Novo partido de Bolsonaro fará primeira Convenção Nacional dia 21. Deputado Sanderson lança nota explicando como deve acontecer a saída dos deputados eleitos pelo PSL

Novo partido de Bolsonaro fará primeira Convenção Nacional dia 21. Deputado Sanderson lança nota explicando como deve acontecer a saída dos deputados eleitos pelo PSL

O deputado Sanderson,  vice-líder do Governo Bolsonaro na Câmara Federal divulgou nesta quarta-feira,13, em suas redes sociais uma nota explicando como deve se dar a saída dos parlamentares eleitos pelo PSL para o novo partido que está sendo criado pelo Presidente Bolsonaro. Sanderson, faz um alerta sobre Fake News, que estão sendo divulgadas.
75419042_514504465769468_5029434912961200128_nDeputados e senadores que optem por migrar para o novo partido de Bolsonaro precisarão aguardar a próxima janela partidária. A Aliança Pelo Brasil organizada pelo presidente e o filho senador por São Paulo, Flávio Bolsonaro que foram eleitos em cargos majoritários e por isso podem deixar o PSL, sem risco de perder os mandatos, debaterá o regimento interno da sigla, na primeira convenção nacional marcada para 21 de novembro, em Brasília.
Leia abaixo a íntegra da nota do deputado federal, Sanderson, que participou do encontro desta terça-feira com Jair Bolsonaro e integrará a Aliança pelo Brasil.
Deputado Sanderson

Muita boataria rolando sobre o novo partido, etc. De verdadeiro é que apenas o presidente da república Jair Bolsonaro e o senador FLAVIO (cargos majoritários) já deixaram o PSL.

Os deputados só poderão deixar a sigla quando o TSE homologar a criação do ALIANÇA, o que deve ocorrer lá por março de 2020.

Então sigo no PSL até lá, trabalhando normalmente na câmara federal e na liderança do governo, paralelamente à campanha de colheita de assinaturas de apoiadores (que deverá ser liberado só após a convenção do dia 21/11).

Atenção para os grupos de WhatsApp ou perfis estranhos (fake) em redes sociais que já estão colhendo assinaturas. Ainda NÃO estão disponíveis nenhuma ferramenta eletrônica e nem listas físicas (em papel) com colheitas de assinaturas ou apoiamentos.

Vale dizer que quem assinar a lista de apoio à criação do partido de JB (o ALIANÇA) não estará automaticamente se filiando à nova sigla. Assinar significa apenas apoiar a criação. Para assinar como apoiador o cidadão eleitor NÃO pode estar filiado a nenhum partido político. Então quem for filiado (a exceção dos deputados, quem não podem sair neste momento) precisa se desfiliar, via comunicação escrita dirigida ao juiz da zona eleitoral onde for inscrito.

Até março de 2020 o partido estará em condições de inscrever candidaturas a prefeituras e câmaras municipais, nos municípios em que o partido entender viáveis candidaturas.

Provável que o novo partido não traga consigo os fundos eleitoral ou partidário, algo que não tem maior relevância já que fomos eleitos sem esse mecanismo.

O PR JB deixou claro que o PSL poderá continuar apoiando o seu governo no congresso nacional, caso queiram, deixando registrado que agora é olhar pra frente !

Qualquer situação envolvendo futuros diretórios regionais ou municipais só será tratada após a convenção do dia 21, mas o próprio JB assinalou que caberá a ele indicar quem estará à frente do ALIANÇA em cada um dos estados do Brasil, pra evitar quaisquer desalinhamentos de ideais político-partidários.

Um abraço a todos e que Deus nos acompanhe !

Ubiratan SANDERSON
Deputado Federal

Destaque