Líderes de facções presos em Mossoró retornam ao RS. Penas somadas dos transferidos chegam a 162 anos de prisão

Líderes de facções presos em Mossoró retornam ao RS. Penas somadas dos transferidos chegam a 162 anos de prisão

Destaque Poder Política Segurança

 

Três líderes de facções criminosas que estavam no Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, retornaram ao Rio Grande do Sul nesta terça-feira. Eles foram levados para a Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc). A ação foi realizada no Aeroporto Salgado Filho.

Os presos foram transferidos ao Rio Grande do Norte na Operação Pulso Firme, em julho de 2017. Somadas, as penas dos três chegam a 162 anos. Em sua conta no Twitter, o secretário de segurança do Rio Grande do Sul, Cezar Schirmer, lamentou a decisão judicial que determinou a volta dos presos ao Estado.

“Infelizmente, apesar dos nossos esforços, três presos de alta periculosidade, líderes de organizações criminosas, estão retornando hoje do presídio federal de Mossoró para o RS. Por outro lado, outros três presos, igualmente perigosos, estão indo para presídios federais. Essas idas e vindas revelam as dificuldades que nos são impostas. Uma hora a Justiça contempla os nossos pleitos, outra não. Ao Estado, cabe acatar as decisões judiciais, recorrendo daquelas que julga equivocadas – e, muitas vezes, incoerentes”, escreveu. A reportagem completa está no Correio do Povo.

Facebook derruba rede de ‘engajamento falso’ mantida por brasileiros; por Daniel Bramatti, Cecília do Lago, Luiz Fernando Toledo, Alessandra Monnerat e Caio Sartori/O Estado de S.Paulo

Facebook derruba rede de ‘engajamento falso’ mantida por brasileiros; por Daniel Bramatti, Cecília do Lago, Luiz Fernando Toledo, Alessandra Monnerat e Caio Sartori/O Estado de S.Paulo

Destaque Poder Política Segurança Tecnologia

Após detectar evidências de comércio de seguidores e curtidas, o Facebook derrubou, na manhã desta quarta-feira, 15, uma rede de “engajamento falso” formada por 72 grupos, 50 contas e cinco páginas na rede social. Foram deletadas ainda 51 contas no Instagram, que eram relacionadas ao mesmo grupo. Mantida por brasileiros, a rede foi detectada durante uma investigação sobre a amplificação artificial de engajamento em páginas políticas no México, durante a recente campanha eleitoral naquele país.

Quem descobriu o mercado de compra e venda de engajamento foi o Digital Forensic Research Lab (DFRLab), uma unidade investigativa do Atlantic Council, organização não-governamental norte-americana que municia o Facebook com informações sobre “ameaças de abusos” e “campanhas de desinformação” na rede social.

Segundo relatório do Atlantic Council a que o Estado teve acesso, a rede negociava “likes”, seguidores e até páginas em troca de dinheiro. No México, teria se envolvido na promoção de conteúdo político, principalmente contrário ao então candidato Andrés Manuel López Obrador, conhecido como AMLO, que acabou eleito. “Com o primeiro turno das eleições brasileiras marcado para o dia 7 de outubro, essa rede tinha o potencial de reproduzir em casa as operações mexicanas”, informou a entidade.

 

Faceboook
Facebook derruba rede de ‘engajamento falso’ mantida por brasileiros Foto: Facebook/Divulgação

O relatório obtido pelo Estado detalha as atividades da rede e os indícios coletados durante a investigação. Não há no texto nenhuma menção a políticos brasileiros. A partir das irregularidades detectadas pelo DFRLab, o Facebook fez suas próprias investigações e mapeou todas as conexões da rede. A justificativa para a remoção das páginas e perfis é a violação de políticas de autenticidade e de spam. “Não permitimos o uso de informações enganosas ou imprecisas para conseguir curtidas, seguidores ou compartilhamentos”, afirma um trecho do documento Padrões da Comunidade, que estabelece as regras de uso do Facebook. A plataforma também não permite que usuários usem identidades falsas.

No final de julho, o Facebook desativou no Brasil uma rede de 196 páginas e 87 perfis que teria “o propósito de gerar divisão e espalhar desinformação”, segundo comunicado da empresa. Na operação, foram derrubadas diversas páginas ligadas ao Movimento Brasil Livre (MBL), que reúne ativistas de direita.

Na rede eliminada nesta quarta-feira, não há evidências de ativismo político, ao menos no Brasil. O grupo era coordenado por uma entidade que se apresentava como PCSD, sigla que faz referência a “pegar comunidade sem dono”, uma prática existente na época em que o Orkut era a rede social dominante no País.

A reportagem completa está em O Estado de São Paulo.

PL de Incentivo à Segurança Pública é aprovado pela AL; por Franceli Stefani/Correio do Povo

PL de Incentivo à Segurança Pública é aprovado pela AL; por Franceli Stefani/Correio do Povo

Destaque Segurança

Foi aprovado por 42 votos, com apenas um contrário, o projeto de lei de Incentivo à Segurança Pública. A votação foi a última a ser discutida no plenário da Assembleia Legislativa, na tarde desta terça-feira. A iniciativa, proposta pelo Instituto Cultural Floresta (ICF) é discutida desde o começo do ano com o governo do Estado.

Dentro de cerca de 45 dias, após ser regulamentada e sancionada, segundo o diretor executivo do ICF, o empresário Leonardo Fração, a lei poderá ser colocada em prática. “Estamos muito felizes com o resultado, dessa maneira conseguimos mostrar a importância da sociedade civil se juntar ao Executivo para viabilizar os processos. Na prática, a aprovação significa multiplicar por 10 os investimentos em segurança pública no Rio Grande do Sul”, detalha.

Sem passar por processo licitatório, além de todos os benefícios, os equipamentos adquiridos poderão ser adquiridos com um custo inferior. O próximo passo é fazer com que as forças policiais criem os seus projetos, já que são eles que apontarão as necessidades. “Haverá um comitê que avaliará as solicitações. Dessa maneira, o processo se torna mais transparente, mais barato, rápido e não focado somente em preço. É preço aliado a qualidade”, diz. De acordo com ele, o policial arrisca a vida para garantir a da sociedade e, por isso, precisa ter o melhor equipamento à disposição.

Agora, as empresas poderão destinar parte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) à segurança pública. A dedução pode ser até 5% do saldo devedor do tributo para ser aplicado no Programa de Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública (Piseg). Os empresários que aderirem ao projeto precisarão repassar 10% do valor a ser compensado ao Fundo Comunitário Pró-Segurança, para ações de prevenção. (Correio do Povo)

Butiá: Câmara homenageia brigadianos por atos de bravura e coragem

Butiá: Câmara homenageia brigadianos por atos de bravura e coragem

Notícias Segurança

A noite da última sexta-feira, 10, foi de reconhecimento e grandes emoções no Plenário da Câmara de Vereadores de Butiá, durante a Sessão Solene em homenagem aos policiais militares Tavares, Míncola e Adolfo que atuaram na ocorrência em que assaltantes atacaram as agências bancárias do município, em janeiro deste ano. O policial militar Emmanoel Macedo Mareco também recebeu o reconhecimento do Legislativo Municipal, por ter reagido e evitado o assalto em um ônibus de turismo, que foi interceptado em abril de 2018, na cidade de Minas do Leão, quando fazia a linha Santana do Livramento – Porto Alegre.

Foto 4As homenagens foram propostas pelos vereadores Maurício Roni e Joel Maraschin, e foram aprovadas por unanimidade. Em seu pronunciamento, o vereador Joel destacou que é preciso valorizar os atos de bravura dos brigadianos. Já o vereador Mauricio, que trabalhou na Brigada Militar e hoje
atua na Polícia Civil, parabenizou os homenageados pela coragem que tiveram no momento de ambas as ocorrências.

A noite ficou marcada pelo discurso repleto de emoção do policial Emmanoel, do 11º BPM de Porto Alegre, que não conteve as lágrimas ao relembrar da ocorrência e parabenizar o serviço prestado pelos colegas na região. “O meu parabéns não vai somente aos homenageados que aqui estão hoje, mas sim a
todos os colegas que atuam na região, pois agora eu sei o quanto é difícil ser policial no interior. Sei dos números de ocorrência e saibam que é muito mais do que fizemos na Capital”, concluiu.

Foto 6Além dos homenageados com os diplomas, o tenente Mauricio Cravo Abrahão, ex-comandante do 2º Pelotão de Butiá, e hoje a frente do Pelotão de Operações Especiais (POE) do 28º BPM, também teve seu trabalho
reconhecido com uma salva de palmas durante o discurso do presidente da Câmara de Vereadores, Leonardo Montengro. “Tem pessoas que cumprem suas funções, tem outras que marcam, através da forma como executam seu trabalho, uma comunidade por todo o resto da sua história. O tenente Maurício é um deles!”, afirmou.

A cerimônia foi acompanhada por familiares, amigos e colegas dos homenageados. Ainda fizeram parte da mesa o vereador Leandro Felício, vice- prefeito Luiz Ricardo (Cadoda) representando o prefeito Daniel Almeida, e o capitão Marcelo Oliveira, do 28º BPM. Os tenentes Guzas, do 11º BPM, e Matos de Butiá também estiveram presentes.

RS: Instalada a Frente Parlamentar de Segurança Pública

RS: Instalada a Frente Parlamentar de Segurança Pública

Destaque Direito Segurança

Em cerimônia no Teatro Dante Barone, o Parlamento gaúcho instalou na manhã desta quinta-feira (9/8) a Frente Parlamentar de Segurança Pública. O órgão suprapartidário terá na presidência o deputado Ronaldo Santini (PTB) e na vice-presidência a deputada Any Ortiz (PPS). A Frente dá continuidade aos trabalhos da Comissão Especial de Segurança Pública, também presidida pelo deputado Santini e que desenvolveu atividades no ano passado na Assembleia Legislativa. O diretor do Departamento de Assuntos Legislativos da AJURIS, Luis Antônio de Abreu Johnson, também compôs a mesa do evento.

O secretário Estadual de Segurança Pública, Cezar Schirmer, fez o pronunciamento de abertura e agradeceu o apoio e destacou projetos apresentados pelo Executivo para a pasta e salientou a urgência da votação do projeto que incentiva doações de recursos para a Segurança Pública pela iniciativa privada. Para ele, as questões de segurança envolvem todos os entes governamentais e necessitam do protagonismo da sociedade para solucioná-las. Por fim, criticou a legislação brasileira para a área. “Precisamos de leis que se materializem”, argumentou.

O diretor do Departamento de Assuntos Legislativos da AJURIS, Luis Antônio de Abreu Johnson(foto), que também compôs a mesa do evento, deu um panorama da situação prisional do RS e apresentou a experiência de Lajeado, comarca onde atua como diretor do Foro e onde, com recursos da comunidade, foi construído um presídio feminino. “Essa é uma experiência de que nos orgulhamos e que pode, de alguma forma, ser repetida em outras localidades. Mas as questões da Segurança Pública têm de ser discutidas permanentemente e necessitam da união de esforços, de todos, do governo federal, do Estado e dos municípios”, disse o magistrado.

O deputado Ronaldo Santini afirmou que o trabalho da Frente será contínuo e em conjunto com os órgão de segurança e as instituições envolvidas com o problema. “Trabalhemos permanentemente e unidos, buscando a inovação da legislação. Enquanto o crime está sempre se renovando, as políticas públicas para enfrentá-lo não”, argumentou. Ele lembrou que no ano passado, a Comissão Especial de Segurança da Assembleia apresentou a Governo do Estado 47 sugestões. A deputada Any Ortiz disse que a ideia de formação da Frente surgiu a partir do entendimento de que a segurança pública necessita de discussão permanente. Ela saudou o envolvimento do setor privado na tentativa de resolver problemas ligadas à área. A deputada destacou como principais preocupações o sistema prisional e a ressocialização dos detentos, a dificuldade de ações da política federal na zona de fronteira, por onde entram em nosso país armas e drogas, e o fortalecimento da Educação na sociedade brasileira.

Além dos dirigentes da Frente, o ato contou com a participação dos deputados Luis Augusto Lara (PTB), Aloísio Classmann, (PTB), Enio Bacci (PDT) e Miriam Marroni (PT); a vereadora de Porto Alegre, Comandante Nádia (MDB); o representante do Tribunal de Contas do RS, José Alfredo Fank de Oliveira, o presidente da Famurs, Antônio Cettolin; o Chefe de Política do Estado, Emerson Wendt; o representante do Comando-geral da Brigada Militar, Coronel Julio Cesar da Rocha Lopes; a Procuradora-Geral Adjunta do Estado, Ana Cristina Beck; o superintendente da Polícia Rodoviária Federal do RS, João Francisco Ribeiro de Oliveira; o Subprocurador Geral de Justiça, Marcelo Dornelles; o Defensor Público Geral, Cristiano Heerdt; o diretor-geral do Tribunal de Justiça, Ivandre Medeiros; vereadores, secretário municipais de segurança, o presidente do Instituto Floresta, Leonardo Fração e representantes de entidades ligadas à área da segurança.

Eleições 2018: Vídeo de lançamento da candidatura a reeleição de Sartori causa indignação em juiz responsável por construção do Presídio Feminino de Lajeado

Eleições 2018: Vídeo de lançamento da candidatura a reeleição de Sartori causa indignação em juiz responsável por construção do Presídio Feminino de Lajeado

Destaque Direito Eleições 2018 Poder Política Sartori Segurança Vídeo

 

Causou indignação no Juiz de Direito, Luís Antônio de Abreu Johnson, Diretor do Foro da Comarca de Lajeado, a utilização de imagens do Presídio Feminino de Lajeado, no vídeo produzido para lançamento da candidatura de José Ivo Sartori, a reeleição ao Palácio Piratini. A Casa Prisional construída no Vale do Taquari foi custeada sem dinheiro público pelos moradores da região, que conseguiram reunir R$ 830 mil, para construção, da obra de 1,3 mil metros quadrados, que levou 15 meses e usou mão de obra de apenados da cidade. Segundo o juiz Luís Antônio de Abreu Johnson, ” Recebi com surpresa o vídeo. Há nele uma informação inequivocamente inverídica. Lajeado não ganhou um Presídio Feminino do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Numa soma de esforços comunitários, talvez inédita no Brasil, a comunidade de Lajeado e do Vale do Taquari, construiu e entregou ao Estado um Presídio Feminino exemplar, sem contar com um centavo de recursos públicos dos Governos do Estado ou da União. Espero que o Governador Sartori e o Secretário Schirmer determinem a retirada da veiculação desta parte que não corresponde com a verdade.”

A Assessoria de Imprensa, da Campanha de Sartori, emitiu a seguinte nota: “Esclarecemos que: O referido vídeo foi produzido pela pré-campanha para exibição exclusiva na convenção do MDB, realizada no domingo (5). A construção do Presídio Feminino de Lajeado, com capacidade para 84 vagas, é uma iniciativa louvável da comunidade local, do Poder Judiciário e da prefeitura. Cabe ao Estado a manutenção da casa prisional, o que inclui a cobertura das despesas e a disponibilização de pessoal para sua administração. Ressaltamos que, no vídeo, não consta que o governo do Estado construiu o presídio, mas que “a cidade ganhou a unidade”.

Na minha opinião, fica claro que ao dizer “a cidade ganhou a unidade”, o texto induz a pensar que foi construído pelo governo, o que todos sabemos não é verdade. Tanto que na sequência do mesmo vídeo ao se referir ao presídio que está sendo construído pelo Grupo Zaffari, a frase é: “em parceria com a iniciativa privada”. Acredito que o vídeo não será mais utilizado, mas como circula na internet, a Campanha de Sartori deveria colocar um adendo que a obra não teve recursos dos cofres públicos e foi totalmente erguida pelo esforço da comunidade, capitaneado pelo  Juiz de Direito, Luís Antônio de Abreu Johnson.

 

 
Porto Alegre: Policiais recebem homenagem por atos de bravura

Porto Alegre: Policiais recebem homenagem por atos de bravura

Cidade Destaque Porto Alegre Segurança Trabalho

Dois policiais militares que recentemente agiram com bravura ao enfrentar criminosos em Porto Alegre foram homenageados pelo Instituto Cultural Floresta (ICF). A cerimônia ocorreu na Praça da Encol, na manhã desta terça-feira (31 de julho). Os momentos de maior emoção foram o reencontro de PM com casal que ele salvou uma semana antes no bairro Mont’Serrat e a entrega de uma placa à esposa de outro soldado, Jean Cássio de Vargas, 28 anos, que em junho foi baleado na coluna ao frustrar assalto a ônibus no bairro Menino Deus. Com a homenagem aos dois, o presidente do Conselho do ICF, Claudio Goldsztein, e o presidente do ICF, Leonardo Fração, ressaltam um dos focos de atuação da entidade, a valorização dos policiais, essencial para fortalecer a segurança pública.

LeonardoFração-homenagem-mulher-PM-Jean-2-31jul-PraçaEncolNa primeira parte da solenidade, a placa ao policial do 11º Batalhão de Polícia Militar que agiu na Rua Silva Jardim, no Mont’Serrat, foi entregue pelo próprio casal salvo. “Tu foste um anjo que apareceu na nossa vida naquele momento”, disse ela, ao lado do marido. “Apenas cumpri com o juramento que fiz ao entrar na Brigada Militar”, respondeu o PM. “Tenho certeza de que qualquer outro colega agiria do mesmo modo.”

Como o outro homenageado está hospitalizado, quem o representou foi sua esposa, Daniela Trindade. Antes de entregar a ela a placa, o presidente do Instituto Cultural Floresta, Leonardo Fração, destacou: “Colocar a vida em risco em favor de um estranho tem, sim, de ser valorizado de forma diferente”.

Fração salientou a importância da aprovação da lei de incentivo à segurança, que está na Assembleia. “É uma lei que não só investe nos equipamentos para policiamento mas também em educação para a prevenção da violência”, observou. “Esses são os dois principais pilares da segurança: uma polícia valorizada e uma população bem educada.”

O presidente do Conselho do Instituto Cultural Floresta, Claudio Goldsztein, lembrou que a contribuição do ICF para valorizar a segurança pública começou há quatro meses, com a primeira parte da doação de R$ 14 milhões que estão sendo entregues em equipamentos. “Mais importante do que essa entrega, é chamar atenção da sociedade e das autoridades para a necessidade de manter as forças de segurança bem equipadas”, destacou.


O casal salvo no Mont’Serrat

Na noite de 24 de julho (terça-feira), o casal voltava do hospital, onde o marido havia sido atendido, com um pé quebrado. Na Rua Silva Jardim, a camionete Honda HRV dirigida pela mulher foi parada por outro carro, de onde saiu um homem que anunciou o assalto. O PM à paisana testemunhou a cena logo depois de deixar uma academia nas proximidades. Ele ressalta que tomou o cuidado de esperar as vítimas descerem do veículo, identificou-se como policial e gritou para o criminoso parar com a ação, mas este disparou contra ele. O PM esperou o assaltante sair do ângulo das vítimas e o matou. Antes de atirar, o PM, que fez parte de uma das mais recentes turmas de formandos da Brigada, certificou-se de que não havia mais ninguém na rua além do casal. [Os nomes estão sendo preservados a pedido do casal]

O policial que frustrou assalto a ônibus

O soldado Jean Cássio de Vargas, 28 anos, foi baleado na noite de 11 de junho, uma segunda-feira, durante um assalto a ônibus na Avenida Erico Verissimo, bairro Menino Deus. Um dos projéteis perfurou o rim e o intestino e se alojou na coluna do policial, que está sem o movimento das pernas. O soldado estava dentro do veículo, da linha Paulino Azurenha, quando dois homens anunciaram o assalto. O policial deu voz de prisão e chegou a lutar com os criminosos, foi agredido e levou dois tiros.

 

Eleições 2018: Debate vai expor o que pensam os candidatos ao governo do Estado sobre a Segurança Pública

Eleições 2018: Debate vai expor o que pensam os candidatos ao governo do Estado sobre a Segurança Pública

Destaque Eleições 2018 Segurança

No dia 21 de agosto, os gaúchos terão uma oportunidade especial de confrontar as ideias dos candidatos ao governo do Estado sobre a Segurança Pública. Nessa data, o Instituto Cultural Floresta promove um debate sobre o tema com os candidatos ao Palácio Piratini. O painel ocorre no Plenarinho da Assembleia Legislativa, a partir das 14h. Um mês antes do evento, a maioria dos candidatos já confirmou a presença no debate.

Entidade apartidária e sem fins lucrativos, o Instituto Cultural Floresta foi criado por um grupo de empresários em Porto Alegre com o propósito de participar da busca de soluções contra a violência e sobretudo ajudar a tornar o Rio Grande do Sul um lugar seguro para viver e prosperar.

Mais informações:

Site: http://www.institutoculturalfloresta.org.br/

Facebook: https://www.facebook.com/InstitutoCulturalFloresta

Instagram: https://www.instagram.com/institutoculturalfloresta

 

Força Nacional continuará no Rio Grande do Sul por mais 180 dias

Força Nacional continuará no Rio Grande do Sul por mais 180 dias

Destaque Poder Polícia Política Segurança

A Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) vai permanecer no Rio Grande do Sul por mais 180 dias. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (23) pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, ao governador José Ivo Sartori, em Brasília. A decisão deve ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) nos próximos dias. Também participou da audiência o procurador-geral do Estado, Euzébio Ruschel.
O secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, avaliou positivamente a manutenção da FNSP no Estado. Para ele, a corporação representa um diferencial estratégico em Porto Alegre, atuando de acordo com as diretrizes do Plano Nacional de Segurança Pública. “A parceria com o governo federal tem sido muito importante nas ações desenvolvidas na capital. O reforço dos agentes da FNSP permite que o efetivo da Brigada Militar seja direcionado para outros pontos, o que aumenta a nossa capacidade de pronta resposta”, observou.

RS: Governo prevê R$ 600 mil de economia por ano com centro de segurança no Morro Santa Tereza; por Jessica Hübler/Correio do Povo

RS: Governo prevê R$ 600 mil de economia por ano com centro de segurança no Morro Santa Tereza; por Jessica Hübler/Correio do Povo

Comunicação Destaque Poder Polícia Política Porto Alegre Prédio Sartori Segurança Tecnologia

A atual sede da TVE e da FM Cultura, no Morro Santa Tereza, localizada na zona Sul de Porto Alegre, pode se transformar em um Centro Integrado de Segurança (CIS). O secretário estadual da Segurança Pública, Cezar Schirmer confirmou o interesse da pasta na área, pertencente à Empresa Brasil de Comunicação (EBC), onde estão localizadas as sedes da TVE e da FM Cultura, na rua Corrêa Lima.

O ex-presidente da Fundação Piratini e atual diretor de Radiodifusão e Audiovisual da Secretaria de Comunicação (Secom), Orestes de Andrade Júnior, disse que a proposta está sendo trabalhada desde o início do ano. “É uma vontade do governador Sartori. Estamos em tratativas desde o início do ano para transferir a cessão para o Estado”, afirmou. Conforme Orestes, a cessão de uso para a SSP-RS seria de 20 anos.

“É uma área bastante delicada na Segurança de Porto Alegre, onde seria instalado um Centro Integrado de Segurança e traria mais uma economia para a sociedade que, atualmente banca o aluguel de 10 delegacias, ao custo de R$ 50 mil por mês. Essas delegacias ou seriam instaladas no Morro, ou no espaço da SSP, gerando uma economia de R$ 600 mil por ano para o Estado”, enfatizou Orestes. A Polícia Civil não confirmou o número de delegacias, nem os valores, até o fechamento da reportagem.

“Trata-se de um terreno que possui localização estratégica e dimensões que possibilitam a instalação do Comando do Policiamento da Capital (CPC), de uma unidade do Corpo de Bombeiros e diversas delegacias, centralizando serviços, otimizando custos e ampliando a capacidade de pronta resposta”, ressaltou Schirmer. No entanto, mais informações serão fornecidas pela SSP-RS “apenas a partir da confirmação da possibilidade de execução do projeto”.  Confira a reportagem completa no site do Correio do Povo.