Obrigado, D’Alessandro!

 

 

Obrigado, Andrés Nicolás D’Alessandro, foi um prazer ter te visto jogando com as camisas 15 e 10 do meu Inter. Você é um dos maiores jogadores que eu vi nos meus 44 anos de Beira-Rio. Obrigado pelos títulos, pelos gols, pelas assistências e até pelas brigas e frases indignadas. Houve momentos que você deixava de lado o profissional e encarnava o nosso espírito de torcedor. A gente podia odiar aqueles segundos que resultavam em cartões amarelos e vermelhos. Porém, tua indignação contra injustiças dentro do campo nos representava. Lembro da tua estreia em um Gre-Nal de 2008, pela Copa Sul-Americana,  1 a 1. Eliminamos o adversário e abrimos caminho para a conquista de mais um Campeonato Continental. Por sinal, o clássico tinha um sabor especial né? Talvez algo como um “asado con calabaza” feito por ti para servir  a Erica, Martina, Santino e em breve quando nascerem os dentes, o Gonzalo. Para nós tu em campo, era um churrasco de domingo com a família e amigos antes de um grande jogo. Algo que nos delicia e encanta.

Obrigado pelas inúmeras alegrias. Elas superam em muito qualquer problema que existiu na nossa relação de amor e paixão. Nós colorados agradecemos a tua entrega ainda maior em grandes e decisivos jogos.

Obrigado pelo Lance de Craque! Esse trabalho que tu e tantos outros se dedicam mostrando que vocês se lembram de quem precisa.

Obrigado, por nos auxiliar na conquista de mais títulos gaúchos e na segunda Libertadores.

Obrigado principalmente pelo “la boba”, dribles e lançamentos que muitas vezes podem não ter resultado em gols e títulos, mas que nos encantaram e fizeram a gente acreditar que a magia do futebol permanece viva. Você foi O CARA! Eu acredito que a nossa torcida já cantava o Tema da Vitória quando tu chegou a vestiu a camisa 15.

 

Oh dalê, dalê, dalê oh
dalê, dalê, dalê oh
Pra sempre Inter

Eu nunca me esquecerei
Dos dias que passei
Contigo Inter

Colorado é coração
trago amor e paixão
Pra sempre Inter

Oh dalê, dalê, dalê oh
dalê, dalê, dalê oh
Pra sempre Inter

Eu que muitas vezes cantei mais forte, para te homenagear, os versos:

Oh dalê, dalê, dalê oh
dalê, dalê, dalê oh
Pra sempre Inter

Juro que seguirei cantando:

Oh D’Ale, D’Ale, D’Ale oh
D’Ale, D’Ale, D’Ale oh
Pra sempre Inter

Obrigado, Andrés Nicolás D’Alessandro!

Esporte Notícias