José Otávio Germano é indiciado pela PF na Operação Lava Jato; Samantha Klein/Rádio Guaíba Deputado gaúcho do Partido Progressista foi indiciado

José Otávio Germano é indiciado pela PF na Operação Lava Jato; Samantha Klein/Rádio Guaíba

A Polícia Federal indiciou nesta segunda-feira os deputados federais José Otávio Germano (PP-RS), Luiz Fernando Ramos Faria (PP-MG), Roberto Brito (PP-PA) e Mario Negromonte Jr (PP-BA). Também foram indiciados o ex-ministro das Cidades, Mario Negromonte (PP) e o ex-deputado João Alberto Pizzolati Júnior (PP). A PF concluiu quatro inquéritos referentes à Operação Lava Jato, que já foram protocolados no Supremo Tribunal Federal (STF). Cabe à Procuradoria-Geral da República decidir sobre oferecimento da denúncia contra o grupo.

O site Jota, um dos mais relevantes sobre informações jurídicas no País, confirmou o indiciamento de José Otávio Germano, que também é réu na Operação Rodin, que investigou desvios no Detran do Rio Grande do Sul, na década passada.

Os parlamentares foram indiciados por corrupção passiva qualificada, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A ação da Polícia Federal teve por objetivo mostrar que o foco da Lava Jato não está apenas sobre os políticos do PT e ocorre depois que o ministro da Justiça, Eugênio Aragão, ameaçou trocar a chefia da corporação em caso de novos vazamentos de informações sobre a investigação.

As investigações apontaram que o esquema de corrupção na Petrobras durou oito anos e que os pagamentos eram de cerca de R$ 300 mil mensais, retirados diretamente pelos políticos do PP nos escritórios do doleiro Alberto Yousseff. Houve ainda pagamentos extraordinários de até R$ 5,5 milhões. A propina foi obtida através de contratos com as empreiteiras envolvidas no esquema de corrupção.

A reportagem procurou a defesa de José Otávio Germano, mas não obteve retorno até o momento.

Direito Notícias Poder Política