Eliseu Padilha diz que saída do governo não é golpe e que o PMDB não tem garantias de continuar no poder com Michel Temer

 

O secretário executivo do PMDB, Eliseu Padilha, disse que a chance zero de seu partido não sair do governo Dilma hoje à tarde. Em entrevista por telefone ao Programa Agora, Padilha destacou que não havia mais a possibilidade de que os chamados caciques conseguissem segurar a aliança partidária por mais tempo, sob pena de uma insurreição da base. Disse que o partido toma uma posição política e que há um projeto para 2018 que obriga a legenda a sair do governo.

Ao ser questionado se é golpe o desembarque do PMDB do governo Dilma, Padilha disse que já saiu do governo em dezembro e disse que a coisa não é bem assim. Para ele “o impeachment foi dado como legal pelo STF, que estabeleceu as regras do processo”. Padilha disse que mesmo com a saída de Dilma, o PMDB não tem garantias de continuar no governo com Michel Temer.

Sobre a situação de Eduardo Cunha e Renan Calheiros, que tem vários processos contra eles no STF,  Padilha disse que as instituições do Brasil estão funcionando plenamente e não vê possibilidade de interferência de um poder sobre o outro, pois as ações do Judiciário vão continuar atuando contra todos os investigados.

 

Notícias Poder Política