Justiça fixa multa diária de R$ 20 mil ao Gamp, gestor hospitalar em Canoas

Justiça fixa multa diária de R$ 20 mil ao Gamp, gestor hospitalar em Canoas

O juiz Cesar Pritsch da 3ª Vara do Trabalho de Canoas determinou nesta sexta-feira (17) que o Grupo de Apoio à Medicina e à Saúde Pública (Gamp), gestor dos hospitais de Pronto Socorro, Universitário, além de Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs) e dois Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) forneça o informe de rendimentos relativo ao mês de dezembro de 2016 e 13º salário a todos os empregados. Se a medida não for cumprida, será aplicada pena de multa diária de R$ 20 mil, limitada ao dia 31 de março, quando ocorrerá nova audiência de conciliação entre as partes envolvidas. A ação contra o Gamp e o município de Canoas foi ajuizada pelo Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) e teve audiência de conciliação nesta sexta feira (17).

Apesar do gestor afirmar que pagou integralmente os salários, o SIMERS tem informação de que alguns médicos receberam apenas 25% dos pagamentos. Ao todo, quase 2.500 funcionários foram afetados pelos atrasos nos pagamentos. A entidade médica monitora e atua intensamente para que os médicos tenham seus direitos trabalhistas assegurados. O SIMERS acompanha a mudança que ocorre em Canoas desde a saída do Mãe de Deus da administração dos hospitais e demais unidades de saúde. Após habilitação, pela prefeitura de Canoas, o Gamp assumiu a gestão das unidades em 1º de dezembro de 2016.

Destaque Saúde