Couromoda 2016 surpreende com volume de negócios para as pequenas empresas do Rio Grande do Sul

Couromoda 2016 surpreende com volume de negócios para as pequenas empresas do Rio Grande do Sul

A Couromoda 2016, que encerrou sua 43ª edição na quarta-feira, 13 de janeiro, foi celebrada pelos diretores de marcas gaúchas que participaram do estande coletivo coordenado pelo SEBRAE/RS em parceria com o Governo do Estado e a ACI/NH. Todos os 56 representantes de micro e pequenas indústrias expositoras no local realizaram vendas garantindo a produção da coleção outono-inverno 2016. O volume chegou a um valor total de R$ 9.335.639,00, equivalente a 202.961 pares/peças. Foram 2.521 contatos com compradores nacionais e estrangeiros, sendo 1.154 negócios iniciados e 1.154 negócios fechados.O gerente da Regional Sinos, Caí e Paranhana do SEBRAE/RS, Marco Aurélio Copetti, que acompanhou os quatro dias de evento nos pavilhões do Expo Center Norte, em São Paulo, percebe que a superação da expectativa é uma das marcas que ficam desse primeiro evento do calendário de feiras calçadistas brasileiras. “Em um momento em que o tema crise econômica toma conta de todas as preocupações de empresários, temos um resultado interessante no âmbito das pequenas empresas”, salienta. Para ele, o formato de participação em estande coletivo é uma estratégia já consolidada pelo SEBRAE/RS e que garante acesso ao mercado para as indústrias.

O responsável pela área comercial da marca Santos e Saltos, de Sapiranga, João Pedro Silveira, concorda que estar presente na Couromoda foi uma decisão acertada na medida em que conseguiu encontrar os compradores de anos anteriores e até aumentar o volume de vendas para esses clientes. “Viemos até aqui já há sete anos, apoiados pelo SEBRAE/RS. A marca tem apenas oito anos e garantimos a produção de cinco mil pares de calçados femininos”, confirma. A Santos e Saltos trabalha com perfil de moda muito acentuado. “Nosso diferencial está nos saltos sempre contemporâneos, fruto de pesquisa de tendências e coleções internacionais. Fazemos um sapato fashion em coleções de curta duração”, explica Silveira, lembrando que possui apenas 42 funcionários, hoje, felizes por terem suas atividades garantidas. O único ponto não tão positivo para ele é que a marca não conquistou novos clientes, mas fidelizou os já cadastrados.

O gestor de projetos do SEBRAE/RS Maico Fabiano Fernandes destaca ainda que a Couromoda recebeu compradores de 52 países, buscando alinhar preço competitivo e qualidade. “Algumas das micro e pequenas empresas conseguirão iniciar processos de exportações ainda neste semestre”, informa. “Os processos de atendimento no estande do SEBRAE/RS incluíam até mesmo intérpretes para ajudar os empreendedores que estão conosco no projeto Couromoda Exporter. Agora, inicia uma nova fase do apoio com consultorias e orientações para viabilizar o Comércio Exterior”, complementa. Fernandes ressalta que a amostra coletiva que o setor de calçados gaúcho levou até São Paulo é significativa para a imagem de polo regional altamente qualificado, moderno e sintonizado com o mercado mundial.

Economia Negócios Notícias