“Eles não podem achar que mandam no Brasil”, afirma ministro sobre corte de repasse de verbas da Noruega para fundo de meio ambiente

“Eles não podem achar que mandam no Brasil”, afirma ministro sobre corte de repasse de verbas da Noruega para fundo de meio ambiente

Destaque Economia Mundo Negócios Vídeo

 

Após notícias de que a Noruega iria cortar metade dos US$ 400 milhões anuais destinados ao fundo da Amazônia, o ministro da Agricultura Blairo Maggi criticou a postura do país europeu. Em entrevista à Rádio Guaíba, na manhã desta sexta-feira, Maggi afirmou que a Noruega, por repassar dinheiro para preservação da Amazônia, não pode achar que manda no Brasil.

“Eles estão completamente equivocados. Eles têm mania de olhar um pedaço da floresta e se tiver uma árvore derruba eles pensam que a floresta inteira foi derrubada. O Brasil é o único país do mundo que tem 66% do território preservado. Nenhum país do mundo tem o que nós temos. Nós temos que ter a coragem de nos defender e não aceitar esse tipo de coisa. A Noruega, por dar dinheiro para preservar a floresta amazônica, acha que podem mandar no Brasil. Não, eles não podem mandar no Brasil. O dinheiro deles é muito bem-vindo. Aliás, deveria ser melhor aplicado”.

O ministro afirmou ainda que ninguém no mundo tem a agricultura sustentável que o Brasil possui. E desafiou qualquer país do mundo a fazer esse debate. “Desafio qualquer país do mundo para vir e fazer um debate conosco se eles tiveram alguma coisa parecida conosco. Se sim, serão aplaudidos. Ninguém tem agricultura sustentável que o Brasil tem na questão de preservação de florestas”, declara.

A Noruega é o principal país financiador do Fundo da Amazônia, com repasses que chegam a R$ 2,8 bilhões. Atualmente, há 89 projetos no âmbito do fundo, em áreas como combate ao desmatamento, regularização fundiária e gestão territorial e ambiental de terras indígenas. (Guilherme Kepler / Rádio Guaíba)

Porto Alegre: Confusão entre ambulantes e Guarda Municipal encerra operação no Centro da Capital; por Samantha Klein|Rádio Guaíba

Porto Alegre: Confusão entre ambulantes e Guarda Municipal encerra operação no Centro da Capital; por Samantha Klein|Rádio Guaíba

Cidade Destaque Direito Direito do Consumidor Economia Marchezan Negócios prefeitura Segurança Vídeo

 

Vendedores e agentes da Guarda Municipal entraram em confronto, no fim da tarde desta quinta-feira, em meio a uma abordagem a ambulantes, nas proximidades do Terminal Parobé. Pelo menos três pessoas foram detidas e um homem ficou ferido, sendo encaminhado para o Hospital de Pronto Socorro. A Guarda acionou a Brigada Militar para conter a confusão e a avenida Júlio de Castilhos ficou bloqueada por cerca de uma hora. O Terminal Parobé também ficou esvaziado pela impossibilidade de chegada de coletivos.

Vendedores reclamaram de agressões por parte da Guarda Municipal. Já o comandante da corporação, Rodrigo Meoti, informou que o confrontou começou quando uma vendedora de cigarros ilegais agrediu um agente da Guarda, na altura da Marechal Floriano com o Terminal Parobé. “Avançou com um pedaço de madeira sobre um agente e ela acabou sendo detida. Os demais colegas dela iniciaram a confusão”. A mulher foi encaminhada para o Palácio da Polícia.

Na sequência, dois ambulantes foram presos em uma ação para combater a venda de frutas no Largo Glênio Peres, onde é proibida a comercialização desse tipo de produto. Também houve reação por conta da ação de recolhimento dos produtos e novo enfrentamento. Nesse ponto, um outro homem ficou ferido devido à contenção com arma taser (não-letal). Ele foi encaminhado para o HPS. Um agente da Guarda também teve escoriações.

Os manifestantes reclamaram, ainda, dos disparos de arma de borracha. Conforme comandante do 9ºBPM, tenente-coronel, Eduardo Amorim, quando houve tentativa de incêndio a um contêiner na avenida Júlio de Castilhos, os policiais arremessaram uma bomba de efeito moral. “Algumas pessoas acham normal atirar pedras contra os policiais e não analisam como começou a confusão. A bomba foi utilizada para dispersar os vândalos”, disse.

Os confrontos ocorreram em meio à Operação Retomada, que mobilizou 100 agentes da Guarda Municipal durante todo o dia nas avenidas Voluntários da Pátria, Salgado Filho, Borges de Medeiros e rua Doutor Flores. Em nota, a Prefeitura informou que o “objetivo era coibir ações de furtos, tráfico de drogas e comércio ilegal no Centro Histórico da Capital”.

Veja o que disse o comandante do 9ºBPM:

Veja o comunicado da Prefeitura, na íntegra:

Ambulantes ilegais que vendem frutas no Largo Glênio Peres, Centro de Porto Alegre, entraram em confronto com a Operação Retomada da Guarda Municipal, realizada no Centro da Capital no final da tarde desta quinta-feira, dia 22. Dois ambulantes foram detidos. A Brigada Militar, que estava apoiando a ação da Guarda, teve trabalho para dispersar os ambulantes, que colocaram fogo em caixotes de madeira e interromperam o trânsito na Avenida Júlio de Castilhos e Mauá.

O chegada e partida de ônibus no Terminal Parobé foi interrompida e a EPTC, por questões de segurança, desviou o trânsito na região.

A Operação Retomada mobilizou cem agentes da Guarda Municipal durante todo o dia de ontem nas avenidas Voluntários da Pátria, Salgado Filho, Borges de Medeiros e rua Doutor Flores. O principal objetivo da iniciativa é o de coibir ações de furtos, tráfico de drogas e comércio ilegal no Centro Histórico da Capital.

Os guardas realizaram um trabalho de abordagem, orientando os ambulantes de rua a deixarem o local. Os que permaneceram tiveram os seus materiais apreendidos pelo setor de fiscalização da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), acionada para auxiliar na operação. O Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) também esteve presente para realizar a limpeza da área. (Reportagem Samantha Klein|Rádio Guaíba com colaboração de Vivian Leal e Camila Diesel)

 

 

 

 

Rio Grande do Sul almeja modernização usada em usina japonesa; por Tiago Medina / Enviado especial a Tóquio

Rio Grande do Sul almeja modernização usada em usina japonesa; por Tiago Medina / Enviado especial a Tóquio

Destaque Economia Negócios Tecnologia Vídeo

Local das maiores minas de carvão do Brasil, o Rio Grande do Sul quer viabilizar a importação tecnologia japonesa para a otimização do uso do mineral. Nesta segunda-feira, em seu primeiro compromisso no Japão, a missão do Estado visitou uma planta da usina termoelétrica da empresa Tepco, conhecendo as formas tanto de produção de eletricidade, como o de redução do impacto ambiental, que é praticamente zero. Também reuniu-se com diretores da IHI, que poderá ser uma futura parceira em um eventual empreendimento semelhante no Estado.

A Usina de Hitachinaka fica localizada a cerca de 130 quilômetros de Tóquio. Ao contrário do imaginado em uma usina de carvão, não há fumaça ou fuligem à vista ao longo de sua área de 141 hectares. Nem parece um local que recebe mensalmente cinco navios com 100 mil toneladas de carvão cada. O carvão é utilizado até o fim, gerando energia elétrica e suas cinzas ainda viram matéria para cimento e gesso, que são vendidos posteriormente.

“O conhecimento tecnológico japonês passa ser para nós uma referência importante, sem abrir mão do conteúdo ambiental, que tem que ser rigoroso e precisa ser construído e dá demonstração que é possível, sim, extrair energia preservando o meio ambiente”, afirmou o governador José Ivo Sartori, em frente à chaminé da usina, que lança ao ar gases não poluentes, segundo os japoneses – resultado final de três processos de limpeza realizados pela usina.

“Gostaríamos de ter uma parceria para renovar as plantas de carvão do Rio Grande do Sul e nossa visita tem o objetivo de aprofundar estas relações”, afirmou Sartori, ao se despedir dos diretores da planta, que recepcionaram a missão gaúcha. Mais tarde, em reunião com as fabricantes das caldeiras da usina, o governador se disse satisfeito com o primeiro dia de reuniões. “Foram muito receptivos e acredito que há um interesse que isso se resolva”, comentou Sartori.

Governo aposta em potencial de uso do carvão do RS

A viagem de Sartori, empresários e secretários ao Japão ocorre após os testes feitos com o carvão gaúcho. O mineral extraído na região do Baixo Jacuí foi levado até o extremo Oriente e considerado apto a recepcionar a tecnologia usada em Hitachinaka, a Ultra Super Crítica. “Aqui trabalham com um tripé que visamos: desenvolvimento econômico e social, sem descolar da questão ambiental”, afirmou o secretário de Minas e Energia, Artur Lemos.

“O Brasil é o 14º país com maior reserva de carvão do mundo. Deste montante, 90% está no Rio Grande do Sul, então podemos dizer que o Estado é um dos maiores polos carboníferos do mundo”, salientou Lemos. Atualmente o Rio Grande do Sul tem apenas uma usina de carvão em funcionamento, em Candiota. Em 2019, entra em funcionamento a Pampa 1. Juntas, elas produzirão cerca de 700 MW. Menos da metade do que produz em Hitachinaka, 2000 MW.

A meta do governo gaúcho é conseguir estabelecer condições técnicas para a construção de uma usina semelhante à de Hitachinaka na região do Baixo Jacuí, com investimento de cerca de 2 bilhões de dólares, a serem bancados pelos japoneses. No entanto, o caminho não é simples. É necessário, primeiramente, que o Ministério de Minas e Energia faça um leilão para adquirir energia tendo o carvão como fonte de geração – algo que não tem sido feito pelo BNDES. Hoje sequer há data marcada para esse leilão.

Carvão como “energia segura”

Futuro presidente da Fiergs, Gilberto Petry, que acompanha a delegação gaúcha, salientou a importância no investimento do carvão. “Temos que ter matrizes que assegurem energia. O consumidor quer ligar o interruptor e ter luz, não importa se chove pouco na região da usina hidrelétrica”, comparou. “O carvão oferece esta segurança.”

“A energia mais cara é a que não temos”, afirmou o secretário de Minas e Energia, Artur Lemos, exemplificando que o Estado importa energia elétrica, mesmo tendo a maior reserva de carvão do Brasil. “O Rio Grande do Sul demanda na União um planejamento básico.” O Piratini objetiva manter o carvão na matriz energética em contato com o governo federal.

Usando o exemplo de Hitachinaka, o secretário de Desenvolvimento, Márcio Biolchi, destacou o plano de modernização. “Queremos levar esta realidade à população gaúcha”, disse. “O Rio Grande do Sul já fez seu tema de casa com relação a outras matrizes, como a hídrica e a elétrica”, completou ele, defendendo a maior utilização do carvão mineral.

Reuniões com ministério

Paralelamente à agenda com os japoneses, o governo tem mantido contato com o Ministério de Minas e Energia. Sartori e o ministro Fernando Coelho encontraram-se no mês passado e devem ter nova reunião na segunda quinzena de junho. “Vamos identificar quais as demandas que o Rio Grande do Sul pode fornecer para que a gente consiga atrair os investimentos”, disse Lemos. Projeto e execução seriam gerenciados pela Tepco, dona da usina de Hitachinaka.

“Como o BNDES afirma que não tem nenhum financiamento aberto para o carvão, trabalhamos com recursos advindos do Exterior. Para atrair recursos de investimento, temos que caminhar para a dolarização destes contratos”, explicou. A situação seria semelhante à que ocorre com o gás natural importado da Bolívia. “Os pontos principais agora são: leilão e fontes de financiamento”, ressaltou. Num cenário otimista, a usina passaria a operar ainda na primeira metade da próxima década, provavelmente em Charqueadas.

Em agosto, um grupo de trabalho de cooperação entre Brasil e Japão, criado a partir de visita do presidente Michel Temer, irá iniciar suas reuniões. Dentre os assuntos que serão tratados está a questão energética e o Piratini tentará incluir a situação do carvão na pauta.

Maria do Rosário x Danilo Gentili: Justiça manda humorista retirar da Internet vídeo em que responde notificação extrajudicial

Maria do Rosário x Danilo Gentili: Justiça manda humorista retirar da Internet vídeo em que responde notificação extrajudicial

Comunicação Destaque Direito Vídeo

 

Uma liminar do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) determinou a retirada imediata do vídeo veiculado no Twitter, YouTube e Facebook em que o apresentador de TV Danilo Gentili se dirige a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS). Segundo o desembargador Túlio de Oliveira Martins, que relatou o caso, “o vídeo veiculado é de natureza misógina, representando agressão despropositada a uma parlamentar e às instituições, materializando-se virtualmente em crime”.

No início da semana, Gentili publicou um vídeo em resposta a uma notificação extrajudicial em nome da deputada. Ao ironizar a parlamentar, Gentili rasga os documentos e os coloca dentro da cueca. Em seguida, repõe os pedaços de papel no mesmo envelope, vai a uma agência dos Correios e remete a carta de volta. “Sendo assim, Maria do Rosário, chegando a minha cartinha, abre ela, tira o conteúdo, sinta aquele cheirinho do meu saco”, publicou. No início da postagem, ele ainda marca, com os dedos, a palavra “deputada”, deixando à mostra apenas as duas sílabas do meio.

Para o desembargador, o conteúdo do suposto vídeo humorístico “não é notícia, nem informação, nem opinião, nem crítica, nem humor, mas apenas agressão absolutamente grosseira marcada por prepotência e comportamento chulo e inconsequente”.

A decisão prevê, ainda, multa diária de R$ 500, a partir da notificação, em caso de descumprimento, sem limite máximo. O julgamento pelo dano moral deve ocorrer em breve.

Após a decisão judicial, a deputada ressaltou a importância de ter ingressado com o recurso. “É impossível aceitarmos o desrespeito e a humilhação contra qualquer ser humano”, frisou. Maria do Rosário também disse que a liminar é uma vitória das mulheres que defendem uma “sociedade livre do ódio” e do preconceito. Danilo Gentili ainda não se pronunciou sobre a decisão do desembargador Tulio Martins.

(Felipe Vieira com informações do repórter Lucas Rivas/Rádio Guaíba)

Plebiscito: A população é que vai dizer que Estado queremos, afirma Sartori. Governo divulga novo vídeo sobre proposta de consulta

Plebiscito: A população é que vai dizer que Estado queremos, afirma Sartori. Governo divulga novo vídeo sobre proposta de consulta

Destaque Sartori Vídeo

Logo depois de ser apresentado à Assembleia Legislativa o requerimento que retira a proposta de emenda constitucional cancelando a necessidade de plebiscito para a alienação de empresas estatais, o governador José Ivo Sartori declarou, em vídeo, que a população é que dirá qual é o tamanho do Estado que deseja. Com a retirada da proposta, o governo pretende que a decisão sobre a venda da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), da Companhia Riograndense de Mineração (CRM) e da Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás) seja decidida por plebiscito, ainda neste ano.

“É a população que vai dizer o Estado que queremos. Ou um Estado voltado para poucos, ou um Estado voltado para todos. Ou um Estado que mantém empresas sem sustentação gerencial e financeira, ou um Estado que se volte ao que realmente importa para as pessoas, especialmente para os mais humildes. Ou um Estado voltado para o passado, ou um Estado voltado para o futuro”, enfatizou o governador.

Sartori destacou que o Rio Grande do Sul vive um momento histórico de travessia e que é preciso mais eficiência na prestação de serviços públicos. Defendeu que o Estado deve estar voltado às pessoas, e não para si mesmo. E que, em vez de fazer tantas coisas, cuide mais e melhor do que é prioritário à sociedade: segurança, saúde, educação, infraestrutura e assistência social.

“Não é mais hora de pensar nas próximas eleições, mas nas próximas gerações. Não é mais hora de pensar apenas em grupos e seus interesses, mas em toda a sociedade. Nossos filhos, netos e sucessores merecem um Estado equilibrado, moderno, com capacidade de investir e prestar um serviço público de qualidade”, afirmou.

No ano passado, conforme lembrou Sartori, o governo encaminhou ao Legislativo um projeto para agilizar o processo de privatização ou federalização da CEEE, Sulgás e CRM – todas elas, em maior ou menor medida, com grandes problemas estruturais. “São insustentáveis do ponto de vista da gestão, ou não têm capacidade de investimento. E realizam atividades que não precisam mais ser feitas pelo próprio Estado”, completou.

Finalizando, Sartori ressaltou que “queremos um Rio Grande do futuro, moderno, humano, mais ágil e mais rápido. Esse é o debate que desejamos, com toda a transparência e o espírito democrático que sempre tivemos”.

Porto Alegre: Almir Satter, Sérgio Reis e Renato Teixeira apresentam dia 08 de junho o show Tocando em Frente no Auditório Araújo Vianna

Porto Alegre: Almir Satter, Sérgio Reis e Renato Teixeira apresentam dia 08 de junho o show Tocando em Frente no Auditório Araújo Vianna

Agenda Cidade Cultura Destaque Porto Alegre Vídeo

Três dos maiores nomes da genuína música sertaneja, juntos no mesmo palco, para uma emocionante releitura dos grandes clássicos que marcaram suas carreiras, e claro, a vida de milhares de pessoas. Almir Sater, Sérgio Reis e Renato Teixeira presenteiam o público com o show Tocando em Frente, que chega a Porto Alegre na quinta-feira, dia 8 de junho, para apresentação no Auditório Araújo Vianna. Os ingressos de Plateia Alta Lateral e Plateia Baixa Gold já estão esgotados, mas ainda há entradas em outros setores à venda. Confira o serviço completo abaixo.

Músicas como Romaria, Trem do Pantanal, Panela Velha, O Rei do Gado, Frete, Chalana, e claro, Tocando em Frente, são apenas uma pequena amostra do rico repertório do show. “Cada um de nós possui uma função específica, eu fiquei com a parte musical e arranjos, Renato Teixeira foi eleito o porta voz do trio, e Sérgio Reis é o carisma personificado”, brinca Almir Sater.

O espetáculo é uma celebração a música sertaneja e a carreira de cada um dos artistas. “Um show que começa com Romaria, traz consigo muita responsabilidade”, afirma Renato Teixeira, revelando a primeira música do repertório. “Essa foi minha única exigência, que Romaria desse início ao espetáculo”, comentou Sérgio Reis.

A ideia para a turnê nasceu após o lançamento do primeiro disco de inéditas de Almir Sater em parceria com Renato Teixeira, AR, lançado pela Universal Music. Algumas músicas do AR estão no repertório, como Bicho Feio, Peixe Frito, e Amor Leva Eu. Os dois artistas, que deram vida à canção que dá título ao show Tocando em Frente, convidaram o amigo e vizinho Sérgio Reis, para juntos escreverem mais um capítulo de suas consagradas carreiras.

 

video

 

 

SERVIÇO

ALMIR SATER, SÉRGIO REIS E RENATO TEIXEIRA NO SHOW TOCANDO EM FRENTE

Dia 8 de junho

Quinta-feira, às 21h

Auditório Araújo Vianna (Av. Osvaldo Aranha, 685)

www.araujovianna.com.br

 

Duração: 105 minutos

Classificação: Livre

 

Realização: Opus Promoções e Carlos Sion

 

INGRESSOS

Setor

Inteira

Meia-Entrada
Plateia Alta Lateral – ESGOTADO R$ 80,00 R$ 40,00
Plateia Baixa Lateral R$ 160,00 R$ 80,00
Plateia Alta Central R$ 180,00 R$ 90,00
Plateia Baixa Central R$ 200,00 R$ 100,00
Plateia Baixa Gold  – ESGOTADO R$ 220,00 R$ 110,00

– 10% de desconto para sócios do Clube do Assinante RBS;
– 5% de desconto para titulares dos cartões Zaffari Card e Bourbon Card.

 

* Crianças até 24 meses que fiquem sentadas no colo dos pais não pagam

**Descontos não cumulativos a demais promoções e/ ou descontos;

*** Pontos de vendas sujeito à taxa de conveniência;

**** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso ao auditório;

***** A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais no Rio Grande do Sul:
– IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações: www.documentodoestudante.com.br
– PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– APOSENTADOS E/OU PENSIONISTAS DO INSS (que recebem até três salários mínimos) mediante apresentação de documento fornecido pela Federação dos Aposentados e Pensionistas do RS ou outras Associações de Classe devidamente registradas ou filiadas. Válido somente para espetáculos no Teatro do Bourbon Country e Auditório Araújo Vianna.
– DOADORES REGULARES DE SANGUE mediante apresentação de documento oficial válido, expedido pelos hemocentros e bancos de sangue. São considerados doadores regulares a mulher que se submete à coleta pelo menos duas vezes ao ano, e o homem que se submete à coleta três vezes ao ano.

******Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS (sujeito à taxa de conveniência):

Site: www.ingressorapido.com.br

Call Center: 4003-1212 (de segunda a sábado, das 9h às 22h, e domingos, das 12h às 18h)

Agência Brocker Turismo: Av. das Hortênsias, 1845 – Gramado (de segunda a sábado, das 9h às 18h30min, e feriados das 10h às 15h)

Rua Coberta, Câmpus II, Universidade Feevale: em Novo Hamburgo

(de segunda a sexta, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 14h). Mais informações pelo telefone 3271-1208

Bourbon Shopping Novo Hamburgo: Av. Nações Unidas, 2001 – 2º Piso / Centro de Novo Hamburgo (de segunda a sábado, das 13h às 20h).

 

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS (sem taxa de conveniência):

Bilheteria do Teatro do Bourbon Country: Av. Túlio de Rose, nº 80 / 2º andar (de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo e feriado, das 14h às 20h)

No local: somente na data da apresentação, a partir das 14h.

 

Formas de Pagamento: dinheiro, cartões de crédito em uma parcela, débito e vale-cultura.

Grampo da PF mostra Aécio dando ‘bronca’ e cobrando lealdade de Zezé Perrella; por Janaína Oliveira/Hoje em Dia

Grampo da PF mostra Aécio dando ‘bronca’ e cobrando lealdade de Zezé Perrella; por Janaína Oliveira/Hoje em Dia

Destaque Vídeo

Dois dias após a quebra do sigilo da delação da Odebrecht, em 13 de abril deste ano, a operação “Lava Jato” interceptou uma conversa telefônica entre o senador Aécio Neves, do PSDB, e o senador Zezé Perrella, do PMDB. No diálogo, Aécio cobra fidelidade de Perrella e o critica duramente pelo fato de o aliado de longa data ter dado uma entrevista à rádio Itatiaia se gabando de não estar na lista de Janot e no “mar de lama” do Brasil. Na conversa interceptada pela PF, que ocorreu bem antes da divulgação da delação da JBS, os senadores mineiros não falam de crimes. Mas Aécio evidencia seu aborrecimento com a declaração de Perrella à emissora, na qual ele se orgulha de estar fora da “Lava Jato”. “Acho que não preciso provar o quanto sou seu amigo na vida, né cara. Então vou te falar como amigo, com a liberdade de amigo. Poucas vezes vi uma declaração tão escrota, Zezé, como essa que você deu na rádio Itatiaia”, disse Aécio.

Nesse ponto da conversa, o tucano lembra como o ex-presidente do Cruzeiro chegou ao Senado. Primeiro suplente de Itamar Franco, Perrella conquistou a cadeira na Casa após a morte do ex-presidente, em 2011. A composição da chapa foi conduzida por Aécio. “A pretexto de se defender, você jogou todo mundo na lama. A não ser, Zezé, que sua campanha foi financiada na lua, pela semente lá sua, pela quentinha do Alvimar. Nossa campanha foi a mesma Zezé”, frisou o tucano. “Numa hora dessa é hora de mostrar solidariedade, de separar o joio do trigo. Você nos igualou no campo do PT, dos picaretas todos”, continuou Aécio.

Perrella se mostra constrangido e cita o caso do helicóptero carregado de droga para justificar a entrevista à Itatiaia. Em 2013, a aeronave da família do senador foi flagrada com quase meia tonelada de pasta de cocaína. “Qual a maneira que eu encontrei de rebater… Essas coisas que eles falam de mim do helicóptero até hoje”, explicou Perrella.

Em um trecho mais adiante, Aécio diz a Perrella que ele também pode vir a ser citado no âmbito da operação da “Lava Jato”. “Olha onde você tá indo. Amanhã, Zezé, nada impede que alguém te cite por alguma razão, por sacanagem. E aí você virou bandido? Fiquei chateado como teu amigo meu irmão”.

E volta a cobrar lealdade de Zezé. “Nós temos que enfrentar isso com firmeza. Se nós começarmos a separar, começar a achar que cada um que se safa sozinho, acabou meu amigo”.

O grampo termina com a promessa de Perrella de conceder nova entrevista, dessa vez incluindo a defesa de Aécio. “Não fiz essa declaração na Itatiaia não, mas vou fazer… Não fica chateado não porque você sabe que te adoro”, diz Perrella. “Por isso que fiquei chateado porque te adoro também. Na hora que a gente tá levando porrada pra c.… se os amigos da gente”, responde Aécio.

Perrella garante: “Olha, vou falar de você e Anastasia, que tenho certeza que vocês estão sendo injustiçados e tal. Pode ficar tranquilo faço isso no Senado e na própria Itatiaia”, finalizou.

Histórico

No último dia 18, os senadores Aécio Neves e Zezé Perrella foram alvos da operação Patmos, desdobramento da “Lava Jato”. A empresa de Perrella, Tapera Participações e Empreendimentos Agropecuários, é suspeita de ser a destinatária de propina repassada a Aécio pelo delator Joesley Batista, dono da JBS.

Na época do diálogo entre os senadores mineiros, Aécio já era alvo de cinco inquéritos no STF, em decorrência das delações da Odebrecht.

 

Outro lado

Por meio da assessoria, Zezé Perrella disse que “a campanha mencionada em conversa com o senador Aécio era do senador Itamar Franco”. “Eu era apenas suplente”, afirmou.

A assessoria de Aécio Neves  disse que tratam-se de conversas particulares, que não têm qualquer relação com o objeto da investigação. “Sendo de teor privado, não há o que comentar”, disse.

A nota afirma ainda que “as campanhas do senador Aécio Neves, do senador Antonio Anastasia e do presidente Itamar Franco ao Senado, de quem o senador Zezé Perrella era suplente, foram feitas em absoluto respeito à legislação vigente”.

Campanha de Namorados do Bourbon Shopping terá shows exclusivos de Tiago Iorc para os clientes da rede

Campanha de Namorados do Bourbon Shopping terá shows exclusivos de Tiago Iorc para os clientes da rede

Cidade Cultura Destaque Porto Alegre Vídeo

Dono de bela voz e inquietude criativa, o brasiliense Tiago Iorc vê seu público crescer consideravelmente a cada turnê, graças a suas composições sinceras em sua crescente discografia. “Troco Likes”, seu quarto e último disco, possui repertório de canções em português, dando sinais de que o artista se entende cada vez mais como brasileiro, depois de ter morado na Inglaterra e nos EUA. Após ter tocado em palcos consagrados, como os dos festivais SXSW (Texas), Rockwood Music Hall (Nova York), Toronto Music Festival (Canadá), Grand Mint Festival (Coreia do Sul) e Vodafone Music Fest (Lisboa), Tiago Iorc vem lotando shows por todo o Brasil com a turnê de seu último álbum. Em 2016, ele emplacou quatro músicas entre as mais tocadas nos rádios de todo país: Amei te ver (que ganhou clipe com a atriz Bruna Marquezine), Me espera (parceria com Sandy), Coisa linda e Chega pra cá.

pois agora, o músico e hitmaker, será a estrela da “Eu Amei Te Ver”, campanha de Dia dos Namorados do Bourbon Shopping, rede que busca inovar e lançar tendências de varejo em suas ações comerciais. A promoção, que ocorre de 29 de maio a 13 de junho, dará ingressos para os clientes da rede curtirem shows exclusivos de Iorc. O artista fará duas apresentações em Porto Alegre (04/07, às 18h30 e 21h30), no Auditório Araújo Vianna, uma em Novo Hamburgo (03/07, às 20h), no Teatro Feevale e uma em São Paulo (05/07, às 19h), no Teatro Bradesco.

Para ganhar um ingresso, o cliente deve trocar R$ 300,00 em notas fiscais por um ticket nos postos de troca localizados nos shoppings. As apresentações em Porto Alegre são destinadas aos clientes que realizarem suas compras no Bourbon Shopping Ipiranga, Country, Wallig e Assis Brasil, além do Porto Alegre CenterLar. A apresentação de Novo Hamburgo é designada aos clientes do Bourbon Shopping Novo Hamburgo e São Leopoldo. Por fim, o show de São Paulo é específico para compras no Bourbon Shopping São Paulo e o ingresso na capital paulista será mediante a troca de R$ 400,00 em notas fiscais. O regulamento completo da promoção pode ser acessado no site do Bourbon Shopping (www.bourbonshopping.com.br).

 

Porto Alegre: Câmara aprova por unanimidade a criação do Fundo Municipal de Segurança Pública

Porto Alegre: Câmara aprova por unanimidade a criação do Fundo Municipal de Segurança Pública

Agenda Cidade Destaque Direito Direito do Consumidor Poder Política Porto Alegre prefeitura Segurança Tecnologia Vídeo

A Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou por unanimidade, na sessão ordinária desta segunda-feira (29/5), o projeto de lei que cria o Fundo Municipal de Segurança Pública. A iniciativa é do presidente da Casa, vereador Cassio Trogildo (PTB). De acordo com ele, o objetivo é proporcionar amparo financeiro a programas, projetos, convênios, termos de cooperação, contratos e ações de segurança pública e de combate à violência em Porto Alegre.

Pelo projeto, o fundo será formado por: recursos aprovados em lei e constantes da Lei Orçamentária; auxílios e subvenções provenientes de órgãos públicos federais, estaduais ou municipais ou de entidades privadas; convênios ou termos de cooperação firmados entre o município e o poder público federal ou estadual, ou ainda celebrados com entidades privadas, nacionais ou internacionais, sob a forma de doação; financiamentos obtidos com instituições bancárias oficiais ou privadas; e rendimentos e juros provenientes de suas aplicações financeiras.

Movimentação de Plenário. Na foto, o presidente da Câmara, Cassio Trogildo.
Vereador Cassio Trogildo.

Aumento do crime

“Nossa Capital é uma das cidades em que os índices de violência mais aumentaram nos últimos 30 anos. Enquanto no Brasil o aumento de homicídios foi de 125% nesse período, em Porto Alegre o aumento chegou a 140%”, lembra Trogildo. O vereador acrescenta que a Capital é hoje a segunda do país em que os jovens estão mais vulneráveis à violência, segundo estudo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em parceria com o Ministério da Justiça.

Cassio Trogildo explica que a criação do Fundo Municipal de Segurança Pública prevê investimentos que serão voltados à implementação das políticas públicas de prevenção à violência no âmbito municipal ou utilizados em tecnologias, como câmeras, sistemas de detecção de tiros, equipamentos, viaturas, melhoria da infraestrutura e cursos que possam aprimorar os serviços prestados tanto pela Guarda Municipal quanto pelas forças de segurança públicas estaduais e nacionais. O fundo “aglutinará recursos de origens diversas, não necessariamente constantes dos orçamentos municipal e estadual e, portanto, não engessados em suas destinações na despesa, sendo permitida a aplicação desses recursos em áreas e providências específicas”.

Emendas

Na foto, vereador Felipe Camozzato.
Vereador Felipe Camozzato.

Junto ao texto original, foram aprovadas quatro emendas. Uma do próprio autor, tem o intuito de realizar adequações técnicas na redação. Duas foram apresentadas pelo vereador José Freitas (PRB), estabelecem, respectivamente, a possibilidade de o Executivo destinar verbas do Fundo para aquisição de bens de primeira necessidade e a obrigatoriedade do repasse de, no mínimo, 50% dos valores arrecadados à Secretaria Municipal de Segurança e à Guarda Municipal. Já o vereador Felipe Camozatto, do partido NOVO aprovou emenda permitindo que pessoas físicas e jurídicas realizem doações ao fundo, como já ocorreu com a doação pelas concessionárias no conserto de viaturas e motos, por exemplo. A proposta foi apresentada pelo vereador Felipe Camozzato, do partido NOVO, que na Tribuna ponderou que, apesar da alta carga de impostos, não é possível o poder público se fechar para essas doações. “Caso essas pessoas e empresas queiram doar, o Fundo permite que o dinheiro seja utilizado onde mais precisamos”.

CBF não fecha com a Globo e assume transmissão de amistosos da Seleção. Jogos contra Argentina e Austrália vão passar na internet e na TV Brasil; jornal O Lance

CBF não fecha com a Globo e assume transmissão de amistosos da Seleção. Jogos contra Argentina e Austrália vão passar na internet e na TV Brasil; jornal O Lance

Comunicação Destaque Direito Direito do Consumidor Vídeo

Os amistosos da Seleção Brasileira contra Argentina e Austrália não serão transmitidos pela Globo. A CBF resolveu embarcar em uma nova experiência de exibição das partidas do Brasil, fornecendo ela mesma o sinal. Assim, os próximos dois jogos da equipe comandada por Tite serão transmitidos em vias diferentes. Na nova política, um espaço na grade da TV Brasil foi comprado, como revelou a “Folha de S. Paulo”, mas também haverá transmissão via CBF TV, na web, e pelo aplicativo da Vivo Mobile. Na transmissão da CBF, feita da sede da entidade, no Rio, os comentários serão de Pelé e Denílson, com narração de Nivaldo Prieto, segundo o LANCE! apurou. As partidas serão nos dias 9 e 13 de junho, às 7h (de Brasília). Houve negociações, como revelou a De Prima, com a emissora da família Roberto Marinho, mas o acordo não veio. Como a escalação dos profissionais para a transmissão já indica, há conversas também com a Band.

Nesta semana, alguns acordos ainda serão sacramentados para viabilizar a transmissão, entre eles com a própria TV Brasil. Mas o valor “simbólico” pelo horário na emissora estatal já está fechado. Na versão que vem da CBF, houve uma tentativa de conseguir uma valorização com os jogos da Seleção, mas a proposta não foi proporcional às expectativas. A emissora, por outro lado, acrescenta que houve uma mudança de planejamento em relação à negociação dos jogos do Brasil, já que a CBF decidiu negociar as partidas de forma individual e não mais em bloco. “A CBF tinha planos de negociar os direitos dos Amistosos e das Eliminatórias da Copa 2022 na forma de bid (leilão fechado). Recentemente decidiu vender os dois jogos amistosos de junho de forma avulsa e, embora não acreditemos que esta seja a melhor solução para todas as partes, tentamos negociar mas não chegamos num acordo”, pontuou a Globo em nota enviada ao LANCE!.

Ao assumir a responsabilidade da transmissão dos amistosos, como já tinha feito no jogo contra a Colômbia, em janeiro, a CBF também tenta assumir um protagonismo que pode proporcioná-la mais autonomia na venda de patrocínios para os jogos. E isso também abre um caminho para facilitar a venda dos direitos internacionais dos amistosos. É público o interesse de internacionalização não só da Seleção, mas também do Brasileirão.

CONFIRA A NOTA DA GLOBO

O futebol sempre foi um conteúdo importante para o brasileiro e, por isso, é estratégico para a Globo e o SporTV.

Acreditamos que com compromissos de longo prazo conseguimos oferecer a melhor e mais completa experiência para o torcedor brasileiro, para as equipes, para os anunciantes e suas marcas. Foi pensando assim que adquirimos os direitos da Copa do Mundo até 2022 e que temos vários eventos e parcerias de longo prazo.

A CBF tinha planos de negociar os direitos dos Amistosos e das Eliminatórias da Copa 2022 na forma de bid (leilão fechado). Recentemente decidiu vender os dois jogos amistosos de junho de forma avulsa e, embora não acreditemos que esta seja a melhor solução para todas as partes, tentamos negociar mas não chegamos num acordo.

O Grupo Globo defende um mercado de concorrência e acredita que tem a melhor solução de visibilidade e envolvimento para os eventos da nossa seleção, tanto pela audiência quanto pela qualidade de transmissão e modelo econômico, mas respeitamos se a CBF pensa diferente.

Nós mantemos o nosso compromisso com o futebol e o nosso interesse em continuar trabalhando com a CBF na construção de acordos que sejam bons para todos – para a própria CBF, para o Grupo Globo, para os anunciantes e suas marcas, mas sobretudo para o público torcedor apaixonado pelo futebol e pela seleção brasileira.    (Jornal O Lance)