Vídeo: durante espetáculo em Porto Alegre, plateia faz coro com ‘Ele não’; por Ancelmo Gois/O Globo

Vídeo: durante espetáculo em Porto Alegre, plateia faz coro com ‘Ele não’; por Ancelmo Gois/O Globo

Cultura Notícias Vídeo

#EleNão

Sabe o movimento #EleNão, do grupo Mulheres Unidas Contra Bolsonaro, no Facebook? Não é só virtual. Domingo, em Porto Alegre, antes de “Grande Sertão: Veredas”, a diretora Bia Lessa perguntou se alguém teria algo a dizer. Uma mulher gritou “Ele não!”, e o coro tomou o teatro lotado. Veja o vídeo abaixo.

Leia outras informações na coluna de Ancelmo Góis, em O Globo.

 

Nota do Editor: A manifestação voltou a se repetir na noite de segunda-feira.

 

Porto Alegre: Alcione apresenta show “Eu Sou A Marrom” nesta sexta-feira

Porto Alegre: Alcione apresenta show “Eu Sou A Marrom” nesta sexta-feira

Agenda Cidade Cultura Destaque Porto Alegre Vídeo

Alcione chega a Porto Alegre para dois shows nesta semana. Nesta sexta e no sábado, a cantora sobe ao palco do Auditório Araújo Vianna (av. Osvaldo Aranha, 685), às 21h, com o espetáculo “Eu Sou A Marrom”, que celebra seus 45 anos de carreira e seus 70 anos de vida. Restam ingressos disponíveis apenas para a primeira noite, com valores entre R$ 80 e R$ 160 (inteira).

Nesta turnê, Alcione apresenta um repertório especial para os fãs, relembrando os princiais sucessos de sua consagrada trajetória, como “Não Deixe o Samba morrer”, “Meu Ébano”, “Garoto Maroto” e “Meu Vício é Você”. Além do espetáculo, o projeto “Eu sou a Marrom” ainda conta com um documentário (parceria da Marrom Music com a Documenta Filmes), a biografia da artista (livro que está sendo escrito pela jornalista Diana Aragão), um musical (em parceria com a Fato Produções Artísticas) e a gravação de um DVD ao vivo. (Correio do Povo)

Cinema: “O Paciente” revive o drama de Tancredo Neves

Cinema: “O Paciente” revive o drama de Tancredo Neves

Agenda Cidade Cultura Notícias Poder Política Porto Alegre Vídeo

Um dos lançamentos nos cinemas nesta quinta-feira é “O Paciente – O Caso Tancredo Neves”, com direção de Sergio Rezende. A narrativa procura transportar o espectador para o Brasil dos anos 80, quando o país vivia um momento de esperança com o fim do regime militar.

O então recém-eleito presidente, Tancredo Neves, é acometido de uma grave doença antes de tomar posse. Desta forma, o longa revive as angústias, o medo e a ansiedade do político em relação ao seu destino, sabendo que o povo tem expectativas em relação ao seu governo, mas que se vê cada vez mais impossibilitado de cumprir. Sua morte, ocorrida em 21 de abril de 1985, mobilizou e comoveu o país.

Baseado no livro homônimo, do historiador Luis Mir, o filme descortina os mistérios que envolvem sua misteriosa morte e revela os bastidores médicos da história que abalou a política brasileira e modificou os rumos da nação. O protagonista é interpretado pelo veterano ator Othon Bastos. O porta-voz do político, Antonio Britto (depois governador do Rio Grande do Sul), é vivido por Emílio Dantas. A esposa de Tancredo, Risoleta, é encarnada por Esther Góes. A equipe de médicos ganha a atuação de Leonardo Medeiros, Otavio Muller e Paulo Betti. (Correio do Povo)

Exposição de objetos pessoais de Fernandão abre amanhã no Theatro São Pedro. Mostra antecipa estreia da peça “Um Certo Capitão Fernando”

Exposição de objetos pessoais de Fernandão abre amanhã no Theatro São Pedro. Mostra antecipa estreia da peça “Um Certo Capitão Fernando”

Agenda Cidade Cultura Destaque Vídeo

Inaugura nesta terça-feira(04) na sala de exposições do Theatro São Pedro, uma mostra de objetos pessoais usados pelo ex-jogador de futebol, Fernandão. São peças usadas pelo craque dentro e fora do campo, o grande destaque é a motocicleta desenhada pelo próprio Fernandão, após a conquista do Mundial FIFA 2006. A exposição que conta ainda com parte do acervo do ex-presidente do SC Internacional,  Fernando Carvalho, poderá ser visitada até domingo (09), sempre após às 16h.
Na exposição, o público verá:
– A moto que Fernandão encomendou para ele mesmo. O veículo foi customizado especialmente para o craque e ex-capitão do Inter. É uma moto Spec, pintada inteira em vermelho-ferrari com o escudo do Colorado, mais a ficha técnica do Mundial de 2006 e no banco, a bola usada na partida do Japão.
-09 fotos do livro ‘Fernandão Eterno’, tiradas pelo assessor e amigo Marcelo Campos. A obra conta com fotos exclusivas e relatos de quem conviveu com o ídolo colorado. O projeto do livro foi idealizado pelo próprio Fernandão, em conversa com Campos, três dias antes de sua morte. O livro foi lançado depois, para marcar os 10 anos do Mundial e homenagear Fernandão.
-Objetos pessoais do Mundial de 2006 do ex-presidente Fernando Carvalho, responsável por contratar Fernandão e formar um time campeão que trouxe tanta alegria para nós colorados. Fernando Carvalho é um dos dirigentes mais vitoriosos do futebol mundial. Assumiu a presidência do Internacional em 2002, e permaneceu no comando do clube até 2006, após o título mundial no Japão. Foi o primeiro presidente eleito pelo voto direto do associado. O ex-comandante do Sport Club Internacional recebeu um convite para selecionar alguns objetos guardados como lembrança pessoal da maior conquista da história da instituição, o Mundial de Clubes em 2006.

Onde: Sala de Exposições do Teatro São Pedro.
Quando: 04 a 09 de setembro.
O horário de visitação: Terça a sábado, das 16h às 18h30 (quando não houver espetáculo) e até 20h30, em dias de espetáculo.
site http://www.teatrosaopedro.com.br

 

A peça que conta a passagem do atleta Fernando Lúcio da Costa, o Fernandão, pelo Sport Club Internacional, estreia no sábado às 21h. Contratado em 2004, ele conquistou a Libertadores e o Mundial de Clubes da Fifa de 2006, tornando-se um dos grandes jogadores da história do clube. O futebol é o pano de fundo dessa história, mas o ponto principal são as relações que o ídolo tinha com as pessoas próximas a ele e com a torcida colorada.

Fernandão1

DESCONTOS

50% para associados da AATSP (ingressos limitados)
50% para estudantes, jovens de baixa renda e pessoas com deficiência (40% da lotação)
50% para idosos
50% para sócios do Sport Club Internacional (mediante apresentação da carteira)

FICHA TÉCNICA

Elenco: Rafael Albuquerque, Lívia Perrone, Paula Martini, Leonardo Barison, Frederico Vittola, Gabriel Ditelles, Anderson Vieira, Daniel Topanotti e João Medeiros
Texto e direção: Bob Bahlis

LOCAL

Theatro São Pedro – Palco Principal

INGRESSOS

Plateia: R$ 120,00
Cadeira extra: R$ 120,00
Camarote central: R$ 110,00
Camarote lateral: R$ 100,00
Galerias: R$ 80,00

PT desafia Barroso e divulga programa eleitoral de Lula na TV; por Ricardo Galhardo/ O Estado de S.Paulo

PT desafia Barroso e divulga programa eleitoral de Lula na TV; por Ricardo Galhardo/ O Estado de S.Paulo

Destaque Vídeo

Menos de uma hora depois do voto do ministro Luís Roberto Barroso, relator do processo sobre a elegibilidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que proíbe a participação do PT no horário eleitoral da TV, o partido distribuiu pela internet o primeiro vídeo da campanha presidencial.

“Assista o programa eleitoral de ‘Lula presidente’ que o ministro Barroso tem medo que passe na TV. Mostre para os amigos, compartilhe”, diz o texto que acompanha o vídeo.

Na peça de dois minutos e 23 segundos, Lula e seu vice, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, aparecem apenas 21 segundos cada. O protagonista é o pescador Toinho Silveira, morador de São Miguel do Tapuio (PI), eleitor do petista e beneficiário das ações implementadas durante seus governos.

Em linguagem simples, Toinho compara a vida antes e depois de Lula no povoado de 18 mil habitantes e manifesta discordância em relação à condição do petista, condenado e preso pela Lava Jato.

“Um dia a gente estava ali no bar conversando que se fosse para cada um tirar um dia, um mês no lugar do Lula todo mundo ia”, diz o pescador. “Peço a Deus todo dia queo homem saia daquele negócio ali e venha administrar o nosso Brasil”, completa.

Veja o vídeo e a reportagem completa está em O Estado de São Paulo.

Eleições 2018: Ciro Gomes discute com presidente da Farsul durante passagem pela Expointer. Veja o vídeo; por Luiz Sérgio Dibe/Correio do Povo

Eleições 2018: Ciro Gomes discute com presidente da Farsul durante passagem pela Expointer. Veja o vídeo; por Luiz Sérgio Dibe/Correio do Povo

Agronegócio Destaque Eleições 2018 Plano Safra Poder Política Porto Alegre Vídeo

O candidato à Presidência pelo PDT Ciro Gomes cumpriu extensa agenda de campanha nesta sexta-feira na Expointer, em Esteio, apesar da chuva. Ciro visitou estandes, acompanhado pelo candidato ao governo Jairo Jorge (PDT), conheceu parte dos empreendimentos da feira e também foi recebido por representações de entidades participantes do evento. “Vim apresentar e defender um projeto nacional de desenvolvimento, baseado na recuperação da indústria, na restauração do crédito das famílias brasileiras, na geração de empregos e no investimento público e privado”, disse o candidato.

Ciro também defendeu o suporte governamental à produção agropecuária e sustentou que seus adversários no pleito representam o “fim do subsídio para o campo”. “Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB) e Henrique Meirelles (MDB) são iguais”, qualificou-os.

Na Farsul, o que seria uma visita de cortesia se transformou em debate político e ideológico. Durante a apresentação da pauta ruralista, Ciro e o presidente da entidade, Gedeão Pereira, protagonizaram um embate acerca de suas visões políticas. “Nós, aqui na Farsul, somos defensores irredutíveis do direito à propriedade privada. Estamos preocupados com a segurança jurídica, que foi relativizada nos últimos anos por ideologias de esquerda em questões como reforma agrária, demarcações indígenas e quilombos, além de questões ambientais. Queremos um Estado menor, privatizações e necessidade de investimentos em infraestrutura”, definiu o dirigente da Farsul.

Ciro disse que discordava de parte das visões e citou que o adversário Bolsonaro (PSL) “tem defendido a privatização do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal e do BNDES, o que pode representar o fim do subsídio para a agricultura no país”, apontou. Gedeão reagiu, sustentando que “não há subsídio para a agricultura”. Ciro interveio, argumentando que a agricultura recebe R$ 158 bilhões ao ano em créditos relativos a abatimento de juros através das instituições públicas de fomento. “Posso dizer na minha campanha então que o presidente da Farsul não quer mais o subsídio público? Respeito muito o serviço que o agronegócio presta à nação, mas querer um Estado mínimo e ao mesmo tempo que o governo garanta a infraestrutura e financiamento não faz sentido. É uma visão liberaloide estúpida e egoísta”, definiu Ciro. (Correio do Povo)

Eleições 2018: TSE julga registro da candidatura de Lula. Acompanhe ao vivo

Eleições 2018: TSE julga registro da candidatura de Lula. Acompanhe ao vivo

Destaque Direito Eleições 2018 Vídeo

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) iniciou, há pouco, a sessão para julgar o pedido de registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República nas eleições de outubro. Pelos menos 16 impugnações contra o registro foram feitas no tribunal.

Lula está preso desde 7 de abril na sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, em função de sua condenação a 12 anos e um mês de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, na ação penal do caso do tríplex em Guarujá (SP).

Em tese, o ex-presidente estaria enquadrado no artigo da Lei da Ficha Limpa que impede a candidatura de condenados por órgãos colegiados. No entanto, o pedido de registro e a possível inelegibilidade precisam ser analisados pelo TSE até 17 de setembro.

A Corte realiza nesta tarde uma sessão extra, convocada pela presidente, ministra Rosa Weber, para decidir as questões pendentes antes que tenha início do horário de propaganda eleitoral no rádio e na televisão para os candidatos a presidente da República. O horário eleitoral para os candidatos à Presidência, que começa amanhã (10). (Agência Brasil)

Porto Alegre: Moacyr Franco relembra seus mais de 50 anos de carreira no próximo domingo no Teatro do Bourbon Country

Porto Alegre: Moacyr Franco relembra seus mais de 50 anos de carreira no próximo domingo no Teatro do Bourbon Country

Comunicação Destaque Música Notícias Vídeo

O cantor, ator, escritor, humorista e diretor Moacyr Franco, dividindo o tempo entre a TV, cinema e shows, aproveita para comemorar a nova fase de sua vida. Atual, clássico, surpreendente, um artista multimídia: assim é Moacyr Franco. O artista volta a Porto Alegre acompanhado dos músicos Peninha (teclado), Mauro Bastos (teclado), Rogério Oliveira (violão e guitarra), Manoel Cruz (contrabaixo) e Vigna (bateria) para mostrar sucessos de seus mais de 50 anos de carreira.

Neste show, que acontece dia 26 de agosto, no Teatro do Bourbon Country, ele leva toda sua versatilidade para os fãs em duas horas de apresentação, com mais de 20 canções que embalaram e emocionam várias gerações. O cantor relembra histórias e lembranças de momentos inesquecíveis dividindo com experiência e sonhos, tornando o público seu principal cúmplice.

O humorista brinca, diverte-se e diverte a todos, com suas piadas e críticas bem-humoradas, em momentos de total descontração. Já o diretor comanda tudo com maestria fazendo com que participem deste grande espetáculo com muita intensidade. O showman deixa todos com um gostinho de quero mais. Afinal, inovar é a marca registrada de Moacyr Franco.

O artista mostra seus grandes, atuais e sempre sucessos, como Doce Amargura, Coração sem Juízo, Querida, Milagre da Flecha, Balada das Mãos, Distante dos Olhos, Cartas na Mesa, Suave é a Noite, Balada nº 7, Eu Te Darei Bem Mais, Ainda Ontem Chorei de Saudade e Seu Amor Ainda é Tudo (gravadas por várias duplas sertanejas entre elas João Mineiro & Marciano e Bruno & Marrone), e o hit que trouxe Moacyr Franco para perto do público jovem, Tudo Vira Bosta (sucesso na voz de Rita Lee).

MOACYR FRANCO
26 de agosto de 2018 Domingo 20:00
Teatro do Bourbon Country – Porto Alegre – RS

CANAIS DE VENDA OFICIAIS
Teatro do Bourbon Country
Avenida Túlio de Rose, 80 / 301 – Porto Alegre, RS. De segunda a sábado, das 10h às 22h; domingos e feriados, das 14h às 20h.

Uhuu
https://uhuu.com
falecom@uhuu.com

 

Porto Alegre: Chico Buarque chega com show “CARAVANAS”

Porto Alegre: Chico Buarque chega com show “CARAVANAS”

Agenda Cidade Cultura Notícias Poder Porto Alegre Vídeo

“Minha embaixada chegou/ Deixa meu povo passar”. Assim, tomando para si a canção de Assis Valente,a embaixada de Chico segue na estrada e chega a Porto Alegre nos dias 17 e 18 de agosto, no Auditório Araújo Vianna. O sucesso do show, visto por mais de 100 mil pessoas, se explica não só pela expectativa naturalmente criada em torno dos shows de Chico, afastado dos palcos desde 2012. O álbum Caravanas (lançado pela Biscoito Fino) foi apontado por muitos como um dos melhores do ano, assim como a canção As caravanas – tomada desde o nascimento como um dos grandes clássicos da obra do compositor. Além disso, o show mostra um Chico dialogando com seu tempo de forma aguda, como em alguns dos períodos mais marcantes de sua carreira. E aqui a expressão “seu tempo” tem sentido duplo. Por um lado, trata do momento de tensão política e social que o Brasil e o mundo atravessam. Por outro, “seu tempo” diz respeito ao tempo que o artista procura afirmar no palco, acima de qualquer cronologia. O “tempo da delicadeza”, como escreveu ele sobre a melodia de Cristóvão Bastos em Todo o sentimento – não por acaso, presente no repertório.

Depois de pedir permissão para seu povo passar, Chico deixa claro quem chama de seu povo. Ele está presente em Mambembe, declaração de princípios e louvação à figura do artista – recentemente tratado como vagabundo em debates acalorados neste presente que Chico transcende no palco. Está também nos malandros de Partido alto e A volta do malandro assim como na involuntária heroína, duplamente violentada, de Geni e o zepelin. E, em definitivo, nos mestres e colegas listados em Paratodos.

Seu povo também são seus parceiros. Chico presta especial deferência a eles, fazendo questão de citá-los. Além de Todo o sentimento, Cristóvão Bastos é lembrado em Tua cantiga, outra do recém-lançado álbum que nasceu com ares de clássico. Edu Lobo aparece três vezes. A primeira, em A moça do sonho – uma das muitas canções do show que lidam com realidades oníricas, tempos suspensos, como Outros sonhos, Massarandupió, Futuros amantes ou mesmo Tua cantiga. Depois, Edu é lembrado de novo em A história de Lily Braun e A bela e a fera, ambas de O grande circo místico, aqui tocadas juntas. Seu maestro soberano Tom Jobim é celebrado em Retrato em branco e preto e Sabiá. Baixista da banda, Jorge Helder aparece como compositor em Casualmente. Parceiro mais recente (“e mais amado”, ressalta Chico no palco), o neto Chico Brown entra com Massarandupió.

A representação maior do povo que Chico puxa em sua embaixada talvez seja Wilson das Neves, a quem o show é dedicado. O cantor lembra seu velho amigo e baterista de sua banda, morto em 2017, cantando a primeira parceria da dupla, Grande hotel.

Cuba ganha um lugar especial no universo desenhado por Chico no show, com Yolanda (versão em português do compositor para canção do cubano Pablo Milanés) e Casualmente, construída sobre uma memória de Havana.

Chico também afirma sua embaixada a partir do que não quer. Como na tristemente atual Derradeira estação, crônica de um Rio dominado pela violência, num Estado ausente que gera mil estados paralelos. Ou na raiva, “filha do medo” e “mãe da covardia”, que embala a violência em As caravanas. Em registros mais leves e irônicos, ele pisca, em Desaforos e Injuriado, para os que “proferem desaforos pro seu lado”. O “malandro candidato a malandro federal”, o “malandro com retrato na coluna social” e outros que nunca se dão mal também têm seu momento de infâmia no show, em Homenagem ao malandro.

A grandeza do que se vê no palco, porém, não se resume às canções. Chico é sustentado por uma banda primorosa, que, a partir dos arranjos de Luiz Claudio Ramos, parece se multiplicar. Ela é formada por João Rebouças (piano), Bia Paes Leme (teclados e vocais), Chico Batera (percussão), Jorge Helder (contrabaixo), Marcelo Bernardes (flauta e sopros) e Jurim Moreira (bateria), além do próprio Luiz Claudio Ramos (violão). Também constroem o espetáculo a luz de Maneco Quinderé, os figurinos de Marcelo Pies e o cenário de Helio Eichbauer, formado por um jogo de oito cordas entrelaçadas – que formam diferentes desenhos e movimentos e mudam de tom de acordo com a iluminação – e “uma esfera armilar que flutua no espaço azul como algum sistema planetário”, como ele mesmo descreve.

O show que o público gaúcho poderá presenciar traz um artista com plena consciência do tempo (dos tempos), como o personagem de Jogo de bola – outra pérola da safra mais recente. Mas que sabe ser, simultaneamente, aquele craque que tem a experiência do passado (“Outrora, quando em priscas eras/ Um Puskás eras”) e o garoto que ainda é capaz de inventar dribles (“O tique-taque, o pique, o breque”).

A turnê Caravanas tem produção geral de Vinícius França e direção técnica de Ricardo Tenente Clementino.

CANAIS DE VENDA OFICIAIS
Uhuu
https://uhuu.com
falecom@uhuu.com

Bilheteria Auditório Araújo Vianna
Avenida Osvaldo Aranha, 685, Parque Farroupilha – Porto Alegre – RS. Somente em dias de apresentação, a partir das 16h.

Teatro do Bourbon Country
Avenida Túlio de Rose, 80 / 301 – Porto Alegre, RS. De segunda a sábado, das 10h às 22h; domingos e feriados, das 14h às 20h.

 

Presidenciáveis terminam dia de campanha de mãos dadas cantando Raul Seixas; por Dimitrius Dantas/O Globo

Presidenciáveis terminam dia de campanha de mãos dadas cantando Raul Seixas; por Dimitrius Dantas/O Globo

Destaque Eleições 2018 Vídeo

 

O primeiro dia de campanha dos candidatos a presidente terminou de forma inusitada: sete deles de mãos dadas, balançando pra lá e pra cá, tentando adivinhar de supetão versos da música Prelúdio, de Raul Seixas: “sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só, sonho que se sonha junto é realidade”. A cena se deu ao término da sabatina realizada pelo grupo Mulheres do Brasil, liderado pela empresária Luiza Helena Trajano. Com boa parte do eleitorado indeciso e a maior parte desse grupo composto pelo voto feminino, os presidenciáveis aproveitaram para inaugurar suas campanhas com um aceno às mulheres, prometendo atenção especial a elas e, entre outras coisas, equilíbrio de gênero na formação de seus ministérios.
Marina Silva, Ciro Gomes, Geraldo Alckmin, Álvaro Dias, Henrique Meirelles, João Amoedo e Vera Lúcia marcaram presença. Segundo a organização do evento, a sabatina focada no público feminino convidou outros candidatos, inclusive Jair Bolsonaro, que disse que não poderia comparecer porque iria se preparar para o debate presidenciável desta sexta-feira, na RedeTV!.

A sabatina foi dividida em três partes: na primeira, os candidatos responderam como iriam lidar com a desigualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho. Na segunda parte, cada um respondeu sobre um tema diferente, como educação e emprego. Por fim, os sete presentes fizeram suas considerações finais.

Todos fizeram aceno ao público feminino, elogiando as mulheres e moldando seus discursos. Alckmin e Ciro Gomes fizeram questão de lembrar que suas companheiras de chapa são mulheres: Ana Amélia Lemos, vice de Alckmin, e Kátia Abreu, vice de Ciro.