Orçamento não dará margem ao próximo presidente Governo vai dispor só de R$ 85 bi em gastos que podem ser remanejados. Planejamento quer adiar reajustes

Orçamento não dará margem ao próximo presidente

O próximo presidente começará seu mandato com um limite muito apertado para despesas que pode remanejar no Orçamento. Artigos que parlamentares incluíram na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) reduziram essa margem para R$ 85 bilhões, a menor em uma década. Técnicos avaliam que um valor abaixo de R$ 90 bilhões deixa a máquina pública perto da paralisia. O Ministério do Planejamento recomendou vetos a trechos da LDO e quer adiar reajustes de servidores.

(O Globo)

Comunicação Destaque Notícias