Manifestantes voltam a protestar contra Temer e bloqueiam João Pessoa Grupos menores se dividiram enquanto Brigada Militar tenta dispersar após uso de gás lacrimogêneo | Foto: Fabiano do Amaral/CP

Manifestantes voltam a protestar contra Temer e bloqueiam João Pessoa

Os manifestantes que protestam contra o governo interino de Michel Temer, voltaram a bloquear ruas na área central de Porto Alegre. Por volta das 20h40min, eles se dividiram em grupos menores e pararam pontos diferentes da avenida João Pessoa, com uma concentração maior na esquina com a Venâncio Aires.

Após cantarem a favor da presidente Dilma Rousseff e o bordão “golpistas, fascistas, não passarão”, eles se dispersaram com nova chegada da Brigada Militar, que ocorreu por volta das 21h. Eram cerca de 40 pessoas que acabaram seguindo para outro ponto.

O grupo prometeu realizar novo ato no fim da tarde desta sexta-feira.

Confusão e corre-corre

Mais cedo, por volta das 18h30min, um grupo maior foi alvo de bombas de gás lacrimogêneo da Brigada Militar. Eles bloqueavam o fluxo de veículos na avenida Loureiro da Silva, de forma pacífica, quando começou a ação da polícia.

Após a primeira confusão houve corre-corre com perseguição da cavalaria da Tropa de Choque e algumas das pessoas se dispersaram pela Cidade Baixa. Em seguida, o protesto foi retomado na esquina da ruas José do Patrocínio e República. Depois, seguiu para a rua Lima e Silva, por volta das 19h30min, onde novamente a BM interveio na tentativa de dispersar o grupo. Algumas garotas tentaram reclamar a policiais, criticando e questionando se estavam defendendo o governo Sartori, ou o próprio Temer. Foram atingidas por um grupo de brigadianos com spray de pimenta e correram para se abrigar com olhos e rostos irritados pelo spray.

Em entrevista com o repórter Lucas Rivas da Rádio Guaíba, o comandante do 9º BPM, Marcus Vinicius Gonçalves Oliveira, afirmou que a ação sobre os manifestantes foi feita de forma técnica. “A BM está atuando de forma técnica”, disse. O tenente-coronel informou que os policiais usaram bombas para desobstruir bloqueio feito por manifestantes na avenida Loureira da Silva. Ele, porém, negou o uso de spray de pimenta e balas de borracha. (Reportagem com informações dos repórteres Jéssica Mello, Luís Tosca e Ananda Müller / Correio do Povo e Rádio Guaíba)

Cidade Comportamento Notícias Poder Política Porto Alegre Segurança

One comment

  1. Maria Judeci says:

    Isso é um abuso, nao estão ouvindo o povo, já nao temos mais o direitos de votar, pois nosso voto nao valeu? Uma minoria que diz responder pires nós, dão um bando de ladrão,cade o nosso direito.estão obstruindo a nossa decisão dw quem deveria estão no.poder.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *