O outro lado: FHC, Lula, Aécio, Nardes, Itaú… falam sobre as denuncias de Pedro Correa Pedro Correa, ex-presidente do PP

O outro lado: FHC, Lula, Aécio, Nardes, Itaú… falam sobre as denuncias de Pedro Correa

O jornal Folha de São Paulo afirma que, apesar das revelações, há pouca prova documental apresentada pelo ex-parlamentar. Pedro Corrêa, depois de uma longa negociação, deve começar a prestar depoimentos e a apresentar as provas que tem a partir da semana que vem.

Augusto Nardes afirmou ao jornal que o envolvimento de seu nome na delação é “uma retaliação pela oposição que fazia dentro do PP. Diz que foi candidato independente e não contou com o apoio de Pedro Corrêa, na época presidente do partido”.

O senador Aécio Neves declarou à Folha que Andrea Neves, irmão dele, não conhece e jamais teve contato com Pedro Corrêa. O senador também enfatizou que repudia as falsas acusações mais uma vez repetidas sem indícios que possam minimamente comprová-las.

Ao tomar conhecimento da citação envolvendo a compra de votos na emenda de reeleição em seu governo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso classificou o relato como “ridículo”.

O presidente do Itaú, Roberto Setúbal, disse ao jornal que fica “profundamente indignado” ao ver o nome do pai dele, Olavo Setúbal, “absurdamente envolvido em uma história sem comprovações”. Setúbal disse que ele era um homem absolutamente ético e que tem  convicção de que jamais se envolveu em nada parecido com o que, covardemente, o ex-deputado descreveu. Setúbal declarou ainda ao jornal que o pai dele não participava de qualquer atividade politico partidária desde 1986 e que não há nenhum indício de que essa história possa ter fundamento.

O Instituto Lula disse que não comenta falatórios e “quem quiser levantar suspeitas provas em relação a Lula que apresente provas”.

A defesa de Pedro Corrêa não quis se manifestar. (JG)

Notícias Poder Política