Governo gaúcho voltará a pagar benefício para reduzir aposentadorias de PMs; por Gabriel Jacobsen/Rádio Guaíba

Governo gaúcho voltará a pagar benefício para reduzir aposentadorias de PMs; por Gabriel Jacobsen/Rádio Guaíba

Foto: Gabriel Jacobsen/Rádio Guaíba
Sartori também anunciou aumento dos valores pagos para brigadianos aposentados de desejam retornar à ativa. Foto: Gabriel Jacobsen/Rádio Guaíba

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, anunciou nesta quinta-feira que o Estado voltará a pagar o abono permanência na tentativa de reduzir o número de brigadianos que pedem aposentadoria. A medida estava suspensa pelo Executivo desde o início da gestão Sartori. Com isso, os brigadianos que estão aptos a se aposentar, mas decidem permanecer na ativa, receberão ao menos R$ 1,5 mil a mais em seus salários. A expectativa do Piratini, com a medida, é reduzir em, ao menos, 500 os pedidos anuais de aposentadorias na corporação.

Sartori anunciou também o envio de um projeto de lei para a Assembleia Legislativa gaúcha permitindo o aumento da remuneração aos brigadianos aposentados que desejem retornar à ativa para atuar em escolas, videomonitoramento e atividades administrativas. O projeto prevê aumento na remuneração do chamado Corpo Voluntário de Militares Inativos (CVMI) de R$ 1,1 mil para R$ 1,8 mil a esses servidores – que somam o valor às atuais aposentadorias.

O aumento do benefício visa a tornar o programa mais atrativo. Segundo o Piratini, a Brigada Militar terá autorização para recolocar na ativa até 500 servidores, nesse formato. O aumento no valor do programa não atinge os brigadianos do CVMI que são cedidos a outros poderes, pelo fato deles já receberem um complemento dos órgãos onde atuam.

Segundo Sartori, a implementação de melhorias na Segurança Pública exigirá cortes de gastos em todas as demais área do governo. ”Com certeza, posso adiantar que nós vamos ter que cortar em outras áreas para poder suportar e sustentar o que vai ser investido. Vai ser um processo em que todo mundo tem que oferecer um pouco para mostrar que a prioridade é a segurança”, afirmou.

O governador também afirmou que trabalha na construção de um projeto que crie benefício semelhante para os inativos da Polícia Civil.

Cidade Destaque Direito Segurança