Olímpiada 2016: Cubano deserta no Pan, fica rico e volta ao Rio “cantando o hino” do Catar; por Matheus Tibúrcio e Thierry Gozzer/GloboEsporte Nove anos depois do Pan por Cuba, Rafael Capote volta ao Rio para disputar Olimpíada pelo Catar. Foto: Thierry Gozzer

Olímpiada 2016: Cubano deserta no Pan, fica rico e volta ao Rio “cantando o hino” do Catar; por Matheus Tibúrcio e Thierry Gozzer/GloboEsporte

Capote tinha apenas 19 anos quando fugiu da Vila Pan-Americana. O objetivo era partir em busca de melhores condições de vida e vislumbrar uma carreira de maior sucesso que ele não pensava que teria se continuasse em Cuba. Numa noite chuvosa, ele superou a segurança que tentava evitar a fuga de desertores do país, saiu por debaixo de uma cerca e correu em busca de um ônibus. O destino era o estado de São Paulo, na casa do goleiro cubano Michel, que havia fugido de equipe do país em 2005, defendia o São Caetano e estava em contato com o compatriota todos os dias lhe dando as coordenadas. Capote vendeu roupas e dormiu na rua por alguns adias até ter dinheiro suficiente para pegar um táxi e seguir viagem até a casa de Michel. Confira a história completa em GloboEsporte.

Destaque Economia Esporte Mundo Notícias Olimpíada