Para SIMERS ao invés de parar desmonte do IPE, governo cria mais burocracia. Médicos gaúchos debatem IPE-Saúde em assembleias no interior Presidente do SIMERS, Paulo de Argollo Mendes. Foto: AI/Simers

Para SIMERS ao invés de parar desmonte do IPE, governo cria mais burocracia. Médicos gaúchos debatem IPE-Saúde em assembleias no interior

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, anunciou em coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (15), o envio dos projetos que preveem a remodelação do Instituto para a Assembleia Legislativa. As propostas transformam o plano IPE-Saúde e a Previdência Social em duas autarquias independentes. A validação da iniciativa depende dos deputados. Não há previsão para votação. Para o Sindicato Médico do RS (SIMERS) alerta que o Governo Estadual, em vez de propor ações de combate ao desmonte do Instituto de Previdência do Estado (IPERGS), cria mais burocracia envolvendo o órgão.

O presidente do SIMERS, Paulo de Argollo Mendes, ressalta que a categoria médica espera uma proposta concreta de reajuste das consultas e procedimentos médicos, que estão congelados há seis anos. “Neste mesmo período, a receita do IPERGS cresceu 57% e hoje recebemos o anúncio de mais mágicas burocráticas. Queremos que o Governador Sartori diga onde foi parar esse dinheiro, que pertence aos funcionários. Estamos aguardando a íntegra deste projeto que foi construído às escondidas, sem participação da comunidade”, destaca Argollo.

Na avaliação do Sindicato Médico, o presidente do IPE dá razão ao SIMERS. Afinal, quando foi questionado sobre a luta do SIMERS pelo reajuste os honorários médicos, o presidente do IPERGS, Otomar Vivian, concordou que é preciso valorizar os médicos. “O SIMERS tem razão no que se refere a remuneração da consulta médica. Vamos construir um novo modelo de pagamento para dar uma justa remuneração aos prestadores de serviços”, afirmou.

Médicos do RS discutem IPE-Saúde

Entre os meses de julho e agosto, médicos de diferentes cidades do Estado têm discutido questões como a remuneração e o desmonte do IPERGS em assembleias promovidas pelo SIMERS, Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) e Associação Médica do Rio Grande do Sul e (Amrigs). Passo Fundo, Ijuí, Santa Maria e Pelotas já debateram o tema. Nesta quarta-feira (16) será a vez de Uruguaiana.

Notícias Saúde