Exército vai ser multado em R$ 40 mil por morte de onça usada em revezamento da tocha em Manaus. Dinheiro das multas é destinado ao Fundo Estadual de Meio Ambiente no Amazonas. Ativista da ONG Pata (Proteção, Atenção e Tratamento Animal) e ambientalistas fazem manifestação em frente ao Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS) em Manaus em protesto à forma em que a onça Juma foi exposta e morta após a passagem da tocha Olímpica pelas dependencias do Exército. Foto:Alberto César Araújo/Amazônia Real

Exército vai ser multado em R$ 40 mil por morte de onça usada em revezamento da tocha em Manaus. Dinheiro das multas é destinado ao Fundo Estadual de Meio Ambiente no Amazonas.

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) vai multar o Exército em R$ 40 mil pela morte da onça pintada Juma. O animal participou de cerimônia com a tocha olímpica em Manaus, em 20 de junho, e foi abatido com um tiro de pistola no Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs), por tentar escapar do local.

O Comando Militar da Amazônia (CMA) recebeu multa de R$ 5 mil por contribuir para a utilização de um espécime da fauna silvestre nativa sem a autorização do órgão ambiental competente. Já o Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS) foi autuado em R$ 5 mil por utilizar o animal sem esse mesmo aval. O 1º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS) levou mais três multas: uma de R$ 5 mil, por transportar o animal sem autorização; uma de R$ 5 mil, por mantê-lo em cativeiro sem licença, e uma de R$ 20 mil, por construir e fazer funcionar mantenedouro da fauna sem aval de órgão ambiental.

Os autuados terão 20 dias para apresentar defesa e, depois desse prazo, podem recorrer ao Ipaam e ao Conselho Estadual de Meio Ambiente. O valor das multas é destinado ao Fundo Estadual de Meio Ambiente no Amazonas. (Camila Diesel/Rádio Guaíba)

Direito Notícias Olimpíada Segurança

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *