Infraestrutura e agronegócio são o destaque nos aportes em solo gaúcho Rio Grande do Sul termina o ano com uma carteira de investimentos que soma R$ 65 bilhões ISAAC PIGNATA/DIVULGAÇÃO/JC

Infraestrutura e agronegócio são o destaque nos aportes em solo gaúcho

Essa edição do Anuário de Investimentos do Rio Grande do Sul vai além do ano de 2019 ao mapear, também, iniciativas de anos anteriores que estão em licenciamento. É o caso, por exemplo, do projeto de um polo carboquímico entre Eldorado do Sul e Charqueadas. O empreendimento da Copelmi – que inclui, ainda, a maior mina de carvão do Brasil – prevê um investimento de R$ 11 bilhões.

Ao incluir esses empreendimentos anteriores que ainda estão na ordem do dia, revela-se que o Rio Grande do Sul termina o ano com uma carteira de investimentos que soma R$ 65 bilhões.

A lista de investimentos previstos para o Estado permite fazer uma radiografia da economia gaúcha, além de apontar tendências do desenvolvimento. Uma delas é o aumento de aportes em infraestrutura, projetos que agora começam a deslanchar, especialmente na área de energia.

Leia mais no Jornal do Comércio

Comunicação Destaque Notícias