Fortunati avalia metas e faz balanço das ações de governo Prefeito destacou investimentos que foram mantidos mesmo com a crise. Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Fortunati avalia metas e faz balanço das ações de governo

O prefeito José Fortunati coordenou nesta segunda-feira, 19, junto com o vice-prefeito Sebastião Melo, o último seminário de governo de sua gestão, com todos os secretários, presidentes e diretores dos órgãos municipais. Na reunião, aberta à imprensa, foram apresentadas as principais realizações de 2005 a 2016, período em que foi implantado o modelo de gestão baseado em metas com assinatura de contratos de gestão, e acompanhamento do desempenho da administração municipal. Neste ano, das 275 metas estabelecidas, 86,6% foram total ou parcialmente atingidas. Baseado na transparência e na transversalidade, o modelo de gestão foi destacado por Fortunati como o grande responsável pelos avanços na administração municipal desde sua implantação. Com o Portal Transparência, a cidade também conquistou nota 10 do Ministério Público Federal, a única entre as capitais do país, e também o título de cidade mais transparente do Rio Grande do Sul, concedido pelo Tribunal de Contas do Estado.
Segundo o prefeito, a transparência e a gestão eficiente e responsável dos recursos públicos permitem que, mesmo num momento de crise, a Capital seja entregue ao próximo governo com grandes conquistas e legados. “Temos hoje um modelo de gestão referência para as cidades brasileiras, no qual conseguimos aumentar a busca de recursos sem aumentar os tributos e combatemos o desperdício por meio do corte de despesas sem prejudicar a qualidade dos serviços. Ampliamos o atendimento na área da saúde, construímos unidades, o Hospital da Restinga e Extremo-Sul, recebemos pacientes do interior, abrimos novas escolas infantis e superamos as metas do Plano Nacional de Educação, iluminamos praças, criamos o Centro Integrado de Comando (Ceic). Enfim, queríamos ter feito mais, mas estamos deixando uma cidade muito melhor para os próximos governantes”, disse o prefeito.
Fortunati ressaltou que, geralmente nos momentos de crise, as cidades deixam de investir, e que isso não foi o que aconteceu em Porto Alegre. “Nós fomos em busca de recursos. Sem esse esforço a cidade teria ficado paralisada em termos da realização de obras. Algumas ainda estão em execução, mas entregamos empreendimentos pelos quais a cidade esperava há mais de 20, 30 anos. E ainda estamos deixando recursos para o próximo prefeito. Temos o grande financiamento conquistado junto a Corporação Andina de Fomento, no valor de US$ 92 milhões, para a revitalização da Orla do Guaíba e obras de pavimentação, e temos outro projeto para a construção de 25 escolas municipais e requalificação das demais também com recursos garantidos”, explicou.

A apresentação completa com o balanço das ações pode ser conferida aqui.

imagem165584
Neste ano, das 275 metas estabelecidas, 86,6% foram atingidas. Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Capacitação – A secretária municipal de Planejamento Estratégico e Orçamento, Izabel Matte, lembrou que o modelo de gestão implantado a partir de 2005 garantiu a capacitação de mais de 11 mil servidores públicos. Isso deve fazer com que o trabalho tenha continuidade. “Foi produtivo, aprendemos e entregamos serviços importantes. Temos que pensar que a essência da gestão pública são os servidores, os grandes responsáveis pelo atendimento ao cidadão. Com a estrutura já organizada, neste modelo que segue parâmetros de qualidade, torna a administração capaz de tocar as rotinas da prefeitura dentro de um modelo de gestão moderno”, afirmou.

Também participaram da reunião o presidente e o vice-presidente de Relações Institucionais e Marketing do Capítulo Rio Grande do Sul do Instituto de Gerenciamento de Projetos (PMI-RS), Thiago Regal e Marco Antônio Kappel Ribeiro, respectivamente; a representante da Endeavor, Bruna Eboli; e o diretor-executivo do Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade (PGQP), Luiz Ildebrando Pierry.
Pierry falou sobre a oportunidade de trabalhar metas de qualidade na gestão pública e como Porto Alegre se consolidou como uma referência nesse modelo. “Os frutos sempre vamos colher muito tempo depois. Estamos plantando o futuro de Porto Alegre e será uma lástima se os próximos governantes não derem continuidade a esse trabalho. Essa administração pensou em criar um ambiente favorável ao desenvolvimento da cidade, ao empreendedorismo, buscando aperfeiçoar a prestação de serviços públicos”, concluiu o diretor-executivo do PGQP.
Simplificar – Para a Endeavor, parceira na implantação do Projeto Simplificar, uma das grandes conquistas foi a redução do tempo de abertura de empresas. “Encontramos em Porto Alegre um governo disposto a implantar essa iniciativa e conseguimos reduzir em 98% o tempo de abertura de empresas. No caso das de baixo risco, passamos de 493 para 10 dias a espera pela emissão da licença”, afirmou Bruna Eboli.
No caso do Instituto de Gerenciamento de Projetos, que tem na conta grandes corporações internacionais, atuar junto ao poder público era um grande desafio. “Temos orgulho de ter participado deste projeto com a Prefeitura de Porto Alegre e ver o quanto a cidade evoluiu e pode servir de exemplo para outros municípios”, disse Thiago Regal.
Contrato de Gestão – De acordo com a metodologia de avaliação dos indicadores, titulares e adjuntos se reúnem mensalmente em seminários de análises com o vice-prefeito Melo. Trimestralmente, é realizada avaliação também com a presença do prefeito Fortunati, para detectar avanços ou melhorias que devam ser perseguidos. Desde 2013, sempre no mês de março, foram realizados os seminários de governo, nos quais foram assinadas as metas para o ano, representando entregas para a cidade em obras e serviços em todas as áreas, e foram divulgados os resultados dos contatos de gestão do ano anterior.
Cidade Destaque Economia Negócios Poder Política Porto Alegre prefeitura