EUA: Walmart aumenta salário mínimo graças à reforma fiscal de Trump Cadeia de hipermercados anunciou um aumento de 11 dólares à hora do seu salário mínimo e um bónus aos seus empregados que poderá chegar aos mil dólares.

EUA: Walmart aumenta salário mínimo graças à reforma fiscal de Trump

A Walmart, a maior rede varejista do mundo, que emprega 2,3 milhões de trabalhadores em todo o planeta, anunciou mudanças salariais e pagamentos extraordinários fruto da reforma fiscal aprovada em 22 de dezembro do ano passado, nos Estados Unidos.

Numa decisão que fez com que os seus títulos negociassem com uma ligeira desvalorização nas primeiras horas de negociações, a cadeia de hipermercados anunciou um aumento de 11 dólares à hora do seu salário mínimo e um bónus aos seus empregados que poderá chegar aos mil dólares para os trabalhadores com mais anos de casa.

“Acrescentámos aos nossos investimentos a melhoria dos salários e o desenvolvimento das suas habilidades”, assinalou Doug McMillon, presidente da Walmart em comunicado. “Estamos a avaliar as oportunidades que a reforma tributária nos oferece para investir nos nossos consumidores e empregados para fortalecer ainda mais o nosso negócio, o que irá beneficiar os nossos acionistas”, esclareceu.

Neste sentido, McMillon realçou que a reforma fiscal, que baixa o imposto das empresas de 35% para 21%, coincide também com as metas da empresa. (Jornal Econômico)

Destaque Direito Economia Negócios