Mulheres começam o trajeto de aprendizado do Cimento e Batom

Mulheres começam o trajeto de aprendizado do Cimento e Batom

A primeira turma do projeto Cimento e Batom em Esteio teve o início de suas aulas nesta terça-feira (24), no auditório da Secretaria Municipal de Cidadania, Trabalho e Empreendedorismo (SMCTE). A iniciativa, uma parceria entre a Prefeitura de Esteio a ONG Mulher em Construção, vai preparar, neste primeiro grupo, 20 mulheres para trabalhar na construção civil. No total, a ação prevê a capacitação de 200 moradoras esteienses.

“Estamos muito felizes de dar o pontapé inicial no Cimento e Batom. É um projeto que vai ampliar os horizontes de vocês, dar a oportunidade de alcançar independência. Apoiamos a iniciativa desde o início, pois acreditamos que ela dará resultados positivos, sobretudo pelo papel multiplicador que tem. Vocês vão poder repassar os conhecimentos nas comunidades onde moram, fazendo com que mais pessoas tenham acesso ao que vocês vão aprender aqui”, apontou o prefeito Leonardo Pascoal. “São conteúdos muito interessantes, importantes para todos nós e, mesmo que vocês não sigam no setor da construção civil, é um conhecimento que terão para o resto da vida”, complementou o prefeito, acompanhado pela titular da SMCTE, Tatiana Tanara, e pela presidente da ONG Mulher em Construção, Bia Kern.

Os primeiros conteúdos passados às alunas foram noções teóricas sobre o ramo da construção civil. Plantas, escalas, ergonomia e orientação espacial foram temas abordados nas lições iniciais do projeto. Uma dinâmica para conhecer o grupo e informações sobre design de interiores, medição, layout, cores, saúde física e correção postural também serão temas abordados nesta etapa inicial. Os encontros estão agendados para as terças e sextas-feiras. No total, serão 52 horas de aulas teóricas e práticas.

Após esta etapa, as mulheres serão convidadas para capacitar outras trabalhadoras. Há, também, a ideia de que elas possam colaborar com uma reforma da sede da SMCTE. A proposta envolve pintura das paredes do hall de entrada, identificação das salas e adequação do espaço para garantir acessibilidade de cadeirantes. Também serão feitas mudanças no auditório da Secretaria, transformando o espaço em um plenário.

O período de inscrições para a segunda fase já está em aberto. Com 200 vagas disponíveis, mulheres a partir de 18 anos que tenham baixa renda e que residam em áreas de vulnerabilidade social podem se inscrever.

Para fazer parte, as interessadas devem ir ao Cras, Creas ou Uras (veja endereços e horários abaixo) com documentos pessoais, comprovante de renda e de endereço. As atividades para a segunda etapa ainda não foram definidas.

Projeto Cimento e Batom – Inscrições 2ª etapa

Requisitos: Ser mulher a partir de 18 anos, ter baixa renda e morar em área carente

Documentos: Documentos pessoais, comprovante de residência e de renda

Locais de inscrições
Creas Girassol (Rua Dom Pedro, 846 – Centro)
Cras Conviver (Rua Vereador Ernesto Menezes, 52 – Vila Olímpica)
Cras Território de Paz (Rua Orestes Pianta, 206 – Parque Primavera)
Uras CEU (Final da Rua Rio Grande, junto ao Residencial Pôr-do-Sol)
Uras Pedreira (Rua Pedreira, s/nº – Pedreira)

Quando: De segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h

Agenda Cidade Comportamento Comunicação Cultura Destaque Direito Direito do Consumidor Economia Educação Eleições 2018 Negócios Notícias Poder Política Prédio prefeitura Publicidade Saúde Segurança Tecnologia Trabalho