Justiça gaúcha garante apresentação no Porto Alegre em Cena de peça proibida em SP; por Ananda Müller/Rádio Guaíba

Justiça gaúcha garante apresentação no Porto Alegre em Cena de peça proibida em SP; por Ananda Müller/Rádio Guaíba

Cidade Comportamento Cultura Destaque Direito Poder Política Porto Alegre prefeitura Saúde Segurança Turismo
 Uma decisão da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre garantiu, na tarde de hoje, a exibição da peça “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu” no Porto Alegre em Cena 2017. O juiz José Antônio Coitinho negou o pedido de uma advogado, em uma ação individual, para proibir a exibição da peça teatral na cidade, a exemplo do que já foi feito em Jundiaí, no estado de São Paulo. Na ocasião, o juiz paulistano afirmou que “não se olvida a liberdade de expressão (…) mas que não pode ser tolerado o desrespeito a uma crença, religião, enfim, a uma figura venerada no mundo inteiro.”

A peça – um monólogo do Jo Clifford – retrata a história de Jesus Cristo como uma figura transexual. Para Coitinho, magistrado que garantiu a exibição em Porto Alegre, “transexual, heterossexual, homossexual, bissexual, constituem seres humanos idênticos na essência, não sendo minimamente sustentável a tese de que uma ou outra opção possa diminuir ou enobrecer quem quer que seja representado no teatro”.

O juiz ainda garante que a peça propõe uma reflexão sobre o preconceito que recai sobre orientações sexuais das pessoas, e que a atriz e travesti Renata Carvalho corporifica a figura religiosa no tempo presente, com o que não pratica ilícito algum. (Ananda Müller/Rádio Guaíba)

Opinião: Revolução Farroupilha – ATÉ QUANDO?; por Juremir Machado da Silva

Opinião: Revolução Farroupilha – ATÉ QUANDO?; por Juremir Machado da Silva

Artigos Comunicação Destaque Opinião Turismo

 Até quando vamos endeusar a revolução farroupilha? Até quando?
Todo os anos eu me pergunto: até quando?
Sim, até quando teremos de mentir ou omitir para não incomodar os poderosos individuais ou coletivos?
Até quando teremos que tapar o sol com a peneira para não ferir as suscetibilidades dos que homenageiam anualmente uma “revolução” que desconhecem? Até quando teremos de aliviar as críticas para não ofender os que, por não terem estudado História, acreditam que os farroupilhas foram idealistas, abolicionistas e republicanos desde sempre? Até quando teremos de fazer de conta que há dúvidas consistentes sobre a terrível traição aos negros em Porongos? Até quando teremos de justificar o horror com o argumento simplório de que eram os valores da época? Valores da traição, do escravismo, da infâmia?
Até quando fingiremos não saber que outros líderes – La Fayette, Bolívar, Rivera – outros países – Uruguai, Argentina, Chile, Bolívia – e outras rebeliões brasileiras – A Balaiada, no Maranhão, por exemplo – foram mais progressistas e, contrariando “valores” da época, ousaram ir aonde os farroupilhas não foram por impossibilidade ideológica? Até quando a mídia terá de adular o conservadorismo e a ignorância para fidelizar sua “audiência”?
Até quando deixaremos de falar que milhões de homens sempre souberam da infâmia da escravidão? Os escravos. Até quando minimizaremos o fato de que a Farroupilha, com seu lema de “liberdade, igualdade e humanidade”, vendeu negros para se financiar? Até quando deixaremos de enfatizar que os farrapos prometiam liberdade aos negros dos adversários, mas não libertaram os seus? Até quando daremos pouca importância ao fato de que a Constituição farroupilha não previa a libertação dos escravos? Até quando deixaremos de contar em todas as escolas que Bento Gonçalves ao morrer, apenas dois anos depois do fim da guerra civil, deixou mais de 50 escravos aos seus herdeiros? Até quando?
Até quando?
Até quando adularemos os admiradores de um passado que não existiu somente porque as pessoas precisam de mitos e de razões para passar o tempo, reunir-se e vibrar em comum? Até quando os folcloristas sufocarão os historiadores? Até quando o mito falará mais alto do que a História? Até quando não se dirá nos jornais que os farroupilhas foram indenizados pelo Império com verbas secretas? Que brigaram pelo dinheiro? Que houve muita corrupção? Que Bento Gonçalves e Neto não eram republicanos quando começaram a rebelião? Que houve degola, sequestros, apropriação de bens alheios, execuções sumárias, saques, desvio de dinheiro, estupros, divisões internas por causa de tudo isso e processos judiciais?
Até quando, em nome de uma mitologia da identidade, teremos medo de desafiar os cultivadores da ilusão? Até quando historiadores como Décio Freitas, Mário Maestri, Sandra Pesavento, Tau Golin, Jorge Eusébio Assumpção, Spencer Leitman e tantos outros serão marginalizados? Até quando nossas crianças serão doutrinadas com cartilhas contando só meias verdades?
Até quando a rebelião dos proprietários será apresentada como uma revolução de todos? Até quando mentiremos para nós mesmos? Até quando precisaremos nos alimentar dessa ilusão?
Até quando viveremos assim?

Porto Alegre: Alabarse, sobre a Queermuseu: “sou um ferrenho defensor da liberdade artística”

Porto Alegre: Alabarse, sobre a Queermuseu: “sou um ferrenho defensor da liberdade artística”

Agenda Cidade Cultura Destaque Poder Política prefeitura Turismo
 O secretário da Cultura de Porto Alegre se manifestou hoje contra a suspensão da exposição Queermuseu no Santander Cultural, um dos mais importantes centros culturais da cidade, que ocorreu nesse domingo após protestos de grupos com o MBL. A mostra, que permanecia há 26 dias no espaço, foi cancelada pela instituição sob a alegação de que parte das obras corrompia símbolos religiosos – posicionamento contrário ao expressado no lançamento do evento, em agosto.

“Faço parte de uma geração que se forjou com todo o seu ímpeto na luta contra a censura, em especial, a censura artística que imperava durante a ditadura. Tantas décadas depois posso dizer que continuo um ferrenho defensor da liberdade artística. A obra precisa ser criticada, ter o crivo do feedback das pessoas. Você pode criticar, escrever contra a obra de arte, só não pode uma coisa: proibi-la”, ressaltou o diretor de teatro.

Alabarse destacou que a arte precisa discutir temas de forma aberta e não deve se limitar ao belo. O secretário ainda teme que muitos dos críticos sequer tenham entrado no museu durante a exposição que trata de um tema que considera atual – a diversidade de gênero. Obras de grandes artistas brasileiros como Alfredo Volpi, Cândido Portinari e Adriana Varejão eram algumas das expostas no Santander Cultural.

O titular da Cultura na Capital negou ainda que possa ter ocorrido algum ruído na relação com o prefeito. Ontem à tarde, um post “comemorativo” de Marchezan ao encerramento da mostra pelo Santander foi apagado do Facebook. “Algumas pessoas da equipe administram a conta dele com posts e quem colocou a publicação foi um desses administradores. Quando ele (Marchezan) viu a postagem, mandou retirar imediatamente.

Como a exposição havia se estabelecido em um espaço privado, não cabe ingerência da Prefeitura sobre a suspensão antecipada da mostra. Segundo o curador Galdêncio Fidélis, nem mesmo ele foi informado sobre o cancelamento da exposição. (Samantha Klein|Rádio Guaíba)

Porto Alegre: Programadas  limpeza, manutenção de iluminação pública e de redes pluviais em mais 37 praças para esta semana

Porto Alegre: Programadas limpeza, manutenção de iluminação pública e de redes pluviais em mais 37 praças para esta semana

Cidade Destaque Direito Marchezan Pichação Porto Alegre prefeitura Saúde Turismo

Desta segunda-feira, 11, a 16 de setembro, 37 praças deverão receber equipes de limpeza, manutenção de iluminação pública e de redes pluviais. Os locais fazem parte da programação divulgada semanalmente pela Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb), com o objetivo de dar transparência às ações da prefeitura, bem como permitir que a população e a imprensa auxiliem a fiscalizar os serviços prestados.

As áreas verdes que receberão limpeza, varrição, capina e roçada pelas equipes do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) estão localizadas em bairros como Mário Quintana, Santana, Petrópolis, Jardim Botânico, Jardim Carvalho e na segunda e terceira unidades da Restinga. Treze locais também receberão manutenção dos pontos de luz pela Divisão de Iluminação Pública (DIP). A praça Evaristo Gonçalves Neto, no Cefer I, terá conserto de redes pluviais pela Divisão de Manutenção de Águas Pluviais.

“Buscamos planejar o atendimento dos locais de forma a otimizar as equipes e os serviços necessários na região de abrangência das praças”, afirma o secretário Ramiro Rosário.

Segue ainda o atendimento às praças grandes e gigantes programadas para receber capina e roçada, com o auxílio de tratores, no mês de setembro. Tratando-se de locais mais amplos, exigem um prazo mais extenso para a execução dos serviços. Estão programadas para este mês 40 praças de grande porte.

Serviço – Porto Alegre possui mais de 600 praças e a previsão é que sejam atendidos 200 locais por mês. Neste caso, os serviços devem ocorrer a cada três meses, de segunda-feira a sábado até o meio dia. O DMLU, atualmente sob a coordenação da SMSUrb, é o responsável pela manutenção das praças desde outubro de 2016. A limpeza é feita por contrato de equipes que realizam a manutenção rotativa dos locais. Os oito parques do município têm equipes próprias de serviços, mantidas pela Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Smams).

 

unnamed(2)

unnamed(1)

Porto Alegre: Circuito Instrumental de Música e Dança começa hoje e se estende até dia 14 no Acampamento Farroupilha

Porto Alegre: Circuito Instrumental de Música e Dança começa hoje e se estende até dia 14 no Acampamento Farroupilha

Agenda Cidade Comportamento Comunicação Cultura Destaque Porto Alegre Turismo

O foco é aproximar a música instrumental da população na festa máxima dos gaúchos, o Acampamento Farroupilha, prestigiando os trabalhos de jovens artistas da região ou ainda pouco conhecidos em um fluxo sem precedentes. A ideia é apresentar álbuns e projetos autorais ou de intérpretes que simbolizam uma nova composição da produção musical popular instrumental pelas mãos de guitarristas, gaiteiros, contrabaixistas, pianistas, bateristas, violinistas, saxofonistas, trompetistas, percussionistas, vibrafonistas, flautistas, violonistas, bandolinistas e outros.

Serão realizadas 15 apresentações e cinco palestras. A programação prevê ainda dois dias de apresentações inclusivas com música e dança com profissionais para realizar áudio-descrição e tradução em libras. O Circuito Instrumental Itinerante também prevê o incentivo ao aprendizado da música instrumental.  O projeto contará com palestras gratuitas para jovens estudantes de música.

Serviço
Circuito Instrumental de Música e Dança – Shows de música instrumental e palestras

Parque da Harmonia / Porto Alegre – de 11 a 15 de setembro  – a partir das 17h

Informações: (51)  981815664  – Acesso gratuito

Programação

Dia 11 de setembro

Palestras:

17h às 18h – Na vida como na Música, com Nelcy  Vargas

18h às 19h – Oficina Violão Gaúcho sobre ritmos, com Marcello Caminha

18h – Apresentação Danças  CTGs

18h30 – Início das apresentações dos grupos instrumentais selecionados pela comissão do Circuito Instrumental

19 h – Apresentação Aluísio Rockemback

20h – Apresentação Orquestra de Bombo Leguero e Ernesto Fagundes

21h30 – Apresentação Quinteto de Garibaldi

 

Dia 12 de setembro

Palestra:

– 17h às 18h – As conexões que Movem a Vida – Um Gaúcho Paraguaio, com Mauro Gimenez Olazar

– 18h às 19h – Interpretação nas Danças Tradicionais Gaúchas, com Rinaldo Souto

—————–

FamiliaLima 518h – Apresentação Danças  CTG s

18h30 – Início  das apresentações dos grupos instrumentais selecionados pela comissão do Circuito Instrumental

20h – Apresentação Família Lima

 

 

 

Dia 13 de setembro

Palestras:

IMG_6658– 17h às 18hs – Dança gaúcha dos Salões as Criações (ênfase em Dança de Salão), com Robson Cavalheiro e convidados

– 18h às 19h – Dança gaúcha dos Salões as Criações (ênfase em Criações coreográficas), Robson Cavalheiro e convidados

—————————

18h – Apresentação Danças  CTG s

18h30 – Apresentação Orquestra Jovem do RS

19h- Apresentação com as Gaiteiras da Fábrica de Gaiteiros

21h30: Apresentação Renato Borghetti

Dia 14 de setembro

Palestras:

– 17h às 18h – A comunicação da Musica Instrumental, com Tomas Savaris

– 17h às 19h – A arte de Liderar, com Manoelito Carlos Savaris

18h – Apresentação Danças CTGs

18h30 – Início das apresentações dos grupos instrumentais selecionados pela comissão do Circuito Instrumental

19 h – Instrumental Picumã

20h30 – Apresentação Camerata Pampeana, com o Maestro Tasso

21h30 ¬- Apresentação Luciano Maia(gaita)

Dia 15 de setembro

Palestras:

– 17h às 18h – Novas Mídias e a Cultura – Tradicionalismo no Mundo Moderno, com José Carlos Fischborn

– 18h às 19hs – O Papel do Liderado na convivência com seus liderados, com Marcelo Vasconcellos

———————-

18h – Apresentação Danças CTGs

19 h – Giovana e Sofia, “As meninas do acordeon”

19h30- Orquestra de Trilhos Sonoros

20h30: Apresentação Rodrigo Solton e piano, com o convidado Omair Trindade

 

O evento é realizado pela Danna Produções, com o patrocínio master do Atacadão, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

MENU POA: Mauren Motta fala sobre o que Porto Alegre tem de melhor

MENU POA: Mauren Motta fala sobre o que Porto Alegre tem de melhor

Agenda Cidade Comportamento Comunicação Cultura Destaque Direito do Consumidor Feira do Livro Negócios Porto Alegre Publicidade Turismo

A jornalista e publicitária Mauren Motta é a palestrante convidada para o Menu Porto Alegre do dia 12 de setembro, na Associação Comercial de Porto Alegre. Cultura, entretenimento, gastronomia e empreendimentos que geram impacto positivo para a cidade serão temas da diretora do MM Conteúdo, que desenvolve projetos em diversas áreas para Grupo Grendene/Melissa, Paquetá, Piccadilly, Tea Shop e Azaléia ,com foco em planejamento, marketing digital e produção de conteúdo .

A palestra O que Porto Alegre tem de melhor terá mediação da jornalista Sara Bodowsky, colunista de Zero Hora e comunicadora da rádio 102.3 .

O encontro, durante almoço no Salão Nobre do Palácio do Comércio, terá a parte musical a cargo do grupo The Selles . Os ingressos tem preços de R$45,00 ( sócios ) e R$55,00 ( não sócios) . Maiores informações pelo fone: 3214-0200 . Vendas pelo link.

O tema é inerente aos objetivos do Menu Porto Alegre, espaço quinzenal da ACPA, onde são debatidos temas da área cultural e econômica da capital gaúcha , durante almoço não formal, com participação do público e música de artistas locais. O objetivo é informar e debater temas de interesse dos associados e público em geral, que agreguem conhecimento e engajamento na busca de soluções para uma cidade melhor.

Porto Alegre: Café do Porto lança nova linha de produtos

Porto Alegre: Café do Porto lança nova linha de produtos

Destaque Gastronomia Negócios Porto Alegre Turismo
cacaia
Cacaia Bestetti

Sempre que leio sobre alguma novidade lançada pelo Café do Porto, lembro do que era a hoje badalada Padre Chagas, antes da chegada da Cacaia Bestetti e sua charmosa cafeteria. Aquela era uma rua “deserta” de investimentos e Porto Alegre uma cidade com pouquíssimas opções de café, concentrados basicamente no centro da Capital. Foi Cacaia com sua visão de arquiteta, que transformou uma garagem em um negócio hoje com filiais, ramificações em outros segmentos e marca forte. Mas, mais do que isso mudou o bairro inteiro. Na sequência, ali perto Dirceu Russi mirou a Fernando Gomes e montou o seu magnifico Jazz Café, que depois com a chegada do Damiani e do Lilliput, se transformou na Calçada da Fama. Pioneiros, eles chamaram a atenção de outros investidores e montaram na região um “point” gastronômico e boêmio, atraindo  milhares de pessoas em busca de boa gastronomia e entretenimento. Grande Cacaia !!!

Pois bem, o “Café da Garagem”evoluiu e agora está lançando uma nova linha de produtos para levar para casa os sabores da cafeteria mais tradicional da cidade. Os grãos de café ou o café moído já são tradição “to go” – em embalagens de 1kg, 500 e 250 gramas, por 87, 45 e 24 reais, respectivamente. Agora, além do café, o cliente pode levar para consumir em casa ou presentear com doces e salgados.

O pequenino brownie que acompanha os cafés agora está disponível em uma embalagem de 150g, por R$ 12,50. Os deliciosos palitos de queijo que são clássicos do Café, ganharam uma embalagem com 8 unidades, e custam R$ 15,00. Já os pães de queijo, considerados os melhores de Porto Alegre, estão disponíveis em pacotes com 5 unidades, por R$ 21,00.

Essa nova ideia foi pensada para que os clientes possam desfrutar do sabor do Café do Porto onde e quando quiserem. Sucesso, Guria !!!

Porto Alegre Em Cena começa nesta terça-feira. Evento homenageia Esther Grossi pela participação ativa em todas edições do Festival

Porto Alegre Em Cena começa nesta terça-feira. Evento homenageia Esther Grossi pela participação ativa em todas edições do Festival

Agenda Cidade Comunicação Cultura Destaque Marchezan Poder Política Porto Alegre prefeitura Turismo

De terça-feira, 12, a 24 de setembro, Porto Alegre recebe uma maratona cênica que aproximará o público gaúcho de grandes produções locais, do Brasil e do exterior, reunindo 35 espetáculos dentro da 24ª edição do Porto Alegre Em Cena e do projeto Música em Cena. Serão 37 grupos de artes cênicas circulando pela cidade, 381 artistas, técnicos e produtores envolvidos e mais de 15 diferentes espaços culturais da Capital organizados para receber as atrações. A curadoria de 2017 fica a cargo de Fernando Zugno e enfoca as mulheres, ao programar montagens encabeçadas por grandes atrizes e diretoras da cena artística e também atrações e debates sobre o gênero. “Queremos transformar o olhar, emocionar e dar voz, através da arte, para discursos importantes. E esse ano estamos homenageando as mulheres. Todas elas. Para elas nos mostrarem a sua verdade através de espetáculos que vão do show performático ao teatro intimista”, explica o novo coordenador-geral do festival, Fernando Zugno.

A abertura será nesta terça-feira,12, às 21h, com a apresentação inédita da Orquestra Villa-Lobos e da Companhia Jovem de Dança. Pela primeira vez juntas, duas referências da cultura de Porto Alegre estarão no palco do Teatro do Bourbon Country. Em seguida, atrações nacionais e internacionais começam a desembarcar na cidade, vindas da Europa e da América do Sul e de estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Minas Gerais.

Espetáculos internacionais – Neste ano, são quatro montagens internacionais. Entre elas está a nova produção de Angélica Liddell, que apresenta a encenação de Génesis 6, 6-7 para sua estreia na América Latina dentro do Porto Alegre em Cena. Da Colômbia, vem Maratón de New York, montagem para o texto do autor italiano Edoardo Erba concebida por El Hormiguero Teatro, grupo que se destaca pela criação de obras com diferentes linguagens cênicas e estéticas. Do Uruguai, a curadoria trará uma produção diferente das últimas que vieram do país latino-americano, investindo no espetáculo de dança contemporânea Big Bang, da Gen Danza. A segunda coreografia internacional vem da França, em Tremor and More, criação minimalista do holandês Herman Diephuis para o bailarino mineiro Jorge Ferreira.

Espetáculos Nacionais – Entre os espetáculos brasileiros, 11 montagens vindas do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Minas Gerais. A atriz Nathalia Timberg fará durante o festival a estreia nacional de Chopin ou Tormento do Ideal, interpretando o primeiro papel masculino de sua carreira ao lado da pianista Clara Sverner. Outros grandes nomes do teatro também se apresentarão por aqui, como Andréa Beltrão, no solo Antígona; Drica Moraes, na comédia Lifting; Georgette Fadel, em Afinação I; e Denise Weinberg, no espetáculo O Testamento de Maria, assinado por Ron Daniels.

Também integram a programação nacional Leite Derramado, montagem criada a partir do romance homônimo de Chico Buarque; O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu, que apresenta Cristo corporificado pela atriz e travesti Renata Carvalho; Guerrilheiras ou Para a Terra não há desaparecidos, um retrato sobre as mulheres que lutaram e morreram durante a Guerrilha do Araguaia; O Líquido Tátil, parceria do grupo mineiro Espanca! com o dramaturgo argentino Daniel Veronese; o solo de dança-teatro Retratos, idealizado e interpretado por Carol Cony; e Looping: Bahia Overdub, espetáculo de dança baseado nas festas religiosas de Salvador.

Produções locais – Entre as produções locais há o sarau Discutindo a Relação, com o flautista Ayres Potthoff, o violonista Mathias Pinto e o escritor e professor Luís Augusto Fischer misturando música e um bom papo, além dos dez espetáculos concorrentes ao 12º Prêmio Braskem em Cena. Disputam os prêmios Ícaro, com direção de Liane Venturella; Movimentos sobre rodas paradas, da Cia. In.Co.Mo.De-Te; Não me toque, estou cheia de lágrimas – sensações, de Clarice Lispector, da Geda Cia. de Dança; Ramal 340, sobre a migração das sardinhas ou porque as pessoas simplesmente vão embora, do Coletivo Errática; Prata-Paraíso, da Cia. Espaço em Branco; Atma, com direção de Carol Martins, Juliana Coutinho e Renata Ibis; Fala do Silêncio, da Cia. Rústica; Iluminus, da New School Dreams; Parque de Diversões, com direção Diones Camargo e Marcos Contreras; e Acuados, da Ânima Cia. de Dança.

O Centro Municipal de Cultura, av. Erico Verissimo, 307, além de abrigar a bilheteria oficial do Porto Alegre Em Cena, será o Ponto de Encontro Petrobras. Os espectadores serão recepcionados com iluminação especial, por food bikes e food trucks. O local também receberá atividades paralelas, formativas e gratuitas, como mesas-redondas com artistas, diretores de festivais, nomes da cena porto-alegrense, filósofos e psicanalistas, que vão trazer diferentes olhares sobre seis assuntos: curadoria, performance e a beleza perdida, a presença da mulher na cena, a mulher negra na dramaturgia contemporânea, o movimento trans nas artes e a tragédia grega no teatro brasileiro.

A expectativa é superar o número de público do ano anterior. “Desejo que todos os porto-alegrenses, sem nenhuma exceção, se interessem por pelo menos um espetáculo da nossa programação. Tomara que, ao irem a um, despertem o interesse por outros! Esse é um festival com diferentes linguagens, com tragédias, dramas e comédias, com discussões, com contemporaneidade, com clássicos, com Brasil, América Latina e Europa. Feito com amor para agitar e engrandecer nossa Porto Alegre”, finaliza Zugno.

Homenagem – A madrinha do evento neste ano é a pesquisadora Esther Grossi, referência em educação no Brasil e que sempre teve uma participação muito ativa no festival, recebendo grupos e convidados em sua casa e contribuindo com o projeto das mais diversas maneiras.

O Porto Alegre em Cena é apresentado pelo Ministério da Cultura, Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Petrobras e Braskem, com patrocínio Panvel, Zaffari, Rio Grande Seguros e InBetta. Apoio cultural Opus, Fiergs e Sesi. Agenciamento cultural Primeira Fila Produções e transporte oficial 99 POP. O festival é financiado através do Pró-cultura RS, Lei de Incentivo à Cultura, Governo do Estado do Rio Grande do Sul, em uma realização da Prefeitura de Porto Alegre e do Ministério da Cultura, governo federal.

Serviço – Os ingressos para todas as atrações do festival já estão à venda na bilheteria oficial, localizada no Centro Municipal de Cultura e também no site . As entradas para o espetáculo de abertura, Villa Brasil, custam R$ 20 inteira e R$ 10 meia-entrada, já as atrações locais têm valores de R$ 40 inteira e R$ 20 meia-entrada, enquanto os espetáculos nacionais e internacionais têm tickets a R$ 80 inteira e R$ 40 meia-entrada.

Encantos Hoteis assume o Hotel Continental Canela, na Serra Gaúcha

Encantos Hoteis assume o Hotel Continental Canela, na Serra Gaúcha

Destaque Economia Negócios Turismo

A Encantos Hotéis iniciou suas operações em novembro de 2002, na cidade de Gramado e desde então vem expandindo, sempre com a intenção de ter uma unidade em Canela. O presidente da empresa Alceu Lucas afirma que “assumir a administração do Hotel Continental Canela é uma satisfação e uma conquista, pois tenho muito carinho por Canela. É um presente neste ano em que comemoramos 15 anos na hotelaria. Com esta unidade ampliamos nosso mercado em relação a eventos, possibilitando trazer um público diferente para cá, que hoje realiza seus eventos em nosso hotel Encantos Golden, em São José, Florianópolis.”

Alceu Lucas Andreia Reck e Marcelo Carvalho
Alceu Lucas Andreia Reck e Marcelo Carvalho

Esta será a décima unidade da rede, que conta com hotéis também em Gramado, Torres, Criciúma, Ingleses e Florianópolis. Com o slogan “Você se hospeda, você se encanta!” a intenção é que o Continental mantenha o bom atendimento e a qualidade nos serviços prestados, sempre buscando a excelência, prioridade em todos os hotéis da marca.

O Continental Canela passa a ser o maior hotel da Encantos, com 172 apartamentos, piscina térmica adulto e infantil, campo de futebol 7, trilha para caminhadas, Castelo Encantado e equipe profissional de recreacionistas.  A gastronomia do hotel é um atrativo a parte, com as delícias das cozinhas internacional e regional e o café da manhã típico da serra. Conta ainda com estrutura para sediar pequenos e médios eventos, corporativos e associativos, para até 1.400 pessoas. O empreendimento fica em uma área com 5,2 hectares, pertinho do centro de Canela.

Marcelo Carvalho, que esteve na direção do Continental até este momento, comenta da felicidade de entregar a sua casa para a Encantos, com a certeza de que está em boas mãos. Carvalho ainda fala da gratidão que sente pela sua equipe de colaboradores, alguns que estão desde a inauguração do hotel, em 1989, bem como considera importante agradecer a comunidade canelense e da região que recebeu o empreendimento de braços abertos.

O atual quadro de colaboradores do Continental será mantido, evitando demissões e adequando, gradativamente, a forma de administrar do Encantos Hoteis.

Assumir a administração do Hotel Continental é a primeira ação das comemorações da Rede Encantos, que comemora, em novembro próximo, 15 anos. Os valores da negociação não foram divulgados.

Porto Alegre: Palacinho passa a abrigar escola de música e sede administrativa da Ospa

Porto Alegre: Palacinho passa a abrigar escola de música e sede administrativa da Ospa

Cidade Comunicação Cultura Destaque Porto Alegre Sartori Turismo

Foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) na quinta-feira (31/08) o Termo de Cessão de Uso do Palácio do Vice-Governador, chamado Palacinho, para a Fundação Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Fospa). O imóvel, localizado na Avenida Cristóvão Colombo, 300, e tombado como Patrimônio Histórico e Cultural do Estado, abrigará a escola e a sede administrativa da orquestra. A secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer (Sedactel) incentivou e intermediou o processo, que cede o prédio  pelos próximos 25 anos e não pode ter outra utilização que não esta. Com o uso do prédio, o número de alunos da escola vai dobrar, passando de 200 para 400 estudantes. A quantidade de salas de aula também aumenta, passando de nove para 18. “A Ospa segue crescendo e se firmando como uma referência de trabalho sério. Mesmo com as dificuldades, tivemos conquistas inéditas para a orquestra dos gaúchos, primeiro a Sala de Ensaios, depois a contratação dos músicos e agora um espaço para garantir a excelência da escola”, afirma o secretário em exercício da Sedactel, André Kryszczun.

Palacinho_Ospa_Credito-Mariana-Sirena-6-siteAs novas instalações, antes de serem ocupadas, passarão por uma reforma, que começa a ser projetada a partir termo assinado. As obras  iniciais serão feitas com recursos da Fospa, e devem ficar prontas até janeiro, quando a escola não tem atividades e pode fazer a mudança para o Palacinho.

Com a nova casa, que também terá espaço para café e auditório para pequenas apresentações, a Fospa unifica suas instalações em um único prédio, aperfeiçoando custos e gestão, além de ter a possibilidade de ampliar sua renda com a locação dos prédios próprios hoje utilizados. O Palacinho receberá as reformas e manutenção necessárias para se manter como referência histórica, além de ter uma utilização nobre, com impactos culturais e sociais para a comunidade.

“A ida da Escola de Música e da administração da fundação para o Palacinho resultará em inúmeras novas possibilidades e soluções. A escola pode atender de forma mais qualificada os atuais alunos e ampliar os atendimentos em 2018. Novos programas de ensino de música poderão ser criados. Além das questões pedagógicas, a junção da Escola de Música com a administração da Ospa resultará em menor custo para a fundação com a melhoria de segurança e condomínio”, garante Evandro Matté, maestro e diretor artístico da Ospa.

No último dia 18, foi anunciada a contratação de 27 músicos para a orquestra, que não recebia novos profissionais há 10 anos. Além de reforçarem o corpo da orquestra e evitarem contratações emergenciais para concertos, os contratados também dão aulas e wokshops para alunos da escola.

A Sala de Ensaios, inaugurada no início deste ano nas dependências do Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff) é também uma conquista inédita. Desde sua criação, em 1950, a Ospa sempre ensaiou em locais alugados e mesmo improvisados.Palacinho_Ospa_Credito-Mariana-Sirena-1-site

A Escola da Fundação Ospa

Um dos “braços” mais atuantes e essenciais da Fundação Ospa é a Escola de Música da orquestra, fundada há 45 anos. Ela cumpre função fundamental para o fomento cultural no Rio Grande do Sul. Promove formação musical gratuita, voltada para músicos de orquestra, oferecendo oportunidade de profissionalização na área. Hoje a escola atende em torno de 200 alunos. O conservatório conta com grupos orquestrais e com um coral, e com um projeto de inserção social chamado Escola da Ospa na Comunidade que já levou recitais de alunos a mais de 50 instituições como hospitais, lares de idosos, escolas, casas de acolhida, etc.

Um dos nomes de estudantes da Escola da Ospa que se destacaram nos últimos tempos foi Weslei Felix Ajarda, adolescente provindo do bairro Guajuviras, periferia de Canoas. Ele aprendeu a tocar contrabaixo acústico na Escola de Música da orquestra de forma gratuita e, demonstrando grande talento, venceu duas seleções internas do conservatório. Foi premiado com a oportunidade de integrar a Ospa em um concerto e de ser solista à frente da orquestra em outro. Em agosto, ele se mudou para Genebra (Suíça), pois chamou a atenção de professores internacionais que o convidaram a estudar lá.

O Palacinho – tombado em 1996

O Palácio do Vice Governador foi construído pelo engenheiro italiano Armando Boni, que chegou ao Brasil em 1910.  A construção do palacete, que destinava-se a hospedar o Conde Galezzo Ciano, genro de Benito Mussolini, em viagem pela América do Sul, foi encomendada pelo comerciante Santo Meneghetti em 1926.

Em janeiro de 1954 o imóvel foi desapropriado por decreto pelo governador do Estado, para sediar o Departamento Estadual do Serviço Público. Mais tarde passou a ser a residência oficial do vice-governador, passando hoje a ser conhecido como Palacinho.

O prédio situa-se em terreno de esquina com aproximadamente 500m². Construído em alvenaria no alinhamento do passeio público, apresenta porão alto com janelas gradeadas, dois pavimentos, um terraço e ainda um subsolo. Apresenta volumetria e frontaria basicamente neoclássicas e elementos mistos, que lhe conferem aparência eclética. O prédio é rico em ornamentos, frisos, vitrais e pinturas. (André Furtado/Sedactel)