Operação combate comércio e operação de receptores de TV via satélite em Porto Alegre

Operação combate comércio e operação de receptores de TV via satélite em Porto Alegre

Destaque Tecnologia

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça, a Operação Satelles, com o objetivo de reprimir o comércio e operação de receptores de TV via satélite. A ação, realizada em conjunto com a Receita Federal, investiga os crimes de contrabando e descaminho, lavagem de dinheiro e ocultação de bens, associação criminosa, estelionato (fraudes para obtenção irregular de acessos a sinais televisivos pagos), além de sonegação fiscal.

Os grupos criminosos investigados – dois deles baseados em Porto Alegre e um terceiro em Ciudad del Este, no Paraguai – seriam responsáveis pela comercialização, em todo o território nacional, de mais de 90 mil receptores nos últimos cinco anos. Nesse mesmo período, esses grupos movimentaram mais de R$ 35 milhões de origem ilícita em contas bancárias pessoais e de terceiros.

São cumpridos quatro mandados de prisão preventiva, três de prisão temporária e cinco conduções coercitivas, além de 10 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 7ª Vara Federal de Porto Alegre. Também foi determinado o sequestro de 13 imóveis e sete veículos (patrimônio avaliado em cerca de R$ 4 milhões) e o bloqueio das contas bancárias e aplicações financeiras vinculadas aos investigados.

A Justiça Federal também determinou o congelamento dos domínios de internet utilizados pelos investigados, e sites usados para a comercialização, em todo o Brasil, dos produtos eletrônicos contrabandeados. Participam da operação mais de 70 policiais federais, além de servidores da Receita Federal e fiscais da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). (Correio do Povo)

Facebook começa a liberar função snooze.  Está #irritado com uma pessoa ou página? Manda dormir; por Gessica Borges/b9

Facebook começa a liberar função snooze. Está #irritado com uma pessoa ou página? Manda dormir; por Gessica Borges/b9

Destaque Direito Direito do Consumidor Tecnologia

Um porta-voz do Facebook confirmou ao site TechCrunch: “Estamos testando novas formas de dar controle às pessoas sobre seus feeds, para que elas possam se conectar às histórias que acham mais relevantes”.

O Facebook tem tentado se tornar uma rede social mais densa, seja para segmentar anúncios ou dando preferência apenas a atualizações importantes de pessoas que não temos muito contato. O botão snoozetambém pode ajudar empresas como um termômetro para entender se algo está ou não funcionando em seu conteúdo. Além de, é claro, diminuir o ruído do nosso feed pessoal, ainda que por tempo limitado. A reportagem completa está no b9.

Ana Hochscheidt no G5

Ana Hochscheidt no G5

Destaque Economia Negócios Publicidade Tecnologia

Ana Cristina Hochscheidt é a nova Diretora de Atendimento do G5. Ana será responsável por gerenciar o trabalho integrado da Competence (agência de propaganda), da Comp (produtora de vídeo), da Sunbrand (empresa de estratégia) e da Stronger (empresa de relacionamento), que formam o G5.

Ana começou sua vida profissional em agências e, em seguida, atuou no marketing de grandes empresas como Walmart e, durante anos, Vulcabras Azaleia. Com a experiência plural da nova diretora, o G5 fica ainda mais capacitado para oferecer soluções de inteligência e propor ações integradas e efetivas que colaborem com o negócio dos clientes.

“Estamos num momento de grande transformação da indústria da propaganda. Onde é preciso ser, cada vez mais, parceiro de negócios dos clientes. Estou feliz de integrar o G5, que já nasceu com esse DNA do trabalho integrado, completo, 360, na busca constante em construir marcas muito fortes no mercado”, avalia Ana.

Prefeitura aplica R$ 120 mil em multas a estacionamentos que não emitiam nota na Capital

Prefeitura aplica R$ 120 mil em multas a estacionamentos que não emitiam nota na Capital

Cidade Destaque Marchezan Negócios Poder Política Porto Alegre Prédio prefeitura Segurança Tecnologia

Suspeitos de sonegação fiscal, estacionamentos de Porto Alegre serão autuados em cerca de R$ 120 mil em função da não emissão de notas fiscais aos clientes. Em duas semanas de ações intensivas de fiscalização pela Secretaria da Fazenda e Receita Municipal, seis estabelecimentos foram postos em fase de notificação.

Em geral, a Receita do município examina indícios de sonegação através da receita arrecadada com o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). Denúncias de usuários que dizem não ter recebido nota fiscal levaram ao reforço da fiscalização sobre a evasão de impostos em estacionamentos de grande porte na Capital. Denominada de Estacionamento Legal, a operação, de caráter permanente, busca verificar o cumprimento da Legislação Tributária Municipal.

Segundo a Secretaria Municipal da Fazenda, alguns estacionamentos no Centro Histórico da Capital, por exemplo, já foram flagrados declarando uma receita que não cobre nem o aluguel do terreno em que está situado o estacionamento. Em alguns casos, o valor sonegado chegava a 90% do imposto devido. (Samantha Klein|Rádio Guaíba)

Porto Alegre: Câmara derruba lei que impedia fabricação de fogos de artifício na Capital

Porto Alegre: Câmara derruba lei que impedia fabricação de fogos de artifício na Capital

Cidade Destaque Marchezan Negócios prefeitura Segurança Tecnologia

Os vereadores de Porto Alegre aprovaram, por 29 votos a 4, um projeto que revoga a lei que proibiu a concessão de alvarás de funcionamento para estabelecimentos que produzem e vendem fogos de artifício na cidade. De autoria do vereador Dr. Thiago (DEM), a justificativa é o combate à clandestinidade da atividade.

A proibição de fabricar os artefatos havia sido aprovada em 2016 no Legislativo. O autor da proposta, vereador Dr. Thiago, explica que a lei a ser revogada trata somente da proibição da comercialização, mas não impede a utilização dos fogos em Porto Alegre. “Porém, essa medida acaba impedindo a criação de empregos, gerando desemprego e impossibilitando mais arrecadação de impostos pelo Poder Público Municipal”. Agora, a proposta segue para sanção do prefeito Nelson Marchezan Júnior.

Votaram contra Aldacir Oliboni e Marcelo Sgarbossa, ambos do PT, Rodrigo Maroni (Podemos) e Fernanda Melchionna (PSOL). A parlamentar diz que se posicionou contrariamente por conta da falta de uma política educativa em relação ao uso de fogos. “É sabido que ocorrer dezenas de acidentes todos os anos, incluindo ferimentos graves em crianças por conta do uso indevido dos artefatos”.

Curiosamente, em novembro do ano passado, os vereadores da Capital aprovaram por unanimidade o projeto que proibiu a fabricação e a venda dos artefatos na Capital. O texto, sancionado pelo então prefeito José Fortunati veda a concessão de alvarás a empresas do setor. A proposta, de autoria da vereadora Lourdes Sprenger (PMDB), também cancela as licenças já concedidas na cidade.

Na justificativa, Lourdes Sprenger lembra do risco de acidentes no manuseio de artefatos, mas também salienta a perturbação de doentes em hospitais e animais que possuem alta sensibilidade auditiva. O projeto foi votado pela Câmara mesmo tendo recebido parecer contrário na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa. À época, foi destacado que a competência para legislar sobre a fabricação e a venda de fogos de artifício é exclusiva do Exército. (Samantha Klein|Rádio Guaíba)

Queermuseu: Curador da Exposição e MBL debatem sobre exposição no Esfera Pública/Rádio Guaíba. Confira o programa na íntegra

Queermuseu: Curador da Exposição e MBL debatem sobre exposição no Esfera Pública/Rádio Guaíba. Confira o programa na íntegra

Cidade Comunicação Cultura Destaque Poder Política Porto Alegre Tecnologia Vídeo

 

O programa Esfera Pública recebeu, nesta terça-feira, integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), o curador da exposição Queermuseu, o filho da artista Lygia Clark, que expunha na mostra, e o secretário municipal da Cultura de Porto Alegre para debater o fechamento antecipado do evento pelo Santander Cultural. Os debatedores trataram do tema por cerca de uma hora e 45 minutos, abordando temas como a Lei Rouanet e a suspeita de pedofilia e zoofilia nas obras, que ficaram 26 dias expostas ao público.

Durante o programa, o curador da Queermuseu, Gaudêncio Fidélis, relatou que a “exposição foi cancelada por toda uma cruzada moralista”. Ele ainda denunciou que “o MBL e seus seguidores invadiram a exposição”, com o objetivo de “dizer o que nós podemos e não podemos ver”. Sobre as denúncias de que a mostra fazia suposta apologia à pedofilia e à zoofilia, Fidélis explicou a origem das obras e o porquê de estarem lá, ressaltando que não há caráter de incentivo a ação nenhuma. O curador ainda acusou que o MBL “captou imagens dentro da exposição e editou uma visão deturpada e falsa da exposição”.

Já Paula Cassol, coordenadora estadual do MBL, afirmou que não compareceu à exposição pessoalmente, mas que “viu os vídeos e recebeu inúmeras críticas da sociedade civil organizada”, de pessoas que se disseram “chocadas” com as obras da Queermuseu. Ela explicou que, pelo fato de já ter como pauta o financiamento público pela Lei Rouanet, o MBL tomou parte no boicote à exposição, financiada com verba federal. Paula disse que “a sociedade civil organizada está sendo censurada quando é obrigada a aceitar que o poder público pague por uma exposição que não foi consultada, e se enfurece com o conteúdo dessa exposição, principalmente por conteúdo de zoofilia e pedofilia.”

Já Arthur do Val, do canal Mamãe Falei, afirmou que concorda com o curador quando ele cita o “alto teor acadêmico” da mostra. “Talvez eu ainda não tenha entendido a genialidade de um homem fazendo sexo com cabritos ou crianças em roupas de transexuais”, provocou. Também parabenizou Fidélis por abrir o debate e acusou o curador de “taxar quem discorda de censura, quando não sabe a diferença entre censura e boicote.” Também afirmou que “não era membro do MBL coisa nenhuma” o suposto autor de uma invasão e ameaça à exposição. Sobre o teor das obras polêmicas, Arthur disse que era ateu e que não se sentiu ofendido, e alegou que existe uma “implantação de ideologia de gênero, em que os pagadores de impostos são obrigados a colocar o seu dinheiro em exposições” que não conseguem se sustentar com verba própria.

Por sua vez, o secretário municipal de cultura, Luciano Alabarse, afirmou que é “tão a favor da liberdade” que respeita “todas as opiniões.” Afirmou que é de uma geração que lutou ferrenhamente contra a censura, e que “se há excessos, se há exceções, há também possibilidade de ajustes”, se referindo à mostra e às obras contestadas pelo MBL. Sobre o incômodo que a arte pode causar, exemplificou o caso com uma visita a um museu de Berlin: “puxa, que bom que a arte ainda me incomoda. Se eu não suportar, o que eu vou fazer? Vou jogar uma bomba? Não, vou sair!” O secretário finalizou dizendo que nunca gosta que outros pensem por ele. “É algo que eu não gostava lá atrás, não gosto hoje, e que provavelmente vou seguir não gostando depois de morto, que me tirem o direto de pensar por mim.”

Álvaro Clark, filho de Lygia Clark, lembrou a carreira da mãe e citou os preconceitos que ela sofreu ainda nos anos 60, incluindo uma denúncia por bruxaria. Sobre as obras, ressaltou que “o filho vê se você deixa”, colocando em pauta a questão da responsabilidade dos adultos sobre aquilo que as crianças veem ou assistem. Clark finalizou explicando uma das obras da mãe expostas na Queermuseu, detalhando o processo de elaboração e negando que tenha servido para crianças tocarem os corpos umas das outras, como denunciaram os críticos da mostra. (Rádio Guaíba)

Frankfurt: “Somos parceiros de quem investe no RS”, reforça Sartori à Fraport

Frankfurt: “Somos parceiros de quem investe no RS”, reforça Sartori à Fraport

Economia Negócios Notícias Sartori Tecnologia Vídeo

A oferta de empregos gerada pela operação do Aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, chamou a atenção da comitiva gaúcha, nesta sexta-feira (8), durante visita institucional ao grupo Fraport. São 81 mil postos de trabalho diretos e outros 130 mil indiretos em Frankfurt, em mais de 500 empresas e instituições relacionadas à infraestrutura e ao bom atendimento dos passageiros. “Esperamos que a presença da Fraport no Rio Grande do Sul ajude a atrair outras empresas, com geração de emprego e renda”, afirmou o governador José Ivo Sartori, ao ser recebido pela diretoria do grupo.

1504888959_IMG_3846
A Fraport investe em infraestrutura e no atendimento aos passageiros. Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini
1504888675_IMG_3858
Andrea Pal disse que as obras em Porto Alegre devem começar no início de 2018. / Luiz Chaves/Palácio Piratini

Sartori conversou com o CEO Stefan Schulte, com a vice-presidente sênior, Aletta von Massenbach, e com a CEO da Fraport no Brasil, Andrea Pal. “O governo vai ajudar no que estiver ao seu alcance. Somos parceiros de quem quer investir no Rio Grande do Sul e acreditamos que a evolução do Aeroporto Salgado Filho, com o conjunto de obras previsto, servirá para aquecer nossa economia. Porto Alegre tem localização estratégica no Mercosul e potencial para atrair novos investimentos”, destacou o governador.

Segundo Andrea Pal, no encontro, Sartori e Stefan Schulte falaram principalmente sobre a relação com o poder público gaúcho e o suporte que o estado oferece. A CEO da Fraport no Brasil ainda informou que as obras em Porto Alegre devem começar no início de 2018. “As conversas vão continuar e teremos outras reuniões de alinhamento nos próximos meses. Foi fundamental a presença do governador, que trouxe boas informações, pois também sabemos o quão importante é esse aeroporto para a economia”, salientou.

O secretário de Comunicação, Cleber Benvegnú, e o adjunto do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Evandro Fontana, acompanharam o governador à Alemanha.

O leilão

Os alemães arremataram o aeroporto por R$ 382 milhões, dos quais R$ 290,5 milhões pagos ao governo federal no ato de concessão. A empresa tem obrigação de investir R$ 1,9 bilhão. No mesmo leilão, a Fraport também arrematou o aeroporto de Fortaleza (CE).

Encontro Econômico Brasil-Alemanha

Neste ano, as relações com a Alemanha estão sendo reforçadas com uma série de iniciativas com a participação ativa do governo do Estado. Em novembro, o Rio Grande do Sul será sede do Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA), organizado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), em parceria com a Confederação da Indústria da Alemanha (BDI) e a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Sartori convidou oficialmente a diretoria da Fraport, que confirmou presença. A Fiergs prevê mais de 2 mil participantes em Porto Alegre, sendo mais de 300 empresas alemãs e 1,6 mil brasileiras. Será um importante evento para mostrar a empresas estrangeiras as potencialidades do estado.

SEBRAE/RS promove palestra online sobre recuperação e redução de impostos

SEBRAE/RS promove palestra online sobre recuperação e redução de impostos

Agenda Destaque Direito Direito do Consumidor Economia Educação Negócios Tecnologia

Existem alguns setores da economia que podem reduzir ou até mesmo recuperar o valor de tributos pagos por conta dos produtos e serviços ofertados. Micro e pequenas empresas dos segmentos de Farmácia, Supermercados, Bares e Restaurantes estão entre os principais beneficiados. Para apresentar aos empresários estas possibilidades, o SEBRAE/RS promove, no dia 5 de setembro, a partir das 14h, a palestra online “Como Reduzir e Recuperar Impostos nas Pequenas Empresas?”. Interessados podem se inscrever de forma gratuita no site www.sebrae-rs.com.br/palestrasonline.

A conversa será conduzida pelos consultores da Affectum, empresa especializada em soluções societárias, tributárias e jurídicas, Feliciano Almeida Neto e Luis Carlos Kobielski Filho. No encontro, os participantes terão a oportunidade de saber quais os segmentos de mercado que possuem as maiores oportunidades de recuperar ou reduzir impostos e também poderão tirar dúvidas ao final da palestra.

O gestor de soluções do SEBRAE/RS Saulo Roberto Henrich Morschel comenta que “empresas optantes pelo Simples Nacional, que tiverem receitas oriundas da venda de mercadorias sujeitas à tributação monofásica (tributação concentrada na origem) do PIS/Cofins, tem direito a reduzir o valor referente a essas vendas no cálculo do Simples Nacional, para que não haja dupla tributação”. Assim, é possível reaver os valores recolhidos. “Por isso, estamos organizando esse evento, com o objetivo de diminuir a oneração e a duplicidade de impostos”, comenta Morschel.

SERVIÇO:
PALESTRA ONLINE: Como Reduzir e Recuperar Impostos nas Pequenas Empresas?
Data/Hora: 05/09, a partir das 14h
Palestrantes:
Feliciano Almeida Neto
Diretor da Affectum, contador, trabalhou durante 25 anos como fiscal da SEFAZ-RS. Conselheiro de assuntos tributários da Fecomércio.
Luis Carlos Kobielski Filho
Administrador da Affectum, graduado em Administração pela UFRGS e pós-graduado em gestão estratégica de serviços pela FGV e consultor em gestão empresarial.

Nieto Galeria apresenta o olhar de 28 fotógrafos na mostra “Ao Longo do Caminho”. Coletiva de fotos tem lançamento sábado

Nieto Galeria apresenta o olhar de 28 fotógrafos na mostra “Ao Longo do Caminho”. Coletiva de fotos tem lançamento sábado

Cidade Cultura Destaque Publicidade Tecnologia
RaulKrebs
Foto de Raul Krebs

A Nieto Atelier de Molduras e Galeria de Arte realiza a primeira coletiva de fotos em comemoração aos 30 anos de atividade em Porto Alegre. A mostra “Ao Longo do Caminho” reúne 28 fotógrafos e busca apresentar a fotografia como verdadeira obra de arte. Para isso, a curadora da exposição e proprietária da galeria, Carina Nieto, selecionou uma turma de excelência e traçou parceria com a Versus Fotogaleria. Os trabalhos terão impressão limitada, em Fine Art, formato A3 plus, em papel 100% algodão. “Organizei uma coletiva de fotos porque nunca havíamos realizado. Queria chamar vários fotógrafos para participar, tem tanta gente legal que já foi nossa parceira nessas três décadas de trabalho. Além disso, adoro coletivas porque têm a diversidade de unir o estilo e o olhar de cada um numa grande mostra”, comenta Carina.

O nome da mostra “Ao longo do Caminho” faz alusão à história da Nieto Galeria de Arte, que convidou fotógrafos de estilos diversificados para apresentarem clics inspirados no título da exposição. Todos ficaram livres para produzirem ou escolherem trabalhos inéditos que tivessem ligação com a temática. Entre os fotógrafos que participam, Marco Cavalheiro, proprietário da Versus Fotogaleria, que além de expor sua fotografia no papel (100% algodão) e formato selecionado para a exposição, também apresentará o mesmo registro em impressão com brilho e em Canvas para mostrar diferentes resultados que podem ser obtidos pelas lentes captadas pela câmera. Andrea Graiz, Celso Chittolina, Jaqueline Joner, Leandro Selister, Vini Dalla Rosa, Nádia Raupp, Raul Krebs e Elvira T. Fortuna estão entre os nomes que compõem a exposição.

Para celebrar a exposição com o púbico e os 30 anos da Nieto Atelier de Molduras e Galeria de Arte, será realizado um evento de abertura da mostra “Ao longo do Caminho” no próximo sábado (02/09), das 10h às 14h, com a presença dos fotógrafos. O encontro faz parte de três grandes exposições planejadas para 2017 na Nieto Galeria, em maio houve uma coletiva de artes plásticas, agora é a vez da coletiva de fotos e em novembro haverá uma mostra individual de artes plásticas com artista ainda não revelado. A Nieto ganhou destaque no mercado gaúcho pela qualidade do trabalho em molduras e restauração de obras de arte e pelas exposições que realiza no campo das artes visuais.

Elvira T Fortuna
Foto de Elvira T Fortuna na mostra

O quê: Lançamento Coletiva Fotógrafos “Ao Longo do Caminho”

Quando: 02 de setembro – sábado

Horário: 10h às 14h

Onde: Nieto Galeria de Arte – Cel. Lucas de Oliveira, 432. – Porto Alegre

Exposição: até 30 de setembro – horário comercial

Porto Alegre: Escritora Clara Averbuck relata estupro por motorista da Uber

Porto Alegre: Escritora Clara Averbuck relata estupro por motorista da Uber

Cidade Cultura Destaque Segurança Tecnologia

A escritora Clara Averbuck relatou nesta segunda-feira, por meio de sua conta no Facebook, que foi estuprada por um motorista do Uber. “Queria chamar de ‘tentativa de estupro’ mas foi estupro mesmo. Tava bêbada? Tava. F***-se. Não vou incorrer no mesmo erro de quando eu era adolescente e me culpar. Fui violada de novo, violada porque sou mulher, violada porque estava vulnerável e mesmo que não estivesse poderia ter acontecido também”, afirmou na publicação.

No post, Clara relatou que estava machucada, mas que já está em casa e ainda decidindo se irá denunciar o fato. “Estou decidindo se quero me submeter à violência que é ir numa delegacia da mulher ser questionada, já que a violência sexual é o único crime que a vítima é que tem que provar. Não quero impunidade de criminoso sexual mas também não quero me submeter à violência de estado. Justamente por ter levado tantas mulheres na delegacia é que eu sei o que me espera. Estou ponderando”, escreveu.

Para finalizar o relato, a escritora destacou: “A culpa não é minha. Eu sei. A dor, a raiva e a impotência também não me largam. Estou falando tudo isso para que todas as que me lêem saibam que pode acontecer com qualquer uma, a qualquer momento, e que o desamparo e o desespero são inevitáveis. O mundo é um lugar horrível pra ser mulher”.

De acordo com a Uber, o motorista parceiro foi suspenso. A empresa também disse que está à disposição das autoridades para colaborar com as investigações. (Correio do Povo)