade deve perder força a partir da tarde desta sexta-feira. Contudo, ainda há alerta de pancadas de chuva, com raios, trovoadas e queda de granizo isolada principalmente na região Metropolitana e nas áreas Central e Norte do Estado.

“Nas regiões Metropolitana e Centro do Estado, se espalhando para o Norte, ainda há risco de chuva forte, com trovoadas e, inclusive, queda de granizo isolada nesta sexta-feira”, destaca o meteorologista Luiz Fernando Nachtigall, da MetSul Meteorologia. Nas regiões Oeste, Sul e Campanha, a instabilidade já perdeu forças.

Com a dimunuição da chuva, prevista para hoje, a temperatura também cai. Na noite desta sexta, a previsão é de garoa e o termômetro deve marcar entre 16°C e 18°C em Porto Alegre.

Alerta para o nível dos rios e queda de barreiras

Apesar da chuva diminuir, a situação é de alerta por causa do nível dos rios que segue subindo. “Temos alerta de alagamentos, cheias de rios e também de queda de barreira”, ressalta o meteorologista. Os rios que mais preocupam é o Caí, que está a 9 metros acima do normal, e o Taquari. De acordo com Nachtigall, pode haver áreas de transbordamento ainda hoje. “A situação tende a se agravar  mesmo com a chuva melhorando, por causa das cheias dos rios”, explica.

O risco de queda de barreira e escostas é principalmente nas regiões da Serra e do Planalto.

Previsão para o final de semana

Ainda há previsão de chuva para este sábado. A precipitação será fraca e com baixo acumulado principalmente pela manhã nas regiões Leste, Metropolitana, Centro e Norte do Estado.

Já na Campanha e no Oeste do Estado, o sábado comea com tempo aberto e temperaturas abaixo dos 10ºC em Bagé e Santana do Livramento. “O ar mais seco e frio destas regiões vai se espalhar para todo o Estado e, no decorrer da tarde para a noite, o tempo melhorar em todas as áreas”, garante Nachtigall. A temperatura máxima no sábado não ultrapassa os 20ºC e a mínima fica em torno dos 15ºC.

No domingo, o amanhecer será mais frio e terá prodomínio do sol. Em Porto Alegre, o dia começa com 10ºC. Durante, a tarde, a temperatura pode chegar aos 25ºC. O tempo seco predomina até terça-feira, quando, em algumas áreas da fronteira com o Uruguai, volta a chover. Já na quarta, a instaiblidade deve voltar a predominar no Rio Grande do Sul. (Metsul, Rádio Guaíba e Correio do Povo)

Chuva em Porto Alegre ultrapassa média histórica de outubro

Chuva em Porto Alegre ultrapassa média histórica de outubro

Cidade Notícias prefeitura Previsão do Tempo Tecnologia

Em 60 horas, choveu 120 milímetros em Porto Alegre. O volume supera a média histórica do mês de outubro, que é de 114,30 milímetros. Apesar do grande volume de precipitação, não há registros de alagamentos nesta quinta-feira na cidade.

Desde a tarde de terça-feira, a chuva intensa causou transtornos na cidade. Segundo a EPTC, ao menos 37 vias de Porto Alegre registraram acúmulo da água. A zona norte foi uma das regiões mais prejudicadas: a rua Dona Sebastiana teve trânsito totalmente bloqueado.

Houve registro ainda de duas quedas de árvores: uma na rua Travessa Paraguai com a Casemiro de Abreu e outra na avenida Ipiranga, próximo à avenida Elias Cirne Lima.

Previsão do tempo

Na noite da quarta-feira,  houve uma pausa na chuva, mas o ar quente que elevou a temperatura a 34ºC no Noroeste do Estado ganhou força e consolidou a instabilidade sobre todo o Rio Grande do Sul neste feriado de Nossa Senhora Aparecida.

De acordo com o Sistema Ceic Metroclima, na sexta-feira, a chuva permanece em parte do dia. Da tarde para a noite, a instabilidade cede. Uma melhora gradual começa no sábado,mas ainda pode ter chuva ou garoa.

Equipes da prefeitura mantêm os atendimentos das ocorrências por causa da chuva. O videomonitoramento, por meio de mais de mil câmeras, acompanha a mobilidade urbana e a segurança pública, além dos serviços de saúde e limpeza urbana. O Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre (Ceic) opera no atendimento a situações de risco e emergência. O Gabinete de Defesa Civil de Porto Alegre mantém plantão 24 horas nos telefones 199 e (51) 3268-9026 para atendimento de urgências e emergências em situação de risco.

• Confira a previsão do tempo para todo o Estado nesta quinta-feira             (Correio do Povo)

RS: Concessionárias de energia alertam para chance de novos temporais na sexta-feira

RS: Concessionárias de energia alertam para chance de novos temporais na sexta-feira

Notícias Previsão do Tempo

 O monitoramento climático encomendado pelo Centro de Operações Integrado (COI) da RGE junto a um instituto privado de meteorologia, indica o retorno dos temporais ao Estado na próxima sexta-feira. A concessionária e a RGE Sul vão manter toda sua força operacional em campo para mitigar os impactos do clima e atender ocorrências que devem ser registradas ao longo do final de semana. No último domingo, a rede de distribuição das duas empresas foi severamente danificada por um temporal que varreu boa parte do Rio Grande do Sul e deixou 560 mil clientes sem luz. Ao longo de outubro, pelo menos mais uma sequência de temporais deve chegar ao Estado, causando prejuízos.

image001(2)Conforme o acompanhamento do clima do COI, nesta quinta-feira (5), o sol será predominante, mas com a aproximação de uma nova frente fria, já devem ser registradas rajadas de vento de intensidade moderada. Na sexta, a massa de ar avança provocando chuva em todo Rio Grande do Sul com elevada chance de temporais similares ao do último domingo.

Ao longo do mês, deve ter registro de chuva acima da média e ventos com velocidade acentuada nos dias 24 e 25. No demais dias, a estabilidade deve predominar. Observando os cenários climáticos dos meses anteriores, no entanto, foi afastada definitivamente a formação do fenômeno El Niño para o segundo semestre deste ano.

Contudo, é importante destacar que mesmo estando afastada até o final do primeiro semestre do próximo ano a formação dos fenômenos La Niña e El Niño, as concessionárias intensificam o monitoramento do clima neste final de ano, quando é registrado o período de temporais na Região Sul do Brasil, assim como ocorreu neste final de semana.

Para mitigar impactos à população a RGE e RGE Sul têm estratégias definidas para atuar em casos de contingências e com poder de mobilização para atender às possíveis ocorrências.

Cabe frisar, ainda, que as duas concessionárias possuem tecnologia para identificar as principais ocorrências no seu sistema elétrico e têm como praxe adotar medidas necessárias para o restabelecimento, sempre priorizando as cargas essenciais, tais como hospitais, postos de saúde, captação de água, prédios públicos, UTIs domiciliares e outros.

Em alguns momentos, por causa do volume de ocorrências, o nossos Call Centers da RGE (0800 970 0900) e RGE Sul (0800 707 7272) podem passar por congestionamentos em determinados momentos. Por isso, os consumidores contam outros canais de atendimento para informar à RGE e RGE Sul sobre problemas de falta de energia elétrica:

 

Pela internet: www.rge-rs.com.br e www.rgesul.com.br
Pelo SMS Center:

RGE: SMS com a palavra LUZ + Código de Cliente para 27350 (se nunca usou o serviço, mandar antes IN + Código de Cliente para o mesmo número para cadastro)

 

RGE Sul: SMS com o Seu Código para 28410
Aplicativo para smartphone: CPFL Energia, no qual estão disponíveis os serviços da RGE. O aplicativo está disponível gratuitamente para iOS, Android e Windows Phone.

Primavera deve ter chuva acima da média na maior parte do Rio Grande do Sul

Primavera deve ter chuva acima da média na maior parte do Rio Grande do Sul

Destaque Previsão do Tempo

A primavera começa nesta sexta-feira às 17h02m, marcando a transição para o verão. A estação, de acordo com meteorologistas da MetSul Meteorologia, vai trazer mudanças importantes por conta de alterações no padrão geral de circulação atmosférica no planeta. O oceano Pacífico, por exemplo, está sob uma condição limítrofe entre neutralidade e a ocorrência do La Niña, que perduraria, ao menos, até o verão. “As anomalias de temperatura da superfície do mar no Pacífico Central Equatorial tem possíveis impactos no regime de chuva aqui no Estado e na safra de verão que ora começa”, destaca a meteorologista da MetSul Estael Sias.

A primavera deve ter chuva próxima ou acima da média na maior parte na maioria das regiões do Rio Grande do Sul. Episódios de chuva volumosa e intensa no Estado serão muito pontuais e regionalizados, não se esperando a repetição de uma altíssima frequência de dias chuvosos e com altos volumes como de 2015. “À medida que se aproxima o verão cresce a tendência de chuva irregular, o que pode trará riscos para culturas de ciclo precoce”, alerta Estael.

A MetSul destaca que a primavera é o período com maior frequência de tempestades, não raro severas com intensos vendavais e granizo. Inicialmente associados à incursões tardias de ar frio na estação, na segunda metade da primavera, elas decorrerão da combinação de forte calor e umidade.

Como estação de transição para o verão, na primavera aumenta a frequência de dias de calor e diminui os de frio. O começo da estação ainda tem características mais amenas e o final já tem padrão de verão. Os dias de calor aumentam, especialmente entre novembro e dezembro, quando algumas jornadas podem ser muito quentes com possibilidade de ondas de calor.

Inverno fraco

Este foi um dos invernos menos frios da história do Rio Grande do Sul. Chegou a nevar, a temperatura no Estado no dia 19 de julho chegou a 7,8ºC abaixo de zero em São José dos Ausentes, porém os episódios de frio intenso foram muito pontuais e todos os meses da estação tiveram marcas acima a muito acima do normal. (Metsul/Correio do Povo)

Restaurante flutuante encalha após recuo do Guaíba em Porto Alegre. Faixa de areia ficou perceptível na orla de Ipanema, na zona Sul da cidade; por Cláudio Isaías/Correio do Povo

Restaurante flutuante encalha após recuo do Guaíba em Porto Alegre. Faixa de areia ficou perceptível na orla de Ipanema, na zona Sul da cidade; por Cláudio Isaías/Correio do Povo

Cidade Destaque Direito do Consumidor Economia Negócios Previsão do Tempo Turismo

Quem passou pelo calçadão da orla de Ipanema, na zona Sul de Porto Alegre, domingo pela manhã presenciou uma cena curiosa: o restaurante flutuante Pérola Negra encalhou em razão do nível do Guaíba estar baixo. Quem circula pela praia de Ipanema percebe uma grande faixa de areia à mostra desde a sexta-feira. O restaurante que está ancorado desde o dia 17 de julho na região não está sobre as águas pela baixo do nível do Guaíba.

A gerente Joselene Maciel da Silva afirmou que na sexta-feira e no sábado a equipe que trabalha no restaurante flutuante estranhou o fato do Pérola Negra estar na areia. Ela explicou que os funcionários estranharam o fenômeno. “A situação é um pouco estranha. Tínhamos que estar flutuando dentro do Guaíba”, ressaltou. Segundo Joselene, os clientes tem realizado brincadeiras pelo fato da estrutura não estar dentro do Guaíba.

Mesmo com o restaurante encalhado nas areias da praia de Ipanema, o estabelecimento atendeu normalmente os clientes no domingo de comemoração do Dia dos Pais. O local que tem capacidade para 250 pessoas funciona de terça a domingo das 11h às 22h. Segundo o Sistema Metroclima, um nível tão baixo do Guaíba foi registrado entre os meses de fevereiro e março de 2005, durante um período de seca.

O serviço meteorológico da Marinha do Brasil informou ontem que o aviso de ressaca está previsto para os litorais do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina na manhã de segunda-feira, dia 14. Neste período poderão ser registradas ondas de aproximadamente quatro metros de altura nas praias gaúcha e catarinense. No final de semana, o mar seguiu agitado nos dois estados. No final de semana, o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec/Inpe) registrou ondas de 3,5 m a 4,5 metros na região do Porto de Rio Grande. Em Itajaí, Santa Catarina, as ondas chegaram a quatro metros de altura, o que obrigou o fechamento do acesso ao porto da cidade catarinense.

No domingo, o tempo ficou instável em todo o Estado. Choveu forte na manhã de domingo. Além da instabilidade, foram registradas rajadas de vento e raios em algumas cidades gaúchas. Nesta segunda-feira, o tempo muda de novo Rio Grande do Sul. Está previsto a chegada de uma massa de ar frio da Argentina que vai trazer o sol de volta. As temperaturas deverão oscilar entre 10 graus, a mínima, e a máxima pode chegar a 19 graus.

Vento faz Guaíba recuar em Porto Alegre. Marca era de 0,24m neste sábado, contra uma média de 0,97m para essa época do ano

Vento faz Guaíba recuar em Porto Alegre. Marca era de 0,24m neste sábado, contra uma média de 0,97m para essa época do ano

Destaque Previsão do Tempo

A força do vento Nordeste provocou o recuo expressivo do Guaíba e reduziu o nível da água a marcas históricas na área de medição do Cais Mauá, na manhã deste sábado. O sistema Ceic/Metroclima apontou que a lâmina era de 0,24m, contra uma média de 0,97m para essa época do ano.

A baixa chama a atenção de que passa pela região do Parque Marinha, do Museu Iberê Camargo. do Anfiteatro Pôr do Sol e do calçadão de Ipanema. O mesmo fenômeno surpreendeu ontem os moradores de praias uruguaias, como Punta del Este e Punta del Diablo, o que chegou a disseminar o temor de um tsunami no mar, o que a meteorologia local descartou no fim do dia.

Veja as medições do Guaíba:

• Sexta – Manhã: 0,62 m

• Sexta – Tarde: 0,55 m

• Sexta – Noite: 0,42 m

• Sábado – Manhã: 0,24 m                (Rádio Guaíba)

Ressaca no litoral gaúcho fecha Porto de Rio Grande

Ressaca no litoral gaúcho fecha Porto de Rio Grande

Notícias Previsão do Tempo

O Porto de Rio Grande está “impraticável” nesta sexta-feira (11) em virtude da ressaca que atinge o litoral gaúcho. Significa dizer que o ancoradouro está fechado para manobras, sem previsão de reabertura. As ondas elevadas acabam alterando a situação junto à costa, fazendo com que os trabalhos de ancoragem sejam prejudicados.

Após o alerta meteorológico para chance de ressaca no litoral gaúcho, a Marinha passou a monitorar a situação das ondas na costa gaúcha. Até agora, não há registro de estragos ou feridos, mas foi dado o alerta para que a população evite esportes náuticos ou pesca.

Havia a previsão de que as ondas pudessem alcançar até quatro metros, mas até agora a rebentação chegou a apenas dois metros. (Rádio Guaíba)

Porto Alegre: Prefeitura notifica Dnit e CEEE sobre alagamentos no 4º Distrito

Porto Alegre: Prefeitura notifica Dnit e CEEE sobre alagamentos no 4º Distrito

Agenda Cidade Destaque Economia Marchezan Negócios Porto Alegre prefeitura Previsão do Tempo
 A Prefeitura de Porto Alegre encaminhou notificações ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e à Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) solicitando propostas técnicas e financeiras para resolver os problemas causados por obras realizadas sem aprovação do Executivo Municipal, que agravaram os problemas de alagamentos nos bairros que fazem parte do 4º Distrito, na zona Norte.

Durante a construção do viaduto da BR 448, três pilares foram colocados dentro de um canal de drenagem pluvial. Isso dificultou a passagem da água, inundando a região vizinha.

De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim), a Prefeitura realizou diversas reuniões com o Dnit para tentar construir uma solução. O órgão foi notificado para encaminhar solução definitiva no prazo de cinco dias, já transcorridos, mas o Departamento ainda não se manifestou.

Duas travessias de rede construídas pela CEEE, durante a construção da BR 448, atravessaram o canal de drenagem e também causaram a redução da vazão das águas. Em tratativas com o antigo Departamento de Esgoto Pluvial, foi desenvolvido um projeto para desviar as linhas de transmissão.

Não houve execução da obra por falta de previsão de recursos da CEEE. As duas notificações foram encaminhadas no mesmo dia, em 28 de julho, mas até agora a Smim não obteve resposta. (Correio do Povo)