Proprietária de clínica interditada em NH vai para prisão domiciliar; por Stephany Sander/Correio do Povo

Proprietária de clínica interditada em NH vai para prisão domiciliar; por Stephany Sander/Correio do Povo

Destaque Direito Saúde
A juíza Angela Roberta Paps Dumerque, da 2ª Vara Criminal de Novo Hamburgo, no Vale dos Sinos, concedeu no início desta tarde desta sexta-feira a prisão domiciliar à proprietária da clínica de vacinas Vacix, presa desde a quarta-feira. Segundo o advogado Luiz Gustavo Puperi, que responde pela defesa da farmacêutica, ela deve ser liberada nas próximas horas para cumprir sua pena em casa, na cidade de Dois Irmãos.

A clínica, localizada na Av. Doutor Maurício Cardoso, é suspeita de aplicar vacinas vazias de meningite tetravalente ACWY, meningo B e febre amarela e segue interditada. Pela manhã, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul negou o pedido de habeas corpus da farmacêutica. Além de comemorar a decisão, Puperi ainda criticou a “infundada” manifestação do secretário da Saúde, João Gabbardo, que afirmou que a clínica aplicava vacinas com seringa vazia. “É impossível aplicar ar nos clientes, pois haveria inchaço na hora. Vamos provar com laudos que a denúncia não procede”, dispara.

A farmacêutica foi presa nessa quarta, após ação da Polícia Civil e da Vigilância Sanitária de Novo Hamburgo. Durante a operação, agentes policiais constataram a fraude na aplicação de vacinas e prenderam, em flagrante, a proprietária.

No mesmo dia, o juiz Marcos Braga Salgado Martins, da 2ª Vara Criminal do Foro de Novo Hamburgo, decretou a prisão preventiva – por tempo indeterminado – da investigada.

 

 

Sírio-Libanês detalha como vai funcionar consultoria ao Beneficência Portuguesa

Sírio-Libanês detalha como vai funcionar consultoria ao Beneficência Portuguesa

Notícias Saúde

Nesta quarta-feira (14) foi dado o passo inicial da consultoria que o Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, vai prestar ao Hospital Beneficência Portuguesa. Com a visita da equipe coordenada pelo diretor-executivo da instituição paulista, Fernando Torelly, foram apresentadas as principais ações a serem desenvolvidas ao longo dos próximos três meses. Ao fim dos trabalhos, um relatório técnico com sugestões de encaminhamento vai ser entregue ao Ministério da Saúde e às secretarias municipal e estadual de Saúde.

Durante coletiva realizada no Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul (Muhm), que funciona no prédio histórico do Beneficência, Torelly relatou que a situação é difícil, mas não impossível de ser solucionada. “Vamos fazer um diagnóstico operacional, identificar o nível de endividamento da instituição e quais são as oportunidades”, explicou. Ou seja, será feita uma análise interna e outra externa, casando as competências do local com as necessidades de saúde da região.

Em sua fala, o presidente do Simers, Paulo de Argollo Mendes, destacou a relevância da consultoria prestada pelo Sírio-Libanês. “Esse momento é um marco e também uma vitória nessa luta para salvar o Beneficência”, reforçou. Para ele, é fundamental evitar que o hospital feche as portas durante esse processo. Por isso, frisou a importância de que se concretize a abertura de 30 leitos psiquiátricos na instituição, em uma parceria com o Estado.

Histórico

Segundo o Ministério da Saúde, o Sírio-Libanês está entre as seis instituições do Brasil consideradas de excelência. Elas fazem parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), financiado com recursos oriundos de isenção fiscal e que vai permitir a realização de um diagnóstico do Beneficência Portuguesa.

No Rio Grande do Sul, suporte semelhante de consultoria foi feito recentemente (inclusive, pelo próprio Sírio-Libanês) para o Hospital Regional de Santa Maria. De acordo com o secretário estadual de Saúde, João Gabbardo dos Reis, a expectativa é que se repita o resultado de qualidade já alcançado anteriormente – ainda que a situação do Beneficência seja considerada mais complexa.

Também estiveram presentes o presidente do Beneficência, Augusto Veit; o secretário estadual de Transportes, Pedro Westphalen; a presidente da Associação Brasileira em Defesa dos Usuários de Sistemas de Saúde (Abrasus), Terezinha Alves Borges, e o presidente da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de saúde do Estado (Fehosul), Cláudio Allgayer.

Como ajudar

Uma das formas de ajudar no resgate do Beneficência é a partir de doações em conta bancária. Qualquer valor poderá ser depositado e o uso do dinheiro arrecadado será controlado pela nova gestão interina do Beneficência. O valor será destinado a pagar os custos com funcionários e demais gastos necessários para manter a instituição viva.

Banrisul

Conta 06.205518.7-4

Agência 0100

(CNPJ 92.740.539/0001-03)

Vinícola Campos de Cima lança vinho elaborado em parceria com enólogos franceses

Vinícola Campos de Cima lança vinho elaborado em parceria com enólogos franceses

Comportamento Cultura Gastronomia Notícias Saúde Tecnologia Turismo
Um vinho que mistura os terroirs da Campanha Gaúcha e do Sul França. Uma bebida que celebra a amizade entre as famílias Ayub e Fabre. Assim nasce o Los Amics, que significa Os Amigos no dialeto occitano, falado no Sul da França.

O lançamento da Vinícola Campos de Cima, de Itaqui, na Campanha Gaúcha, surgiu de uma parceria com o enólogo e amigo francês Michel Fabre. O vinho foi elaborado pela Domaine Chabbert, propriedade da família Fabre, para a família Ayub. “É um projeto que envolveu não apenas o vinho, mas a amizade entre as famílias”, destaca a proprietária da Campos de Cima, Hortência Ayub.

27935241_2050067515212241_1366498844_nO projeto pioneiro da vinícola comandada apenas por mulheres – além de Hortência, também estão a frente do negócio as filhas Manuela e Vanessa – acaba de chegar na vinícola. O primeiro lote é de apenas 1.200 garrafas. No site da empresa (www.camposdecima.com.br) é possível adquirir o produto ao preço promocional de R$ 89,00.

Elaborado com as uvas Grenache, Syrah e Carignan, safra 2015, o Los Amics é clssificado como Appelation Minervois Protégée, na França. “O vinho possui uma coloração vermelho escura. Frutado, ele traz notas de frutas pretas, como ameixas e cassis. Harmoniza bem com carnes vermelhas e queijos”, avalia Hortência.

A Vinícola Campos de Cima
Localizada em Itaqui, na região da Campanha Gaúcha, a vinícola implantou os vinhedos em 2002, 2003 e 2004 com mudas importadas de França e Itália. Hoje, a boutique de vinhos da Campanha Gaúcha é sinônimo de qualidade e exclusividade, tendo os seus vinhos e espumantes exportados para o competitivo mercado inglês. Atualmente, são exportados para o Reino Unido os vinhos 3 Bocas 2016, Irene Antonietta 2017 e Viognier 2017.

A Vinícola Campos de Cima, que produz somente edições limitadas em garrafas numeradas de vinhos e espumantes com uvas provenientes dos seus vinhedos, também conta com a assessoria de Michel Fabre.

Ficha técnica Los Amics:

Vinho: tinto fino seco
Uvas: Grenache, Syrah e Carignan
Classificação na França: Appelation Minervois Protegée
Produtor: Earl Domaine Chabbert Fauzan
Grau alcoólico: 13,5
Safra: 2015

Série de erros explica o avanço da febre amarela. Para especialistas, vacina demorou; governo diz que não podia adivinhar

Série de erros explica o avanço da febre amarela. Para especialistas, vacina demorou; governo diz que não podia adivinhar

Notícias Saúde

O avanço dos casos de febre amarela no país foi precedido, segundo especialistas, por uma série de erros: problemas de planejamento, tímida vigilância das áreas que deveriam receber a vacina e falta de senso de urgência diante de evidências de que o vírus se aproximava da região mais populosa do Brasil. Dados oficiais não batem. Segundo o Ministério da Saúde, desde julho de 2017 foram confirmados 130 casos. Na contagem do governo Geraldo Alckmin (PSDB), são 134 só em cidades paulistas, com 52 mortes. No Rio, foram 26 pessoas infectadas só neste ano. Para especialistas, a imunização deveria ter começado no ano passado. No interior de São Paulo e na região metropolitana, nove em cada dez casos ocorrem em locais fora do mapa de recomendação de vacina. Atê agora, todos os casos de transmissão no país foram silvestres (macacos infectados picados por mosquitos, que transmitem a doença para pessoas). O ministro Ricardo Barros (Saúde) diz que não era possível “adivinhar” as áreas por onde o vírus circularia. Segundo ele, o mapa de vacinação não foi expandido por causa dos riscos de efeitos adversos. A reportagem completa está na Folha de São Paulo.

Porto Alegre: Prefeitura emite licença para obras do Hospital Santa Ana

Porto Alegre: Prefeitura emite licença para obras do Hospital Santa Ana

Agenda Cidade Destaque Porto Alegre prefeitura Saúde
 A Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (Smams) emitiu a licença de instalação que permite o início das obras do Hospital Santa Ana, em Porto Alegre. A licença ambiental refere-se à construção e regularização de edificação junto à área já construída do Hospital Espírita de Porto Alegre, na rua Clemenciano Barnasque, no bairro Teresópolis. A licença vale por um ano, podendo ser renovada.

O documento estabelece condições e restrições quanto à poluição hídrica, atmosférica e sonora. Os serviços de terraplenagem, drenagem superficial e contenções foram descritos em projeto já apresentado à Smams, contando com um responsável técnico devidamente habilitado, assim como o projeto de gerenciamento de resíduos da construção civil.

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), os mais de 5 mil metros quadrados do Hospital Santa Ana terão 208 leitos para o Sistema Único de Saúde (SUS). A casa de saúde vai atuar na retaguarda de hospitais com atendimento de alta complexidade, desafogando emergências. Serão 30 leitos de saúde mental – que devem começar a funcionar primeiro -, 75 de longa permanência, 20 leitos de UTI, além de 16 leitos clínicos, 59 leitos de retaguarda e oito de isolamento. A unidade vai contar, ainda, com um Centro de Recuperação Auditiva e Intelectual e uma equipe do programa Melhor em Casa, que acompanha pacientes após o recebimento de alta.

A administração do hospital e as reformas ficarão a cargo da Associação Educadora São Carlos (Aesc), enquanto o custo mensal para manutenção vai ser dividido entre a instituição e a prefeitura. A Associação também é responsável pelo Hospital Mãe de Deus. (Rádio Guaíba)

Presidente da Câmara de Vereadores da Capital é internado. Valter Nagelstein deve ficar internado até manhã por conta de crise de diverticulite

Presidente da Câmara de Vereadores da Capital é internado. Valter Nagelstein deve ficar internado até manhã por conta de crise de diverticulite

Destaque Poder Política Porto Alegre Saúde

O presidente da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, Valter Nagelstein (MDB), foi  internado na tarde desta segunda-feira no complexo da Santa Casa em razão de uma crise de diverticulite. O vereador está sendo submetido a uma série de exames e deverá passar por procedimento cirúrgico nos próximos dias, assim que a inflamação ceder.

Os compromissos dessa terça-feira foram cancelados, mas na quarta-feira a agenda ainda está mantida. A Câmara estará fechada a partir da tarde de amanhã, já que está no eixo de prédios públicos no entorno do Tribunal Regional Federal (TRF4), onde ocorrerá julgamento de recurso de Lula, mas os parlamentares estão autorizados a ingressarem no edifício. Assessores e funcionários estão impedidos de entrar na Câmara. Na sexta, segue previsão de uma visita de Nagelstein à trincheira da Avenida Ceará.

O vereador deve ficar hospitalizado até amanhã. A diverticulite é um processo inflamatório dos divertículos, pequenos “sacos” que ficam na parede do intestino grosso. Os divertículos surgem devido ao mal funcionamento do órgão ou por questões genéticas, fragilizando a parede intestinal. (Samantha Klein/Rádio Guaíba)

País reduziu em 33% verba para prevenir epidemias. Em 2017, repasses a estados e municípios totalizaram R$ 20 milhões

País reduziu em 33% verba para prevenir epidemias. Em 2017, repasses a estados e municípios totalizaram R$ 20 milhões

Destaque Saúde

Os repasses do governo federal a estados e municípios para ações voltadas a situações de emergências epidemiológicas, como um surto de febre amarela, foram reduzidos em 33% em 2017. Os recursos, que totalizaram R$ 30 milhões em 2016, ficaram em R$ 20 milhões no ano passado, de acordo com o Ministério do Planejamento. O Ministério da Saúde nega a queda de repasses. A Secretaria de Saúde do Estado do Rio resiste à proposta do governo federal para antecipar a vacinação em doses fracionadas contra a febre amarela. Mais uma morte suspeita ocorreu no estado. A reportagem completa está em O Globo.

Médico gaúcho é o novo presidente da Federação Internacional de Diabetes da Região das América Central e do Sul; por Vanessa Pirolo/www.debemcomavida.com.br

Médico gaúcho é o novo presidente da Federação Internacional de Diabetes da Região das América Central e do Sul; por Vanessa Pirolo/www.debemcomavida.com.br

Destaque Poder Política Porto Alegre Saúde

Desafio é uma das palavras que mais define o Dr. Balduino Tschiedel, Diretor- Presidente do Instituto da Criança com Diabetes e Ex-presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes. O significado no dicionário da palavra desafio consiste em: ato de desafiar, chamamento para qualquer modalidade de jogo, peleja, competição, ato de incitar alguém que faça algo, além de suas possibilidades. Este significado está totalmente em sintonia com nosso entrevistado. Dr. Balduino se desafia continuamente na sua vida e vou explicar os motivos.

Em 1997, Dr. Balduino percebeu que os pais das crianças com diabetes tinham muita dificuldade de atendimento nos hospitais e teve a grande ideia de ter um espaço que pudesse tratar dignamente as crianças com diabetes do Rio Grande do Sul. Para isso, começou uma negociação com o Ministério da Saúde e conseguiu um terreno para construir um prédio onde o Instituto da Criança com Diabetes foi fundado.

Em 2000, o prédio começou a ser construído e este processo terminou em 2003. Assim, o ICD foi inaugurado em 2004. Ao todo são seis andares estruturados com uma equipe formada por endocrinologistas, nefrologista, oftalmologistas, psicóloga, psiquiatra, assistentes sociais, educador físico, enfermeiras, nutricionistas, entre outros profissionais.

Hoje o ICD atende mais de 3.000 pacientes e conseguiu redução de 91% das internações hospitalares através da assistência interdisciplinar integrada com um programa de educação que é diário.

Seu espírito empreendedor, determinado e visionário fez com que fosse indicado pelas ADJ Diabetes Brasil, Sociedade Brasileira de Diabetes e Federação Nacional das Associações e Entidades de Diabetes, para presidente da Federação Internacional de Diabetes da Região das América Central e do Sul, no biênio 2018-2019.

Sua proposta vai além das visitas aos países membros. “Meu legado será concretizar parte do trabalho que realizei na Sociedade Brasileira de Diabetes, ou seja, moldar o advocacy. Para isso, tentaremos visitar o maior número possível de países membros, com uma equipe que vai capacitar as associações de pacientes para que ganhem mais espaço na mídia e sejam fortalecidas para que possam ter condições para auxiliar mais pessoas. Outro foco será alinhar todo o trabalho de educação em diabetes e ensinar ou fortalecer mais o trabalho de advocacy, além de sensibilizar as autoridades locais sobre os riscos e tratamentos do diabetes”, detalha Dr. Balduino.

Sua missão de melhorar o acesso ao tratamento da pessoa com diabetes na região das América Central e do Sul pode estar ameaçada. “Estamos em busca de parceiros que possam nos ajudar nesta empreitada. A verba da Federação Internacional do Diabetes é pequena, mas acreditamos que com a sensibilização das empresas possamos realizar esse trabalho com êxito nesses dois anos”.

“O sucesso das ações de uma entidade depende do engajamento de todos, sejam associações, pacientes, entidades médicas, profissionais de saúde, autoridades e indústria. Dessa forma, tenho a expectativa de sensibilizar todos os estes públicos para que o acesso ao tratamento adequado seja aprimorado em todos os lugares que serão visitados”, finaliza Dr. Balduino.

GAMP faz balanço dos serviços prestados no primeiro ano de gestão em unidades de saúde de Canoas

Fila de espera por consultas e exames de 2016 foi zerada e a demanda de 2017 está em vias de ser finalizada.

O Grupo de apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (GAMP) completa um ano como gestor das principais unidades de saúde de Canoas: Hospital Universitário (HU); Hospital de Pronto Socorro HPSC); Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Rio Branco e Caçapava e Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) Amanhecer, Novos Tempos, Travessia e Girassóis. Neste período, o Grupo investiu em equipamentos e infraestrutura, implantou a Telemedicina e reativou serviço de saúde auditiva no HU.

Além disso, em parceria com a Secretaria de Saúde do município, a fila de espera por consultas e exames de 2016 foi zerada e a demanda de 2017 está em vias de ser finalizada.

Entre os principais projetos desenvolvidos está a reforma da maternidade e a recuperação do parque tecnológico do HU, pois muitos equipamentos se encontravam estragados quando o GAMP assumiu a gestão. “Reativamos o serviço de saúde auditiva do HU, que estava parado desde 2015, e estamos finalizando a reforma do quinto andar desse hospital, para oferecer às gestantes um ambiente mais acolhedor e confortável na hora de dar à luz. Também na nossa gestão, o serviço de hemodinâmica passou atender 24h, pois antes os pacientes eram atendidos apenas em horário comercial”, conta o superintendente regional do GAMP, Diego Bastos.

Ele destaca ainda que em serviços de referência no Estado, como a cirurgia bariátrica, triplicou o número de cirurgias realizadas. Na ortopedia, que atende 153 municípios, o número de cirurgias de média e alta complexidade também triplicou e aumentaram as assistências ambulatoriais.

Nas UPAs, devido à grande procura por consultas clínicas e de pediatria, o GAMP aumentou o número de médicos e enfermeiros. “Hoje, aliás, a UPA Rio Branco tem um índice de satisfação de usuários de 95%”, frisa Bastos. “Nesse ano passamos a oferecer ainda novos exames, que antes não podiam ser realizados nas nossas unidades de saúde, como o eletroencefalograma de sono e vigília e o eletroneuromiografia, que atendem os pacientes com problemas neurológicos com o que há de mais moderno”, ressalta o gestor.

Além da melhoria na assistência direta à população, Bastos fala sobre o investimento em infraestrutura: “Fizemos reparos nos pavimentos do subsolo, térreo e segundo andar, na farmácia e no almoxarifado. O telhado foi recuperado e os elevadores, consertados. Foi inaugurada uma nova Central de Acolhimento e instalada uma Central de Monitoramento. O controle de acesso ao HU agora é feito por meio de catracas, que garantem maior segurança a todos”.

No HPSC, que é referência em trauma para 153 cidades, os atendimentos de emergência foram priorizados, com aumento da equipe, sem deixar de lado o suporte aos canoenses, que buscam a unidade para outras demandas.

Prestação de contas em dia e planos para 2018

“Apesar das dificuldades com relação às pendências deixadas pela gestão anterior, o GAMP esteve atento às necessidades e manteve um serviço de qualidade. Expressamos a nossa dedicação em resolver as questões financeiras, uma vez que necessitamos do repasse de verbas do governo do Estado e da prefeitura para manter os serviços. Sabemos que a dificuldade em manter os repasses em dia não é restrita a Canoas, mas se deve ao momento que o Rio Grande do Sul e o país enfrentam. Porém, finalizamos este primeiro ano de administração nas unidades de saúde de Canoas com impostos pagos e empenho no serviço prestado à população, com planejamento estratégico de 2018 focado em aumentar a oferta de serviços e manter a excelência no atendimento prestado”, destaca Bastos.