Na largada para revitalização da Orla, Fortunati diz que vai insistir com Sartori pelo uso da Força Nacional

Na largada para revitalização da Orla, Fortunati diz que vai insistir com Sartori pelo uso da Força Nacional

O momento de insegurança em Porto Alegre ofuscou a cerimônia da Prefeitura, na manhã desta quarta-feira, para assinatura do contrato que permitirá o início da obra de revitalização da Orla do Guaíba. O prefeito José Fortunati reconheceu que, mesmo com maior estrutura e iluminação, o novo parque precisará de reforço de segurança através da Guarda Municipal. Porém, refuta a sugestão do secretário estadual de Segurança, Wantuir Jacini, de que os guardas da Prefeitura devam ser deslocados de suas funções para o policiamento de toda a cidade. Diante da elevação dos índices de violência nas últimas semanas, Fortunati garante que vai insistir diretamente com o governador José Ivo Sartori (PMDB) para que a Força Nacional de Segurança seja acionada como medida paliativa.

“A Guarda está nas escolas públicas municipais, na periferia da cidade, patrulhando unidades básicas de saúde e fazendo a ronda em alguns parques. Não temos como, hoje, disponibilizar a Guarda Municipal para o policiamento ostensivo. Eu não compreendo por que não se aceita a presença da Força Nacional de Segurança, que está disponível, sem que saia um centavo a mais do Estado, e que em 48 horas poderia estar aqui, devidamente preparada para isso”, defendeu.

O prefeito acredita que Porto Alegre viveu tempos mais violentos em 2013, devido ao temor provocado pelas jornadas de junho e o aproveitamento de criminosos. Agora, Fortunati atribui a insegurança ao parcelamento de salários e às consequentes paralisações de servidores. Para evitar que o problema se estenda como naquela época, ele reafirma que defende o aumento temporário do ICMS para permitir o pagamento integral do funcionalismo.

“A onda de violência em 2013 era maior porque durou mais tempo. Não só em relação às manifestações mas, se aproveitando das manifestações, tivemos uma onda muito forte de assaltos em Porto Alegre. Como agora, aproveita-se a “operação-padrão” dos serviços de segurança e os indicadores estão crescendo”, disse. O encontro entre o prefeito e o governador ainda não tem data marcada, já que Sartori esteve em compromissos em Brasília nos últimos dias. Ontem, apenas representantes da Secretaria de Segurança Pública do Estado e da Guarda Municipal estiveram reunidos, sem anunciar qualquer medida prática.

Prefeito José Fortunati no ato de assinatura do contrato da obra de revitalização da Orla do Guaíba.                       Fotos: Luciano Lanes / PMPA
Prefeito José Fortunati no ato de assinatura do contrato da obra de revitalização da Orla do Guaíba. Fotos: Luciano Lanes / PMPA

Até a conclusão da obra na Orla do Guaíba, prevista para até o início de 2017, o chefe do Executivo da Capital estima que a crise terá sido minimizada e a Prefeitura poderá contratar mais guardas municipais para atuação nos parques. O contrato assinado hoje, com o Consórcio Orla Mais Alegre, determina a revitalização do trecho entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias. A previsão da Procon Construções, principal empresa integrante do consórcio, é iniciar os trabalhos até o final de setembro.

O projeto do arquiteto paranaense Jaime Lerner inclui um bar com piso transparente sobre o Guaíba, um atracadouro para barcos, arquibancadas, decks, quadras esportivas e iluminação de LED permanente. A empresa atua há mais de 40 anos na Capital e foi responsável, entre outras, pela obra da Terceira Perimetral na avenida Carlos Gomes. As outras têm fases da revitalização da orla têm projetos em andamento. A Prefeitura espera lançar, nos próximos meses, a licitação do trecho próximo ao estádio Beira-Rio. (Bibiana Borba/Rádio Guaíba)

Cidade Cultura Direito Negócios Notícias Poder Política