Governo enfrenta protestos de rua e pressão no Congresso Mobilização contra cortes na educação atingiu pelo menos 250 cidades • Em viagem aos EUA, Bolsonaro chama manifestantes de ‘idiotas’ • Ministro Abraham Weintraub é sabatinado e deputados da oposição pedem sua demissão. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Governo enfrenta protestos de rua e pressão no Congresso

Menos de cinco meses após a posse e em meio a uma sucessão de derrotas no Congresso, o governo de Jair Bolsonaro (PSL) enfrentou ontem os primeiros grandes protestos de rua. Em pelo menos 250 cidades do País, manifestantes fizeram atos contra o bloqueio de recursos para a educação. Os maiores eventos ocorreram na Avenida Paulista, em São Paulo, e na região central do Rio. Em viagem oficial nos EUA, Bolsonaro procurou desqualificar a mobilização. Ele disse que a “maioria” dos manifestantes são “idiotas úteis” e “imbecis usados como massa de manobra”. Simultaneamente, o ministro Abraham Weintraub (Educação) era sabatinado por deputados na Câmara. Ele foi convocado para explicar o contingenciamento de recursos em sua pasta. A sabatina, tensa, expôs o ambiente hostil que o governo enfrenta no Legislativo. O ministro discutiu com deputados e foi vaiado. Parlamentares de oposição pediram, em coro, sua demissão.

Leia mais em O Estado de São Paulo.

Notícias