Lasier alerta para riscos do “julgamento do atraso” Para Lasier, o Brasil corre o risco de se tornar o “paraíso da impunidade”. “Só continuarão atrás das grades os réus sem dinheiro para pagar bons e caros advogados. Uma Justiça para poucos não é Justiça justa”. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Lasier alerta para riscos do “julgamento do atraso”

Em discurso no Senado nesta terça (15), Lasier Martins (Podemos-RS) alertou para os riscos de o Supremo Tribunal Federal (STF) fixar entendimento contrário à prisão de réus após condenação em segunda instância.

O senador teme que o provável desfecho do “julgamento do atraso”, agendado para a próxima quinta-feira, poderá favorecer milhares de poderosos e reforçar “a enraizada sensação de impunidade que a população carrega há muito tempo”.

“Nessa tão esperada e polêmica sessão do Supremo, caso se confirme a tendência atual, poderão ser soltos da cadeia os presos da Lava Jato, como o ex-presidente Lula, além de outros mais de 190 mil condenados que cumprem pena em penitenciárias”, disse.

Lasier acrescentou que se essa decisão prosperar, o Brasil corre o risco de se tornar o “paraíso da impunidade”. “Só continuarão atrás das grades os réus sem dinheiro para pagar bons e caros advogados. Uma Justiça para poucos não é Justiça justa”, disse.

Ele explicou ainda que a consagração do retrocesso seria pesarosa sobretudo se considerar o avanço obtido nos últimos cinco anos no âmbito da Lava Jato. “Foi justamente esta operação, que se tornou um patrimônio do povo brasileiro, o momento de vitória sobre o arraigado sentimento de impunidade”, sublinhou.

Destaque Direito