Kim Kataguiri à Rádio Guaíba: “renúncia de Temer é a melhor opção” Líder do MBL também defendeu que, em caso de renúncia de Temer, sejam convocadas eleições indiretas pela Câmara e que as reformas trabalhista e da Previdência sejam levadas adiante pelo Parlamento.

Kim Kataguiri à Rádio Guaíba: “renúncia de Temer é a melhor opção”

O ativista Kim Kataguiri, coordenador e um dos fundadores do Movimento Brasil Livre (MBL), falou, na tarde desta sexta-feira, à Rádio Guaíba sobre a situação política enfrentada pelo Brasil. À frente dos movimentos que pediram o impeachment de Dilma Rousseff em 2016, o jovem de 21 anos foi categórico quando questionado sobre a situação do presidente da República: “a renúncia de Michel Temer é a melhor saída”. Ele disse, no entanto, que “o áudio foi uma grande decepção”, já que “Temer não fala em propina”, mas que “há elementos de sobra para abrir investigação” e que “acha muito difícil ele ter chegado à vice-presidência da República sem ter participado de nada”.

Kim ainda argumentou que as denúncias mais recentes comprovaram que a Lava Jato não é uma operação partidária. Ele também defendeu que, em caso de renúncia de Temer, sejam convocadas eleições indiretas pela Câmara e que as reformas trabalhista e da Previdência sejam levadas adiante pelo Parlamento. Questionado sobre a possibilidade de impeachment, o ativista disse entender que falta tempo hábil para o processo.

Sobre as mobilizações inicialmente marcadas para o domingo que vem, Kim também mencionou que faltou tempo para organizá-las “com segurança”. Ao ser inquirido sobre a hipótese de unir esquerda e direita em um movimento só, ele foi enfático: “possibilidade zero”. De acordo com Kim, os objetivos são diferentes, já que o MBL mobiliza a sociedade civil e não militantes políticos: “nós vamos às ruas pedir o império da lei”, finalizou. (Ananda Müller/Rádio Guaíba)

Destaque