No Topo do Mundo: Gaúcho Cristiano Müller escala os 8.848 metros do Everest Cristiano Müller, no Topo do Everest. Foto: Arquivo pessoal

No Topo do Mundo: Gaúcho Cristiano Müller escala os 8.848 metros do Everest

O pelotense Cristiano Müller, é o décimo sexto brasileiro a subir o Monte Everest. Hoje pela manhã, em suas redes sociais, ele comemorou o fato: ” Olá, amigos! Cheguei agora a pouco à segurança e ao conforto do Base Camp, depois de ter sido abençoado por colocar os meus pés no TOPO DO MUNDO – Mt. EVEREST, no dia 21/05/2016, às 7h10am (hora local). Neste momento me faltam palavras para descrever a emoção que estou sentindo. Por agora só quero agradecer a Deus, por me abençoar e me proteger nessa empreitada e a todos vcs pelas mensagens de apoio, pelo carinho e pela vigília que alguns fizeram durante a escalada, principalmente no dia do ataque ao cume. Assim que possível compartilharei mais detalhes de como foi essa experiência maravilhosa, a qual certamente ficará marcada por toda minha vida. Mais uma vez obrigado a todos e um forte abraço!”

10603694_10203817076283554_7409828363910400300_n
Cristiano, a sobrinha Eduarda e o irmão Marcelo acompanhando jogo do Inter na TV. Foto: Arquivo de Família

Cristiano Müller, 37 anos é solteiro e colorado, apesar de morar há muito tempo no Rio de Janeiro, seguiu torcendo exclusivamente pelo S.C.Internacional. Ele trabalha como executivo de uma multinacional há 16 anos, responsável por gerenciar a construção de importantes projetos do setor de energia em vários países do mundo. Em 2015, ele decidiu fazer uma pausa em sua carreira e tirar um período sabático para realizar um grande sonho: escalar algumas das principais montanhas do mundo, culminando com a ascensão do

13282028_1149703128414627_918769257_n
Da esquerda p direita: Francisco da Motta, Cristiano Müller(bandeira do Brasil), Marcelo Müller e João Pedro Isse

Everest. Antes do mais alto monte do mundo, ele escalou o Mckinley , o Cho Oyu, o Kilimanjaro, e finalmente o Everest.  Em fevereiro passado, acompanhado do irmão e primos, Cristiano postou no Facebook: ” É CUUUMEE!!! Hoje, 13/02/2016, às 5h59am (hora da Tanzânia), chegamos ao cume do KILIMANJARO (5.895m), TOPO DA ÁFRICA! Grande prazer e grande emoção de realizar esta etapa do projeto NO TOPO DO MUNDO acompanhado de meu irmão, Marcelo Müller e de meus primos, Francisco da Motta e João Pedro Isse. Família 100% cume! Obrigado a todos pela torcida! Já estamos todos em Moshi em total segurança. #notopodomundo #kilimanjaro #familyexpedition” . Mais informações sobre estas conquistas estão no site Extremos.

Os outros brasileiros que conquistaram o Everest estão nominados no Extremos. O monte Everest é a mais alta montanha da Terra, 8.848 metros. Está localizado na cordilheira do Himalaia, na fronteira entre a República Popular da China (Tibete) e o Nepal. Em nepalês, o pico é chamado de Sagarmatha (Deusa Mãe do Céu), e em tibetano Chomolangma ou Qomolangma (“Deusa Mãe da Terra”).

O monte Everest está localizado na cordilheira do Himalaia. A cordilheira surgiu de um processo natural conhecido como Dobramentos Modernos (também conhecidos como cadeias orogênicas ou cinturões orogênicos). São estruturas geológicas que se originaram em virtude das ações do tectonismo e correspondem à formação de cadeias montanhosas, apresentando as maiores altitudes do planeta por serem relativamente jovens se comparadas à outras formações no planeta, dessa forma o lento processo de erosão ainda atua sobre suas formações, diferente dos dobramentos antigos, onde os processos de erosão foram responsáveis pela formação de planaltos e bacias sedimentares. O início da formação das principais cadeias de montanhas da Terra não ocorreu antes de 250 milhões de anos atrás, durante o período terciário. Estima-se que o Himalaia tenha surgido entre 50 a 40 milhões de anos atrás, quando as massas de terra da Índia e da Eurásia, impulsionadas pelo movimento das placas tectônicas, colidiram.

O Everest foi assim chamado por sir Andrew Scott Waugh, o governador-geral da Índia colonial britânica, em homenagem a seu predecessor, sir George Everest.

Radhanath Sikdar, um matemático e topógrafo indiano de Bengala, foi o primeiro a identificar o Everest como a montanha mais alta do globo, de acordo com seus cálculos trigonométricos em 1852. Alguns indianos pensam que o pico deveria ser chamado Sikdar, e não Everest.

Os 16 brasileiros que chegaram ao cume do Everest
Os 16 brasileiros que chegaram ao cume do Everest

O monte Everest tem duas rotas principais de ascensão, pelo cume sudeste no Nepal e pelo cume nordeste no Tibete, além de mais 13 outras rotas menos utilizadas. Das duas rotas principais a sudeste é a tecnicamente mais fácil e a mais frequentemente utilizada. Esta foi a rota utilizada por Edmund Hillary e Tenzing Norgay em 1953. Contudo, a escolha por esta rota foi mais por questões políticas do que por planejamento de percurso, quando a fronteira do Tibete foi fechada aos estrangeiros em 1949.

A maioria das tentativas é feita entre abril e maio antes do período das monções porque uma mudança na jet stream nesta época do ano reduz a velocidade média das rajadas de vento. Ainda que algumas vezes sejam feitas tentativas após o período da monções em setembro e outubro, o acúmulo de neve causado pelas monções torna a escalada ainda mais difícil. (Felipe Vieira com informações do site Extremos e Wikipedia)

Comportamento Educação Esporte Notícias Previsão do Tempo Turismo

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *