Diretorias da FIERGS/CIERGS homenageiam competidores da WorldSkills 2019. Alunos do Senai-RS receberam um notebook de presente

Diretorias da FIERGS/CIERGS homenageiam competidores da WorldSkills 2019. Alunos do Senai-RS receberam um notebook de presente

As diretorias da Federação e do Centro das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul homenagearam, na reunião desta terça-feira (10), os sete competidores do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS) que participaram em Kazan, na Rússia, na 45ª edição da WorldSkills, realizada de 22 a 27 de agosto. Ao enfatizar a organização e a grandiosidade do evento internacional, o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry, que acompanhou a competição na Rússia, parabenizou o trabalho realizado pelo Senai e o empenho dos alunos. A delegação brasileira de 63 jovens conquistou o terceiro lugar no ranking geral de pontos da WorldSkills 2019, a olimpíada mundial de profissões técnicas. O aluno do Senai de Sapucaia do Sul Carlos Brys foi o terceiro colocado em Instalações Elétricas Prediais. Outros três gaúchos conquistaram Diploma de Excelência: Andressa Batista de Souza (Tecnologia de Mídia Impressa), do Senai Artes Gráficas de Porto Alegre, e a dupla Cristiano Nunes e Emérson Lemes (Robótica Móvel), do Senai Santa Cruz do Sul.

“Foi uma experiência muito importante profissional e pessoal”, disse o medalhista gaúcho, que agora pretende estudar engenharia elétrica e seguir na área que lhe deu o bronze mundial. “Valeu muito a pena, agora é colher os frutos”, ressaltou. Vinda de uma escola com tradição de vencedores, Andressa contou que os oito meses de treinamento foram muito importantes. “Participar da WorldSkills foi a experiência mais importante da minha vida e que vou levar independentemente da carreira que eu seguir”, comentou. Cristiano Nunes conta que houve muitos momentos interessantes, e o que fica é a sensação de ter feito o seu melhor. “Mesmo não saindo exatamente como a gente queria, sem pódio, fizemos o que podíamos e foi bom”, observou. A última a entrar na delegação foi Gabrielli Kretschmer, do Instituto Senai de Tecnologia em Calçados e Logística, de Novo Hamburgo, que competiu em Logística Industrial e ficou em sexto lugar. Ela agora quer focar nos estudos. “Agora quero me aprimorar. Vou refazer a prova, rever erros e acertos. E estudar “, disse ela. O grupo gaúcho teve ainda os competidores Ruan dos Santos (Jardinagem e Paisagismo), de Santa Maria; e Leonardo Moraes (Manutenção Industrial), de Canoas.
O Senai, que é a instituição brasileira oficial na competição, treinou 56 jovens e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) foi responsável por outros sete. O Brasil, competindo com outros 62 países, conquistou duas medalhas de ouro, cinco de prata, seis de bronze, e 28 Diplomas de Excelência, em áreas estratégicas para a indústria do futuro. Nesta edição, 1.354 jovens de 63 países participaram do torneio. A China, que sediará a próxima WorldSkills, em 2021, na cidade de Xangai, ficou em primeiro lugar no ranking de pontos totais. A Rússia, a anfitriã do torneio, abocanhou a segunda posição.
A WorldSkills é o maior torneio de educação profissional do planeta. A cada dois anos, jovens de até 22 anos disputam medalhas de ouro, prata e bronze em um país diferente. Cada ocupação tem provas específicas, nas quais os competidores precisam demonstrar habilidades individuais e coletivas e realizar provas em padrões internacionais de qualidade.

Destaque Economia Educação Negócios