Filho ataca ministro e governo Bolsonaro encara maior crise Carlos Bolsonaro chama Bebianno de mentiroso; presidente esperava demissão de ex-presidente do PSL

Filho ataca ministro e governo Bolsonaro encara maior crise

Com 44 dias de existência, o governo Jair Bolsonaro encara sua maior crise, alavancada pelo ataque do filho do presidente, Carlos Bolsonaro, ao ministro Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral).

A revelação do esquema de candidaturas laranjas do PSL feita pela Folha e sua repercussão levaram Bolsonaro a encampar as críticas de aliados ao ex-presidente do PSL e aguardar sua demissão.

O ministro, porém, não se posicionou até o começo da noite de ontem. Havia dito que conversara com o presidente por três vezes na terça-feira, mas foi desmentido por Carlos em rede social.

O vereador também divulgou áudio no qual o pai se recusa a conversar com Bebianno. Mais tarde, o próprio presidente endossou a atitude do filho, compartilhando as mensagens em suas redes.

Bebianno liberou dinheiro público nas eleições do ano passado para uma candidata laranja em Pernambuco e para campanha de uma ex-assessora. O ministro nega irregularidades.

Leia mais na Folha de S.Paulo

Comunicação Destaque Notícias