Justiça obriga funcionamento do Trensurb em horários de pico; metroviários vão descumprir Mesmo com a medida, Sindicato reitera a interrupção total do serviço em dia de greve geral. Foto: Alina Souza / Correio do Povo

Justiça obriga funcionamento do Trensurb em horários de pico; metroviários vão descumprir

A Trensurb conseguiu uma liminar na Justiça do Trabalho determinando que os trens devem funcionar em horários de pico, nesta sexta-feira, garantindo a manutenção dos serviços aos usuários do metrô durante a greve geral. O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários e Conexas do Estado do Rio Grande do Sul (Sindimetrô-RS) convocou os funcionários para uma paralisação durante todo o dia.

A decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região estabelece que 100% dos trens circulem das 5h30min às 8h30min e das 17h30min às 20h30min. Também é fixada uma multa de R$ 15 mil por horário de pico não atendido. Em nota, a Trensurb destacou que a direção da empresa “conta com a responsabilidade dos envolvidos nesse processo para que haja, no mínimo, o cumprimento da decisão judicial”.

O presidente do Sindimetrô-RS, Luís Henrique Chagas, disse que a posição do sindicato não mudou e confirmou a interrupção total do serviço. “Já pagamos várias multas. A nossa posição não mudou: não haverá trem”, garante o presidente. (Daiane Vivatti/Rádio Guaíba e Correio do Povo)

Destaque